Você está na página 1de 28

ORIENTAÇÕES

BATISMO
FACILITANDO O SEU TRABALHO

BATISMO

Nisto Cremos
Pelo batismo confessamos nossa fé na morte e
ressurreição de Jesus Cristo e atestamos nossa morte
para o pecado e nosso propósito de andar em
novidade de vida. Assim reconhecemos a Cristo como
Senhor e Salvador, tornamo-nos Seu povo e somos
aceitos como membros por sua igreja.
FACILITANDO O SEU TRABALHO

O batismo é um símbolo de nossa união com


Cristo, do perdão de nossos pecados e de nosso
recebimento do Espírito Santo. É por imersão e
depende de uma afirmação de fé em Jesus e da
evidência de arrependimento do pecado. Segue-se à
instrução nas Escrituras Sagradas e à aceitação de
seus ensinos. (Rom. 6:1-6; Col. 2:12; Atos 16:30-
33; 2:38; Mat. 28:19 e 20)
FACILITANDO O SEU TRABALHO

Antes do Batismo, verificar:

1. Se todo candidato ao batismo tem sua ficha


batismal preenchida em três vias: Associação,
Igreja e Pastor.

2. Se a ficha foi preenchida completamente,


corretamente e com letra de imprensa ou digitada.

3. Se tem certificado de batismo ou de profissão de fé


para cada candidato.
Durante o Batismo:

1. Acompanhar a chegada dos candidatos e preparar


a lista de chamada dos presentes para o voto
batismal.

2. Ver se todos os candidatos da lista foram


batizados.

3. Tenha sempre a mão fichas e certificados em


branco.
DESCOMPLICANDO
A SECRETARIA

Ficha de Batismo

1. Deve ser preenchida com letra de


de imprensa ou digitada.

2. Todos os campos devem ser preenchidos.

3. Deve ser identificada pelo nome da congregação a


qual o membro passará a fazer parte. Isso é
indispensável.
DESCOMPLICANDO
A SECRETARIA

4. É obrigatória a assinatura do candidato, da


secretária da igreja e do pastor. A ausência de
alguns dados invalida a ficha para o cadastro no
sistema.
5. Se o candidato for menor de 16 anos, o
responsável deve assinar.
6. Marque na parte de cima da ficha se é batismo,
rebatismo ou profissão de fé.
7. Se profissão de fé, acrescente o motivo pelo qual
está sendo feita.
8. Se rebatismo, siga as orientações que são dadas
mais adiante.
PROFISSÃO DE FÉ

Definição

É o compromisso público que é feito perante a


congregação onde nós iremos congregar de que
cremos e aceitamos as doutrinas ensinadas pela
Igreja Adventista do Sétimo Dia.

É nosso comprometimento com as doutrinas da


igreja e o voto de compromisso em guardá-las
para sermos admitidos como membros na igreja.
Uso impróprio

1. Não deve ser usada para reconciliação de irmãos


afastados da igreja, ou que estão vindo de um
processo de disciplina.

2. Receber como membro da igreja pessoas que, por


impossibilidades de saúde, não podem ser
batizadas nas águas.
Admissão de Membros por Profissão de Fé

“Há quatro circunstâncias em que pessoas que


aceitaram a mensagem adventista do sétimo dia
podem ser aceitas na igreja local por profissão de
fé:”

Manual da igreja, pág. 41


1. “Um dedicado cristão proveniente de outra
comunidade cristã, que já foi batizado por
imersão, da maneira praticada pela Igreja
Adventista do Sétimo Dia.”

2. “Um membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia


que, devido as condições mundiais, não pode
conseguir uma carta de transferência da igreja a
que pertencia.”
3. “Um membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia
cujo pedido de uma carta de transferência não
recebeu nenhuma resposta da igreja de que ele ou
ela é membro. Neste caso deve-se buscar a ajuda da
Associação/Missão. Se a igreja que fez o pedido
está situada em outra Associação/Missão, deve ser
buscada a ajuda de ambas Associações/Missões.”
4. “Uma pessoa cuja qualidade de membro foi
deslocada ou retirada, porque ela era um membro
desaparecido, mas na realidade permaneceu fiel ao
seu compromisso cristão.”
Importante:
(Manual da Igreja, pág. 41,42)
1. “Deve-se ter grande cuidado na admissão de
membros que dantes pertenceram a alguma outra
igreja da denominação. Não faltam exemplos de
pessoas removidas da comunhão de uma igreja e
que mais tarde se apresentaram a outras igrejas para
serem aceitas como membros por profissão de fé.
Quando uma pessoa solicita admissão por profissão
de fé, devem ser feitas diligentes averiguações
sobre sua experiência anterior.”
2. “Quando uma pessoa pede admissão como membro
da igreja por profissão de fé, e se descobre que ela
ainda é membro de outra igreja da denominação,
não deve ser tomada providência alguma para
recebê-la sem que a igreja que a mantém em sua
lista de membros lhe conceda uma carta de
transferência.”
3. “Quando um pessoa removida da comunhão da
igreja quer voltar a ser membro, essa readmissão
normalmente é precedida pelo rebatismo.”
Manual da Igreja. 191
REBATISMO
Importante:
1. Retorno para Igreja – Membros apostados e
removidos por disciplina é somente mediante o
rebatismo. Manual da Igreja, págs. 43 e 195

2. Rebatismo Impróprio – Não deve ser feito por


emoção ou para reavivar a experiência cristã. Tal
avivamento deve ser feito através da santa ceia –
Manual da Igreja, págs. 43,44
Procedimentos:

1. Se o membro foi removido por apostasia ou


disciplina deve esperar o prazo de 12 meses para
ser rebatizado, contudo seu caso poderá ser
estudado pela comissão da igreja.

2. Se o membro foi removido por desaparecimento,


depois reaparece e se constata que não apostatou
da fé, deve ser recebido por profissão de fé.
3. Se o membro esteve fora da igreja por mais de 1
ano, mas nunca foi removido; e foi alcançado pela
operação resgate , o mesmo deve ser rebatizado,
sem carência de tempo para isto, seguindo o
seguinte procedimento:

A. A ficha deve ser preenchida normalmente;


B. Se for na mesma igreja, deve ser votada a
remoção e enviada via relatório mensal, com a
observação de que o membro estava apostatado a
mais de um ano e que não havia sido feita a sua
remoção.
C. No caso dos Grupos, deve ser feito uma solicitação
à Associação para remoção via (Formulário de
solicitação de disciplina), com as explicações
necessárias.

D. Se for de uma igreja diferente – a igreja interessada


deve entrar em contato com a igreja anterior para
comunicar a situação do candidato e solicitar a sua
remoção e o envio do relatório, para só em seguida
ser rebatizada.
E. As fichas de batismo já cadastradas, onde a igreja
não seguiu essas orientações, serão devolvidas
para o pastor com as informações do cadastro
anterior; neste caso apenas atualizaremos os
dados do membro no cadastro.
BATISMO POR VOTO ESPECIAL

Considerando o rápido crescimento da igreja e os


desafios que todo crescimento apresenta;
Considerando que o Evangelho encontra muitas
pessoas em situação civil irregular;
Considerando que muitas destas situações são
complexas e aparentemente insolúveis;
Considerando que o Manual de igreja nada diz a
respeito;
Considerando que muitas igrejas estão confusas diante
destas situações.
VOTADO:
Que os seguintes critérios de procedimento
sejam todos seguidos em todo o território da
Divisão Sul-Americana, nos casos de pessoas
que foram encontradas pelo Evangelho
convivendo juntas.
1. O pedido para este voto será encaminhado pela
Comissão da Igreja à Comissão Diretiva do
Campo através do pastor.

2. Nenhum pastor adventista está autorizado a batizar


uma pessoa, considerada “Caso Especial”, sem a
recomendação da Comissão Diretiva do Campo.
3. Os critérios para que a Comissão Diretiva do
Campo recomende um Batismo por Voto Especial,
são os seguintes:
a. Que tenham pelo menos 5 anos de sólida
convivência.
b. Que estejam frequentando regularmente a igreja
pelo menos há um ano.
c. Que um dos cônjuges, não tendo aceitado a fé
adventista, se negue categoricamente a casar-se.
c. Neste caso o cônjuge, candidato ao batismo, não
poderá ter nenhum tipo de impedimento legal para o
casamento. Se no futuro, a outra parte, vier a
converter-se, só poderá ser batizado mediante a
regularização da situação civil.
4. Que os casos que envolvem perdas de pensão,
aposentadoria ou qualquer outro benefício, não seja
considerado Caso Especial.

5. Que a pessoa batizada, e aceita como membro, por
um voto especial, não seja impedida de exercer
funções eclesiásticas conforme previsto no Manual da
Igreja.
Batismo de Juvenis

Voto da DAS, 2004-103

VOTADO: aceitar e registrar a proposta da


Associação Ministerial sobre o batismo de
juvenis, como segue:

1. Recomendar que não seja usada a terminologia,


batismo de Criança, e sim batismo de Juvenis,
considerando que a Igreja Adventista do Sétimo
Dia não batiza crianças.
2. Que a idade mínima para batismo seja aquela que
o Espírito de Profecia recomenda: As crianças de
oito, dez ou doze anos já têm idade suficiente para
serem dirigidas ao tema da religião individual.
Orientação da Criança, 490-491
3. Que os pastores adventistas só poderão batizar
juvenis quando, um dos pais ou responsáveis
diretos, for membro da igreja e que o candidato
tenha recebido a devida instrução.
4. Que as fichas batismais dos juvenis e adolescentes,
até 16 anos sejam assinadas pelos respectivos pais
ou responsáveis diretos.
5. Que os juvenis, cujos pais não forem adventistas,
sejam batizados normalmente a partir dos 13 anos,
após receber a devida instrução. Nos casos
especiais, em que um juvenil é aluno da Escola
Adventista ou participa do clube de desbravadores
ou outras atividades da igreja por vários anos,
serão analisadas pela comissão da igreja a seu
critério.

Você também pode gostar