Você está na página 1de 74

Interface de Gerenciamento e Monitoramento

UPSMon
Manual do Usuário

Manual do
Usuário
Interface de
Gerenciamento e
Monitoramento
UPSMon

CM COMANDOS LINEARES - 1/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Índice
1. O que é o software UPS Management? 04
2. Shutdown em rede com RCCMD 05
3. Como instalar/ configurar o software UPS Management? 06
3.1. Preparação da instalação 06
3.2. UPSMAN Windows 95/98/NT/200/XP 06
3.2.1. Instalação do software UPS Management 07
3.2.2. Configuração do UPSMAN 09
3.2.2.1. Selecione o modelo e tipo de conexão da UPS 09
3.2.2.2. Configuração de dados adicionais 10
3.2.2.3. Parâmetros de sistema: System Shutdown 11
3.2.2.4. Parâmetros de sistema: UPS shutdown 12
3.2.2.5. Aba Files 13
3.2.3. Configuração das Jobs 13
3.2.4. Configurações: Events 16
3.2.5. Email para SMS 20
3.2.6. Exemplo de configurações de Jobs 22
3.2.6.1. Executar programas com parâmetros 23
3.2.6.2. Enviar email 24
3.2.6.3. RCCMD Mail ID 25
3.2.6.4. Enviar “RCCMD execute” para cliente remoto 26
3.2.6.5. WOL 27
3.2.7. Executando seus scripts: Exemplos variados 27
3.2.8. Iniciar o software UPS Management 28
3.2.9. Múltiplas instalações sobre Windows NT/2000/98/Me 29
3.2.10. Diretório UPSMAN 30
3.2.11. Parar o software UPS Management 30
3.2.12. RCCMD for Windows NT/2000/XP 30
3.2.13. RCCMD em Windows 95/98 30
3.2.14. Testando a conexão RCCMD 31
3.2.15. Testando a conexão RCCMD2 31
3.2.16. Grupo RCCMD 3 configuração de redundância 32
3.2.17. Arquivo shutdown.bat (exemplo) 34
3.2.18. RCCMD somente em redes Windows NT/2000/XP 34
3.3. UNIX 35
3.3.1. Instalação do software UPS Management 35
3.3.2 Configuração do UPSMAN 36
3.3.3. Configuração de Jobs 42
3.3.4. Configuração de eventos 42
3.3.5. Iniciando o software UPS Management 43
3.3.6. Vários UPSMAN simultaneamente em UNIX 43
3.3.7. Parando o software UPS Management 44
3.3.8. UPSMON for UNIX 44
3.3.9. RCCMD versão 1 em UNIX 46
3.3.10. Configuração do RCCMD versão 2 48
3.3.11. Servidor Web UNIX 54
4. Como usar o software UPS Management 54
4.1. UPSMON for Windows com GChart 54
4.2. Conectando com o UPSMAN 55
4.3. UNMS – UPS Network Management System 55
4.4. As exibições 56
4.4.1. Exibição de status 56
4.4.2. Status do gráfico 56
4.4.3. Lista de eventos 56
4.4.4. Agendamento 57
4.4.5. Funções 57
4.4.6. Gráfico de Freqüência e Tensão 58
4.4.7. TextLog 58
4.4.8. Mail events 58

CM COMANDOS LINEARES - 2/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

4.5. Servidor Web UPSMAN ou JAVAMON 59


4.6. UPSMON pela linha de comando 61
4.7. SNMP (Simple Network Management Protocol) 62
4.7.1. UPSMAN com SNMP em Windows NT/2000/XP 62
5. Apêndix 64
A. Sistemas suportados 64
B. Conhecimentos armazenados 64
C. Códigos de erro UPSMAN 64
D. Soluções de Problemas 65
D.1. Gerais 65
D.2. Todos os Sistemas Operacionais 66
D.3 Solução de problemas em Windows 95/98/NT/2000 66
D.4. Windows NT 4.0 68
D.5 Problemas e soluções – UNIX 68

CM COMANDOS LINEARES - 3/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

1. O que é o software UPS Management?


O software UPS Management é uma aplicação cliente/servidor para redes e estações de trabalho locais. O
módulo servidor do software UPS Management é o UPSMAN, que comunica com a UPS através do cabo
RS-232. Quando o UPSMAN inicia, ele coleta as mensagens enviadas da UPS como um programa
background. O UPSMAN também interpreta mensagens recebidas e disponibiliza-as para o módulo cliente,
o UPSMON e qualquer estação SNMP. Os dados de comunicação do UPSMON são alcançados através do
TCP/IP, IPX, chamado “Pipes” ou “SNMP”.
O protocolo do UPSMAN com “upsman.mib” é uma MIB privada de tipo 1, o UPSMAN UNIX corresponde a
mib2 padrão RFC1213 e 1628. Todos os programas UPSMAN estão usando o protocolo de comunicação
UPSMON proprietário da Generex, que é fornecido como um API para todos os fornecedores OEM para
criar suas próprias aplicações.
Se o UPSMAN detecta variações de voltagem ou queda de energia ele pode executar diferentes rotinas de
eventos de sistema (“Events”), que, por exemplo, pode desligar o servidor e enviar mensagens para os
usuários conectados. Essas rotinas de eventos de sistema, que são parte do software UPS Management,
são totalmente customizáveis.
O UPSMON é utilizado para monitoramento e operação do software UPSMAN conectado em uma UPS.
Você pode programar rotinas para a UPS (por exemplo, definir datas para testes automáticos, desligamento
do sistema em datas definidas, etc), checar o status da UPS, executar diferentes testes na UPS ou criar
poderosas estatísticas de qualidade. Com o UPSMON você pode também monitorar e avaliar
constantemente o protocolo de eventos (arquivo de log) que é permanentemente atualizado pelo UPSMAN.
O RCCMD (“Remote Console Command”) é um módulo adicional que executa um comando em um sistema
remoto, similar ao “Remote Shell-Program” (RSH) conhecido no ambiente UNIX. O RCCMD é usado para
fornecer um shutdown simultâneo de vários servidores que são todos suportados pela mesma UPS.
A seguinte lista de recusros depende do modelo da UPS. Por favor, consulte o seu fornecedor sobre quais
dessas funcionalidades estão disponíveis com o modelo de UPS. A seguinte lista mostra a variedade
máxima de características de um software UPS Management atual.
(1) Software cliente/servidor para redes heterogêneas com UPS monofásicas e trifásicas. “Look & Feel”
é idêntico em todas as plataformas.
(2) Suporta muitos tipos de UPS da maioria dos grandes fabricantes de UPS com contato serial RS-
232.
(3) Agente SNMP integrado para NetWare, MS-Windows NT/2000, Linux e SUN.
(4) Estrutura modular, opcionalmente é possível estender a vigilância de múltiplas UPS usando UNMS.
Módulo externo (hardware) permitido para uma variedade de extensões de sistemas como:
TempMan, UPS Dialer (solução de modem ), UPS Switcher, UPS SNMP Watch, JAVAMON HP
OpenView UPSMON e outros.
(5) Suporta todos os mais importantes protocolos de rede para um controle gráfico da UPS de qualquer
estação Windows na rede.
(6) Shutdown sem vigilância automática do computador local ou computadores remotos na rede
(Master/Slave através do módulo RCCMD).
(7) Alarme de bateria fraca, tempo de autonomia em tela, contagem regressiva de tempo de bateria,
temperatura da UPS tanto da bateria quanto a temperatura interna, alarmes de defeito de bateria,
registro de data e horário no arquivo de log de eventos, extensa exploração em todas as atividades
da UPS e mensagens de usuário.
(8) Manutenção de bateria, vigilância e contador de eventos de alimentação.
(9) Compatibilidades de sistemas SMTP com serviço de mensagens por email, email para SMS ou
outro serviço externo.
(10) Menu com várias funções de testes da UPS, tanto como em modo de economia, temperatura da
UPS, carga de bateria, comutação da chave e corte de emergência da UPS.
(11) Shutdown e testes funcionais podem ser executados com um agendamento.
(12) Exibe gráficos de qualidade da tensão de entrada, carga e freqüência em valores mínimos e
máximos medidos.
(13) Também monitora sistemas de UPS, via conexão SNMP.

CM COMANDOS LINEARES - 4/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

2. Shutdown em rede com RCCMD


O programa RCCMD é designado a executar um comando em um sistema remoto com uma rede TCP/IP. O
RCCMD trabalha como “remote shell” (RSH) conhecido em ambientes UNIX. Dentro do software UPS
Management, o RCCMD é usado para desligar muitos servidores que estão sendo alimentados por uma
simples UPS. Para essa tarefa, um desses computadores é configurado como servidor master da UPS.
Instale o UPSMAN em um servidor de UPS e conecte seu servidor na UPS. Alternativamente, um
adaptador SNMP CS-111 ou CS-121 pode ser uado para tal tarefa. Os outros servidores são ligados
somente alimentação de saída da UPS, nenhuma conexão RS-232 é necessária. Nesses sistemas remotos,
instale o RCCMD e crie rotinas de shutdown para cada sistema. Essa rotina de shutdown pode ser um
arquivo batch, script shel ou arquivo NCF, que contenha os comandos para esse sistema. Após isso,
adicione o RCCMD para tarefa de shutdown ou configure evento no computador rodando como servidor
master da UPS.
Então agora você tem um computador em sua rede de servidores supervisionando a UPS. Os outros
servidores executam o RCCMD e esperam o sinal RCCMD do servidor da UPS. Se uma queda de energia
forçar o computador servidor da UPS disparar shutdown para o servidor de rede, a tarefa shutdown do
servidor de UPS iniciará o RCCMD. O RCCMD já envia um sinal RCCMD para todos os computadores na
lista. Os computadores recebem esse sinal e o RCCMD instalado executará o comando programado.
Por favor, note que o RCCMD deve sempre ser instalado em dois modos de operação diferentes:
(1) Como um processo de envio no servidor de UPS.
RCCMD -s.
(2) Como um processo de recebimento (processo de background) nos computadores destinatários.
RCCMD -l.
Em contraste ao RSH, o RCCMD não inclui o comando que é para ser executado em processo de envio,
mas ao invés disso disponibiliza o comando com o processo de recebimento. Isso fornece uma vantagem
de segurança em comparação ao RSH. Acrescentar os processos de recebimento pode verificar qual
computador envia um sinal RCCMD e determinar se aceita ou não.
Atenção: Mesmo se uma resolução de nomes é obtida via DNS, por favor sempre use o endereço IP (e
não o nome do computador) para um shutdown em rede com RCCMD. No caso do DNS não estar
disponível, o shutdown de rede não funcionará, se este método não for usado.

RCCMD v2
A versão estendida do RCCMD também é capaz de executar comandos em computadores remotos,
executar o batch shutdown na mesma porta 6003 do TCP/IP, executar um batch de email, habilitar entradas
no arquivo de log etc. O “RCCMD 2 sender” (UPSMAN ou adaptador SNMP CS121) envia o sinal RCCMD
correspondente e o “RCCMD 2 client” inicia o arquivo batch correspondente, que então leva a execução da
mensagem “net send”.
O comando inicial virá sempre do UPSMAN ou CS121 onde a execução será sempre no lado do RCCMD
client.
Exemplo: O CS121 enviaria um “net send” (mensagem de rede) para uma rede Windows NT.
O CS121 pode ser programado então para que durante o evento de falha de rede (“power fail”) um “
RCCMD message” seja enviado. O texto da mensagem pode ser inserida pelo usuário.
Após o recebimento da mensagem RCCMD 2 pelo cliente, o mesmo inicia um arquivo batch e envia a
mensagem “net send”. O remetente da mensagem será o cliente e o iniciador é o UPSMAN ou CS121.
Dessa forma é possível enviar mensagens, email e etc em diferentes redes e Sistemas Operacionais,
inicializados por um alarme da UPS.

CM COMANDOS LINEARES - 5/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3. Como instalar/ configurar o software UPS Management?


3.1. Preparação da instalação
Antes de iniciar com a instalação do software UPS Management você deveria familiarizar-se com a
instalação da UPS. Tenha certeza que não há sobrecarga na UPS e carregue as baterias antes de conectar
qualquer dispositivo.
Antes de instalar seu software UPS Management, por favor, assegure que sua UPS está funcionando.
Conecte a UPS a porta correta do seu computador. Alguns modelos de UPS fornecem várias interfaces de
conexões. Por favor, informe-se sobre qual interface de conexão usar e use o cabo fornecido para conexão
com seu PC.
Atenção: Esse cabo é um cabo especial, que é fornecido pelo fabricante do seu sistema de UPS. Por favor,
veja a configuração correspondente do cabo no Apêndix desse manual técnico de usuário do hardware
UPS.
Esse software também fornece um número de atualizações e patch para seu sistema. Se você não tem
certeza se seu sistema tem os módulos do software atualizado (patches, dll´s) você pode usar atualizações
fechadas para seu Sistema Operacional. Por favor, verifique que após uma atualização no módulo de
sistema um reboot é necessário. Para Novell NetWare, módulos adicionais (é fornecido pela Novell status
de erro na conexão) pode ser solicitado para um status de patch atual em contraste com os fornecidos
automaticamente no CD.
No caso de ocorrerem problemas nós recomendamos obter drivers NetWare e patch na Internet, de outros
fornecedores, de seu fabricante ou de seu distribuidor para consolidar a operação perfeita.
Atualizações e patches para você copiar do software UPS Management, ou outros modelos que não fazem
parte do CD-ROM podem ser baixados na Internet. Por favor, verifique que 1 UPSMAN e 1 RCCMD (1
RCCMD sender e receiver) são permitidos rodar simultaneamente em uma rede – O RCCMD é opcional.
Seu distribuidor de UPS fornecerá as licenças adicionais ou se você deseja uma entrega agilizada,
simplesmente visite www.generex.de.

3.2. UPSMAN Windows 95/98/NT/200/XP


Geral
O UPSMAN para Windows 95/98/NT/2000/XP é um serviço que roda em background e não tem saída
gráfica. O UPSMAN é o único processo necessário para todos os monitoramentos da UPS. O módulo
UPSMON é responsável pela administração gráfica, mas não é obrigatório para operações normais.

CM COMANDOS LINEARES - 6/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Instalação
O software UPS Management é distribuído em um CD-ROM ou em versão completa para download na
página WEB do fabricante da UPS (a chave de licença é solicitada). Em Windows 95/98/NT/2000/XP parte
do software é encontrada no diretório raiz e é iniciado automaticamente ou através do comando “setup”.
Este processo de setup copia os arquivos desejados da UPS para o seu disco rígido local.

Licenças
A primeira tela de entrada é a chave de licença do CD (licença = chave de licença = código chave). Essa
chave pode ser encontrada em cada manual de usuário impresso ou na parte de trás do software da UPS
em alguns casos. Para o shutdown em outros servidores são necessárias outras licenças dependendo do
número de servidores a serem instalados.
Todo CD-ROM dá ao cliente a permissão para instalar 1 software UPSMAN com comunicação RS-232 e/ou
módulos RCCMD para shutdown em múltiplos servidores.
A função “RCCMD send” já está integrada no UPSMAN. Para cada computador executar um shutdown
usando RCCMD, são necessárias chaves de licenças adicionais. Instalações adicionais de RCCMD podem
ser executadas no mesmo CD, usando chaves de licenças adicionais.
Pelo lado da proteção de cópia, a chave de licença distingue os diferentes clientes de UPS OEM para cada
um. Não é permitido usar qualquer outra chave de licença que não a fornecida com o software.

3.2.1. Instalação do software UPS Management


Para iniciar, por favor, certifique-se que você tem diretos administrativos para completar a instalação.
(1) Coloque o CD de instalação dentro do drive de CD-ROM do seu computador ou baixe o software
dentro de um diretório especifico.
(2) Por favor, execute o programa de instalação “setup.exe” para copiar os arquivos para seu sistema e
escolha o idioma do setup.
(3) Por favor, insira a chave de licença e escolha o Sistema Operacional Windows correspondente na
lista. A licença usada determina que o módulo pode ser instalado.
Atenção: Se você inserir um número de licença errado nesse estágio, o software UPS Management será
válido somente por trinta dias em modo de avaliação. Por favor, contate seu distribuidor para requisitar a
licença correta se não estiver junto com o CD original. Você deve digitar a licença correta na janela principal
de configuração em uma fase posterior.

CM COMANDOS LINEARES - 7/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Iniciando com o software UPS Management versão 5 for Windows, os usuários podem selecionar entre o
UPSMAN e o software “mini driver”. A UPS “mini driver” adiciona a lista de modelos do software UPSMAN
ao menu “Opções de Energia” no Painel de Controle do Windows.

Outros módulos do mesmo arquivo de setup podem ser instalados posteriormente usando outras chaves de
licença:
UPS Dialer: O software “UPS dialer” é habilitado para monitorar dispositivos de UPS e outros dispositivos
através da rede telefônica.
UPS SNMPWatch: Esse software habilita o monitoramento de sistemas de UPS conectadas em paralelo
redundante, com muitas das opções de configuração de eventos.
HP Openview: Ferramenta de Monitoramento gráfico, que é integrado como uma ferramenta “snap in”
dentro da interface do HP Openview.
UPS temperature manager: Esse software mede a temperatura, umidade e outros dados de sensor e
visualiza os dados com o software UPS Management.
RCCMD multiserver shutdown module: Esse módulo é usado para shutdown em servidores. Ele irá
rodar como um serviço (sender/master) do computador servidor.
UPS manager: Esse é um processo que roda em background (UPSMAN), que gerencia a conexão direta
RS232 da UPS com o computador.
UPS monitor Windows 32bit client: Esse é o software para cliente remoto Windows. Esse também pode
ser instalado em clientes remotos para monitorar a UPS remotamente. Na maioria dos casos ele pode ser
instalado no computador local Windows juntamente com o software UPSMAN.
UPS Network Management system: Essa é uma versão limitada do software “UPS Network Management”
(máximo de 9 UPS), que é habilitado a exibir estatísticas da UPS instalada na rede. Essa versão limitada
também está disponível em versão personalizada e sem restrições.
UPSMAN webserver: Essa é uma variação gráfica do UPSMON, que suporta o novo JavaScript baseado
em navegador de Internet, como Netscape Communicator 4.6x e 6.x, MS-Internet Explorer 5.x. A
ferramenta JAVAMON pode conectar a um adaptador SNMP ou processo UPSMAN de todas as
plataformas, com um navegador de Internet. Todas as funcionalidades UPSMAN/UPSMON e
características estão disponíveis com o JAVAMON. Uma configuração remota é possível sem direitos de
acesso de usuário no computador remoto.
Após as opções desejadas terem sido escolhidas, os arquivos são copiados (por padrão) dentro do diretório
“c:\program files\UPS\” . Aqui os arquivos do UPSMAN, UPSMON e UPSJAVAMON tem seus subdiretórios.
Atenção: Nós recomendamos não utilizar qualquer nome de subdiretório. Por exemplo, “Program files
\UPSMAN 10kva\” ou "SYS\UPS\U P S\" com espaço em branco. Isso pode causar problemas com a
configuração customizada.

CM COMANDOS LINEARES - 8/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O cliente pode modificar o nome de grupo de programa padrão dentro da UPS SOFTWARE para qualquer
outro nome, se desejado.
Após ter copiado os arquivos, o arquivo “readme.txt” é aberto mostrando todas as últimas novidades sobre
o software e códigos de erro. Isso ajuda a ter os dados e códigos de erro na configuração e pegá-los
quando solicitar suporte.
Paralelamente o arquivo “upsman.bat” ou “upsconf.bat” (Novell) é executado. Esse arquivo batch tem de
ser iniciado com cada atualização do “upsman.exe” ou “upsman.nln” (reset do sistema), porque é executado
entradas no registro do computador local para NT/95/98/2000/XP. Em uma tela DOS você pode ver se o
arquivo batch está executando o seguinte:
Para encontrar se o SIEMENS NIXDORF SERVERVIEW está instalado em seu computador. Se sim, uma
entrada é feita dentro do registo, que resulta um botão especial dentro do software “SNI Serverview”, o
botão iniciará o client UPSMON. Adicionalmente o “SNI Serverview Application” pode usar a comunicação
UPSMAN SNMP diretamente.
1. Parando e removendo qualquer processo antigo UPSMAN do registro.
2. Instalar/reinstalar o novo UPSMAN dentro do registro e iniciar o programa de configuração do
UPSMAN.
3. Instalar e iniciar o navegador WEB UPSMAN.
Todas essas ações são realizadas via programa “upsman.exe” com inicio de parâmetros adicionais.
Exemplo: “upsman -config start” a configuração de qualquer diretório, idêntica ao ícone de configuração
UPSMAN. Usando NetWare, a configuração é concluída via uma dll, que é executada em uma estação de
trabalho Windows 95/98/NT/2000/XP.
Informação: Inicie “upsman.exe -debug” se você quiser ver a ação background da comunicação
UPS/UPSMAN após todos os arquivos terem sido copiados para o disco rígido, a configuração inicia
automaticamente.

3.2.2. Configuração do UPSMAN


3.2.2.1. Selecione o modelo e tipo de conexão da UPS
A janela de configuração é aberta automaticamente e o usuário tem que escolher o modelo correto da UPS.
Essa é a parte mais importante da configuração porque com o nome de modelo o protocolo correto RS-232
é atribuído. Se um modelo errado da lista for escolhido, o UPSMAN não pode iniciar. Se você desejar
inserir a configuração em uma próxima vez, você deve então fazer login como um administrador. Selecione
o ícone UPSMAN da seção de Painel de Controle (ou pelo diretório do programa de configuração do
UPSMAN). Esse ícone está disponível somente na conta de usuário de onde a instalação foi efetuada na
primeira vez. De outras contas de usuários a configuração pode ser iniciada com “upsman_config”.

Inicio automático do server boot


O padrão para todos UPSMAN é iniciar automaticamente a cada novo boot no servidor. Se você deseja
modificar essa condição, vá até o Painel de Controle, serviços e marque o serviço UPSMAN. Clique com o
botão direito sobre o mesmo e selecione a opção “Propriedades”, então modifique o inicio automático para
manual.
Usando o Windows 95/98 este procedimento é alcançado manualmente pelo uso da ferramente
“regedit.exe”. Inicie “regedit.exe”, modifique a chave “HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\
Microsoft\Windows\Current\Version\Run” e delete a entrada atual contida aqui. Um início automático é
possível fazendo um atalho para “upsman.exe” na pasta “auto start”. Sob redes NetWare favor inserir uma
carga chamando o “upsman.nll” dentro do “autoexec.ncf” (após teste efetuado com sucesso manualmente).

Passo 1 : Selecionando o modelo da UPS


Para selecionar o seu modelo de UPS, clique com o mouse sobre o símbolo da caixa de rolagem no lado
direito da lista de modelo. Depois, escolha o modelo de UPS que você deseja instalar. Todos os ajustes que
correspondem ao modelo de UPS selecionado serão feitos automaticamente, se a UPS tiver uma
comunicação serial.

CM COMANDOS LINEARES - 9/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Modelos de UPS com conexões seriais não necessitam de ajustes adicionais, porque esses modelos
transferem todos os valores para o o software UPS Management. Se você tem um modelo de UPS com
uma porta do tipo “cable” que não transfere a carga conectada para o software UPS Management, você
deve inserir os valores da carga atual manualmente.
Adicione as tensões de entradas solicitadas em Watts de todas as unidades conectadas e calcule o watt/0,8
(=VA).
Atenção: Se você utiliza um modelo de UPS com porta tipo “cable”, por favor, verifique que os valores de
autonomia e tempo de recarga estão de acordo com as especificações do fabricante e deveriam ser
alteradas somente em configurações especiais desde que a UPS esteja descarregada antes do sistema ser
desligado.
Alguns modelos de UPS têm ambos os tipos de portas (cable e serial). Para garantir o correto
funcionamento de seu software UPS Management utilize as definições padrão e o cabo fornecido com a
UPS ou o software. Diferentes tipos de cabos serão solicitados para diferentes tipos de portas.
Inserir o nome ou lugar de seu servidor, na seção “location” (por exemplo, São Paulo)

Passo 2: Selecionando a porta serial


Para selecionar uma porta serial (comport) clique com o mouse na caixa de checagem localizado a direita
do campo Port. Os parâmetros de comunicação serão ajustados automaticamente. Correspondente ao
passo 1 quando selecionado o modelo de UPS. Normalmente essas definições não tem se ser modificadas
pelo usuário.

Possíveis problemas com versões antigas (4.17 /UPSMAN v. 4.52)


Uma instalação crítica é possível sob Windows e NetWare, com o uso do “cabo 2” em modelos de UPS. O
serviço iniciará em qualquer situação, mas desligará o computador imediatamente se o cabo não estiver
correto ou a porta COM for escolhida errada. Se um “cabo 2” for instalado em um computador NT, o cliente
configuraria o inicio automático do serviço UPSMAN para manual antes de tentar iniciar o UPSMAN. Nesse
caso uma configuração errada não causaria o reinício constante do sistema, só porque o cabo do usuário
está defeituoso, ele simplesmente tenta todos os tipos de cabos. A maioria das UPS trabalha com
comunicação serial, então esse problema é raro.
As “comports”, na maioria dos casos, já estão instaladas e ativadas. Ver no Painel de Controle se a porta
COM existe. A taxa de transferência mencionada aqui não é importante para o UPSMAN, o UPSMON tem
suas próprias configurações internas de taxa de transferência.
No caso de seu sistema ser continuamente iniciado e parado, por causa de erros de configurações com o
“cabo tipo 2”, por favor reinicie seu sistema em modo DOS (via disco ou pressionando a tecla F8 durante o
procedimento de boot) e renomeie o arquivo “upsman.exe”.
Atenção: A seleção da interface serial tem de ser inserida manualmente, desde que o software UPS
Management não consiga detectar em qual “comport” a UPS está conectada.
A configuração está agora completada. Por favor, clique “OK” na janela de diálogo; a nova configuração
será gravada no registro de banco de dados. A configuração UPSMAN perguntará se você deseja iniciar o
serviço UPSMAN agora. Se você desejar retornar aos valores anteriores, os valores pré-configurados, por
favor clique no botão “Restore factory settings”.

3.2.2.2. Configuração de dados adicionais


Todos os dados de configuração no menu tem ferramentas de dicas na linguagem correspondente. Cada
recurso será explicado on-line.
Aba System
UPSMON password: (padrão = sem senha) O usuário pode inserir uma senha aqui, que será utilizada
quando a conexão UPSMON for executada. Sem esta senha, as conexões no UPSMON ou JAVAMON não
são permitidas.

CM COMANDOS LINEARES - 10/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

UPSMAN/RCCMD 2
Trap enabled: Quando essa função é ativada os eventos da UPS são enviados em forma de traps nos
RCCMD clients. Esteja ou não configurado nos eventos do UPSMAN. No lado do cliente RCCMD, duas
funções “check UPSMAN alive” e “RCMD2/UNMS traps” tem de ser ativadas. Quando uma falha de rede
ocorrer, por exemplo: uma caixa de mensagem é exibida no cliente RCCMD. Em comparação a
configuração dos eventos do UPSMAN (“send RCCMD id” etc) essa função tem o beneficio de não causar
muito tráfego na rede com o “pooling” entre o UPSMAN e clientes RCCMD.
As funções de traps do UNMS são da mesma forma, com o diferencial que nenhuma mensagem é enviada
aos destinatários, mas o trap normal do UNMS, que faz o ícone do UPSMAN, localizado no gráfico, mudar
de cor. O usuário pode agora iniciar as funções normais do UNMS para funcionalidade de recebimento de
alarmes.
UPS Check rate: Define o intervalo de tempo (em segundos) em que o software UPS Management
armazena dados da UPS. O sistema ficará lento se esse valor for muito pequeno, por causa da contínua
comunicação com a UPS. Se o valor for muito alto o sistema reagirá mais devagar no caso de uma falha de
rede. Para uso contínuo nós recomendamos um valor relativamente alto entre 15 a 30 segundos.
Inserir a freqüência de funcionamento do UPSMAN - a taxa de “polling” da UPS. Quanto mais baixa for a
taxa, mais depressa o UPSMAN solicita informações para UPS.

3.2.2.3. Parâmetros de sistema: System Shutdown


System Shutdown: Define se o sistema iniciará a rotina de shutdown no evento de uma chamada de
shutdown da UPS durante uma falha de rede.
No caso de um shutdown, a rotina de evento interna fechará todas as aplicações ativas, que permitem isso.
O programa Windows também será fechado. Esse mecanismo não é suportado pelo Windows 95/16-bits.
Para fazer esse mecanismo funcionar para versão de 16 bits, a rotina de shutdown precisa ser trocada pelo
programa fornecido “exitw32.exe”, “shutcmd.exe” ou “shutcmd.nlm”. Se você tem instalado o software
UPSMAN para Windows 95, essas configurações são automaticamente pré configuradas por padrão.
Atenção: Certifique-se que a caixa de seleção “System Shutdown Enable” está sempre ativa se você não
quer usar uma job de shutdown definida por usuário. Se não, a UPS pode ser desligada durante uma falha
de rede antes que o sistema tenha sido corretamente desligado.
Downtime: Define quantos minutos antes da bateria da UPS ser descarregada, que o processo começa o
shutdown. Este intervalo de tempo tem de ser suficientemente grande para garantir um desligamento
seguro o sistema antes de a UPS desligar-se. Assegure-se que esse valor seja calculado em larga escala
(oor exemplo: com 10 minutos de tempo de autonomia da UPS, inicie o processo de shutdown pelo menos
03 minutos antes das baterias se esgotarem (padrão). Inserir o tempo, em minutos, em que se pretende
que o UPSMAN inicie o shutdown quando a UPS está perto do fim de autonomia. Isto só iniciará
imediatamente o shutdown se a descarga das baterias da UPS já tiver atingido este nível. Atenção! Este
parâmetro também define o inicio da temporização de shutdown da UPS!.
Enable local shutdown: (Padrão = ON) Quando estiver desativado, o computador com UPSMAN não
executará um shutdown.
Initiate shutdown always after x minutes on battery: Determina quanto tempo em minutos após uma
falha de rede o computador UPSMAN executará um shutdown.
Este parâmetro executa sempre o shutdown “x minutos” após a UPS ter iniciado o funcionamento pela
bateria - a menos que o Shutdown tenha sido executado pelo fato do valor inserido no campo “Downtime”
ter sido atingido.
Configure shutdown: O tipo de shutdown pode ser selecionado aqui. Por favor, note que a UPS não pode
dar boot no computador (se for placas ATX por padrão forem desligadas) depois de restabelecida a rede
quando o mesmo estiver desligado.
UPSMAN config extension: Na nova configuração de shutdown os usuários podem adicionar suas
próprias ações definidas para a seqüência de shutdown através do botão “ADD CUSTOM APPLICATION”.
Adicionalmente os usuários podem determinar a seqüência de shutdown no mesmo local em que já foi
implementado pelo RCCMD.
Atenção: Certifique-se de usar “start” inicialmente para utilizar programas “exe” com arquivos batch (por
exemplo, “start notepad.exe”). Também use a “call” inicialmente para usar outros arquivos batch com
arquivos batch (por exemplo, “call mybatch.bat”).

CM COMANDOS LINEARES - 11/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.2.4. Parâmetros de sistema: UPS shutdown


As seguintes funcionalidades não são suportadas por todas as UPS. Em particular, dispositivos com
conexões do tipo cable não suportam um controle agendado de funções de desligar e religar.
Enable UPS shutdown: Define se a UPS será desligada após completar o procedimento de shutdown do
servidor.
Ativa/inibe a temporização de Shutdown da UPS.
UPS down delay: Define quantos segundos após iniciado o procedimento de shutdown (ver “downtime”)
que a UPS será desligada.
Ajusta a temporização para o shutdown da UPS - A temporização irá iniciar no começo do Shutdown
do Sistema Operacional.

UPS restore delay: Define quantos segundos após desligada a UPS o sistema religará novamente. Para a
maioria dos tipos de UPS é necessário que a energia tenha sido restabelecida antes da UPS estar
completamente desligada. Com alguns dispositivos de UPS a entrada ”0” em um restart automático é
desabilitado e a UPS precisa ser ligada manualmente.
Ajusta a temporização para o restabelecimento da UPS - A temporização irá iniciar no começo do
Shutdown do Sistema Operacional - o atraso do restabelecimento só é possível se a UPS suportar
esta função - de outro modo a UPS liga quando a rede de alimentação for restabelecida. O valor “0”
implica que a UPS não liga sozinha após o Shutdown, somente no caso de reset. O valor “OFF”
define que não haverá inicio em nenhuma condição, exceto em reset manual da UPS (somente
PRSER e produtos UPS relacionados).
Enable SNMP suport: Ativa ou desativa o suporte SNMP. Por favor, verifique no log de eventos se esta
função está iniciada adequadamente. Uma mensagem “SNMP communication could not be started”
demonstra que um erro ocorreu. Nenhuma mensagem exibida significa que a funcionalidade está
funcionando.
O SNMP não está disponível para Windows 95. Sob NetWare essa função é sempre ativa e não
configurável.
Ativa/inibe o agente SNMP proxy (só para Windows NT/2000) - os serviços SNMP têm de ser
previamente instalados neste computador.
Restart SNMP service: Isto ativará “stop/start” do serviço SNMP em Windows NT/2000/XP. Essa
funcionalidade evita problemas de início do agente UPSMAN, usando sistemas antigos ou não suportados.

CM COMANDOS LINEARES - 12/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.2.5. Aba Files


Editor log file: Esse recurso do UPSMON determina (configurável somente quando desconectado) qual
editor é utilizado para visualizar o arquivo de log de eventos. O padrão é “notepad.exe”.

Event log file


upslog.csv: Isso cria o nome do protocolo de eventos. O padrão é um arquivo no formato compatível com
MS-Excel.

Data log file


upsdata.csv: Esse arquivo contém todas as variações UPSMAN id 700 ou 800 que são parte do arquivo
“message.dat”. Dessa forma, um arquivo de log individual compatível com MS-Excel pode ser criado.
Exporta o arquivo de log em formato CSV, esse formato pode ser lido de MS Excel e outros
softwares de estatistificas. Use esse arquivo para suas estatistificas da UPS.
Formato:
DATE,TIME,INPUTVOLT,INPUTFREQ,OUTVOLT,OUTFREQ,LOAD,BATTVOLT,TEMP,BATTCAP

Estatísticas de linha de entrada


upslog.dat: Esse arquivo é usado para estatísticas UPSMON. Esse é um arquivo de log para
valores/dados de tensão de entrada e de freqüência.

Status Dump: Ativa “dump” de status da UPS. Isso escreve regularmente (aproximadamente 10 minutos) o
status atual da UPS dentro do arquivo de texto.

Broadcast update rate: Define o intervalo (em segundos) em que o software UPS Management informa os
usuários de rede, via comandos broadcast, durante uma falha de rede o tempo restante até o shutdown ser
iniciado. Esse valor é reescrito com entradas feitas na configuração do evento. Por favor note que a
configuração do evento sempre reescreve as definições padrão.

Logfile size min: Define o mínimo intervalo de tempo (em horas) do arquivo de log para valores de tensão
de entrada e freqüência.

Log size max: Define o máximo intervalo de tempo (em horas) do arquivo de log para valores de tensão de
entrada e freqüência. O arquivo de log será retornado ao “min size” (valor do arquivo de log “Size min”) se o
arquivo contiver mais dados que os valores configurados.

3.2.3. Configuração das jobs


Essa parte da configuração existe somente por causa da compatibilidade para versões antigas desse
software. Todos os alarmes e tarefas são controladas e configuradas na parte de configuração da seção
evento. Por causa de certos eventos de sistema, o software faz a execução de jobs disponíveis (arquivos
“*.bat” ou “*.ncf”) disponíveis para capacitá-lo a ajustar o software UPS Management para suas
necessidades. Como padrão o software UPS Management executa rotinas internas de eventos de sistema
(padrão = sem entrada corresponde aos parâmetros definidos pela Generex ou “padrão” em versões
antigas do software). Essas jobs estão sem nenhuma entrada por padrão, assim a funcionalidade é
controlada inteiramente pela configuração em “Event”. Os usuários, que quiserem utilizar esses recursos
conhecidos de versões mais antigas do software, podem ainda utilizar o início de programas batch. Por
favor note que as entradas das jobs são executadas adicionalmente no evento Jobs.
Broadcast
3. Essa job é executada durante uma falha de rede em um intervalo de “Broadcast rate” (veja
Parâmetros de sistema: “Timeframe/Broadcast Rate”).
4. O sistema informa o usuário sobre o tempo de autonomia do servidor (“definido pela Generex”).
Power failure
 Essa job é executada imediatamente após uma falha de rede ser detectada.
 O sistema informa o usuário que uma alimentação de rede foi interrompida.

CM COMANDOS LINEARES - 13/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Pwr restored
 Essa job é executada quando a alimentação foi restabelecida.
 O sistema informa o usuário que a alimentação foi restabelecida.
Shutdown
1. Essa job é executada no momento que o sistema iniciar o shutdown (veja Parâmetros de sistema:
“Downtime”).
2. O sistema executa o shutdown e a UPS será desligada se configurado.
Sob NetWare um ajuste do nome de caminho na sintaxe “UNC” é necessária, por exemplo:
“\\netwareserver\sys \UPS\UPSMAN\myscript.ncf”.
Atenção: Se você criou sua própria job de shutdown, você tem que ter certeza que um comando “down” foi
inserido no final do seu script, do contrário o sistema não será desligado. Por favor, utilize o programa
“shutcmd.exe” para essa função.
Atenção: O programa UPSMAN atrasa o shutdown, no caso de um script ser inserido aqui. Cada script
será executado seqüencialmente e então o shutdown será inicializado.

Aba Special
Special jobs: Essas jobs especiais permitem a execução de seus próprios programas e arquivos batch.
Essas jobs podem ser habilitadas no momento em que a UPS estiver rodando em modo de bateria. Assim
que o “Remmaining time” da UPS (autonomia = tempo restante) for igual ou menor do valor pré configurado,
o programa ou procedimento na batch será iniciado.
Atenção: Na configuração do evento o usuário pode configurar, se a job é executada quando ocorre o
evento ou após certo delay. O evento correspondente tem de ser selecionado na configuração usando o
botão “Edit” e selecionando a opção “do after x seconds”. Por favor, consulte o manual na seção de
configuração dos eventos.
Assim que a caixa de verificação estiver ativa, o usuário está habilitado a inserir o caminho absoluto do
programa correspondente ou arquivo de batch, para o script desejado. O script será iniciado assim que o
“Remmainng Time” (autonomia = tempo restante em minutos) for alcançado.
Por exemplo: Diferentes servidores de rede executariam um shutdown através de um script de shutdown,
dependendo da importância de cada computador. Nesse caso pode ser fornecido mais de um tempo na
UPS para componentes de sistema críticos.
Adicionalmente, até quatro diferentes jobs com tempo controlado podem ser executadas.
Tarefa nº 1 - Inserir o programa ou batch que deverá ser executada quando as baterias da UPS
descarregarem até o limite especificado.
Job #1, #2, #3 #4: Essas jobs serão executadas se o tempo restante for menor ou igual ao valor
configurado. Todas as jobs são executadas novamente e novamente até que a última job (shutdown) seja
executada. Geralmente essas ”remaining related jobs” são usadas para o shutdown seqüencial de múltiplos
computadores em grandes redes. Então o primeiro grupo de computadores na rede será desligado, por
exemplo, quando o tempo de autonomia for igual a 20 minutos, o próximo grupo de computadores em 15
minutos, etc. Se esses computadores remotos tiverem placa ATX ou são capazes de desligar-se após o
desligamento do sistema, a carga da UPS será reduzida. Agora a UPS terá mais autonomia que antes,
então os computadores mais importantes ou grupo de computadores estão funcionando, até que a próxima
job#2 seja executada.
Inserir o tempo restante, em minutos, de descarga das baterias da UPS em que se pretende que o
UPSMAN execute a tarefa nº 4 definida.

CM COMANDOS LINEARES - 14/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Sugestão: Análogo a isso, para uma execução seqüencial de jobs um grupo “event” pode ser usado

Módulo adicional
Durante a instalação do software UPSMAN para Windows 95/98/NT/2000/XP o módulo “Qblat” também é
instalado. O “Qblat” é o software SMTP integrado ao UPSMAN, é uma ferramenta de email e é configurada
nas configurações do evento. Esse módulo pode ser usado na janela “Event” e linha de comando, e é
adequado para uso com o “MS-Outlook Express”.

CM COMANDOS LINEARES - 15/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Em uma janela você pode configurar uma job, respondendo para um evento (botão: “Insert”) que então
envia um e-mail para todos os emails inseridos.
Por favor, insira “qblat.exe”, para ver a sintaxe.
O UPSMAN oferece um catálogo de endereço próprio e cria um ou mais grupos.
Por favor, selecione esse catálogo de endereços e crie um ou mais grupos.
O “Outlook Express” mostrará o catálogo de endereço padrão, onde somente um endereço pode ser
selecionado.

Configuração do Qblat.exe
Um endereço de servidor de email válido, autenticação SMTP tem de ser inserida na configuração do
UPSMAN, na aba “Mail Server” para usar o serviço de email.
Quando o processo for completado, o “qblat” pode enviar email diretamente para cada script ou arquivo
batch. Se esse email fosse enviado manualmente e não pelo serviço UPSMAN, os direitos do serviço
UPSMAN teriam de ser alterados.

Iniciar UPSMAN sob uma conta de usuário (“Control Panel/Service/UPSMAN/Startup/Acount”). O usuário


deveria ter acesso de email válido.
Reinicie o UPSMAN e teste o serviço de email. Se ocorrerem erros, por favor, verifique primeiro se o
qblat.exe executa o correio usando a linha de comando.

3.2.4. Configurações: Events


Os eventos da UPS capacitam o usuário a utilizar e configurar as diferentes aplicações de uma UPS.
Dependendo da importância do uso, via “Events” (mensagens de eventos da UPS) certas ações (jobs)
podem ser executadas com o software UPS Manangement. Através de um evento é possível transferir
valores medidos, mensagens de status para seus próprios processos.
Atenção: Diferente das versões anteriores (até versão 4.16) todos os eventos serão executados um a um,
de cima para baixo, significando que o usuário tem que ter certeza, por exemplo que sinais RCCMD sejam
enviados para cliente remoto antes do “RCCMD sender” executar o shutdown. A ordem dos eventos “jobs”
pode ser ordenada usando o método arrastar e soltar com o mouse.
Quais eventos são configuráveis depende do tipo da UPS. As mensagens padrão que podem ser usadas,
podem ser encontradas no arquivo “message.dat” no diretório do UPSMAN.
A seção seguinte explica as pré-configurações.

CM COMANDOS LINEARES - 16/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

A aba Events
O resumo de eventos (“Overview”) mostra todos os eventos disponíveis e as configurações de usuários das
ações correspondentes. Com um clique simples do mouse o usuário é direcionado para a aba “Register” do
evento correspondente. A ação do evento especifico pode ser configurada aqui. Por favor, verifique os
capítulos seguintes desse manual.

Para configurar o evento, por favor, clique no botão “Advanced User”. Para cada evento há pré
configurações. Por exemplo, há três jobs configuradas para o evento ocorrido “UPS Alarm – Power Fail”.
Duas jobs enviarão mensagens padrão, que pode ser editada no arquivo “message.dat”, enquanto o
terceiro evento escreve então uma mensagem do arquivo de log do software UPS Management. Para
adicionar uma job, por favor, clique em “Insert” e a janela de diálogo “Insert Function” é aberta.

CM COMANDOS LINEARES - 17/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Por favor, escolha a função desejada e configure quando e quantas vezes essa função seria executada. Por
favor, note que as funções listadas dependem do Sistema Operacional usado e nem todas podem estar
disponíveis. No caso, por favor, consulte os programas “freeware” ou “shareware”, que permitem a função
desejada.

As funções seguintes estão disponíveis:


Send a shutdown UPS signal: Desliga a UPS após um tempo pré configurado. Por favor, certifique-se que
a UPS não desligue antes de um shutdown do sistema ser executado, senão dados importantes podem ser
perdidos.
Esse sinal de shutdown só executa o desligamento da UPS, mas não o desligamento dos computadores
conectados. O usuário pode configurar um atraso (em segundos) antes do desligamento ser executado.
Isso é recomendável quando um desligamento de uma UPS for necessária no caso de um super
aquecimento.
Send message box with text: Envia uma mensagem de rede. Insira o nome de usuário ou use o caractere
curinga “*” (menos com NetWare), para enviar a mensagem a todos os usuários. Por favor, note que as
mensagens para clientes Windows 95/98/NT podem ser recebidas somente se o “winpopup” ou outro
serviço de mensagens estiver ativo. Por favor, também considere que “net send <textt>” com Windows
95/98 não funciona corretamente. Após o caractere coringa “*” insira o nome da respectiva máquina, por
exemplo, workstation1. Para enviar mensagens para vários usuários uma job “Send Message” deve ser
inserida por usuário. Por favor, note que no Windows NT o banco de dados de usuário não esteja vazio e o
computador pertence a um domínio, pois de outra forma a mensagem não poderá ser enviada.
Send RCCMD shutdown to remote client: O RCCMD (Remote Console Command) é o programa usado
para a execução de arquivos executáveis através da rede. Essa ferramenta transmite um sinal TCP/IP que
é absorvido do módulo destinatário (RCCMD client) ou outro computador. Essa função é normalmente
usada para envio de um comando shutdown (chamado do “shutdown.bat”) sobre a rede para outro
computador, de qualquer Sistema Operacional suportado.
Para o RCCMD versão 2.0 é possível usar o caractere curinga “*” ou outra sintaxe. Por exemplo
“192..255.255.255” enviará o sinal a todos os computadores na rede correspondente . Um “rccmd -s -a
192.168.200.255” enviará o sinal para todos os computadores na sub-rede “200”. A entrada de um
endereço IP ou nome de host enviará o sinal RCCMD apenas para aqueles indicados. Se for solicitado o
shutdown a mais de um cliente, tarefas de eventos adicionais podem ser configuradas.
Dica: Se o número de clientes RCCMD adicionais for muito grande, um arquivo batch, que contenha os
comandos “rccmd -s” pode ser usado. Isso é mais rápido e mais fácil de tratar do que uma longa lista de
jobs de evento. Essa batch pode ser executada na função “SPECIAL” ou “EVENTS EXECUTE PROGRAM”.

CM COMANDOS LINEARES - 18/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Por favor, note que o RCCMD seria sempre configurado adicionalmente no evento “UPS Battery Low” e se
o evento “UPS/shutdown imminent....” for usado, o RCCMD deve sempre ser localizado antes do comando
“shutdown UPS in default seconds”. Para mover a linha de comandos, clique com o botão esquerdo do
mouse na linha, segure o botão e então mova o comando.
Send email (somente em alguns Windows 95/98/NT/2000/XP e algumas variações UNIX) : Envia um
email. Por favor, inserir o endereço de email e o texto correspondente dentro do campo. Por favor, note que
você precisa ter um servidor de SMTP configurado no computador client RCCMD. Uma mensagem RCCMD
é enviada ao computador cliente, que faz o “RCCMD client” iniciar o módulo “q-blat” com um email. O
computador com “RCCMD client” está agindo então como um relay de emails.
Send RCCMD execute to remote client: Essa ação inicializa o “execute.bat” em um cliente remoto
definido (endereço IP). Esse arquivo bat pode ser configurado individualmente pelo usuário. O usuário pode
executar um programa aleatório em um computador cliente remoto, onde o “execute.bat” está localizado. É
possível também anexar parâmetros, considerando que esses parâmetros devem ser adicionados ao
“execute.bat” que é executado como descrito acima.
Send RCCMD MESSAGE ID to remote client: Nesse menu o usuário pode enviar um ID do arquivo
“messages.dat” para outros usuários. Esses IDs são configurados por padrão no diretório original do
UPSMAN, mas as entradas de textos podem ser alteradas com um editor. O texto editado é então
disparado em uma caixa de texto.
Start Alarm Beeper with Message box: Esse evento funciona exibindo uma caixa de mensagem com um
alerta sonoro na tela, se um certo evento configurado ocorrer. O sinal sonoro permanece ativo até que a
tecla <ENTER> seja pressionada.
Send RCCMD MAIL TXT to remote client : Assim como a função de envio de email, um email é enviado
para o destinatário configurado e o conteúdo do texto é inserido pelo usuário em um campo de
configuração.
Send RCCMD LOG TXT to remote client: Um texto é enviado para um cliente remoto, que é escrito dentro
do arquivo de log do computador “RCCMD client”.
Send RCCMD LOG ID to remote client: Parecido com o “Message ID”, uma “Message ID” é enviada do
arquivo “messages.dat”, que é então escrito no arquivo de log do cliente RCCMD remoto definido. O
usuário pode escolher um ID aleatório do arquivo. Novamente, um editor pode ser usado para modificar
“Message IDs” no arquivo padrão “messages.dat”.
Send RCCMD MESSAGE to remote client: Nesse menu o usuário pode conectar e configurar uma
mensagem de texto com um evento RCCMD. As mensagens de textos podem ser enviadas para
destinatários RCCMD. É possível enviar uma mensagem RCCMD2 do adaptador CS121 para um
computador Windows ou UNIX, que então transmite essas mensagens como “net send” e “wall” para a
rede. O problema de enviar mensagens para diferentes Sistemas Operacionais já está resolvida.
Execute program: Executa um programa configurado. Por favor, inserir o caminho absoluto para o arquivo
executável. Se o executável desejado está no mesmo diretório como o “upsman.exe” ou “*.nlm”, não é
necessário inserir nenhum caminho. A manipulação de outras variáveis será explicada mais adiante nesse
capitulo.
Write to Log file UPSLOG.CSV: Escreve um evento dentro do arquivo de log local do computador
UPSMAN.
Send default messages Ids from file messages.dat: Envia mensagens pré configuradas, usando o nome
de destinatário e uma “message id”. Essa mensagem padrão pode ser configurada no arquivo
“message.dat”. Abra o arquivo com um editor (exemplo “ultraedit”) para modificar ou verificar o texto da
“message id” correspondente. Uma job separada “send message” tem de ser inserida para cada usuário, se
mensagens forem enviadas para muitos usuários.
Write to ms event viewer: Quando um certo evento ocorre, uma entrada no “Event Viewer” do sistema
Windows NT/2000/XP pode ser efetuado adicionalmente ao arquivo de evento do UPSMON (“upslog.csv”).
As jobs de um evento no software UPS Management podem então serem integradas se por exemplo uma
mensagem de alerta durante uma falha de rede deveria ser armazenada no “Event Viewer”. O usuário pode
utilizar as entradas do “Event Viewer” padrão do Windows escolhendo o tipo (“Informational”, “Warning” e
“Error”) e também adicionando entradas de texto para o “Event Viewer”.
Digite “eventview”. A lista das entradas padrão da lista de evento Microsoft, pode ser modificada, apagada
ou estendida em configuração por demanda.

CM COMANDOS LINEARES - 19/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

As Mensagens/Entradas corrigidas na lista de eventos Miccrosoft são:


1. “Information 8 UPSMAN Stopped”
2. “Information 7 UPSMAN Started”
A lista seguinte de mensagens de eventos Microsoft pode ser apagada ou modificada (das configurações
padrão):
Send RCCMD trap message by id: Essa função habilita traps UPSMAN/RCCMD2/UNMS, que mostram o
status da UPS. Se ativado ele mostra uma mensagem local quando o status da UPS no servidor UPSMAN/
RCCMD for modificado. Essa função mostrará uma mensagem utilizando o ID do arquivo “messages.dat”,
que pode ser selecionado via botão “Browse” no menu “Insert Function”.
Atenção: Essa função não será executada na ordem inserida com as outras funções inseridas e está
somente disponível para UPSMAN 5.2.6.7x ou posterior.
Por favor note que a caixa “RCCMD/UNMS trap enabled“ é ativada no “RCCMD wizard” nos “RCCMD
clients” e sobre “System”, na configuração do UPSMAN.
Send RCCMD trap message: Essa função habilita traps UPSMAN/RCCMD/UNMS, que mostra o status da
UPS como uma mensagem trap. Se ativado ele mostrara uma mensagem local quando o status da UPS for
modificado no servidor UPSMAN/RCCMD.
Atenção: Essa função não será executada na ordem inserida como as outras funções inseridas e está
somente disponível para UPSMAN 5.2.6.7x ou posterior.

Por favor note que a caixa “RCCMD/UNMS trap enabled“ é ativada no “RCCMD wizard” nos “RCCMD
clients” e sobre “System”, na configuração do UPSMAN.

3.2.5. Email para SMS


A maior mudança para as versões anteriores tem sido feito na funcionalidade SMS do software. Por causa
das limitações das redes de telefonia móvel, nós tivemos que reconstruir a seção “Event Jobs”. Para enviar
uma mensagem SMS em um evento “message”, o método “email to SMS” é o recomendado. Esse método
será mais caro que a versão “free modem”, mas, no entanto mais confiável e ela trabalha em todas as
cidades com redes de telefonia móvel GSM. Por favor, consulte as configurações de exemplo.
Usando este método, um endereço de email de um telefone móvel do usuário é configurado como
destinatário e o evento “messaging” da UPS é entendido como um SMS no lado do receptor.
Por favor, verifique o seguinte método:

Provedor D1
Recebendo: Por exemplo, seu endereço de email d1 será “d1nr.@t-d1-sms.de” (exemplo
“01711234567@t-d1-sms.de”) por favor note que você tem que habilitar o recebimento de email em seu
telefone. Isso é feito enviando um SMS com a mensagem “OPEN”, para o número 8000.
Enviando: Para enviar um SMS via telefone móvel para endereços de email no mundo inteiro, por favor
anexe o endereço de email do destinatário no inicio da mensagem SMS para ser encaminhada pela
mensagem atual.
É possível que alguns caracteres de um endereço de email não possam ser inseridos através do telefone
móvel. A seguinte lista dá alternativa e caracteres substitutos:
“at” caracter @ coringa *
Under score _ dois sinais de menos --
Até agora, somente o título ou o campo de texto do email foi transferido como um SMS. Os 160 caracteres
de título e campo de texto serão enviados normalmente.
Se a mensagens tiver sido enviada de um telefone móvel d1, a função de resposta do programa de email
pode ser usada. A mensagem inicia com “Re:” ou “W:”. O sistema D1 reconhece o comando e transfere o
contexto do campo texto como SMS.
É o email a resposta para um SMS que é originado do seu telefone, o conteúdo do campo “Responder
para:” do programa de email será transferido como endereço de remetente. Outros programas de email irão
transferir os dados do campo original no pacote do email – se ausente, o conteúdo do campo “from” será o
endereço de remetente.

CM COMANDOS LINEARES - 20/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Close gateway
Importante: Por favor, note que quando estiver recebendo email via “d2 message plus”, este serviço é
cobrado. Se você quiser parar de receber emails, por favor envie um SMS ao número 8000, com o texto
“close”.
Se depois de um tempo você quiser habilitar a transferência de email novamente, simplesmente envie uma
mensagem para o número 8000, contendo o texto “open”, como descrito anteriormente.

Provedor D2
Recebendo: Por exemplo, seu endereço será “d2nr.@d2-message.de” (por exemplo “01731234567@d2-
mensage.de”). Por favor, note que você tem que habilitar o recebimento de email em seu telefone.
Enviando um SMS com a mensagem “open”, para o número 634000 faz isso.
Enviando: Para enviar um SMS via telefone móvel para endereços de email no mundo inteiro, por favor
anexe o endereço de email do destinatário no inicio da mensagem para ser encaminhada na mensagem
atual.
É possível que alguns caracteres de um endereço de email não possam ser inseridos via telefones móveis.
A seguinte lista dá alternativa e caracteres substitutos:
“at” caracter @ coringa *
Under score _ dois sinais de menos --
Até agora somente o título ou o campo de texto do email tem sido transferido como um SMS. Os 160
caracteres do título e campo texto serão agora enviados geralmente.
Se a mensagem foi enviada de um telefone móvel d2, a função de resposta do programa de email pode ser
usada. A mensagem inicia com “Re:” ou “AW:”. O sistema d2 reconhecerá o comando e irá transferir o
conteúdo do campo texto como um SMS.
É o email a resposta para um SMS que é originada de um telefone, o conteúdo do campo “Responder
para:” do programa de email será transferido como endereço remetente. Outros programas de email irão
transferir os dados do campo original no pacote de email – se ausente, o conteúdo do campo “from:” será
entendido como endereço de remetente.

Close Gateway: Importante, por favor, note que quando estiver recebendo email via “d2 message plus”,
ocorrerão cobranças. Se você quiser parar o recebimento de emails, por favor, envie um SMS para o
número 3400, com o texto “close”.
Se depois de um tempo você quiser habilitar a transferência de email novamente, simplesmente envie uma
mensagem para o número 3400, contendo no texto “open”, como descrito anteriormente.

Provedor E-Plus
Recebendo: Por favor, envie um SMS para o seguinte número “s-m-s-m-a-i-l” (“7676245”). Por favor inserir
somente o texto “start”. Você enviará um SMS com a seguinte informação: “0177xxxxxx@smsmail.eplus.de”
(seu endereço de email é: ...
Enviando: Para enviar um email de seu telefone móvel, por favor, inserir o endereço da conta de email no
formato: “nomedeusuario@nomedoprovedor.xx”.
É possível que alguns caracteres de um endereço de email não possam ser inseridos via telefone móvel. A
seguinte lista dá alternativa e caracteres substitutos:
“at” caracter @ coringa *
Under score _ dois sinais de menos --
Até agora, somente o assunto ou o campo de texto do email foram transferidos com um SMS. Os 160
caracteres do assunto e campo de texto serão agora enviados geralmente.
Se a mensagem foi enviada de um telefone móvel d2, a função resposta do programa de email pode ser
usada. A mensagem inicia com “Re:” ou “AW:”. O sistema d2 reconhecerá o comando e irá transferir o
conteúdo do campo texto como SMS.
É o email a resposta para um SMS que é originada de seu telefone, o conteúdo dos campos “Responder
para:” do programa de email será transferido como endereço do remetente. Outros programas de email irão
transferir os dados do campo original no pacote do email – se ausente, o conteúdo do campo “from:” será
entendido como endereço de remetente.

CM COMANDOS LINEARES - 21/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Close Gateway
Importante: Por favor note que quando enviando email via “d2 message plus”, uma taxa será cobrada. Se
você deseja parar o recebimento de email, por favor, envie um SMS para o número 3400, com o texto
“close”.
Se depois de um tempo você quiser habilitar a transferência de email novamente, simplesmente envie uma
mensagem para o número 3400, contendo o texto “open”, como descrito anteriormente.

Provedor E-Plus
Recebendo: Por favor, envie um SMS para o seguinte número “s-m-s-m-a-i-l” (“7676245”).
Por favor, inserir o texto “start”. Você enviará um SMS com a seguinte informação:
“0177xxxxxx@smsmail.eplus.de” (seu endereço de email é ....).
Enviando: Para enviar um email do seu celular, por favor, insira o endereço da conta de email no formato:
“nomedousuario@nomedoprovedor.cc”. É possível que alguns caracteres de um endereço de email não
possam ser inseridos via celular. A seguinte lista dá alternativa e caracteres substitutos:
“at” caracter @ coringa *
Under score _ dois sinais de menos --

Até agora, somente o título ou o campo de texto do email foi transferido como um SMS. Os 160 caracteres
do título e campo de texto serão enviados geralmente.
Para isso, o texto “Body#” poderia inserir uma linha de título do email e a mensagem pode ser escrita no
campo “field”. No entanto, não é possível enviar mais que 160 caracteres.

Close gateway
Por favor, envie um SMS para o número :”s-m-s-m-a-i-l” (“7676245”). Por favor, também insira a mensagem
de texto “stop”. Você receberá a seguinte confirmação: “E-Plus Info: Seu celular está bloqueado para
recepção de emails”.
Por favor, repita o procedimento acima, se você quiser receber emails novamente.
A configuração padrão gateway para emails recebidos é "stop" para todos os usuários E-Plus. Neste caso,
só é possível enviar email, mas não receber e-mail. E-Plus não tem nenhuma informação sobre qual é o
status atual do gateway que seus clientes estão.

Outros fornecedores
Consulte a sua operadora de celular para obter informações sobre o endereço de email SMS para
configurações.

3.2.6. Exemplo de configurações de Jobs


O número de eventos e jobs disponíveis são ambos dependente da UPS e outros dispositivos que são
possivelmente instalados como um “Tempman” ou “SensorManager”. Embora cada evento e job sejam
diferentes, o processo de configuração de cada job é praticamente o mesmo.
Diferentes arquivos de evento podem ser salvos e carregados para propósito de backup ou por
simplesmente ter alternativas de configurações. No geral, cada vez mais tarefas podem ser transmitidas e
retransmitidas a partir de uma máquina dentro do seu próprio segmento.
Quando o alvo do comando for “USER” e não “Address” as seguintes entradas podem ser feitas:

Additional description regarding "Send default


message IDs from file messages.dat" event.
12. Aug. 2004
Value Parameter Description
USER username sends the message to the connected user
USER * sends the message to every connected user
USER /domain:* sends the message to every connected user
USER local prints the message to the server console

CM COMANDOS LINEARES - 22/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Para configurar uma job para uma ocorrência de evento, siga os os seguintes passos:
1. Inicie a configuração do UPSMAN.
2. Clique no botão “ADVANCED” e entre na aba “EVENTS”.
3. Clique duplo em qualquer evento para abrir o diálogo “Extra Jobs”.
4. O lista de jobs pode ser modificada clicando quer seja em “Inserir”, “Apagar” ou “Editar”.
5. Os botões “Insert” e “Edit” abrem o diálogo “Insert Job”.
Os exemplos seguintes explicam o uso de umas poucas jobs diferentes para familiarizar-se com o sistema.

3.2.6.1. Executar programas com parâmetros


Criando e carregando estatísticas via “UPS events” em Windows 95/98/NT/2000
O arquivo de log “datalog.csv” constantemente cria o arquivo de log atual compatível com “MS-Excell” com
todos os dados importantes da UPS e pode também ser estendido ou ajustado através do arquivo
“message.dat” “id 700” (UPS monofásicas) ou “messages.dat” “id 800” (UPS trifásicas). No exemplo
seguinte, mostra como pode ser configurado para carregar as estatísticas.
Na aba “Events”, por favor, escolha o evento “UPS has started sucessfully”. Depois clique o botão “Insert”, e
escolha a job no campo “Jobs” localizado a direita.

Por favor, escolha a função “Execute Programa”. Inserir o nome de um arquivo batch no campo “Program”.
O campo “Parameter” seria preenchido com a variável “#LOAD” (conectado á carga da UPS) e
“#LOCATION”. Inserir o caminho absoluto para o arquivo executável. Se o arquivo desejado estiver no
mesmo diretório de intalação, como “\UPSMAN”, nenhuma entrada é necessária. A parte do rodapé na
caixa de diálogo contém os botões de configuração do tempo e quantas vezes a execução da função
configurada é executada.

CM COMANDOS LINEARES - 23/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Por favor, verifique que, quando inserido muitos parâmetros, cada parâmetro tem de ser separado por um
conjunto de “aspas” e separadas por um espaço “ “ “. Ver o seguinte exemplo:
#LOAD“ “#LOACATION“ “#INVOLT
No inicio e no final não é permitido inserir os caracteres “aspas” “ “ “. As “aspas” são apenas para separar
variáveis.
Clicando no botão “OK” a função configurada é alocada para o evento escolhido.
Antes de iniciar o serviço do UPSMAN, por favor, criar o arquivo escolhido como, por exemplo:
“arquivoescolhido.exe”.
Inicie o serviço UPSMAN.

3.2.6.2. Enviar email


A job de envio de email pode enviar notificações para os destinatários ou grupo de destinatários quer esteja
no catálogo de endereço do UPSMAN ou o catálogo de endereço do “Outlook”. O texto do email pode ser
preenchido com informações contidas nas variáveis de sistema da tabela 1 “System Variables”.
O catálogo de endereço do UPSMAN facilita a organização de destinatários dentro de grupos. A função
leitura/escrita permite o usuário fazer backups do catálogo de endereço.

CM COMANDOS LINEARES - 24/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.6.3. RCCMD Mail ID


Com essa função um email é enviado do “RCCMD client”, que inclui uma “message id” definida pelo
usuário. Por favor, inserir o endereço IP ou hostname do “RCCMD client” no campo “ADDRESS”. No campo
“PORT” a porta em que o “RCCMD client” está recebendo sinais RCCMD deveria ser inserida. O padrão é
6003. A “message id” pode ser selecionada clicando no botão “Browse”.

Na linha “Recepient” o email do destinatário é inserido, que irá então receber uma “message id” no formato
de um email. Essa função pode também ser usada para informar o administrador de sistemas sobre uma
falha de rede ou similar por exemplo. Na janela o usuário pode também ajustar qual o momento em que
(com o evento) a função poderia ser executada. Novamente, um editor pode ser usado para modificar as
“message id” do arquivo “message.dat”.

CM COMANDOS LINEARES - 25/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Para todas as ações RCCMD, o seguinte é valido: Se um endereço de IP como endereço for inserido,
usando a função “Insert”, é possível enviar mensagens ou executar ações de eventos em todos os
destinatários na sub-rede simplesmente adicionando “.255”, por exemplo “192.168.255.255”.

3.2.6.4. Enviar “RCCMD execute” para cliente remoto


Essa ação inicia o “execute.bat” em um cliente remoto definido (endereço de IP). Esse arquivo bat pode ser
configurado individualmente pelo usuário. O usuário pode executar um programa aleatório em um
computador cliente remoto, onde o “execute.bat” está localizado. Também é possível adicionar parâmetros,
considerando que estes parâmetros devem ser adicionados ao “execute.bat” que é executado como
descrito acima.

Neste exemplo o arquivo “execute.bat” é executado no cliente remoto (Endereço IP “192.168.202.156”), na


porta 6003. A entrada feita no campo “Parameter” será enviada a partir do UPSMAN como parâmetro para
“execute.bat” e deste modo "myprogram.exe" é iniciado.

CM COMANDOS LINEARES - 26/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.6.5. WOL
Esta job irá solicitar aos computadores em estado de hibernação ou “sleeping” para voltar à operação
online. Os computadores que recebem este sinal devem ter placas de rede e Sistemas Operacionais que
suportam esta função. O MAC Address pode ser determinado na console DOS inserindo o comando:
“ipconfig /all” no prompt do DOS.

3.2.7. Executando seus scripts: Exemplos variados


A transferência de variáveis internas do UPSMAN para os arquivos batch criados pelo usuário é possível
com o software UPS Management. A programação do arquivo batch normal é usada para isso. No arquivo
de batch os valores podem ser selecionados com %1, %2 etc como de costume. A definição é criada
diretamente na job.
Exemplo1:
“net send GX9 UPS autonomy time #AUTONOMTIME”: Essa inserção na job envia uma mensagem de
rede para GX9 com a informação em “#AUTONOMTIME”, que é transferida diretamente do UPSMAN.

Exemplo 2:
”net send GX9 autonomy time #AUTONOMTIME minutes Battery Capacity #BATTCAP%”: Essa
inserção na job envia uma mensagem de rede para GX9 com a informação de tempo de autonomia e
capacidade de bateira na UPS, que são transferidas diretamente do UPSMAN. O destinatário GX9 pega
essa: ”message from GX 0 to GX 9”: ”Autonomy Time 46 minutes battery capacity 85.000 %”

Exemplo 3:
Job de falha de rede: “c:\UPS\mybatch.bat #AUTONOMTIME #INVOLT #OUTPOWER”: Essa inserção
define “#AUTONOMTIME” como “%1, “#INVOLT” como ”%2”, “#OUTPOWER” como ”%3” etc. No próprio
arquivo de batch o seguinte pode ser configurado:

Mybatch.bat
Net send * ”Power fail at UPS detected!!”
Net send <USER> ”Power fail! Inputvoltage %2 Volt, only %1 minutes left!”

CM COMANDOS LINEARES - 27/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Cada UPSMAN fornece pelo menos as seguintes variáveis:

Variável Função
#OUTPOWER Carga atual em %.
#TEMPDEG Temperatura atual da UPS em Celsius.
#AUTONOMTIME Autonomia atual em minutos.
#LASTTSTBUPT Ultimo BACKUPTIME testado (teste de UPS) em minutos.
#STATUS Status atual da UPS em minutos.
#LASTERR Último erro.
#TIMEUNTILSHTDWN Tempo restante atual (Tempo restante de bateria até Shutdown).
#RUNTIME Tempo restante atual (Tempo restante de bateria até Shutdown).
#INCURR Tensão de entrada.
#BATTVOLT Carga de bateria em Volt (V).
#INFREQ Freqüência de entrada em Hz.
#OUTFREQ Freqüência de saída em Hz.
#CNT_PF Contador para falha de rede.
#CNT_BL Contador para bateria fraca.
#CNT_SD Contador para shutdown.
#CNT_SA Contador para resumo de alarmes.
#CNT_TF Contador para erros de teste.
#INVOLT Tensão de entrada atual em Volt (V).

Para a integração especial da UPS dentro do software UPSMAN, mais variáveis podem ser fornecidas. Por
favor, questione seu distribuidor/fabricante para mais informações sobre variáveis adicionais.

3.2.8. Iniciar o software UPS Management


O “upsman.exe” é um aplicação NT/95/98. Os parâmetros de configuração são lidos no banco de registros
do Windows NT/95/98/2000/XP.
Por favor, inicie o “upsman.exe” através do “Painel de Controle” com a ajuda do ícone de serviço.
Alternativamente inicie o UPSMAN com uma linha de comando: “net start UPSMAN”. Para usar o UPSMON
(interface gráfica), por favor, instale o protocolo TCP/IP em seu sistema. Quando utilizando somente em
Windows NT, pode ser utilizado “NT pipes”.
Observação: Os Windows 95/98 sempre necessitam de uma instalação de TCP/IP, se o módulo UPSMON
for usado.
O “upsman.exe” pode também ser iniciado por linha de comando como processo “foreground”.
Os seguintes parâmetros são suportados:
-install: Instala o UPSMAN como um serviço.
-remove: Desinstala o serviço UPSMAN.
-config: Inicia o programa de configuração.
-libver: Mostra a versão liberada do UPSMAN.
-debug: Inicia o UPSMAN como um processo “foreground” (não como um serviço) e exibe telas para
análises de erros.
Adicionalmente um arquivo “line.raw” é criado, que registra a comunicação estabelecida entre porta COM e
dispositivos finais. O arquivo pode ser decodificado pelo próprio serviço no intuito de detectar erros.
Para permitir um inicio automático do módulo UPSMAN no boot do servidor, por favor, configure o “start-up”
do serviço no “Painel de Controle” para automático (= padrão para Windows NT/95/98).

CM COMANDOS LINEARES - 28/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

No caso do serviço precisar ser removido ou desativado, por favor modifique o status do “start-up” na seção
do “Painel de Controle” para manual. No caso de um inicio automático não for desejado em Windows 95/98,
por favor, inserir a linha de comando: “Upsman -remove” ou desative através do ícone correspondente
“UPSMAN Remove”.
Para reinstalar o serviço após removê-lo, por favor, modifique o diretório do UPSMAN e insira a linha de
comando: “UPSMAN.BAT”. O serviço UPSMAN é então reinstalado e o programa de configuração iniciará.

3.2.9. Múltiplas instalações sobre Windows NT/2000/98/Me


Por favor, insira o CD de instalação e inicie o “setup.exe”, se um inicio automático não ocorrer.
Insira primeiro a chave de inalação para sua primeira instalação do UPSMAN. A ferramenta UNMS e/ou
UPSMON pode ser instalado se necessário.
Continue a instalação e inicie o programa de configuração. Configure sua UPS, mas responda a questão
para iniciar o serviço com “NO”.
Use o “Windows Explorer” (ou ferramenta similar) para renomear o caminho do UPSMAN dentro do
“upsman2”.
Por favor, abrir o arquivo “upscfg.ini” no diretório UPSMAN com qualquer editor e modifique o caminho para
o nome do seu novo diretório.
Reinicie o setup a partir do seu CD de instalação.
Inserir a segunda chave de instalação.
Instalar o UPSMAN somente agora, usando o mesmo diretório como antes (default). Quando a
configuração iniciar, não configure nada, simplesmente pressione “OK” e não permita o inicio do serviço.
Abra um prompt do DOS e mude para o diretório UPSMAN. Inserir “upsman.exe -remove” <ENTER> e após
isso “upsman-install -n1” <ENTER>.
Inicie o programa de configuração com “upsman -config -n1” <ENTER>. Agora pressione novamente “OK” e
não inicie o serviço (você não tem que configurar sua UPS agora, isso acontecerá depois).
Por favor, abra outro prompt do DOS e mude para o diretório do “upsman2”. Inserir “upsman -install -n2”
<ENTER>.
Inicie o programa de configuração “upsman -config -n2” <ENTER>. Agora pressione “OK” e não inicie o
serviço (o usuário não tem que configurar sua UPS nesse estágio).
Por favor, inicie “regedit.exe”

Para Sistemas Operacionais NT/2000/XP


Vá para:
“HKEY_LOCAL_MACHINE /SYSTEM/CurrentControlSet/Services”.
Aqui o usuário encontra 2 entradas UPSMAN. Apague as extensões “-n1” e “-n2” no “ImagePath”.
Abra qualquer editor e modifique ambos os diretórios “upsman” e “upsman2” no arquivo “upscfg.ini”. Por
favor, mude as configurações “Registry=1” para “Registry=0”.
Por favor, salve ambos.
É possível configurar ambos os serviços via prompt do DOS usando o comandos “upsman -config”
<ENTER> de qualquer diretório.
Observação: Tenha certeza que cada UPSMAN tem uma porta COM e portas de escuta (para conexões
UPSMON) diferentes. Por favor, confirme suas configurações com “OK”. Você não será questionado para
iniciar o serviço.

Somente para Sistemas Operacionais NT/2000


Por favor, inicie ambos os serviços através do “Painel de Controle/Serviços”. Um “start” via linha de
comando usando “NET START UPSMAN –n1” ou “–n2” não é possível.
Se o usuário quiser utilizar o UPSMON; o UPSMAN pode ser alcançável via endereço IP correspondente e
a porta de escuta, por exemplo: entrar no UPSMON “127.0.0.1:5770” para um UPSMAN rodando com o
“listen port” 5770.
O usuário pode também criar links de sua área de trabalho para evitar a configuração do prompt do DOS.
Para remover os serviços: Insira em um prompt de DOS para cada diretório UPSMAN “upsman – remove
– n1“ <ENTER> ou “upsman –remove –n2“ <ENTER>.

CM COMANDOS LINEARES - 29/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.10. Diretório UPSMAN


O diretório local do UPSMAN contém “send.bat”, entradas de arquivos de log, “messages.dat” que são parte
da configuração de eventos. Usando um editor todos esses arquivos podem ser editados e modificados. A
configuração de evento, contudo habilita uma configuração completa desses arquivos.

3.2.11. Parar o software UPS Management


Para parar o serviço UPSMAN, uma linha de comando com o comando “net stop upsman” pode ser
inserida. Também, o “Painel de Controle/Serviços”, no Windows 95/98 /UPSMAN sob o painel de status,
pode ser usado.

3.2.12. RCCMD for Windows NT/2000/XP


O RCCMD é um programa que permite execução de programas em computadores remotos. Essa
ferramenta é parte de todos os UPSMAN nos Sistemas Operacionais suportados com a exceção do
Windows 3.x.. Com essa ferramenta é possível conectar diferentes Sistemas Operacionais. Para um
computador Windows NT/2000/XP com o software UPS Management instalado, executar um shutdown
remoto em um computador com um Sistema Operacional diferente em redes heterogêneas, a ferramenta
RCCMD é necessária.
O RCCMD versão 1 pode somente enviar um sinal de shutdown, considerando que o RCCMD versão 2
também pode acionar um gateway de mensagens entre diferentes Sistemas Operacionais e o RCCMD
versão 3 tem funções de redundância (ver grupos RCCMD 3 configurações de redundância).
A ferramenta RCCMD trabalha em dois modos diferentes. O módulo trabalha como um programa normal
inicia como “Send mode” para enviar comandos “rccmd -s -a” para outros computadores. No modo
chamado “Listen”, instalado em um serviço NT/2000/XP, o programa (roda como processo em background)
espera por um comando de um modo “Send”. Após receber esse sinal o módulo executa um arquivo batch
ou programa.
Atenção: Para usuários iniciantes nós recomendamos utilizar o “RCCMD wizard”, que faz a configuração
de forma fácil. Por favor, inicie o “RCCMD wizard” e seu grupo e programas.
Atenção: Por favor, não utilize o “Assistente” e as configurações manuais ao mesmo tempo.
Eventualmente, o serviço RCCMD deve ser alocado com privilégios especiais de sistema se certos
comandos e programas como o mensageiro utilizando “net send”, shutdown em banco de dados devam ser
executados. Os parâmetros de início do RCCMD no “Painel de Controle” devem ser configurados como
conta de administrador (inserir a senha duas vezes) juntamente tem que se criar uma conta que tem todos
os direitos para executar shutdown nesse computador NT/2000.
Mude para o “Painel de Controle” e marque o RCCMD na lista, modifique os parâmetros de início para essa
conta e insira qualquer conta administrativa.
Agora o RCCMD foi corretamente instalado e configurado para executar “C:\UPS\shutdown.bat”.

3.2.13. RCCMD em Windows 95/98


O RCCMD para Windows 95/98 funciona similar ao RCCMD em Windows NT. A única diferença é o nome
de programa, que muda para “rccmd95.exe”. Por favor, consulte também a seção “RCCMD Windows”
nesse manual.
Atenção: Para usuários Windows 95/98 nós recomendamos a instalação do protocolo TCP/IP antes de
rodar o programa de configuração fazendo uso do “RCCMD wizard”.
Atenção: No caso do “winpop.exe” ser usado em Windows 95/98, o RCCMD pode não ser iniciado na porta
6003 caso contrário o computador estará suspenso. Por favor, modifique a citação do remetente e o
destinatário corretamente.
Usuários treinados podem usar o “RCCMD wizard” e inserir todas as mudanças manualmente.
Por favor, verifique o seguinte: Para iniciar o processo RCCMD em modo “Listen”, o parâmetro RCCMD tem
de ser inserido no registro de banco de dados. Por favor, insira: “regedit.exe rccmd95.reg” ou simplesmente
“start rc_init.bat”.
Os parâmetros estão agora localizados sob a chave de registro: “HKEY_LOCAL_MACHINE\
CurrentControlSet\Services\RCCMD95\Parameters”.
Inicie “regedit.exe” novamente se você quer reconfigurar RCCMD.

CM COMANDOS LINEARES - 30/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Se você não está familiarizado com o editor de registro do Windows 95 você pode também modificar o
arquivo “rccmd95.reg” e executar o comando “regedit rccmd95.reg” novamente.
Parâmetros:
Port: Porta especial TCP que recebe o sinal RCCMD.
Add1... 10: Endereços TCP/IP dos computadores que aceitam sinais RCCMD.
ExecutePrg: Comando que é para ser executado quando receber o sinal RCCMD.
Para iniciar RCCMD execute o comando “rccmd95”, ou inicie o programa usando a barra de inicio rápido no
Windows 95/98.
Para iniciar o programa em modo “send” inserir a seguinte linha e sua job de shutdown:
“RCCMD95 -s -a <address> [ -p 6003]”.
Para <address> inserir o endereço TCP da máquina na qual você deseje enviar o sinal RCCMD.
Parâmetros opcionais:
-p <port>: Porta TCP na qual o sinal RCCMD é enviado.
A opção “-a” pode ser usada em várias vezes, se um shutdown em vários computadores remotos na rede
deveria ser executado.
Não use a chave de licença em mais de uma instalação (direitos de copyright). Se mais módulos de
RCCMD precisam ser instalados para shutdown, chaves de licenças adicionais devem ser adquiridas.
Chaves de licenças adicionais estão disponíveis em seu distribuidor de UPS, considerando que o CD de
instalação pode ser usado novamente para a instalação atual.

3.2.14. Testando a conexão RCCMD


Finalmente teste sua configuração se todos os RCCMD estão presentes e funcionando. Para isso você
deve usar o RCCMD em modo “debug” (Sintaxe: rccmd -debug -s/l -a), de modo que você tenha saída na
tela. Efetue um “ping” para cada computador remoto com o comando “ping <hostname> <endereço IP>”.
Se o ping funcionar corretamente, você pode então iniciar o teste das conexões RCCMD com o modo
“debug”. Se tudo estiver funcionando corretamente, você verá que a conexão foi estabelecida e finalizada
novamente. Isso significa que o RCCMD no computador destinatário recebeu seu sinal. Não significa que o
RCCMD executará agora o programa. Por favor, veja a tela a seguir para mais informações:

Microsoft <R> Windows NT <TM>


<C> Copyright 1985-1996 Microsoft Corp.

D:\UPSMAN> rccmd -s -a 192.168.202.52


started in sending mode

RCCMD V3.0 – Windows NT Remote Command Program


copyright <c> QUAZAR/GENEREX GmbH 1996. All rights reserved
+ 08.01.99, 15:09:53 – Send Mode wird gestartet
+ 08.01.99, 15:09:53 – Es wird probiert eine Verbindung za
192.168.202.52 aufzubauen
+ 08.01.99, 15:09:55 – Send Mode wird beendet.
+ 08.01.99, 15:09:55 – Verbindung zu 192.168.202.52
hergestellt.

D:\UPSMAN>

3.2.15. Testando a conexão RCCMD2


Para ver sob o RCCMD2 se o processo UPSMAN no computador remoto cliente ainda está ativo, a
seguinte sintaxe pode ser inserida via linha de comando “rccmd –sc –ac <IP address> -pc5769”.

CM COMANDOS LINEARES - 31/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Se o UPSMAN está ativo, a mensagem “upsman <IP address> alive” será exibida. Se não retornar
nenhuma mensagem o UPSMAN está inativo.

C:\RCCMD>RCCMD -?
usage: RCCMD [param]
rc_init: Instala serviço e configurar parâmetros padrão.
param:
-i: Instala serviço.
-u: Desinstala serviço.
-v: Exibe informações da versão.
-debug: Inicia como uma console app para debugging (modo listen).
-bs filepath: Configura o caminho do arquivo para evento de shutdown (modo listen).
-ba filepath: Configura o caminho do arquivo para evento “upsmanNotAlive” -event (modo
listen) – Atenção: isso irá passar por cima das configurações do registro.
-s ... inicia com uma console app para modo send.
-sc verifica UPSMAN.
-cr tentativas de conexão para cada verificação (padrão 5).
-se " comando [parameter]" ...
comandos válidos: SHUTDOWN, EXECUTE, MSG_ID, MSG_TEXT, MAIL_ID, MAIL_TEXT, LOG_ID,
LOG_TEXT
...-a 192.10.200.99 [ -a 192.10.200.98] (máximo 15).
-ac ... [-ac ...] endereço UPSMAN (máximo 15).
-p[r] portaddr RCCMD (padrão 6003).
-pc portaddr check-UPSMAN (padrão 5769).
-t[r] timeout RCCMD (padrão 10 segundos).
-tc timeintervall check-UPSMAN (padrão 30 Min).
-rc máximo de tentativas para verificar UPSMAN (padrão 0(infinito)).

3.2.16. Grupo RCCMD 3 configuração de redundância


A versão Windows do RCCMD versão 3 permite os usuários misturar e reunir até 4 UPSMAN gerenciando
as UPS na rede local dentro de um sistema de grupo em redundância. Desse modo, mesmo sistemas de
UPS de diferentes fabricantes podem ser colocados dentro de uma unidade de paralelismo. Simplesmente
configure a opção “Use RCCMD group/redundancy” clicando no caixa de verificação durante o setup.

No próximo passo da instalação o setup automaticamente faz uma varredura na rede a procura de
servidores UPSMAN. E coloca lá os endereços IP dentro da janela de seleção.

CM COMANDOS LINEARES - 32/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Simplesmente selecione até quatro diferentes IPs de UPSMAN e o nível de redundância para condição de
supressão de shutdown. Definindo “Execute command when redundancy suppresses a shutdown” fará com
que o serviço RCCMD promulgue ou o padrão “shutdownSuppressed.bat” ou outro definido pelo usuário
quando um comando shutdown recebido de um dos servidores UPSMAN foi suspenso.
Para configurar a redundância siga as etapas descritas abaixo:
1. Instalar o RCCMD.
2. Inserir a Licença de Instalação.
3. Adicionar os RCCMD Sender (UPSMAN).
4. Habilitar verificação de conectividade.
5. Habilitar RCCMD Redundancy.
6. Selecionar os Ips participantes da redundância.
7. Definir o nível de redundância.
1. 0 = Qualquer sinal RCCMD shutdown recebido executa o shutdown.
2. 1 = Necessário recebimento de 02 sinais de RCCMD shutdown para executar o shutdown do
sistema.
3. 2 = Necessário recebimento de 03 sinais de RCCMD shutdown para executar o shutdown do
sistema.
8. Finalizar a instalação.
Se o número de sinais RCCMD shutdown for menor que o configurado a seguinte mensagem é exibida:

---------------------------
RCCMD_REDUNDANCY_MESSAGE
---------------------------
Atenção: Sinal de RCCMD Shutdown recebido. A execução foi suspensa por causa da
configuração de redundância. Por favor, verifique o status de redundância das UPS antes
de continuar a trabalhar. OBSERVAÇÃO: Se o problema com o remetente do RCCMD shutdown
foi resolvido, por favor pare/reinicie o serviço RCCMD para resetar o contador do
sistema. Se você não reiniciar o serviço RCCMD o shutdown ainda estará pendente e pode
ser ativado se chegar outro sinal de RCCMD shutdown.
---------------------------
OK
---------------------------

CM COMANDOS LINEARES - 33/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

3.2.17. Arquivo shutdown.bat (exemplo)


Agora você tem que verificar se este batch está trabalhando corretamente. O “shutdown.bat” do RCCMD
deve parecer como o seguinte em NT. Em outras plataformas como UNIX “init 0” ou Novell “down” é
executado. Em Windows NT/2000 a ferramente “shutcmd.exe” é usada ou qualquer outro programa de
shutdown NT. Chamar “shutcmd -?” para ajuda na sintaxe.
Um exemplo de “shutdown.bat”, que irá ajudá-lo, está copiado dentro do diretório UPS.
Atenção: Se suas configurações funcionam bem no modo “debug”, não necessariamente significa que
funcionarão também com o RCCMD como serviço NT. Por favor, certifique-se que o RCCMD como serviço
está iniciado em uma conta de usuário com direitos administrativos, caso contrário pode acontecer de
somente programas não restritivos poderem ser executados (como “notepad.exe”) mas não shutdown.
Isso resultará em mensagens de erro no NT “Adjust Token Privileges failed”. Se um programa foi de fato
iniciado e não pode ser visto na janela de gerenciador de tarefas (ALT+CTRL+DEL), porque um serviço não
é um programa iniciado em sessão do usuário atual devido à operação não-interativa com o desktop.

A sintaxe de comando completo para console NT


RCCMD em modo “listen”:
RCCMD [–debug] -l [-a IP adress] [–h hostname] [ -p port] "command".
... Onde a opção entre chaves são opcionais.
O comando pode ser ou um programa ou um caminho para outro arquivo de batch a ser encontrado nesse
computador.
O arquivo de comando poderia ser dado com o caminho absoluto. A opção de “port -p” pode ser incluída se
você deseja iniciar o RCCMD mais que uma vez no mesmo computador para efetuar diferentes comandos
para diferentes eventos.
A porta padrão é 6003, utilize qualquer outro número de porta disponível para diferentes comandos
RCCMD.

RCCMD em modo “send”:


RCCMD [–debug] -s [-a IP adress] [-h hostname] [-p port].
Esse comando é regularmente usado em arquivos batch em modo “sender” (“shutdown.bat”) e envia um
ping para o endereço IP ou hostname do computador.
Se esse ping foi transferido corretamente, o próximo comando “rccmd -s” pode ser executado, etc.

3.2.18. RCCMD somente em redes Windows NT/2000/XP


Em uma pequena rede NT pode ser útil desligar os computadores NT remotos usando o “shutcmd.exe” em
vez das configurações mais complicadas do RCCMD. Mas cuidado que essas são restrições e riscos de
segurança geral.
O usuário que envia a chamada de shutdown deve ter uma conta administrativa em todos os outros
computadores e deve ter direitos administrativos.
Qualquer usuário com esse nome e senha correta pode desligar qualquer computador em qualquer tempo
de qualquer lugar.
O exemplo seguinte mostra como instalar o software UPSMAN em um servidor Windows NT e configurar
um shutdown para um segundo servidor backup NT em uma rede NT:
Criar um usuário com diretos administrativos no servidor NT e também no servidor backup NT. Esse usuário
deve ter os direitos para desligar o servidor NT e o servidor backup NT.
Instale o software como descrito o “Capítulo 2” nesse manual.
Mude para aba “Special” nas configurações UPSMAN e mude os seguintes parâmetros:
Habilitar Job 1 (ou 2 ou 3) e inserir 15 minutos para execução.
Apagar “nosso” (arquivo UPSMAN padrão) e inserir o caminho para seu arquivo “shutdown.bat”: por
exemplo, “c:\ups\upsman\shutdown.bat”. (Isso executará agora a job “shutdown.bat”, que desliga o servidor
backup NT em 15 minutos de autonomia da capacidade de bateria na UPS). Se você deseja que o
shutdown seja iniciado simultaneamente com o shutdown do servidor NT, inserir essa job na seção “files”.
Inicie o software UPSMAN.

CM COMANDOS LINEARES - 34/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Por favor, inserir uma job de seu desejo e testá-la com a linha de comando. Essa job pode ser inserida na
seção “files” nas configurações do UPSMAN se ela estiver funcionando. Por favor, utilize a seguinte sintaxe:
“c:\UPS\shutcmd.exe \\ NT_BACKUP /T:15 /C /Y "UPS Alarm Remote shutdown !".
Se o shutdown funcionar bem, por favor, teste-o com a UPS (force uma falha de rede e espere ou ajuste o
tempo de espera do UPSMAN nesse teste com os valores necessários para desligar mais rápido)

3.3. UNIX
3.3.1. Instalação do software UPS Management
Para copiar o software UPS Management para seu sistema UNIX você necessita de um drive de CD-ROM e
um driver de sistema de arquivos CDFS (ISO 9660). Se não tiver um drive de CD no sistema onde o
software será instalado, você pode usar outro sistema UNIX ou PC (via rede) para instalar o software.
A instalação do software de gerenciamento para UNIX pode ser encontrada no diretório UNIX. Como não
existe formato padrão de executável binário para diferentes sistemas UNIX nós usamos um “script shell”
para instalar o software em seu computador. Geralmente este “script shell” deveria ter de executar
permissões; ou então você pode iniciá-lo diretamente a partir do CD-ROM.
“Se você não tem um drive de CD disponível, você pode ordenar o software em discos ou fitas em formato
“.tar” de seu distribuidor de UPS. Senão utilize um DOS, ou uma estação Windows em sua rede e insira o
CD por lá. Agora você pode copiar o software (ex. via FTP) para o disco rígido de seu sistema UNIX, para o
diretório “/tmp”. Para esse propósito, copie o diretório raiz UNIX.
Somente o módulo de linha de comando UPSMAN, baseado na versão UPSMON, será instalado em seu
sistema UNIX. Para usar a versão Windows do módulo UPSMON, por favor, inicie a instalação novamente,
usando a segunda chave de instalação em uma estação Windows.
Isto não é necessário, instalar a versão Windows do módulo UPSMOM para fazer uso do “UPS Server
Power Protection”.
Por favor, certifique-se que você é o usuário “root” para proceder com a instalação:
1. Insira seu CD. Se a leitura do formato de arquivos do CD não é suportado pelo seu sistema,
proceda como descrito anteriormente.
2. O primeiro passo que você tem que fazer após inserir o CD-ROM no drive de CD é montar este
dispositivo.
Exemplo: Dê um acesso de sistema para os arquivos no CD-ROM. O comando normalmente utilizado para
todos os sistemas UNIX para montar o CD-ROM tem o formato como segue: “mount cd-rom-device mount-
directory”. No entanto, há várias opções específicas para este comando dependendo do sistema UNIX
usado.
A tabela a seguir mostra essas opções:
UNIX Opções Nome de Dispositivo
Linux -o mode=777 -t iso 9660 /dev/cdrom
Sinix -F hs /dev/ios0/sdisk(id)s0
Reliant UNIX -F hs –o dos,ro /dev/ios0/device/cdrom
HP UX -f cdfs -o cdcase,ro /dev/dsk/c0t(id)d0
SCO UNIX -oro /dev/cd0
Unixware -F cdfs –r o fperm=777 /dev/cdrom/c0b0t(id)l0
DEC UNIX -f cdfs -o noversion /dev/rz(id)a
SPARC -F hsfs –r /dev/dsk/c0t(id)d0s2
Solaris -F hsfs –r /dev/dsk/c0t(id)d0s2
IBM AIX -o ro -v cdrfs /dev/cdrom
3. (ID) é o SCSI-Id. Existem dois modos possíveis de escrita de arquivos em seu CD-ROM.
1. Todos os nomes estão em caixa alta (letras em maiúsculo).
2. Todos os nomes estão em caixa baixa (letras em minúsculo).
Isto tem que ser observado quando você chamar o programa de instalação ou quando você mudar
para um subdiretório no CD-ROM. A especificação ISO 9660 suporta também versões

CM COMANDOS LINEARES - 35/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

numéricas em arquivos, então em alguns sistemas você encontrará sufixos “;” (ponto e virgula) ou
“.” (ponto) com nome de arquivos. Assim você pode abreviar nomes de arquivos com
caracteres curingas “*”. Após montar o CD-ROM dentro de seu sistema, você pode
iniciar com a instalação chamando o “script install”, por exemplo.
4. Com um próximo passo, por favor, inicie o script de instalação “install” simplesmente inserindo:
(“./install” ou “../install” a partir do diretório UNIX do CD).
No caso de seu sistema de arquivos não suportar a execução, por favor, copie o diretório
completo UNIX para, por exemplo, “./tmp” e modifique os direitos de execução do script com
“CHMOD”. Inicie a instalação novamente com o ”./install”. O procedimento pode ser parecido
como demonstrado a seguir por exemplo:

cd /CDROM
cp -pr UNIX/ /tmp
cd /tmp
chmod +700 inst*
./inst*

5. Por favor, inserir a chave de instalação nesse ponto e escolher da lista o Sistema Operacional
desejado. O script de instalação copiará todos os arquivos necessários para o diretório
“/usr/ups”. Se você não deseja ter o software nesse diretório você pode mover o subdiretório inteiro
“/usr/ups” para outro diretório. Por favor verifique então que o script “start-up” deve ser
editado no diretório “/etc/r2.d” juntamente com os scripts “S99upsman” e “K99upsman”. Isto é
necessário pois estes arquivos contêm referência ao diretório “/usr/UPS”. No caso, mencionado
anteriormente, dos arquivos terem sido realocados dentro de outro diretório essa referência
teria de ser modificada apropriadamente.
6. Após os arquivos terem sido copiados para o sistema, o programa de configuração “ups_conf”
inicia automaticamente.

3.3.2 Configuração do UPSMAN


Após a primeira instalação do software UPS Management ser concluída com sucesso, a configuração inicia
automaticamente. Se você deseja iniciar o programa de configuração em um próximo estágio, inicie
“./ups_conf”. O arquivo “ups.cfg” contém os dados de configuração e tem de estar no mesmo diretório do
qual o processo UPSMAN é iniciado. O arquivo “ups.cfg” é um arquivo ASCII e pode ser configurado com
qualquer editor.
Com o programa de configuração a:
tecla ? - - - - - - - É disponibilizada para ler os textos de ajuda
tecla Esc - - - - - É disponibilizada para finalizar o menu

┌─────────────────────────────────────────────────┐
│ UPSMAN Configuration │
├─────────────────────────────────────────────────┤
│ Set UPS values │
│ Set System values │
│ Set Job values │
│ Set Path values │
│ Set Event parameter │
│ │
│ Save Configuration & Exit │
│ Exit │
└─────────────────────────────────────────────────┘

CM COMANDOS LINEARES - 36/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Um possível problema é a identificação ou nome correto do dispositivo serial no UNIX. A relação a seguir
demonstra os nomes normalmente utilizados para diferentes sistemas UNIX:

Sistema UNIX Nome de Dispositivo


para primeira interface
Linux /dev/ttyS0
HP UX /dev/tty0p0
SPARC /dev/ttya
Solaris /dev/ttya
Unixware /dev/tty00
SCO UNIX /dev/tty1a
IRIX /dev/ttyd0
IBM AIX /dev/tty0
Sinix /dev/term/ser0
DEC UNIX /dev/tty00

Quando estiver utilizando o adaptador CS122 ao invés da porta serial da UPS o seguinte procedimento
deve ser seguido:
1. Configure um endereço IP para o adaptador CS122 usando um navegador WEB ou TELNET como
descrito na seção “Quickstart” no manual de configuração do CS122.
2. Inicie “ups_conf”.
3. Vá até a tela de opção “Set UPS values”.
4. Substitua todos os valores no campo “COM Port Options”, até o caractere vírgula (“,”), pelos valores
da conexão CS122.

Por exemplo: Substitua o Linux-Comport “/dev/ttyS0:2400,n8,1” pelo CS122-Comport virtual


“vcom@192.168.202.122:2400,n,8,1”.
Observe que os valores de taxa de transferência e outros valores seguidos do caractere vírgula (“,”) serão
automaticamente ajustados quando modificado o modelo da UPS.

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Set UPS values │
├──────────────────────────────────────────────────────────────────────────┤
│ Location : Unknown │
│ COM port Options : /dev/ttyS0:2400,n,8,1 │
│ UPS Id : 0 │
│ Write to logfile (s): 300 │
│ logfile max.size(Mb): 1 │
│ │
│ UPS modelname : No UPS model defined < ENTER for list! │
│ UPS cable : Typ O < ENTER for list! │
│ UPS max. load (VA): 500 │
│ UPS act. load (VA): 500 │
│ UPS maxholdtime (m): 10 │
│ UPS rechargetime (h): 6 │
│ Battery install date: 03.06.2008 │
├──────────────────────────────────────────────────────────────────────────┤
│ [ ESC ] = Exit Screen [ ? ] = Help │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

CM COMANDOS LINEARES - 37/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O programa de configuração “ups_conf” é baseado em chamadas “Curses Library”. As entradas mais


importantes são:
2. Com port options.
3. UPS cable.
4. UPS model name.
Essas entradas têm de ser efetuadas corretamente , senão a UPS não iniciará. A entrada “UPS comport
options” contém também informações sobre as definições da porta COM:
2. Taxa de transmissão.
3. Paridade.
4. Bits de dados.
Essas informações devem ser incluídas após o caractere vírgula (“,”) com essa entrada, se não o programa
UPSMAN não iniciará. A entrada “UpsDevice” tem a seguinte estrutura:
UPS Com port options=device:baud,parity,data,stop
Onde:
 Device - é o nome de dispositivo.
 Parity - pode ser:
 e = evem (par).
 o = odd (impar).
 n = no (nenhum).
 Data - é o número de bits de dados (7 ou 8).
 Stop - é o número de bits de parada respectivamente.
Geralmente não é necessário modificar as entradas padrão para definições de porta serial, porque essas
são dependentes do modelo da UPS que for utilizado. Essas opções são lidas na base de dados que vem
com o software. Só se você estiver certo de que há um erro é que se deve alterar o valor padrão.
Atenção: As definições de taxa de transferência e os parâmetros correspondentes são modificados
automaticamente para definições corretas, pela escolha do modelo correto da UPS na caixa de lista
suspensa. Por favor, não modifique os valores da taxa de transferência nas definições da UPS, a menos
que você tenha modificado as definições no pré-programa da UPS (as UPS normalmente tem definições
fixas de “baudrate” = taxa de transmissão).
Certifique-se que não há nenhuma entrada ativa (ou processo) com seu sistema de arquivos “inittab”
relativo ao dispositivo que deve estar conectado a UPS. Se houver uma entrada com o mesmo nome de
dispositivo, essa entrada deve ser desabilitada (comentando) senão o software UPS Management não
funcionará.
Se você não tem certeza que está conectado ao dispositivo correto, você pode encontrá-lo com o seguinte
procedimento:
1. Escolha as configurações do cabo para “Type O”.
2. Conecte um cabo serial 1-1 em seu computador.
3. Inicie o software no diretório “/usr/ups: ./UPSMAN”.
4. Faça um curto nos pinos 2 e 3 com um clips de papel. Se você não ver uma mensagem como
“powerfail...”, você está utilizando um dispositivo incorreto. Neste caso escolha outro nome de
dispositivo e repita o procedimento anterior.

Passo1: Selecionando a porta serial


Para selecionar uma porta serial (Comport) insira o nome de seu dispositivo TTY no campo “COM Port
Options”. Use as definições padrão dos parâmetros de comunicação para o modelo da UPS (baud rate,
parity, data length e stop bits).
Exemplo: /dev/tty01:2400,n,8,1.
Atenção: Por favor, certifique-se que você inseriu corretamente o nome do dispositivo da porta serial pois o
software UPS Management não identifica qual porta está conectado com a UPS.
Com relação ao modelo da UPS que você selecionou no passo 1, o software UPS Management faz
automaticamente a definição dos parâmetros da UPS. Geralmente você não tem de alterar essas definições
a não ser que você queira customizar o sistema.

CM COMANDOS LINEARES - 38/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

No geral há três diferentes tipos de “UpsCables”:


 Serial Setting: O software UPS Management utiliza um protocolo de dados para pegar informação
do status e enviar comandos a UPS. Dependendo do tipo da UPS esses pacotes de dados são
mais ou menos extensivos. No caso de conexões seriais para UPS geralmente são necessários
somente dois fios no cabo (envio e recebimento). Mas algumas UPS estão respondendo, por
exemplo, dando um pacote de retorno, só se houver um sinal alto no pino “DTR”. Nesse caso você
precisa de um cabo com pelo menos três fios. Seu distribuidor fornecerá a configuração de cabo
correto.
 Cable 2 a 9: Com essas configurações o software UPS Management usa uma conexão “modem
control” para pegar o status da UPS, por exemplo a UPS define um sinal alto ou baixo . Nesse caso
o software é designado a pegar somente os status “Falha na rede” e “Bateria Fraca” e desligamento
imediato da UPS.
As configurações dos cabos 2 a 9 não são muito apropriadas para sistemas UNIX, porque alguns
deles não suportam exploração “modem control”. Uns dos quais não suportam essas definições
são: SCO UNIX, Unixware, Sinix. Se você utiliza outro sistema UNIX então pode tentar uma
conexão “modem control” com o cabo tipo 2. No entanto nós recomendamos que você utilize as
configurações “fechado” ou “aberto”, que são suportados por cada sistema UNIX. Por favor consulte
seu fornecedor para obter a configuração correta do cabo.
 Tipo O e Tipo C: Nesse caso o software envia um byte para a UPS e tenta resgatá-lo novamente
através dos fios “send/receive”. A UPS deve ser um relê. Por exemplo, ela comuta para um
“powerfail”. No caso do tipo “O” (aberto) o relê é normalmente aberto, por exemplo, o byte enviado
pode não ser recebido exceto no caso de um “powerfail”, porque nesse caso o relê está fechado.
Verifique que no caso da configuração do cabo tipo “O” não há como checar se a UPS está
conectada ou não ao computador. A lógica se aplica no caminho inverso no caso de configuração
de cabo tipo “C” (fechado). Por exemplo, o relê normalmente está fechado e o software notificará o
“powerfail” ao abrir o relê.
A interface da UPS sem relê (contato seco), no entanto pode não ser operado com tipo “O” ou “C”.
Nós recomendamos realmente utilizar protocolos RS-232 para sistemas UNIX. A utilização de cabo
do tipo “fechado” pode ocasionar ao computador não ser capaz de fazer o boot. Isso pode
acontecer, quando o computador desliga após o processo de boot, por causa de uma queda de
energia.
A entrada do nome de modelo da UPS contém o nome do modelo da UPS. Esse nome não pode ser
aleatório, porque ele deve coincidir com uma entrada no banco de dados do software. Se um modelo de
UPS não for encontrado no banco de dados você receberá um erro de configuração.
Acrescentar as configurações de modo dispositivo padrão e os tipos de cabos apropriados dependem desta
entrada. Por favor, sempre escolha o modelo correto da UPS na lista e use as pré definições para
parâmetros de comunicação.

Inicio Automático no Server Boot


Cada sistema UNIX tem certo método para iniciar programas nos procedimento de boot. Geralmente um
script principal de “start-up” ou o programa lê diretórios específicos (“/etc/rc1.d”, “/etc/rc2.d”, etc.) e executa
as instruções do “script shell”. Se você utiliza esse método pode iniciar o software UPS Management
automaticamente em tempo de inicialização. Há um script de “startu-up” preparado que se encontra no
pacote de software.

CM COMANDOS LINEARES - 39/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O shell de inicio “Startupman.sh” pode ser parecido como este:

#!/bin/sh
#
#ident "@(#)UPS 4.21 - 2001/12/14"
[ -x /usr/UPS/UPSMAN ] || exit 0
PATH=/sbin:/usr/sbin:/bin:/usr/bin
case "$1" in
start)
CD /usr/UPS
upsmanpid=`ps -e | awk '$4 ~ /UPSMAN/ && $4 !~ /[0-9]/ && $2 ~ /[?| -]/
{ print $1 }'`
[ -z "${upsmanpid}" ] && ./UPSMAN && ./upstcp
if [ -x ./upshttpd ]; then
upshttpdpid=`ps -e | awk '$4 ~ /upshttpd/ { print $1 }'`
[ -z "${upshttpdpid}" ] && ./upshttpd.sh
fi
if [ -x ./upssnmpd ]; then
upssnmpdpid=`ps -e | awk '$4 ~ /upssnmpdpid/ { print $1 }'`
[ -z "${upshttpdpid}" ] && ./upssnmpd.sh
fi
;;
stop)
cd /usr/UPS
upsmanpid=`ps -e | awk '$4 ~ /UPSMAN/ && $4 !~ /[0-9]/ && $2 ~ /[?| -]/
{ print $1 }'`
70
[ -x ./upshttpd ] && upshttpdpid=`ps -e | awk '$4 ~ /upshttpd/ { print $1 }'`
[ -x ./upssnmpd ] && upssnmpdpid=`ps -e | awk '$4 ~ /upssnmpd/ { print $1 }'`
[ -n "${upsmanpid}" ] && ./UPSMAN -s
[ -n "${upshttpdpid}" ] && kill ${upshttpdpid}
[ -n "${upssnmpdpid}" ] && kill ${upssnmpdpid}
;;
*)
echo "Usage: $0 start|stop"; exit 1
;;
esac
exit 0
~

A mudança de diretório cd “/usr/ups” é necessária para o módulo UPSMAN encontrar esse arquivo de
configuração. A versão alternativa é fazer uma chamada UPSMAN com a opção “-c”:upsman – c /usr/UPS/
UPS.cfg. Ao fazê-la todos os nomes de arquivos tem de ser configurados com caminhos absolutos, por
exemplo, pegar “/usr/ups/ups_log.txt” em vez de “ups_log.txt”.
A maioria dos sistemas UNIX utiliza uma nomenclatura geral para nomes de scripts “startup”. Os scripts
podem ser parecidos como este:
“SnnName” e “KnnName”, onde S espera por “start” e K espera por “kill”, respectivamente.
“Name” e “nn” são nomes e números arbitrários, respectivamente. As vezes são links nos diretórios de
“startup” referindo para os scripts, que podem ser encontrados em um diretório diferente.
Se seu sistema utiliza tal nomeação, você poderia renomear o arquivo “ups.rc”, por exemplo “mv ups.rc
S99upsman”, “cp S99upsman K99upsman”. Você pode incluir o “startup” automático do “upstcp” no arquivo
mencionado anteriormente.

CM COMANDOS LINEARES - 40/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

UPSTCP
Esse programa conecta o software de monitoramento remoto da UPS em Windows ou Java usando o
programa local UPSMAN. Ele deve ser iniciado, se você quiser conectar com o software “UPSMON for
UNIX” para controlar a UPS. Isto pode ser feito com o script de “startup” “ups.rc”. O programa upstcp é
baseado em protocolo de rede TCP/IP. Qualquer sistema UNIX tem esses protocolos implementados: não
há necessidade de instalar TCP/IP separadamente. UPSTCP tem de ser iniciado, se o monitoramento
UPSMON em modo gráfico for utilizado.

Configurações adicionais
Na próxima seção você encontrará explicações e informações adicionais para acrescentar dados de
configuração.

Definir Valores da UPS


Selecionando o modelo da UPS
Para selecionar o modelo de sua UPS, clique com o mouse na caixa de rolagem no lado direito da lista de
modelos. Depois, escolha o modelo da UPS que você quer instalar. Todos outros ajustes correspondentes
ao seu modelo selecionado serão completados automaticamente, se a UPS tiver comunicação serial.
Outros modelos de UPS com conexões “cable” necessitam ajustes adicionais. Se você tem um modelo de
UPS com uma porta tipo “cable” que não transfere os dados de carga do software UPS Management, você
terá que inserir os valores atuais manualmente. Algumas UPS mostram a carga atual em porcentagem “%”
ou em “VA”. Senão adicione a rede de entrada em Watts para todas as unidades conectadas e calcule o
Watt em VA (Watt/0,8=VA). Insira o valor desse cálculo de carga através da seleção “load”. Não modifique
as definições padrão de tempo de segurança e tempo de recarga, a menos que você instale um modelo
especifico de UPS ou uma expansão de bateria.
Se você não alterar as definições padrão do software (100% carga), somente um tempo de autonomia
limitado da UPS estará disponível.
Alguns modelos de UPS têm os dois tipos de porta (“cable” e “serial”). Para garantir o correto
funcionamento do seu software UPS Management utilize as definições padrão e o cabo fornecido com a
UPS ou o software. Diferentes cabos serão requisitados para diferentes tipos de portas.
Insira o nome ou localização do seu servidor, na seção “Location”.
Atenção: Se você utiliza um modelo de UPS com porta do tipo “cable”, por favor, verifique que os valores
de tempo de espera e recarga estão de acordo com as especificações do fabricante e somente podem ser
alteradas em configurações especiais desde que a UPS seja descarregada antes do sistema ser desligado.

Parâmetros de configuração
Valores Padrão
Write to log file: Define o intervalo de tempo (em segundos) que o software UPS Management insere no
arquivo de log os valores de tensão de entrada e freqüência. As entradas padrão para o arquivo texto
(status OK) são feitas a cada 15 minutos, se nenhum evento incomum ocorrer.
Logtime min: Define o range de tempo mínimo (em horas) do arquivo de log para valores de tensão de
entrada e freqüência.
Logfile Size Max: Define o range de tempo máximo (em horas) do arquivo de log para valores de tensão
de entrada e freqüência. O arquivo de log voltará ao tamanho mínimo (valor do “logfile size min”) se o
arquivo de log contem mais dados que o valor configurado.

Configurando valores de sistema


Check UPS interval: Define o intervalo de tempo (em segundos) que o software UPS Management faz
sondagem na UPS buscando novos dados através da porta serial. O sistema ficará lento devido a
comunicação permanente com a UPS se o valor for muito pequeno. Se o valor for muito alto o sistema
reagirá mais devagar se uma falha de rede ocorrer.
Enable shutdown: Define se o sistema iniciará o procedimento de shutdown no caso de uma falha de rede.
Atenção: Certifique-se de que essa entrada deve ser "yes" em todos os momentos, se não há jobs de
shutdown customizadas e configuradas. Isto é para evitar que a UPS desligue antes do sistema ser
desligado apropriadamente.

CM COMANDOS LINEARES - 41/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

System downtime: Define quanto tempo, em minutos, antes da bateria da UPS descarregar o
procedimento de shutdown iniciará. Este intervalo de tempo tem de ser grande o suficiente para garantir o
shutdown seguro do sistema antes da UPS desligar. Calcular o valor em larga escala: (exemplo: com 10
minutos de hold time (tempo de autonomia) a UPS inicia o procedimento de shutdown com pelo menos três
minutos antes de descarregar a bateria)
As seguintes funcionalidades não são suportadas por todos os tipos de UPS. Em particular, dispositivos
com conexão tipo “cable” não suportam o agendamento de shutdown e comando de restore.
Shutdown UPS: Define se a UPS será desligada ao completar o procedimento de shutdown. Este
comando desligará a UPS antes de uma descarga total de baterias.
UPS shutdown delay: Define quantos segundos após iniciar o procedimento de shutdown (ver “downtime”)
que a UPS será desligada.
UPS restore delay: Define quantos segundos após o desligamento da UPS o sistema será religado
novamente. Para maioria dos modelos de UPS é necessário que a rede elétrica tenha sido restabelecida
antes de a UPS desligar completamente.
Enable fixed shutdown: Define se um shutdown precisa ser iniciado após uma falha de rede,
independentemente do “holdtime” (tempo de autonomia) da UPS e o “downtime” configurado no sistema.
Fixed shutdown delay: Define após quantos minutos um shutdown corretivo pode ser iniciado.
A configuração está completa agora. Finalize o programa de configuração fechando o menu e clique em
“Save Configuration & Exit”, assim dessa forma os dados de configuração serão salvos no arquivo “ups.cfg”.
O UPSMAN pode ser inciado agora.

3.3.3. Configuração de Jobs


A aba “Special Jobs” permite a execução de seus próprios programas, por exemplo: “scripts shell” em um
instante de tempo definido durante a descarga das baterias. Assim que a UPS transmitir um “Remaining
Time” que for igual ou menor ao valor configurado, o procedimento correspondente será executado.
Assim que a opção “Enable Extra Jobs” for habilitada como “yes”, o nome de programa ou “script shell” da
job desejada pode ser inserida na linha “Extra Job X (Path)”. Esse script é que é iniciado em certo tempo
configurado, em minutos, no campo “Execute At Remaining Time”.
Exemplo: Diferentes servidores de rede podem ser parados em diferentes tempos através de script de
shutdown, dependendo de sua importância. Dessa forma é possível entregar (dependendo das
circunstâncias) mais tempo de autonomia para componentes mais críticos.

Set job values


Adicionalmente 3 jobs podem ter tempo de execução controlado:
 Path for textfile: Define o nome de arquivo e caminho do log de eventos.
 Parth for datafile: Define o nome de arquivo e caminho do arquivo de log para valores de tensão
de entrada e freqüência.
 Path for custom file: Define o nome de arquivo e o caminho do arquivo customizado.
O arquivo customizado contém valores, que podem ser usados com um “MS-Excel” em um próximo estágio.
Este arquivo contém informações (dados de medições) do arquivo “messages.dat”. Nesse arquivo
mudanças podem ser feitas na linha 700 (UPS monofásicas) ou na linha 800 (UPS trifásicas). Usando o
editor padrão os parâmetros podem ser editados ou apagados na versão padrão.

3.3.4. Configuração de eventos


Os eventos da UPS capacitam o usuário a utilizar e configurar diferentes aplicações de uma UPS.
Dependendo da importância do uso, através de eventos (mensagens de evento da UPS) algumas ações
(Jobs) podem ser executadas com o software UPS Management. Através de um evento é possível transferir
valores medidos, mensagens de status para seus próprios processos, a fim de processá-los ainda mais (por
exemplo: estatísticas de carga). As configurações dos eventos iniciam na configuração do UPSMAN.
Nessa parte de configuração, o parâmetro “event” será configurado. O usuário pode agora escolher um
evento, que necessita ser configurado.
Quais eventos são configurados dependem do modelo de UPS. As mensagens padrão, que podem ser
usadas, pode ser encontrada no arquivo “message.dat” no diretório UPSMAN.

CM COMANDOS LINEARES - 42/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Eventlist: Para processar os eventos, por favor vá a opção “eventlist” na configuração do UPSMAN. Há
uma pré configuração (padrão) para cada evento. No exemplo anterior, o evento “ups/system shutdown
immninent...” é configurado com 3 jobs padrão. O primeiro envia uma mensagem padrão (mensagem id
603), que pode ser editada no arquivo “messages.dat”. A segunda tarefa escreverá o evento no arquivo de
log do software UPS Management, enquanto o terceiro executará um shutdown após x minutos (padrão).
Add Event Job: Para adicionar uma Job a um evento, por favor, marque o evento correspondente e
confirme com a tecla <ENTER>. Na tela seguinte, uma job adicional pode ser inserida na opção “Add Job to
List”. Uma job para evento simples pode ser apagada da lista usando a opção “delete Job from List”. A
opção “Exit menu” levará o usuário de volta a janela “Eventlist”.
Por favor, escolha a função desejada e configure quando e quantas vezes essa função deve ser executada.
Por favor, note que as funções listadas dependem do Sistema Operacional e nem todas elas estarão
disponíveis.
As mesmas tarefas disponíveis na versão Windows também podem ser adicionadas para um evento.

3.3.5. Iniciando o software UPS Management


O UPSMAN é iniciado por linha de comando. Como um padrão o UPSMAN usa o arquivo de configuração
“ups.cfg”.
Se você deseja monitorar UPSMAN na rede, inicie “upstcp” após o UPSMAN estar ativo. Com este
programa é possível usar o módulo UPSMON Windows via protocolo TCP/IP.
O UPSMAN é um processo em background. Para iniciar o UPSMAN digite “./upsman” (do diretório
“/usr/ups”). O programa incia automaticamente como um processo em background.
O UPSMAN suporta os seguintes parâmetros de inicio:
-f <cfg-file>: Carrega o arquivo de configuração <cfg-File>.
-v : Exibe a informação do programa (Prozeß ID).
-s : Para o UPSMAN.
-n : Inicia o UPSMAN como processo múltiplo nesse computador UNIX.

3.3.6. Vários UPSMAN simultaneamente em UNIX


Copie o diretório: “/usr/ups” para “/usr/ups1”.
Mude para “/usr/ups1” e inicie “ups_conf”, por favor modifique os parâmetros da UPS para o segundo
dispositivo e também sob dispositivo em “events”, que ainda se refere ao caminho original.
Modifique o caminho do arquivo “ups_exe” e as chamadas de programas de acordo com as mudanças.
Abra o arquivo “ups.cfg” com um editor (exemplo “Ultraedit”), verifique se todos os caminhos referem
exatamente aos novos diretórios e também corrija a entradas erradas.
Os dois processos UPSMAN precisam ser iniciados diferentemente: por exemplo, “usr/ups/upsman -n1”
iniciará o UPSMAN com as definições configuradas em “/usr/ups/ups.cfg TTY0”. A segunda chamada: “usr/
ups1/ upsman –n2” iniciará um segundo UPSMAN em TTY1 a partir do diretório “/usr/ups1”. Dois processos
UPSMAN agora rodam simultaneamente na mesma máquina UNIX e lê dados da UPS paralelo
correspondente.
Se o usuário solicitar o UPSTCP para ativar o monitoramento do “UPSMON32.exe” Windows, os seguintes
parâmetros “–n1”, bzw. “–n2” precisam estar iniciados nos diretórios correspondentes, por exemplo:
“usr/ups1/upstcp –n1 –p 5000”. Este iniciará o UPSTCP no endereço de porta 5000 na máquina UNIX. Um
segundo sinal “usr/ups2/upstcp –n2 –p 5999”, iniciará o segundo “daemon” de rede em um endereço de
porta diferente. Assim que ambos UPSTCP estiverem rodando, cada sistema pode ser diretamente
comunicado com “UPSMON for Windows”. O “UPSMON for Windows” é iniciado e o TCP/IP é ativado na
linha de comando com a seguinte sintaxe: “192.168.202.16:5770”. O UPSMON estabelecerá agora uma
conexão para o UPSTCP no endereço IP “192.168.202.16” e exibirá o UPSMAN na porta 5770.
Se o usuário quiser usar o UPSMAN via navegador WEB para monitorar ambos os processos UPSMAN, é
recomendado o seguinte método:
Checar se ambos UPSMAN estão ativos e também checar as áreas de memória compartilhadas.
Comandos como, “icps“ mostra qual o processo UPSMAN reserva a área de memória compartilhada
“n=1:0x0034b203” e “n=2:0x0034b204”, demonstrando que 2 processos UPSMAN estão ativos.
Verifique onde o primeiro servidor WEB UPSHTTP está rodando. Usando “netstat -a” em um “upshttp_conf”
rodando na porta 8081 pode ser visto como ativo.

CM COMANDOS LINEARES - 43/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Para iniciar o segundo servidor WEB, a porta tem ser modificada para por exemplo 8081 no “upshttp_conf”
do UPSMAN 2. O servidor WEB pode ser então iniciado.
Usando um servidor WEB o seguinte UPSMAN pode ser exibido:
Error! Hyperlink reference not valid. adresse>:8081/UPSMAN.html?n=1.
(para o primeiro UPSMAN UPSMAN -n 1 e upshttpd -p 8081)
Error! Hyperlink reference not valid.
(para o segundo UPSMAN UPSMAN -n 2 e upshttpd -p 8082)

3.3.7. Parando o software UPS Management


Insira o comando “upsman -s” na linha de comando para parar o UPSMAN e “-upstcp” para
automaticamente.

3.3.8. UPSMON for UNIX


O UPSMON for UNIX é uma ferramenta de monitoramento simples para exibir os dados atuais do UPSMAN
e para programar os seus próprios scripts para futuros processamentos de informações da UPS.
Adicionalmente todas as funções e testes da UPS podem ser ativados pelo UPSMON.

CM COMANDOS LINEARES - 44/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Parâmetros do UPSMON
usage: upsmon { -vicdtrh} [ -n start-number]
-v : informação do programa.
-i <value> Consulta de uma medição da UPS.
-c <UPS command> Execução de uma função da UPS.
-d <UPS command with duration> <seconds> Execução de uma função
temporizada da UPS.
-t <UPS test> Execução de uma função de teste da UPS.
-r <UPS test result> Consulta de um resultado de uma função de teste da
UPS.
-h : exibe ajuda extendida
-n <start -number> : É um número definitivo, se mais de um UPSMAN estiver
rodando na máquina UNIX (vários UPS no mesmo computador)
<values>: -i
status
inputvolt
inputcurrency
battvolt
temperature
autonomietime
autotime
battcap
batterycapacity
outputpower
inputfrequenz
outputfrequenz
<UPS command>: -c
canceltest
cancelbatterytest
cancelshutdown (somente cetos tipos de UPS suportam este comando)
alarmreset
bypassmode
shutdownrestore [down seconds] [restore seconds]
switchoutlet [0=off|1=on] [outlet nr]
<UPS command with duration>: -d
shutdown
restore
cancelbypass
outputoff
<UPS test>: -t
customtest
batterytest
selftest
fulltest
<UPS test result>: -r
customtest
batterytest
selftest
fulltest

CM COMANDOS LINEARES - 45/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Exemplo:
Comando para ler "autonomy time":
"./upson -i autonom"
Resposta do UPSMAN :
"UPSMON: Inquiry (autonomietime) UPS answer: 25.48
Comando para Shutdown e Restore da UPS
-/upsmon –d shutdownrestore 90 120

Comandos UNIX
Alguns dos comandos mais comuns em UNIX são listados aqui. Em todos os sistemas UNIX você
encontrará uma explicação desses comandos via página principal escrevendo “man command”. A saída
pode ser redirecionada com o sinal “>” para qualquer nome de arquivo ou dispositivo, exemplo, “cat
ups.cfg > /dev/lp0” (arquivo impresso ups.cfg).

Função Comando UNIX Opções e comentários


Muda de diretório CD directory
Lista conteúdo do diretório ls -l (long) com data e tamanho
Mostra arquivo cat filename
Mostra arquivos página por página more filename digite q para finalizar
Copia arquivos copy source target -r inclui subdiretórios
-p usa data e horário do arquivo de origem
Renomeia mv source target
Edita um arquivo texto vi filename O “vi” é um editor com diferentes modos:
input-, replace - command mode, etc.
Para sair de um certo modo digite <ESC>.Para
finalizar o editor “vi” mude para o modo “command”
(digite ":") e q
Procura por uma string em um arquivo grep "string" filename -i (case insensitive)
Manipula arquivos tar vtf archive Lista um arquivo
tar xvf archive Descompacta arquivos
Encontra arquivos Find Encontra todos os arquivos que começam com
"UPS": find / -name "UPS*" -print

3.3.9. RCCMD versão 1 em UNIX


O RCCMD (Remote Console Command) é um programa que permite a execução de programas em
computadores remotos. Esta ferramenta é parte do UPSMAN para todos os Sistemas Operacionais
suportados. Com essa ferramenta é possível conectar diferentes Sistemas Operacionais. Um exemplo é o
software UPS Management instalado em um computador UNIX que deve enviar um shutdown remoto a ser
executado em um computador com um Sistema Operacional diferente em uma rede heterogênea. Para
isso, a ferramenta RCCMD é necessária.
A ferramenta RCCMD é baseada em protocolo TCP/IP. Durante a instalação, o protocolo TCP/IP deve ser
instalado em primeiro lugar.
A ferramenta RCCMD trabalha em dois modos diferentes. Em modo chamado “listen” o programa (processo
roda em background) espera por um comando de modo “Send” do módulo RCCMD.

Modo Linsten
Para iniciar RCCMD em modo de recepção (listen) insira a seguinte linha:
“<path>/RCCMD –l {-um endereço IP ou nome de host][-p endereço de porta] comando”
Exemplo:
“/usr/UPS/RCCMD –l –a 192.200.100.10 -p 6003 /usr/UPS/sups_exe 3”

CM COMANDOS LINEARES - 46/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Parâmetros opcionais
-a <endereço>: Computador que aceita sinal RCCMD.
-p <porta>: Porta TCP que recebe o sinal RCCMD.
O arquivo “command” deve conter o caminho completo. A opção de porta “-p” pode ser usada, se você quer
iniciar o módulo RCCMD em mais de um computador, para executar diferentes comandos para diferentes
eventos. Por favor verifique o exemplo a seguir, também verifique que a porta padrão é 6003.

Modo Send
Para iniciar o RCCMD em modo de envio (“send”) inserir a seguinte linha em seu script customizado:
“rccmd -s -a <endereço> [-p 6003]”.
Em <endereço> inserir o endereço TCP da máquina que você quer enviar o sinal RCCMD.

Parâmetros opcionais
-p <porta>: Porta TCP do qual o sinal RCCMD é enviado, nesse caso o padrão é 6003.
-a <endereço>: Pode ser inserido diversas vezes no caso de você querer dar um shutdown em diversos
servidores remotos.
Exemplo: O software UPS Management está rodando em um computador conectado a UPS. Ele deve
desligar o banco de dados no servidor de dados no evento “powerfail” e desligar o servidor de dados e
hosts dos usuários no final da capacidade de bateria.
O script “doshutdown” no host conectado a UPS pode ser parecido com:

# powerfail
1)
sleep 1
${MSGTOALL}<<-!
UPS ALARM / UPS POWERFAIL!
Stop applications and log out!
!
/usr/UPS/RCCMD -s -a UPS-host -p 6000
;;
...
# powerdown
3)
sleep 1
${MSGTOALL}<<-!
UPS ALARM / NOW SYSTEM SHUTDOWN !
!
/usr/UPS/RCCMD -s UPS -host -p 6003
/usr/UPS/RCCMD -s users
sync; sync; sync
/etc/init 0
;;

E no banco de dados do servidor de dados os programas RCCMD devem ser iniciados como:
/usr/UPS/RCCMD -l -p 6003 -a UPS-host "/usr/UPS/db -down" (shutdown)
/usr/UPS/RCCMD -l -p 6001 -a UPS-host "/sbin/init 0". (warning)
Observação: Não utilize a mesma chave de licença para mais de uma instalação. Se mais módulos
RCCMD precisarem ser instalados para shutdown, uma chave de licença adicional deve ser adquirida.
Chaves de licenças adicionais são disponibilizadas por seu distribuidor da UPS, considerando que o CD de
instalação pode ser usado novamente para diferentes instalações.

CM COMANDOS LINEARES - 47/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Configuração de múltiplos RCCMD em modo sender para UNIX


No caso dos usuários desejarem utilizar mais que um endereço de sender o rccmd.sh tem de ser
modificado como este:

#! /bin/sh
# You may specify a sender IP to accept
signals from,
# default is everyone.
SENDER="-a 10.55.52.82 -a 10.55.52.83 -a
10.55.52.84"
# You may change the port to listen on,
# default is 6003.
PORT=
# You must define a command to be executed
upon
# receiving signal.
SCRIPT=/usr/UPS/doshutdown.sh
# test -z $SENDER || SENDER="-a $SENDER"
test -z $PORT || PORT="-p $PORT"
# to start:
./RCCMD -l $SENDER $PORT $SCRIPT

3.3.10. Configuração do RCCMD versão 2


Observação: Essa seção não se aplica a versão 1 do RCCMD para UNIX, adicionalmente é aplicável
somente para RCCMD rodando em modo de “listen”.
O RCCMD v2 rodando em modo “listen” pode ser configurado usando um arquivo de configuração. Por
padrão o RCCMD irá procurar por um arquivo chamado “rccmd.cfg” no diretório “startup” (geralmente
“/usr/ups”). Este arquivo pode ser gerado usando “rccmd_conf”. O “rccmd_conf” é um pequeno utilitário que
roda em uma console ou um terminal ou um emulador de terminal sobre sistema Windows (exemplo
“Xterm”)
Observação: O conteúdo do “rccmd.cfg” é vital para a segurança do sistema. Deve ser reescrito somente
por usuário “root”.

Rodando RCCMD_conf
$ su -
password:
# cd /usr/ups
# ./rccmd_conf

Se o “rccmd.cfg” não existir (exemplo se você rodar “rccmd_conf” pela primeira vez) a notificação de
arquivo não encontrado será exibida.

File not found


/usr/ups/rccmd.cfg

does not exist, create it?


[Create] [Exit]

Pressione a tecla <Tab> até o botão “Create” ficar destacado e pressione a tecla <ENTER> e então
selecione “Exit”.

CM COMANDOS LINEARES - 48/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Se você criou “rccmd.cfg” ou se o arquivo já existe o “rccmd_conf” mudará para o menu principal de
configuração.
┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Rccmd Configuration │
│ │
│ Rccmd Network Options │
│ Remote Access Control │
│ Scan for Upsman/Upstcp │
│ Check Upsman/Upstcp │
│ Logfile Options │
│ Shutdown Options │
│ │
│ │
│ [ Save ] [ Exit ] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Para alternar entres os menus utilize a tecla <tab> e/ou as teclas de seta .
Para selecionar uma entrada pressione a tecla <ENTER>.
Não é necessário trabalhar de cima pra baixo, você pode configurar os itens do menu em qualquer ordem.
De fato não é necessário configurar nada, se você simplesmente selecionar a opção “Save rccmd.cfg” ele
será escrito com valores padrão suficientes para rodar o RCCMD. Para usar todas as características do
RCCMD e/ou improvisar segurança é extremamente aconselhável customizar o “rccmd.cfg”.

Configurando opções de rede RCCMD


Nessa tela você pode configurar a rede relacionada as opções do RCCMD em modo “listener”. Para
alternar entre os campos de opções e botões use a tecla <tab>.

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Rccmd Network Options │
│ │
│ Listen on local Interface: 0.0.0.0 │
│ │
│ Listen on local Port: 6003 │
│ │
│ Enable UDP (listen for rccmd broadcasts)? true │
│ │
│ Timeout Connections after (seconds): 10 │
│ │
│ [ Ok ] [Cancel] [Default] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Bind on interface: Essa opção diz ao RCCMD em qual interface de rede ele vincula o seu principal “TCP
listen socket”. Você pode inserir qualquer endereço IP válido o qual deve ser alcançável em seu host.
O valor padrão para essa opção é “0.0.0.0”, este é um valor de funcionamento, isso significa “ouvir” em
todas as interfaces possíveis desse host. Se seu host tem uma conexão “dial-up” (discada) para Internet
você pode querer modificar o padrão, para assegurar que o RCCMD não será conectado pela Internet.
Nesse caso você irá inserir o endereço IP primário do host com RCCMD em modo “listener”.
Exemplo: Sua companhia roda uma rede privativa em um range “192.168.1.0/24”. O host RCCMD em
modo “listener” está rodando em um IP atribuído “192.168.1.9”. Você pode inserir “192.168.1.9” em “bind on
interface”, para assegurar que somente o host da rede privativa pode conectar ao RCCMD.
Listen on port: Esta é a porta RCCMD que “escutará”. O range de valores permitidos é de 1 á 65535
(inclusive). O padrão é 6003. Se você modificar a porta do RCCMD em modo “listener” você também tem
que modificar a porta do RCCMD em modo “sender” para habilitar uma conexão. Geralmente não é
necessário modificar essa definição.

CM COMANDOS LINEARES - 49/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Enable UDP: Se essa opção estiver habilitada o RCCMD abrirá um “UDP listen socket” a mais no “TCP
socket”. Isso permite o RCCMD em modo “listener” receber RCCMD broadcast. Os valores possíveis são
“true” e “false”. O padrão é “true”. Para alternar os valores use as teclas de setas para cima e para baixo.
Timeout: Tempo esgotado para conexões TCP. O padrão é 10 segundos. Normalmente não é necessário
modificar essas definições.
Para resetar todos os valores para seus padrões favor selecionar o botão “Default” pressionando a tecla
“Tab”, então pressione <ENTER>.
Para deixar a tela selecione “OK” ou “Cancel” com a tecla “Tab” e pressione <ENTER>.
“OK” significa aceitar todos os valores como exibidos na tela.
“Cancel” significa descartar todas as mudanças feitas em tela.

Configurando Acces Control List


O “Access Control List” (Lista de Controle de Acesso) contém uma lista de endereços válidos de RCCMD
em modo “sender”. Um endereço válido de RCCMD em modo “sender” é o endereço IP de um RCCMD em
modo “sender” que é permitido para conexão aos RCCMD em modo “listener”. Inicialmente a lista está
vazia.
Observação: Uma Lista de Controle de Acesso vazia significa que todo mundo está permitido conectar.
Para alternar entre as entradas em uma lista use as teclas de “seta para cima” e “seta para baixo”.
Para alternar entre os botões use a tecla “Tab”.
Para selecionar uma entrada pressione <ENTER>.

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Allowed Sender Addresses │
│ │
│ [ Add ] [ Edit ] [Delete] [ Ok ] [Cancel] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Para adicionar um endereço IP pressione a tecla “Tab” até o botão “Add” estar destacado, então pressione
<ENTER>.
Insira o endereço IP do host que você quer habilitar para conectar, então pressione <ENTER>.

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Allowed Sender Addresses │
│ ┌─────────────────────────────────────────────────────┐ │
│ │ Add Address │ │
│ │ │ │
│ │New Address :........................................│ │
│ ├─────────────────────────────────────────────────────┤ │
│ │ [ Ok ] [Cancel] │ │
│ └─────────────────────────────────────────────────────┘ │
│ │
│ │
│ [ Add ] [ Edit ] [Delete] [ Ok ] [Cancel] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Para editar uma entrada na lista selecione-a pressionando as teclas de “seta para cima” e “seta para baixo”
até que a entrada esteja destacada, então pressione a tecla “Tab” até o botão “Edit” estar destacado, então
pressione <ENTER>.

CM COMANDOS LINEARES - 50/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Allowed Sender Addresses │
│ │
│ │
│ 192.168.0.64 │
│ │
│ [ Add ] [ Edit ] [Delete] [ Ok ] [Cancel] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Editar o endereço na janela “Edit Address”. Para manter suas modificações, com a tecla “Tab” selecione o
botão “OK” e pressione <ENTER> ou então selecione “Cancel”.
Para apagar uma entrada na lista selecione-a pressionando as teclas de “seta para cima” e “seta para
baixo” até que a entrada esteja destacada, então pressione a tecla “Tab” até que o botão “Delete” esteja
destacado, então pressione <ENTER>.
Confirme para apagar a entrada, com a tecla “Tab” selecione “OK” e pressione <ENTER> ou então
<Cancel>.
Para deixar a tela, com a tecla “Tab” selecione “OK” e pressione <ENTER>, “OK” ou então “Cancel”.
“Ok” significa aceitar a lista como exibida na tela.
“Cancel” significa descartar todas as modificações efetuadas na lista.

Scan para UPSMAN/UPSTCP


Essa tela permite você fazer um “scan” sua rede procurando servidores “UPSMAN/UPSTCP”. Você pode
querer adicionar e apagar endereços IP para a Lista de Controle de Acesso.
Observação: A opção nessa tela não afeta diretamente o RCCMD. No entanto, os resultados de uma rede
“scaneada” podem ser transferidos para a Lista de Controle de Acesso.

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Scan Options │
│ │
│ lowest IP: 127.0.0.1 │
│ │
│ highest IP: 127.255.255.254 │
│ │
│ Port to scan: 5769 │
│ │
│ [ Scan ] [ Cancel ] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Lowest/highest IP: No início o “rccmd_conf” tenta determinar os endereços primários dos hosts. A partir
desse endereço um range de rede correspondente classe C é atribuído. Esses são os perímetros padrão
para o “scan” da rede. Se você quiser fazer um scan em outra rede ou ajustar o range, use a tecla “Tab” e
mude para entrada desejada (“lowest” e/ou “highest” IP) modificando os endereços apropriadamente.
Port scan: O “scanner” de porta tentará conectar. Por padrão é 5769, que é a porta padrão do servidor
“UPSMAN/UPSTCP”. Se você tem um “UPSMAN”/”UPSMON” rodando em uma porta diferente você deve
mudar essa opção para atender a conformidade.
Para iniciar o “scan” selecione “Scan” usando a tecla “Tab” e pressionando <ENTER>, ou então selecione
“Cancel”.

Configurando verificação de UPSMAN/UPSTCP


O RCCMD em modo “listener” tem a habilidade de verificar periodicamente se os servidores
“UPSMAN/UPSTCP” configurados na Lista de Controle de Acesso estão on line.
Observação: O recurso “UPSMAN/UPSMON” somente estará disponível se houver algum endereço na
Lista de Controle de Acesso.
Se houver uma ou mais entradas na Lista de Controle de Acesso a opção “Check UPSMAN” será exibida.

CM COMANDOS LINEARES - 51/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Check Upsman Options │
│ │
│ │
│ Enable check Upsman/Upstcp feature? false │
│ │
│ Enter the interval for upstcp connects in minutes: 30 │
│ │
│ File to execute: /usr/ups/rccmd_notalive.sh.............. │
│ │
│ │
│ [ Ok ] [Cancel] [Browse] [Default] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Utilize a tecla “Tab” para mover-se através dos campos de opções e botões.
Enable check UPSMAN/Upstcp feature: Os valores possíveis são “true” e “false”, “false” é o padrão . Para
modificar os valores utilize as teclas de “seta para cima” e “seta para baixo”.
Enter the interval for upstcp connects in minutes: Intervalo para conectar os servidores
“UPSMAN/UPSTCP” em minutos. Padrão é de 30 minutos. Para modificar reescreva o valor no campo da
opção.
File to execute: Esse arquivo será executado se o RCCMD não for capaz de conectar um (ou mais ) dos
servidores “UPSMAN/UPSTCP” configurados, assumindo que ou host está fora ou o processo
“UPSMAN/UPSTCP” não está rodando. Padrão é “/usr/ups/rccmd_notalive.sh”.
Você pode modificar esse valor reescrevendo a string no campo de opção ou selecionando um arquivo no
navegador de arquivos. Para iniciar o navegador de arquivos pressione a tecla “Tab” até o botão “Browse”
estiver destacado, então pressione <ENTER>.
Para resetar todos os valores para os valores padrão, selecione o botão “Default pressionando a tecla “Tab”
então pressione <ENTER>.
Para deixar a tela selecione “OK” ou “Cancel” com a tecla “Tab” e pressione <ENTER.
“OK” significa que você aceita todos os valores exibidos na tela.
“Cancel” significa que você descarta todos as mudanças feitas em tela e volta ao estado anterior.

Configurando Logfile options


O “RCCMD listener” é capaz de escrever e manter um arquivo de log. Ele irá registrar eventos tanto no
inicio quanto no desligamento de programas, aceitando ou rejeitando conexões de rede e executando
comandos. Alguns parâmetros podem ser configurados nessa tela.
┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Logfile Options │
│ │
│ Enable logging to file? true │
│ │
│ Select maximum size of logfile (kbytes): 1024 │
│ │
│ Logfile name: /usr/ups/rccmd.log...................... │
│ │
│ │
│ [ Ok ] [Cancel] [Browse] [Default] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

Enable loggin to file: Os valores possíveis são “true” e “false”, “true” é o padrão. Para modificar os valores
utilize as teclas “seta para cima” e “seta para baixo”.
Select maxium size of logfile: O arquivo de log não aumentará mais que esse tamanho. Se o tamanho do
arquivo de log exceder esse limite o RCCMD automaticamente “diminui” para 10% antes de continuar a
escrever o registro.

CM COMANDOS LINEARES - 52/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O arquivo será diminuído pelo inicio, então entradas mais antigas serão removidas primeiro. O valor padrão
é 1024 Kb. Para modificar os valores utilize as “seta para cima” e “seta para baixo”. O valor especial “0”
significa que o arquivo não será diminuído.
Logfile name: Essa opção especifica o nome e localização do arquivo de log. O padrão é
“/usr/ups/rccmd.log”. Você pode modificar os valores reescrevendo a string nos campos de opções ou
selecionando um arquivo no navegador de arquivos.
Para iniciar o navegador de arquivos pressione a tecla “Tab” até que o botão “Browse” esteja destacado,
então pressione <ENTER>.
Para retornar os valores para os valores padrão selecione o botão “Default” pressionando a tecla “Tab”
então pressione <ENTER>.
Para deixar essa tela selecione “OK” ou “Cancel” com a tecla “Tab” ou pressione <ENTER>.
“OK” significa que você aceita todos os valores como exibidos em tela.
“Cancel” significa que você descarta todas as mudanças efetuadas em tela e volta ao estado anterior.
File to execute: Esse arquivo será executado se o RCCMD receber o comando shutdown na rede. Padrão
é “/usr/ups/rccmd_shutdown.sh”. Você pode modificar os valores reescrevendo a string no campo de
opções ou selecionando um arquivo no navegador de arquivo . Para iniciar o navegador de arquivos
pressione a tecla “Tab” até que o botão “Browse” esteja destacado então pressione <ENTER>.
Para resetar todo o valor para os valores padrão selecione o botão “Default” pressionando a tecla “Tab” e
então pressione <ENTER>.
Para deixar a tela selecione “OK” ou “Cancel” com a tecla “Tab” e pressione <ENTER>.
“OK” significa que você aceita todos os valores exibidos em tela.
“Cancel” significa que você descarta todas as modificações efetuadas em tela e volta ao estado anterior.

Configurar Opções de shutdown


┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ Shutdown Options │
│ │
│ File to execute: /usr/ups/rccmd_shutdown.sh.............. │
│ │
│ [ Ok ] [Cancel] [Browse] [Default] │
│ │
└──────────────────────────────────────────────────────────────────────┘

File to execute: Este arquivo será executado se o rccmd recebe o comando “SHUTDOWN” da rede. O
padrão é o /usr/ups/rccmd_shutdown.sh. Você pode modificar este valor sobrescrevendo a string no campo
de opções ou selecionando um arquivo no navegador. Para invocar o navegador pressione a tecla [Tab] até
que o botão [Browse] esteja destacado, então pressione [Enter].
Para retornar todos os valores para seus valores padrão selecione o botão [Default] pessionando a tecla
[Key], então pressione [Enter].
Para deixar a Tela selecione [OK] ou [Cancel] com a tecla [Tab] e pressione [Enter], [Ok] significa aceitar
todos os valores como exibidos na tela, [Cancel] significa descartar todas as mudanças efetuadas na tela e
voltar ao estado anterior.
Exit rccmd_conf: No menu principal de configuração “RCCMD Configuration” selecione “Save” ou “Exit”
pressionando a tecla “Tab” até que o botão desejado esteja destacado e pressione <ENTER>.
“Save” significa que o “rccmd.cfg” será escrito de acordo com os valores atuais nas telas de configuração.
“Exit” simplesmente finaliza o programa deixando o “rccmd.cfg” intocado.

CM COMANDOS LINEARES - 53/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O navegador de arquivo
Algumas telas usam um pequeno navegador de arquivo.
┌──────────────────────────────────────────────────────────────────────┐
│ ┌──────────────────────────────────────┐ │
│ │select a file to execute │ │
│ │File: /usr/ups________________________│ │
│ ├──────────────────────────────────────┤ │
│ │./ │ │
│ │../ ▒│ │
│ │alarm.sh@ ▒│ │
│ │doshutdown.sh* ▒│ │
│ Enable check │doshutdown.sh.bkp* ▒│ │
│ │message.sh* ▒│ │
│ Enter the int│message.sh.bkp* ▒│ │
│ │messages.dat ▒│ │
│ File to execu│rccmd* ▒│ ... │
│ │rccmd.cfg* ▒│ │
│ │rccmd.log ▒│ │
│ │rccmd_conf* ▒│ │
│ │rccmd_execute.sh* ▒│ │
│ │rccmd_mail.sh* ▒│ │
│ [ Ok ] │rccmd_message.sh* ▒│ Default] │
│ └──────────────────────────────────────┘ │
└──────────────── ──────────────┘

As teclas “seta para cima” e “seta para baixo” podem ser usadas para mover a lista para baixo e para cima.
Pressionando a tecla <ENTER> selecionará a entrada destacada. Se a entrada selecionada for um
diretório, o navegador moverá para dentro desse diretório e lista o seu conteúdo. Como de costume os dois
pontos “..” significa o diretório pai.
Tipos de arquivos são igualmente indicados para a saída de “ls -f”. Isso significa que um:
“*” é anexado para executáveis.
“/” para diretórios.
“@” para links simbólicos.
“=” para sockets.

3.3.11. Servidor Web UNIX


O servidor WEB UNIX oferece a possibilidade de exibir todos os dados da UPS com um navegador WEB de
plataforma independente. Para estabelecer uma conexão de um navegador WEB para servidor WEB UNIX,
por favor, inserir o endereço IP e o número de porta. Exemplo “http://192.168.202.91:8080”. A porta 8081 é
utilizada como um padrão no inicio do servidor.
Por favor, ajuste o script “/usr/ups/upshttpd.sh”, se você gostaria de usar uma porta diferente. É possível
iniciar o servidor WEB com diferentes endereços, se houver muitas UPS monitoradas em um servidor UNIX.

Iniciando o servidor WEB


Configure e inicie o UPSMAN como descrito nos capítulos “4.1.2” e “4.1.3”.
Inicie o servidor WEB executando o script “/usr/ups/upshttpd.sh”.
Dados exibidos:
 Capacidade da UPS em porcentagem.
 Capacidade de bateria em porcentagem.
 Carga de entrada da UPS.
 Status do upsLOG.csv.
 Tempo restante de bateria.
Adicionalmente o botão “get textlog file” transfere o arquivo de log que foi escrito pelo servidor e exibe a
informação via navegador WEB.
O botão “JAVAMON” inicia o JAVAMON, que exibe os dados analógicos da UPS para o “Windows client”.
A tela para ambos os tipos de exibição depende do tipo da UPS, se é monofásica ou trifásica.

CM COMANDOS LINEARES - 54/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

4. Como usar o software UPS Management


4.1. UPSMON for Windows com GChart
O UPSMON é utilizado para operar e monitorar o software UPSMAN. Desde que conectado com um
servidor, o UPSMON responde com a tela principal, permitindo todos os recursos serem operados.
Após uma conexão ter sido estabelecida, o status da tela principal mostra várias janelas, que são descritas
abaixo. Para mais informações sobre o funcionamento com Windows, por favor, consulte seu manual do
MS-Windows ou use o site do UPSMON para ajuda.
Na parte superior da tela do UPSMON você encontrará o menu e a barra de tarefas. A barra de tarefas
mostra botões para conectar e desconectar de um servidor de UPS, ajustes na janela, impressão, ajuda e
informações sobre o nome de servidor. O tipo da UPS e a localização onde o UPSMON está conectado são
mostrados nessa barra de títulos.
Na parte superior da sua janela, a barra de status é exibida. O status atual da UPS será apresentado como
informação em texto.
A barra de ferramentas e a barra de status podem ser escondidas ou exibidas escolhendo “toolbar” e
“statusbar” no menu View.
A instalação do UPSMON em Windows implementa o “GChart”, um arquivo de log dinâmico com controle
de visualização. Esse é um visualizador gráfico de arquivos de log que é iniciado após recuperar os dados
do arquivo de log do servidor UPSMAN pressionando o ícone “get data log”. Após isso os dados podem ser
examinados visualmente com as opções de “zoom” com o mouse (CTRL+ botão esquerdo do mouse) e
“Panning” e “Scrolling” (rolagem) – Shift+ botão esquerdo do mouse. O gráfico pode ser customizado
para um grande quantidade de preferências de visualizações do usuário, selecionando as opções que são
disponibilizadas ao clicar com botão direito do mouse na área “GChart”. As características do “GChart”
também são suportadas pelos adaptadores CS121 e uma demonstração online está disponível em
“http://q01.generex.de/”. O plugin free necessário para o “GChart” pode ser baixado em “Download >
Firmware CS121 > gCHART controller for IE” na área do “www.generex.de”.

4.2. Conectando com o UPSMAN


Conectando com UPSMAN quando o UPSMON inicia ele irá questioná-lo por uma conexão com um
servidor. Escolha o Sistema Operacional e o protocolo de transmissão que você deseja trabalhar. O TCP/IP
é recomendado como um protocolo de comunicação e é necessário para Windows 95/98/NT/2000, Novell e
DEC VMS.
Para iniciar uma conexão clique no botão “Connect”.

CM COMANDOS LINEARES - 55/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Para fazer uma conexão para processos diferentes inserir a porta e o endereço IP, ou nome de host
respectivamente separado por uma vírgula (exemplo: 5769,192.10.200.6). O endereço de porta também
pode ser deixado de fora, se o UPSMAN foi iniciado normalmente. A entrada de um endereço IP
(191.10.250.6) é suficiente. Nós recomendamos utilizar o protocolo TCP/IP como protocolo de
comunicação.

4.3. UNMS – UPS Network Management System


O UNMS é um software UPS Management em Windows. Como concorrente para o software Windows
SNMP, tanto como HP OpenView, CA UNICENTER, Novel Managewise ou IBM Netview, UNMS concentra
somente em UPS e equipamentos de fonte de alimentação elétrica. Isso, no entanto dá ao software UNMS
menos oportunidade de uso que o software padrão SNMP. É possível customizar o UNMS para requisitos
de clientes/usuários, que facilita a operação e facilita o ajuste quando vem em visualizações gráficas.
Cada CD de software Generex contém uma versão “free 9-UPS” , monitoramento simplificado com SNMP
(todos adaptadores Generex assim como adaptadores SNMP compatíveis) e todos UPSTCP (software
UPSMAN Generex para todos os Sistemas Operacionais). Alarmes são exibidos visualmente e
acusticamente, considerando que um arquivo de log acompanha todos os erros operacionais, que então
pode ser usado para avaliação adicional.
A versão completa do UNMS será ajustada, customizada para as necessidades do cliente e, portanto tem
aparência diferente da versão de teste. Por favor, consulte seu distribuidor de UPS, se você está
interessado em um software UNMS customizado.

Nº Nome Descrição
1 UNMS O serviço UNMS Server e a instalação relativa do Web Server.
Server
2 Site Um grupo de usuário definido (Por exemplo: Dispositivos de UPS)
3 UPS Um único serviço (exemplo: Dispositivo de UPS) que é monitorado pelo UNMS
Server.
4 Web Console Web-Consoles fornecem compartilhamento e informações gerenciais para várias
pessoas.

O UNMS é capaz de monitorar até 09 processos UPSMAN em uma rede. Para configurar, por favor,
escolha “Configure Device Settings" no menu e insira (na janela do lado esquerdo) um endereço IP de um
processo UPSMAN ou um adaptador SNMP. A taxa de sondagem (“pollrate”) define a freqüência com que o
UPSMAN e SNMP faz sondagem pelo UNMS. Por favor, confirme suas mudanças com “OK”. Por favor, vá
a opção “Connect” no menu, para iniciar o monitoramento.
Habilitando a opção "Connect on start" fará com que todas as conexões ativas feitas a qualquer momento
no software UNMS seja iniciado.

CM COMANDOS LINEARES - 56/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

A função “Connect on Start” está localizada no manu principal. Essa função permite o início automático do
software UNMS. Mudando uma localização “ON” e “OFF” é então possível durante a operação do software
e nenhuma desconexão é necessária e clique em “Connection Control”. Somente dispositivos UPS (galhos)
podem ser adicionados ou removidos da área de monitoramento, sem interrupção do serviço global.

4.4. As exibições
4.4.1. Exibição de status
As cores do diagrama do “UPS-Service” mostram os níveis críticos para a UPS e seu sistema.
Verde: Ok e funcionando.
Amarelo: OK, em stand-by ou alerta.
Vermelho: Defeito ou alarme.
Cinza/Azul: Não presente.

4.4.2. Status do gráfico


A janela de status do gráfico mostra os dados das operações mais importantes de seu sistema de UPS.
Para mais informações nesses dados, por favor, consulte o manual de sistema da UPS. Quando o status de
operação está critico as cores exibidas mudarão para vermelho.

4.4.3. Lista de eventos


A lista de eventos exibe as atividades atuais do UPSMON. Use a barra de rolagem para obter informações
sobre a UPS.
4.4.4. Agendamento
O “scheduler” é um calendário que permite você programar testes da UPS, comandos, shutdowns, e iniciar/
parar o sistema. O “scheduler” é usado para as seguintes funções:
(1) Inicia e para a UPS e o sistema do computador em tempos programáveis.
(2) Inicio automático dos testes da UPS.
(3) Inicia para o modo econômico e/ou by pass.

Recursos do Scheculer
Period-selection: As jobs/funções podem ser executadas:
 Once – Uma vez.
 Daily – Diariamente.
 Weekly – Semanalmente.
 Monthly – Mensalmente.
O comando “time” deixa você selecionar o tempo e a data necessários para essa execução programada.
Recurse: Essa função define em qual dia a job desejada será iniciada, quando você usa “daily”, “weekly” ou
“monthly”. Escolher “1” significa que a função é para ser executada somente nessa data especificada.
Escolher “2”, “3”... Significa que a execução será somente em cada segundo, terceiro....dia, por exemplo:
“Recurse” juntamente com a definição “weekly” significa que a job será somente executada a cada
segunda-feira. “Recurse 3” juntamente com a definição “monthly” significa que a job será executada
somente no terceiro mês no primeiro dia...
Job-list: Aqui as jobs programadas (ver abaixo) serão listadas.
State: Exibe a execução das jobs.
Executed: Exibe que a tarefa foi completada com sucesso.
Ignored: Significa que a job não pode ser iniciada porque o camando foi rejeitado pelo UPSMAN.
Played: Significa que essa job não pode ser iniciada porque o servidor não estava ativo nesse horário.
Essa job não está mais ativa.
Active: Significa que essa job está esperando pela execução.
Drop-down menu jobs: Aqui você pode definir quais jobs deveriam ser executadas pelo agendamento.
Você pode escolher entre várias rotinas de testes, procedimentos de shutdown e procedimentos de reinicio.
Se você escolher shutdown do sistema um comando “restart time” pode ser configurado.
Assim que todos os ajustes forem completados, você pode adicioná-los a lista de jobs. Depois as mudanças
podem ser atualizadas usando “Change”. Para apagar a data da lista, marque/desmarque esta job na lista e
clique em “Delete”.

CM COMANDOS LINEARES - 57/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

4.4.5. Funções
Para executar testes do seu sistema de UPS escolha “UPS functions” do menu “functions”. Os resultados
serão exibidos em uma tabela. O resultado dos testes depende das configurações do fabricante. “Selftest” é
uma checagem de hardware da UPS. O “Battery test” é um pequeno teste do funcionamento do no-break
em bateria. O “Custom Test” muda a UPS para em modo bateria e deixa-a descarregando as baterias até o
tempo de autonomia (“downtime”) ser alcançado. Com esse comando você pode verificar suas baterias
para ver se elas ainda são capazes de fornecimento para seu sistema com o “downtime” de autonomia
configurado. O “Full UPS test” é uma descarga total das baterias e é usado para calibrar as baterias. Os
testes somente deveriam ser efetuados se nenhum usuário estiver ativo. Alguns testes podem ser
desativados dependendo do suporte desses recursos.
Atenção: Quando rodando um teste completo da UPS, por favor, verifique para não interromper o ensaio
enquanto estiver ativo. Se o teste for interrompido, o software irá configurar o tempo de autonomia como
sendo o período de tempo em que o teste tenha sido executado sobre a UPS antes de ter sido
interrompido. Um teste pode ser reiniciado após o período de espera de 8 horas.
Observação: Um reset manual é possível iniciando o “upsman.bat”.

4.4.6. Gráfico de Freqüência e Tensão


Aqui os valores de tensão de entrada e freqüência das ultimas 24 horas (padrão) são exibidas em uma
barra ou linha no gráfico. Dependendo do sistema da UPS (monofásica ou trifásica) uma medição por fase
é gravada.
No menu “File” escolha “Get DataLog-File for Charts” e espere a medição ser transferida do UPSMAN para
o UPSMON. Após a transferência do arquivo ser completada, você pode exibir os valores medidos de
voltagem e freqüência através do menu “Chart”.
O menu “Chart” permite você escolher entre um gráfico mostrando resultados mínimos/máximos ou valores
médios.
As barras coloridas exibem se os resultados estão fora do intervalo de tolerância. A tolerância aceita do
retificador da UPS é exibida em uma linha azul.
Para monitorar um determinado período de tempo gravado, use o comando “Time Frame” do menu “Chart”.
Após selecionado o período de tempo com a ordenação desejada escolha o gráfico de tensão ou freqüência
novamente para exibir as medições. Ele mostra somente as medições com esse range (maior resolução de
dados de entrada).

4.4.7. TextLog
No menu “File” selecione “Get TextLog-File” e espere até as medições serem transferidas do UPSMAN para
o UPSMON.

CM COMANDOS LINEARES - 58/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

O protocolo de evento inclui todos os eventos da UPS que ocorreram, ordenados por data. Um despejo de
UPS padrão é impresso se nenhum erro tiver ocorrido. Somente mensagens como "Power fail", "Alarm",
"Overload", "Battery low" etc. Demonstra uma situação anormal.
O arquivo de log UPSMAN pode também ser aberto diretamente do diretório UPSMAN, por favor, use
qualquer editor de texto padrão para isso.

4.4.8. Mail events


Para usar os eventos de email do UPSMON, uma conexão para o UPSMAN deve ser estabelecida. Envio
do email, como descrito na seção “Email to SMS”, somente trabalhará com um UPSMAN conectado ativo.
Por favor, leia o exemplo de configurações para ajuda com a sintaxe do “qblat.exe”.
Para enviar uma mensagem em qualquer evento escolha o evento do menu “Mail Service” e insira seu
nome de usuário Windows e senha para o servidor de email.
Agora escolha “Configuratuion” no menu “Mail Service” e selecione o evento para o qual você deseja enviar
mensagem (“Select”). Agora insira uma mensagem de texto (“Message to Send”) e o endereço
(“Recipient”). Então habilite a função. Para adicionar qualquer destinatário do seu diretório de email clique
em “Insert Address from Mail-Service”. Você pode criar um documento através dessa função. Por favor,
veja o manual de usuário do Windows para ver como configurar um serviço interno “MS-Fax”.
Para mais informações em como usar “MS-Mail”, por favor, consulte seu manual de usuário Windows ou
contate seu operador de email em sua rede.

4.5. Servidor Web UPSMAN ou JAVAMON


O Servidor WEB contém o “applet JAVA” usando um navegador de Internet, permite ao usuário uma
plataforma completa independente que exibe os dados e ajustes da configuração UPSMAN da sua UPS.
O grupo de programa UPSMAN no menu inicial contém o ícone para iniciar o Servidor Web. A configuração
do UPSMAN pode agora ser iniciada usando um navegador de Internet. A seguinte janela é aberta,
considerando a tela inicial do JAVAMON pode ser modificada, como demonstrada aqui.

A conexão para o UPSMAN é alcançada clicando na opção “Connect” no menu file. O usuário precisa
configurar o endereço da UPS do computador, que o processo UPSMAN está hospedado.

CM COMANDOS LINEARES - 59/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

As duas caixas de diálogos exibem a solicitação de senha, que protege a configuração do UPSMAN.

A tela aberta a seguir, mostra o Servidor Web após uma conexão bem sucedida (JAVAMON).
Esta tela reflete as mesmas informações, como a bem conhecida ferramenta gráfica UPSMON. O menu
“File” contém o recurso “Configuration”, que permite o usuário executar a configuração completa do
UPSMAN.
Esta configuração é idêntica a configuração local do UPSMAN. Por favor, também verifique a configuração
UPSMAN for Windows.

CM COMANDOS LINEARES - 60/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

4.6. UPSMON pela linha de comando


O UPSMON for Windows 95/98/NT/2000 é um programa de linha de comando que pode ser usado em
programas batch. Todos os valores da UPS podem ser exibidos e usados para programar os arquivos batch
e scripts para processamento de mais informações da UPS. Também, o UPSMON ativa todas as funções
da UPS e testes. Por causa disso, os comandos da UPS podem ser transferidos de outras aplicações para
o UPSMAN. Essa interface permite o acesso para cada UPSMAN na rede TCP/IP e o controle de todos os
dispositivos de UPS conectados.

CM COMANDOS LINEARES - 61/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Parâmetros para o UPSMON

usage: upsmon <nome do host ou endereço IP> <-vicdtrh>


-v: Informação do Programa.
-i: <valor> Lista de uma medição da UPS.
-c: <Comando da UPS> Execução de uma função da UPS.
-d: <Comando da UPS com duração> <segundos> Execução de uma temporização de
função da UPS.
-t: <Teste da UPS> Execução de uma função de teste da UPS.
-r: <Teste de UPS> <Valores> Lista o resultado de função de teste da UPS
status (4= OK)
inputvolt
battvolt
temperature (em Celsius)
autonomietime (em minutos)
autotime (em minutos)
battcap (em %)
batterycapacity (em %)
outputpower (em %)
inputfrequenz (em Hz)
outputfrequenz (em Hz)
<Comando da UPS>
testbatt
batterytest
fulltest
canceltestbatt
cancelbatteryt est
cancelshutdown
alarmreset (Buzzer off)
<Comando da UPS com duração>
shutdown
restore
<Teste da UPS>
customtest
batterytest
selftest
fulltest
shutdownrestore [down seconds] [restore seconds]

Por favor, note que a resposta depende do tipo de protocolo da UPS. Retornos com “0” significa que os
valores estão disponíveis para este modelo de UPS.
Exemplo: Comando para o Shutdown e Restore da UPS: “./upsmon –d shutdownrestore 90 120”
Note que a UPS é controlada diretamente, um “system shutdown” não é inicializado usando o comando
"upsmon –t shutdownrestore [x] [x]“. O sistema necessita inicializar sua própria rotina após tal comando.
Por favor, use o programa “shutcmd.exe” correspondente, como no exemplo:

; Shutdown Batch for NT:


;
./upsmon <servername> -t shutdownrestore 60 90
./shutcmd.exe /L /Y /C /T:05 "Local shutdown now!"

CM COMANDOS LINEARES - 62/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Instalação:
O programa “upsmon.exe” necessita de uma instalação bem sucedida do UPSMAN na rede.
Por favor, copie o programa com as dlls “MSVCRT.DLL” e “MSVBD60.DLL” dentro de um diretório em seu
computador Windows 95/98/NT/2000/XP. Tão logo o UPSMAN seja ativado via conexão TCP/IP, o
programa estará pronto para uso.

4.7. SNMP (Simple Network Management Protocol)


O SNMP (Simple Network Management Protocol) é um protocolo de comunicação padrão usado
mundialmente. É usado para monitorar qualquer dispositivo na rede via linguagem de controle simples. O
software UPS Management também fornece seus dados nesse formato SNMP.
O arquivo “upsman.mib” em seu diretório UPSMAN descreve os dados que podem ser requisitados via
SNMP. O software trabalha com uma “mib” particular, considerando que a versão 4.3x está usando o
padrão MIB RFC 1628 (que já existe na maioria das aplicações SNMP e não precisa ser compilada).
Com qualquer software de Gerenciamento de SNMP (HP-OpenView, Novell NMS etc.) capaz de compilar
uma “mib” externa é possível conectar ao agente SNMP UPSMAN e “executar/reagir” as funções
especificas da UPS. Para isso, o Sistema Operacional em que você esteja usando o UPSMAN deve ser
compatível ao SNMP.
O software UPSMAN suporta as interfaces SNMP do Windows 98/NT/2000, OS/2 e Novell NetWare. Em
todos os outros Sistemas Operacionais, suportados por um SNMP UPSMAN o acesso ao UPS não é
possível. Um adaptador (adaptador SNMP) deve ser utilizado nesses casos.

4.7.1. UPSMAN com SNMP em Windows NT/2000/XP


Para ser capaz de conectar o UPSMAN via SNMP você tem de instalar e configurar primeiro o suporte
Windows NT/2000 para SNMP (Painel de Controle/Configurações de Rede/Serviços/Serviço SNMP) e
protocolo de rede TCP/IP.
Escolha o ícone de rede do controle de sistema e então adicione componentes.
Após o serviço SNMP ter sido instalado você tem de configurar o serviço SNMP via Painel de
Controle/ícone de rede. Inserir a string de comunidade de sua estação de gerenciamento e o endereço do
trap alvo e inserir o Grupo de sistema.
Observação: O software UPS Management da Generex também suporta adaptadores SNMP não-Generex.
A conexão á UPS via adaptador SNMP é possível, considerando que o software atual não é necessário. O
adaptador SNMP de outros fabricantes também é suportado.
Iniciar o serviço SNMP via linha de comando: “net start snmp”, ou iniciar o serviço SNMP com a ajuda do
ícone Serviços do Painel de Controle. Se a instalação foi completada com sucesso você deveria receber um
trap “cold boot” em seu console de gerenciamento. Adicionalmente você pode acessar os dados do grupo
de sistema.
Para conectar o software UPSMAN e o adaptador SNMP é necessário iniciar o serviço SNMP. O
computador UPSMAN necessita ser configurado no adaptador SNMP. Por favor, também consulte o manual
de instalação do adaptador SNMP.

Configuração do UPSMAN
O adaptador SNMP pode facilmente ser selecionado da lista na configuração do UPSMAN. O computador
UPSMAN deve ter o IP do adaptador designado com o código da comunidade colocado dentro de seus
endereços e vice versa, os endereços dos computadores UPSMAN devem ser colocados na tabela de
comunidades SNMP com o código de comunidades combinando e ambos com direitos de leitura e escrita.
O “UPS Check Rate” deveria ser reduzido, uma vez que o UPSMAN está conectado com o adaptador
SNMP de outra forma, a configuração padrão no UPSMAN causaria um tráfego alto na rede.

CM COMANDOS LINEARES - 63/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Depois, selecione o ícone UPSMAN do controle de sistema e ative a caixa de checagem do serviço SNMP
(habilite o suporte SNMP). Observe que o UPSMAN inicia corretamente e a comunicação SNMP é
estabelecida. Veja o “Event Viewer” do sistema ou o arquivo de log do UPSMAN para obter essa
informação. Se você receber uma mensagem exibindo “SNMP communicaton cannot be started”, por favor,
pare o software UPSMAN e o serviço SNMP manualmente. Inicie ambos novamente (SNMP primeiro, então
o UPSMAN) e verifique a informação sobre o inicio do serviço UPSMAN SNMP. Você pode também checar
com o texto do arquivo de log, que contém essa informação.
Observação: Por favor consulte a seção “Troubleshooting” neste manual, que dá soluções para problemas
e avisos de como usar o software UPSMAN em Windows NT/2000.

CM COMANDOS LINEARES - 64/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

5. Apêndix
A. Sistemas suportados
O software UPS Management suporta todos os Sistemas Operacionais atuais. Por favor, use nosso site da
internet para atualizações e informações adicionais. Http://www.generex.de.

B. Conhecimentos armazenados
Nessa seção você encontrará uma coleção de “know-how” informacionais de diferentes plataformas e
Sistemas Operacionais. Por favor, note que uma atualização da ultima versão do software UPS
Management resolverá muitos problemas e pequenos bugs. Por favor, entre em contato com seu
distribuidor de UPS ou visite nosso web site http://www.generex.de. A atualização free para a última versão
do software UPS Management está disponível do CD versão 4.17.

Modificando startup do UPSMAN NT no registro


Isso pode ser feito modificando o script, por favor, mude para o caminho:
“Hkeylocal_miachine\systtem\currentcontrolset\services” no registro e encontre a entrada “Start”. Essa
entrada deveria ser configurada para “0x2” (automático) por padrão, “0x3” (manual) e “0x0” significa que o
driver será carregado pelo carregador “Kernel” no “startup”. Contudo, “0x1” significa que o driver será
carregado pelo sistema I/O no startup Kernel.

C. Códigos de erro UPSMAN


Lista de códigos de erros do UPSMAN, que consiste de 4 dígitos, exemplo “4603” indica um erro na
interface serial.

Códigos de informações graves Descrição


0xxx Informação com sucesso.
1xxx Informação Grave.
2xxx Erro minoritário, alerta.
4xxx Erro majoritário, processo
parado.

Tipo de erro Descrição


X1xx Erro desconhecido.
x2xx Out of heapspace.
x3xx Módulo não instalado.
x4xx Falha no protocolo da UPS.
x5xx Travado, falha durante a operação.
x6xx Falha de conexão.
x7xx Falha de capacidade.
x8xx Erro banco de dados da UPS.

CM COMANDOS LINEARES - 65/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Informação de erro estendida Descrição


xx1 Erro desconhecido.
xx2 Erro na instalação.
xx3 Erro na interface serial.
xx4 Sem comunicação com a UPS, mas a porta COM poderia ser
aberta.
xx5 Sem resposta da UPS em 3 segundos.
xx6 Dados recebidos da UPS estão incorretos.
xx7 Cabeçalho do protocolo da UPS está faltando ou com defeito.
xx8 Erro de checksum na string de protocolo da UPS.
xx9 Erro não especificado.
xxA UPS não aceitou o comando.
xxB Fim da strig de comando ou byte está faltando.
xxC Porta COM não poderia ser aberta.

Os códigos de erros na tabela a seguir são exibidos quando o software UPSMAN falha ao iniciar

Códi. de erro Nome do Erro Descrição


Arquivo ou diretório não encontrado. Isso acontece se um nome de dispositivo não é
2 ENOENT encontrado. A razão pode ser a falta de um “ponto e virgula” “;” no final do nome de
dispositivo.
Dispositivo ou endereço não encontrado, exemplo o nome de dispositivo já existe,
5 ou 6 EIO/ENXIO mas o dispositivo físico não. Exemplo o nome de dispositivo é “/dev/ttyS2”, mas o
computador tem somente dois dispositivos seriais.
22 EINVAL Argumento invalido. O driver da porta serial do sistema UNIX não suporta uma
função de chamada do programa UPSMAN.
25 ENOTTY Não é um dispositivo serial. Por favor escolha um nome de dispositivo que não seja
um dispositivo serial.

D. Soluções de Problemas
D.1. Gerais
Problema: Em algumas placas mães de computadores as portas COM são “embaralhadas”. Então é
possível que a porta “COM 1” em Novell seja a “COM 2” em NT/2000, etc. Portanto se houver qualquer
problema de comunicação, pergunte ao fornecedor para configurar o software intencionalmente na porta
COM “errada” e tente novamente. Esse problema é conhecido em algumas placas mãe fora de linha em
1997, tais como Asus, Acer, GigaBuyte e SIEMENS.

Problema: Com o uso do adaptador externo SNMP CS110 você tem que especificar um modelo de UPS,
no entanto o adaptador não responde, nem mesmo a um sinal de ping . Você pode visualizar isso se você
aparecer a mensagem “unknown ups model” na saída da configuração do agente.
Problema: Por favor, observe que o “JAVA run time” (plug-in) necessita ter a opção “Cache activated”,
desativado. De outra maneira uma exibição correta da informação pode não ser garantida nas telas do
JAVAMON.
Importante: Antes de instalar uma atualização que tem de ser baixada do web site, por favor leia o arquivo
“Readme” fornecido.

CM COMANDOS LINEARES - 66/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

D.2. Todos os Sistemas Operacionais


Problema: Mensagem de erro “Ups communication cannot be started. Error [x]: Set-up: Devide failed”.
Solução: O arquivo “upstyp.ups” está inválido ou o protocolo da UPS está errado ou com defeito. Mude o
protocolo de comunicação (protocolo “cable” ou outro “serial”) e verifique se o UPSMAN suporta seu modelo
de UPS.

Problema: Mensagem de erro: “Ups communication cannot be starte. Error [x]: Set-up: Connction failed”.
Solução: Não há nenhuma porta COM disponível. Verifique a porta COM e as configurações na CMOS e
setup de sistema.

Problema: Mensagem de erro: “Database not founf or corrupted”.


Solução: O arquivo “upstyp.ups” está com defeito ou faltando. Reinstale o software com a chave correta.
Também inicie o “upsman.bat”.

Problema: Durante o boot do sistema, o software UPS Management inicia e a UPS desliga.
Solução: Alguns modelos de UPS tem ambos tipos de portas (“cable” e “serial”). Para garantir o
funcionamento correto de seu software UPS Management use as configurações padrão do modelo da UPS
ou use a porta do tipo serial. Também uma conexão de cabo errada no tipo de porta “cable” pode causar
esse efeito (DTR alto com “Cable” somente UPS).

Problema: Eu uso um dos Sistemas Operacionais Windows 95/98, Windows NT/2000, Novell Netware e
recebi a mensagem de erro “Cant set-up UPS communication”.
Solução: O serviço da UPS tenta comunicar com a UPS mas não consegue identificar o protocolo.
a. A “COM 1” ou “COM 2” está registrada e o tipo da UPS foi escolhido corretamente da lista? O cabo da
UPS foi entregue e inserido no menu? Foi escolhido a UPS correta do programa de configuração? Alguns
modelos necessitam de uma conexão “cable” com uma indicação para um protocolo, por exemplo “Type 6”
e cabo especial. O protocolo correto será aplicado ao nome quando usando modelos de UPS com
comunicação serial. Modelos com comunicação RS232 usam tipos de cabos “serial” na configuração e um
cabo serial especial, fornecido com a UPS.
b. O cabo da UPS está com defeito: Por favor verifique para ver se o cabo de comunicação da UPS
combina com as descrições no manual de hardware da UPS . Verifique o layout da pinagem do cabo e se
todos os pinos estão conectados (Defeito de cabo).
c. Desconecte o cabo de comunicação da interface da UPS, desligue a UPS e religue-a novamente. Após
aproximadamente 15 segundos a UPS finaliza o auto teste. Então reconecte o cabo da UPS e reinicie o
UPSMAN.
d. Teste as conexões do cabo usando “Type 2” ao invés de “Type 6”. Tenha certeza que usuários são
informados sobre a possibilidade de um shutdown do servidor e que eles finalizem o sistema. Modifique o
start-up do serviço UPSMAN de automático para manual.

Problema: No “textlog” do UPSMAN a mensagem “Warning: xxx” e “Comunication lost, communications


restored” ocorre.
Resposta: Alguns comandos da UPS não estão corretos ou os bytes recebidos do software estavam
corrompidos. Isso pode ser o resultado de um efeito externo nos cabos ou na UPS. Cheque o cabo, o
tamanho do cabo e os parâmetros de comunicação. Cheque se algum software em backgroud que usa as
portas COM está ativo (exemplo antivírus como Netware, ou outros). Se essa mensagem ocorre
periodicamente, isso não é um evento crítico. Somente se essa mensagem ocorre continuamente por um
longo período você deveria entrar em contato com o seu suporte de software/hardware.

D.3 Solução de problemas em Windows 95/98/NT/2000


Problema: Mensagem de erro “Cant set-up ups communication” exibe em NT, usando uma conexão
“cable”..
Solução: Teste as conexões do cabo usando “Type 2” ao invés de “Type 6”. Cerifique-se que usuários
sejam informados de um possível shutdown do servidor e que eles finalizem o sistema.

CM COMANDOS LINEARES - 67/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Importante: Configure o processo de inicio automático do UPSMAN para inicio manual antes de você
continuar. (Lista de serviços NT). Se o sistema desliga logo após iniciar o UPSMAN (usando cabo “Type 2”
ou “Type 6” conectado a porta COM e nenhuma UPS está conectada a esse cabo), então há um problema
com a porta COM do seu computador NT. Com o cabo “Type 2” ou “Type 6” conectado a porta COM mas
não a UPS => o NT UPSMAN deve inciar com configuração “cable2”, de outra maneira a porta COM não
está correta ou não está funcionando corretamente. Ver o “Event Viewer” se o UPSMAN está iniciado ou
não. A lista de serviço NT não é muito precisa.

Problema: Porque há um módulo especial de shutdown para Windows 95/98?


Solução: Windows 95/98 precisa de uma aplicação especial para um shutdown do sistema. Substitua o
nosso comando na configuração “*.cfg” na entrada “JobNetShutdown” com o comando
“(\Caminho\)EXITW32.exe -shutdown”. Você verá mais parâmetros quando inserir “exitw32.exe” na linha de
comando.

Problema: O UPSMAN não inicia. “Error 4603: Connection: Connection failed error”.
Solução: Error 4603 significa que você usa um nome de dispositivo que não existe. Tente outro dispositivo
e verifique as configurações da conexão serial do NT/2000. Teste se o software iniciar com “Cable Open”.

Problema: Como eu posso verificar, se eu estou usando a porta COM correta e se a porta está disponível?
Solução:
1. Escolha a configuração de cabo para “Type 0”.
2. Conecte um cabo serial 1-1 para seu computador.
3. Inicie o software UPSMAN.
4. Faça um curto circuito dos pinos “db9” 2 e 3 com um clips de papel. Se você não ver uma
mensagem como “powerfail.....”, você está usando o dispositivo errado, a porta pode não estar
disponível ou os pinos de enviar e receber não são os pinos 2 e 3.

Problema: O UPSMAN não inicia. “Error 4605: connection: Timeout failure”.


Resposta: Este erro ocorre somente com configurações de cabos serial. Possíveis problemas: Você usa o
dispositivo errado, você usa o cabo errado, você usa um adaptador errado entre o computador e o cabo,
você está usando o protocolo errado (nome de modelo da UPS).

Problema: Usuário recebe a mensagem de erro: “Database not found or corrupted”.


Resposta:
a. O serviço UPSMAN não foi instalado ou configurado. Mude para o Painel de Controle ou configuração da
UPS e configure o serviço UPSMAN com um modelo de UPS da lista.
b. O arquivo “upstype.ups” está com defeito ou faltando. Execute uma nova instalação com a chave correta
de instalação.
Isso pode ocorrer durante o startup do computador NT, a UPS não respondeu dentro do período de timeout
para o serviço UPSMAN. Tente iniciar o UPSMAN manualmente do Painel de Controle, quando o
computador finalizar seu startup.
Pode haver outros serviços que não estão trabalhando corretamente. Veja no “Event Viewer” do NT por
outros problemas. Resolva esses problemas primeiramente, então tente iniciar o UPSMAN.

Problema: UPSMAN NT/2000 responde “service failed to start”.


Resposta:
a. Verifique se há uma placa de rede neste computador NT. O UPSMAN NT não pode trabalhar sem um
serviço de mensageiro que funciona somente com uma placa de rede. Você pode instalar o adaptador MS
loopback do CD ROM do NT ao invés de uma placa de rede real, agora os outros serviços relacionados são
instalados.
b. Verifique se há algum outro serviço não rodando ou tendo problemas com o startup. Você pode ver os
serviços relacionados do UPSMAN no “Serviço de Diagnóstico NT”. Abra a informação em Serviços e
marque o serviço UPSMAN. Clique duplo no serviço UPSMAN e veja o serviço relacionado que tem de
funcionar corretamente antes do UPSMAN ser capaz de iniciar. (Eventlog, LanManserver, Messenger).

CM COMANDOS LINEARES - 68/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Problema: Windows 95/98 trava quando o RCCMD é iniciado.


Solução: O “Winpopup.exe” e RCCMD estão ambos usando a porta 6003 como um padrão. Por favor,
mude o endereço de porta do UPSMAN para uma porta livre no menu de configuração do UPSMAN.

Problema: Em Windows NT 4.0/2000 a UPS desliga a saída quando conectado através de um contato livre
de potencial.
Solução: O “boot.ini” necessita de uma entrada para permitir a detecção automática do mouse. Por favor,
use os seguintes passos:
Usando o “Explorer”, remova os atributos -r e -s no “boot.ini”.
Inserir a linha “/noserialmice=comx”. O “x” espera pelo número da porta COM, exemplo 1.
Salve as mudanças e aplique os atributos de volta aos valores originais.

Problema: Usando o driver de mouse logitech a UPS que está conectada via contato livre de potencial,
desliga a saída da UPS durante o processo de boot.
Resposta: Windows 9x
Se em operações simultâneas de dispositivos seriais ocorrem problemas com “mouseware”, por favor, inicie
o programa “regedit.exe” em Windows 95 e abra a chave:
"HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Logitech\MouseWare\ CurrentVer
sion\Global\PortSearchOrder", e remova a “comport” para qual o dispositivo afetado está conectado.

D.4. Windows NT 4.0


Se em operações simultâneas de dispositivos seriais ocorrem problemas com “mouseware”, por favor, inicie
o programa “regedit.exe” em Windows NT e abra a chave:
"HKEY_LOCAL_MACHINE\System\CurrentControlSet\Services\lsermous\Parameters
\Global\PortSearchOrder", e remova a “comport” para qual o dispositivo afetado está conectado.

Problema: Em Windows NT/2000 a instalação do serviço “Microsoft Peer-Web” pode causar problemas.
Uma mensagem de erro indica que o servidor está realmente instalado e o computador necessita ser
reiniciado, também o servidor não está instalado.
O “setup.exe” exibe que o serviço já está instalado, no entanto isto não é verdadeiro.
O software exibe que o “Peer Web Server” foi instalado a partir de outra conta de usuário e uma nova
instalação do Painel de Controle é necessária. No entanto, nenhum servidor web está instalado.
Solução: Remova as seguintes entradas de seu registro e reinstale o serviço “Microsoft Peer-Web” após
isso:
HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\w3svc.
HKEY_LOCAL_MACHINE\Software\ Microsoft\InetMgr.
HKEY_LOCAL_MACHINE\Software\ Microsoft\InetSrv.
HKEY_LOCAL_MACHINE\Software\ Microsoft\InetStp.

D.5. Problemas e soluções – UNIX


Problema: Durante o inicio do software UPSMAN na versão 4 um “shared memory error” (erro de memória
compartilhada) pode ocorrer.
Resposta: Por favor, desative o inicio automático do UPSMAN no arquivo “RC” e feche qualquer processo
UPSMAN ativo. Por favor, reinicie o sistema. O software deveria iniciar agora sem erros.

Problema: Quando lendo o disco uma mensagem de erro aparece “can not open file, can not read disk...”.
Resposta:
a. Você deve ter inserido o nome do drive de seu disco errado. Por favor, verifique quais drivers estão
instalados para o disco no diretório /dev. O disco deveria ser lido como “rawdisk” na maioria dos sistemas.
b. O disco foi lido com o comando correto? Com o software UPS Management o disco é formatado em
formato TAR.
c. O disco ou o drive do disco está com defeito? Por favor, teste o disco em outro sistema UNIX e pode ser
perguntado a seu distribuído para uma troca de disco.
d. O drive do disco está montado?

CM COMANDOS LINEARES - 69/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Problema: UPSMAN não inicia. “Error 4603: Conection: Connection failled error (2)”.
Resposta: Erro 2 significa que você usa um nome de dispositivo que não existe. Ou você esqueceu o
“ponto e vírgula” (“;”) no final do nome de dispositivo ou você está usando um nome falso de dispositivo.
Problema: Como posso desligar meu banco de dados, exemplo com o shell script “ups_exe”?.
Resposta: Use o comando “su” com as opções “– e” “-c”, exemplo “su – database-user -c “comando””,
exemplo se o nome de login do usuário do banco de dados é “db” e o comando de shutdown do banco de
dados é “shutdb”, o comando “su” parece como: “su -db -c “shutdb””. Observe que este comando pode
somente ser executado pelo “root”.

Problema: Problema UNIX com HP Netserver LC2.


Resposta: Por favor, troque o acesso remoto na BIOS para “disabled” ou então uma comunicação com a
UPS não será possível, porque o mesmo IRQ é usado com a porta tty.

Problema: O UPSMAN não inicia. “Error 4605: Connection: Timeout failure”.


Resposta: Esse erro ocorre somente com a configuração de cabo serial. Problemas possíveis: Você está
usando o dispositivo errado, você está usando o cabo errado, você está usando o adaptador errado entre o
computador e o cabo. Se você usa um servidor IRIX que muitas vezes precisa de um adaptador para
conectar o computador da UPS (Mini-DIN para D-SUB 9). Com a descrição da “comport” serial IRIX abaixo
você pode verificar se você está usando o correto.

Problema: Um alarme falso do serviço da UPS acontece em intervalos constantes.


Resposta: A porta está livre significando que nenhum processo requisitando-a está ativo: Nenhum login
deve rodar nessa porta. No arquivo inittab o “respawn” tem de ser reescrito com “off”.

Problema: Quando eu inicio o script “install” e pego um erro de sintaxe.


Resposta: Mude o padrão shell para “sh”.

Problema: O meu de configuração não pode ser lido no terminal “Type 978x” de um computador Siemens.
Resposta: Para uma exibição de tela correta o baudrate tem de ser configurado para 9600/19200.

Problema: O UPSTCP exibe a mensagem falsa “upsman process not started”, que não está correto.
Resposta: Isso acontece, por exemplo, com Linux, porque o comando “ps -ef” é diferente aqui (“ps -ax”).
Insira o comando correto dentro de uma linha extra no arquivo “ups.cfg”. Sintaxe: “ProcessStatusCmd=ps
-<opçoes>”. No Linux a entrada deveria ser o seguinte: “ProcessStatusCmd=ps ax”.

Problema: O cálculo para o tempo de autonomia real (atualmente descarregando) está errado.
Resposta:
a. Os valores usados do dispositivo conectado estão calculados corretamente?
Melhor: Por favor calcule a soma da potência máxima de entrada dos adaptadores AC/DC de todos os
dispositivos conectados e divida por 0.8. O resultado equivale ao valor em VA, que tem de ser fornecido
pela UPS. Não é possível inserir valores de sobre carga para a UPS. Se um valor alto é necessário, uma
UPS mais potente deveria ser necsssária.
b. O tempo de autonomia da UPS foi modificado?
Por favor use um valor que está presente na seleção da UPS.
Mudanças deveriam somente ser feitas somente no campo Carga da UPS.

Problema: A mensagem “Write error on /dev/...” ou TCSAGET error on...” aparece.


Resposta: Especialmente com IBM AIX um “clocal” tem de ser inserido no SMIT (menu de configuração)
nas configurações padrão de boot da interface que deveria ser usada pela UPS (A interface deveria estar
sem sinais “modem control” e sem controle de hardware).

CM COMANDOS LINEARES - 70/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Problema: Após mudanças serem feitas no menu “ups_cfg” o UPSMAN inicia sem mudanças.
Resposta: Mudanças tem de ser feitas no menu “ups_conf” mas um UPSMAN rodando não pega as
mudanças. Pare o “daemon” (“./upsman -s”) e reinicie (“./upsman”).

Problema: Alguns arquivos no CD ROM não são exibidos de forma correta ou o script de instalação para
de forma anormal.
Resposta: Monte o CD ROM como “case sensitive”. Verifique os comandos corretos para montar em seu
sistema. Exemplo:
a. HP UNIX pode usar "mount -o cdcase <dispositivo> <ponto de montagem>".
b. DEC ALPHA OSF1 V 3.2 "mount -t cdfs -o noversion /dev/rz6c /cdrom2" (rz=tipo de disco, 6= endereço
SCSI , c=partição, c para total).
c. SIRIX: "mount -F hs /dev/ios0/sdisk005s0 /cdrom".
d. LINUX:"mount -t iso9660 /dev/scd0 /cdrom". Veja suas opções especificas de montagem no UNIX.

Problema: Mensagem de erro durante o inicio do UPSMAN: “upsman: 46xx cannot open
UpsDevice:Connection Error”.
Resposta:
a. O cabo da UPS está conectado no lado correto (lado do plugue do sub d9 para a UPS)? Você usa algum
adaptador? Se sim, verifique o contato do cabo, então o layout da pinagem e seus correspondentes na
descrição da interface no manual de usuário da UPS.
b. A porta do sistema Unix foi indicada corretamente? O nome correto da porta serial tem de ser indicada
no menu “ups_conf” ou com o editor no arquivo de configuração.
c. Exemplo: A entrada no menu de configuração pode ser: ”UpsDevice=/dev/tty01:2400,n,8,1". Se o
dispositivo existe ele pode ser inserido. Mesmo se você puder inserir um dispositivo não significa
necessariamente que ele é o que está conectado ao cabo da UPS.
d. Um inicio do serviço da UPS pode ser executado por razões de teste se a porta correta não for
encontrada. Escolha a configuração do cabo “Type 0” (no arquivo de configuração “upsCable=111”).. Inicie
o software UPSMAN. Faça um curto circuito nos pinos 2 e 3 com um clips de papel. Se você não ver a
mensagem como “powerfail...”, você está usando um dispositivo errado. Neste caso escolha outro nome de
dispositivo e repita o procedimento acima.
e. Se o serviço da UPS não vem na porta especificada mesmo com “relays opened” a porta “tty” poderia
estar com defeito ou a porta poderia não funcionar de acordo com as especificações RS-232. Se este for o
caso, verifique a documentação técnica da porta do computador para ver onde se os sinais “Send” e
“Receive” podem ser encontrados (Ex: SIEMENS SS97).
f. A porta está diretamente localizada no computador ou em um multiplexador ou “Terminal Server”? Alguns
terminais servers não disponibilizam certas configurações de interface, mas mudam o endereço da porta
após cada boot. Com multiplexador 1 somente informações de contato são transmitidos. Uma comunicação
com UPSMAN versão 3.x somente é possível com “C” fechado- resp. “O” aberto – logico.
g. A porta da UPS está como “aberta” (Falha de rede fechado em status normal) ou como “fechada”? Se
estiver como fechada a configuração do cabo tem de ser modificada no menu “ups_conf”. ROPEN (aberto)
tem de ser inserido aqui.
h. Você está logado como um root ou superusuário? Faça login como root e reinicie.
i. Usando modelos Siemens RM esta mensagem aparece se a porta for desconhecida ou não foi
configurada na instalação do sistema. Se em modelos RM não foi configurado uma porta, você pode fazer
isso com o comando “termadd”.
“termadd -T serial -n UPS -b motherboard 0,2 -d -l generic”.
Onde “ups” é o nome da interface para o serviço da UPS (“/dev/ups”) e “motherboard” o nome da
localização da interface. Para “motherboard” um dispositivo diferente pode ser usado, tal como a interface
ITPU CHASE I/OLAN ou grandes modelos RM. O serviço da UPS pode também ser usado em todas as
interfaces, se uma porta limpa for dedicada. No comando inserido “motherboard 0,1”, “O” espera pela placa
e “1” para o endereço de porta. Um novo dispositivo criado deveria ser movido do diretório “/dev/term” para
“/dev”. Por favor, imprima os documentos de ajuda com “man termadd”. Todas as opções estão gravadas
para esse comando. Com “termdel” esta porta é apagada. Com “termshow grep l UPS” a configuração pode
ser exibida.

CM COMANDOS LINEARES - 71/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

j. Sistemas de computador SCO usando tradutor de terminal (“mapchan” ou “mapkey”) pode ser mapeado
na porta “tty” configurada com “/etc/default/mapchan” (na maioria dos casos na COM1/ttya). Isso causa um
mau funcionamento da porta RS-232. Verifique se este processo está ativo e remova-o se necessário.
Verifique no arquivo “/etc/gettydefs”, qual baudrate foi aplicado para a porta e modifique-o para o parâmetro
correspondente da UPS.
m. Ás vezes computadores HP UNIX tem a seguinte entrada no “inittab”: “ups0::respawn:rtprio 0
/usr/ups_mond -f /etc/ups_conf”. No menu SAM “Peripheral Devices/ Uninterruptible Power Supplies” essa
entrada deve ser encontrada, mas não ativada. Mas isso causa ao dispositivo o não funcionamento correto
com UPSMAN. Remova essa entrada e reinicie.

Problema: O UPSMAN não inicia automaticamente em SUN Solaris 2.6 e 2.7, porque os serviços de rede
somente iniciam após um inicio completo do UPSMAN.
Solução: O script de inicio “ups.rc” em “/etc/init.d”, tem de ser modificado como segue:

start')
[ -x /bin/ps ] &&
echo `/bin/su root -c "/bin/ps -e"` > /tmp/upstest
pid=`grep upsman /tmp/upstest`
if [ "${pid}" = "" ]
then
CD /usr/ups
# ./upsman
./startupsman &
fi
;;

Também, no diretório “/usr/ups” um script com o nome “startupsman” com o seguinte conteúdo precisa ser
criado:

#!/bin/sh
CD /usr/ups
loopcount=0
maxcount=360
zsmonok=0
sacadm -l -p zsmon > /tmp/sups
while [ $loopcount -le $maxcount -a $zsmonok -eq 0 ]; do
echo loopcount=$loopcount >> /tmp/sups
x=`sacadm -l -p zsmon | grep ENABLED`
echo x=$x >> /tmp/sups
if [ "$x" != '' ]; then
zsmonok=1
echo zsmon ok >> /tmp/sups
else
echo zsmon not ok >> /tmp/sups
sleep 10
fi
loopcount=`expr $loopcount + 10`
done
./upsman > /dev/console
./upstcp > /dev/console

Como ultimo passo a entrada no “/etc/inittab” (se presente) deve ser removida.
“um:234:wait:/usr/ups/startupsman>/dev/console 2<>/dev/console </dev/console”

CM COMANDOS LINEARES - 72/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Problema: O UPSMAN no Linux não inicia automaticamente quando em processo de boot, também tem um
start script.
Solução: O start script do UPSMAN deve ser inserido no nível 2 (“sbin/init.d/rc2.d”).

Problema: O novo download do UPSMAN do site causa “Core Dump / shared memory locked:
Esse efeito ocorre quando um UPSMAN já instalado é atualizado com um novo UPSMAN v4.3.5c ou maior.
O UPSMAN antigo não libera o bloco de memória compartilhada – isso causa o “Core Dump” quando
iniciando o novo UPSMAN.
Solução: Para permitir isso, reinicie o computador Unix antes de iniciar o novo UPSMAN.
Para permitir um reboot, você deve também liberar manualmente a memória compartilhada. Com “ipcs”
você pode ver todos os blocos de memória compartilhada que estão atualmente em uso. O UPSMAN usa
decimais “3453443”, hexadecimais “34b203”. Pelo “ipcm” (exemplo “ipcm – M 0x34b203”) você pode liberar
esse bloco de memória – o novo UPSMAN pode agora iniciar.

Problema: Mensagem de erro Linux UPSMAN: “upsman:shared memory error”. Nós recomendamos o
reinicio do Linux quando o UPSMAN foi parado ou reiniciado. Esse problema de memória compartilhada
aparecerá agora e então como resultado do UPSMAN não foi parado apropriadamente pelo sistema. Um
reboot deveria resolver esse problema – alternativamente o seguinte método ajudará:
Inicie o UPSMAN com a opção “-n <número> starten”, que irá permitir o inicio de diversos UPSMAN.
Com “icps” o usuário é capaz de exibir segmentos de memória compartilhada ocupada e usando “icprm” os
segmentos de memória compartilhada podem ser removidos.

CM COMANDOS LINEARES - 73/74


Interface de Gerenciamento e Monitoramento
UPSMon
Manual do Usuário

Av. Eng. Alberto de Zagottis, 760


04675-085 - São Paulo - SP
www.cmcomandos.com.br

Geral
PABX (11) 5696-5000
Fax (11) 5696-5055
cm@cmcomandos.com.br

Engenharia de Aplicações
Tel (11) 5696-5012
Fax (11) 5696-5022
aplicacoes@cmcomandos.com.br

Assistência Técnica
Tel (11) 5696-5033
Fax (11) 5696-5030
assistencia@cmcomandos.com.br

CM COMANDOS LINEARES - 74/74