Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ECA-USP/RP

FUNDAMENTOS DA ACÚSTICA MUSICAL II


LISTA DE EXERCÍCIOS

Delsivio Pereira dos Santos Junior n ° USP 7164462

Ribeirão Preto
2010
Fundamentos da Acústica Musical II
Lista de Respostas

A) Fundamentos básicos de ondulatória e ondas acústicas

1. a. A distância que separa 2 nós é de λ / 2

b. Amplitude é a distância do equilíbrio até o deslocamento máximo.


As máximas amplitudes ocorrem nos picos (crista da onda) e o ponto
zero da amplitude é quando ela chega ao equilíbrio (ponto de partida)

c. Sim.O ponto máximo de deslocamento da onda(crista) pode ser


representado por +A e o ponto inverso (vale) por –A.

2. No esquema do pulso viajando em corda livre na extremidade a onda


refletida terá a mesma fase.

3.a. A semelhança e relação está na resultante, uma vez que, o MCU


representa em ciclos o MHS, pois o deslocamento X equivale a projeção
do deslocamento angular da função seno sobre o eixo horizontal do
círculo, que é usado para contar eficientemente os ciclos
representados no MHS.

b. Sim. Estes ciclos ocorrem completos dentro de um período de


tempo.

c. Tem um ciclo básico que se repete. Quando o círculo se completa


temos a representação de um ciclo (360°), à partir daí onda inicia um
novo ciclo.

d. Porque a senóide é periódica tendo seu ciclo fundamental repetido


no tempo e/ou espaço e seu período é 2π. Daí a importância de se
trabalhar com o conceito de velocidade angular.

4.a. T= período T= x ms unidade de medida (ms)

f= freqüência f = 1/T unidade de medida (Hz)

b. Freqüência: f.t = 1 logo f = (1/T)

Velocidade da onda no meio: V = ΔS/Δt


Comprimento de onda:

B) Intensidade, altura, duração – mensuração e percepção

1. Verdadeiro. A cóclea transforma um padrão oscilatório no tempo em


um padrão oscilatório no espaço. Esse padrão (ou "mapa") vibratório
está distribuído de maneira logarítmica ao longo da membrana
basilar. A cada duplicação da freqüência, corresponde um
deslocamento do ponto de oscilação máxima de aproximadamente
3,5 – 4,0 mm.

2. a. A sensibilidade máxima é antingida por volta de 3.000Hz. uma vez


que o canal auditivo tem uma ressonância e forma ondas
estacionárias nessa freqüência

b. 70 fons.

c. 50 fons.

4. Mascaramento tonal pode ser útil na composição para intervalos e


quantos instrumentos pode utilizar e quando quer obter determinada
dinâmica e textura.

5.a. Segundo Roederer quando a diferença de freqüência Δf exceder,


digamos, 15HZ, a sensação de batimento desaparece, dando lugar a um
espectro rude ou desagradável bem característico da sensação tonal
resultante.

b. Quando nosso sistema auditivo se deparar com pares de sons


puros soando indefinidamente, ele não é capaz de buscar uma
sensação de altura única; ele rapidamente redireciona sua atenção para
discriminar as alturas espectrais dos dois componentes puros.

6. a. Não. Quando isso ocorre o que se percebe é a combinação de dois


tons, com alturas diferentes por menores que sejam o ouvido vai se
ocupar em encontrar uma altura espectral dos dois tons, como se fosse
uma somatória dos dois tons.

b. Surgirão batimentos de primeira ordem se o som da fundamental


ausente f0 realmente existir na cóclea.

7. 70 dB e a dinâmica será forte.

8.a. Devido a grande extensão a unidade W/m2 não é prática. A


diferença no limite observável (dlo) de certo estímulo é um bom calibre
físico a ser levando em conta na escolha de uma unidade de medida
dessa magnitude.

b. 120dB.

c. Sim. Pois é satisfaz 3 ‘desejos’ simultâneos.

1. Uma compreensão de toda a escala de intensidades audíveis


numa gama de valores bem menor.

2.O uso de valores relativos em vez de valores absolutos.

3. A introdução de uma unidade mais conveniente, cujo valor


represente bem de perto a variação mínima perceptível de
intensidade sonora.

5. a. A intensidade é uma propriedade do som que permite ao ouvinte


distinguir se o som é fraco (baixa intensidade) ou se o som é forte (alta
intensidade) e ela está relacionada à energia de vibração da fonte que
emite as ondas sonoras.

Loudness é uma medida subjetiva e é freqüentemente confundida com


as medidas objetivas da pressão sadia como decibel ou intensidade.

b. Freqüência é uma grandeza física ondulatória que indica o


número de ocorrências de um evento (ciclos, voltas, oscilações etc.) em
um determinado período de tempo. A altura ou Pitch é a freqüência
fundamental percebida de um som. O pitch pode ser diferente à esta
medida, devido aos harmônicos que se encontram a outras freqüências
diferentes da fundamental. Ao tratar-se de um tom puro, o pitch, ou
altura, é similar à freqüência fundamental.
8.a. Essas vibrações são microscópicas e são detectadas e codificadas
no ouvido interno e levam principalmente às sensações primárias das
notas.

b. As vibrações intermediárias ou transientes parecem afetar


principalmente mecanismos de processamento no caminho neural entre
o ouvido e a área auditiva do cérebro e fornecem indicações adicionais
para a percepção da qualidade, identificação e discriminação da notas.

c. As variações macroscópicas de tempo são processadas no nível


neural mais elevado - o córtex cerebral, eles determinam a mensagem
musical real e seus atributos, sendo percebidas como duração de notas,
sucessões e ritmo.