Você está na página 1de 8

TESTE DE AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS – 9.

º ANO

GRUPO I – LEITURA
Lê atentamente o texto.

1. Classifica as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F).

a. ____ A cronista defende a leitura de um livro por semana para ampliar a cultura dos porttugueses.
b. ____ As férias mais prolongadas são benéficas para as stividades de trabalho, pois acentuam as sinapses
cerebrais.

c. ____ O cérebro das pessoas que se reformam, mas mantêm outra atividade, envelhece precocemente.

d. ____ A autora cita especialistas em Neurociência para dar força à sua opinião.

e. ____ O cérebro pode ser exercitado, lendo, viajando, jogando damas e aprendendo línguas.

f. ____ Jogar bridge, a bisca ou o burro em pé apresenta as mesmas vantagens que jogar xadrez.

g. ____ A expressão “Posto isto” (linha 23) introduz uma conclusão.

h. ____ Uma melhor organização do tempo permitirá ler mais.

2. Assinala, em cada item, a opção correta, de acordo com o sentido do texto.

2.1 A palavra “que” ( linha 6) tem como antecedente

a. ___ “o trabalho”. b. ___ “o cérebro”. c. ___ “o empenho”.

2. 2 A palavra “precocemente” ( linha 8) pode ser substituída por

a. ____ prematuramente. b. ____lentamente. C. ____ prudentemente.

2. 3 A palavra “impercetivelmente” ( linha 22) pode ser substituída por

a. ____ rapidamente. b. ____subtilmente. C. ____ calmamente.

2.4 A palavra “embora” ( linha 24) pode ser substituída por

a. ____ Ainda que. b. ____ Conforme. C. ____ A menos que.

GRUPO II. EDUCAÇÃO LITERÁRIA

TEXTO A
Lê o texto com muita atenção.

Desses inimigos o mais temeroso era seu tio, irmão bastardo do rei, homem depravado e
bravio, consumido de cobiças grosseiras, desejando só a realeza por causa dos seus tesouros, e que
havia anos vivia num castelo sobre os montes, com uma horda de rebeldes, à maneira de um lobo
que, de atalaia no seu fojo, espera a presa. Ai! a presa era agora aquela criancinha, rei de mama,
senhor de tantas províncias, e que dormia no seu berço com seu guizo de oiro fechado na mão!
Ao lado dele, outro menino dormia noutro berço. Mas este era um escravozinho, filho da
bela e robusta escrava que amamentava o príncipe. Ambos tinham nascido na mesma noite de
Verão. O mesmo seio os criava. Quando a rainha, antes de adormecer, vinha beijar o principezinho,
que tinha o cabelo louro e fino, beijava também por amor dele o escravozinho, que tinha o cabelo
negro e crespo. Os olhos de ambos reluziam como pedras preciosas. Somente, o berço de um era
magnífico e de marfim entre brocados - e o berço do outro pobre e de verga. A leal escrava, porém,
a ambos cercava de carinho igual, porque se um era o seu filho - o outro seria o seu rei.

Nascida naquela casa real, ela tinha a paixão, a religião dos seus senhores. Nenhum pranto
correra mais sentidamente do que o seu pelo rei morto à beira do grande rio. Pertencia, porém, a
uma raça que acredita que a vida da terra se continua no céu. O rei seu amo, decerto, já estaria
agora reinando num outro reino, para além das nuvens, abundante também em searas e cidades. O
seu cavalo de batalha, as suas armas, os seus pajens tinham subido com ele às alturas. Os seus
vassalos, que fossem morrendo, prontamente iriam, nesse reino celeste, retomar em torno dele a
sua vassalagem. E ela um dia, por seu turno, remontaria num raio de luz a habitar o palácio do seu
senhor, e a fiar de novo o linho das suas túnicas, e a acender de novo a caçoleta dos seus
perfumes; seria no céu como fora na terra, e feliz na sua servidão.

in Contos, A Aia, de Eça de Queirós

Depois de teres lido este texto, com muita atenção, responde às seguintes questões, de forma
completa.

1. “Desses inimigos o mais temeroso era seu tio...”

1.1 Situa este excerto na ação do conto A Aia e justifica.

______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

1.2 Caracteriza por palavras tuas o “irmão bastardo do rei” e relaciona a sua caracterização com
os seus objetivos.
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

2. “Mas este era um escravozinho,...”

2.1 Aponta as características das crianças, destacando as semelhanças e as diferenças.

______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

2.2 Refere comportamento da Aia e da Rainha perante as crianças.

______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________

3. Classifica o narrador quanto à visão objetiva/subjetiva do que narra e justifica.


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

TEXTO B
E no meio da câmara, envolta na refulgência preciosa, a ama não se movia... Apenas os seus
olhos, brilhantes e secos, se tinham erguido para aquele céu que, além das grades, se tingia de rosa
e de oiro. Era lá, nesse céu fresco de madrugada, que estava agora o seu menino. Estava lá, e já o
Sol se erguia, e era tarde, e o seu menino chorava decerto, e procurava o seu peito!... (…) Que joia
maravilhosa, que fio de diamantes, que punhado de rubis ia ela escolher?

in Contos, A Aia, de Eça de Queirós

4. Relembra o que estudaste do conto “A Aia” e redige um texto descritivo, com um mínimo de
50 palavras e um máximo de 70 palavras, sobre a Aia, em que identifiques:

 três traços psicológicos;


 a relação da Aia com os seus senhores;
 a importância da religião para a personagem;
 a simbologia da madrugada.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________

Grupo III. GRAMÁTICA

1. Identifica os recursos expressivos presentes nas expressões seguintes:

a)“…tinha o cabelo louro e fino…”

b) “E além, ao fundo da galeria, avistou


homens, um clarão de lanternas, brilhos de
armas.”
c) “Uma roca não governa como uma
espada”.

2. Indica o processo de formação das palavras do quadro, associando cada letra a um número.
1. Anti-inflamatório 1. _____ 1. Derivação por prefixação
2. Regresso (regressar) 2. _____ 2. Derivação por parassíntese
3. Realeza 3. _____ 3. Empréstimo
4. Stora 4. _____ 4. Composição morfológica
5. TGV 5. _____ 5. Acrónimo
6. Enferrujar 6. _____ 6. Derivação não afixal
7. AMI 7. _____ 7. Amálgama
8. Meio-irmão 8. _____ 8. Composição morfossintática
9. Neurociência 9. _____ 9. Derivação por sufixação
10. Bridge 10. _____ 10. Sigla

3. Lê as frases seguintes.

“Ao lado dele, outro menino dormia noutro berço. Mas este era um escravozinho, filho da
bela e robusta escrava que amamentava o príncipe. Ambos tinham nascido na mesma noite
de Verão. O mesmo seio os criava.”

3.1. Indica a classe a subclasse das palavras destacadas


__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

3.2 Explica o valor do sufixo –zinho na palavra escravozinho.


__________________________________________________________________________

4. Reescreve no grau superlativo absoluto sintético o adjetivo na frase: O berço do escravo


era pobre.
__________________________________________________________________________

Grupo IV
A partir do excerto transcrito do conto “A Aia”, de Eça de Queirós, imagina um desenrolar
diferente para a história.
Redije um texto narrativo, seguindo a sua estrutura, desenvolvendo a ação num espaço e
num tempo determinados e descrevendo as personagens intervenientes.
Toma atenção às instruções que se seguem:

 Escreve um mínimo de 180 e um máximo de 240 palavras.


 Organiza as suas ideias de forma coerente.
 Revê o texto com cuidado e, se necessário, corrige-o.
 Se fizeres rascunho, copia o texto para a folha de respostas.

A um texto com extensão inferior a 60 palavras é atribuída a classificação de 0 (zero)


pontos.

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

Bom Trabalho!

Você também pode gostar