Você está na página 1de 45

Nisargadatta Maharaj: Uma

Introdução
Por

J.E. Marinho Cardoso

Rio de Janeiro - Brasil

2014

2
Conteúdo
Prefácio

Introdução

Obras

Espiritualidade

Amor

Busca

Causa e Efeito

Conhecimento

Consciência

Desejo

Ego

Experiência

Eu sou

Identidade

Imaginação

Liberação

Liberdade

Mente

Observador

Palavras,Conceitos

3
Pensamento, Idéia

Percepção

Religião

Silêncio

Sonho

Testemunha

Universo

Variados

Bibliografia

4
Prefácio
Este é um livro extremamente curto, simples e direto.
O propósito é introduzir o leitor ao filósofo e mestre espiritual indiano,
em Jnana Yoga e Advaita Vedanta, Nisargadatta Maharaj, que ficou
conhecido por suas palestras improvisadas e pelos aforismos, em que
enunciava em poucas palavras, conhecimentos austeros e minimalistas
sobre não dualismo, com base em sua própria experiência.
Outro fato relevante, é que inexistem ou são raríssimas as obras em
português sobre este importante guru indiano.
A obra está organizada de forma que, após uma breve exposição da
biografia sobre Sri Nisargadatta, são apresentadas as citações, organizadas
por tema, onde procurei resgatar algumas das sábias palavras deste jnani
indiano.

5
Introdução
Sri Nisargadatta Maharaj (17 abril de 1897 - 8 de setembro de 1981) é
considerado um grande expoente em não dualismo. Em 1973, com a
publicação de seu livro, "EU SOU AQUILO", tradução em inglês de suas
palestras em marati feita por Maurice Frydman, Sri Nisargadatta obteve
reconhecimento mundial e seguidores.
Nascido em Mumbai, numa família indiana de origem humilde, recebeu
de seus pais o nome Maruti Shivrampant Kampli. Aos 34 anos foi
apresentado àquele que depois viria a ser seu mestre, Sri Siddharameshwar
Maharaj, o chefe do ramo Inchegeri da linhagem Navanath Sampradaya, que
lhe passou um mantra e algumas instruções para a prática espiritual.
Passados três anos, Maruti atingiu a realização espiritual e assumiu seu
novo nome, Nisargadatta. Assim, se tornou um sadu (homem sagrado) e
caminhou descalço até o Himalaia, mas acabou retornando para Mumbai,
onde viveu o resto de sua vida, trabalhando como vendedor de cigarros e
promovendo debates religiosos em sua casa, que se caracterizavam pela
explicação direta e minimalista a respeito de diversos temas espirituais.
Muitas dessas conversas foram gravadas, constituindo a base de seus
livros.
Em suas palestras, Sri Nisargadatta fazia questão de citar as palavras de
seu mestre: “Você não é o que você acredita ser. Descubra o que você é.
Observe o sentimento “Eu sou”, encontre o seu verdadeiro Eu”. E
complementava: “Eu o obedeci, porque confiava nele. Fiz o que ele me
disse. Todo meu tempo livre, passei olhando para mim mesmo em silêncio.
E que diferença fez, e como foi breve”.

6
Nisargadatta Maharaj

7
Obras
Os ensinamentos de Nisargadatta Maharaj foram publicados em diversos
livros, utilizando o formato pergunta-resposta original, em que foram dados
os ensinamentos, e que servem como guia para a filosofia de deste
importante guru indiano.
Cito algumas obras mais relevantes:
- I am THAT
- Seeds of Consciousness
- Prior to Consciousness
- Consciousness and the Absolute
- Pointers from Nisargadatta Maharaj
- The Nectar of Immortality
- The Ultimate Medicine
- Gleanings from Nisargadatta
- I am Unborn
- Self Knowledge and Self Realization

8
Espiritualidade
De acordo com Sri Nisargadatta, o propósito da espiritualidade é saber
quem você é. Os ensinamentos de Nisargadatta, baseados em Jnana Yoga e
em Advaita Vedanta, enfatizam a experiência direta do indivíduo com o
eterno agora. Ele encorajava seus discípulos a colocarem a atenção no
sentimento "Eu sou". Ao fazer isso, afirmava que a mente do praticante
atingiria a autorrealização, ao desistir de todas as perguntas, exceto uma:
“Quem sou eu?”. O único fato do qual se tem certeza é que o “Eu sou” é
certo, enquanto que o “eu sou isto ou aquilo” não é, pois obscurece o estado
imutável da Pura Consciência e que leva a pessoa a acreditar que nasceu
para sofrer e morrer.
Sri Nisargadatta ensinava o seu público, principalmente através do
método baseado em perguntas e respostas, de inspiração tradicional. Nas
reuniões regulares, realizadas em sua casa em Mumbai, os discípulos,
seguidores e turistas espirituais podiam apresentar suas questões, e o
mestre dava respostas, surpreendentemente profundas. As respostas eram
geralmente curtas e relativas ao nível do questionador, podendo contemplar
problemas do próprio indivíduo. Às vezes, as respostas pareciam
desconsiderar o objetivo específico de quem fazia a pergunta e,
culminavam em vislumbres ou revelações sobre a natureza da existência,
surpreendendo qualquer pessoa presente as palestras.
Sri Nisargadatta raramente discursava sobre um assunto empregando
mais do que duas ou três frases. Era bem comum o retorno ao mesmo
assunto alguns dias, meses ou anos depois, quando revelava algo mais
sobre o tema abordado. Toda vez que falava, o sábio indiano
invariavelmente dizia algo novo, enriquecendo e tornando sua exposição
única, produzindo verdadeiras gemas de sabedoria, mostrando um elevado
grau de compreensão das questões propostas.
Na última parte de sua vida, muitas das suas palestras sobre Advaita
Vedanta e Jnana Yoga foram gravadas, editadas na forma de transcrições
publicas, tanto em marati ou marata, sua língua nativa, assim como foram
traduzidas principalmente para o inglês e também para outros idiomas.

9
CITAÇÕES

10
Amor
O amor é a recusa a se separar, a fazer distinções.
***
No sonho você ama alguns e não outros.
***
Todo o conhecimento flui de você, como todo o ser e toda a alegria.
Perceba que você é a fonte eterna e aceite tudo como sendo você. Essa
aceitação é o verdadeiro amor.
***
A Consciência é o amor em ação.
***
O amor precede a criação. Sem ele, só existe caos.
***
O amor é um estado de ser. O sexo é energia. O amor é sábio, o sexo é
cego. Uma vez que a verdadeira natureza do amor e do sexo é entendida,
não haverá conflito ou confusão.

11
Busca
Todo o seu ir e vir, busca pelo prazer, amor e ódio - tudo isso mostra que
você luta contra limitações autoimpostas ou aceitas. Em sua ignorância,
você comete erros e causa dor a si mesmo e aos outros, mas o anseio está lá
e não pode ser negado. O mesmo impulso que busca nascimento, felicidade
e morte, deve buscar compreensão e libertação. É como uma faísca de fogo
em uma carga de algodão. Você pode não saber nada a respeito, porém mais
cedo ou mais tarde, o navio vai estourar em chamas. A libertação é um
processo natural e, no longo prazo, é inevitável. Mas está dentro de você o
poder para trazê-lo para o agora.
***
Fique aberto e tranquilo, isso é tudo. O que você procura está tão perto
de você que não há lugar se quer para um caminho.
***
O buscador é aquele que está procurando por si mesmo.
***
O que faz você pensar que você é um ser humano não é humano. É apenas
um ponto sem dimensão na consciência, um nada consciente. Tudo o que
você pode dizer sobre si mesmo é: "Eu sou”. Você é puro ser-consciência-
êxtase. Compreender isto é o fim de toda busca.
***
Não há nada para se procurar e encontrar, pois não há nada perdido.

12
Causa e Efeito
O destino só se refere ao nome e à forma. Dado que você não é a mente
nem o corpo, o destino não exerce controle sobre você. Você é
completamente livre.
***
A busca de causas é um passatempo da mente. A dualidade de causa e
efeito não existe. Tudo é a sua própria causa.
***
Fluir com a vida quer dizer aceitação: deixar chegar o que vem e deixar
ir o que se vai.
***
O tempo, o espaço e a casualidade são categorias mentais, que surgem e
desaparecem com a mente.
***
Tempo está na mente, o espaço está na mente. A lei de causa e efeito,
também é uma forma de pensar. Na realidade, tudo está aqui e agora e tudo
é um. Multiplicidade e diversidade estão apenas na mente.
***
A ideia de responsabilidade está na sua mente. Você acha que deve haver
algo ou alguém que seja o responsável por tudo o que acontece. Há uma
contradição entre um universo múltiplo e uma única causa. Ou um ou outro
deve ser falso. Ou ambos. A meu ver, é tudo devaneio. Não há realidade nas
ideias. O fato é que sem você, nem o universo, nem a sua causa podem ter
surgido.
***
Contanto que você acredite ser um corpo, você vai atribuir causas a tudo.
Eu não digo que as coisas não têm causas. Cada coisa tem inúmeras causas.
Isto é como é, porque o mundo é como é. Toda causa e suas ramificações
cobrem o universo. Não existem causas, mas a ignorância do seu ser real,
que é perfeito e está além de causalidade. Para tudo que venha a ocorrer,
todo o universo é responsável e você é a origem do universo.

13
Conhecimento
Agora eu não sei nada, pois todo conhecimento se dá no sonho e não é
válido. Eu me conheço e acho que não há vida nem morte em mim, apenas
puro ser, não sou isto ou aquilo, mas simplesmente sou.
***
Você está além da mente, mas você conhece com a mente. A extensão,
profundidade e caráter do conhecimento dependem de qual instrumento
você usa. Melhore o seu instrumento e seu conhecimento irá melhorar.
***
O conhecimento "Eu sou" é a alma do mundo. O conhecimento "Eu sou" é
uma aparência e como tudo que aparece (está) obrigado a desaparecer. "Eu
sou" é invisível tanto antes do nascimento e depois da morte do corpo.
***
Há uma semente que vai produzir uma grande árvore. Se você cortar a
semente (então) pode ver a árvore na semente. A árvore que carrego comigo
é da semente chamada “semente do nascimento”. Quando quebro essa
semente tenho o Autoconhecimento. Diferente do Autoconhecimento que
capital eu tenho? Há muitos jnanis, mas o verdadeiro (jnani) é aquele que
viu a árvore na semente.
***
Você é uma ilusão, Maya, uma imaginação. O "eu" que aparece é irreal.
Eu sei que eu sou irreal. Este conhecimento dentro de você que sabe que o
"eu" é irreal, que o conhecimento que conhece a mudança, deve ser ele
mesmo imutável, permanente.

14
Consciência
Aprofunde e amplie a consciência de si mesmo e todas as bênçãos
fluirão. Você não precisa buscar nada, tudo virá a você mais naturalmente e
sem esforço.
***
O Absoluto dá luz à consciência. Tudo o mais está na consciência.
***
Observe a si mesmo de perto e você vai ver que qualquer que seja o
conteúdo da consciência, o testemunho dele não depende do conteúdo. A
consciência está consciente de si e não se altera com o evento. O evento
pode ser agradável ou desagradável, menor ou importante, a consciência é a
mesma.
***
Há uma diferença entre a consciência refletida na consciência e a Pura
Consciência que está além da consciência. A consciência refletida, o
sentimento "Eu estou consciente" é o testemunho, enquanto a Pura
Consciência é a essência da realidade. O reflexo do sol numa gota de água
é um reflexo do sol, sem dúvida, mas não o próprio sol. Entre a consciência
refletida na consciência como testemunha e a Pura Consciência há uma
lacuna, que a mente não pode atravessar.
***
Sem a consciência, o corpo não duraria um segundo. Há no corpo uma
corrente de energia, carinho e inteligência, que orienta, sustenta e energiza o
corpo. Descubra esta corrente e permaneça nela.
***
Estar consciente é estar acordado. Não estar consciente significa dormir.
Você está consciente de qualquer forma, você não precisa tentar ser. O que
você precisa é estar consciente de estar consciente. Esteja consciente,
deliberada e conscientemente, alargue e aprofunde o campo da consciência.
Você está sempre consciente da mente, mas você não está consciente de si
mesmo como ser consciente.

15
Desejo
Todos os desejos devem ser abandonados, porque desejando você toma a
forma de seus desejos. Quando nenhum desejo permanecer, você vai
reverter ao seu estado natural.
***
Ao surgirem na consciência, ideias sobre o que você é surgem em sua
mente, bem como o que você deve ser. Isso traz à tona o desejo e a ação e o
processo de vir a ser começa. O vir a ser não tem, aparentemente, um
começo e um fim, pois ele é reiniciado a cada momento. Com o cessar da
imaginação e do desejo, o vir a ser cessa e ser isto ou aquilo se funde com
o Ser puro, o que não é descritível, só experimentável.
***
Aprenda a viver sem autopreocupação. Para isso, você deve conhecer o
seu ser verdadeiro como indomável, destemido, sempre vitorioso. Depois
de saber com absoluta certeza que nada pode incomodá-lo, a não ser a sua
própria imaginação, você pode ignorar os seus desejos e medos, conceitos
e ideias, e viver só pela verdade.
***
Na raiz de toda a criação encontra-se o desejo. Desejo e imaginação
fomentam-se e reforçam-se mutuamente. Qual é a raiz da dor? A ignorância
de si mesmo. Qual é a raiz do desejo? O desejo de encontrar-se. Toda a
criação luta por si mesma e não vai descansar até que retorne para si
mesma.
***
O desejo por si só não é nem certo nem errado. O desejo é o nada
lutando pela felicidade. Tendo se identificado com uma parte do corpo você
se sente perdido, e busca desesperadamente pelo sentido de plenitude e
completude que você chama de felicidade.
***
Desejos satisfeitos criam mais desejos.
***
Perceba que não há desejo fora da mente, e fique fora.
16
***
O "eu" está cheio de desejos. Em vez de tentar satisfazer os desejos,
descubra o que esse "eu" é. Entenda o desejo. Nada no mundo é atrativo
para o Eu.
***
Desejo é devoção. Por todos os meios dedique-se ao que é real, o
infinito, o coração eterno do ser. Transforme o desejo em amor.

17
Ego
No momento, você é movido pelo princípio do prazer-dor, que é o ego.
Você está seguindo o ego, você não está lutando contra isso. Você não está
mesmo ciente de como você está totalmente influenciado por considerações
pessoais. Um homem deve estar sempre em revolta contra si mesmo, pois o
ego, é como um espelho torto, que reduz e distorce. É o pior de todos os
tiranos, ele domina você absolutamente.
***
O ego não pode tocar aquele que realmente compreende.
***
O sentimento "Eu Sou" está sempre lá. Só quando se identifica com o
corpo (então) é chamado de ego. O conhecimento "Eu sou" não é
individualista, é universal.
***
Ego nunca é um título ou nome, mas apenas o sentimento "Eu sou"
anterior as palavras.
***
Quando você observa o ego em si mesmo, você está começando a ir além
dele.
***
O seu interesse pelos outros é egoísta, interessado por si mesmo,
orientado para si mesmo. Você não está interessado nas outras pessoas
como pessoas, mas apenas na medida em que pode enriquecer, ou enobrecer
a imagem que tem de si mesmo.

18
Experiência
Não existe tal coisa como a experiência do real. O real está além da
experiência. Toda a experiência está na mente. Você conhece o real por ser
o real.
***
O mundo não é senão uma sucessão de experiências e é você é que os
torna consciente, e assim permaneça além de toda experiência. Da mesma
forma, sem consciência, não haveria consciência, nem a vida, que
transforma a matéria em um veículo da consciência.
***
No momento em que a consciência do "eu" aparece, você experimenta o
mundo, sofrendo ou sendo feliz. O sofrimento e a felicidade não tem nada a
ver com você, simplesmente acontecem na consciência, e você os observa
ir e vir. Você é aquele que observa o ir e vir na consciência. Você não é
aquilo que vem e vai, mas o que está lá de forma permanente.
***
Toda consciência é limitada e, portanto, dolorosa. Na raiz da consciência
encontra-se o desejo, a vontade de experimentar. A consciência é um fardo.
Corpo significa fardo. Sensações, desejos, pensamentos... estes são fardos.
Toda consciência está em conflito. Enquanto houver consciência, deve
haver prazer e dor. É da natureza do "Eu sou", da consciência, se identificar
com os opostos.

19
Eu sou
Em primeiro lugar, estabeleça contato constante com o seu eu, esteja com
você mesmo o tempo todo. Em autoconsciência todas as bênçãos fluem.
Comece como um centro de observação, de conhecimento deliberado, e se
transforme num centro de amor em ação. "Eu sou" é uma pequena semente
que irá crescer em uma grande árvore - muito naturalmente, sem um traço de
esforço.
***
Relaxe e observe o "Eu sou". A realidade está atrás dele. Mantenha a
calma, fique em silêncio, ela vai surgir, ou melhor, ela vai levá-lo lá.
***
Mantenha o "Eu sou" como foco da consciência, lembre-se que você é,
observe a si mesmo incessantemente e o inconsciente fluirá para o
consciente sem qualquer esforço especial de sua parte. Desejos e medos
equivocados, falsas ideias, inibições sociais estão bloqueando e impedindo
a sua livre interação com o consciente. Uma vez livre para se misturar, os
dois se tornam um só e este se torna tudo.
***
Estabelecer-se firmemente na consciência do "Eu sou". Este é o início e
também o fim de todo esforço.
***
Agarre-se ao sentimento "Eu sou" excluindo todo o resto. Quando, então,
a mente se torna completamente silenciosa, ela brilha com uma luz nova e
vibra com novos conhecimentos. Tudo vem espontaneamente, você só
precisa agarrar-se ao "Eu sou".
***
Recuse todos os pensamentos, exceto um: o pensamento "Eu sou". A
mente vai se rebelar no início, mas com paciência e perseverança vai se
render e ficar quieta. Quando estiver calmo, as coisas começarão a
acontecer espontânea e naturalmente, sem qualquer interferência de sua
parte.
***

20
Basta lembrar-se. O "Eu sou" é suficiente para curar sua mente e levá-lo
além. Basta ter um pouco de confiança.
***
Volte para aquele estado de ser puro, onde o "Eu sou" ainda permanece
puro antes que seja contaminado com “eu sou isso” ou “eu sou aquilo". Sua
dificuldade são as falsas autoidentificações - abandone todas.
***
Antes da mente – “Eu sou”. O "Eu sou" não é um pensamento que surge
na mente. A mente surge em mim, eu não surjo na mente. E já que tempo e
espaço estão na mente, eu estou além do tempo e do espaço, eterno e
onipresente.
***
Deixo minha natureza humana se desenrolar de acordo com seu próprio
destino. Seja qual for o jogo, permaneço como “Eu sou”.
***
Você deve chegar a uma firme decisão. Você deve esquecer a ideia de
que é o corpo e ser apenas o conhecimento “Eu sou”, que não tem forma,
nem nome. Basta ser. Quando permanece nesse estado de ser, que lhe dá
todo o conhecimento, todos os segredos, e quando os segredos são dados a
você, então transcende a existência, e você, o Absoluto, vai saber que
também não é a consciência.

21
Identidade
Quaisquer pensamentos ou ações serão baseadas na identidade corpo-
mente, e a fim de ver sua verdadeira natureza deve haver abandono dessa
identidade como o centro fenomenal.
***
Tudo o que é necessário fazer é purificar a mente para que ele possa
perceber sua identidade com o Eu. Quando a mente se funde ao Eu, o corpo
não apresenta problemas.
***
Não acredito na mente. Sempre entenda que você é o atemporal, a
testemunha não espacial. Sempre mantenha a sua identidade separada da
daquele que está fazendo o trabalho, pensando, falando. O aparato está
funcionando, mas você não é este aparato.
***
A mente joga fora palavras e pensamentos, e através destes, temos
confundido a nossa identidade com o "eu" ou "meu".
***
O sentimento de identidade separada é totalmente falso e irreal.
***
Desista da sua identidade independente. Não há dúvida quanto a entidade
independente, tudo é apenas uma aparência na consciência.
***
Não há identidade que seja exclusivamente sua. Cada identidade
desaparece.
***
Existe identidade sem memória? A identidade é a continuidade da
memória. A memória é a teia de sua vida mental, e a identidade é apenas um
padrão de eventos no tempo e no espaço. Altere o padrão e você terá
alterado o homem.
***

22
Você se assumiu como "Eu Sou", que na verdade você não é, é por isso
que você está com medo. Quando você vesti uma identidade que não é sua,
você está com medo.
***
A identidade ocorre apenas quando há o conhecimento "Eu sou".
***
Se você se identifica com algo, tal identidade deve ser sacrificada. Sua
identidade verdadeira não tem corpo e nem pensamento. Você é o
conhecimento espontâneo “Eu sou”. Você não deve ser um corpo. Você é o
único princípio que habita o "Eu sou". Sem esforço, você é isso.

23
Imaginação
A totalidade disso é a imaginação. Mesmo o espaço e o tempo são
imaginados. Toda a existência é imaginária.
***
É o mistério da imaginação, que o mundo parece ser tão real. Você é um
escravo de sua imaginação. “Aqui estou eu sentado de frente para você.
Que parte disso é imaginação?" Todo ele. Mesmo o tempo e o espaço são
imaginados. "Será que isso significa que eu não existo?" Eu também não
existo. Toda a existência é imaginária.
***
Uma vez que você tenha entendido que nada perceptível, ou concebível,
pode ser você, (então) está livre de suas imaginações. Ver tudo como
imaginação, nascido do desejo, é necessário para a autorrealização.
Sentimos falta do real por falta de atenção, e criamos o irreal por excesso
de imaginação.

24
Liberação
Não coloque sua atenção nas coisas, deixe-as coisas irem e virem.
Desejos e pensamentos também são coisas. Ignore-os. Desde tempos
imemoriais, o pó dos eventos vem cobrindo o espelho claro do
entendimento, para que você pudesse ver apenas lembranças. Pincele o pó
antes que ele tenha tempo para assentar, isso vai desnudar as velhas
camadas até a verdadeira natureza de sua mente ser descoberta. É tudo
muito simples e relativamente fácil, seja sincero e paciente - isso é tudo.
Indiferença, desapego, liberdade em relação ao desejo e ao medo, de todo
autointeresse, mera consciência, livre de memória e expectativa, este é o
estado de espírito em que a descoberta pode acontecer. Afinal de contas, a
liberação nada mais é que a liberdade para descobrir.
***
A verdadeira liberação se dá quando você entende a consciência-eu ou a
consciência criança.
***
Quando você descobre e conhece a origem/fonte deste ser ou
consciência-eu... isto é liberação. Então você se torna livre.
***
Um anseio geral pela liberação é apenas o começo; para encontrar os
meios apropriados e utiliza-los é o próximo passo. O buscador tem apenas
um objetivo em vista: encontrar seu verdadeiro ser.
***
O que se percebe na autorrealização? Saber que o conhecido não pode
ser o “eu” ou “meu”, que é a liberação é suficiente.

25
Liberdade
Liberdade significa soltar. As pessoas simplesmente não se importam de
soltar tudo. Elas não sabem que o finito é o preço do infinito, como a morte
é o preço da imortalidade. A maturidade espiritual está na disposição de
soltar tudo. Desistir é o primeiro passo. Mas a verdadeira desistência está
em perceber que não há nada para se desistir, pois nada é seu. É como num
sono profundo, você não desiste de sua cama quando você cai no sono,
você simplesmente esquece dela.
***
Desista de seus vícios. Não há nada mais para se desistir. Pare sua rotina
de ganância, o seu hábito de olhar para os resultados, e a liberdade do
universo é sua. Sem esforço.
***
Se você espera qualquer benefício com sua busca, material, mental ou
espiritual, você está perdido. A verdade não dá nenhuma vantagem. Ela não
lhe dá um status mais elevado, nem poder sobre os outros. Tudo o que você
recebe é a verdade e a liberdade do falso.
***
A liberdade é relativa a algo. Do que você está livre? Obviamente, você
deve estar livre da pessoa que acredita ser, da ideia que você tem de si
mesmo e que o mantém em cativeiro.
***
Quando o passado e o futuro são vistos no atemporal agora, como partes
de um padrão comum, a ideia de causa e efeito perde sua validade, e a
liberdade criativa toma o seu lugar.
***
A liberdade vem através da renúncia. Toda posse é escravidão.
***
Conhecer o Eu como a única realidade, e tudo o mais como temporal e
transitório é liberdade.
***

26
A liberdade une. Em última análise, nada é meu ou seu, tudo é nosso.
Basta ser um com você, e você vai ser um com tudo, em casa, em com todo
o universo.
***
Nada, físico ou mental, pode dar-lhe liberdade. Você está livre depois de
entender que a sua servidão é de sua própria autoria (então) você deixa de
forjar as correntes que o prendem.

27
Mente
Você pode morrer uma centena de mortes, sem uma pausa na agitação
mental. Ou você pode manter o corpo e morrer apenas na mente. A morte da
mente é o nascimento da sabedoria.
***
A mente produz pensamentos incessantemente, mesmo quando você não
olha para eles. Quando você sabe o que está acontecendo em sua mente,
você pode chamar isso de consciência. Este é o seu estado de vigília - a sua
consciência muda de sensação em sensação, da percepção em percepção,
de uma ideia para outra, numa sucessão interminável. Em seguida, vem a
consciência, o conhecimento direto sobre a totalidade da consciência, a
totalidade da mente. A mente é como um rio, que flui incessantemente no
leito do corpo, você se identifica por um momento com alguma ondulação
particular e chama de "meu pensamento". Mente é tudo aquilo que você está
consciente. A Consciência é o conhecimento da consciência como um todo.
***
Para saber quem você é, vá além da mente. A Consciência é o ponto em
que a mente vai além de si mesma dentro da realidade. Como Consciência
você procura não o que te agrada, mas o que é verdadeiro.
***
No espelho da mente, todos os tipos de imagens aparecem e
desaparecem. Sabendo que elas são nada mais que suas próprias criações,
observe silenciosamente que elas vêm e vão. Esteja alerta, mas não se
deixe perturbar. Esta atitude de observação silenciosa é o próprio
fundamento da sua yoga. Você vê a imagem, mas você não é a imagem.
***
Uma mente quieta é tudo que você precisa. Tudo o mais vai acontecer de
forma natural, uma vez que sua mente está calma. Como o surgir do torna o
mundo ativo, assim também a consciência de si mesmo afeta as mudanças
na mente. À luz da calma e estável consciência de si mesmo, as energias
internas acordam e realizam milagres sem qualquer esforço de sua parte.
***

28
Observe a sua mente, como ela é, e como ela funciona. Ao observar a sua
mente, você descobre a si mesmo como observador. Quando você
permanece imóvel, apenas observando, descobre o seu Eu como a luz por
trás do observador. A fonte de luz é escura, e não se sabe qual é a fonte de
conhecimento. Essa fonte por si só É. Volte a essa fonte e permaneça ali.
***
Sem nunca ter deixado a casa que você está pedindo no seu caminho para
casa. Livre-se das ideias erradas, isso é suficiente. Coletar ideias corretas
também não o levará a lugar nenhum. Pare de imaginar. Não tente entender!
Basta que você não me interprete mal. Não confie em sua mente para a
libertação. É a mente que faz de você um escravo. Vá além dela
completamente.
***
O que está acontecendo é uma projeção da sua mente. A mente fraca não
pode controlar suas próprias projeções. Tome consciência, portanto, de sua
mente e das suas projeções. Você não pode controlar o que não conhece.
Por outro lado, o conhecimento dá energia. Na prática, é muito simples.
Para controlar a si mesmo, conheça a si mesmo.
***
As tendências estão na mente e não são importantes. Vá para dentro, vá
além. Deixar de ficar fascinado pelo conteúdo de sua consciência. Quando
você atingir as camadas profundas de seu ser verdadeiro, vai descobrir que
o que acontece na superfície da mente lhe afeta muito pouco.
***
É só a sua mente que impede o autoconhecimento.
***
Não confie na sua mente para a liberação. É a mente que te escraviza. Vá
além dela completamente.
***
Na realidade, nada acontece. Na tela da mente o destino projeta suas
imagens indefinidamente, memórias de antigas projeções e, assim, a ilusão
constantemente se renova. As imagens vêm e vão – a luz interceptada pela
ignorância. Veja a luz e desconsidere a imagem.
***
Como pode uma mente instável tornar-se estável? É claro que não pode.

29
É da natureza da mente vagar. Tudo o que você pode fazer é mudar o foco
da consciência para além da mente.
***
O mundo é como uma folha de papel em que algo é digitado. A leitura e o
significado vão variar com o leitor, mas o papel é o fator comum, sempre
presente, raramente percebido. Quando a fita é removida, a digitação não
deixa rastros no papel. Então, o mesmo se dá na minha mente – as
impressões continuam surgindo, mas não resta nenhum vestígio.
***
Você não é a mente. Se você sabe que você não é a mente, então que
diferença faz se ela está ocupada ou quieta? Você não é a mente.
***
Sua mente está mergulhada nos hábitos de avaliação e aquisição, e não
vai admitir que o incomparável, o inalcançável está esperando eternamente
dentro de seu próprio coração para o reconhecimento. Tudo que você tem a
fazer é abandonar todas as memórias e expectativas. Apenas mantenha-se
disponível em total nudez e vazio.

30
Observador
É possível observar a ação de observar, mas não o observador. Você
sabe que você é o observador final por revelação direta, e não por um
processo lógico baseado em observação. Você é o que você é, mas você
conhece o que você não é. O Eu é conhecido como Ser, o não-eu é
conhecido como transitório. Mas, na realidade, tudo está na mente. O que é
observado, a ação de observar e o observador são construções mentais. O
Ser, por si só, é.
***
A verdade é permanente. O real é imutável. O que muda não é real. O que
é real não muda. O que em você não muda? O observador em você não
perece.
***
O eu pode receber uma carta contendo todas as informações sobre mim,
mas essa mensagem não sou eu. Eu sou o observador da mensagem.
***
O conhecimento "Eu sou" não é um pensamento, mas observa os
pensamentos.
***
Você pode saber o que você não é, mas você não pode saber o que é.
Você só pode ser o que você é. Toda a abordagem se dá através da
compreensão, que é a visão do falso como falso. Mas para entender, você
deve observar de fora.
***
Apenas observe, seja uma testemunha. Nada mais precisa ser feito.
***
A verdade não pode ser vista ou percebida, mas a verdade pode observar
a inverdade.

31
Palavras, Conceitos
Tudo não passa de meras palavras, que utilidade elas tem para você?
Você está enredado na teia de definições e formulações verbais. Vá além de
seus conceitos e ideias, é no silêncio do desejo e do pensamento que a
verdade é encontrada.
***
O real não pode ser dito, porque as palavras o negam. O que se diz não é
verdade, pois saiu do "Eu sou". A realidade não pode ser descrita. Tudo
que pode ser dito, deve ser negado: "Não é isto", "não é isto".
***
A palavra mais importante é "tentar".
***
Na pergunta "Quem sou eu?“ O “eu” não é conhecido, e a questão pode
ser formulada assim: "Eu não sei o que eu quero dizer com Eu”.
***
Ego é apenas o sentimento "Eu sou" que antecede as palavras.
***
Os conceitos começam com o conceito primário "Eu Sou". Ao passear
por todos os conceitos e rejeitá-los, você tem que se livrar deste último ou
o primeiro conceito.
***
Vá além de seus conceitos e ideias. Em silêncio a verdade é encontrada.

32
Pensamento, Ideia
Primeiro de tudo, abandone toda autoidentificação, pare de pensar em si
mesmo como tal e tal, fulano de tal, isso ou aquilo. Abandone todo
autointeresse, não se preocupe com o seu bem-estar, material ou espiritual.
Abandone qualquer desejo, grosseiro ou sutil, pare de pensar em realização
de qualquer tipo. Você é completo aqui e agora, você não precisa
absolutamente de nada.
***
Embora você tenha todos os tipos de ideias sobre si mesmo, você
conhece a si mesmo através da névoa dessas ideias. Para conhecer a si
mesmo como você é, desista de todas as ideias. Você não pode imaginar o
sabor da água pura, você só pode descobri-la, abandonando todos os
sabores.
***
Não tem nada a ver com esforço. Basta desviar o foco, olhe entre os
pensamentos, e não para os pensamentos. Quando você anda no meio da
multidão, não luta com cada homem que encontra, apenas procura um
caminho entre eles. Quando você luta, você convida para a luta. Mas
quando você não resiste, não encontra qualquer resistência. Quando você se
recusa a jogar o jogo, então está fora dele.
***
Nenhum pensamento em particular pode ser considerado o estado natural
da mente, apenas o silêncio. Não é a ideia de silêncio, mas o silêncio em si.
Quando a mente está em seu estado natural, ele reverte para silenciar
espontaneamente depois de cada experiência, ou melhor, toda a experiência
acontece no contexto de silêncio.
***
É essa sua ideia fixa de que você deve ser uma coisa ou outra que o cega.
***
O mundo parece tão esmagadoramente real, porque você pensa sobre
isso o tempo todo. Pare de pensar nele e este se dissolverá em névoa fina.

33
Percepção
Perceba que cada modo de percepção é subjetivo, que o que é visto ou
ouvido, tocado ou cheirado, sentido ou pensado, esperado ou imaginado,
está na mente e não na realidade, e você vai experimentar a paz e a
liberdade do medo.
***
Apenas lembre-se, nada que é percebido é real.
***
Os sentidos são meros modos de percepção. Quando os modos
grosseiros desaparecem, os estados mais sutis de consciência surgem. Mas
não pode haver transição de consciência à Consciência, pois a Consciência
não é uma forma de consciência.
***
"Eu sou a verdade". A Verdade não tem forma. Se a verdade tivesse uma
forma você iria buscá-la. A fim de compreender a sua verdadeira natureza,
o centro de percepção deve mudar.
***
Os erros dos estudantes (do caminho) consistem em imaginar o seu
interior como algo para se apossar, e esquecendo-se de que todas as
percepções são transitórias e, portanto, irreais. Só que o que torna a
percepção possível, chame-o de vida ou Brahman, ou o que você preferir, é
real.
***
O estado supremo não é perceptível, pois o que faz a percepção possível
está além do ser e não ser.

34
Religião
Há muitos volumes escritos sobre espiritualidade que não destroem os
seus conceitos, mas acrescentam mais (conceitos). Todos os volumes não
lhe dizem o que você é.
***
Religião é principalmente a compreensão de que você é uma parte da
totalidade. Ser um indivíduo separado é todo o problema. Toda
sensualidade, toda busca de conhecimento, toda busca de prazer, está
relacionada com este problema.
***
O sentido da existência separada é um reflexo de um corpo separado da
realidade. Neste reflexo o ilimitado e o limitado são confundidos e
considerados o mesmo. Desfazer essa confusão é a finalidade do yoga.
***
Os livros espirituais ajudam a dissipar a ignorância. Eles são úteis no
início, mas tornam-se um obstáculo no final. É preciso saber quando se
desfazer deles.
***
As escrituras tradicionais são incapazes de localizar o Absoluto, que está
além do alcance dos Vedas, porque não é conceitual.
***
Todos os profetas, credos, religiões, etc., não são reais, eles são apenas
o jogo da consciência.
***
Matéria e mente não estão separados, são aspectos de uma única energia.
Olhe para a mente como uma função da matéria e você tem a ciência, olhe
para a matéria como o produto da mente e você tem a religião.

35
Silêncio
Em paz e em silêncio, a pele do "eu" se dissolve e o interior e o exterior
se tornam um.
***
O silêncio é o principal fator. Em paz e em silêncio você cresce.
***
Não dê a si mesmo um nome, uma forma. Na escuridão e no silêncio a
realidade é encontrada.
***
Fique quieto, imperturbável, e a sabedoria e o poder virão por conta
própria. Você não precisa buscar. Espere no silêncio do coração e da
mente. É muito fácil ficar quieto, mas a vontade é rara.
***
O que não pode mudar permanece. A grande paz, o silêncio profundo, a
beleza oculta da realidade permanecem. Enquanto ela não pode ser
transmitida através de palavras, ele está esperando por você para
experimenta-la por si mesmo.
***
Não importa o que você tenha que fazer, olhe a sua mente. Também é
necessário ter momentos de paz interior completa e tranquila, quando sua
mente está absolutamente imóvel. Se você perder, você perde a coisa toda.
Se você não fizer isso, o silêncio da mente dissolve e absorve o restante.
***
Neste mundo as palavras e seus conteúdos não têm qualquer existência.
Há um silêncio eterno. Este silêncio canta, seu vazio é completo, ele não
carece de nada.
***
Silêncio conhece a si mesmo. É o silêncio da mente silenciosa, quando as
paixões e os desejos estão silenciados.
***

36
No momento você obedientemente aceita o que a mente determina como
sendo seu. Se a mente fica em silêncio, onde você está e o que você é?
***
No processo de meditação pode-se alcançar o silêncio e perguntar:
"Quem sou eu?". Em seguida, vem um silêncio mais profundo, onde o
sentimento “Eu" não se coloca. Seja quais forem as experiências que você
tenha em meditação, ou também em silêncio, elas estão limitadas ao
domínio da consciência. A consciência nasce e se vai. Você é anterior à
consciência.
***
Quando eu olho através da mente, vejo inúmeras pessoas. Quando eu
olho para além da mente, vejo a testemunha. Além da testemunha, há a
intensidade infinita do vazio e do silêncio.

37
Sonho
Se você ainda está sonhando, é porque você realmente não entendeu que
você está sonhando. Esta é a essência da escravidão - a mistura do real com
o irreal. Em seu estado atual, apenas o sentimento “Eu sou” refere-se à
realidade, "o quê" e "como eu sou" são ilusões impostas pelo destino, ou
por acidente.
***
Não há necessidade de escapar do sonho! Você não vê que fugir também
faz parte do sonho? Tudo que você tem que fazer é ver o sonho como sonho.
A própria ideia de ir além do sonho é ilusória. Por que ir a algum lugar?
Basta perceber que você está sonhando um sonho que você chama de
mundo, e pare de procurar maneiras de escapar. O problema não é o sonho.
Seu problema é que você gosta de uma parte do sonho e não de outra. Ame
tudo, ou nada, e pare de reclamar. Quando você vê o sonho como um sonho,
então fez tudo o que precisa ser feito.
***
O que surge, como se estivesse em um sonho, é uma manifestação, o
mundo relativo, e esta experiência do estado de sonho é a mesma, é um
estado idêntico, para todos.
***
Tudo isso que se manifesta é apenas um sonho do não manifesto e não
está realmente acontecendo.
***
Vocês todos estão se apresentando num palco. Não há nenhuma realidade
em suas idas e vindas, e os seus problemas são tão irreais! O guru entra em
seu estado de sonho para lhe dizer: “Pare de sofrer, acorde”.

38
Testemunha
Primeiro temos que conhecer a nós mesmos como únicas testemunhas,
centros adimensionais e atemporais de observação, e, em seguida, perceber
que o imenso oceano de Pura Consciência, é tanto a mente e a matéria e o
que está além de ambos.
***
Não há esforço em testemunhar. Você entende que é apenas uma
testemunha, e a compreensão age. Você não precisa de mais nada, lembre-se
que você é apenas a testemunha.
***
Para ir além, é preciso imobilidade alerta, atenção tranquila.
***
Não há condições a cumprir. Não há nada para ser feito, nada para ser
abandonado. Basta olhar e lembre-se, tudo o que for percebido não é você,
nem seu. Está ali no campo da consciência, mas você não é este campo e
seu conteúdo, nem mesmo aquele que o conhece. É apenas uma ideia que
você tem, de que precisa fazer alguma coisa, que o mantém preso aos
resultados de seus esforços - o motivo, o desejo, a impossibilidade de
atingir, o sentimento de frustração - tudo isso trava você. Basta olhar para
tudo o que acontece e saber que você está além disto.
***
Conheça a si mesmo como uma testemunha imutável da mente mutável.
Isso é suficiente.
***
O que você vê como falso, dissolve. É da própria natureza da ilusão
dissolver na investigação. Investigar - isso é tudo. Você não pode destruir o
falso, pois você o está criando a toda hora. Desista dele, ignore-o, vá além,
e ele deixará de existir.
***
Se no estado de testemunha você perguntar a si mesmo: "Quem sou eu?",
A resposta vem de uma vez, apesar de ser sem palavras e silenciosa.
Deixando de ser objeto e passando a ser o sujeito de tudo o que acontece;
39
uma vez que se voltou para dentro, você descobre que está além do sujeito.
Quando você descobrir a si mesmo, vai descobrir que está também além do
objeto, que tanto o sujeito e o objeto existem em você, mas você não é nem
um nem outro.

40
Universo
O universo é perfeito, como um todo, e o esforço da parte pela perfeição
é uma forma de alegria. Voluntariamente sacrifique o imperfeito em prol do
perfeito, e não haverá mais conversa sobre o bem e o mal.
***
O universo está contido na consciência, e este corpo físico é apenas uma
aparência na consciência. É somente quando a consciência começa a
funcionar, e há vários movimentos na consciência, que o comportamento no
mundo ocorre.
***
O que você não sabe é que o universo inteiro é o seu corpo e você não
precisa ter medo dele. Você pode dizer que você tem dois órgãos: o pessoal
e o universal. O pessoal vai e vem, o universal está sempre com você. Toda
a criação é o seu corpo universal. Você não pode sequer dizer que você não
sabe, porque você o vê e experimenta o tempo todo, você apenas o chama
de "o mundo", e têm medo dele.
***
A ideia equivocada: “Eu sou este corpo-mente” faz com que o
autointeresse, que obscurece o universo, assim como uma mancha no olho,
causando inflamação, podendo acabar com o mundo. É inútil lutar no
sentido de ser uma pessoa limitada e separada, a menos que as raízes sejam
expostas nuas. O egoísmo está enraizado nas ideias equivocadas de si
mesmo.
***
Quando a consciência perde sua individualidade, torna-se una com o
universo.
***
Você se identifica, e se orgulha, com seu corpo-mente. Aceite apenas
essa identificação: que você é este estado de ser puro manifesto, a própria
alma do universo, da vida que você observa, e logo você vai estar usando
este traje corporal.

41
Variados
Você nunca nasceu nem nunca morrerá. O que nasceu e morrerá é a ideia,
não você.
***
A porta que o mantém fechado também é a porta que o deixa sair.
***
O mais importante é estar livre de contradições: a meta e o caminho não
devem estar em níveis diferentes.
***
A transitoriedade é a melhor prova da irrealidade.
***
Fluir com a vida quer dizer aceitação: deixar chegar o que vem e deixar
ir o que vai.

42
Bibliografia
Frydman, Maurice. I AM THAT. North Carolina: The Acorn Press, 1973.

43
Índice
Prefácio 5
Introdução 6
Obras 8
Espiritualidade 9
Amor 11
Busca 12
Causa e Efeito 13
Conhecimento 14
Consciência 15
Desejo 16
Ego 18
Experiência 19
Eu sou 20
Identidade 22
Imaginação 24
Liberacao 25
Liberdade 26
Mente 28
Observador 31
Palavras 32
Pensamento 33
Percepção 34
Religião 35
Silêncio 36
Sonho 38
Testemunha 39
Universo 41

44
Variados 42
Bibliografia 43

45

Você também pode gostar