Você está na página 1de 8

ANO 43 | C | BRANCO LT.

5 | Nº 28 | 20/04/2019

- Sábado Santo - les que creem o clarão da vossa luz, A Deus ressoe nossa voz.
santificai este fogo novo. Conce- 1. No esplendor desta noite, / que
VIGÍLIA PASCAL dei que a festa da Páscoa acenda viu os hebreus libertos, / nós, os
em nós tal desejo do céu, que pos- cristãos, bem despertos, / brade-
samos chegar purificados à festa da mos: morreu a morte!
luz eterna. Por Cristo, nosso Senhor.
Bendito seja Cristo Senhor, / que é
T. Amém. do Pai imortal esplendor!
(Em seguida, prepara-se o 2. No esplendor desta noite / que viu
Círio Pascal.) vencer o Cordeiro, / por Cristo salvos,
P. Cristo ontem e hoje – Princípio e cantemos: / A seu sangue justiceiro!
Fim – Alfa e Ômega – a Ele o tempo 3. No esplendor desta noite / que
– e a eternidade – a glória e o poder viu ressurgir Jesus / do sepulcro,
– pelos séculos sem fim. exultemos: / Pela vitória da Cruz!
T. Amém. 4. Noite mil vezes feliz, / Deus por nós
P. Por suas santas chagas suas cha- seu Filho deu, / o Filho salva os escra-
gas gloriosas o Cristo Senhor nos vos, / quem tanto amor mereceu?...
proteja e nos guarde. 5. Noite mil vezes feliz, / ó feliz cul-
T. Amém. pa de Adão, / que mereceu tanto
amor, / que recebeu tal perdão!
(Acende-se o Círio no Fogo Novo.) 6. Noite mil vezes feliz / aniquilou-
P. A luz do Cristo que ressuscita res- -se a maldade, / as algemas se que-
plandecente dissipe as trevas de braram, / despontou a liberdade!
A comunidade é convidada a ir nosso coração e nossa mente. 7. Noite mil vezes feliz, / o opressor
ao local onde foi preparada a T. Amém. foi despojado, / os pobres enrique-
fogueira para a bênção do Fogo cidos / o céu à terra irmanado!
Novo. Canta-se um canto que 8. Noite mil vezes feliz, / em Círio
crie um clima de oração e prepa- 3 PROCISSÃO de virgem cera, / nova esperança se
re para o início da vigília. acende / no seio da tua Igreja!
SUGESTÃO: O diácono, ou quem 9. Noite mil vezes feliz, / noite clara
RITOS INICIAIS preside, toma o Círio nas mãos, se como o dia, / na luz de Cristo glorio-
dirige para a Igreja, cujas lâmpadas
estão apagadas. Tendo à frente o so / exultemos de alegria.
1 SAUDAÇÃO
incenso, o diácono dirige-se até o (Todos apagam as velas e sentam-
P. Em nome do Pai e do Filho e do altar, cantando três vezes, enquan- -se. Antes das leituras, quem presi-
Espírito Santo. to as pessoas vão acendendo as ve- de dirige-se à assembleia com estas
T. Amém. las. (HL2, p.110 - TP II Fx 1) palavras:)
P. Meus irmãos e minhas irmãs. Nes- P. Meus irmãos e minhas irmãs, ten-
ta noite santa, em que nosso Senhor P. Eis a luz de Cristo!
T. Demos graças a Deus! do iniciado solenemente esta vigí-
Jesus Cristo passou da morte à vida, lia, ouçamos no recolhimento desta
a Igreja convida os seus filhos disper- noite a Palavra de Deus. Vejamos
sos por toda a terra a se reunirem 4 PROCLAMAÇÃO DA
em vigília e oração. Se comemorar- como ele salvou outrora seu povo
PÁSCOA Exulte 1 (TP II Fx2)
e nestes últimos tempos enviou seu
mos a Páscoa do Senhor ouvindo
sua palavra e celebrando seus misté- 1. Exulte de alegria / dos anjos a Filho como Redentor. Peçamos que
rios, podemos ter a firme esperança multidão, / exultemos, também, nosso Deus leve à plenitude a salva-
de participar do seu triunfo sobre a nós / por tão grande salvação! ção inaugurada na Páscoa.
morte e de sua vida em Deus. 2. Do grande Rei a vitória / cante-
mos o resplendor: / das trevas sur- 5 PRIMEIRA LEITURA
giu a glória, / da morte o Libertador. (Gn 1,1-2,2) (+ longa)
2 BÊNÇÃO DO FOGO O Senhor esteja convosco! Leitura do Livro do Gênesis. 1No
P. Oremos (Silêncio): Ó Deus, que Ele está no meio de nós. princípio Deus criou o céu e a ter-
pelo vosso Filho trouxestes àque- Os corações para o alto! ra. 2A terra estava deserta e vazia,
1
as trevas cobriam a face do abismo cies, animais domésticos, répteis e 7 ORAÇÃO (Segunda opção)
e o Espírito de Deus pairava sobre animas selvagens, segundo as suas
as águas. 3Deus disse: “Faça-se a espécies”. E assim se fez. 25Deus P. Oremos (silêncio): Ó Deus, ad-
luz!”. E a luz se fez. 4Deus viu que fez os animais selvagens segundo mirável na criação do ser humano,
a luz era boa e separou a luz das as espécies, os animais domésticos e mais ainda na sua redenção, dai-
trevas. E à luz Deus chamou “dia” e segundo as suas espécies e todos -nos a sabedoria de resistir ao pe-
às trevas, “noite”. Houve uma tarde os répteis do solo, segundo as suas cado e chegar à eterna alegria. Por
e uma manhã: primeiro dia. 6Deus espécies. E Deus viu que era bom. Cristo, nosso Senhor.
disse: “Faça-se um firmamento en- 26
Deus disse: “Façamos o homem à T. Amém.
tre as águas, separando umas das nossa imagem e segundo a nossa
outras”. 7E Deus fez o firmamento, semelhança, para que domine sobre 8 SEGUNDA LEITURA
e separou as águas que estavam em os peixes do mar, sobre as aves do (Gn 22,1-18) (+ longa)
baixo, das que estavam em cima céu, sobre os animais de toda a ter-
do firmamento. E assim se fez. 8Ao Leitura do livro do Gênesis. Naque-
ra, e sobre todos os répteis que ras- les dias, 1Deus pôs Abraão à prova.
firmamento Deus chamou “céu”. tejam sobre a terra”. 27E Deus criou o
Houve uma tarde e uma manhã: se- Chamando-o, disse: “Abraão!” E ele
homem à sua imagem, à imagem de respondeu: “Aqui estou”. 2E Deus
gundo dia. 9Deus disse: “Juntem-se Deus ele o criou: homem e mulher
as águas que estão debaixo do céu disse: “Toma teu filho único, Isa-
os criou. 28E Deus os abençoou e lhes ac, a quem tanto amas, dirige-te à
num só lugar e apareça o solo en- disse: “Sede fecundos e multiplicai-
xuto!” E assim se fez. 10Ao solo en- terra de Moriá, e oferece-o ali em
-vos, enchei a terra e submetei-a! holocausto sobre um monte que
xuto Deus chamou terra e ao ajun- Dominai sobre os peixes do mar, so-
tamento das águas, “mar”. E Deus eu te indicar”. 3Abraão levantou-se
bre os pássaros do céu e sobre todos bem cedo, selou o jumento, tomou
viu que era bom. 11Deus disse: “A os animais de toda a terra”. 29E Deus
terra faça brotar vegetação e plan- consigo dois dos seus servos e seu
disse: “Eis que vos entrego todas filho Isaac. Depois de ter rachado
tas que deem sementes, e árvores as plantas que dão semente sobre
frutíferas que deem fruto segundo lenha para o holocausto, pôs-se a
a terra, e todas as árvores que pro- caminho, para o lugar que Deus lhe
a sua espécie, que tenham nele a duzem fruto com sua semente, para
sua semente sobre a terra”. E assim havia ordenado. 4No terceiro dia,
vos servirem de alimento. 30E a todos Abraão, levantando os olhos, viu
se fez. 12E a terra produziu vegeta- os animais da terra, e a todas as aves
ção e plantas que trazem semente de longe o lugar. 5Disse, então, aos
do céu, e a tudo o que rasteja sobre seus servos: “Esperai aqui com o
segundo a sua espécie, e árvores a terra e que é animado de vida, eu
que dão fruto tendo nele a semen- jumento, enquanto eu e o menino
dou todos os vegetais para alimen- vamos até lá. Depois de adorarmos
te da sua espécie. E Deus viu que to”. 31E Deus viu tudo quanto havia
era bom. 13Houve uma tarde e uma a Deus, voltaremos a vós”. 6Abraão
feito, e eis que tudo era muito bom. tomou a lenha para o holocausto e
manhã: terceiro dia. 14Deus disse: Houve uma tarde e uma manhã: sex-
“Façam-se luzeiros no firmamento a pôs às costas do seu filho Isaac,
to dia. 2,1E assim foram concluídos o enquanto ele levava o fogo e a faca.
do céu, para separar o dia da noite. céu e a terra com todo o seu exérci-
Que sirvam de sinais para marcar as E os dois continuaram caminhando
to. 2No sétimo dia, Deus considerou juntos. 7Isaac disse a Abraão: “Meu
festas, os dias e os anos, 15e que res- acabada toda a obra que tinha feito;
plandeçam no firmamento do céu e pai”. - “Que queres, meu filho?”,
e no sétimo dia descansou de toda respondeu ele. E o menino disse:
iluminem a terra”. E assim se fez.
16
Deus fez dois grandes luzeiros: o obra que fizera. – Palavra do Senhor. “Temos o fogo e a lenha, mas onde
luzeiro maior para presidir o dia, e o T. Graças a Deus. está a vítima para o holocausto?”
luzeiro menor para presidir a noite 8
Abraão respondeu: “Deus provi-
e as estrelas. 17Deus colocou-os no 6 SALMO 103/104 denciará a vítima para o holocaus-
firmamento do céu para alumiar a (HL2, p.43 ou 44 - CD TP II Fx5) to, meu filho”. E os dois continua-
terra, 18para presidir ao dia e à noi- Quando tu, Senhor, teu Espírito en- ram caminhando juntos. 9Chegados
te e separar a luz das trevas. E Deus vias, todo mundo renasce, é gran- ao lugar indicado por Deus, Abraão
viu que era bom. 19E houve uma tar- de alegria! (bis) ergueu um altar, colocou a lenha
de e uma manhã: quarto dia. 20Deus em cima, amarrou o filho e o pôs
1. Ó minh’alma, bendize ao Senhor: sobre a lenha em cima do altar.
disse: “Fervilhem as águas de seres ó Deus grande em poder e amor!
animados de vida e voem pássaros 10
Depois, estendeu a mão, empu-
O esplendor de tua glória reluz e o nhando a faca para sacrificar o filho.
sobre terra, debaixo do firmamen- céu é o teu manto de luz.
to do céu”. 21Deus criou os grandes 11
E eis que o anjo do Senhor gritou
monstros marinhos e todos os seres 2. Firme e sólida a terra fundaste, do céu, dizendo: “Abraão! Abraão!”
vivos que nadam, em multidão, nas com o azul do oceano a enfeitaste! Ele respondeu: “Aqui estou!” 12E
águas, segundo as suas espécies, e E rebentam tuas fontes nos vales, o anjo lhe disse: “Não estendas a
todas as aves segundo as suas es- correm as águas e cantam as aves! mão contra teu filho e não lhe faças
pécies. E Deus viu que era bom. 22E 3. Lá do alto tu regas os campos, nenhum mal! Agora sei que temes
Deus os abençoou, dizendo: “Sede cresce a relva e os viventes se far- a Deus, pois não me recusaste teu
fecundos e multiplicai-vos e enchei tam! De tuas obras a terra enches- filho único”. 13Abraão, erguendo os
as águas do mar, e que as aves se te, todas belas e sábias fizeste! olhos, viu um carneiro preso num
multipliquem sobre a terra”. 23Hou- 4. Que se sumam da terra os per- espinheiro pelos chifres; foi buscá-
ve uma tarde e uma manhã: quinto versos e minh’alma te entoe os seus -lo e ofereceu-o em holocausto no
dia. 24Deus disse: “Produza a terra versos! Glória ao Pai, pelo Filho, no lugar do seu filho. 14Abraão passou
seres vivos segundo as suas espé- Amor, ao Deus vivo eterno louvor! a chamar aquele lugar: “O Senhor
2
providenciará”. Donde até hoje se meio do mar. 17De minha parte, en- teve fé no Senhor e em Moisés, seu
diz: “O monte onde o Senhor pro- durecerei o coração dos egípcios, servo. 1Então, Moisés e os filhos de
videnciará”. 15O anjo do Senhor para que sigam atrás deles, e eu seja Israel cantaram ao Senhor este cân-
chamou Abraão, pela segunda vez, glorificado às custas do Faraó, e de tico:
do céu, 16e lhe disse: “Juro por mim todo o seu exército, dos seus carros
mesmo –oráculo do Senhor–, uma e cavaleiros. 18E os egípcios saberão 12 CÂNTICO
vez que agiste deste modo e não que eu sou o Senhor, quando eu for (Ex 15)
me recusaste teu filho único, 17eu te glorificado às custas do Faraó, dos
abençoarei e tornarei tão numerosa seus carros e cavaleiros”. 19Então, Cantemos ao Senhor que fez bri-
o anjo do Senhor, que caminhava à lhar a sua glória!
tua descendência como as estrelas
do céu e como as areias da praia do frente do acampamento dos filhos 1. Ao Senhor quero cantar, pois fez
mar. Teus descendentes conquista- de Israel, mudou de posição e foi brilhar a sua glória: / precipitou no
rão as cidades dos inimigos. 18Por para trás deles; e com ele, ao mes- mar Vermelho o cavalo e o cava-
tua descendência serão abençoadas mo tempo, a coluna de nuvem, que leiro! O Senhor é minha força, é a
todas as nações da terra, porque me estava na frente, colocou-se atrás, razão do meu cantar, / pois foi ele
obedeceste”. – Palavra do Senhor. 20
inserindo-se entre o acampamen- neste dia para mim libertação!
T. Graças a Deus. to dos egípcios e o acampamento 2. Ele é meu Deus e o louvarei,
dos filhos de Israel. Para aqueles a Deus de meu pai, e o honrarei. / O
nuvem era tenebrosa, para estes, Senhor é um Deus guerreiro, o seu
9 SALMO 15/16
nome é “Onipotente”: os soldados
(HL 2 p.18) iluminava a noite. Assim, durante
a noite inteira, uns não puderam e os carros do Faraó jogou no mar,
Guardai-me, ó Deus, porque em aproximar-se dos outros. 21Moi- / seus melhores capitães afogou no
Vós me refugio! sés estendeu a mão sobre o mar, e mar Vermelho.
1. Ó Senhor, sois minha herança e durante toda a noite o Senhor fez 3. Afundaram como pedras e as on-
minha taça, / meu destino está se- soprar sobre o mar um vento leste das os cobriram. Ó Senhor, o vosso
guro em vossas mãos! / Tenho sem- muito forte; e as águas se dividiram. braço é duma força insuperável! / Ó
pre o Senhor ante meus olhos, / pois 22
Então, os filhos de Israel entraram Senhor, o vosso braço esmigalhou
se o tenho a meu lado não vacilo. pelo meio do mar a pé enxuto, en- os inimigos!
2. Eis por que meu coração está em quanto as águas formavam como 4. Vosso povo levareis e o planta-
festa, / minha alma rejubila de ale- que uma muralha à direita e à es- reis em vosso Monte, / no lugar que
gria, / e até meu corpo no repouso querda. 23Os egípcios puseram-se preparastes para a vossa habitação,
está tranquilo; pois não haveis de a persegui-los, e todos os cavalos no Santuário construído pelas vos-
me deixar entregue à morte. do Faraó, carros e cavaleiros os se- sas próprias mãos. / O Senhor há de
3. Nem vosso amigo conhecer a guiram mar adentro. 24Ora, de ma- reinar eternamente, pelos séculos!
corrupção. Vós me ensinais vos- drugada, o Senhor lançou um olhar,
so caminho para a vida; / junto a desde a coluna de fogo e da nuvem,
sobre as tropas egípcias e as pôs 13 ORAÇÃO
vós, felicidade sem limites, / delícia
eterna e alegria ao vosso lado. em pânico. 25Bloqueou as rodas dos
seus carros, de modo que só a mui- P. Oremos (Silêncio): Ó Deus, ve-
to custo podiam avançar. Disseram, mos brilhar ainda em nossos dias
10 ORAÇÃO então, os egípcios: “Fujamos de Is- as vossas antigas maravilhas. Como
rael! Pois o Senhor combate a favor manifestastes outrora o vosso po-
P. Oremos (Silêncio): Ó Deus, Pai deles, contra nós”. 26O Senhor disse der, libertando um só povo da per-
de todos os fiéis, vós multiplicais a Moisés: “Estende a mão sobre o seguição do Faraó, realizais agora
por toda a terra os filhos da vossa mar, para que as águas se voltem a salvação de todas as nações, fa-
promessa, derramando sobre eles contra os egípcios, seus carros e ca- zendo-as renascer nas águas do
a graça da filiação e, pelo mistério valeiros”. 27Moisés estendeu a mão batismo. Concedei a todos os se-
pascal, tornais vosso servo Abraão sobre o mar e, ao romper da ma- res humanos tornarem-se filhos de
pai de todos os povos, como lhe nhã, o mar voltou ao seu leito nor- Abraão e membros do vosso povo
tínheis prometido. Concedei, por- mal, enquanto os egípcios, em fuga, eleito. Por Cristo, nosso Senhor.
tanto, a todos os povos a graça de corriam ao encontro das águas, e o T. Amém.
corresponder ao vosso chamado. Senhor os mergulhou no meio das
Por Cristo, nosso Senhor. ondas. 28As águas voltaram e cobri- 14 QUARTA LEITURA
(Is 54,5-14)
T. Amém. ram carros, cavaleiros e todo o exér-
cito do Faraó, que tinha entrado no Leitura do profeta Isaías. Teu es-
5

mar em perseguição de Israel. Não poso é aquele que te criou, seu


11 TERCEIRA LEITURA nome é Senhor dos exércitos; teu
(Ex 14,15-31;15,1)
escapou um só. 29Os filhos de Isra-
el, ao contrário, tinham passado a redentor, o santo de Israel, chama-
Leitura do Livro do Êxodo. Naque- pé enxuto pelo meio do mar, cujas -se Deus de toda a terra. 6O Senhor
les dias, 15o Senhor disse a Moisés: águas lhes formavam uma muralha te chamou, como a mulher aban-
“Por que clamas a mim por socor- à direita e à esquerda. 30Naquele donada e de alma aflita; como a es-
ro? Dize aos filhos de Israel que se dia, o Senhor livrou Israel da mão posa repudiada na mocidade, falou
ponham em marcha. 16Quanto a ti, dos egípcios, e Israel viu os egíp- o teu Deus. 7Por um breve instante
ergue a vara, estende o braço sobre cios mortos nas praias do mar, 31e a eu te abandonei, mas com imen-
o mar e divide-o, para que os filhos mão poderosa do Senhor agir con- sa compaixão volto a acolher-te.
de Israel caminhem em seco pelo tra eles. O povo temeu o Senhor, e 8
Num momento de indignação, por
3
um pouco ocultei de ti minha face, 17 QUINTA LEITURA nome é o mais sublime.:
mas com misericórdia eterna com- (Is 55,1-11) 3. Louvai cantando ao nosso Deus,
padeci-me de ti, diz teu salvador, o que fez prodígios e portentos, publi-
Senhor. 9Como fiz nos dias de Noé, Leitura do Livro do Profeta Isaías. cai em toda a terra suas grandes ma-
a quem jurei nunca mais inundar a Assim diz o Senhor: 1“Ó vós to- ravilhas! Exultai cantando alegres, ha-
terra, assim juro que não me irrita- dos que estais com sede, vinde às bitantes de Sião, porque é grande em
rei contra ti nem te farei ameaças. águas; vós que não tendes dinheiro, vosso meio o Deus santo de Israel!”.
10
Podem os montes recuar e as coli- apressai-vos, vinde e comei, vinde
nas abalar-se, mas minha misericór- comprar sem dinheiro, tomar vinho 19 ORAÇÃO
dia não se apartará de ti, nada fará e leite, sem nenhuma paga. 2Por
que gastar dinheiro com outra coisa P. Oremos (silêncio): Deus eterno e
mudar a aliança de minha paz, diz o que não o pão, desperdiçar o salá- todo-poderoso, única esperança do
teu misericordioso Senhor. 11Pobre- rio senão com satisfação completa? mundo, anunciastes pela voz dos
zinha, batida por vendavais, sem Ouvi-me com atenção, e alimen- profetas os mistérios que hoje se
nenhum consolo, eis que assenta- tai-vos bem, para deleite e revigo- realizam. Aumentai o fervor do vos-
rei tuas pedras sobre rubis, e tuas ramento do vosso corpo. 3Inclinai so povo, pois nenhum dos vossos
bases sobre safiras; 12revestirei de vosso ouvido e vinde a mim, ouvi e filhos conseguirá progredir na virtu-
jaspe tuas fortificações, e teus por- tereis vida; farei convosco um pacto de sem o auxílio da vossa graça. Por
tões, de pedras preciosas, e todos eterno, manterei fielmente as gra- Cristo, nosso Senhor.
os teus muros, de pedra escolhida. ças concedidas a Davi. 4Eis que fiz T. Amém.
13
Todos os teus filhos serão discípu- dele uma testemunha para os po-
los do Senhor, teus filhos possuirão vos, chefe e mestre para as nações. 20 SEXTA LEITURA
muita paz; 14terás a justiça por fun- 5
Eis que chamarás uma nação que (Br 3,9-15;32-37;4,1-4)
damento. Longe da opressão, nada não conhecias, e acorrerão a ti po-
terás a temer; serás livre do terror, vos que não te conheciam, por cau- Leitura do profeta Baruc. 9Ouve,
porque ele não se aproximará de ti. sa do Senhor, teu Deus, e do Santo Israel, os preceitos da vida; presta
– Palavra do Senhor. de Israel, que te glorificou. 6Buscai o atenção, para aprenderes a sabedo-
T. Graças a Deus. Senhor, enquanto pode ser achado; ria. 10Que se passa, Israel? Como é
invocai-o, enquanto ele está perto. que te encontras em terra inimiga?
7
Abandone o ímpio seu caminho, e o 11
Envelheceste num país estrangei-
15 SALMO 29/30 homem injusto, suas maquinações; ro, te contaminaste com os mortos,
(HL 2 p. 27 - CO 250)(Cantando Salmos e Aclamações p. 29)
volte para o Senhor, que terá pieda- foste contado entre os que descem
Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós de dele, volte para nosso Deus, que à mansão dos mortos. 12Abando-
me livrastes! é generoso no perdão. 8Meus pen- naste a fonte da sabedoria! 13Se ti-
samentos não são como os vossos vesses continuado no caminho de
1. Eu vos exalto, ó Senhor, pois me pensamentos e vossos caminhos Deus, viverias em paz para sempre.
livrastes, / e não deixastes rir de não são como os meus caminhos, 14
Aprende onde está a sabedoria,
mim meus inimigos! / Vós tirastes diz o Senhor. 9Estão meus caminhos onde está a fortaleza e onde está a
minha alma dos abismos / e me sal- tão acima dos vossos caminhos e inteligência, e aprenderás também
vastes, quando estava já morrendo! meus pensamentos acima dos vos- onde está a longevidade e a vida,
2. Cantai salmos ao Senhor, povo sos pensamentos, quanto está o céu onde está o brilho dos olhos e a
fiel, / dai-lhe graças e invocai seu acima da terra. 10Assim como a chu- paz. 15Quem descobriu onde está
santo nome! / Pois sua ira dura ape- va e a neve descem do céu e para lá a sabedoria? Quem penetrou em
nas um momento, / mas sua bonda- não voltam mais, mas vêm irrigar e seus tesouros? 32Aquele que tudo
de permanece a vida inteira; / se à fecundar a terra, e fazê-la germinar sabe, conhece-a, descobriu-a com
tarde vem o pranto visitar-nos, / de e dar semente, para o plantio e para sua inteligência; 33aquele que criou
manhã vem saudar-nos a alegria. a alimentação, 11assim a palavra que a terra para sempre e a encheu de
3. Escutai-me, Senhor Deus, tende sair de minha boca: não voltará para animais e quadrúpedes; aquele que
piedade! / Sede, Senhor, o meu abri- mim vazia; antes, realizará tudo que manda a luz, e ela vai, chama-a de
go protetor! / Transformastes o meu for de minha vontade e produzirá os volta, e ela obedece tremendo. 34As
pranto em uma festa, / Senhor meu efeitos que pretendi, ao enviá-la”. - estrelas cintilam em seus postos de
Deus, eternamente hei de louvar-vos! Palavra do Senhor. guarda e alegram-se; 35ele chamou-
T. Graças a Deus. -as, e elas respondem: “Aqui esta-
mos”; e alumiam com alegria o que
16 ORAÇÃO 18 CÂNTICO (Is 12) as fez. 36Este é o nosso Deus, e ne-
(Cantando os Salmos, p.30) nhum outro pode comparar-se com
P. Oremos (Silêncio): Deus eterno ele. 37Ele revelou todo o caminho da
e todo-poderoso, para a glória do Com alegria bebereis do manancial sabedoria a Jacó, seu servo, e a Isra-
vosso nome, multiplicai a prospe- da salvação. el, seu bem-amado. 38Depois, ela foi
ridade que prometestes aos nos- 1. Eis o Deus, meu Salvador, eu confio vista sobre a terra e habitou entre
sos pais, aumentando o número e nada temo; o Senhor é minha força, os homens. 4,1A sabedoria é o livro
dos vossos filhos adotivos. Possa a meu louvor e salvação. :Com alegria dos mandamentos de Deus, é a lei,
Igreja reconhecer que já se realizou bebereis do manancial da salvação.: que permanece para sempre. Todos
em grande parte a promessa feita a 2. E direis naquele dia: “Dai louvo- os que a seguem, têm a vida, e os
nossos pais, da qual jamais duvida- res ao Senhor, / invocai seu santo que a abandonam, têm a morte.
ram. Por Cristo, nosso Senhor. nome, anunciai suas maravilhas, / 2
Volta-te, Jacó, e abraça-a; marcha
T. Amém. :entre os povos proclamai que seu para o esplendor, à sua luz. 3Não
4
dês a outro a tua glória nem cedas entre as nações para onde fostes. Cristo, Filho Unigênito, / Senhor
a uma nação estranha teus privilé- 23
Vou mostrar a santidade do meu Deus, Cordeiro de Deus, Filho de
gios. 4Ó Israel, felizes somos nós, grande nome, que profanastes no Deus Pai. / Vós que tirais o pecado
porque nos é dado conhecer o que meio das nações. As nações saberão do mundo, tende piedade de nós. /
agrada a Deus. – Palavra do Senhor. que eu sou o Senhor, – oráculo do Vós que tirais o pecado do mundo,
T. Graças a Deus. Senhor Deus – quando eu manifes- acolhei a nossa súplica. / Vós que
tar minha santidade à vista delas por estais à direita do Pai, tende pieda-
21 SALMO 18B/19 meio de vós. 24Eu vos tirarei do meio de de nós. / Só vós sois o Santo, só
(HL 2 p. 20) das nações, vos reunirei de todos os vós, o Senhor, / só vós o Altíssimo,
Senhor, tens palavras de vida eterna. países, e vos conduzirei para a vossa Jesus Cristo, / com o Espírito Santo,
terra. 25Derramarei sobre vós uma na glória de Deus Pai. Amém.
1. A lei do Senhor Deus é perfeita, água pura, e sereis purificados. Eu
/ conforto para a alma! / O teste- vos purificarei de todas as impurezas
munho do Senhor é fiel, / sabedoria 27 ORAÇÃO
e de todos os ídolos. 26Eu vos darei
dos humildes. um coração novo e porei um espíri- P. Oremos (silêncio): Ó Deus, que
2. Os preceitos do Senhor são pre- to novo dentro de vós. Arrancarei do iluminais esta noite santa com a gló-
cisos, alegria ao coração. O manda- vosso corpo o coração de pedra e vos ria da ressurreição do Senhor, des-
mento do Senhor é brilhante, para darei um coração de carne; 27porei pertai na vossa Igreja o espírito filial,
os olhos é uma luz. o meu espírito dentro de vós e farei para que, inteiramente renovados,
3. É puro o temor do Senhor, imu- com que sigais a minha lei e cuideis vos sirvamos de todo coração. Por
tável para sempre. Os julgamentos de observar os meus mandamentos. nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Fi-
do Senhor são corretos / e justos 28
Habitareis no país que dei a vossos lho, na unidade do Espírito Santo.
igualmente. pais. Sereis o meu povo e eu serei o T. Amém.
4. Mais desejáveis do que o ouro vosso Deus. – Palavra do Senhor.
são eles, / do que o ouro refinado; / T. Graças a Deus. 28 OITAVA LEITURA
suas palavras são mais doces que o (Rm 6,3-11)
mel, / que o mel que sai dos favos. 24 SALMO 41/42
(CO 814)
Leitura da Carta de São Paulo aos
Romanos. Irmãos: 3Será que igno-
22 ORAÇÃO A minha alma tem sede de Deus. rais que todos nós, batizados em
1. A minha alma tem sede de Deus, Jesus Cristo, é na sua morte que
P. Oremos (silêncio): Ó Deus, que fa- / e deseja o Deus vivo. / Quando te- fomos batizados? 4Pelo batismo na
zeis vossa igreja crescer sempre mais rei a alegria de ver / a face de Deus? sua morte, fomos sepultados com
chamando todos os povos ao Evan- 2. Peregrino e feliz caminhando / para ele, para que, como Cristo ressus-
gelho, guardai sob a vossa contínua a casa de Deus, / entre gritos, louvor citou dos mortos pela glória do Pai,
proteção os que purificais na água do e alegria / da multidão jubilosa. assim também nós levemos uma
batismo. Por Cristo, nosso Senhor. 3. Enviai vossa luz, vossa verdade: vida nova. 5Pois, se fomos de certo
T. Amém. / elas serão o meu guia; / que me modo identificados a Jesus Cristo
levem ao vosso monte santo, / até a por uma morte semelhante à sua,
23 SÉTIMA LEITURA vossa morada! seremos semelhantes a ele também
(Ez 36,16-17a.18-28)
4. Então irei aos altares do Senhor, pela ressurreição. 6Sabemos que o
Leitura da profecia de Ezequiel. 16A / Deus da minha alegria. / Vosso nosso velho homem foi crucificado
palavra do Senhor foi-me dirigida louvor cantarei ao som da harpa, / com Cristo, para que seja destruí-
nestes termos: 17“Filho do homem, meu Senhor e meu Deus! do o corpo de pecado, de maneira
os da casa de Israel estavam mo- a não mais servirmos ao pecado.
rando em sua terra. Mancharam-na
7
Com efeito, aquele que morreu
25 ORAÇÃO (Segunda opção)
está livre do pecado. 8Se, pois, mor-
com sua conduta e suas más ações.
18
Então derramei sobre eles a minha P. Oremos (silêncio): Ó Deus, para remos com Cristo, cremos que tam-
ira, por causa do sangue que derra- celebrarmos o mistério da Páscoa, bém viveremos com ele. 9Sabemos
maram no país e dos ídolos com os vós nos instruís com o Antigo Tes- que Cristo ressuscitado dos mortos
quais o mancharam. 19Eu dispersei- tamento. Fazei-nos compreender a não morre mais; a morte já não tem
-os entre as nações, e eles foram vossa misericórdia, para que rece- poder sobre ele. 10Pois aquele que
espalhados pelos países. Julguei-os bendo os bens que nos dais hoje, morreu, morreu para o pecado uma
de acordo com sua conduta e suas esperemos firmemente os que hão vez por todas; mas aquele que vive,
más ações. 20Quando eles chegaram de vir. Por Cristo, nosso Senhor. é para Deus que vive. 11Assim, vós
às nações para onde foram, profa- T. Amém. também considerai-vos mortos para
naram o meu santo nome; pois de- o pecado e vivos para Deus, em Je-
les se comentava: ‘Esse é o povo do sus Cristo. - Palavra do Senhor.
26 GLÓRIA
Senhor; mas tiveram de sair do seu T. Graças a Deus.
país!’ 21Então eu tive pena do meu Glória a Deus nas alturas, / e paz
santo nome que a casa de Israel es- na terra aos homens por Ele ama- 29 ACLAMAÇÃO
tava profanando entre as nações dos. / Senhor Deus, Rei dos céus, (HL 2 p.48 49 - TP II Fx7)
para onde foi. 22Por isso, dize à casa Deus Pai todo-poderoso, / nós vos
de Israel: ‘Assim fala o Senhor Deus: louvamos, nós vos bendizemos, / Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia,
Não é por causa de vós que eu vou nós vos adoramos, nós vos glorifi- aleluia (bis)
agir, casa de Israel, mas por causa do camos, / nós vos damos graças por Coro: Rendei graças ao Senhor!
meu santo nome, que profanastes vossa imensa glória. / Senhor Jesus Ass.: Que seu amor é sem fim!
5
Coro: Diga o povo de Israel: 31 LADAINHA DE TODOS concórdia...
Ass.: que seu amor é sem fim! OS SANTOS (CO 259) • Para que vos digneis conservar-
Coro: Digam os seus sacerdotes: P. Senhor, tende piedade de nós. -nos e confortar-nos no vosso santo
Ass.: que seu amor é sem fim! T. Senhor, tende piedade de nós. serviço...
Coro: Digam todos que o temem: P. Cristo, tende piedade de nós! P. Jesus, Filho de Deus vivo,
Ass.: que seu amor é sem fim! T. Cristo, tende piedade de nós. P. Cristo, ouvi-nos.
Coro: Eis o dia do Senhor! P. Senhor, tende piedade de nós. T. Cristo, ouvi-nos.
Ass.: Alegres nele exultemos! T. Senhor, tende piedade de nós. P. Cristo, atendei-nos.
Coro: Que nos salve, imploremos, P. Santa Maria, Mãe de Deus T. Cristo, atendei-nos.
Ass.: Alegres nele exultemos! T. Rogai por nós. T. Amém.
Coro: Bem-vindos à sua casa, • S. Miguel,
Ass.: Alegres nele exultemos! T. Rogai por nós. 32 BÊNÇÃO DA ÁGUA
Coro: Nós todos, os seus amados! • Santos Anjos de Deus,
Ass.: Alegres nele exultemos! • S. João Batista, 33 RENOVAÇÃO DAS
• S. José, PROMESSAS DO BATISMO
30 EVANGELHO (Lc 24,1-12)
• S. Pedro e S. Paulo, (Com as velas acesas)
P. O Senhor esteja convosco. • Sto. André,
• S. João, 34 ASPERSÃO DA ÁGUA
T. Ele está no meio de nós. (HL 3, p. 83) (CO 265) (TP 2 Fx 12)
P. Proclamação do Evangelho de Je- • Santa Maria Madalena,
• Sto. Estevão, 1. Eu vi, eu vi, vi foi água a manar, /
sus Cristo segundo Lucas.
• Sto. Inácio de Antioquia, do lado direito do templo a jorrar.
T. Glória a vós, Senhor.
1
No primeiro dia da semana, bem • S. Lourenço, Amém, amém, amém, aleluia! /
de madrugada, as mulheres foram • Sta. Perpétua e Sta. Felicidade, Amém, amém, amém, aleluia!:
ao túmulo de Jesus, levando os per- • Sta. Inês, 2. E quantos foram por ela banha-
fumes que haviam preparado. 2Elas • S. Gregório, dos, / cantaram o canto dos que fo-
encontraram a pedra do túmulo • Sto. Agostinho, ram salvos:
removida. 3Mas ao entrar, não en- • Sto. Atanásio, 3. Louvai, louvai e cantai ao Senhor,
contraram o corpo do Senhor Jesus • S. Basílio, / porque Ele é bom e sem fim, seu
4
e ficaram sem saber o que estava amor:
• S. Martinho,
acontecendo. Nisso, dois homens
com roupas brilhantes pararam • S. Bento, 4. Ao Pai a glória e ao Ressuscitado /
perto delas. 5Tomadas de medo, • S. Francisco e S. Domingos, e seja o Divino pra sempre louvado!
elas olhavam para o chão, mas os • S. Francisco Xavier,
dois homens disseram: “Por que • S. João Maria Vianney,
estais procurando entre os mortos • Sta. Catarina de Sena, 35 ORAÇÃO DOS FIÉIS
(Caso não tenha sido rezada a Ladainha)
aquele que está vivo? 6Ele não está • Sta. Teresa de Jesus, P. Nesta noite santa, em que Jesus
aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do • Todos os Santos e Santas de Deus. ressuscitou, roguemos ao Pai que
que ele vos falou, quando ainda • Sede-nos propício,
estava na Galiléia: 7“O Filho do ho- nos faça participar da vitória de seu
T. Ouvi-nos, Senhor. Filho e da vida divina que sua Pás-
mem deve ser entregue nas mãos • Para que nos livreis de todo mal,
dos pecadores, ser crucificado e coa nos mereceu.
• Para que nos livreis de todo pe- T. Libertai-nos da morte e dai-nos
ressuscitar ao terceiro dia”. 8Então
cado, vida plena, Senhor!
as mulheres se lembraram das pa-
lavras de Jesus. 9Voltaram do túmu- • Para que nos livreis da morte eter-
1. Pai Santo, conduzi a Igreja nos ca-
lo e anunciaram tudo isso aos onze na,
minhos do Ressuscitado.
e a todos os outros. 10Eram Maria • Pelo mistério da vossa encarna-
ção, 2. Dissipai as trevas do mundo com
Madalena, Joana e Maria, mãe de a luz do Ressuscitado.
Tiago. Também as outras mulheres • Pela vossa morte e ressurreição,
que estavam com elas contaram • Pela efusão do Espírito Santo Con- 3. Fortalecei os fracos na fé com a
essas coisas aos apóstolos. 11Mas solador, força do Ressuscitado.
eles acharam que tudo isso era des- • Apesar de nossos pecados. 4. Ajudai-nos a reconstruir as nos-
vario, e não acreditaram. 12Pedro, T. Ouvi-nos, Senhor. sas vidas em Cristo ressuscitado.
no entanto, levantou-se e correu • Para que vos digneis conduzir e 5. Dai-nos viver na alegria pascal
ao túmulo. Olhou para dentro e proteger a vossa igreja... por Cristo ressuscitado.
viu apenas os lençóis. Então voltou • Para que vos digneis conservar no
para casa, admirado com o que ha- (outras intenções da comunidade)
vosso santo serviço o Papa, os Bis-
via acontecido. pos e todo clero... P. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por
– Palavra da salvação. • Para que vos digneis conceder a Cristo Nosso Senhor.
T. Glória a vós, Senhor. todos os povos a paz e a verdadeira T. Amém
6
T. Conservai a vossa Igreja sempre paixão do vosso Filho, da sua res-
unida. surreição dentre os mortos e glorio-
36 APRESENTAÇÃO DAS 1C. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos fi- sa ascensão aos céus, nós, vossos
OFERENDAS (TP II fx13) lhos e filhas..., e de todos os que cir- servos, e também vosso povo san-
cundam este altar, dos quais conhe- to, vos oferecemos, ó Pai, dentre
1. Bendito sejas, ó Rei da glória, / ceis a fidelidade e a dedicação em os bens que nos destes, o sacrifício
Ressuscitado, Senhor da Igreja! / vos servir. Eles vos oferecem conos- perfeito e santo, pão da vida eterna
Aqui trazemos as nossas ofertas! co este sacrifício de louvor por si e e cálice da salvação.
Vê com bons olhos nossas humil- por todos os seus, e elevam a vós as T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
des ofertas, / tudo que temos, seja suas preces para alcançar o perdão Recebei, ó Pai, esta oferenda, como
pra ti, ó Senhor! de suas faltas, a segurança em suas recebestes a oferta de Abel, o sacri-
2. Vidas se encontram no altar de vidas e a salvação que esperam. fício de Abraão e dos dons de Mel-
Deus, / gente se doa, dom que se T. Lembrai-vos, ó Pai, de vossos fi- quisedeque.
imola. / Aqui trazemos as nossas lhos! Nós vos suplicamos que ela seja
ofertas! 2C. Em comunhão com toda a Igreja levada à vossa presença, para que,
celebramos a noite santa da ressur- ao participarmos deste altar, rece-
3. Maior motivo de oferenda, / pois, bendo o Corpo e o Sangue de vosso
o Senhor ressuscitou, / para que to- reição de nosso Senhor Jesus Cristo.
Veneramos também a Virgem Ma- Filho, sejamos repletos de todas as
dos tivessem vida. graças e bênçãos do céu.
ria e seu esposo São José, os santos
4. Irmãos da terra, irmãos do céu, Apóstolos e Mártires: Pedro e Paulo, T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
/ juntos cantemos glória ao Senhor. André... e todos os vossos Santos. 3C. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos
/ Aqui trazemos as nossas ofertas! Por seus méritos e preces concedei- filhos e filhas N. e N. que partiram
-nos sem cessar a vossa proteção. desta vida, marcados com o sinal da
37 ORAÇÃO SOBRE AS T. Em comunhão com toda a Igreja fé. A eles, e a todos os que adorme-
OFERENDAS aqui estamos! ceram no Cristo, concedei a felicida-
P. Acolhei, ó Deus, com estas ofe- CP. Recebei, ó Pai, com bondade, a de, a luz e a paz.
rendas as preces do vosso povo, oferenda dos vossos servos e de toda T. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos
para que a nova vida, que brota do a vossa família. Nós vos oferecemos filhos!
mistério pascal, seja por vossa gra- também por aqueles que fizestes 4C. E a todos nós pecadores, que
ça penhor da eternidade. Por Cristo, renascer pela água e pelo Espírito confiamos na vossa imensa mise-
nosso Senhor. Santo, dando-lhes o perdão de todos ricórdia, concedei, não por nossos
T. Amém. os pecados. Dai-nos sempre a vossa méritos, mas por vossa bondade, o
paz, livrai-nos da condenação eterna convívio dos Apóstolos e Mártires:
38 ORAÇÃO EUCARÍSTICA I e acolhei-nos entre os vossos eleitos. João Batista e Estevão, Matias e
(Prefácio da Páscoa I)
CC. Dignai-vos, ó Pai, aceitar e san- Barnabé ... e todos os vossos san-
T. É nosso dever e nossa salvação. tificar estas oferendas, a fim de que tos. Por Cristo, Senhor nosso.
Na verdade, é justo e necessário, é se tornem para nós o Corpo e o T. Concedei-nos o convívio dos
nosso dever e salvação dar-vos gra- Sangue de Jesus Cristo vosso Filho eleitos!
ças, sempre e em todo o lugar, mas e Senhor Nosso. Por ele não cessais de criar e santi-
sobretudo nesta noite em que Cris- T. Santificai nossa oferenda, ó Se- ficar estes bens e distribuí-los entre
to, nossa Páscoa, foi imolado. Ele é o nhor! nós.
verdadeiro Cordeiro, que tira o peca- Na noite em que ia ser entregue, CP ou CC. Por Cristo, com Cristo
do do mundo. Morrendo, destruiu a ele tomou o pão em suas mãos, ele- e em Cristo, a vós, Deus Pai todo-
morte e, ressurgindo, deu-nos a vida. vou os olhos a vós, ó Pai, deu graças -poderoso, na unidade do Espírito
Transbordando de alegria pascal, nós e o partiu e deu a seus discípulos, Santo, toda a honra e toda a glória,
nos unimos aos anjos e a todos os dizendo: agora e para sempre.
santos, para celebrar a vossa glória, TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O T. Amém.
cantando (dizendo) a uma só voz: MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE
T. Santo, santo, santo... POR VÓS. 39 RITO DA COMUNHÃO
CP. Pai de misericórdia, a quem so- Do mesmo modo, ao fim da ceia,
bem nossos louvores, nós vos pe- ele tomou o cálice em suas mãos,
dimos por Jesus Cristo, vosso Filho deu graças novamente, e o deu a 40
17 CANTO DE COMUNHÃO
(Fx 14) (Cânt. Zacarias)
e Senhor nosso, que abençoeis seus discípulos, dizendo:
estas oferendas apresentadas ao TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O Mal começava o domingo, a sema-
vosso altar. CÁLICE DO MEU SANGUE, O SAN- na, / lá vêm as mulheres com flores
T. Abençoai nossa oferenda, ó Se- GUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, e aromas, / de passo em passo, de
nhor! QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS rua em rua. / O sol já havia surgido,
Nós as oferecemos pela vossa Igreja E POR TODOS, PARA REMISSÃO aleluia!
santa e católica: concedei-lhe paz e DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM ME- 1. Bendito seja o Deus de Israel, / que
proteção, unindo-a num só corpo e MÓRIA DE MIM. seu povo visitou / e deu-nos liberta-
governando-a por toda a terra. Nós as Eis o mistério da fé! ção, / enviando um Salvador, : da casa
oferecemos também pelo vosso ser- T. Salvador do mundo, salvai-nos, do rei Davi, / seu ungido servidor.:
vo, o Papa Francisco, por nosso Bispo vós que nos libertastes pela cruz e 2. Cumpriu a voz dos profetas, /
Odilo, e por todos os que guardam a ressurreição. desde os tempos mais antigos, /
fé que receberam dos apóstolos. CC. Celebrando, pois, a memória da quis libertar o seu povo / do poder
7
dos inimigos, / : lembrando-se da panhe, Aleluia! Aleluia! Aleluia! der, eis nosso canto aleluia.
aliança / de Abraão e dos antigos.: T. Demos graças a Deus, Aleluia!
3. Fez a seu povo a promessa / de 1. Este é o dia em que o amor ven-
Aleluia! Aleluia!
viver na liberdade, / sem medos e ceu. Brilhante luz iluminou as trevas.
sem pavores / dos que agem com / Nós fomos salvos para sempre.
maldade / : e sempre a ele servir / 43 CANTO FINAL
na justiça e santidade.:
(HL2 p. 130) (VC 185) (CO 275) 2. Suave aurora veio anunciando
4. Menino, serás profeta / do Altís- Cristo venceu, aleluia. Ressuscitou, que nova era foi inaugurada. / Nós
simo Senhor / pra ir à frente aplai- aleluia. / O Pai lhe deu glória e po- fomos salvos para sempre.
nando / os caminhos do Senhor, / :
anunciando o perdão / a um povo
pecador.: PÁSCOA, VIDA NOVA!
5. É ele o Sol Oriente / que nos veio vi- Celebramos com alegria o Do- seu modo novo de viver. A Páscoa
sitar. / Da morte, da escuridão, / vem mingo de Páscoa da Ressurreição. é chamado a viver a novidade da
a todos libertar. / : A nós seu povo re- Com a Igreja inteira, proclamamos
mido / para a paz faz caminhar.: vida cristã.
que Jesus Cristo ressuscitou e está
vivo entre nós! A vida triunfou Nosso sínodo arquidiocesano
41 ORAÇÃO APÓS A – “caminho de comunhão, con-
COMUNHÃO sobre a morte, o perdão sobre o
ódio, a graça sobre o pecado, a versão e renovação missionária”
P. Ó Deus, derramai em nós o vosso misericórdia sobre a dureza de – também tem esse mesmo ob-
espírito de caridade, para que, sa- coração, a esperança sobre o de- jetivo. Nossa Igreja e cada um de
ciados pelos sacramentos pascais, sespero.
permaneçamos unidos no vosso nós, pessoalmente, precisamos
amor. Por Cristo, nosso Senhor. Durante a Quaresma, fizemos um dessa renovação pascal, assim
T. Amém. caminho de penitência e de escu- como as organizações e expres-
ta da Palavra de Deus, em vista sões visíveis da vida da Igreja: o
RITOS FINAIS da conversão a uma vida cristã chamado à “conversão e renova-
renovada e mais genuína. Supera- ção missionária” é para todos. Os
dos, agora, os dias da penitência
42 BÊNÇÃO FINAL frutos do sínodo serão alcançados
quaresmal, chegou o momento
(Vigília da Páscoa e dia de Páscoa)
de renovarmos nossa adesão de na medida da nossa conversão a
P. O Senhor esteja convosco. fé a Cristo ressuscitado e também Cristo, da renovação da nossa fé
T. Ele está no meio de nós. nossa disposição pessoal para vi- nele e na ação do Espírito Santo
P. Que o Deus todo-poderoso vos vermos vida nova. Pelo Batismo, no interior da Igreja e em nossa
abençoe nesta solenidade pascal e que recordamos na Vigília Pascal, vida pessoal.
vos proteja contra todo pecado. fomos renovados pela graça pas-
Quem se encontra com Cristo res-
T. Amém. cal, que Jesus Cristo nos mereceu
por sua paixão, morte e ressurrei- suscitado torna-se missionário,
P. Aquele que nos renova para a
vida eterna, pela ressurreição do ção. pois esse encontro é tão marcan-
seu Filho vos enriqueça com o dom te, que renova as forças, enche de
Por isso, junto com a proclamação
da imortalidade. da alegria pascal, somos exorta- entusiasmo e alegria e não deixa
T. Amém. dos a viver “vida nova”, confor- ninguém indiferente. E precisa-
P. E vós que, transcorridos os dias me Cristo ressuscitado; a aban- mos muito dessa renovação em
da paixão do Senhor, celebrais donar “o velho fermento”, feito nossa Igreja. Que o Senhor res-
com alegria a festa da Páscoa, pos- de maldade e perversidade (cf suscitado nos dê uma fé firme,
sais chegar exultantes à festa das 1Cor 5,6-8), tornando-nos “massa vibrante e inabalável. Peçamos
eternas alegrias. nova” com o fermento de Cristo com fé esta graça pascal para to-
T. Amém. ressuscitado. S.Paulo recomenda dos nós!
P. Abençoe-vos Deus todo-podero- com vigor que aqueles que foram
so, Pai e Filho e Espírito Santo. unidos a Cristo tornaram-se uma Que o Senhor ressuscitado esteja
T. Amém. criatura nova e devem mostrar sempre com todos e os confirme
P. Ide em paz, e o Senhor vos acom- isso no seu comportamento e no na sua paz. Feliz e santa Páscoa!
Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo

POVO DE DEUS EM SÃO PAULO


- SEMANÁRIO LITÚRGICO -
Publicação da Mitra Arquidiocesana de São Paulo
Av. Higienópolis, 890 - São Paulo - SP - 01238-000
TEL: 3660-3700
Redator: Pe. Luiz Eduardo Pinheiro Baronto | Administra-
ção: Maria das Graças (Cássia) | Assinaturas: Ariane r.3724
| Diagramação: Fábio Lopes | Ilustração de cabeçalho:
Cláudio Pastro | Ilustrador: Guto Godoy | povodedeus@
arquidiocesedesaopaulo.org.br | Site: www.arquisp.org.
br | Impressão: Paulus Gráfica - 90.000 por celebração