Você está na página 1de 59

GEOMETRIA BÁSICA 2010-1

GGM00161-TURMA M1
Dirce Uesu Pesco
Geometria Espacial
08/06/2010
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
Seja P = ABCD...MN o polígono
convexo (região poligonal convexa)
contido em α.
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
Seja P = ABCD...MN o polígono
convexo (região poligonal convexa)
contido em α.
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
Seja P = ABCD...MN o polígono
convexo (região poligonal convexa)
contido em α.
Chama-se prisma à reunião de
todos os segmentos congruentes
e paralelos a PQ , com uma
extremidade nos pontos do
polígono
PRISMA
 Definição :
Considere dois planos paralelos α e
β e um segmento de reta PQ , cuja
reta suporte r intercepta o plano α.
Seja P = ABCD...MN o polígono
convexo (região poligonal convexa)
contido em α.
Chama-se prisma à reunião de
todos os segmentos congruentes
e paralelos a PQ , com uma
extremidade nos pontos do
polígono e situados num mesmo sub-espaço dos determi-
nados por α.
PRISMA
 Ou ainda, prisma convexo limitado ou prisma convexo
definido ou prisma convexo é a reunião da parte do prisma
convexo ilimitado, compreendida entre os planos de duas
secções paralelas e distintas.

PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
-
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
-
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
- n arestas laterais,
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
- n arestas laterais,
- 3n arestas,
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
- n arestas laterais,
- 3n arestas,
- 2n vértices.
PRISMA
Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
- n arestas laterais,
- 3n arestas,
- 2n vértices.
No exemplo da figura ao lado:
PRISMA
 Elementos do prisma :
- 2 bases congruentes,
- n faces laterais (paralelogramo)
- (n+2) faces,
- n arestas laterais,
- 3n arestas,
- 2n vértices.
No exemplo da figura ao lado:
Bases congruentes são os hexágonos,
6 faces laterais, 8 faces, 6 arestas laterais, 18 arestas e 2vértices.
PRISMA
 Altura de um prisma :
é a distância h entre os planos das
bases.
PRISMA
 Superfícies:
- Superfície lateral é a reunião das
faces laterais.
- Superfície total é a reunião da
superfície lateral com as bases.

Área lateral – A l
Área total – A t
PRISMA
 Classificação:
- Prisma reto – arestas laterais são perpendiculares aos planos das
bases. Suas faces laterais são retângulos
- Prisma obliquo – arestas laterais são obliquas aos planos das
bases.
- Prisma regular – é um prisma reto cujas bases são polígonos
regulares.
PRISMA
 Natureza de um prisma:
Um prisma será triangular, quadrangular, pentagonal, etc,...
conforma a base for um triângulo, um quadrilátero, um
pentágono, etc.
Exemplo: Qual é a natureza dos seguintes prismas:
PRISMA
 Natureza de um prisma:
Um prisma será triangular, quadrangular, pentagonal, etc,...
conforma a base for um triângulo, um quadrilátero, um
pentágono, etc.
Exemplo: Qual é a natureza dos seguintes prismas:

hexagonal hexagonal pentagonal


PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;

b) 8 faces;

c) 15 arestas;

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 ,
b) 8 faces;

c) 15 arestas;

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;

c) 15 arestas;

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 ,
c) 15 arestas;

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;
3n = 15

d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;
3n = 15 n = 5, então a base possui 5 arestas e portanto é prisma
pentagonal
d) 24 arestas;
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;
3n = 15 n = 5, então a base possui 5 arestas e portanto é prisma
pentagonal
d) 24 arestas;
3n = 24
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;
3n = 15 n = 5, então a base possui 5 arestas e portanto é prisma
pentagonal
d) 24 arestas;
3n = 24 n = 8, então a base possui 8 arestas
PRISMA
 Exercício: Ache a natureza de um prisma, sabendo que ele
possui: (faça um desenho para cada item)
a) 7 faces;
n+2 = 7 , então a base possui 5 arestas e portanto é prisma pentagonal
b) 8 faces;
n+2 = 8 , então a base possui 6 arestas e portanto é prisma hexagonal
c) 15 arestas;
3n = 15 n = 5, então a base possui 5 arestas e portanto é prisma
pentagonal
d) 24 arestas;
3n = 24 n = 8, então a base possui 8 arestas e portanto é prisma
octogonal.
PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.
PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são


paralelogramos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são


paralelogramos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são


paralelogramos;

 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo


ou ortoedro

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são


paralelogramos;

 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo


ou ortoedro – prisma reto cujas bases são retângulos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são


paralelogramos;

 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo


ou ortoedro – prisma reto cujas bases são retângulos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

Sua superfície total é a reunião de seis paralelogramos.


 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são
paralelogramos;

 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo


ou ortoedro – prisma reto cujas bases são retângulos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

Sua superfície total é a reunião de seis paralelogramos.


 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são
paralelogramos;
Sua superfície total é a reunião de quatro retângulos com dois paralelogramos.
 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo
ou ortoedro – prisma reto cujas bases são retângulos;

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Paralelepípedo – prisma cujas bases são paralelogramos.

Sua superfície total é a reunião de seis paralelogramos.


 Paralelepípedo reto – prisma reto cujas bases são
paralelogramos;
Sua superfície total é a reunião de quatro retângulos com dois paralelogramos.
 Paralelepípedo reto retângulo ou paralelepípedo retângulo
ou ortoedro – prisma reto cujas bases são retângulos;
Sua superfície total é a reunião de seis retângulos.

OBLIQUO RETO RETO-RETÂNGULO


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro reto-retângulo


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro reto-retângulo


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro reto-retângulo


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro reto-retângulo


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro Reto-Retângulo


PRISMA
Paralelepípedos e Romboedros
 Cubo - paralelepípedo retângulo cujas arestas são congruentes.
 Romboedro – paralelepípedo que possui as doze arestas
congruentes entre si. Sua superfície total é a reunião de seis losangos.
 Romboedro reto – paralelepípedo reto que possui as doze arestas
congruentes entre si.
Sua superfície total é a reunião de quatro quadrados com dois losangos(bases).
 Romboedro reto retângulo ou cubo – romboedro reto cujas bases
são quadrados. Sua superfície total é a reunião de seis quadrados .
(6 losangos) (2 losangos e 4 quadrados) (6 quadrados)

Romboedro Obliquo Romboedro Reto Romboedro reto-retângulo


PRISMA
Diagonal e Área do Cubo
Exercício:
Dado um cubo de arestas a, calcule a diagonal d, e sua área
total S.
PRISMA
Diagonal e Área do Cubo
Exercício:
Dado um cubo de arestas a, calcule a diagonal d, e sua área
total S.
Solução: Considere a face ABCD, quadrado de lado a,
C B Por pitágoras, temos que

CA  a 2
a
d a 3
D a A
A área do cubo de arestas a é S = 6a 2
PRISMA
Diagonal e Área do paralelepipedo
Exercício:
Dado um paralelepípedo retângulo de dimensões a, b e c,
calcule a diagonal, d, do paralelepípedo e sua área total S.
PRISMA
Diagonal e Área do paralelepípedo
Exercício:
Dado um paralelepípedo retângulo de dimensões a, b e c,
calcule a diagonal, d, do paralelepípedo e sua área total S.

d  a 2  b2  c 2 e S  2(ab  ac  bc)

Razão entre Paralelepípedos Retângulos


Proposição: A razão entre dois paralelepípedos retângulos de
bases congruentes é igual à razão entre as alturas.
Exercício: Veja demonstração no livro. Pagina 151.
PRISMA
Volume de um Sólido
Introdução:
Considere dois recipientes, como mostra a figura:
Suponha que se utilizem n litros
para encher o primeiro recipiente
(forma cúbica) e m litros para
encher o segundo recipiente (vaso).

m
O número n
é a medida de quanto o segundo recipiente é
maior (ou menor) que o primeiro.
Ou seja, o espaço ocupado pelo segundo é m vezes o espaço
n
ocupado pelo primeiro.
PRISMA
Volume de um Sólido
Introdução:
Exemplo: Uma garrafa de 5 litros de água ocupa 5/3 mais
Espaço que uma garrafa de 3 litros.

Volume de um sólido – espaço por ele ocupado.


No exemplo inicial, se adotarmos o primeiro recipiente (cubo)
como unidade de volume, dizemos que o volume do segundo
m
Recipiente (vaso verde) é .
n

O volume do primeiro é 1.
PRISMA
Volume de um Sólido
Introdução:
Assim a forma empírica de determinar o volume de um
recipiente é enchê-lo e verificar a
quantidade de líquido utilizada.

Problema 1 : Qual o volume da terra?


Problema 2 : Determine a dimensão de uma caixa d’ água para
que sua capacidade seja de 1000 litros.
Problema 3: Qual a quantidade de líquido necessária para
encher um determinado recipiente?
PRISMA
Volume de um Sólido
Introdução:
Para isso vamos escolher como unidade de volume um cubo de
lado 1. Dizemos que esse cubo tem volume igual a 1.

Se a aresta do cubo medir 1 cm,


então o volume do cubo será de
1 cm 3 (lê se : um centímetro cúbico).

Se a aresta do cubo medir 1 m (um metro),


então o volume do cubo será de 1 m3 (um metro cúbico).
PRISMA
Volume de um Sólido
Introdução:
Volume de um sólido ou medida de um sólido é um número
real positivo associado ao sólido de forma que:
i) Sólidos congruentes tem volumes iguais;
ii) Se um sólido é a reunião de dois sólidos S 1 e S 2 , que não
tem pontos interiores em comum, então o volume de S
é a soma dos volumes de S 1 e S 2 .

Definição: Dois sólidos são equivalentes se, e somente se, eles


têm volumes iguais na mesma unidade de volume.