Você está na página 1de 20

3

Caracteristicas do instrumento

(português brasileiro) (português europeu)


A guitarra elétrica ou eléctrica (no Brasil
também chamada apenas de guitarra) é um instrumento musical pertencente à
família das guitarras, cujo som é sempre amplificado eletronicamente. É um
Instrumento de cordas (ou cordofone), ou seja, o som é produzido
manualmente pela vibração das cordas como no violão, porém é transformado
em sinal elétrico devido a ação de captadores magnéticos (na maioria dos
modelos).

Os sinais elétricos podem ser simplesmente amplificados e emitidos por


um alto-falante que converte os sinais elétricos em ondas sonoras, ou pode ser
modificado antes de ser novamente convertido em som pelo alto-falante.

Por sua potência sonora e pela possibilidade de alteração eletrônica de


diversas características de seu timbre, as guitarras elétricas são utilizadas
principalmente no rock, música pop, blues e jazz, podendo ser encontradas
ainda em outros gêneros musicais.
4

História da Guitarra

Nos EUA no final do século XIX(dezenove), um homem chamado Orville


Gibson, construía violões (sendo o primeiro a colocar cordas de aço neles)
paralelamente a outros como a Martin por exemplo. Entretanto, em 1918 Orville
Gibson morre, mas sua empresa continua funcionando ( mal sabia ele que
décadas mais tarde as guitarras construídas com o seu nome seriam tão
famosas mundialmente que monopolizariam o mercado ao lado da Fender ).
Dois anos após sua morte um homem chamado Lloyd Loar passou a trabalhar
para a Gibson , onde ficaria por 4 (quatro) anos. Acredita-se que ele tenha sido
o primeiro a experimentar captadores no violão, evoluindo até chegar nas
Guitarras Semi acústicas dos anos 30/40.

Antes porém , nos anos 20 , tanto a musica como a guitarra havaiana eram
populares nos EUA. Então em 1931, o conhecido Adolph Rickenbacker que já
fabricava componentes metálicos para violões associado a dois outros
empresários, que trabalhavam no princípio do captador magnético , começaram
a produzir as primeiras guitarras havaianas elétricas, que acabaram por
contribuir para a criação da primeira guitarra elétrica maciça.

Nos anos 30, o veterano guitarrista e luthier "Les Paul " experimentava
captadores nos violões, encontrando problemas de ressonância e feedback.
Quando soube da criação do violino maciço pelo inventor Thomas Edison, teve
a idéia de construir uma guitarra maciça, com o propósito de resolver tais
problemas. Então, conseguiu em 1941 a concessão da empresa "Epiphone"
para usar aos domingos as suas oficinas. Foi quando construiu a primeira
guitarra maciça que se tornou célebre, chamada "Log" (Tora) .

Em 1941, ainda nos EUA, um técnico que consertava rádios ,chamado Leo
Fender associou-se a um ex- empregado de Rickenbacker e juntos começaram
5

a produzir uma série de amplificadores e steel guitars (que são guitarras de colo
tipo havaianas usadas até hoje inclusive na musica Country ). Leo projetou um
novo tipo de captador, o qual experimentou em uma guitarra maciça que à partir
de sua demonstração passou a ser procurada pelos músicos. Depois de ter
rompido com seu sócio, abriu sua própria empresa " Fender Eletric Instrument
Company" e logo depois criou a guitarra "Fender" modelo "Broadcaster"( por
volta de 1948). Mais tarde produziria os principais modelos Fender , sendo a
Telecaster e a Stratocaster. Segundo depoimento do próprio Les Paul , o hoje
famoso Leo Fender o teria interrogado e "sondado" seus projetos ainda nos
primórdios ( anos 30/40 ) da guitarra maciça.

Ainda em 1947, Paul Bigsby criou uma guitarra elétrica muito semelhante a
Broadcaster de Leo Fender, deixando dúvidas de quem teria sido o primeiro a
fazer tal shape (formato). Muito provavelmente outros tantos devem ter feito
experiências nesta área paralelamente a estes citados talvez não só nos EUA,
mas em todo o mundo ,entretanto os pioneiros bem sucedidos parecem ter sido
os referidos aqui. Lembrando que a Fender e a Gibson são as duas marcas de
guitarra mais famosa no mundo, que também fabricam cordas para guitarra
,baixo ,etc..

A Fender ainda fabrica amplificadores para baixo e guitarra que sempre


foram bem conceituados. Em 1965 Leo Fender vendeu a sua marca patente
para a então famosa CBS(Columbia Broadcast System) que segundo se sabe,
não foi muito bem à nível de mercado. Leo Fender então , passou á produzir
para a não menos famosa fabrica de guitarras e amplificadores ; Music Man .
Anos mais tarde Leo criou sua nova empresa com mais um sócio que se tornou
conhecida, a G&L Instruments, que construía guitarras e também criaram a
marca de pick-ups chamada Factory. Mas, nos anos 80 Leo Fender faleceu já
bem idoso.

O veterano Les Paul teve o seu nome adotado em um modelo de guitarra


em 1952 pela ( já citada) GIBSON que se tornou a mais famosa marca de
guitarra do mundo, ao lado da Fender, conforme já comentado. A GIBSON criou
6

outros tantos modelos não menos importantes com nomes de guitarristas


famosos.

Outras tantas marcas de guitarra surgiram nos EUA ,bem como grandes
luthiers. John D'Angélico por exemplo, que ficou famoso criando modelos que
entraram para a história. A empresa Danelectro que existiu entre os anos 50 e
70, fabricou instrumentos que se tornaram verdadeiras relíquias históricas, que
utilizavam captadores ; De Armond igualmente famosos e bem conceituados.
Bob Benedetto por exemplo nos anos 80 era considerado um dos maiores
luthiers da América sendo proclamado o "Stradivarius" da guitarra. Ainda nos
anos 80 em Nova York John Sur era outro respeitado construtor de guitarra .
Entre as empresas ainda nos anos 50 destacava-se a Fred Gretsh Interprises
responsável pela famosa guitarra Gretsh que fabricava violões , porém em 1955
lançou seu primeiro modelo de guitarra maciça e a seguir um modelo semi
acústico chamado White Falcon que era na época a guitarra mais cara do
mundo.

A Guild, fabrica de guitarras fundada nos anos 50 por Albert Dronge , que
adquiriu grande parte dos seus equipamentos industriais e pessoal de produção
da Gibson (quando esta comprou a Epiphone) em 1957, produziu seus
primeiros modelos acústicos para músicos de Jazz. Mais tarde fabricou maciças
com shapes e designs inovadores para a época, como; a Polara e a
Thunderbird.

Marcas de guitarra começaram a surgir no mundo inteiro; na Inglaterra, na


Alemanha, no Japão, no Brasil ,etc.., algumas conquistaram o mundo, como; a
Ibanez , a Aria (que foi fundada em 1956 por Shiro Aria que criou a Aria
Company), e tantas outras.

No Brasil , este processo começou mais ou menos por volta dos anos 50,
consulte : "A História da Guitarra no Brasil".
7

Anatomia
8

Parte Física
A guitarra possue 3 partes físicas, sendo: Corpo, Braço e
Cabeça. Vejamos o corpo.

1) O Corpo pode ter dois tipos básicos do ponto de vista anatômico;


o acústico e o maciço. Sendo o acústico mais antigo por ser
praticamente um violão eletrificado que foi evoluindo e o maciço que é
um corpo sólido ( conforme o nosso desenho da Anatomia da
Guitarra ).

2) O Braço da guitarra é constituído por duas partes de madeira que


estão coladas obviamente e a parte posterior é a escala onde
colocamos os dedos para tocar, a outra parte está encaixada no
corpo.

3) A Cabeça serve para sustentar as tarraxas que estão instaladas e


que servem para afinar o instrumento.

4) A Ponte que se encontra instalada na parte inferior do corpo serve


para prender e sustentar as cordas que estão presas à outra
extremidade já citada que são as tarraxas.

5) O Tensor é uma peça de ferro tipo uma vareta que se encontra


dentro do braço com a finalidade de evitar o eventual empenamento
do instrumento através de sua regulagem que deve ser feita por
alguém especializado tipo, um luthier.

6) Os Trastes que estão instalados no braço são responsáveis pelo


temperamento da escala que é o lugar onde pressionamos para sair
os sons das notas e que chamamos de casas.

Existem ainda peças suplementares como a Alavanca ou Tremolo


por exemplo, mas que ,são mais usadas em determinados estilos tipo;
Rock.

Quanto a afinação da guitarra temos como padrão standard a


seguinte relação;

Considerando as cordas da guitarra debaixo para cima;

6 (sexta) corda = MI (E)


5 (quinta)corda = LA (A)
4 (quarta)corda = RÉ (D)
3 (terceira)corda =SOL (G)
9

2 (segunda)corda = Si (B)
1 (primeira) corda = MI (E)

Obviamente existem muitos outros padrões de afinação em


estilos que se utilizam de tais recursos, entretanto esta relação acima
é a mais comum no nosso dia-a-dia .

MANOCLATURA

Dedos da mão esquerda Dedos da mão direita

1 - Indicador P - Polegar

2 - Médio I - Indicador

3 - Anular M - Médio

4 - Mínimo A - Anular

Na mão direita utiliza-se a palheta ou "plectro" que é um pequeno


objeto de formato vagamente triangular, utilizado para se friccionar as
cordas de instrumentos musicais como a guitarra. Existem diversos
formatos e espessuras.
10

Tablatura

Tablatura (tablature ou tabulature ou tab em inglês) é um método usado


para transcrever música que pode ser tocada em instrumentos de corda
como violões, guitarras e baixos. Ao contrário das partituras que exigem
maior conhecimento de música e bastante treino as tablaturas são voltadas
para o músico principiante.

Qual a diferença entre tablaturas e partituras?

Apenas na aparência uma tablatura pode parecer com uma partitura.


Apesar de ambas serem escritas em pautas (linhas).
Uma partitura indica quais notas devem ser tocadas, a duração de cada
nota, a velocidade com que deve ser tocada e etc. Exigem muita prática e
um conhecimento apurado de música. Indicando a nota que deve ser tocada
a partitura não diz onde esta nota se localiza no braço do instrumento ou no
teclado. A partitura serve para transcrever músicas para qualquer
instrumento, seja de sopro, de cordas, de percussão, etc. Outra vantagem
das partituras é que permitem que o músico que nunca tenha ouvido a
música a toque exactamente como ela é (desde que saiba ler fluentemente
partituras, o que obviamente exige geralmente anos de treino).
Já uma tablatura, método de transcrição que serve apenas para
instrumentos de corda como violões, baixos e guitarras, não indica
directamente a nota que deve ser tocada e sim qual corda deve ser calcada
e em qual traste. Por outro lado a tablatura tem a grande desvantagem de
exigir que o músico conheça a música que deseja tocar visto que a mesma
indica geralmente apenas as notas e não a duração de cada uma ou o
tempo da música. A tablatura indica quando devem ser usadas técnicas
como bends, slides, hammer-ons, pull-offs, harmônicos e vibrato
11

Como ler a Tablatura

O conceito básico da tablatura é representar no papel um conjunto de


linhas que representam as cordas do instrumento. Sendo assim para uma
guitarra ou violão comum teremos seis linhas, para um baixo de quatro
cordas terá quatro linhas, para um baixo de cinco cordas cinco linhas e
assim por diante. Uma tablatura vazia de guitarra ou violão apresenta-se da
seguinte forma:

E------------------------------------------------------
B------------------------------------------------------
G------------------------------------------------------
D------------------------------------------------------
A------------------------------------------------------
E------------------------------------------------------

A linha de baixo representa a corda mais grossa e a linha de cima


representa a corda mais fina. De cima para baixo as linhas representam as
cordas mi, si, sol, ré, lá, mi.

Números escritos nas linhas indicam em que traste as respectivas cordas


devem ser calcadas. Número 0 indica corda solta. As notas devem ser lidas
da esquerda para a direita.

E------------------------------------------------------
B------------------------------------------------------
G------------------------------------------------------
D------------------------------------------------------
A------------------------------------------------------
E---0--1--2--3-----------------------------------------

O exemplo acima indica as seguinte notas (uma de cada vez) na


ordem:
- corda mais grossa deve ser tocada solta (0)
12

- depois a mesma corda deve ser tocada no primeiro traste (1)


- depois a mesma corda deve ser tocada no segundo traste (2)
- depois a mesma corda deve ser tocada no terceiro traste (3)

Notações usadas em tablaturas


Além dos números que indicam qual corda deve ser calcada e em qual
traste, existem algumas letras e símbolos usadas para notar determinadas
técnicas. Essas notações podem variar um pouco de autor para autor mas as
mais comuns são:

H - fazer um hammer-on
P - fazer um pull-off
B - fazer um bend
R - soltar o bend
- slide: desliza na direcção do corpo da guitarra, do grave para o mais
agudo (pode ser usado s)
- slide: desliza na direcção da pestana, do agudo para o mais grave (pode
ser usado s)
~~~~~ - vibrato (pode ser usado v)
T - tap
PM (Palm Muting) - tocar a nota abafada (Mão direita é que abafa)
X (Muffled Notes) - Nota abafada (Mão esquerda é que abafa)

Na tablatura as palhetadas são indicadas através dos sinais:


- Palhetada para cima

- Palhetada para baixo


13

LOCALIZAÇÃO DAS NOTAS NO


INSTRUMENTO

Exercícios
N1
14

N2

N3
15

Exercício musical (blues)

EXERCÍCIO NA ESCALA DE DÓ
16

Repertório e exercícios
complementares

________________________________________
17

________________________________________________
18

________________________________________________
19

________________________________________________
20

________________________________________________
21

________________________________________________
22

________________________________________________

Você também pode gostar