Você está na página 1de 6

Atividade MATLAB

QUESTÃO 1)
No circuito magnético, com dimensões abaixo: Ac = Ag = 9 cm², g = 0,050 cm, lc = 30 cm
e N = 500 espiras. Faça um gráfico da indutância em função da permeabilidade do núcleo
utilizando o MATLAB no intervalo de 100 ≤ μr ≥ 100000.

QUESTÃO 2)
Escreve um script no MATLAB para plotar a indutância do exemplo anterior com μr =
70000 em função do comprimento do entreferro, quando este varia de 0,01 cm até 0,1
cm.

QUESTÃO 3)
Usando o MATLAB, faça o gráfico da indutância do indutor do Problema 1.9 em função
da permeabilidade relativa do núcleo quando essa varia de μr = 100 até μr = 10000.
(Sugestão: Plote a indutância versus o logaritmo da permeabilidade relativa.)
Qual é a permeabilidade relativa mínima do núcleo para assegurar que a indutância
esteja a menos de 5 por cento do valor calculado, supondo que a permeabilidade do
núcleo seja infinita?

QUESTÃO 4)
Um circuito magnético com um único entreferro está mostrado na figura abaixo. As
dimensões do núcleo são:
Ac = 1,8 x 10-³ m²;
lc = 0,6 m;
g = 2,3 x 10-³ m;
N = 83 espiras.
Suponha o núcleo com permeabilidade infinita, despreze os
efeitos de dispersão de fluxo, e os espraiamentos: a) calcule a relutância do núcleo e a do
entreferro, para uma corrente i = 1,5 A, calcule b) o fluxo total, c) o fluxo concatenado da
bobina e d) a indutância L da bobina.

QUESTÃO 5)
Um circuito magnético com um único entreferro está mostrado na figura abaixo. As
dimensões do núcleo são:
Ac = 1,8 x 10-³ m²
lc = 0,6 m
g = 2,3 x 10-³ m
N = 83 espiras
Suponha o núcleo com permeabilidade de μr = 2500,
despreze os efeitos de dispersão de fluxo, e os espraiamentos: a) calcule a relutância do
núcleo e a do entreferro, para uma corrente i = 1,5 A, calcule b) o fluxo total, c) o fluxo
concatenado da bobina e d) a indutância L da bobina.

QUESTÃO 6)
Um dispositivo magneticamente linear funciona com densidade de fluxo magnético
constante no núcleo igual a Bc = 0,4 T e seu núcleo tem seção Ac = 4 cm², comprimento
médio lc = 20 cm e permeabilidade relativa μr = 5000. Determinar a energia
armazenada no núcleo e no entreferro nas seguintes condições:
1. Ag = 4 cm² e g = 0,20 cm;
2. Ag = 4 cm² e g = 0,12 cm;
3. Ag = 2 cm² e g = 0,12 cm.

RESOLUÇÕES:

QUESTÃO 1)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB: % Relutância do material magnético (Rc):
clc mur = 1:10:100000;
clear Rc = lc./(mur*mu0*Ac);

% Cálculo da Permeabilidade no vácuo: % Relutância total (Rtot):


mu0 = pi*4e-7; Rtot = Rg+Rc;

% Dados de dimensões do Material Expressas em % Indutância:


metros: L = (N^2)./Rtot;
Ac = 9e-4;
Ag = 9e-4; % Plotando a indutância:
g = 5e-4; plot(mur, L)
lc = 0.3; grid on
N = 500; xlabel('Permeabilidade relativo do núcleo')
ylabel('Indutância [H]')
% Relutância no entreferro (Rg): % Limitando os Eixos: axis([xmin xmax ymin
Rg = g/(mu0*Ag); ymax])
axis([0 100000 0 0.7])
% Salvando em formato ".bmp":
saveas(gcf,'Indutância.bmp')

CURVA E COMENTÁRIO:

Com a curva plotada é possível observar que o valor da indutância cresce com o
aumento da permeabilidade relativa do núcleo somente até um ponto e após isso o
crescimento é basicamente nulo. Esse comportamento é interessante de ser estudado já
que um material com uma permeabilidade relativa mais alta pode ser facilmente
substituído por um de permeabilidade relativa mais baixa sem grandes perdas para a
indutância. Esse comportamento é possível devido ao fato da indutância ser
inversamente proporcional a relutância total, que é diretamente proporcional as
relutâncias do entreferro e do material ferromagnético, assim, quanto maior a relutância
total menor a indutância e vice versa.

QUESTÃO 2)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB: % Relutância do material magnético (Rc):
clc mur = 70000;
clear Rc = lc/(mur*mu0*Ac)

% Dados da questão: % Relutância total (Rtot):


mu0 = pi*4e-7; Rtot = Rg+Rc;
Ac = 9e-4;
Ag = 9e-4; % Indutância:
lc = 0.3; L = (N^2)./Rtot;
N = 500;
% Plotando a indutância:
% Relutância do entreferro (Rg): plot(g, L)
g = (0.01e-2):((0.01e-2)/1000):(0.1e-2) grid on
Rg = g./(mu0*Ag); xlabel('Tamanho do entreferro [m]')
ylabel('Indutância [H]')

CURVA E COMENTÁRIO:

Com a curva plotada é possível observar que o valor da indutância decresce


bruscamente com o aumento do tamanho do entreferro até um ponto e após isso o
decrescimento é bastante reduzido. Esse comportamento é interessante de ser estudado
já que um tamanho de entreferro mais confortável pode ser facilmente substituído por
um mais complicado de ser adequado sem grandes perdas para a indutância. Esse
comportamento é possível devido ao fato da indutância ser inversamente proporcional a
relutância total, que é diretamente proporcional as relutâncias do entreferro e do
material ferromagnético, assim, quanto maior a relutância total menor a indutância e
vice versa.

QUESTÃO 3)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB: Ac = A;
clc
clear % Relutância no entreferro (Rg):
Rg = g/(mu0*Ag);
% Dados da questão:
mu0 = pi*4e-7; % Relutância do material magnético (Rc):
Ri = 3.4e-2; mur = (100):1:(10000)
Re = 4e-2; Rc = compmedmaterial./(mur*mu0*Ac)
h = 2e-2;
g = 0.2e-2; % Relutância total (Rtot):
N = 65; Rtot = Rg+Rc;

% Comprimentos do material: % Indutância:


Rmed = ((Re-Ri)/2) + Ri; L = (N^2)./Rtot;
compmedtotal = Rmed*2*pi;
compmedmaterial = compmedtotal - g; % Plotando a indutância:
plot(mur, L)
% Área do material: grid on
A = h*(Re-Ri); xlabel('Permeabilidade relativa do núcleo')
Ag = A; ylabel('Indutância [H]')

CURVA E COMENTÁRIO:

Com a curva plotada é possível observar que o valor da indutância cresce com o
aumento da permeabilidade relativa do núcleo somente até um ponto e após isso o
crescimento é basicamente nulo. Esse comportamento é interessante de ser estudado já
que um material com uma permeabilidade relativa mais alta pode ser facilmente
substituído por um de permeabilidade relativa mais baixa sem grandes perdas para a
indutância. Esse comportamento é possível devido ao fato da indutância ser
inversamente proporcional a relutância total, que é diretamente proporcional as
relutâncias do entreferro e do material ferromagnético, assim, quanto maior a relutância
total menor a indutância e vice versa.

QUESTÃO 4)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB:
clc % Fluxo total:
clear Fluxo = (N*i)/(Rg+Rc);

% Dados da questão: % Fluxo concatenado:


mu0 = pi*4e-7; Fluxoconc = N*Fluxo;
Ac = 1.8e-3;
Ag = 1.8e-3; % Indutância:
lc = 0.6; L = Fluxoconc/i;
g = 2.3e-3;
N = 83; fprintf('O valor da relutância do entreferro é:
i = 1.5; %x.\n',Rg);
fprintf('O valor da relutância do material do
% Relutância no entreferro (Rg): núcleo é: %x.\n',Rc);
Rg = g/(mu0*Ag); fprintf('O valor do fluxo total é: %x.\n',Fluxo);
fprintf('O valor do fluxo concatenado é:
% Relutância do material magnético (Rc): %x.\n',Fluxoconc);
mur = inf; fprintf('O valor da indutância é: %x.\n',L);
Rc = lc/(mur*mu0*Ac);

RESULTADO E COMENTÁRIO:

Os valores encontrados com a execução do script acima no MATLAB são iguais ao


encontrado na solução manual da questão.

QUESTÃO 5)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB:
clc % Fluxo total:
clear Fluxo = (N*i)/(Rg+Rc);

% Dados da questão: % Fluxo concatenado:


mu0 = pi*4e-7; Fluxoconc = N*Fluxo;
Ac = 1.8e-3;
Ag = 1.8e-3; % Indutância:
lc = 0.6; L = Fluxoconc/i;
g = 2.3e-3;
N = 83; fprintf('O valor da relutância do entreferro é:
i = 1.5; %x.\n',Rg);
fprintf('O valor da relutância do material do
% Relutância no entreferro (Rg): núcleo é: %x.\n',Rc);
Rg = g/(mu0*Ag); fprintf('O valor do fluxo total é: %x.\n',Fluxo);
fprintf('O valor do fluxo concatenado é:
% Relutância do material magnético (Rc): %x.\n',Fluxoconc);
mur = 2500; fprintf('O valor da indutância é: %x.\n',L);
Rc = lc/(mur*mu0*Ac);

RESULTADO E COMENTÁRIO:
Os valores encontrados com a execução do script acima no MATLAB são iguais ao
encontrado na solução manual da questão.

QUESTÃO 6)
SCRIPT:
% Atividade no MATLAB: % Condição 2:
clc Ag2 = 4e-4;
clear g2 = 0.12e-2;
w2 = (1/2)*((Bc^2)*(g2*Ag2))/(mu0);
% Dados da questão:
mu0 = pi*4e-7; % Condição 3:
Bc = 0.4; Ag3 = 2e-4;
Ac = 4e-4; g3 = 0.12e-2;
lc = 0.2; Bc2 = (Bc*4e-4)/(2e-4);
mur = 5000; w3 = (1/2)*((Bc2^2)*(g3*Ag3))/(mu0);

% Condição 1: fprintf('A energia armazenada na condição 1 é:


Ag1 = 4e-4; %x.\n',w1);
g1 = 0.2e-2; fprintf('A energia armazenada na condição 1 é:
w1 = (1/2)*((Bc^2)*(lc*Ac))/(mur*mu0) + %x.\n',w2);
(1/2)*((Bc^2)*(g1*Ag1))/(mu0); fprintf('A energia armazenada na condição 1 é:
%x.\n',w3);

RESULTADO E COMENTÁRIO:

Os valores encontrados com a execução do script acima no MATLAB são iguais ao


encontrado na solução manual da questão.

Você também pode gostar