Você está na página 1de 10

1 Física e Química A na ESO

Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1

1. Um satélite emite um sinal que é recebido por um recetor GPS 0,0653 s depois de emitido. Calcula a
distância que separa o recetor de GPS do satélite.
2. O Sistema de Posicionamento Global ou GPS foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos
EUA; o sistema russo Glonass está praticamente inoperacional e o sistema de navegação por satélite
por satélite da União Europeia – Galileu – está operacional desde 2010.
2.1. Classifica as afirmações seguintes em verdadeiras ou falsas.
(A) Os satélites do sistema GPS descrevem órbitas circulares em torno da Terra, com duração
de, aproximadamente, 12 horas.
(B) Um recetor de GPS não tem capacidade para medir a altitude de um lugar.
(C) O sistema de coordenadas utilizado pelos recetores de GPS para a localização é o
cartesiano.
(D) Embora um recetor de GPS necessite de apenas três satélites para proceder à localização
(triangulação), utiliza o sinal de um quarto satélite para uma maior fiabilidade.
(E) Para o cálculo da distância a que o recetor de GPS se encontra de um satélite, apenas é
necessária a determinação muito precisa do tempo que o sinal emitido pelo satélite demora a
chegar ao recetor.
2.2. Um satélite emite um sinal que demora 80 ms até ser recebido pelo recetor de GPS. Qual a
distância entre o recetor e o satélite?
2.3. A medição do tempo com uma grande exatidão é essencial para o bom funcionamento dos
satélites do GPS. Um recetor de GPS, que se encontrava a 15 000 km de um satélite, tem o seu
relógio atrasado 1,2 ms. Calcula o desvio com que este recetor irá medir a sua posição.

3. Uma caixa de massa 50,0 kg é deslocada na horizontal por ação de uma força 1 de intensidade 300
N, numa direção que faz um ângulo de 30º com a horizontal. A intensidade da força de atrito é de
140 N.
3.1. Representa, num diagrama, todas as forças que atuam sobre a caixa.
3.2. Calcula o módulo das componentes horizontal e vertical da força 1 .
3.3. Calcula a aceleração que a caixa adquire.
4. Um bloco de massa m é arrastado ao longo de uma superfície horizontal com atrito, sob a ação de
uma força de intensidade 10 N, que faz um ângulo de 60º com a vertical.
4.1. Seleciona a expressão que permite determinar o módulo da aceleração adquirida pelo bloco.
cos30º sen30º-
(A) a (C) a (E) a a
m m m
cos60º- a cos30º- a
(B) a (D) a
m m
4.2. Calcula o valor da aceleração adquirida pelo bloco se a sua massa for 2 kg e a força de atrito
tiver o valor de 2% do peso do bloco.
5. Um carro move-se horizontalmente ao longo de uma estrada com
velocidade de módulo variável e descreve uma trajetória retilínea. O
gráfico da figura seguinte representa a sua posição relativamente a um
marco quilométrico, em função do tempo.
5.1. Classifica como verdadeiras ou falsas as afirmações seguintes.
(A) A velocidade do carro variou no intervalo de tempo [0,0;1,0] s.
(B) O carro moveu-se no sentido positivo da trajetória no intervalo
de tempo [2,0;3,0] s.
(C) O movimento do carro foi uniformemente retardado no intervalo
de tempo [3,0;4,0] s.
(D) O movimento do carro foi uniforme no intervalo de tempo [1,0;2,0] s.
(E) O valor da velocidade do carro é negativo no intervalo de tempo [3,0;4,0] s.
(F) A distância que separa o carro do marco quilométrico é máxima no intervalo de tempo
[1,0;2,0] s.
(G) A distância percorrida pelo carro, no intervalo de tempo [1,0;2,0] s, é maior do que no
intervalo de tempo [2,0;3,0] s.
(H) O módulo da velocidade do carro, no intervalo de tempo [2,0;3,0] s, é maior do que no
intervalo de tempo [3,0;4,0] s.
2 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
5.2. Considera o intervalo de tempo [2,0;3,0] s do gráfico anterior. A energia cinética do sistema
carro+ocupantes nesse intervalo de tempo é 7,5×10 4 J.
a) Calcula a massa do sistema carro+ocupantes.
b) Admite que 60% da energia do combustível do carro é consumida nos sistemas de
arrefecimento e no escape, 25% é aproveitada para o movimento do carro e a restante é
dissipada nos atritos. Calcula o valor da energia dissipada nos atritos.
6. O gráfico da figura ao lado representa o valor da velocidade em
função do tempo para um móvel animado de movimento
retilíneo.
6.1. Calcula o valor do deslocamento do móvel no intervalo
[0;8]s.
6.2. Calcula o espaço percorrido pelo móvel no intervalo
[4;10]s.
6.3. Indica em que instante(s) o móvel inflete o movimento.

7. O gráfico ao lado traduz a posição de uma partícula em função do


x/m 5
tempo, que descreve uma trajetória retilínea segundo o eixo dos xx. Das
4
seguintes afirmações, indica as verdadeiras e as falsas.
3
(A) Durante os primeiros 10,0 s de movimento, a rapidez média da 2
partícula é de 0,80 m/s. 1
(B) No intervalo de tempo de 0 s a 15 s, o deslocamento da partícula e 0 t/s
a rapidez média são nulos. -1 0 5 10 15 20
-2
(C) A velocidade média da partícula durante os últimos 10 s de
-3
movimento é de – 0,90 m/s. -4
(D) Durante todo o movimento, a rapidez média da partícula é de 0,25 -5
m/s.
(E) A velocidade média da partícula durante os 20 s é – 0,25 m/s.
8. Considera os movimentos retilíneos representados no gráfico
posição versus tempo ao lado.
8.1. No instante t = 5 s, qual das partículas tem maior valor de
velocidade?
8.2. Em que instante têm as duas partículas igual velocidade?
8.3. Uma das partículas move-se modificando o sentido do
movimento. Justifica.

9. O gráfico da figura representa a posição de um carrinho de brinquedo


numa calha horizontal retilínea em função do tempo.
9.1. Determina o valor do deslocamento efetuado no intervalo [6;10]s.
9.2. Calcula o valor da velocidade média para o intervalo [6;10]s.
9.3. Calcula o espaço percorrido no intervalo [0;6]s.
9.4. Representa graficamente a relação entre os valores da velocidade
e o tempo.
9.5. Indica em que instante(s) o móvel passa pela origem do
referencial.
9.6. Indica em que instante/s ocorre inversão do movimento.

10. Um bloco com a massa de 1 kg é abandonado do cimo


de uma pista de gelo que faz um ângulo de 30º com a
horizontal. O bloco demora 10 s a fazer o trajeto BC.
Desprezando o atrito ao longo de todo o percurso,
calcula o comprimento da pista de gelo de A a C.
3 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
11. Um corpo de massa 400g, é abandonado em queda livre a partir de uma certa altura em relação ao
solo. As equações que traduzem o movimento deste corpo, no SI, em relação a um dado referencial
são:
15 5t2 v 10t
11.1. Seleciona a opção que completa corretamente a afirmação seguinte:
O referencial em relação ao qual é descrito o movimento do corpo é um eixo vertical com…
(A) sentido de cima para baixo e com origem no solo.
(B) sentido de cima para baixo e com origem no ponto de lançamento.
(C) sentido de baixo para cima e origem no solo.
(D) sentido de baixo para cima e origem no ponto de lançamento.
11.2. Calcula o tempo de queda do corpo.
11.3. Se o corpo cair num local onde a resistência do ar não é desprezável, atinge o solo com
velocidade de módulo 14 m/s. Calcula:
a) A energia mecânica do sistema esfera+Terra, no instante em que se inicia a queda e no
instante em que a esfera atinge o solo.
b) A energia dissipada na queda da esfera, em percentagem.
12. Durante um voo, um avião lança uma caixa presa a um paraquedas. Após esse lançamento, o
paraquedas abre-se e uma força, devida à resistência do ar, passa a atuar sobre o conjunto (caixa e
paraquedas). Considera que o módulo dessa força é dado por F = b v, em que b é uma constante e v
é o módulo da velocidade do conjunto. Observa-se que, depois de algum tempo, o conjunto passa a
cair com velocidade constante.
12.1. Com base nestas informações, explica por que, depois de algum tempo, o conjunto passa a
cair com velocidade constante.
12.2. Considera que a massa do conjunto é 50 kg e a sua velocidade final é 10 m/s. Calcula a
constante de proporcionalidade b.
13. Para fazer um serviço, um tenista lança a bola verticalmente para cima e, no instante em que esta
atinge a altura máxima, bate-a horizontalmente com a raquete. Uma bola que atinge a altura máxima
de 1,8 m, em relação ao solo, abandona o contato com a raquete com uma velocidade de módulo 32
m/s. Considera desprezáveis todos os atritos.
y

1,8 m

12 m
x
13.1. Verifica, por meio de cálculos, que a bola consegue passar por cima da rede, que se encontra
a uma altura de 90 cm e a 12 m da linha de serviço.
13.2. Calcula o módulo da velocidade da bola, ao atingir o solo.
3
14. (2006, 2ª fase) Um satélite geostacionário de massa m 5,0 × 10 kg encontra-se num ponto
situado na vertical do equador, movendo-se com velocidade de módulo, v, a uma distância, r, do
24
centro da Terra. Calcula, apresentando todas as etapas de resolução (mTerra 5,98×10 kg):
14.1. o módulo da velocidade angular do satélite em relação ao centro da Terra.
14.2. o módulo da força gravítica que atua no satélite, devido à interação com a Terra.

15. Um corpo à superfície da Terra cai, a partir do repouso, cinco metros no primeiro segundo. De
quanto “cai” a Lua no mesmo intervalo de tempo? Pensas que a Lua não cai? Mas a verdade é que
existe uma força a atuar na Lua (a força de atração da Terra). Se não houvesse nenhuma força, a Lua
seguiria em linha reta. Como se verifica que ela descreve uma órbita aproximadamente circular
(encurvando a linha reta no sentido da Terra), conclui-se que a Lua efetivamente “cai” para a Terra.
Esta ideia de que a Lua “cai” é algo confusa, porque se observa que ela não se aproxima da Terra. A
Lua cai no sentido de que se afasta da linha reta em que prosseguiria se não fosse atuada por
8
forças. A partir do raio da órbita da Lua, 3,84×10 m, e do tempo que esta demora a descrevê-la em
torno da Terra, 27,32 dias, podemos calcular o espaço que a Lua percorre na sua órbita num
segundo e, de seguida, calcular a distância que ela cai num segundo.
24 22
Dados: mTerra 5,98×10 kg; mLua 7,35×10 kg
4 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
15.1. A força que faz cair um corpo à superfície da Terra e a força que faz “cair” a Lua para a Terra
são da mesma natureza? Justifica.
15.2. Verifica, a partir de cálculos, que um corpo situado junto da superfície da Terra cai, a partir do
repouso, 5,0 m no primeiro segundo, se se considerar desprezável o efeito da resistência do
ar.
15.3. Para o movimento orbital da Lua à volta da Terra, que se pode considerar circular, calcula:
a) o módulo da velocidade, em m/s;
b) o módulo da aceleração.
11
15.4. Atendendo que a distância média da Terra ao Sol é 1,5×10 m, calcula o intervalo de tempo
que, em média, a radiação eletromagnética emitida pelo Sol demora a atingir a superfície da
Terra.
16. Um pequeno paraquedas é largado de uma elevação de 45 metros e desce com uma velocidade
constante de 1,5 m/s. Uma pedra é largada da mesma altura após terem passado 25 s. A pedra
ultrapassará o paraquedas antes de este atingir o solo?

17. Na figura seguinte, dois patins de criança, cada um de massa 1,0 kg, encontram-se relativamente
próximos a uma distância d.

17.1. Determina a intensidade da força gravítica exercida entre os patins.


17.2. Explica por que razão, mesmo estando as rodas oleadas, os patins não se aproximam.
17.3. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação verdadeira.
Se a distância entre os patins passasse a ser metade…
(A) … a intensidade da força gravítica exercida entre eles duplicava.
(B) … a intensidade da força gravítica exercida entre eles quadruplicava.
(C) … a intensidade da força gravítica exercida entre eles reduzia para metade.
(D) … a intensidade da força gravítica exercida entre eles reduzia para um quarto.
18. Johannes Kepler (1571-1630) enunciou três leis relativas ao movimento dos planetas, referindo uma
delas que a trajetória dos planetas em torno do Sol tem a forma de uma elipse (Lei das órbitas),
localizando-se o Sol num dos focos. A tabela seguinte contém dados relativos ao Sol, à Terra e à
distância entre eles.
30
Massa/kg 1,9910
Sol 5
Raio médio/km 6,9610
24
Massa/kg 5,9710
Terra 3
Raio médio/km 6,410
6
Distância mínima da Terra ao Sol/10 km 1,471
6
Distância máxima da Terra ao Sol/10 km 1,521
18.1. Mostra que, apesar da distância Terra-Sol não ser constante, a ordem de grandeza da força
gravítica Terra-Sol se mantém constante ao longo de toda a trajetória.
18.2. Compare, justificando, a intensidade da força gravítica que a Terra exerce sobre o Sol e a que
o Sol exerce sobre a Terra.
18.3. O raio equatorial da Terra é maior do que o raio polar. Compara, de forma fundamentada, a
força gravítica a que um corpo de massa m está sujeito quando se encontra sobre a linha do
equador e depois é levado para o pólo sul.
5 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
19. A prova de 100 m rasos é uma modalidade
olímpica de atletismo. Tem uma duração próxima
dos 10 s ou 11 s, conforme se trate de homens
ou mulheres. Duas atletas de alta competição, A e
B, sendo a massa de A maior do que a de B,
fazem uma prova de atletismo partindo
simultaneamente do mesmo local. As variações
do valor das suas velocidades no decorrer do
tempo estão representadas no gráfico seguinte.
19.1. Faz uma estimativa da diferença de
distâncias percorridas pelos atletas A e B,
decorridos os primeiros 6 s de prova.
Apresenta todas as etapas de resolução.
19.2. Determina a distância que a atleta A
percorreria se efetuasse toda a sua prova
com uma velocidade constante e de valor igual à velocidade média com que efetuou esta
prova. Apresenta todas as etapas de resolução.
19.3. Refere um instante, comum às atletas A e B, em que se verifique a 1ª lei de Newton.
19.4. No intervalo de tempo [0;2[ s, verifica-se que Fr(A) = 1,2  Fr(B). Sabendo que a massa da
atleta A é 54 kg, determina a massa da atleta B. Apresenta todas as etapas de resolução.
20. Um berlinde, de massa 100,0 g, foi lançado verticalmente para cima com
uma velocidade de valor 5,0 m/s de uma varanda a 10 m do solo, que é
horizontal. Toma como referencial o sistema de eixos representado na
figura e considera a resistência do ar desprezável.
20.1. Seleciona a alternativa que traduz a equação do movimento e a
equação das velocidades do projétil, admitindo a origem do
referencial na varanda.
2
(A) y = 5,0t - 9,8t e v = 5,0 – 9,8 t
2
(B) y = -10,0 + 5,0t - 9,8t e v = 5,0 + 9,8 t
2
(C) y = 10,0 + 5,0t - 4,9t e v = 5,0 - 4,9 t
2
(D) y = 5,0t - 4,9t e v = 5,0 - 9,8 t
20.2. O tempo de subida do projétil (berlinde), isto é, o tempo que demora a atingir a altura máxima
v
é dado por tsubida 0 , sendo v0 o valor da velocidade de lançamento e g o da aceleração da
g
gravidade local.
a) No gráfico tsubida = f(v0) refere o que representa o declive da reta obtida.
b) Calcula a energia cinética da esfera quando atinge o solo.
21. Lançou-se, verticalmente para cima, a partir do solo, uma esfera de massa 400 g, tendo atingido a
altura máxima de 1,20 m. Despreza a resistência do ar e considera o módulo da aceleração gravítica
2
10 m/s .
21.1. Seleciona, das seguintes opções, a que traduz corretamente a aceleração e a velocidade da
esfera no instante em que atinge o ponto mais alto da trajetória.

21.2. Determina, através das equações do movimento, o valor da velocidade com que a esfera foi
lançada. Apresenta todas as etapas de resolução.
21.3. Partindo de argumentos energéticos, determina o valor da velocidade no instante em que a
esfera atinge metade da altura máxima. Apresenta todas as etapas de resolução.
22. Um satélite artificial é lançado da superfície da Terra e passa a orbitar a uma altura que é cerca de
um quarto do raio da Terra. Determina o valor da aceleração gravítica terrestre à altura a que o
satélite orbita. Apresenta todas as etapas de resolução.
23
23. A massa de Marte é 6,4210 kg e o seu diâmetro equatorial é 6794 km. À superfície da Terra, uma
pequena esfera de aço lançada verticalmente para cima com velocidade de módulo 10,0 m/s atinge a
6 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
altura máxima de 5,0 m. Determina a altura máxima atingida por essa esfera se fosse lançada
verticalmente para cima à superfície de Marte com velocidade de igual módulo.
24. Saturno e Neptuno são dois planetas gigantes gasosos do nosso sistema solar. Na tabela
apresentada a seguir encontram-se algumas características desses dois planetas.
26 4 6
Planeta Massa/10 kg Raio médio/10 km Distância média ao Sol/10 km
Saturno 5,68 6,03 1425,5
Neptuno 1,02 2,48 4508,1
24.1. Mostra que, apesar da massa de Saturno ser maior que a de Neptuno, o valor da aceleração
gravítica à superfície de Saturno é menor que à superfície de Neptuno. Apresenta todas as
etapas de resolução.
2
24.2. Determina a que altura, em Neptuno, a aceleração gravítica tem valor 5,2 m/s .
25. Uma pequena esfera é lançada
horizontalmente do cimo de um edifício com
velocidade v0 . A figura mostra a velocidade,
v, da esfera quando passa no ponto P da
trajetória, t segundos após ter sido lançada.
25.1. Caracteriza a velocidade de
lançamento, v0
25.2. Determina o instante t em que a esfera
passa no ponto P.
25.3. Admite que a esfera demora 4,2 s a
atingir o solo. Determina o alcance da
esfera e a altura de que foi lançada.
Apresenta todas as etapas de resolução.
25.4. Seleciona, dos conjuntos de gráficos que se seguem a opção que relaciona corretamente a
componente vertical da velocidade, vy, e o valor da resultante das forças que atuam na esfera,
Fr, após o lançamento.

26. O pião é um brinquedo de madeiro que pode ser posto a rodar em torno do seu
eixo, puxando instantaneamente o fio que é enrolado à volta do seu corpo.
Considera os pontos A, B e C, à superfície do pião. Admite que r A ≈ 3rC e rB ≈ 2rC
e que o pião está a rodar com uma velocidade angular constante.
26.1. Seleciona a única opção que contém os termos que preenchem
sequencialmente os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação
correta.
7 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
O período do movimento do ponto A é ____ ao período do movimento do ponto B, o valor da
velocidade angular do ponto B é ____ ao do ponto C. O valor da velocidade do ponto A é ____
ao do ponto C.
(A) superior … igual … superior.
(B) igual … igual … superior.
(C) inferior … superior … igual.
(D) igual … superior … igual.
26.2. Seleciona a opção que traduz corretamente a relação entre o valor da aceleração centrípeta do
ponto A e do ponto B.
3 9
(A) ac A ac (B) (C) ac A ac (B)
2 4
(B) ac A 3ac (B) (D) ac A ac (B)
27. Dois carrinhos de corda, A e B, atados por fios
iguais a um ponto fixo possuem movimento
circular e uniforme sendo o valor das suas
velocidades angulares A rads-1 e
10

B 2 rads-1 .
27.1. Refere o significado da afirmação que se
segue: “O carrinho B move-se com uma
velocidade angular de valor 2 rads-1 .
27.2. Determina a razão entre a frequência do
movimento de A e de B.
27.3. Se a massa dos carrinhos e o comprimento dos fios atados for igual, compara a tensão, T A e
TB, no fio que mantém os carrinhos em órbita.
28. A estação espacial orbital MIR foi a primeira estação de pesquisa científica a ser habitada
permanentemente a longo prazo. Começou a ser enviada para o espaço em fevereiro de 1986 e
esteve em funcionamento até março de 2001. A sua órbita efetuava-se a uma altura de 400 km acima
da superfície da Terra. O raio da Terra é 6400 km.
28.1. Determina o valor da velocidade orbital da estação espacial MIR. Apresenta todas as etapas de
resolução.
28.2. Determina o valor da aceleração gravítica à altura da órbita da estação MIR. Apresenta o
significado do valor encontrado.
28.3. Determina, aproximadamente, o número de voltas que a estação espacial MIR deu em torno da
Terra em 10 anos do seu tempo de existência.
29. Na sua primeira missão, em 1981, o Space Shuttle Columbia foi lançado do Centro Espacial John .
Kennedy. Ficou a orbitar a Terra durante dois dias a uma altitude de 307 km. Desde o lançamento até
atingir a altitude da órbita, a força gravítica exercida no Shuttle pela Terra foi variando. Qual dos
seguintes gráficos representa corretamente a intensidade da força gravítica exercida na Terra pelo
Shuttle, ´, desde o lançamento até ficar a orbitar? Utilizou-se a mesma escala nos eixos das
abcissas e ordenadas.

30. Um elevador de 280 kg, no qual se encontra uma pessoa de 70 kg, inicia o seu
movimento de subida, na vertical, com uma aceleração de 1,20 m/s2. O módulo da
força de atrito, a, que atua sobre o elevador é de 200 N. Na figura estão
representadas as forças que atuam sobre o centro de massa do sistema
elevador+pessoa.
30.1. Indica o nome das forças que representadas explicitando os corpos que as
exercem.
30.2. Caracteriza a resultante das forças aplicadas sobre o elevador.
8 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1
30.3. Calcula o módulo da tensão do cabo, T, que puxa o elevador para cima.
30.4. Independentemente do número de pessoas transportadas, no início da subida o elevador tem
sempre a mesma aceleração e está sempre sujeito à igual força de atrito.
a) Qual deverá ser o módulo da tensão no cabo, no início do seu movimento, quando o
elevador transporta três pessoas de massa total igual a 210 kg?
3
(A) 4,2910 N
3
(B) 5,5210 N
3
(C) 5,6910 N
4
(D) 1,2410 N
b) Qual dos seguintes gráficos pode traduzir a relação entre o módulo da tensão, T, e a massa
total m do sistema elevador+utilizadores?

30.5. Determina o valor máximo da massa que o elevador pode transportar, sabendo que a tensão
máxima admissível do cabo é 6920 N.
31. (2010, 1ª fase) Para aumentar a área de superfície lunar suscetível de ser explorada, os astronautas da
Apollo 15 usaram um veículo conhecido como jipe lunar. Considere que, nos itens 31.1. a 31.4., o jipe
pode ser representado pelo seu centro de massa (modelo da partícula material).
31.1. Na Figura 1, encontra-se representado o gráfico da distância percorrida pelo jipe, em função do
tempo, num dado percurso.

31.2. Selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
O gráfico permite concluir que, no intervalo de tempo…
(A) [0, t1], o jipe descreveu uma trajetória curvilínea.
(B) [t1, t2], o jipe inverteu o sentido do movimento.
(C) [t2, t3], o jipe esteve parado.
(D) [t3, t4], o jipe se afastou do ponto de partida.
31.3. Admita que o jipe sobe, com velocidade constante, uma pequena rampa. Selecione a única opção
em que a resultante das forças aplicadas no jipe, R , está indicada corretamente.

31.4. Indique, justificando, o valor do trabalho realizado pela força gravítica aplicada no jipe quando
este se desloca sobre uma superfície horizontal.
31.5. O jipe estava equipado com um motor elétrico cuja potência útil, responsável pelo movimento do
2
seu centro de massa, era 7,4 × 10 W. Admita que a Figura 2 representa uma imagem
estroboscópica do movimento desse jipe, entre os pontos A e B de uma superfície horizontal, em
que as sucessivas posições estão registadas a intervalos de tempo de 10 s.
9 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1

Calcule o trabalho realizado pelas forças dissipativas, entre as posições A e B.


Apresente todas as etapas de resolução.
32. (2013, 2ª fase) A Figura 3 representa um plano inclinado, no topo do qual se colocou um sensor de
movimento, S. Uma pequena bola foi lançada de modo a subir o plano, segundo uma trajetória retilínea
com a direção do eixo Ox do referencial unidimensional representado na figura. Admita que a bola pode
ser representada pelo seu centro de massa (modelo da partícula material).

32.1. Em qual dos seguintes esquemas se encontram corretamente representados os vetores


velocidade, v, e aceleração, a, num instante em que a bola se encontra a subir o plano?

32.2. Se as forças dissipativas forem desprezáveis, a altura máxima atingida pela bola sobre o plano
será
(A) diretamente proporcional ao módulo da velocidade de lançamento.
(B) inversamente proporcional ao quadrado do módulo da velocidade de lançamento.
(C) inversamente proporcional ao módulo da velocidade de lançamento.
(D) diretamente proporcional ao quadrado do módulo da velocidade de lançamento
32.3. A partir dos dados adquiridos com o sensor de movimento, concluiu-se que, durante a subida, a
componente escalar, segundo o eixo Ox, da posição, x, da bola sobre o plano variava com o
tempo, t, de acordo com a equação
2
x = 1,5t − 2,4t + 2,0 (SI)
Apresente o gráfico da componente escalar da posição, x, da bola em função do tempo, t, desde
o instante em que a bola foi lançada (t 0 s) até ao instante em que, sobre o plano, a bola
inverteu o sentido do movimento. Utilize a calculadora gráfica.
Na sua resposta, deve reproduzir o gráfico obtido com a calculadora, no intervalo de tempo
considerado, indicando no gráfico:
• as grandezas representadas e as respetivas unidades;
• as coordenadas dos pontos que correspondem ao instante em que a bola foi lançada e ao
instante em que, sobre o plano, a bola inverteu o sentido do movimento.
10 Física e Química A na ESO
Tema: Movimentos na Terra e no Espaço Ficha 1

Soluções
1) 1,9610 m 19.1) sA=48 m; sB = 30 m
7

19.2) 134,4 m
2.1.) Falsas: B e C 19.3) t=4 s a t=8s ou t=10 s a t=14 s
19.4) 45 kg
2.2) 2,4107 m
2.3) 360 km 20.1) D
20.2.a) inverso de g
3.2) F1y= 150 N; F1x=260 N 20.2.b) 11 J
-2
3.3) 5,2 m s
21.1) C
4.1) D 21.2) 4,9 m/s
4.2.) 4.31 m s
-2 21.3) 3,5 m/s

2
22) 6,4 m/s
5.1) Falsas: B, C, D, G
5.2.a) 5,50103 kg 23) 14 m
4
5.2.b) 4,510 J
2 2
24.1) gSaturno=10,4 m/s ; gNeptuno=11,1 m/s
6.1.) – 10 m 7
24.2) 1,1410 m
6.2) 25 m
6.3) 6 s 25.1) 10 m/s
25.2) 1,5 s
7) Verdadeiras: C e E 25.3) Δx=42 m; y0=88 m
25.4) B
8.1.) A
8.2.) ≈ 2,5 s
26.1) B
8.3) A 26.2) A

9.1) 4 m 27.2) fB=20 fA


9.2.) 1 m/s 27.3) T B=400T A
9.3) 8 m
3
9.5) 1,4 s e 6 s 28.1) 7,710 m/s
2
9.6) 4 s 28.2) 8,6 m/s
4
28.3) 5,710 voltas

10) 240 m 29) B

11.1) C 30.2) 420 N, direção vertical, sentido para cima


3
11.2) 1,73 s 30.3) 4,1210 N
11.3.a) Emi=60 J; Emf=39,2 J 30.4.a) C
11.3.b) 34,7% 30.4.b) B
30.5) 320 kg
-1 -1
12.2.) 50 N m s
31.1) C
31.2) C
13.1) y = 1,10 m (passa a rede) 31.3) 0J
13.2) 32,6 m/s 31.4)
4
-2,210 J

14.1) 7,2710-5 rad/s 32.1) A


3
14.2) 1,110 N 32.2) D
3 32.3) x/m
15.3.a) 1,0210 m/s
-3 2
15.3.b) 2,7110 m/s
15.4) 500 s 2,0
1,0
16) Ultrapassa (tqueda,paraquedas=30s; tqueda,pedra= 3 s)
0,8 t/s
-11
17.1) 6,6710 N
17.3) B

26
18.1) Ordem de grandeza de cada uma 10 N
18.2) Iguais
18.3) Fgpólo>Fgequador

Você também pode gostar