Você está na página 1de 3

Jeff Mills 2 h · Permita-me ir direto ao ponto vital deste comentário.

Na minha opinião
profissional, a Música Eletrônica, em comparação com outros gêneros, não é uma série de
obras musicais chatas ou mundanas, como algumas pessoas sugerem. A noção de que é um
gênero que "seguiu seu curso" devido à dependência excessiva de tecnologia também não está
comprovada. Sim, qualquer pessoa pode procurar músicas que não gosta ou não gosta, mas
isso pode ser dito em qualquer outro gênero musical e em qualquer forma de arte. Lembre-se
de que, nesse gênero, as pessoas são capazes de se expressar de qualquer maneira, em
qualquer nível, por qualquer motivo que escolherem e na música, não existe algo como "certo"
ou "errado", "bom ou ruim". As coisas são como são - é isso. Se você é um que discorda de
todo o coração, talvez a Música Eletrônica seja para você. Talvez o que sua pesquisa esteja
acontecendo em outro gênero. Faz pouco sentido desperdiçar seu tempo quando você não
precisa. Agora, existem artistas na música eletrônica que estão aprendendo essa indústria, a
forma de arte, como ser músico e artista à medida que avançam. Isso não é incomum e a idéia
de saber tudo desde o início é irreal. Somente os artistas podem projetar suas carreiras, não o
público. Para qualquer artista que sinta que a maioria das críticas a seu trabalho é dura e
injustificada, digo-lhes isso. “A única maneira de desligá-los é melhorar o que você faz”. Se você
se considera músico, faça muita música. Se for um DJ, domine a arte de programar música. Se
você não sabe, assista e estude. Aqui estão 10 pontos que acho que devemos observar: 1. É tão
fácil e pode até ser divertido ampliar os acontecimentos nesse setor. Sugiro uma reformulação
ocasional do desejo de banalizar os artistas e o que eles dizem ou estão fazendo. Em vez disso,
veja o que eles fizeram. Ações falam muito mais alto que palavras. 2. Comece a falar sobre
música. Não em termos de certo ou errado, mas sim, o que o artista estava / está tentando
dizer. Se você tiver dificuldades para entender o significado, pergunte a eles. 3. A “indústria” da
música moderna ainda é relativamente nova. Nem 100 anos. Como em qualquer coisa, se não
for resolvido, não há razão para acreditar que não desaparecerá ou mudará a ponto de se
tornar outra coisa. Cuide bem do que você ama. 4. Existe a "indústria da música" e depois a
"arte". Não é sempre que os dois podem ser dominados ao mesmo tempo. Para alguns, pode
demorar um pouco para entender completamente os dois lados. Sem sempre julgar, apenas
observe e ouça. 5. Às vezes o público pode estar errado. A menos que todos nascam
automaticamente com um profundo conhecimento de música, é possível que grandes grupos
de pessoas subestimam e superestimam. É apenas a tempo que a verdadeira verdade surge.
Então, só porque você acredita que algo não necessariamente o torna verdadeiro ou verdade.
Cuidado com o que você lê. Fortaleça e atualize seu filtro. 6. Música não é ser perfeita. E se
você acha que seu gosto e percepção são, considere o seguinte: quando você ouve música, é
apenas uma porcentagem do que o produtor está tentando dizer. Assim, eles são verdadeiros e
completos sentimentos nunca são completamente extraídos e traduzidos em notas e acordes
precisos. Há muito comprometimento no processo. Alguns músicos nunca entendem direito,
então como se pode supor que o que você está ouvindo é perfeito (?) 7. Embora a indústria da
música ainda lute em determinadas áreas, é importante lembrar que será a “música” que as
pessoas ouvirão. lembre-se mais. Nem o festival, nem o vídeo, nem a crítica ou crítica. A
contribuição de um músico, medida de quão importante para o gênero, será o aspecto mais
importante que reconheceremos. 8. Misturar música não transforma ninguém em DJ. Saber
como lidar com as pessoas requer uma habilidade especial que envolve percepção atmosférica,
gerenciamento de tempo, bom senso e, o mais importante, a realidade de que você nunca fará
todos felizes. 9. Não importa o que eles digam, não existe o melhor DJ ou artista. Foi criado
para receber seu dinheiro. 10. E, finalmente, qualquer um que tenha decidido ser artista ou
músico decidiu que quer dar algo ao mundo e à cultura. Sim, eles também podem querer ser
ricos e famosos, mas existem outras maneiras mais rápidas de fazer isso. Apreciar algo pelo
que é, nem sempre pelo que deveria ser, pode ser sentido de mais maneiras do que você
provavelmente imagina »Tenha uma temporada de férias maravilhosa. Com segurança viaja
Atenciosamente, Jeff Mills

Jeff Mills 2 h · Please allow me to get right to the vital point of this commentary. From my
professional opinion, Electronic Music, in comparison to other genres, it isn’t an array of boring
or mundane musical works as some people suggest. The notion that it’s a genre that has “ran
its course” due to the over dependence on technology is unproven too. Yes, anyone can search
to find music they don’t like or care for, but this can be said in any other genre of music, and in
any art form. Keep this mind, in this genre, people are able to express themselves in anyway,
any level for any reason they choose and in music, there isn’t such a thing as “right” or
“wrong”, “good or bad”. Things are as they are - that’s it. If you are one that whole heartedly
disagree, then maybe Electronic Music is for you. Maybe what your searching for is happening
in another genre. It makes little sense wasting your time when you don’t have to. Now, there
are artists in Electronic Music that are learning this industry, the art form, how to be a musician
and artist as they go forward. This isn’t unusual and the idea of knowing everything from the
start is unrealistic. Only the artists can design their careers, not the public. To any artist that
feels that most criticism towards their work is harsh and unwarranted, I say to them this. “The
only way to shut them down is to get better at what you do”. If you call yourself a musician,
make a lot of music. If a DJ, master the art of programming music. If you don’t know how,
watch and study. Here are 10 points I think we should note: 1. It’s just so easy and can be even
fun to magnify happenings in this industry. I suggest an occasional reframe from the urge to
trivialize artists and what they say or are doing. Instead, look at what they’ve done. Actions
speak much louder than words. 2. Start talking about music. Not in terms of right or wrong, but
rather, what was/is the artist trying to say. If you have difficulties understanding meaning, ask
them. 3. The modern music “industry” is still relatively new. Not even 100 years old. Like with
anything, if it isn’t taken care of, there is no reason to believe that it won’t vanish or change to
the point of becoming something else. Take real care of what you love. 4. There is the “music
industry” and then there is “artistry”. It’s not often that both can be mastered at the same
time. For some, it can take a while to fully understand both sides. Without always passing
judgement, just watch and listen. 5. Sometimes the public can be wrong. Unless everyone is
automatically born with a deep knowledge of music, it’s possible for large groups of people to
under and over estimate. It’s only in time that the real truth emerges. So just because you
believe something doesn’t necessarily make it true or a fact. Be careful what you read.
Strengthen and update your filter. 6. Music is not about being perfect. And if you think that
your taste and perception is, then consider this: When you hear music, it’s only a percentage of
what the producer is trying to say. That, they’re true and complete feelings are usually never
completely extracted and translated down into accurate notes and chords. There is a lot of
compromising going on in the process. Some musicians never get it right so how can it be
assumed that what you’re hearing is perfect(?) 7. Though the music industry still struggles in
certain areas, it’s important to remember that it will be the “music” that people will remember
most. Not the festival, not the video, not review or critique. A musician’s contribution,
measured as how important to the genre, will be the most important aspect we’ll recognize. 8.
Mixing music together doesn’t make anyone that does it a DJ. Knowing how to handle people
takes a special skill that involves atmospheric perception, time- management, good judgement
and most importantly, the reality that you’ll never ever make everyone happy. 9. No matter
what they say, there is no such thing as the best DJ or artist. It’s just created to get your money.
10. And lastly, anyone that has decided to be an artist or a musician has decided that they want
to give the world and culture something. Yes, they might also want to be rich and famous, but
there are other quicker ways to be that. Appreciating something for what it is, not always for
what it should be can felt in more ways than you probably imagine » Have a wonderful holiday
season. Safe travels Yours truly, Jeff Mills