Você está na página 1de 13

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA

XXXXXXXXXXXX

“APRENDER ATRAVÉS DA PRESERVAÇÃO”

xxxxxx
2018
XXXXXXXXXXXXXXX

“APRENDER ATRAVÉS DA PRESERVAÇÃO”

Trabalho de Licenciatura Plena em Pedagogia


apresentado à Universidade Pitágoras Unopar, como
requisito parcial para a obtenção de média bimestral na
disciplina de ALFABETIZAÇAO E LETRAMENTO
/LITERATURA INFANTO-JUVENIL /ENSINO DA
MATEMATICA NA EDUCAÇAO INFANTIL / ENSINO DE
NATUREZA E SOCIEDADE NA EDUCAÇAO
INFANTIL /SEMINÁRIO INTERDISCIPLINAR V

Tutor eletrônico: TATIANE PEREIRA ALVES MARIGO

Orientador: Prof. xxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxx
2018
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO...........................................................................................................1

2 DESENVOLVIMENTO................................................................................................1
2.1 TÍTULO NÍVEL 2 – SEÇÃO SECUNDÁRIA...........................................................1
2.1.1 Título Nível 3 – Seção Terciária........................................................................1
2.1.1.1 Título nível 4 – Seção quaternária.................................................................1
2.1.1.1.1 Título nível 5 – Seção quinária...................................................................1

3 CONCLUSÃO............................................................................................................1

4 REFERÊNCIAS..........................................................................................................1

5 ANEXOS....................................................................................................................1
ANEXO A – Título do anexo........................................................................................1
3

1 INTRODUÇÃO

O presente estudo foi desenvolvido a partir da proposta de cunho acadêmico


para atende à exigência do 5º semestre do curso de Licenciatura em Pedagogia da
UNOPAR.
Versaremos sobre um projeto de educação ambiental denominado “Aprender
através da Preservação” desenvolvido a partir do 1º bimestre de 2018, em uma
instituição escolar de educação infantil do Município de Tucuruí/PA. As ações
desenvolvidas tiveram por objetivo elencar na organização curricular da escola a
aprendizagem partindo da preservação do meio ambiente escolar tanto o interno,
bem como o externo da escola, observando as lacunas do cuidado com o ambiente,
principalmente na forma como é feita a produção e descarte de lixo durante os dias
de atividades escolares. Para isso, estabelecemos dois eixos de trabalho:
1º Ações de caráter administrativo;
2º Ações de caráter pedagógico.
Portanto para a realização desta proposta envolvemos todos os sujeitos da
comunidade escolar, partindo dos funcionários, alunos, pais e demais seguimentos
educacionais.
Vivemos hoje em uma sociedade que enfrenta vários desafios e um deles é
pensar novas maneiras de viver no planeta Terra sem agredir e degradar tanto.
Nesse sentido presenciamos tempos de mudanças de paradigmas de formas de
pensar de agir e de viver. A ideia de progresso desencadeada a partir da Revolução
Industrial marca a história da humanidade, bem como as vivencias da pós-
modernidade atual cria uma série de bens materiais que alteram significativamente
as relações do homem bem como com o ambiente.
A revolução tecnológica imprime outras marcas nas relações socioambientais
e os intensos processos de comunicação possibilitam o intercâmbio de ideias e
informações que indicam a necessidade de ressignificar o conceito de progresso e
desenvolvimento, demandando assim, novas formas de exploração e uso dos
recursos naturais.
Neste cenário de ideias, partimos do pressuposto de que as diferentes
vivências sociais, desde a primeira infância, contribuem para formar o repertório de
experiências das crianças na construção de uma cultura de desenvolvimento
sustentável. Para evidenciar a tentativa de viabilizar essa premissa é que situamos
4

as ações do projeto de educação ambiental “Aprender através da Preservação”.

2 DESENVOLVIMENTO
A Unidade Municipal de Educação Infantil - UMEI da cidade de Tucurui/PA em
que se iniciaram os trabalhos do projeto de educação ambiental em referência está
situada em uma área plana do Bairro do Mangal. Essa localidade é bem situada ao
entorno de vários bairros do município onde atende várias crianças. Nesse contexto
a população do entorno da escola ainda precisa ser trabalhada sobre as questões
ambientais, pelo fato de a população descartar o lixo em locais impróprios e o
serviço de coleta passar no bairro. Porém mesmo assim ainda é visível o descarte
de forma incorreta do lixo pelos moradores. Esse perfil da comunidade revela a
necessidade do trabalho de educação ambiental, em especial às questões ligadas à
produção e destinação do lixo.
Desse modo, os profissionais que trabalham na unidade de educação infantil
do bairro ao planejarem as ações educativas estavam sensíveis às demandas do
contexto social e contemplaram a temática como referência para ações pedagógicas
desenvolvidas a partir do primeiro bimestre de 2018. Neste sentido segundo Didonet
(2009) descreve que é profícuo contemplar no currículo da educação infantil temas
dessa natureza, já que a transformação pela reciclagem ou pela atribuição de outra
finalidade a elementos da natureza, de objetos do passado e produtos da indústria,
tem um significado filosófico, psicológico e pedagógico e um profundo sentido ético
nas relações entre as pessoas e destas com toda a existência. Seguindo esta linha
de pensamento temos ainda a Política Nacional de Meio Ambiente, de 1981,
apresenta em seu Art.2º.
Art 2º - A Política Nacional do Meio Ambiente tem por objetivo a
preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental propícia à
vida, visando assegurar, no País, condições ao desenvolvimento sócio-
econômico, aos interesses da segurança nacional e à proteção da dignidade
da vida humana, atendidos os seguintes princípios:
I - ação governamental na manutenção do equilíbrio ecológico,
considerando o meio ambiente como um patrimônio público a ser
necessariamente assegurado e protegido, tendo em vista o uso coletivo;
II - racionalização do uso do solo, do subsolo, da água e do ar;
Ill - planejamento e fiscalização do uso dos recursos ambientais;
IV - proteção dos ecossistemas, com a preservação de áreas
Representativas;
5

V - controle e zoneamento das atividades potencial ou efetivamente


poluidoras;
VI - incentivos ao estudo e à pesquisa de tecnologias orientadas para o
uso racional e a proteção dos recursos ambientais;
VII - acompanhamento do estado da qualidade ambiental;
VIII - recuperação de áreas degradadas;
IX - proteção de áreas ameaçadas de degradação;
X - educação ambiental a todos os níveis de ensino, inclusive a
Educação da comunidade, objetivando capacitá-la para participação
ativa na defesa do meio ambiente. (Lei nº 6938, 1981).

Neste sentido um dos objetivos ansiados nesse estudo, é a implementação


dos princípios da legalidade em as atividades da escola envolvam a educação
ambiental. Para isso faz-se necessário reestruturar as rotinas de trabalho
pedagógico e mobilizar todos os sujeitos envolvidos no cotidiano escolar.
Assim a realização do trabalho educativo possibilitou aos profissionais, aos
alunos e as suas famílias vivenciarem experiências direcionadas a uma nova
consciência ambiental, em especial as relacionadas à produção, ao tratamento e ao
destino do lixo.
Nesta proposta o público-alvo das atividades na comunidade escolar, serão
as 220 crianças atendidas na unidade de ensino na educação infantil. A metodologia
escolhida para organização das ações foi o trabalho por meio de um projeto. Essa
opção se justifica pela percepção de que o projeto é a forma mais eficaz de fazer as
crianças pensarem em temas importantes do seu ambiente, refletirem sobre a
atualidade considerando a vida dentro e fora da escola.
A proposta pedagógica será executar com as crianças de várias formas e
oportunidades de aprendizagem, de pesquisa, a procurar de informações, a exercer
a crítica, a duvidar, a argumentar, a opinar, a pensar, a gerir as aprendizagens, a
refletir coletivamente e, o mais importante, são elaborados e executados com
crianças.
Para tanto o conhecimento precisa se basear numa perspectiva da relação da
criança com o meio onde está inserido para que os fenômenos socioambientais
possam ser compreendidos em sua abrangência.
Assim, o trabalho de educação ambiental desde a primeira infância tem a
responsabilidade de garantir conhecimentos e vivências no espaço escolar que
6

levem em consideração o respeito à vida, o cuidado diário com o planeta e o


cuidado com toda a comunidade onde vive. GADOTTI (2008, p. 13) descreve que
isso significa compartilhar valores fundamentais, princípios éticos e conhecimentos.
Diante dessa responsabilidade social de se estimular uma cultura de
desenvolvimento sustentável, e de que a escola tem um papel a protagonizar, surge
à necessidade da UMEI (Unidade Municipal de Educação Infantil) se inserir nesse
projeto de educação ambiental.
Portanto para o desenvolvimento do projeto as ações foram divididas em
duas Etapas de trabalho, ou seja, ações de ordem administrativa e ações de ordem
pedagógica.
 1ª ETAPA
As ações administrativas referem-se aos aspectos estruturais necessários à
reorganização da rotina interna de funcionamento do UMEI RAQUEL DE MELO
DUTRA. Nesse sentido, podemos situar algumas atividades importantes tais como:
implantação de a coleta de lixo reciclável, instalação de lixeiras para lixo seco e lixo
úmido nos diferentes ambientes da instituição, utilização de canecas e copos
plásticos para o consumo de líquidos a fim de diminuir a utilização de descartáveis,
reaproveitamento de folhas de papéis para impressão de documentos não oficiais,
dentre outras atividades.
 2ª ETAPA
As ações de caráter pedagógico, os trabalhos focalizaram o processo
formativo dos sujeitos da comunidade escolar. Nesse sentido, a equipe de
profissionais (professores, pedagogos, auxiliares de serviços gerais, merendeiras
entre outros) serão os primeiros a participarem do processo de formação. Para isso
será promovido na escola um momento de estudo coletivo. Assim, a partir das
condições materiais internas da escola e do momento de estudo e reflexão a
respeito da produção e destinação do lixo, os profissionais poderão estruturar as
ações de reorganização interna de funcionamento da UMEI RAQUEL DE MELO
DUTRA, adotando em suas rotinas de trabalho o princípio da Preservação
ambiental.
Também, em alguns momentos os pais e/ou responsáveis foram convidados
pela equipe da escola a partilhar dos conhecimentos inerentes à proposta de educar
preservando. Por meio de teatro, reuniões e eventos festivos, as famílias
conheceram as atividades do projeto e foram estimuladas a preservarem o meio
7

ambiente e incentivadas a adequarem suas rotinas diárias observando a importância


da preservação.

3 CONCLUSÃO
As ações empreendidas a partir do projeto “Aprender através da Preservação”
indica a relevância do trabalho, principalmente nas rotinas de funcionamento da
unidade de ensino que foi transformada e a coleta seletiva passou a integrar a
identidade e a filosofia de trabalho da escola. Nesse contexto, os sujeitos da
comunidade escolar que partilharam dessa experiência coletiva, puderam vivenciar
situações de aprendizagens cotidianas que demonstraram preocupação com a
preservação da vida.
Assim sendo, observamos a relevância de elencar as ações de
conscientização ao planejamento e currículo escolar. O que refletiu no lugar de
forma estratégica e humana, em especial os educadores e os alunos. Reconhecer a
importância do trabalho do professor na educação infantil e percebê-lo como sujeito
produtor de conhecimentos que está diretamente ligado a ideia de que as crianças
aprendem com as vivencias do mundo onde estão inseridas, mas este mundo é feito
de pessoas com diferentes idades, culturas, crenças e valores.
Nessa perspectiva é possível pensar a ação docente e curricular como
elemento de formação continuada dos profissionais da educação. Com isso
destacamos que vivenciamos um projeto que pode ser categorizado como um
projeto de educação ambiental, que articulado com seus pressupostos teórico-
metodológicos, atravessou nossa cotidianidade escolar, possibilitando alargar seus
limites de categorização para refletirmos sobre a complexidade do trabalho
educativo (com sua demanda de planejamento, execução, replanejamento e
necessidade de envolver significativamente todos os atores educativos), as relações
entre o espaço institucional e a comunidade e as interfaces entre o saber escolar e
as múltiplas dimensões da vida implicados na nossa construção social e histórica em
que somos chamados a responder, coletivamente, os desafios de nosso tempo.
8

4 REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. A implantação da Educação


Ambiental no Brasil. Brasília, 1998. Ministério da Educação. Disponível em:
http://www.mec.gov.br.

Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros


Nacionais de Qualidade para a educação infantil.

Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil. Brasília:


CNE/CEB, 1999. ----------. Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de
Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para educação infantil.
Brasília: MEC/SEF, 1998.

DIDONET, Vital. Educação infantil para uma sociedade sustentável. In:


Revista Pátio Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed Editora, ano VI, número 18,
nov 2008/fev 2009. p. 10-13.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. 8. ed.


São Paulo: Gaia, 2003.

GADOTTI, Moacir. Educar para uma vida sustentável. In: Pátio Revista
Pedagógica. Porto Alegre, p. 12-14, mai./jul 2008. Número 46, ano XII.
9

5 ANEXOS

PROJETO: “APRENDER ATRAVÉS DA PRESERVAÇÃO”

APRESENTAÇÃO: Este projeto traz a proposta de desenvolver no aluno com


extensão à nossa comunidade escolar a importância da preservação da Natureza, a
partir de práticas como reuso, reciclagem e o replantio. Aprender através da
Preservação é uma das melhores formas de desenvolver no estudante
individualmente e também na comunidade escolar, a necessidade de se tornarem
instruídos no ato de preservar o lugar onde vivem e, portanto capazes de contribuir
para a construção de um futuro sustentável. Precisamos ensinar a amar
verdadeiramente a natureza e ter prazer em frequentar e cuidar do meio ambiente.
Os alunos e seus familiares devem aprender que estamos inseridos na natureza e
compreender que não estamos separados dela, mas que somos sim uma parte da
mesma, e que, portanto, devemos desempenhar cada qual o seu papel neste
contexto de preservação.

JUSTIFICATIVA: A preocupação com o meio ambiente é latente em todas as


instituições sociais, verificamos assim a necessidade de incentivar os alunos a
participarem desta atitude de cidadania, em conjunto com professores e com
colegas bem como com seus familiares, objetivando a prática e conscientização do
ato de preservar.

OBJETIVOS:
GERAL: Proporcionar o conhecimento e a conscientização dos alunos da educação
infantil acerca dos temas que envolvam meio ambiente e cidadania, desenvolvendo
a construção de atitudes para a preservação e com o desenvolvimento sustentável.
ESPECIFICOS:
 Despertar nas crianças valores e ideias de preservação da natureza e senso
de responsabilidade para com as gerações futuras;
 Sensibilizar de forma lúdica sobre o uso sustentável dos recursos naturais
através de suas próprias ações;
10

 Estimular para que perceba a importância do homem na transformação do


meio em que vive e o que as interferências negativas tem causado à
natureza;
 Incorporar o respeito e o cuidado para com o meio ambiente.
 Estimular a mudança prática de atitudes e a formação de novos hábitos com
relação à utilização dos recursos naturais.

METODOLOGIA
 Apresentação do tema aos alunos. Conversa dirigida na roda a respeito do
tema: interpretações, opiniões sobre o meio ambiente; a situação atual deste
meio;
 Apresentação de vídeo educativo infantil, que trate da questão em estudo, da
preservação do meio ambiente trazendo a importância da preservação;
 Aula Passeio: Proporcionar aos alunos um passeio onde eles serão
orientados a observar as formas de degradações que estão presentes
naquele meio ambiente ou em suas proximidades, na volta, listar com as
crianças a situação do ambiente por onde passaram.
 Reciclagem – explicar sobre a reciclagem, sua importância e como é feita.
 Discutir a ideia da separação do lixo e o reaproveitamento de embalagens;
 Fazer o desenho das lixeiras em papel pardo e organizá-los em grupo nas
mesas, para que pintem com tinta guache as lixeiras.
 Fazer um mural com as lixeiras, explicar o porquê das cores das lixeiras,
orientá-los que de acordo com as normas mundiais da coleta seletiva de lixo,
procede assim: Coletor amarelo – metal Coletor azul – papel Coletor
vermelho-plástico Coletor Verde – vidro.

RECURSOS DIDÁTICOS:
 Papéis (sulfite, A3, cartolina, color set, jornal, crepom, laminado, dobradura).
 Revistas e panfletos;
 Barbantes, Palitos (churrasco, picolé);
 Sucatas (garrafa pet, tampinhas de plásticos, caixas de diversos tamanhos,
rolinhos de papelão etc).

 Tesoura com ponta arredondada, cola branca e colorida, lápis de cor, giz de
cera, giz de lousa, lantejoulas, régua, tinta guache, pincel, E.V.A. fita adesiva
transparente, fita colorida.
 Livros infantis, TV, Data Show, filme.
11

DESENVOLVIMENTO
Para este trabalho foram selecionados como público alvo alunos de educação
infantil, de uma Instituição de Ensino Pública do Município de Tucuruí – Pará. Diante
dessas reflexões sobre aprender preservando, como esta prática poderá contribuir
na melhoria da habilidade e qualidade de ensino dessas crianças, e na construção
de uma consciência sobre os cuidados com o meio ambiente desde a educação
infantil a fim de contribuir na construção de uma sociedade que não destrua o
mundo onde vive.

CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO:
Segunda Terça Quarta Quinta Sexta
Feira Feira Feira Feira Feira

1ª Ação
Atividade
Apresentação do projeto e
abordagem dos conhecimentos
prévios. Serão trabalhadas leituras e
discussão de ideias entre os demais.
2ª Ação
Atividade: Sobre reciclagem.
3ª Ação
Atividade: Importância da Agua.
Vídeo e Música: Água – Preservação.
4ª Ação
Atividade: Plantando e cuidando do
ambiente com os alunos e os pais a
Arte de plantar e reconhecer a
importância das árvores e o cuidado
com nosso meio ambiente.

AVALIAÇÃO
A avaliação ocorrerá conforme as atividades propostas, os alunos serão avaliados
de forma individual e coletiva. Durante toda a aplicação das atividades será
observado e anotado o desempenho e dificuldade de cada aluno sendo da seguinte
forma: Absorção da participação das crianças nos conteúdos das atividades,
Interação com os demais envolvidos nas atividades, Questionamento em roda, onde
todos possam falar das atividades, Observar a desenvoltura das crianças em meio à
realização das atividades propostas. O antes e depois da criança mediante as
atividades concluídas. A interatividade de cada criança e colaboração dos mesmos,
12

Sendo o professor um mediador dessa aprendizagem, irá fazer uma retrospectiva


dos conteúdos trabalhados, para rever os pontos positivos e negativos de tudo o que
foi aplicado.

Você também pode gostar