Você está na página 1de 2

TAREFA DE MATERIAIS DA INDÚSTRIA QUÍMICA

KAREN LARISSA BOBADILLA GOMEZ

1. Os aços-carbono são divididos em 3 (três) categorias:


 Aços com baixo teor de carbono: com (C) < 0,3%, que possuem grande
ductilidade, ou seja, são ótimos para o trabalho mecânico e soldagem como a
construção de pontes, edifícios, navios, caldeiras e peças de grandes
dimensões em geral. São aços que não admitem têmpera.
 Aços de médio carbono: com 0,3 < (C) < 0,7%, são aços utilizados em
engrenagens, bielas, cilindros, isto é, peças para motores. São aços que,
temperados e revenidos, atingem boa tenacidade e resistência.
 Aços com alto teor de carbono: com (C) > 0,7%, são aços de elevada dureza e
resistência após à tempera, e são comumente utilizados em molas,
componentes agrícolas sujeitos ao desgaste, ferramentas, pinos, entre outros
acessórios de máquinas (PANNONI, 2005).

2. Descrição das principais aplicações com custo-benefício no uso diário de cada tipo
de aço-liga.
 Boro: O boro é caracterizado por aumentar a temperabilidade. É utilizado para
revestimentos de superfície e para retratar o envelhecimento do aço. Também,
quando adicionado em pequenas quantidades, melhora a temperabilidade do
aço, diminui a tendência a trincas de têmpera, distorções durante o tratamento
térmico e melhora as propriedades de conformação mecânica.
 Manganês: Como o manganês ocasiona o aumento da temperabilidade e reduz
a temperatura de austenitização, ele é útil na produção de aços-ferramentas,
na produção do aço austenitícos. É utilizado na construção de vigas para a
construção civil e este elemento químico com cromo, formando o aço cromo-
manganês é utilizado em parafusos, semieixos, pinos e nas molas semielípticas
e helicoidais para veículos. Na necessidade de produção de têmperas é um
dos meios mais econômicos e na melhoria da usinabilidade.
 Silício: É caracterizado por aumentar a resistência em aços pobres e produz
forte dureza, resistência ao desgaste e aos ácidos. Tem boa permeabilidade
magnética, por isso é usado em motores, alternadores, transformadores e
outros equipamentos elétrica, tubulações, molas para tratores, caminhões e na
produção de ligas de fundição semicondutoras (INFOMET, 2017).

3. Os aços inox podem ser classificados em cinco tipos de acordo com sua
composição e estrutura em:
 Ferríticos: aços magnéticos com estrutura cúbica de corpo centrado,
basicamente ligas Fe-Cr. Não possui níquel e são mais econômicos. Possuem
grande resistência a corrosão sob tensão e sua resistência pode ser
aumentada por trabalho a frio. Apresenta fácil conformação, são magnéticos e
soldáveis com alguns cuidados especiais. É utilizado na produção de
eletrodomésticos, moedas e talheres.
 Martensíticos: possuem de 12% a 18% de cromo (Núcleo Inox), e de 1% a 1,5%
de carbono. Podem receber tratamento de têmpera adquirindo elevados níveis
de dureza e resistência mecânica. São magnéticos, pouco soldáveis,
apresentam baixa resistência a corrosão. A alta dureza do material faz com que
estes materiais sejam muito utilizados na fabricação de facas, válvulas, turbinas
e pás, entre outros materiais que exigem alta temperabilidade.
 Austeníticos: aços não magnéticos com estrutura cúbica de faces centradas,
basicamente ligas Fe-Cr-Ni. Apresentam alta ductilidade e soldabilidade. Não
são magnéticos e podem ser utilizados para trabalhos a temperaturas muito
baixas (menor que 0°C) ou muito altas, até 925°C. São utilizados na fabricação
de equipamentos para hospitais, indústrias químicas, farmacêuticas e
petroquímicas, entre outras, pois evitam a ferrugem, cujas partículas podem
alterar a composição dos produtos na hora da produção (TEBECHERANI,
2010).

REFERÊNCIAS
INFOMET. Aços-carbono e Aços-liga. 2017. Disponível em:
<https://www.infomet.com.br/site/acos-e-ligas-conteudo-ler.php?codConteudo=8>. Acesso
em: 28 maio 2019.
PANNONI, Fabio Domingos. Aços Estruturais. 2005. Disponível em:
<http://www.cresc.org.br/portal/arquivosSGC/a%C3%A7os%20carbono%20constru%C3%A7
%C3%A3o%20civil.pdf>. Acesso em: 28 maio 2019.
TEBECHERANI. C. de T. P. Aços Inoxidáveis. Disponível em: <http://
www.pipesystem.com.br/Artigos_Tecnicos/Aco_Inox/body_aco_inox.html#influencia>.
Acesso em: 28 maio 2019.