Você está na página 1de 12

As 5 Fases do crescimento e

desenvolvimento infantil de acordo


com a Psicologia

Por Karina Bauller21 de agosto de 201921 de agosto de 2019


Como mães amorosas estamos sempre preocupadas com o desenvolvimento
infantil dos nossos filhotes, não é mesmo? Ficamos de olho em cada fase para
saber se tudo está caminhando bem e se nossos grandes amores estão
amadurecendo e apreendendo ao longo do tempo.

Porém, pra que possamos nos acalmar, precisamos saber ao certo quais são
as fases do crescimento e desenvolvimento infantil, para que assim possamos
identificar o comportamento dos nossos pequenos, certo?

Para entender melhor esse tema e também trazer informação de qualidade


para o blog, eu resolvi pesquisar mais sobre o desenvolvimento infantil e as
fases essenciais de cada etapa. Continue a leitura e veja o que eu descobri,
além de identificar em qual fase o seu filho se encontra!

O que é o desenvolvimento infantil?


Antes de falarmos das fases, é importante entendermos melhor o que é e qual
a importância do desenvolvimento infantil, não é mesmo?

Chamamos assim todo o processo pelo qual as crianças passam desde o


nascimento até os seis anos. É nesse período que eles passam a desenvolver
habilidades variadas que vão lhes garantir a autossuficiência em outras etapas
da vida.

Durante esse período, espera-se que a criança consiga atingir determinados


“marcos”, indicando a fase em que ela se encontra. Por exemplo, a idade
adequada para começar a falar, andar e outras ações.

Os principais tipos de desenvolvimento infantil

Nem todo desenvolvimento é igual. Afinal, a criança deverá aprender a andar,


falar, processar informações e se relacionar com os demais. Por isso, o
desenvolvimento é dividido em:
1. físico: relaciona-se às habilidades físicas como engatinhar, ficar em pé, dar os
primeiros passos, escrever, desenhar, dançar etc.;
2. cognitivo: refere-se à capacidade de processamento de informações,
englobando processos mentais como pensar, raciocinar, falar, compreender a
linguagem, resolver problemas e outros;
3. social: é quando a criança consegue começar a trocar informações com outras
pessoas e passa a aprender as normas sociais;
4. afetivo: refere-se às emoções da criança, sendo que esse tipo de
desenvolvimento acontece desde os primeiros dias de vida.

Interferências no crescimento e desenvolvimento infantil

Para que uma criança se desenvolva adequadamente, os pais têm um papel


fundamental. Isso porque um ambiente acolhedor, com afeto e oportunidades
de crescimento garantem um bom desenvolvimento ao bebê.

Já o contrário, como um lar desestruturado, com muitas brigas, abusos e com


outros fatores de risco podem minar a capacidade de desenvolvimento da
criança, fazendo com que ela apresente alguma dificuldade nos tipos que citei
no tópico anterior.

Além desses pontos, também contribuem para o correto desenvolvimento e


crescimento da criança: alimentação adequada, os estímulos do ambiente, a
hereditariedade e a presença ou não de problemas físicos.

Principais fases do desenvolvimento infantil por


idade
Pronto, agora que já compreendemos a fundo o que é, quais os tipos e o que
interfere no desenvolvimento infantil, podemos começar a identificar os
comportamentos e atitudes esperados por idade.

Lembrando que isso é uma média geral de acordo com o que acontece com
outras crianças. Mesmo que seu filho tenha um pequeno atraso em
comparação à média, isso pode não significar problemas, apenas uma
característica pessoal. Nesse caso, contudo, é importante ficar de olho e se
você sentir necessidade procurar ajuda médica.

1. 0 aos 6 meses

Nessa etapa, espera-se que a criança consiga desenvolver-se física,


intelectual, social e emocionalmente. Vamos ver em detalhes.

Desenvolvimento emocional
É esperado que o bebê:

 manifeste excitação diante da alimentação ou do colo por meio de movimentos


do corpo;
 consiga se comunicar pelo choro, indicando necessidades distintas como fome,
sono, dor etc.;
 sinta medo diante de barulhos inesperados ou muito altos, presença de
pessoas e objetos estranhos, movimentos súbitos ou dor.

Desenvolvimento social

Nessa área, o bebê começará a:

 distinguir a figura da mãe ou do cuidador entre as demais pessoas;


 fixar os rostos e sorrir;
 apreciar situações sociais com outras pessoas;
 a partir dos 4 meses poderá começar a reconhecer as pessoas mais próximas
além da mãe e distinguir rostos familiares de estranhos.

Desenvolvimento intelectual

O bebê começará o seu aprendizado por meio dos sentidos, então alguns
pontos são esperados como:

 vocalização espontânea;
 imitar sons a sua volta (a partir dos 4 meses);
 compreender algumas palavras familiares (como seu nome, mãe, pai etc.) e
virar a cabeça quando for chamado – tudo isso por volta dos seis meses.

Desenvolvimento físico

É o processo que começa a ter mais desenvolvimento e você notará que o


bebê:

 conseguirá controlar progressivamente a cabeça, os membros e o tronco;


 conseguirá levantar a cabeça sozinho a partir das oito semanas;
 terá um controle completo da cabeça a partir do 4º mês;
 começará a segurar brinquedos a partir do 4º mês;
 utilizará os membros para se movimentar e se posicionará no chão para brincar
a partir do 6º mês;
 começará a desenvolver a visão, fixando e focando em objetos a até 90 cm de
distância;
 entre o 4º e o 6º mês haverá uma coordenação melhor entre os olhos e as
mãos;
 entre o 2º e o 4º mês o bebê começará a reagir aos sons e as alterações na
voz dos adultos.
2. 6 aos 12 meses

Nessa fase, o bebê já terá um desenvolvimento mais expressivo. Vamos ver


em detalhes.

Desenvolvimento emocional

É esperado que:

 haja um forte vínculo com a mãe ou outra figura cuidadora;


 o bebê comece a demonstrar ansiedade de separação, mesmo quando
separado por pequenos momentos da mãe;
 o bebê sinta-se ansioso na presença de estranhos;
 a criança começa a demonstrar preferência por um objeto ou brinquedo, como
mantinha, pelúcia e outros.

Desenvolvimento social

Nessa fase, a criança estará mais sociável e procurará participar mais das
atividades dos que o rodeiam, seja por meio de gestos e expressões faciais ou
seja pelas vocalizações.

Além disso:

 o bebê poderá manifestar comportamentos de imitação, como escovar os


cabelos, lavar o rosto etc.;
 a partir do 10º mês poderá começar a interagir melhor com outros bebês.

Desenvolvimento intelectual

A aprendizagem passará a ser feita por meio dos sentidos. Essa é aquela fase
em que o bebê começa a colocar tudo na boca. Também é esperado que:

 a criança comece a entender que as coisas continuam existindo mesmo que


ele não possa as ver (chamada noção de permanência);
 os gestos passam a acompanhar suas “conversas”;
 começará a vocalizar e imitar palavras, ainda que não entenda seus
significados (isso só começará a ocorrer por volta dos 8 meses);
 a partir dos 8 meses, começará a fazer associações entre as palavras e os
objetos ou pessoas;
 a partir dos 10 meses, haverá um completo desenvolvimento da noção de
causa e efeito;
 melhora progressiva da atenção e da concentração;
 é possível que o bebê fale pela primeira vez com consciência do seu
significado a partir dos 10 meses.
Desenvolvimento físico

Nessa fase, o equilíbrio e o controle motor estão melhores e a criança


conseguirá sentar-se sem apoio e começará a tentar ficar em pé. A partir dos 8
meses poderá se arrastar ou engatinhar e dos 9 meses conseguirá dar os
primeiros passos.

Entre os 6 e os 8 meses, o bebê conseguirá segurar os objetos de forma mais


firme e a partir dos 10 meses conseguirá colocar pedaços de comida na boca
sem ajuda.

3. 1 aos 2 anos

Agora o bebê já começará a ter um desenvolvimento mais expressivo em


várias etapas.

Desenvolvimento emocional

O bebê começa a reagir bastante em relação ao ambiente em que vive,


inclusive percebendo os estados emocionais das pessoas que o rodeia
(embora não consiga entendê-los).

É nessa fase que começa a aprender a confiar e desenvolver o sentimento de


posse em relação às suas coisas. Também pode ter alterações no humor (a
famosa birra) e se sentir mais sensível à aprovação ou desaprovação dos
adultos.

Desenvolvimento social

Nessa fase, a criança começa a gostar mais de se relacionar com os adultos


da família e passará a copiar os comportamentos. Também terá mais
autonomia e se sentirá satisfeito com essa independência quando estiver em
um grupo com outros bebês.

Apesar disso, a interação com outras crianças ainda é limitada. Só a partir do


20º mês é que a criança começa a desenvolver a empatia.

Desenvolvimento intelectual

É nesse momento que a criança começará a desenvolver melhor a memória,


principalmente graças à repetição das atividades e da rotina. Você notará seu
filho mais curioso, explorando o universo que o rodeia e também que ele será
capaz de compreender ordens simples, primeiro acompanhadas de gestos e
depois do 15º mês sem a necessidade deles.
A linguagem do bebê também começará a mudar, adquirindo tons de voz
diferentes e sendo capaz de formar as primeiras frases. A partir do 24º mês é
esperado que a criança comece a conseguir brincar de “faz de conta”,
entendendo o que é real e o que não é.

Desenvolvimento físico

Nesse período, espera-se que a criança comece a andar, subindo e descendo


de móveis e de escadas, por exemplo. Até o 16º mês, você notará que o
equilíbrio ainda será vacilante, mas a partir desse período ele deverá melhorar,
com o bebê se mantendo em pé em segurança e controlando melhor seus
movimentos.

A partir do 20º mês, a criança conseguirá levar objetos nas mãos enquanto
caminha.

4. 2 aos 3 anos

Nessa fase, a criança já terá um desenvolvimento mais expressivo.

Desenvolvimento emocional

A criança começará a desenvolver mais emoções, como prazer e raiva, sendo


necessária a orientação para o correto desenvolvimento. As birras também
passam a ser mais comuns, principalmente demonstrando a frustração da
criança diante da sua incapacidade de se comunicar ou de lidar com
mudanças.

Desenvolvimento social

A mãe continua sendo uma figura extremamente importante, mas é esperado


que a criança comece a reagir melhor à separação, apresentando menos
ansiedade. Nessa fase, o bebê começará a imitar os comportamentos dos
adultos e também será mais capaz de participar de atividades com outras
crianças.

Desenvolvimento intelectual

Essa é a fase das perguntas, já que a criança estará muito mais curiosa.
Conforme for desenvolvendo melhor a linguagem, o bebê passará a se exprimir
de outras maneiras além da exploração física. Você notará que seu filho
passará a formar frases maiores e até manter a conversa com um adulto.
Também começará a aprender o conceito de sequências numéricas e de
agrupar objetos.

Desenvolvimento físico

Conforme o equilíbrio e a coordenação aumentam, a criança conseguirá saltar


ou correr e também manipulará os objetos mais facilmente com as mãos, como
a colher ou o lápis de cor.

5. 3 aos 4 anos

É nesse período que começa o desenvolvimento moral da criança, sendo que


ela começará a entender e distinguir o certo e o errado e passará a atribuir
mais valor à opinião dos outros. Também se tornará menos agressiva e poderá
começar a usar ameaças verbais sem ter noção do que significam (como “eu te
mato” ou “eu te odeio”).

Desenvolvimento emocional

Nessa fase, a criança já conseguirá se separar da mãe por pequenos intervalos


e passará a desenvolver mais autoconfiança e independência. Porém, também
é comum que ela passe a apresentar medos estranhos, como do escuro ou de
algum animal. Nessa etapa do desenvolvimento infantil, a criança conseguirá
reconhecer seus próprios limites e pedir ajuda.

Desenvolvimento social

A criança começa a se sentir muito sensível aos sentimentos das pessoas


próximas e pode apresentar dificuldade em partilhar. Passa a ter uma
preocupação em agradar os adultos e começa a se interessar mais pelos
outros e pelas atividades em grupo com outras crianças.

Desenvolvimento intelectual

A maior parte do que a criança ouve já lhe é compreensível e também


consegue manter um discurso mais fácil de ser compreendido. Passa a usar
mais a imaginação nas brincadeiras e sabe o seu próprio nome, idade e sexo.

Desenvolvimento físico

Agora, a criança já consegue correr, subir escadas, saltar e até andar de


triciclo, além de conseguir vestir-se sozinha e comer sozinha.

6. 4 aos 5 anos
O desenvolvimento moral já está melhor e entende muito bem a diferença entre
certo e errado, geralmente se preocupando em fazer o que é certo, mas pode
começar a culpar os outros pelos seus erros.

Desenvolvimento emocional

Essa é a fase em que os pesadelos começam a surgir com mais intensidade e


a criança poderá começar a ter amigos imaginários ou uma grande capacidade
de fantasiar. Também é quando ela passará a testar o poder e o limite dos
demais adultos, exibindo comportamentos opositores e desafiantes.

Desenvolvimento social

A criança já tem um vocabulário maior (entre 1500 a 2 mil palavras) e passa a


demonstrar mais interesse pela linguagem, falando bastante. As frases se
tornam mais estruturadas e a curiosidade é bem grande, sendo essa a fase das
perguntas.

Desenvolvimento físico

O desenvolvimento muscular está mais apurado e a criança terá uma atividade


motora maior, controlando bem os movimentos e conseguindo, por exemplo,
escovar os dentes sozinha, vestir-se, pentear-se, tomar banho etc.

7. 5 aos 6 anos

Agora a criança terá uma preocupação ainda maior em fazer as coisas certas e
em agradar os adultos. E por isso poderá culpar os demais pelos seus
comportamentos ou mentir.

Desenvolvimento emocional

É a fase da criança desenvolver alguns medos como de cair, de cães, de


escuro etc. Também apresentará uma sensibilidade maior aos sentimentos dos
outros e passará a se envergonhar com mais facilidade.

Desenvolvimento social

A mãe continua tendo uma importância muito grande e algumas crianças


passam a desenvolver medo da separação, acreditando que nunca mais verão
a mãe caso se separem por algumas horas, por isso o apoio dos adultos é
importante.
Será capaz de brincar com uma ou mais crianças, consegue esperar a sua vez,
partilhar brinquedos, conversar e se socializar. Geralmente, esse é o período
em que eles desejam saber de onde vêm os bebês.

Desenvolvimento intelectual

Agora a criança já fala fluentemente, usa corretamente o plural e os tempos


verbais. Porém, caso esteja nervosa ou cansada poderá começar a gaguejar.
Ela também será capaz de seguir instruções, conhecerá as cores e os
números, conseguirá memorizar histórias e repeti-las e entenderá os conceitos
de antes, depois, ontem, hoje, amanhã etc.

Desenvolvimento físico

A criança consegue se despir e se vestir sozinha, realiza sua própria higiene,


aceita uma variedade maior de alimentos, consegue pegar uma bola
arremessada, anda em linha reta, copia formas e até pode conseguir escrever
o seu próprio nome.

As 5 fases do desenvolvimento infantil na visão de


Freud e Piaget

Além das fases de desenvolvimento infantil que citamos, existem algumas


correntes psicológicas que possuem maneiras diferentes de explicar o
comportamento das crianças. Os dois estudiosos mais famosos dessas áreas
são Freud e Piaget.
Na visão de Freud, o desenvolvimento humano ocorre devido à evolução da
psicossexualidade. Ou seja, a sexualidade é capaz de moldar o nosso
comportamento, sendo que isso ocorre desde a infância e se estende pela vida
adulta.

Já Piaget focava nos estágios da cognição. Para ele, a criança aprende de uma
maneira completamente diferente dos adultos: ela constrói e reconstrói o seu
pensamento por meio da assimilação e acomodação das suas estruturas.

Para ambos, existem 5 fases essenciais no desenvolvimento infantil. Vamos


ver em detalhes cada uma delas.

1. Fase oral ou sensório motor

Essa é considerada a primeira fase na etapa de conhecimento e aprendizado


dos pequenos. Segundo Freud o bebe de 0 a 1 aninho concentra todo seu
prazer no paladar.

Isso fica visível né mãezinhas? Já notou que tudo que ele vê e pega leva
diretamente a boca? Pois é, nesse caso Freud explica que é pela boca que a
criança identifica todas as coisas. E é claro que é um momento em que a gente
fica preocupadíssima, tirando tudo da mão deles!

Piaget por sua vez fala sobre o estágio sensório motor que é a fase em que a
criança aprende a diferenciar os objetos externos das partes do corpo, é a
parte em que ela começa a conhecer a própria coordenação motora.

2. Fase anal ou estágio simbólico

Essa fase particularmente considero engraçada ao mesmo tempo que


significativa. Segundo Freud a criança começa a aprender a ir ao banheiro
fazer suas necessidades. É basicamente dos 2 aninhos aos 4.

Ela tem o controle agora para segurar xixi e cocô e por isso fica muito eufórica
quando vai ao banheiro e faz tudo direitinho. Isso pode parecer engraçado e
muito simplista, porém, neste momento Freud explica que a criança está se
dando conta de que fez sua primeira “obra prima” e por isso merece atenção
dos pais.

Lembra aquela frase “mãe, acabei!” ou “mãe, vem ver!”, pois é, é engraçado,
mas há quem diga que repreender a criança nesse momento por nojo ou seja
lá o que for pode desenvolver certos traumas. Ou seja, um “Parabéns meu
amor! Fez certinho” é muito mais benéfico.
Na concepção e estudo de Piaget, a fase simbólica vai dos 2 aos 7 anos e
consiste em uma centralização da criança nela mesma. É um momento mais
egocêntrico, onde ela aprende mais sobre si mesma e o próprio corpo, sendo
só isso que importa no momento.

3. Fase fálica ou estágio conceptual

Na fase fálica, a partir da visão de Freud, a criança se choca quando percebe


que existem dois gêneros. Que os órgãos genitais são diferentes para meninos
e meninas. Os meninos começam a achar que as meninas tiveram seus órgãos
cortados e que todo mundo é anatomicamente da mesma forma.

Essa fase vai dos 4 aos 6 anos e também é conhecida por haver um apego
maior dos meninos com a mãe e das meninas com o pai. Já para Piaget o
estágio Conceptual é uma continuação do egocentrismo infantil, onde ela não
se importa muito com o mundo e as pessoas ao redor, com um pouco de
dificuldade de se colocar no lugar do outro.

Algumas mães podem achar semelhanças naqueles momentos em que


insistem para a criança ser gentil com adultos, emprestar brinquedos e brincar
com outras crianças.

4. Fase de latência ou estágio das Operações Formais

Nesta fase, a criança começa a canalizar a libido para atividades sociais. Freud
diz que ela começa a moldar o ego e superego. Ela entra na escola e interação
com os colegas é muito importante para ela.

É um período que vai dos 6 aos 11 anos e é uma ótima fase para desenvolver
habilidades e a autoconfiança da criança. E por fim, o último estágio de Piaget
é esse, a “Operações Formais” que consiste em amadurecimento, criar ideias e
se tornar um adulto de fato. Por isso esse período é longo pois vai dos 11 anos
até a fase adulta.

5. Fase Genital no desenvolvimento infantil

Para Freud ainda não acabou. Iremos pra fase final, a fase genital. É a fase
psicossexual que acontece quando ela começa a desenvolver a atração pelo
sexo oposto ou pelo mesmo sexo.

Freud explica que anteriormente o foco sempre foi nas necessidades


individuais, agora, se as outras fases foram concluídas sem muitos problemas,
neste momento ela começa a desenvolver esse querer bem para o outro. Ela
começa a partir dos 11 anos e é o momento de estabelecer bases para a vida
adulta.

Conclusão
Como você viu, o desenvolvimento infantil é um assunto bem extenso. E
apesar de todos esses “marcos” que citamos, é importante lembrar que
nenhuma criança é igual à outra e por isso o desenvolvimento não é algo
linear, sendo normal que seu filho tenha avanços e retrocessos.

Lembre-se que além das questões físicas e psicológicas, a criança também


estará desenvolvendo a sua personalidade e por isso cada um terá um jeito
próprio de se manifestar, sendo importante respeitar e orientar em cada fase da
vida.

Gostou de saber mais sobre o crescimento e desenvolvimento infantil?


Aproveite e curta a página do blog no Facebook para receber mais dicas
legais com esta!