Você está na página 1de 3

TRANSPORTE PASSIVO: Passagem do solvente da região de menor concentração

para a de maior concentração.

TRANSPORTE ATIVO: É a passagem do soluto de um meio menos concentrado


para um meio mais concentrado (contra o gradiente), que ocorre portanto com gasto
de energia. (K+ Potassio (bolinha azul no slide)) (Na+ sódio ( Bolinha amarela no slide))

(O K+ é ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE DENTRO


DA CÉLULA ENQUANTO O Na+ é ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE FORA DA
CÉLULA, PORTANTO COM TENDÊNCIA A ACORRER A DIFUSÃO SIMPLES. PORÉM
A CÉLULA BOMBEIA K+ PARA DENTRO E Na+ PARA FORA, MESMO CONTRA UM

GRADIENTE DE CONCENTRAÇÃO (JÁ ESTÁ CHEIO E A CÉLULA JOGA MAIS))

TRANSPORTE DE ÍONS NAS RAIZES: Elementos essenciais e não essenciais são


arrastados no fluxo em massa da água absorvida, movendo-se no contínuo formado
pelas paredes celulares e espaços intercelulares, desde os pêlos radiculares e/ou
células epidérmicas até a endoderme (rota apoplástica). Esse movimento é passivo,
acompanhando os gradientes de concentração e de carga, desde a solução do solo até
o interior da raiz. Em adição, íons podem ser adsorvidos às cargas da parede celular, ou
podem ser absorvidos pelo citoplasma, principalmente nas células do córtex. Uma vez
no interior celular, nutrientes podem mover-se de célula a célula, até os vasos do
xilema, ao longo do contínuo formado pelos protoplastos vivos interconectados pelos
plasmodesmos (rota simplástica).

CORTEX: Armazenam amido e outras substancias, mais comumente, não possuem


cloroplasto.

ESTELO (CILINDRO CENTRAL): são os vasos condutores

PROTOXILEMA: constituí vasos mais simples que o metaxilema e forma-se em


primeiro lugar.

METAXILEMA: um elemento traqueal com células parenquimáticas, espessamentos


escalariformes e pontoações areoladas. Pode conter fibras.

FLOEMA: tecido condutor de seiva elaborada

ENDODERME: regula a passagem de água e substâncias dissolvidas para o interior da


raíz.

ESTRIA DE CAPARI: bloqueia efetivamente a entrada de água e de íons minerais no


cilindro central, via apoplasto.
EXODERME (HIPODERME) E RIZODERME: bloqueia o movimento de íons no
apoplasto

ROTA SIMPLASTICA (A): por onde os íons e moléculas podem também se mover. Isto
ocorre em função das inúmeras plasmodesmas interligando as diversas células.

ROTA APOPLASTICA (B): consiste em um sistema interconectado que engloba as


células da epiderme e do córtex, em que a água e os íons inorgânicos movimentam-se
livremente sem nenhuma restrição. A penetração de solutos neste espaço é rápida e,
não é afetada por baixas temperaturas ou por inibidores metabólicos, sendo, portanto,
inteiramente passiva e não envolvendo nenhuma membrana biológica. O apoplasto
constitui, em média, de 10 a 15% do volume total das raízes.

PELO RADICULAR: podem atingir até 10 mm de comprimento.

TRANSPORTE ATRAVES DE UMA BARREIRA DE MEMBRANA: Todas as


células do organismo, para sobreviver e praticar suas atividades orgânicas, deve
construir um meio individualizado com características próprias que darão suporte a
sua funcionalidade e sobrevivência.

DIFUSÃO: é a capacidade que moléculas de gases e de solutos muito pequenos


dissolvidos em água têm de passar pela membrana plasmática e se espalhar
uniformemente pelo espaço disponível. Neste caso, as moléculas de soluto irão passar
do meio mais concentrado para o menos concentrado, movendo-se a favor de um
gradiente de concentração.

PROTEINA DO CANAL: regular a passagem de substâncias a qual a membrana


celular é ineficiente.

DIFUSÃO SIMPLES: Esse meio de transporte é o mais simples da célula, onde


moléculas pequenas, não-polares e lipossolúveis se difundem livremente através da
bicamada lipídica constituinte da membrana plasmática. Essas moléculas podem ser o
O2, CO2, NO, esteróides, glicerol, ácidos graxos, entre outras moléculas enquadradas
nesse sistema.

DIFUSÃO FACILITADA: se assemelha ao padrão de funcionamento da difusão


simples, isto é, ocorre em virtude do gradiente de concentração, do mais concentrado
para o menos concentrado. Entretanto, a diferença é que a difusão facilitada utiliza
proteínas carreadoras, que dependendo do meio pode se apresentar fechadas ou
abertas.
TRANSPORTE ATIVO: É a passagem do soluto de um meio menos concentrado
para um meio mais concentrado

ENERGIA: Gasto de energia no processo.

PROTEINAS CARREADORAS: são aquelas inseridas na bicamada lipídica


(proteínas integrais) que fornecem um caminho passivo, isto é, sem custo energético,
para que as moléculas se movimentem através da membrana.