Você está na página 1de 12

Física

Ondas periódicas

Resumo

Ondas periódicas se caracterizam como uma sucessão regular de ondas, ou seja, o formato das ondas
individuais se repete em intervalos de tempo iguais.

Vamos supor que temos uma corda com uma de suas extremidades fixa em uma parede e esticada por uma
pessoa. Se fizermos o movimento da mão subindo e descendo, produziremos na corda uma perturbação, que
vai se propagar ao longo da corda até a extremidade fixa. Damos o nome à perturbação que se propaga no
meio de pulso.
Se marcarmos um ponto colorido na corda e voltarmos a produzir uma perturbação nela, veremos que o ponto
marcado permanece no mesmo lugar, porém o pulso se propaga até chegar à outra extremidade. Através dessa
perturbação podemos ver que há apenas transferência de energia ao longo da corda. Não há transferência de
matéria!
Sendo assim, podemos definir uma onda como sendo a propagação de energia de um ponto a outro, sem que
haja transporte de matéria entre eles.
Ao estudarmos uma onda, podemos verificar que existem fontes que produzem ondas constantemente. Essas
ondas produzidas em constância são denominadas ondas periódicas, ou seja, são ondas que se repetem com
intervalos de tempos iguais. Na figura abaixo temos um exemplo básico de uma onda periódica se propagando
em uma corda esticada.

De acordo com a figura acima podemos ver alguns elementos importantes que estão associados a uma onda.
Vejamos:

Cristas: damos esse nome aos pontos mais elevados dos pulsos.

Vales: são os pontos mais baixos dos pulsos.


Período: é o intervalo de tempo em que cada ponto do meio por onde um pulso se propaga executa uma
oscilação completa. O período é representado pela letra T.

1
Física

Frequência: é o número de oscilações completas que cada ponto do meio no qual a onda se propaga executa
por unidade de tempo. A frequência é representada pela letra f, sendo esta inversamente proporcional ao
período. Portanto, temos:
1
𝑓=
𝑇

No sistema internacional de unidades (SI), a unidade de frequência é o hertz (Hz), que vale 1 Hz = s-1.

Comprimento de onda: representa a distância percorrida pela onda em um intervalo de tempo de um período.
O comprimento de onda é representado pela letra (λ). Podemos ver na figura que o comprimento de onda
corresponde à distância entre duas cristas ou vales consecutivos.
A velocidade de propagação de uma periódica em um meio homogêneo é considerada uniforme e é
determinada pela seguinte equação:
∆𝑆
𝑣=
∆𝑡

Como, em um período, a onda desloca o equivalente a um comprimento de onda, então podemos escrever no
lugar de Δs, λ; e no lugar de Δt, T. Reescrevendo a equação acima temos:

𝜆
𝑣= = 𝜆𝑓
𝑇

2
Física

Exercícios

1. Ao jogar uma pedra em um lago de águas “paradas”, são produzidas ondas periódicas. Digamos que seja
produzida uma onda que percorra 5 m em 10 s.
Sendo a distância entre dois pontos com mesmas características na onda igual a 40 cm, teremos que a
frequência e a velocidade de propagação dessas ondas são, respectivamente, iguais a
a) 1,25 Hz e 0,50 m/s
b) 0,8 Hz e 0,50 m/s
c) 1,25 Hz e 2,00 m/s
d) 0,8 Hz e 2,00 m/s
e) 1,25Hz e 0,60 m/s

2. No parque aquático Rio Water Planet há a famigerada “piscina de ondas” esboçada na figura que segue,
na qual está representada o perfil de uma onda que se propaga na superfície da água da piscina em um
dado instante.

Um rapazote observa, de fora da piscina, o movimento de seu amigo, que se encontra em uma boia sobre
a água e faz algumas observações:
− Nota que durante a passagem da onda, a boia oscila para cima e para baixo e que,
− A cada 8 segundos, o amigo está sempre na posição mais elevada da onda.
− Ele foi informado por um instrutor que o motor que impulsiona as águas da piscina gera ondas
periódicas.

Com base nessas informações, e desconsiderando as forças dissipativas na piscina de ondas, é possível
concluir que a onda se propaga com uma velocidade de
a) 0,15 m/s.
b) 0,30 m/s.
c) 0,40 m/s.
d) 0,50 m/s.
e) 0,60 m/s.

3
Física

3. Um professor de Física para iniciar os estudos de ondulatória com seus alunos, levou uma corda
inextensível e a fixou numa parede vertical em uma de suas extremidades, deixando a outra extremidade
livre para que um estudante produzisse vibrações transversais periódicas, com frequência de 2 Hz. A
figura abaixo ilustra a onda resultante na corda.

Com base nesses dados, o estudante determina a amplitude, o período e a velocidade de propagação
dessa onda. Esses valores são, respectivamente, iguais a:
a) 20 cm; 0,5 s e 0,4 m/s.
b) 20 cm; 2 s e 40 m/s.
c) 40 cm; 0,5 s e 20 m/s.
d) 40 cm; 2 s e 0,2 m/s.
e) 40 cm; 1 s e 0,8 m/s.

4. Foi construído um experimento em que temos uma hasta vertical ligada a um alto falante que oscila a
400 Hz, ligado a uma corda que passa por uma roldana e é esticada por um peso, formando uma onda
estacionária.

Alterando-se gradativamente o número de vibrações da haste, a onda se desfaz e, em seguida, observa-


se outra configuração de uma nova onda estacionária, com menor comprimento de onda. Para que tal
fato aconteça, a nova frequência do alto falante será de:
a) 200 Hz
b) 300 Hz
c) 500 Hz
d) 600 Hz
e) 800 Hz

4
Física

5. Um osciloscópio é um instrumento muito útil no estudo de variação temporal dos sinais elétricos em
circuitos. No caso de um circuito de corrente alternada, a diferença de potencial (U) e a corrente do
circuito (i) variam em função do tempo. Considere um circuito com dois resistores R 1 e R2 em série,
alimentados por uma fonte de tensão alternada. A diferença de potencial nos terminais de cada resistor
observada na tela do osciloscópio é representada pelo gráfico abaixo. Analisando o gráfico, pode-se
afirmar que a amplitude e a frequência da onda que representa a diferença de potencial nos terminais do
resistor de maior resistência são, respectivamente, iguais a

a) 4 V e 2,5 Hz.
b) 8 V e 2,5 Hz.
c) 4 V e 400 Hz.
d) 8 V e 400 Hz.
e) 2 V e 2,5 Hz.

5
Física

6. Um relógio inteligente utiliza fotopletismografia para medir a frequência cardíaca de seu usuário. Essa
tecnologia consiste na emissão de luz de coloração esverdeada no braço do portador e na conseguinte
medição, por fotossensores, da intensidade da luz refletida por sua pele. Quando o coração bate, o
sangue flui, e a absorção da luz verde através da pele é maior. Entre batidas, a absorção é menor.
Piscando a luz centenas de vezes em um segundo, é possível calcular a frequência cardíaca. Suponha
que, monitorando os resultados obtidos pelo relógio, um usuário tenha se deparado com o seguinte
gráfico de absorção da luz em função do tempo:

Então, sua frequência cardíaca em batimentos por minuto (bpm) no momento da medida está melhor
representada na faixa entre
a) 15 e 50 bpm.
b) 55 e 65 bpm.
c) 70 e 85 bpm.
d) 90 e 100 bpm.
e) 105 e 155 bpm.

6
Física

7. Nos últimos anos, o Brasil vem implantando em diversas cidades o sinal de televisão digital. O sinal de
televisão é transmitido através de antenas e cabos, por ondas eletromagnéticas cuja velocidade no ar é
aproximadamente igual à da luz no vácuo.

Um tipo de antena usada na recepção do sinal é a log-periódica, representada na figura abaixo, na qual
o comprimento das hastes metálicas de uma extremidade à outra, L, é variável. A maior eficiência de
recepção é obtida quando L é cerca de meio comprimento de onda da onda eletromagnética que
transmite o sinal no ar (L ∼ λ/2). Encontre a menor frequência que a antena ilustrada na figura (abaixo
reproduzida) consegue sintonizar de forma eficiente, e marque na figura a haste correspondente.

a) 2.108 Hz
b) 3.108 Hz
c) 5.108 Hz
d) 8.108 Hz
e) 9.108 Hz

7
Física

8. A imagem, obtida em um laboratório didático, representa ondas circulares produzidas na superfície da


água em uma cuba de ondas e, em destaque, três cristas dessas ondas. O centro gerador das ondas é o
ponto P, perturbado periodicamente por uma haste vibratória.

Considerando as informações da figura e sabendo que a velocidade de propagação dessas ondas na


superfície da água é de 13,5 cm/s, é correto afirmar que o número de vezes que a haste toca a superfície
da água, a cada segundo, é igual a:
a) 4,5
b) 3,0
c) 1,5
d) 9,0
e) 13,5

8
Física

9. (Uff 2004)
O Brasil abriga algumas das maiores e mais belas cavernas conhecidas em todo o mundo. Mais de duas
mil dessas formações geológicas já foram cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia. Esses
ambientes subterrâneos, geralmente, são caracterizados pela umidade e ausência de luz. Para iluminar
uma dessas cavernas e estudá-la, um espeleologista dispõe de uma pilha, duas lâmpadas idênticas e
fios condutores elétricos de resistência desprezível.
Ele considera as seguintes possibilidades de conexão:

Ao iluminar a caverna, o espeleologista descobre m lago cristalino e observa que a água de uma
infiltração através das rochas goteja periodicamente sobre o lago, provocando pulsos ondulatórios que
se propagam em sua superfície. Ele é capaz de estimar a distância (d) entre dois pulsos consecutivos,
assim como a velocidade (v) de propagação dos mesmos. Com o aumento da infiltração, o gotejamento
aumenta e a quantidade de gotas que cai sobre a superfície do lago, por minuto, torna-se maior.
Comparando essa nova situação com a anterior, o espeleologista observa que:
a) v permanece constante e d aumenta
b) v aumenta e d diminui
c) v aumenta e d permanece constante
d) v permanece constante e d diminui
e) v e d diminuem

10. Um garoto mexendo nos pertences de seu pai, que é um professor de física, encontra um papel
quadriculado como a figura a seguir.

Suponha que a figura faça referência a uma onda periódica, propagando-se da esquerda para a direita.
Considerando que no eixo das abscissas esteja representado o tempo (em segundos), que no eixo das
ordenadas esteja representada a amplitude da onda (em metros), que o comprimento de onda seja de
8m e que cada quadradinho da escala da figura tenha uma área numericamente igual a 1, a sua
velocidade de propagação (em metros por segundo) será de:
a) 0,25
b) 1
c) 8
d) 16
e) 0,50

9
Física

Gabarito

1. A

2. D

3. A

4. C

10
Física

5. D

6. E

7. C

11
Física

8. D

9. D
O gotejamento ficar mais rápido, significa que o número de gotas que caem na superfície do lago aumenta,
ou seja, a frequência aumenta. Por consequência, o comprimento de onda diminui, por isso, a distância d
diminui.
Por sua vez, a velocidade de propagação das ondas permanece constante, pois o meio de propagação
continua sendo a superfície do lago. Velocidade de propagação de uma onda só depende do meio de
propagação.

10. B

12