Você está na página 1de 10

APLICAÇÃO E METODOLOGIA DO D.L.O.

NO SISTEMA DE NEUROMETRIA FUNCIONAL

ANÁLISE D.L.O.

Índice
INTRODUÇÃO 1
1- Procedimento: Sensores 2
2- Procedimento: 1º, 2º e 3º Passo 3
3- Cadastro do Cliente 4, 5 e 6
4- Analisando o D.L.O. 7e8
5- Base Científica 8 e9
6- Considerações Finais 9
7- Referências Bibliográficas 10

Introdução
D.L.O. é a sigla que caracteriza a manobra de posições:
(Decúbito Dorsal – Levantar – Ortostático).
Como Funciona?
R: De forma geral, o Profissional apenas conecta os sensores, cadastra o cliente e o equipamento
automaticamente coleta todos os dados neurofisiológicos e os envia ao software, que realiza cálculos
matemáticos (científicos e clínicos), gerando resultados gráficos e estatísticos para avaliação funcional
do SNA e Cognitivo. Essa aplicação é bem simples e ocorre durante a manobra do D.L.O.
Veja toda a prática abaixo:

Recomendações antes de iniciar o DLO:


- Não ingerir 2 horas antes: café (estimulantes), chocolate (doces em geral), leite e derivados.
- Não fumar por 4 horas antes.
- Não Fechar os olhos e não realizar nenhuma técnica de relaxamento (apenas repouso)
- Evitar se mexer (coçar, virar etc), não pode conversar e deve desligar o Celular
- Avisar que o DLO dura em média 6 minutos (para evitar ansiedade do cliente)
- Mostrar que o equipamento não transmite nenhuma corrente elétrica significativa ao choque.
- Conectar os sensores na mão esquerda, isto é, na mão mais próxima ao coração.
APÓS TER REALIZADO TODAS AS RECOMENDAÇÕES VAMOS INICIAR O PROCEDIMENTO, VEJA PÁGINA SEGUINTE:
Sensores

qEEG padrão internacional 10-20


Mini qEEG

Obs: Uso do fone não obrigatório para o qEEG padrão 10-20


Procedimento
1º Passo:

2º Passo:

3º Passo:
Cadastro
Na página anterior, vimos que o software, automaticamente, organiza tudo sem precisar da intervenção do
usuário. Um passo importante durante essa automação é a tela de “Cadastro do Cliente”.

Veremos, a seguir, como é feito todo o cadastro do cliente e o que preencher em cada item da ficha
clínica e da anamnese. Porém, é necessário cadastrarmos primeiramente o Profissional Responsável.
Assim, você poderá realizar treinamentos e cadastrar clientes.
Veja como realizar todos os cadastros abaixo:

Observação: Cadastro do Profissional

Para poder cadastrar o cliente e/ou iniciar o DLO é


obrigatório preencher o Cadastro do Profissional
Responsável para liberar os cadastros dos clientes.

Para cadastrar um cliente é muito simples:


Na própria ficha de cadastro do cliente, você
encontrará o botão “Cadastrar”. Clique nesse botão
que a tela de cadastro irá abrir. Em seguida clique no
Botão INCLUIR, como na figura ao lado.

Em seguida, preencha a ficha de cadastro como


mostra a figura ao lado. O procedimento é parecido
ao da ficha do cliente. Veja abaixo:

TELA DE CADASTRO DO CLIENTE


Nessa tela você poderá Cadastrar, Consultar ou Excluir os dados de um Cliente.
Após cadastro ou consulta, você poderá clicar em:

Perceba que o software


está bem atrás da ficha
de cadastro, apenas
aguarda ndo o seu
preenchimento, para
iniciar a gravação.

FICHA DE CADASTRO:
Saiba como preencher
mais abaixo.
PREENCHIMENTO DO CADASTRO E DA FICHA DE ANAMNESE
Clique na barra de Descreva em poucas Preenchimento obrigatório:
Rolagem e selecione um palavras, a queixa, o Nome, Idade, Sexo, Altura e
Profissional Cadastrado. motivo do atendimento. Peso.

Aqui teremos todas a s sessões gravada s (treinamentos). Para cada sessão gravada, você
pode rá fa zer nova s anotações nos blocos a baixo.
PARA REVER UMA ANÁLISE FEITO ANTERIORMENTE É SÓ SELECI ONAR O
ÍTEM DE SEJADO, NESTE BLOCO, E DAR UM DUPLO CLIQUE..

Incluir: histórico Incluir: alimentos que Incluir: posologia Incluir: relato


pessoal e familiar de consome, quantas vezes dos medicamentos clínico e
doenças, sinais e ao dia, se utiliza algum atuais e antigos. provável
sintomas atuais, peso, suplemento, se Verificar se causa diagnóstico.
altura, se pratica é alérgico a alguma interferência no
exercícios físicos etc substância etc. treinamento.

Encerra
Para incluir Para procurar Clientes já Excluir Ficha dos Ao clicar, você Confirma ou Cancela
novos Clientes Cadastrados (veja abaixo) Clientes Cadastros qualquer operação relacionada aos botões
que selecionou anteriormente, como:
“INCLUIR, CONSULTAR ou EXCLUIR”
Faça os cadastros ou modificações
Botão
necessárias e depois clique no Botão:
Consultar
“CONFIRMAR” para iniciar ou
“CANCELAR” para refazer o cadastro ou
consultar outro cliente.

Após clicar no Botão: “CONSULTAR CLIENTE”, (figura acima), o software vai


Encontrado o Nome do Cliente, é só dar um abrir essa pequena janela de consultas. Realize o seguinte procedimento:
duplo clique e aguardar o Banco de dados
abrir o seu cadastro. 1- Digite o nome completo (ou parcial) do cliente (cadastrado)
no local indicado pela seta desse bo;.

2- Após digitar o nome, Clique no botão “CONSULTAR” (ao lado) que o


software vai procurar pelo nome automaticamente;
3- Assim que o nome do cliente for encontrado, ele aparecerá no bloco azul, que
fica abaixo do nome digitado. Dê um duplo clique em cima do nome, que o
software vai abrir a ficha preenchida e atualizada com todas as sessões gravadas.

Após clicar no botão “CONFIRMAR”, vai aparecer a seguinte janela:


APÓS PREENCHER O CADASTRO E CLICAR EM CONFIRMAR, APARECERÁ UMA JANELA
MOSTRANDO COMO CONECTAR OS SENSORES E TAMBÉM APRESENTANDO 2 OPÇÕES: “INICIAR
ANÁLISE” OU “COMPLETAR FICHA CLÍNICA”. Veja:
Janela mostrando quais sensores Se tudo estiver correto, então é só
serão utilizados e aonde colocá- clicar em “Iniciar Análise” que o
los. Ela aparece em todas as telas software automaticamente começará.
das Análises e/ou Treinamentos. Caso precise completar a ficha clique em
“Completar Ficha Clínica”.

Se o cliente tiver muitas


análises, então será mais
fácil procurá-las digitando
uma data específica para
que o sistema vá buscá-la
automaticamente.

Clique em
Localizar Hoje,
para selecionar
o DLO feito no
mesmo dia.
Caso não queira iniciar um DLO, mas
apenas rever um feito anteriormente, escolha o
arquivo desejado, dentro desse box azul, e dê
um duplo clique.
Toda vez que abrir a ficha de um cliente,
aparecerá todos os exames DLO realizados.
Nesse exemplo temos 2: Um realizado dia 21
de setembro e outro no dia 28 de outubro.
Selecione qual deles quer
rever e clique duas vezes. Pronto!

TODOS OS PASSOS EXPLICADOS ATÉ AGORA SÃO FACILMENTE EXECUTADOS. VOCÊ NÃO TERÁ
NENHUMA DIFICULDADE EM FAZER CADASTROS OU ABRIR ANÁLISES ETC.

QUANDO CLICAR NO BOTÃO “INICIAR ANÁLISE” O SISTEMA VAI INICIAR, AUTOMATICAMENTE,


A GRAVAÇÃO DOS SINAIS NEUROFISIOLÓGICOS E COGNITIVO. DESSE PONTO EM DIANTE VOCÊ
PODERÁ ANALISAR TODO O PROCESSO FISIOLÓGICO DO SEU CLIENTE.

PARA COMPLETAR O APRENDIZADO DESSA ANÁLISE, ASSISTA A VÍDEO-AULA QUE ESTÁ NO SITE:
WWW.NEUROMETRIA.ORG

PARTICIPE GRATUITAMENTE DO G.E.N. - GRUPO DE ESTUDOS EM NEUROMETRIA

PARA COMEÇAR, DAREMOS ALGUMAS ORIENTAÇÕES DE COMO ANALISAR O DLO VEJA A SEGUIR:
Analisando
1ª Posição: Decúbito Dorsal
1- Fluxo sanguí neo um pouco l ento, compatível com o repouso . Pode apresentar defi ciência no débi to cardí aco.
2-D) Durante
Oxigênio o Exame:
Funci onal , apesar de u saiba
m pouco como realizar
baixo (poucos pontos os procedimentos
azuis de análise
) é compatí vel com estado de repousoe. avaliação!
Pode apresentar uma leve
al teração respiratóri a.
3- Temos uma ati vi dade Si mpática predomi nante, sendo que o ideal (repouso) é de predomínio Parassi mpáti co. Esse predomí ni o si mpáti co
1- Posição Decúbito Dorsal (DLO): REPOUSO
pode gerar u m desgaste físico e mental. Si tuação compatí vel com al terações do sono.
4- Control e de Ansi edade está dentro dos padrões de trei namento aci ma de 90% (o mí ni mo é de 75%).
5- Resposta Neuro-Emocional negati va (vermel ho). Compatí vel com al ta i ntensi dade dos pensa mentos e leve ansi edade.
6-2- Posição
Reação Levantar
Emocional (DLO):
compatí vel ESTÍMULO
com repouso: Não apresenta i nterferência com estímul os externos (sons, cheiros, Imagens etc. )
7- Res posta Fisiológica c om caracterí sti cas de vigília (i ndicador dentro da escal a verde). O i deal seri a que esse indicador
ficasse posi cionado l evemente para a es querda (dentr o da fai xa amarela), car acteri zando um l eve rel axa mento ou repouso.

1 7

6
5 4

2ª Posição: Levantar
1- Fluxo sanguíneo acel erado, compatível com a mudança de posição (estí mulo). Pode apresentar turbil hamento:
averi guar defici ênci a no transporte de nutri entes e oxi gêni o.
2- Oxigênio Funcional muito bai xo na mudança de posição ( ao levantar – poucos pontos azui s). Isso pode gerar desgaste cogni ti vo
(raci ocí nio), defi ci ência na concentração (e m ati vi dades i ntel ectuais) e desmotivação na práti ca esporti va.
3- Alta ati vidade Si mpática (reação normal, tanto na frequência como na amplitud e), porém c om pouca compensação da
frequência Parassi mpáti ca. Compatível com tensão nervosa, demanda nutricional i nadequada, dis túrbi o cardí aco etc.
4- Queda al ta no Contr ole de Ansi edade (aceitável de vido estí mul o). Aguardar resul tado do Ortostáti co (veja abai xo).
5- Resposta Neuro-emocional mantém negativa (aumento na i ntensi dade de pensamentos, sensação de torpor).
6- Vari abilidade emocional negativa, compatív el com o estí mulo estress or (Levantar). Averi guar irritação, preocupação etc.
7- Resposta Fisiológica com desvio para esquerda e ati ngi ndo a escala ver mel ha. Compatí vel com reação adrenérgi ca.
Averi guar al terações graves de comportamento quando expost o a u m evento estressor.

1 7

6 4
5
3ª Posição: Ortostático
1- O Fluxo sanguíneo conti nua acel erado apresentando irregul ari dades (turbilhamento). Averiguar Resposta i nfl amatóri a e
defi ci ênci a no transporte de nutri entes.
2- Apesar do Oxigênio Funcional apresentar u m aumento (mais pontos azui s) nesse período de recuperação, ainda mostra
uma bai xa médi a. Isso pode ocasi onar sensação de apreensão , tontura e formigament o temporári o.
3- Apesar do pequeno aumento da frequência e amplitude Parassi mpáti ca (tentati va de recuperação), ainda há uma significativa
prev al ênci a da ati vi dade Simpáti ca. Compatível com di stresse, sedentaris mo, i dade avançada, distoni a etc.
4-5-6 - Não houve boa recuperação no Control e de Ansi edade, pois a s et a per man eceu n a faixa ver mel ha. Associ ando co m as
reações da Variabilidade E mocional e Resposta Neuro-Emocional, temo s 4 possíveis resultados compatíveis co m:
a) Reserva Funcional baixa ( De ficiência Nutricional ou Supl ementação i nsufi ci ente);
b) Estresse (des gaste Físico e/ou Emocional ); c) Averiguar Intolerânci a a Glicose; d) Tendênci a ao déficit de atenção.
7- Resposta Fisiológica mostra-se abai xo da médi a, compatível com difi cul dade de rel axamento (estresse). Quando associ ado a
vaso-constri ção elevada e al terações cardí acas, temos u m resultado característico de i ntol erânci a ali mentar.

1 7

6 5
4

Base Científica
Em resumo, a filtragem e os cálculos matemáticos são baseados em dois sistemas: Paramétrico e Não-
Paramétrico. Veja a seguir:
A) Paramétricos e/ou Lineares: relativo à quantidade de valores individuais e indeterminados do SNA,
que entra na equação de uma curva ou de um a superfície e que, pela sua variação, permite obter
todas as variedades de curvas ou superfícies dos valores (ou comprimento variável), que é proporcional a
todos os correlativos. Esses cálculos são divididos em:

1 - Domínio do Tempo:
1.1 - Análise Estatística:
Intervalos RR (individual)
- SDNN
- SDANN
1.2 - Intervalos RR (adjacentes)
- pNN50
- rMSSD
1.3 - Análise Geométrica:
1.3.1 - Índice triangular
1.3.2 - Plotagem de Lorenz
2 - Domínio da Freqüência:
2.1 - Transformada de Fourier
2.2 - Auto-regressiva

Fonte: Circulation, American Heart Association, Mar 1996; 93: 1043 – 1065;
B) Não-Paramétricos e/ou não-lineares: Relativo ao Formato Gráfico e/ou Geométrico dos Valores do
SNA, entre o período correlato total e/ou selecionado, que são calculados sobre seus respectivos índices
comparativos e que devem ser proporcional ao comprimento variável.
1 - Dimensão fractal
2 - Lei de Poiseuille
3 - Entropia
4 - Expoentes de Lyapunov
Fontes: T he American Jounal of Cardiology, Mar 1999; 83 – January 20 01; 37 and 87 – August 2002; 90.
American Jour nal of Physics, 1993;61 – 2003; 71 . – 2005;73
American Institute of Physics, The Physics Teacher (2004;42) – Physics of Fluids (2006;18)

Considerações Finais
Parabéns ! Você aprendeu a Analisar o DLO. Agora precisará aprender a Interpretá-lo.

Leia o texto: “Interpretação do DLO”

Esse texto vai tirar todas as suas dúvidas (de análises e interpretações) para que você entenda
averiguar melhor os Resultados do D.L.O. de forma simples e objetiva, veja:

• Nível da Reserva Funcional (Deficiência Nutricional / Suplementação insuficiente) ou Intolerância a Glicose


• Nível do Controle de Ansiedade (desgaste físico, estresse psicológico) e Exaustão da Supra-renal (stress adrenal)
• Transtornos de ansiedade
• Variação do Comportamento
• Reações Alimentares
• Distúrbios do sono
• Condição da variabilidade cardíaca e da Coerência Cardíaca na Reação Emocional
• Distúrbio Cardíaco e fluxo sanguíneo (viscosidade e/ou turbilhamento)
• Transtornos respiratórios
• Vasoconstrição e/ou vasodilatação periférica (estresse e/ou capacidade de relaxamento)
• Reações fisiológicas: Tendência a transtornos digestivos, fadiga e obesidade
• Análise da atividade Simpática (acelerador), parassimpática (freio) e Balanço Autonômico
• Disfunção Temporária /Crônica (Exaustão, Intoxicação,Tensão Nervosa)
• Zona de "Distress" (angústia)
• Possibilidades de Patologia Crônica, SNS "No Stress" e Depressão dos Receptores SNP
• Zona de Degeneração do SNA (patologias graves)
• Estado de Atividade Simpato-Adrenérgica (Eustresse) e nível da Reação Física
• Índice Barorreflexo (Oxigênio Funcional) e Deficiência no Transporte de Nutrientes

PARA COMPLETAR O APRENDIZADO DESSA ANÁLISE, ASSISTA A VÍDEO-AULA “ANÁLISE


DLO” QUE ESTÁ NO SITE: WWW.NEUROMETRIA.ORG

ATENÇÃO: A correta interpretação do resultado de qualquer análise depende de outros dados do cliente que, normalmente, só o profissional
responsável possui. Uso Exclusivo para performance pessoal. Em caso de investigação, os valores preditivos dependem de exames complementares
e avaliação dos dados clínicos.

O Sistema de Softwares para Neurometria é considerado de aplicação na área da Saúde, Esporte, Educação e Performance sob Registrado no
Ministério da Saúde no. 81403519001 – ANVISA, para utilização Clínica como: Análise, Exames, Diagnóstico, Treinamentos e Terapêutica. A
correta interpretação do resultado de qualquer análise depende de outros dados do cliente que, normalmente, só o profissional responsável
possui.
Referências Bibliográficas:
Publicação: ALVES, Nelson Pereira Jr ; “Correlação entre o sistema cognitivo e o fisiológico, através da resposta galvânica e
a coerência cardíaca na neurometria”; São Paulo; UNIFESP; 2004; Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-
2017; NCBI - Pubmed No. 52181433 ;ISSN: 2594-438X; GoogleScholar

Publicação: ALVES, Nelson Pereira Jr ; “Interação das reações neurométricas nas desordens orgânicas pelo treinamento da
coerência cardíaca.”; São Paulo; Unyleya; 2017; Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI -
Pubmed No. 52181433 ; ISSN: 2594-438X; GoogleScholar

Publicação: ALVES, Nelson Pereira Jr ; “Correlação entre distonia neurométrica e alergia alimentar para tratamento de
distúrbios cognitivos.”, São Paulo, Unyleya, 2017; ISSN: 2594-438X; Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-
9330-2017; NCBI - Pubmed No. 52181433 ; GoogleScholar

Publicação: ALVES, Nelson Pereira Jr ; “Tratamento e prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, baseado na
variabilidade do sistema nervoso na neurometria”, São Paulo, Unyleya, 2017; Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID:
D-9330-2017; NCBI - Pubmed No. 52181433 ; ISSN: 2594-438X; GoogleScholar

Publicação: Lirane C. Suliano, Regeane Kaniak, Regina Silva P.G. Cavalcanti, Sandra Silvério-Lopes; Ibrate ”NEUROMETRIC
COMPUTED RESPONSE IN AURICULOACUPUNCTURE” ; Congress at Harvard University, THE JOURNAL OF ALTERNATIVE
AND COMPLEMENTARY MEDICINE Volume 22, Number 1, 2016; ª Mary Ann Liebert, Inc. DOI:
10.1089/acm.2015.29000.abstracts

Publicação: Mestrado em Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor: Ferreira, Paula Alexandra Duarte; “Promoção da
participação de um aluno com défice cognitivo nas aulas ciências naturais através do ensino de pares”; Coimbra, ESEC,
2015; URI: http://hdl.handle.net/10400.26/12779

Publicação: Nascimento Maciel, Roberto; Alves Pereira, Nelson e col; “Bruxismo”; Capítulo 22; São Paulo, Editora: Artes
Médicas, 2009; Norma ISBN: 978-85-367-0104-2 Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI -
Pubmed No. 52181433 ; GoogleScholar

Publicação: FONSECA, Vitor da. Dislexia, cognição e aprendizagem: uma abordagem neuropsicológica das dificuldades de
aprendizagem da leitura. Rev. psicopedag. [online]. 2009, vol.26, n.81, pp. 339-356. ISSN 0103-8486. Periódico Scielo

Publicação: J. Campos-Castelló ; “Evaluación neurológica de los trastornos del aprendizaje”; España; REVISTA DE
NEUROLOGIA 1998; 27 (156): 280-285.

Publicação: Lirane Carneiro SULIANO; Sandra SILVÉRIO-LOPES; Nelson ALVES; “Resposta Neurométrica Computadorizada
dos estímulos da Acupuntura auricular :Relato de caso”, Faculdade IBRATE, Paraná, 2015 Orcid: 0000-0001-8381-
1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI - Pubmed No. 52181433 ; GoogleScholar

Publicação: Costa, Sara; Pereira, Rafael “Programa de Estímulo a Atenção II”; Lisboa, Portugal; Qualconsoante,
2017. Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI - Pubmed No. 52181433 ; GoogleScholar

Publicação: Suliano LC, "Neuroimaging regarding the stimulation of the point of joy in auriculoterapia"; Chicago, USA:
International Journal of Physical Medicine & Rehabilitation; 2017 July. Neurometria. Available from:
https://d2cax41o7ahm5l.cloudfront.net/cs/pdfs/acupuncture-2017-13133-scientific-program68386.pdf.

Publicação: Augusto P. Fernandes Jr, Leandro; "Modelo de Biofeedback para protocolos de avaliação complementar em
clínicas de saúde"; Rio de Janeiro, RJ: 11 amostra regional de práticas em psicologia- Conselho Regional de Psicologia/RJ;
20 de julho de 2017. Available from: https://www.neurometria.com.br/publication/crp%20rj%202%20neurometria.pdf

Publicação: Roselei Delziovo Sala; Lirane Carneiro SULIANO; Sandra SILVÉRIO-LOPES; “Análise do Desempenho Cardio-
Funcional da Essência Vibracional Consciencius por meio da Neurometria”, Congresso Latino Americano de Terapias
Quânticas (CSTQ), São Paulo, 2016 Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI - Pubmed No.
52181433 ; GoogleScholar

Publicação: Assunção, Alfredo; Alves Pereira, Nelson e col.; “Gestão sem Medo”, Capítulo 4, São Paulo, Editora Saraiva,
2007; Norma ISBN: 8502059513 Orcid: 0000-0001-8381-1682; ResearcherID: D-9330-2017; NCBI - Pubmed No.
52181433 ; GoogleScholar

Publicação: Silvério-Lopes, Sandra; Carneiro-Suliano, Lirane; “Atlas de Auriculoterapia de A a Z ", Capítulo V -


Neuroimagem; Curitiba, PR: Omnipaz, 2016 ISBN: 978-85-64619-16-6

Publicação: Suliano LC; "Neuroimaging front different stimuli in auriculotherapy"; Munich, Germany: The Journal of
Alternative and Complementary Medicine; 2017 May. Neurometria. Available from:
https://www.omicsonline.org/proceedings/neuroimaging-from-different-stimuli-in-auriculotherapy-65429.html. DOI:
10.4172/2327-5162-c1-023. ISSN: 2327-5162

Publicação: Augusto P. Fernandes Jr, Leandro; Alves Pereira Jr, Nelson; "Curso Complementar em psicodiagnóstico e
protocolos terapêuticos em instituições de saúde"; Rio de Janeiro, RJ: 11 amostra regional de práticas em psicologia -
Conselho Regional de Psicologia/RJ; 19 de julho de 2017. Available from:
https://www.neurometria.com.br//publication/crp%20-%20rj%201%20neurometria.pdf