Você está na página 1de 3

Rochas magmáticas – resultam do arrefecimento e da solidificação do magma, em diferentes

profundidades.

Ex: Granito (formado a elevadas profundidades e predominante nos continentes) e basalto (formado à
superfície e predominante no fundo dos oceanos)

Granito Basalto

Rochas sedimentares resultam da acumulação de diversos materiais, provenientes do desgaste de rochas


preexistentes (magmáticas, metamórficas e sedimentares).

Ex: Calcário, arenito, areia, carvão e petróleo.

Calcário Arenito

Rochas metamórficas – resultam da ação da pressão e/ou temperatura, em profundidade, sobre rochas
preexistentes.

Ex: Xisto, gnaisse.

Xisto Gnaisse
Paisagens magmáticas
Paisagens graníticas
São muito comuns e abundantes em Portugal,
sobretudo no norte e centro do país.

O granito é uma rocha magmática que consolida em


profundidade. Apesar disso, devido ao movimento das
placas tectónicas, este pode aflorar (ficar exposto) à
superfície, sobretudo, ao nível das montanhas, ficando
suscetível aos agentes erosivos (vento, chuva, sol, seres
vivos). Com o passar do tempo, estes maciços vão
sofrendo desgaste por ação do Sol, responsável por
variações de temperatura bruscas, pelo vento, pela chuva,
começando a formar fraturas – diáclases. Estas vão-se
tornando cada vez maiores, formando-se deste modo
blocos, mais ou menos arredondados, que acabam por se
dispersar. Esta paisagem toma o nome de Caos de Blocos.
Por vezes, os blocos podem assumir formas curiosas como a “Cabeça da velha” na Serra da Estrela.

Paisagens Basálticas
As paisagens basálticas predominam, essencialmente, nas ilhas vulcânicas, como os Açores ou a Islândia.

O basalto é uma rocha magmática que consolida à superfície. Este arrefecimento pode resultar na formação
de elevações cónicas, que por vezes, podem colapsar (cair), dando origem a caldeiras, ou mesmo dar
origem a estruturas prismáticas – Calçada de gigantes. Podem, ainda, formar-se praias de areia negra,
resultantes da erosão do basalto.
Paisagens Sedimentares
Existe uma grande diversidade de paisagens sedimentares. As dunas, as chaminés-de-fada e o modelado
cársico são três exemplos de paisagens sedimentares.

Nas regiões desérticas ou zonas litorais ocorre, frequentemente, a acumulação de areias devido aos ventos
fortes e predominantes. Estas acumulações desempenham um papel bastante importante, sobretudo no
litoral, uma vez que impedem o avanço do mar em relação à costa e contribuem para a redução da
velocidade dos ventos litorais. As dunas podem deslocar-se ao longo do tempo, por isso, nas zonas litorais é
frequente encontramos estruturas como as da Figura 10, que imedem o seu avanço. Nas dunas onde existe
vegetação aí existente é também muito importante pois ajuda a fixar as dunas.

Figura 10 – Construções que impedem a movimentação das dunas

As chaminés-de-fada são estruturas que resultam da ação da água sobre os sedimentos mais finos,
que acabam por ser removidos, permanecendo no ocal os maiores e mais resistentes.

Você também pode gostar