Você está na página 1de 34

Douglas Léo

PROPOSIÇÕES CATEGÓRICAS DE ARISTÓTELES: SILOGISMO


PROPOSIÇÕES CATEGÓRICAS DE ARISTÓTELES (384 a 322 a.C)

SÉCULO IV A.C
atro proposições categóricas de Aristóteles (384 a 322
nentes fundamentais de seus silogismos, pode
As quatro proposições categóricas de Aristóteles
izadas pelas fórmulas da linguagem da lógica de 1.ª
(384 a 322 a.C.), componentes fundamentais de seus
das silogismos,
na tabela podem
abaixo.ser simbolizadas pelas fórmulas da
linguagem da lógica de 1.a ordem, mostradas na tabela
abaixo.
pr oposição categór ica r epr esent ação simbólica
(1) Todo A é B. œx (A(x) ÿ B(x))
(2) Algum A é B. › x (A(x) v B(x))
(3) Nenhum A é B. ¬› x (A(x) v B(x))
(4) Algum A não é B. › x (A(x) v ¬B(x))

ando por AB qualquer uma das quatro proposições categ


PARTICULAR AFIRMATIVO:  Algum A é B
 Pelo menos um A é B
 Existe um A que é B

A B

SIMBOLOGIA: ∃(x) [A(x)∧B(x)]


 Algum A não é B
PARTICULAR NEGATIVO:  Pelo menos um A não é B
 Existe um A que não é B
 Nem todo A é B

A B

SIMBOLOGIA: ∃(x) [A(x)∧¬B(x)]


UNIVERSAL AFIRMATIVO:  Todo A é B

B
A
X

SIMBOLOGIA:∀(x) [A(x) ⟶B(x)]


UNIVERSAL NEGATIVO:  Nenhum A é B
 Todo A não é B

A
B

SIMBOLOGIA: ¬∃(x) [A(x)∧B(x)]


1- (VUNESP – PCSP – DESENHISTA – 2014)
As proposições “Nenhum relógio é inteiramente preciso”, “Alguns
cisnes são brancos” e “Todos os seres vivos são mortais” são,
correta e respectivamente:

a) universal negativa; particular negativa; particular afirmativa.


b) universal negativa; particular afirmativa; universal afirmativa.
c) universal afirmativa; particular negativa; universal negativa.
d) particular negativa; particular afirmativa; universal afirmativa.
e) particular afirmativa; universal afirmativa; universal negativa.
2 - (VUNESP – PCSP - ESCRIVÃO DE POLÍCIA– 2014)

As proposições que compõem as premissas e a conclusão dos


silogismos podem ser (I) universais ou particulares e (II) afirmativas
ou negativas. Considerando estas possibilidades, é correto afirmar
que a proposição.

a) “Nenhum ser humano é imortal” é universal e negativa.


b) “Todos os seres vivos não são organismos” é particular e
negativa.
c) “Algum ser vivo é mortal” é universal e afirmativa.
d) “Sócrates é imortal” é universal e afirmativa
e) “Nenhum organismo é mortal” é particular e afirmativa
SILOGISMO CATEGÓRICO

Def: Um silogismo consiste (sintaticamente) de uma


sequência de três proposições categóricas construidas com
três termos, de modo que cada uma delas tem exatamente
um termo comum.
SILOGISMO CATEGÓRICO
Para que um silogismo seja válido, sua estrutura deve
respeitar regras. Tais regras, em número de oito, permitem
verificar a correção ou incorreção do silogismo. As quatro
primeiras regras são relativas aos termos e as quatro últimas
são relativas às premissas. São elas:
1-Todo silogismo contém somente 3 termos: maior, médio e
menor;
2- Os termos da conclusão não podem ter extensão maior
que os termos das premissas;
3- O termo médio não pode entrar na conclusão;
4 - O termo médio deve ser universal ao menos uma vez;
5 - De duas premissas negativas, nada se conclui;
6- De duas premissas afirmativas não pode haver conclusão
negativa;
7- A conclusão segue sempre a premissa mais fraca;
8 - De duas premissas particulares, nada se conclui.

Estas regras reduzem-se às três regras que Aristóteles


definiu. O que se entende por “parte mais fraca” são as
seguintes situações: entre uma premissa universal e uma
particular, a “parte mais fraca” é a particular; entre uma
premissa afirmativa e outra negativa, a “parte mais fraca” é a
negativa.
ESTRUTURA DO SILOGISMO CATEGÓRICO

Premissa maior (geralmente é a primeira)


Contêm o termo maior (T), que é sempre o predicado da conclusão e
diz-nos qual é a premissa maior, da qual faz parte.

Premissa menor (geralmente é a segunda)


Contêm o termo menor (t), que é sempre o sujeito da conclusão e
indica-nos qual é a premissa menor.

Conclusão: Conhece-se por não conter o termo médio (M).

Termo médio: estabelece a ligação entre termo maior e termo menor.


Aparece nas duas premissas, mas nunca aparece na conclusão.
3 - VUNESP – PCSP – DELEGADO – 2014)
O silogismo é a forma lógica proposta pelo filósofo grego Aristóteles
(384 a 322 a.C.) como instrumento para a produção de conhecimento
consistente. O silogismo é tradicionalmente constituído por

a) duas premissas, dois termos médios e uma conclusão que se segue


delas.
b) uma premissa maior e uma conclusão que decorre logicamente da
premissa.
c) uma premissa maior, uma menor e uma conclusão que se segue
das premissas.
d) três premissas, um termo maior e um menor que as conecta
logicamente.
e) uma premissa, um termo médio e uma conclusão que decorre da
premissa.
4 - (VUNESP - PC-SP - ESCRIVÃO - 2014)
Considere as seguintes premissas: “Todos os generais são oficiais do
exército”. “Todos os oficiais do exército são militares”. Para obter um
silogismo válido, a conclusão que logicamente se segue de tais
premissas é:
M
OF
a) “Alguns oficiais do exército são militares”
G
b) “Nenhum general é oficial do exército”.
c) “Alguns militares não são oficiais do exército”
d) “Todos os militares são oficiais do exército”
e) “Todos os generais são militares”

P2: Todos os generais são oficiais do exército


P1: Todos os oficiais do exército são militares
Todos os generais são militares
5 - VUNESP – PCSP – ESCRIVÃO – 2014)
Considerando a premissa maior “Nenhum inseto tem coluna
vertebral” e a premissa menor “Todas as moscas são
insetos”, a conclusão correta do silogismo válido é:

a) “Nenhum inseto é mosca”.


b) “Alguns insetos não são moscas”
c) “Nenhuma mosca tem coluna vertebral”.
d) “Alguns insetos têm coluna vertebral”.
e) “Algumas moscas são insetos”.
6 – (VUNESP – ESCRIVÃO – PC-SP – 2014)

Os silogismos são formas lógicas compostas por premissas e uma


conclusão que se segue delas. Um exemplo de silogismo válido é:

a) Curitiba é capital de Estado. São Paulo é capital de Estado. Belém é


capital de Estado.
b) Alguns gatos não têm pelo. Todos os gatos são mamíferos. Alguns
mamíferos não têm pelo.
c) Todas as aves têm pernas. Os mamíferos têm pernas. Logo, todas as
mesas têm pernas.
d) Antes de ontem choveu. Ontem também choveu. Logo, amanhã
certamente choverá.
e) Todas as plantas são verdes. Todas as árvores são plantas. Todas as
árvore
7 - (FCC –TEC. JUD.- 3 REG.)

Algum A é B. Todo A é C. Logo

A)algum D é A.
B)todo B é C.
C)todo C é A.
D)todo B é A.
E)algum B é C.
8 - (FCC –TEC. JUD.- 3 REG)

Se ” Alguns poetas são nefelibatas" e "Todos os nefelibatas


são melancólicos", então, necessariamente:

(A) Todo melancólico é nefelibata.


(B) Todo nefelibata é poeta.
(C) Algum poeta é melancólico.
(D) Nenhum melancólico é poeta.
(E) Nenhum poeta não é melancólico.
9 - (FCC –TEC. JUD.- 1 REG.)

Todos os macerontes são torminodoros. Alguns macerontes


são momorrengos. Logo,

(A) todos os momorrengos são torminodoros.


(B) alguns torminodoros são momorrengos.
(C) todos os torminodoros são macerontes.
(D) alguns momorrengos são pássaros.
(E) todos os momorrengos são macerontes
10 - (CESGRANRIO – IBGE – TEC.)

Se todo Y é Z e existem X que são Y, pode-se concluir que:

A) existem X que são Z.


B) todo X é Z.
C) todo X é Y.
D) todo Y é X.
E) todo Z é Y.
11 -( CESGRANRIO – IBGE – 2009)

todo matemático sabe física;


há médicos que não sabem física.
Com base nestas declarações, é correto concluir que há:

A)médicos que não são matemáticos.


B)médicos que são matemáticos.
C)médicos que sabem física.
D)físicos que são matemáticos.
E)físicos que são médicos.
12 - (CESPE - UNB - IPEA - 2008)
37 Considere que as proposições “Alguns flamenguistas são vascaínos”
e “Nenhum botafoguense é vascaíno”
sejam valoradas como V. Nesse caso, também será valorada como V a
seguinte proposição: “Algum flamenguista não é botafoguense”.

38 Considere o argumento formado pelas proposições


A:“Todo número inteiro é par”; B: “Nenhum número par é primo”;
C: “Nenhum número inteiro é primo”, em que A e B são as premissas e
C é a conclusão. Nesse caso, é correto afirmar que o argumento é um
argumento válido.
13 – (ESAF - AUD. FISCAL RECEITA FED. DO BRASIL- 2014)

Se é verdade que alguns adultos são felizes e que nenhum


aluno de matemática é feliz, então é necessariamente
verdade que:

a) algum adulto é aluno de matemática.


b) nenhum adulto é aluno de matemática.
c) algum adulto não é aluno de matemática.
d) algum aluno de matemática é adulto.
e) nenhum aluno de matemática é adulto.
14 - (CESPE - UNB - SENADO - CONSULTOR LEG.)

A seguinte cadeia de proposições pode ser traduzida como um


dos quatro modelos de silogismo:
Algumas mulheres não são religiosas.
Todas as freiras são mulheres. Logo, algumas freiras não são
religiosas.
15 – (FCC – TÉC. JUD. TRF – 3 REGIÃO -2016)

Se “todo engenheiro é bom em matemática” e “algum


engenheiro é físico”, conclui-se corretamente que:

a) todo físico é bom em matemática.


b) certos bons em matemática não são físicos.
c) existem bons em matemática que são físicos.
d) certos físicos não são bons em matemática.
e) não há engenheiros que sejam físicos.
16 – (QUADRIX – CRB – 6 REGIÃO – BIBLIOTECÁRIO – 2014)

Em uma pequena comunidade, sabe-se que 'Nenhum


professor é rico' e que 'Alguns médicos são ricos. Assim,
pode-se afirmar que em tal comunidade:

a) alguns professores são médicos.


b) alguns médicos são professores.
c) nenhum professor é médico.
d) alguns médicos não são professores.
e) nenhum médico é professor.
17 - (ESAF - MF - TEC. ADMINISTRATIVO– 2012)

Em uma cidade as seguintes premissas são verdadeiras:


Nenhum professor é rico. Alguns políticos são ricos.
Então, pode-se afirmar que:

a) Nenhum professor é político.


b) Alguns professores são políticos.
c) Alguns políticos são professores.
d) Alguns políticos não são professores.
e) Nenhum político é professor.
18 – ( UFT/COPESE – Pref. Mun. de Palmas – Contador - 2014)

Avalie as proposições e assinale a alternativa CORRETA.


Todo jogador de futebol é bom de bola. Nenhum americano é
bom de bola. Daí, pode-se concluir que:

(A) algum jogador de futebol é americano.


(B) nenhum jogador de futebol é americano.
(C) nenhum jogador de futebol é bom de bola.
(D) alguém que seja jogador de futebol é americano.

Você também pode gostar