Você está na página 1de 6

Gálatas 2: 11-21

Justificação Pela Fé v. Por Obras da Lei


ARAMAICO
Vamos Analisar o contexto dessa Passagem.

11. E quando Kefa chegou a Antioquia, eu admoestei-o à sua face, pois ele era
digno de repreensão. 12. Antes de os homens de Yaakov virem, ele comeu
entre os gentios. Mas quando eles vieram, ele se separou, pois temia aqueles
que eram do grupo circuncidado.
13. E todos os outros que eram de Yehuda lançaram (1) porções com ele sobre
esta questão, de modo que mesmo Barnabas foi levado à sua hipocrisia. 14.
Mas olha! Quando aqueles que não seguiram com retidão a verdade da Boa
Nova,(2) eu disse a Kefa, aos olhos de todos eles, (3) “Se vocês, que são
Yehudim, vivem como arameus; (4) Por que você pede aos Gentios que se
juntaram a Yehuda (5) que vivam como Yehudeanos? ”15. Pois se nós que
temos uma natureza judaica (6) nós mesmos, e não aqueles que são de
pecadores gentios.

Notas:

(1) “Para lançar” é uma expressão que significa “para tomar uma
decisão, submeter”. Tradução de Lamsa desta passagem tem como
“lançaram sortes”, embora nem palavra para “sorte” nem
aparece diretamente no texto. O HRV opta por uma
linguagem mais neutra escrevendo “eles submetidos.” Ambas as
leituras estão corretas, pois sorteio é uma imagem Oriental popular
para fazer-se uma idéia.

(2) A Peshitta original lê awngaleyon, que é uma palavra de empréstimo


da palavra grega envagelion. No entanto, o editor do Novo
Testamento Aramaico Peshitta Texto com a tradução hebraica
escreve na página iv: “Sobre a palavra 'evangelho', somente a palavra
aramaica pura sevartha é usada nesta edição, ao invés da palavra
grega onde a Peshitta a usa em 27 lugares. Embora a questão das
palavras emprestadas seja complexa e esteja além do escopo de uma
simples tradução palavra por palavra, basta dizer que devemos
esperar que a Peshitta as contenha, pois ela reflete a dura realidade
da Israel do primeiro século sob a ocupação romana. Se o aramaico
fosse inteiramente “puro”, isso tenderia a invalidar a reivindicação
de originalidade da Peshitta. Há claramente muitos mais sinais de
influência aramaica no grego “Novo Testamento” do que o contrário.
É por estas razões que cada linha deve ser escrupulosamente
verificada em múltiplas fontes.
(3) Expressão aramaica, “aos olhos de todos eles” significa “ao rosto de
todos; na presença de todos eles.

(4) Rav Shaul consistentemente usa "Arameus" em Peshitta, onde as


versões do Novo Testamento grego lêem "Gregos". Arameus são
semitas que estão intimamente relacionados com os hebreus, mas
neste contexto "arameus" refere-se aos semitas que vivem como não-
judeus.

(5) Judaizantes

(6) O único lugar em todos os escritos do Pacto Renovado em Aramaico,


onde a frase “natureza judaica” aparece. A palavra kyanna se refere
a uma classificação sem ocorrência física, como ter uma imagem de
um pássaro na mente, mas não ver o pássaro literal. Como tal, os
únicos tipos de natureza que são discutidos são animais, humanos
ou divinos. Nesta única exceção, no entanto, Rav Shaul bifurca a
natureza humana em judeus e (por implicação) não-judeus.

16. Pois sabemos que os filhos dos homens não são feitos justos pelas
obras (7) da Torá, mas pela fé em Yeshua o Mashiyach. Mesmo nós que
acreditamos nele sabemos que é da fé em Mashiyach que seremos
justificados e não das obras da Torá. Pois das obras da Torá nenhuma
carne será feita justa. 17. Mas se enquanto procuramos (enquanto em
nossos olhos) (8) sermos feitos justos por Mashiyach nós ainda nós
achamos pecadores, (9) deveria (ser), portanto, que Yeshua o Mashiyach
é um servo do pecado.? Elohim me livre! 18. Pois se eu reconstruir as
coisas que destruí, provarei a mim mesmo que passei pelo
mandamento. (10) 19. Pois pela Torá estou morto, para poder viver
para Elohim. 20. E eu sou executado em uma estaca (11) com
Mashiyach, então não sou eu que vivo, mas Mashiyach vive em mim; e
a vida eu vivo agora na carne na Fé (12) do Filho de Elohim que me ama
e dá sua vida / alma por mim. 21. E eu não frustro a bondade de
Elohim, pois se a justiça veio pela Torá, então Mashiyach morreu por
nada. (13).

Notas:

(7) A frase “Ma'aseh haTorah” (obras da Torá) aparece primeiro nos


Manuscritos do Mar Morto; é indicativo da halachá ultra religiosa dos
essênios, mas também se refere à halachá (tradições religiosas) dos
fariseus. Isso NÃO está referenciando a observância da Torá em Yeshua.
Se o leitor não fizer distinção entre “Torá escrita no coração”, versus
“obras da Torá” ou “sob a Torá”, seria impossível entender o livro de
Gálatas;
(8) "Aos nossos olhos" é um idioma aramaico que significa "nós
procuramos".

(9) Os ensinamentos de Paulo julgarão para sempre aqueles que dizem que
seguem Mashiyach, mas vivem e ensinam contra a Torá (veja 1 João 3:
4 para uma definição de pecado). A religião usa palavras como “moral”
(moralis 1340 CE) ou “ética” (ethikos) para estabelecer seus próprios
padrões de conduta; no entanto, os seguidores de Mashiyach devem
viver de acordo com cada palavra que procede da boca de Elohim.
(Deuteronômio 8:3 / Mateus 4: 4). A Palavra de YHWH é a Verdade
absoluta e, como tal, YHWH julgará a negligência intencional do homem
à Torá. Muitos cristãos, por exemplo, são ensinados que "não têm" para
observar o Shabat no sétimo dia porque não fazem parte de seu "código
moral" e dizem que sua "consciência" nunca os convenceu a guardar o
Shabat. Isso não é surpresa, porque, mesmo quando crianças, eles
foram ensinados que o Shabat não está incluído nos princípios bíblicos
da conduta correta e errada.
Eles não foram ensinados que erigir uma árvore de Natal é uma
abominação para Mashiyach, uma vez que retrata Tamuz que era o filho
de Nimrod e Semíramis, os criadores da trindade pagã. Eles não foram
ensinados que Ishtar (Páscoa) é moralmente errado porque se origina do
paganismo; E a lista continua. A questão é que Paulo definiu o pecado
com muita astúcia, mas poucos se importam em ouvir, porque seus
valores culturais e status quo são projetados sobre seus ensinamentos

(10) “Passado pelo Mandamento” é uma expressão idiomática que


significa “transgressão”. Literalmente, “contornar o mandamento” -
assim como a palavra hebraica para arrependimento significa “voltar
atrás”.

(11) A mesma palavra aramaica zaqyp também significa “ereto,


endireitado e levantou-se.”

(12) A fé aqui é dupla em aramaico. Primeiro, é a fé no Filho do


homem, Yeshua o Mashiyach, que traz a vida eterna. No entanto, essa
vida eterna é possível porque Yeshua, o homem, foi obediente à Torá de
YHWH. Sua fé lhe trouxe vida e, através dele, nossa vida eterna. Então
Rav Shaul diz que sua fé está na nephesh (alma que é a vida)
aperfeiçoada do Filho enquanto a nephesh (alma que é a vida)
aperfeiçoada se tornou assim através da fé do Filho.

(13) A Torá nos instrui sobre a justiça, mas não pode tornar ninguém
justo em si. É YHWH Tsidkenu (nossa justiça) que é o espírito de YHWH
no Mashiyach que purifica o espírito e a alma do homem. Quando lemos
e estudamos a Torá, devemos “ouvir” o Ruach haKodesh dentro de nós.
YHWH nos dá a Sua Misericórdia para se voltar para Ele, andar em Sua
Justiça e observar Sua Torá.
Obs: No Texto Hebraico da Edição Hebraica Salkinson- Ginzburg traz
o Termo Maaseh Há Torah:

Em amarelo.

➢ Lembrando que o Idioma Aramaico não é o idioma Original das


escrituras, e sim faz parte da família Semítica.

Para Maior Compreensão devemos retraduzir Para a Língua Mãe: O


Hebraico. (Veja o Livro de Jeff Benner- 500 palavras gregas de volta para
o Hebraico).

O Aramaico tem palavras parecidas com o grego também. Veja a palavra


Taybutha:

➢ Tradução Literal:

não estou negando que eu a graça de Alaha por meio da lei é


justificação Ungido sem causa morreu.

➢ Reorganizando a Frase:
“ 21 Eu não deixei de lado A Taybutheh d'Alaha {A Graça de Alaha},
pois, se a Justiça é por meio da Namusa {A Lei}, a morte de Meshikha
{O Ungido} foi sem razão! “

Léxicon Aramaic Durkhana:

Bondade- substantivo feminino; Graça.

1. Devoção (Hesed) bondade. -Targumim Aramaico Literario Judaico-


Aramaico Galileu-Aramaico Targumico Palestino-Siriaco-Judaico
Babilônico- Aramaico Literario Judaico Tardio- (a) com “filho”: adoção.
Siriaco.

2. Beneficência, graça, Graça – Palestino Cristão- Siriaco-Judaico


babilônico- (a) obrigado por -Siriaco – (b) ser grato -Judaico
babilônico – (c) caridade- Siriaco – (d) adverbio- para o bem,
positivamente- Judaico babilônico.

3. Correção. – babilônico Judaico.

➢ Pagina 86 do Lexicon to the Syriac New Testament -Williams Jennings’


➢ Na Edição Hebraico do Novo Testamento traz:

Hesed que significa literalmente Amor Leal, traduzido comumente como


misericórdia.

➢ Rosh Ericson Soares da Silva:

• Bibliografia:
• Aramaic English New Testament- Andrew Roth.
• Edição Hebraica New Testament - Salkinson- Ginzburg
• Léxicon Aramaic Durkhana.
• Lexicon to the Syriac New Testament -Williams Jennings’