Você está na página 1de 3

A cultura afro-brasileira

Você já sabe que muitos africanos


foram trazidos para o Brasil como
escravizados entre os séculos 15 e 19 Eles
vieram, principalmente, de duas grandes
regiões do continente africano: a África
Central e a África Ocidental. Alguns grupos de
africanos também foram trazidos de áreas
onde hoje é Moçambique, Veja essas regiões
no mapa ao lado.

Os diferentes povos africanos trouxeram


para o Brasil seus costumes e suas
tecnologias e entraram em contato com
comunidades que já estavam aqui- As
interações com esses grupos contribuíram
para o surgimento de uma cultura afro-
brasileira, que compreende tanto expressões
materiais, como técnicas de metalurgia e
cerâmica, quanto expressões imateriais, como rituais religiosos e festividades,
1- Que exemplos da presença africana na cultura brasileira você reconhece? Com a orientação do professor,
você e os colegas vão fazer uma lista coletiva na lousa.

Programa Mojubá II — Ciência e Tecnologia

Música e dança
Os tambores, assim como outros instrumentos musicais, são usados há muito tempo por diferentes povos
africanos. Esse conhecimento foi trazido para o Brasil, onde surgiram diversos ritmos musicais e danças que
têm como base esse tipo de instrumento.
O maracatu, por exemplo, surgiu entre os séculos 17 e 18 em Pernambuco. Ele está ligado à festa de coroação
dos reis do Congo e consiste em um cortejo com música, dança e dramatizações, nessa manifestação cultural,
usam-se diversos tambores de origem africana, como as alfaias e os gonguês. Hoje, existem diversos tipos de
maracatu, O maracatu-nação, do Recife, é considerado património imaterial do Brasil.
O jongo por sua vez. tem origens no Congo e em Angola e desenvolveu-se na Região Sudeste do Brasil, no século
19. Ele consiste em uma dança de roda, realizada próxima a uma fogueira e acompanhada de canto e de
tambores de origem banto, como o caxambu e o candongueiro, O jongo influenciou o surgimento do samba e
também é património imaterial do nosso país.

( ) Carlos Julião, Representação da coroação de um rei negro, século 18_ A gravura mostra um exemplo de
resistência da população negra escravizada já que apresenta pessoas negras em posições de poder,

( ) Apresentação de maracatu de baque solto em Aliança, PE. Foto de 2015. Nessa festividade, há a
representação da coroação de reis e rainhas negros.

2- Compare as imagens. Quais são as semelhanças e diferenças entre elas?


Brincadeiras e jogos
Você sabia que há brincadeiras e jogos muito comuns em várias comunidades de origem africana no Brasil?
Brincadeiras como pega-pega e esconde-esconde, por exemplo, têm origens em atividades de caça, e há
vestígios desse tipo de costume em diversos povos tradicionais do continente africano.
Conheça, a seguir, uma brincadeira comum no atual Moçambique e que é parecida com um jogo popular em
diferentes partes do Brasil,

A matacuzana é um jogo que se utiliza de pedrinhas ou castanhas-de-caju.


Para jogar, faz-se uma pequena cova ou desenha-se um círculo no chão. I
...l O jogo consiste em várias fases de manuseio das pedras. I _ por
exemplo: lançar a pedra (ou mbuta como é denominada em Maputo) ao ar
e com uma mão retirar uma pedra e voltar a apanhar aquela que foi
lançada, sem deixá-la cair- Também há outras possibilidades de jogar ou
manusear as pedrinhas ou castanhas

Cava: buraco Maputo: capital de Moçambique.


3- Você conhece alguma brincadeira parecida com a matacuzana? Em caso afirmativo, responda: Como ela é
chamada? Quais materiais costumam ser manuseados?

Com a orientação do professor; você e os colegas vão realizar essa brincadeira na escola, depois, comparem o
modo como vocês brincaram à forma, descrita no texto, com que moçambicanos brincam de matacuzana.
Compartilhem as impressões de vocês em uma roda de conversa.

Expressões religiosas
A partir do século 1 5, a religiosidade das diferentes comunidades da África começou a ser fortemente
influenciada pelos europeus. Houve práticas nativas que foram perseguidas ou até proibidas pelos europeus
que dominaram esses povos.
Porém, o domínio do catolicismo no continente africano não fez desaparecer os tradicionais cultos aos
ancestrais e ao mundo dos espíritos. Ao contrário, provocaram o surgimento de novas práticas religiosas que
guardavam influências nativas e estrangeiras. Povos que habitavam a África Ocidental, por exemplo, conferiam
títulos tradicionais a alguns padres, como nganga, nome atribuído aos curandeiros.
Esse processo também ocorreu no Brasil. Os africanos e seus descendentes encontraram, na aproximação entre
suas divindades e os santos da Igreja católica, uma forma de continuar a praticar suas religiões e, ao mesmo
tempo, demonstrar que também aceitavam a fé dos senhores, que eram católicos,
Por exemplo, entre as comunidades de origem Iorubá, Iemanjá (orixá feminino associado aos mares e oceanos)
foi identificada com Nossa Senhora dos Navegantes, e Xangô (orixá do trovão e da justiça) foi associado a São
Jerónimo. Com o passar do tempo, elementos das tradições indígenas também foram incorporados nessas
expressões e podem ser identificados em cultos como a umbanda,

4- Você conhece outras


informações sobre o candomblé e
a umbanda? Em caso positivo,
quais?

5- Em sua opinião, por que é


importante respeitar todas as
religiões?
Cerimónia da festa de Iemanjá na praia do Rio
Vermelho, em Salvador, BA O ritual costuma
ser realizado anualmente em fevereiro. Foto de
2014