Você está na página 1de 48

Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014 III SÉRIE —

­ Número 100

2.º SUPLEMENTO
IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P. Apreciados os documentos entregues, verificou-se que se trata de
uma associação que prossegue fins lícitos e determinados, legalmente
possíveis e que o acto da constituição e os estatutos da mesma,
AVISO
cumprem o escopo e requisitos exigidos por lei, nada obstando ao seu
A matéria a publicar no «Boletim da República» deve ser remetida reconhecimento.
em cópia devidamente autenticada, uma por cada assunto, donde
conste, além das indicações necessárias para esse efeito, o averbamento Nestes termos e de acordo com o disposto no n.º 1 do artigo 8/91 de
seguinte, assinado e autenticado: Para publicação no «Boletim da 18 de Julho, vai reconhecida como pessoa jurídica a Associação Artes
República». Joventos-Alto Gingone-Pemba.
Governo da Província de Pemba, 10 de Abril de 2013. — O Gover-
nador, Eliseu Joaquim Machava.
Governo da Província de Maputo
Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia

Governo do Distrito de Macomia


AVISO
Em cumprimento do disposto no artigo 14 do Regulamento da Lei de
CERTIDÃO
Minas aprovado pelo Decreto n.º 62/2006, de 26 de Dezembro, publicado
Arcanjo Cassia Administrador de Macomia, Certifico que nos termos
no Boletim da República n.º 51, I.ª série, 8.º Suplemento, faz-se saber
do Decreto-Lei n.º 2/2006, de 3 de Maio, nos capítulos II e III, dos artigos
que por despacho da Governadora da Província de Maputo de 23 de 4 e 8 do n.º 3, é conferida uma personalidade jurídica e o reconhecimento
Outubro de 2014, foi atribuído à senhora Marisa Cristina Godinho Balas, da Associação Nikalihane, tendo objectivos de defender direitos de
o Certificado Mineiro n.º 1307CM, válida até 17 de Outubro de 2016, crianças órfãs e vulneráveis e direitos de pessoas vivendo com HIV/
/SIDA, registados na folha n.º 6/2011, com a sede no bairro de Changane
para a extracção de areia de construção, no distrito de Moamba, província
distrito de Macomia-sede, constituída por Ferdinando Joaquim Omar,
do Maputo, com as seguintes coordenadas geográficas: Flora Jacinto Tomé, Berta Bernardo, Eugénia Daniel, Amade Tomé
Awali, Américo Graciano, Avelino António Lopes, Josina Jacinto Tomé,
Vértice Latitude Longitude
Marta Feliciano, Juma Alumasse, Jacinta Joaquim e Saide Abdala, como
1 - 25º 28´ 15´´ 32º 14´ 00´´ membros fundadores desta associação.
2 - 25º 28´ 15´´ 32º 14´ 15´´ Está certidão, destina-se para efeitos de reconhecimento da
3 - 25º 29´ 00´´ 32º 14´ 15´´ Associação Nikalihane.
4 - 25º 29´ 00´´ 32º 14´ 00´´ E, por ser verdade e me ter sido pedido mandei passar a presente
certidão que vai por mim reconhecida a Associação Nikalihane, assinada
Direcção Provincial dos Recursos Minerais e Energia, em Maputo, e autenticada com carimbo a tinta de óleo em uso neste gabinete.
3 de Novembro de 2014. — O Director Nacional, Eduardo Alexandre. Governo do Distrito de Macomia, 28 de Junho de 2011. —
O Administrador, Arcanjo Cassia.

Governo do Distrito de Ancuabe


Governo da Província de Cabo-Delgado
Posto Administrativo de Meza
DESPACHO
DESPACHO
Um grupo de cidadãos residentes em Pemba, em representação da Um grupo de cidadãos da Associação Infantil Biata Maria da Paixão,
Associação Artes Joventos Alto-Gingone-Pemba requereu ao governador com sede no Posto Administrativo de Meza, localidade de Minheuene,
da província de Cabo Delgado,o seu reconhecimento como pessoa requereu ao Posto Administrativo o seu reconhecimento como pessoa
jurídica, juntando ao pedido, os estatutos da constituição. jurídica juntando ao pedido os respectivos estatutos de constituição.
3960 — (44) III SÉRIE — NÚMERO 100

Apreciados os documentos submetidos verifica se que se trata de Apreciados os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de
uma associação que contribui para o desenvolvimento das crianças e uma Associação Agro-Pecuária que prossegue fins lícitos, não lucrativos,
simpatizantes de pessoas vivendo com HIV/SIDA e simpatizantes, que
determinados e legalmente possíveis e que o acto da constituição e os
prosseguem fins não lucrativos, determinados e legalmente possíveis,
e que o acto de constituição de estatuto da mesma cumpre o escopo e estatutos da mesma, cumprem o escopo e os requisitos exigidos por lei
requisitos exigidos por lei nada obstando ao seu reconhecimento. nada obstando o seu conhecimento.
Os órgãos sociais da referida associação, eleito por um período de Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renováveis
três anos renováveis uma úni
uma única vez são:
ca vez, são seguintes:
a) A Mesa da Assembleia Geral, constituída por presidente, um a) Assembleia Geral;
vice-presidente e um secretário; b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
b) Conselho de Direcção, constituído por um presidente, um c) Conselho Fiscal.
vice-presidente, um secretário executivo, um tesoureiro e
dois vogais; Nestes termos e no disposto no artigo 8 do Decreto-Lei n.º 2/2006
c) Conselho Fiscal, constituído por um presidente, um vice- de 3 de Maio, vai reconhecida definitivamente como pessoa colectiva
-presidente e um secretário. de direito privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia
Governo do Distrito de Ancuabe, 22 de Julho de 2014. — O Chefe
administrativa, financeira e patrimonial, sem fins lucrativos, a Associação
do Posto Administrativo, Lazaro Quissoale.
Agro-Pecuária Kurima Kwakanaka.
Governo do Distrito de Vanduzi, 12 Setembro de 2014. — O Admi-
nistrador do Distrito, Eusébio Lambo Gondiwa.

Governo do Distrito de Vanduzi

DESPACHO
DESPACHO
Um grupo de cidadãos da Associação Agro-Pecuária Simukai
Panga-Panga, situada na Comunidade de Panga-Panga, Localidade de Um grupo de cidadãos da Associação Agro-Pecuária Shanda Ugute,
Púngue Sul, Posto Administrativo de Vanduzi, requereu ao Governo situada na Comunidade de Mudzidzi, localidade de Púngue Sul, Posto
do Distrito de Vanduzi, o seu reconhecimento como pessoa jurídica, Administrativo de Vanduzi, requereu ao Governo do Distrito de Vanduzi,
juntando ao pedido os respectivos estatutos de constituição. Apreciados o seu reconhecimento como pessoa jurídica, juntando ao pedido os
os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de uma associação respectivos estatutos de constituição.
agro-pecuária que prossegue fins lícitos, não lucrativos, determinados Apreciados os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de
e legalmente possíveis e que o acto da constituição e os estatutos da
uma Associação Agro-Pecuária que prossegue fins lícitos, não lucrativos,
mesma, cumprem o escopo e os requisitos exigidos por lei nada obstando
determinados e legalmente possíveis e que o acto da constituição e os
o seu conhecimento.
estatutos da mesma, cumprem o escopo e os requisitos exigidos por lei
Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renováveis
nada obstando o seu conhecimento.
única vez são:
Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renová-
a) Assembleia Geral;
veis uma única vez são:
b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
c) Conselho Fiscal. a) Assembleia Geral;
Nestes termos e no disposto no artigo 8 do Decreto - Lei n.º 2/2006 b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
de 3 de Maio, vai reconhecida definitivamente como pessoa colectiva c) Conselho Fiscal.
de direito privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia Nestes termos e no disposto no artigo 8 do Decreto-Lei 2/2006 de 3
administrativa, financeira e patrimonial, sem fins lucrativos, a Associação de Maio, vai conhecida definitivamente como pessoa colectiva de direito
Agro-Pecuária Simukai Panga-Panga. privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia administrativa,
Governo do Distrito de Vanduzi, 12 Setembro de 2014. — O Admi- financeira e patrimonial, sem fins lucrativos, a Associação Agro-Pecuária
nistrador do Distrito, Eusébio Lambo Gondiwa. Shanda Ugute.
Governo do Distrito de Vanduzi, 12 Setembro de 2014. — O Admi-
nistrador do Distrito, Eusébio Lambo Gondiwa.

DESPACHO

Um grupo de cidadãos da Associação Agro-Pecuária Kurima


DESPACHO
Kwakanaka, situada na Comunidade de Mudzidzi, localidade de Púngue
Sul, Posto Administrativo de Vanduzi, requereu ao Governo do Distrito Um grupo de cidadãos da Associação Agro-Pecuária Kuzwana,
de Vanduzi, o seu reconhecimento como pessoa jurídica, juntando ao situada na Comunidade de Mudzidzi, Localidade de Púngue Sul,
pedido os respectivos estatutos de constituição. Posto Administrativo de Vanduzi, requereu ao Governo do Distrito
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (45)

de Vanduzi, o seu reconhecimento como pessoa jurídica, juntando ao Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renováveis
pedido os respectivos estatutos de constituição. com única vez são:
Apreciados os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de a) Assembleia Geral;
b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
uma Associação Agro-Pecuária que prossegue fins lícitos, não lucrativos,
c) Conselho Fiscal.
determinados e legalmente possíveis e que o acto da constituição e os
Nestes termos e no disposto no n.º 1 artigo 5 do Decreto-Lei
estatutos da mesma, cumprem o escopo e os requisitos exigidos por lei
n.º 2/2006 de 3 de Maio, vai reconhecida definitivamente como pessoa
nada obstando o seu reconhecimento. colectiva de direito privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia
Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renováveis administrativa, financeira e patrimonial, sem fins lucrativos a Associação
única vez são: Agro-pecuária Kupedza Urombo.
Governo do Distrito de Chimoio, 5 de Novembro de 2014. —
a) Assembleia Geral;
A Administradora do Distrito, Filomena Meigos Macie Manhiça.
b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
c) Conselho Fiscal.
Nestes termos e no disposto no artigo 8 do Decreto - Lei 2/2006 de 3
de Maio, vai conhecida definitivamente como pessoa colectiva de direito DESPACHO
privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia administrativa,
financeira e patrimonial, sem fins lucrativos, a Associação Agro-Pecuária Um grupo de cidadãos da Associação Agro-pecuária Nhatstungo,
Kuzwana. requereu ao Governo do Distrito de Chimoio, o seu reconhecimento
como pessoa jurídica, juntando ao pedido os respectivos estatutos de
Governo do Distrito de Vanduzi, 12 Setembro de 2014. —
constituição.
O Administrador do Distrito, Eusébio Lambo Gondiwa.
Apreciados os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de
uma associação que prossegue fins lícitos, não lucrativos, determinados
e legalmente possíveis e que no acto, a comunidade de Agostinho Neto,
localidade de Nhamadjessa, Posto Urbano n.º 1, Distrito de Chimoio,
requereu ao Governo do Distrito de Chimoio, o seu reconhecimento
Governo de Distrito de Chimoio como pessoa jurídica, juntando ao pedido os respectivos estatutos de
constituição, que cumprem o escopo e os requisitos exigidos por lei nada
DESPACHO obstando o seu conhecimento.
Um grupo de cidadãos da Associação Agro-pecuária Kupedza Os órgãos sociais da referida associação, eleitos dois anos renováveis
Urombo, requereu ao Governo do Distrito de Chimoio, o seu reconhe- uma única vez são:
cimento como pessoa jurídica, juntando ao pedido os respectivos a) Assembleia Geral;
estatutos de constituição. b) Conselho de Gestão ou de Direcção;
Apreciados os documentos submetidos, verifica-se que trata-se de c) Conselho Fiscal.
uma associação que prossegue fins lícitos, não lucrativos, determinados Nestes termos e no disposto no n.º 1 artigo 5 do Decreto-Lei
e legalmente possíveis e que no acto, a comunidade de Agostinho Neto, n.º 2/2006 de 3 de Maio, vai reconhecida definitivamente como pessoa
Localidade de Nhamadjessa, Posto Urbano de Nhamadjessa, Distrito colectiva de direito privado, dotada de personalidade jurídica, autonomia
de Chimoio, requereu ao Governo do Distrito de Chimoio, o seu administrativa, financeira e patrimonial, sem fins lucrativos a Associação
reconhecimento como pessoa jurídica, juntando ao pedido os respectivos Agro-pecuária Nhatsungo.
estatutos de constituição, cumprem o escopo e os requisitos exigidos por Governo do Distrito de Chimoio, 5 de Novembro de 2014. —
lei nada obstando o seu conhecimento. A Administradora do Distrito, Filomena Meigos Macie Manhiça.

ANÚNCIOS JUDICIAIS E OUTROS

Nacional Minerais mil meticais, correspondente a cinquenta por do número dois do artigo cento e vinte e oito
Investimentos, Limitada cento do capital social e Abdulallah Muhamad, do Código Comercial, sobre a seguinte ordem
solteiro, maior, de nacionalidade libanesa, de trabalhos:
Certifico, para efeitos de publicação, que residente nesta cidade, detentor de uma quota Divisão, cessão e unificação de quotas.
por acta de vinte e três de Outubro de dois no valor nominal de vinte e cinco mil meticais
mil e catorze, na sede da sociedade por Aberta sessão e entrando para o ponto de
correspondente a cinquenta por cento do capital agenda, o sócio, Abdulallah Muhamad, detentor
responsabilidade limitada, matriculada na social.
Conservatória de Registos das Entidades Legais de uma quota no valor nominal de vinte e cinco
sob o n.º 100478412, denominada Nacional Encontrava-se, assim, devidamente repre- mil meticais, correspondente a cinquenta por
Minerais Investimentos, Limitada, sita nesta sentada a totalidade do capital social de cento do capital social, deliberou dividir a sua
cidade, estiveram presentes os sócios Zakaria cinquenta mil meticais, tendo, pelos sócios, sido quota em duas partes iguais, uma cede a favor
Alame, solteiro, maior, de nacionalidade manifestada a vontade de que a assembleia se do sócio Zakaria Alame, que unifica a quota
libanesa, residente nesta cidade, detentor de constituísse e validamente deliberassem sem primitiva que detinha, e outra cede a favor do
uma quota no valor nominal de vinte e cinco observância de formalidades prévias, nos termos senhor Lido Luce Bai Cassiano Chipenete e
3960 — (46) III SÉRIE — NÚMERO 100

aparta-se da sociedade, alterando-se por conse- ARTIGO SEGUNDO ARTIGO SEXTO


guinte a redação do artigo quarto do pacto
(Sede, delegações e representações) (Fundo social)
social, passando a reger-se do seguinte modo:
A AAJUG, tem sua sede no Bairro de Alto- Constitui fundo social da AAJUG:
ARTIGO QUARTO -Gingone, distrito de Pemba, cidade, província a) O montante das jóias, quotas e multas
A sociedade tem o capital social de de Cabo Delgado, podendo estabelecer dele- colectadas aos associados;
cinquenta mil meticais, integralmente gações e outras formas de representação em b) Donativos, legados, subsídios e quais-
realizado, e corresponde a duas quotas, qualquer ponto do território nacional. quer outras contribuições das enti-
uma quota no valor nominal de trinta e sete dades nacionais e estrangeiras;
mil e quinhentos meticais, correspondente ARTIGO TERCEIRO
c) Os financiamentos obtidos pela
a setenta e cicnco por cento pertencente (Duração) associação;
ao sócio Zakaria Alame, uma quota no d) Quaisquer outros rendimentos que
valor nominal de doze mil e quinhentos A AAJUG é constituída por um tempo inde-
terminado, contando do seu início a partir da resultem de alguma actividades
meticais, correspondente a vinte e cinco
data da sua fundação. promovida pela associação, ou que
por cento pertencente ao sócio Lido Luce
lhe for atribuída.
Bai Cassiano Chipenete.
CAPÍTULO II
Aprovados os pontos de agenda em discus- CAPÍTULO IV
são e não havendo mais nada a tratar, deu-se por Dos objectivos
Dos membros
encerrada a cessão, da qual se lavrou a presente ARTIGO QUARTO
acta que vai assinada seguidamente pelos sócios ARTIGO SÉTIMO
presentes e representados. (Objectivos)
(Membros)
O Técnico, Ilegível. A AAJUG, tem como objectivos:
Podem ser membros da AAJUG, todos
a) Contribuir para o processo de desen-
nacionais e/ou estrangeiros que estejam em
volvimento sócio-económico e
pleno gozo dos seus direitos civis, e que revelem
cultural da província, em particular,
expressamente a sua adesão à associação e aos
Associação Artes Juventos- e do país em geral;
seus princípios e objectivos, desde que aceitem,
-Gingone b) Promover acções que contribuam
para a resolução de problemas e a sua conduta moral e cívica vão de acordo
Certifico, para efeitos de publicação, no que afectam ou impedem o com o disposto nos presentes estatuto.
Boletim da República, que por despacho do desenvolvimento dos pequenos e ARTIGO OITAVO
Governador da Província de Cabo Delgado, médios artesões;
Eliseu Machava, de dez de Abril, de dois mil c) Promover capacidades técnicas e (Categoria dos membros)
e treze e por escritura pública de dezanove, inovação cultural aos seus membros;
de Fevereiro, de dois mil e catorze, lavrada, a Os membros da AAJUG, subdividem-se da
d) Promover e salvaguardar o desen- seguinte maneira:
folhas quatro verso a vinte, do livro de notas volvimento da cultura artesanal,
para escrituras diversas número cento e noventa a) Membros fundadores – São todos
acima de tudo, os interesses dos
e sete traço C, desta Conservatória, perante associados que tenham colaborado
seus membros junto ao Governo e
mim, Paulina Lino David Mangana, licenciada na criação da organização;
outras instituições;
em Direito, conservadora e notária superior, b) Membros efectivos – São todos
em pleno exercício das funções notariais, e) Fazer marketing e comercialização
dos produtos artesanais dos seus aqueles associados, que nos termos
compareceram como ortogantes: Haruna Ali,
membros, nos mercados internos destes estatutos e do Regulamento
Ramadane Amade, Abudo Mussa, Siraja
e externos; Interno, tenham sido admitidos
Iassine, Bilale Bachir Iassine, Ajuar Zacarias,
f) Promover a exposição, intercâmbio, e cumprem com os seus deveres
Tauabo Lussane, Acitate Zacarias, Ibraimo Rolfi
Iassine e Osmane Tamboura e por eles foi dito bem como a realização de acções estatutários;
que, pela presente escritura Pública, constituem de formações e informações, tendo c) Membros beneméritos – São aquelas
entre si, uma associação, denominada por em vista a elevação das condições pessoas singulares ou colectivas,
Associação Artes Juventos de Alto Gingone, de vida dos seus membros e a de nacionalidade estrangeira que
abreviadamente designada por AAJUG, que se população em geral e o aumento das se predisponham a prestar auxilio
regerá pelas cláusulas seguintes. oportunidades de auto-emprego. financeiro, material ou humano
para concretização dos objectivos
CAPÍTULO I CAPÍTULO III da AAJUG;
Da denominação, natureza, sede Do património e fundo social d) Membros honorários – São os que
e delegações se distinguem por serviços excep-
ARTIGO QUINTO cionais prestados a associação.
ARTIGO PRIMEIRO
(Património)
(Denominação e natureza) ARTIGO NONO
Um) O património da associação é composto
A Associação Artes Juventos-Gingone, (Admissão de membros)
abreviadamente designada por AAJUG é uma pelo universo de bens adquiridos no exercício
associação de âmbito social e de direito privado, das suas actividades, ou herdados, e que em seu Um) Podem ser admitidos para membros da
sem fins lucrativos, dotada de personalidade nome estarão registadas AAJUG, todas as pessoas que, voluntariamente,
jurídica, autonomia administrativa, patrimo- Dois) Os bens compreendem os moveis e expressem por escrito o seu interesse de se
nial e financeira, que se regera pelos presentes imóveis e ainda os meios financeiros disponíveis filiar à associação, cabendo a sua aprovação ao
estatutos. na associação. Conselho de Direcção da associação.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (47)

Dois) O pedido de admissão para membro da c) Acatar as resoluções e deliberações ARTIGO DÉCIMO QUARTO
AAJUG, será dirigido ao Conselho de Direcção da Assembleia Geral;
(Assembleia geral)
para aprovação, e que por sua vez, submeterá a d) Contribuir para o bom nome e para
Assembleia Geral para ratificação. o desenvolvimento da associação Um) A Assembleia Geral é o órgão máximo
Três) A qualidade de membro só produz na realização das suas actividades; e deliberativo da AAJUG, e é constituída por
efeitos depois do candidato cumprir com o e) Prestigiar e manter fidelidade aos todos membros em pleno gozo dos seus direitos
pagamento da jóia. princípios da AAJUG; estatutários.
f) Exercer com zelo, dedicação, dina- Dois) Sendo a Assembleia Geral o órgão
CAPÍTULO V
mismo e competência os cargos máximo da associação, as suas deliberações
Dos direitos, deveres, infracções para que for eleito; são de cumprimento obrigatório para todos os
e penas g) Cuidar e utilizar racionalmente os bens membros.
ARTIGO DÉCIMO da AAJUG; ARTIGO DÉCIMO QUINTO
h) Assumir e participar activamente em
(Direitos dos associados) (Periodicidade)
todos actos da vida da AAJUG.
São direitos dos associados: Um) A Assembleia Geral da AAJUG,
a) Possuir cartão de identificação de ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
reúne-se ordinariamente uma vez por ano, e
membro; (Penas a aplicar) extraordinariamente sempre que necessário.
b) Participar nas actividades e delibe- Dois) As sessões ordinárias realizam-se no
rações da AAJUG; Um) Aos membros que cometam infracções,
mes de Dezembro de cada ano.
c) Usufruir dos benefícios que a AAJUG violem os presentes estatutos, e desrespeitem
possa facultar aos seus membros; as regras de convivências da associação, bem ARTIGO DÉCIMO SEXTO
d) Participar, nos termos dos estatutos, como os que não cumpram os seus deveres ou
(Formas de convocação)
da discussão de todas as questões abusem os seus direitos, mediante a gravidade
da vida da AAJUG; de cada caso, serão sujeitos às seguintes penas: Um) As sessões da Assembleia Geral da
e) Beneficiar-se de todas as realizações, a) Advertência simples; AAJUG, são convocadas com antecedência
bem como dos resultados das mínima de quinze dias, por meio de uma
b) Advertência registada;
actividades que forem levadas a convocatória escrita, expedido para cada
c) Repreensão pública dentro da associa-
cabo pela associação; associado, ou através da rádio, e outros meios
ção;
f) Requer, nos parâmetros estatutários, a de convocação, devendo constar a data, a hora,
convocação da Assembleia Geral d) Multa num valor nunca inferior a
cinquenta meticais; o local da concentração, bem como a respectiva
extraordinária; agenda.
g) Participar qualquer infracção estatu- e) Suspensão;
Dois) As sessões da Assembleia Geral da
tária ou disciplinar; f) Afastamento dos cargos directivos;
AAJUG, são convocadas pelo presidente da
h) Impugnar as decisões e iniciativas g) Expulsão.
Mesa da Assembleia Geral.
contrárias à lei, aos estatutos, ou Dois) A aplicação das penas previstas nas Três) As sessões extraordinárias convocam-
que obstaculizem a prossecução dos alíneas a), b), c) e d) são da competência do -se por iniciativa do Presidente da Mesa da
objectivos da organização; Conselho de Direcção, cabendo recurso para a Assembleia Geral, e/ou sempre que tenha sido
i) Utilizar o património da AAJUG, Assembleia Geral. solicitadas:
dentro dos fins para o qual foi
Três) A aplicação do disposto no numero a) Pelo Conselho de Direcção;
adquirido;
anterior carece de instauração de processo b) Pelo Conselho Fiscal;
j) Eleger e ser eleito para qualquer órgão
disciplinar, exceptuando-se para o caso da c) Por um terço dos membros em pleno
da AAJUG;
k) Ter acesso a informações regulares alínea a). gozo dos seus direitos.
sobre as actividades, bem como Quatro) A aplicação das penas previstas nas
Quatro) A solicitação referida no número
outros assuntos relacionados com alíneas e), f) e g), também carece de instauração
anterior será dirigida a Mesa da Assembleia
a vida da AAJUG; de processo disciplinar, e são da competência
Geral da AAJUG, a quem compete registar a
l) Solicitar ao Conselho de Direcção, por da Assembleia Geral da AAJUG.
tal convocação.
escrito, ou verbalmente, quaisquer
esclarecimentos sobre as activida- CAPÍTULO VI ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
des da organização; Dos órgãos sociais (Funcionamento)
m) Solicitar a sua demissão dos cargos
directivos da AAJUG; ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO Umas) As sessões da Assembleia Geral são
n) Renunciar a qualidade de membro da presididas pela Mesa da Assembleia Geral.
(Órgãos sociais)
AAJUG. Dois) As sessões ordinárias realizam-se para:
Um) A AAJUG, tem os seguintes órgãos
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO a) Discutir e aprovar os relatórios do
sociais:
conselho de Direcção e do Conselho
(Deveres) a) Assembleia Geral; Fiscal;
São deveres dos membros: b) Conselho de Direcção; b) Aprovar as contas;
c) Conselho Fiscal. c) Eleger os corpos directivos;
a) Pagar pontualmente as quotas esta-
belecidas e demais encargos Dois) O mandato dos órgãos eleitos é d) Aprovar e alterar os estatutos, bem
associativos; de três anos, podendo ser reeleito para mais como o regulamento da associação.
b) Cumprir e difundir as disposições dos um mandato, e não podendo candidatar-se Três) A Assembleia Geral ordinárias consi-
presentes estatutos, o programa e o novamente ao mesmo órgão após cumprimento dera-se constituída desde que esteja presentes,
regulamento interno; de dois mandatos consecutivos. mais da metade dos membros.
3960 — (48) III SÉRIE — NÚMERO 100

Quatro) As deliberações da Assembleia ARTIGO VIGÉSIMO b) Garantir o cumprimento das dispo-


Geral, só serão válidas quando aprovadas pela sições legais, estatutárias e das
(Mesa da Assembleia Geral)
maioria dos membros presentes e só podem ser deliberações da Assembleia Geral;
alteradas, substituídas e revogadas por nova Um) A Mesa da Assembleia-Geral é o c) Elaborar e submeter ao Conselho
deliberação da Assembleia Geral. presidium da Assembleia Geral, e é constituída Fiscal e aprovação da Assembleia
Cinco) Os membros beneméritos e hono- por três membros, sendo um presidente, um Geral, os relatórios das actividades
rários participam das Assembleias Gerais sem vice-presidente e um secretário. realizadas e de contas, bem como
direito a voto. Dois) O vice-presidente auxiliará ao presi- o orçamento e programa de acti-
dente e substituí-lo-á nas suas ausências ou vidades para o ano seguinte;
ARTIGO DÉCIMO OITAVO impedimentos. d) Adquirir todos os bens e necessários
(Competências) Três) Na ausência do secretário, a Mesa da para o seu funcionamento e para
Assembleia Geral indicará dentre os membros o funcionamento da associação,
Um) Compete à Assembleia Geral: presentes, quem deve substituí-lo. bem como contratar serviços para
a) Eleger os órgãos sociais da associação; a associação;
b) Deliberar sobre a criação de delegações ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO
e) Representar a associação em quais-
ou representações da associação; (Competência) quer actos ou contratos com ter-
c) Analisar e aprovar o plano de contas, ceiros;
pareceres do Conselho Fiscal, Compete a Mesa da Assembleia Geral:
f) Negociar financiamento, administrar e
relatórios dos órgãos sociais bem a) Convocar as reuniões da Assembleia gerir os fundos da associação;
como propostas de regulamentos Geral, indicando a ordem de traba- g) Contratar pessoal para funções espe-
que forem submetidos acerca da lhos; cíficas da associação;
administração da associação; b) Presidir as sessões da Assembleia h) Executar as deliberações da Assembleia
d) Definir o programa e as linhas gerais Geral, criando espaço para envol-
Geral.
de actuação da associação; vimento de todos associados nas
e) Destituir membros dos órgãos sociais; deliberações da AAJUG; ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO
f) Deliberar sobre qualquer dúvida ou c) Investir os membros aos cargos para
que forem eleitos; (Presidente)
casos omissos que surgirem na
interpretação dos presentes esta- d) Elaborar actas das assembleias gerais Um) Ao presidente do Conselho de Direcção
tutos; e assiná-las. compete em especial:
g) Definir, sob proposta do Conselho de a) Orientar as acções do Conselho de
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
Direcção, os valores da jóia e quotas Direcção, dirigir os seus trabalhos
a serem pagas pelos membros; (Conselho de direcção) e convocar as suas reuniões;
h) Deliberar sobre aplicação dos resul- b) Assinar em nome da associação todos
O Conselho de Direcção é o órgão que dirige
tados líquidos das jóias e quotas, dos actos e contratos com terceiros;
e representa a AAJUG em juízo e fora dele.
donativos, bem como de quaisquer c) Assinar os cartões de identidade dos
outras fontes de proveniência de ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO associados, bem como quaisquer
fundos;
(Composição) outros documentos.
i) Deliberar sobre atribuições de membros
honorários; Dois) As deliberações do Conselho de Direc-
O Conselho de Direcção sendo o órgão
j) Deliberar sobre a revisão dos estatutos ção são tomadas por maioria dos votos dos
executivo, é composto por um colectivo de
da AAJUG; membros presentes, e o presidente para além
cinco membros eleitos em pleno gozo dos seus
k) Deliberar sobre as questões relacio- do seu voto, tem direito o voto de desempate.
direitos estatutários, sendo um presidente, um
nadas com a organização e reorga- vice-presidente, um secretário, um tesoureiro ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO
nização, funcionamento, cisão e e um vogal.
dissolução da AAJUG. (Vice-presidente)
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO
ARTIGO DÉCIMO NONO Em especial compete ao vice-presidente,
(Funcionamento) auxiliar ao presidente e substituí-lo nas suas
(Eleição) ausências ou impedimentos.
O Conselho de Direcção da AAJUG, dirige
Um) A eleição para os corpos directivos da e implementa os planos de acção da associa- ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO
associação realizam-se de três em três anos, na ção, e reúne-se, mensalmente, uma vez, extra-
base de voto secreto e individual. ordinariamente sempre que necessário para: (Tesoureiro)
Dois) No acto das eleições cada membro
a) Discutir, analisar e avaliar o nível de Compete ao tesoureiro:
representa um só voto. implementação das actividades;
Três) A lista de candidatura deverão ser a) A movimentação dos fundos da
b) Analisar aspectos que dêem vida a
apresentada à Mesa da Assembleia Geral com associação, arrecadando os, e pa-
organização.
antecedência mínima de quinze dias. gando as despesas devidamente
Quatro) Têm direito a eleger e ser eleitos ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO autorizadas pelo presidente da
os membros devidamente admitidos pela direcção;
(Competências) b) Assinar todos recibos de contas e
Assembleia Geral, trinta dias da data de
eleições, e que tenha cumprido os seus deveres Compete ao Conselho de Direcção da pagas, e de quaisquer receitas da
previstos na alínea a) do artigo décimo - AAJUG: associação;
primeiro dos presentes estatutos. a) Administrar e gerir actividades da c) Proceder a abertura de conta bancária
Cinco) Os membros beneméritos e hono- associação, com plenos poderes, da associação, fazer cobranças e
rários participam no processo eleitoral sem de modo a garantir a realização dos depósito de dinheiro na conta da
direito a voto. objectivos; associação;
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (49)

d) Apresentar mensalmente ao Conselho c) Conferir o saldo de caixa, balancetes ARTIGO TRIGÉSIMO SÉTIMO
de Direcção o balancete em que mensais, receitas e despesas, exami- (Dissolução)
se descriminarão as receitas e as nando cuidadosa e, periodicamente
despesas do mês anterior. a escrituração da associação, para Um) A associação AAJUG, dissolver-se-á
nos seguintes casos:
verificar a exactidão e legalidades
ARTIGO VIGÉSIMO NONO a) Por deliberação da Assembleia Geral;
dos pagamentos;
(Secretário) d) Verificar se esta a realizar-se o cor- b) Nos demais casos previstos na lei.
recto aproveitamento dos meios Dois) A liquidação resultante da dissolução
Compete ao secretário:
da associação e se não há esbanja- será feita por uma comissão liquidatária,
a) Redigir as actas das sessões do composta por cinco membros eleitos pela
mento ou desvio de fundos;
Conselho de Direcção; Assembleia Geral, que determinará os seus
b) Redigir as correspondências; e) Fiscalizar a disciplina e a remuneração
poderes, modos de liquidação e oficializarão o
c) Organizar os processos dos assuntos dos trabalhadores na associação, e
destino dos bens, segundo o que for deliberação
que devem ser apreciados; zelar, em geral, pelo comprimento
da Assembleia Geral.
d) Organizar pastas de correspondência e por parte do Conselho de Direcção
outros dossiers da associação. dos estatutos, regulamentos e das ARTIGO TRIGÉSIMO OITAVO
deliberações da Assembleia Geral; (Destino dos bens)
ARTIGO TRIGÉSIMO f) Analisar as queixas dos membros
da associação, relativamente às Em casos de dissolução, Assembleia Geral
(Vogal)
da AAJUG decidirá, em simultâneo, o destino
decisões e actuações do Conselho
Compete ao vogal: a dar aos bens da associação, podendo efectua-
de Direcção;
a) Colaborar nas acções do Conselho de -los a instituições congéneres ou outras que os
g) Apresentar o relatório de prestação de
Direcção; apliquem com os mesmos objectivos.
contas do seu trabalho nas sessões
b) Exercer as funções que lhe forem
da Assembleia Geral. ARTIGO TRIGÉSIMO NONO
atribuídas pelo Conselho de Direc-
ção. (Omissões)
ARTIGO TRIGÉSIMO QUARTO
Para os casos omissos nos presentes esta-
ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO (Jóias e quotas)
tutos, recorrer-se-á ao regulamento interno da
(Conselho Fiscal) Um) As jóias serão pagas no acto de inscri- AAJUG e às disposições legais aplicáveis na
ção de cada membro. República de Moçambique.
Um) O Conselho Fiscal de AAJUG, é um
órgão de fiscalização e de verificação de contas Dois) As quotas serão pagas mensalmente
ARTIGO QUADRAGÉSIMO
actividades e procedimentos da associação. por cada membro.
Três) Os valores de jóias e de quotas serão (Entrada em vigor)
Dois) O Conselho Fiscal reúne-se uma vez
por mês e extraordinariamente sempre que fixados por deliberação da Assembleia Geral. Os presentes estatutos entram em vigor
necessário. após a sua aprovação pela Assembleia Geral
Três) Os membros do Conselho Fiscal CAPÍTULO VII da AAJUG.
podem participar das sessões do Conselho de Das disposições finais Assim o disseram e outorgaram.
Direcção, sem direito a voto.
ARTIGO TRIGÉSIMO QUINTO Por ser verdade se passou a presente certidão
Quatro) O Conselho Fiscal só podem deli-
de publicação que depois de revista e conser-
berar com a presença de mais de metade dos (Alteração dos estatutos) tada, assino.
seus membros.
As deliberações sobre alteração ou revo- Está conforme.
ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO gação dos presentes estatutos, exigem o voto Conservatória dos Registos e Notariado
favorável de três quartos do número dos de Pemba, vinte e dois de Julho, de 2014. —
(Composição)
membros presentes. A Notária, Ilegível.
O Conselho Fiscal da AAJUG é composto
por três membros eleitos, sendo um presidente, ARTIGO TRIGÉSIMO SEXTO
um secretário e um vogal.
(Regulamento)
ARTIGO TRIGÉSIMO TERCEIRO
Um) O regulamento é um instrumento que Associação Nikalihane
(Competência do Conselho Fiscal) complementa os estatutos, e regula o funcio-
Certifico, para efeitos de publicação, no
namento da associação bem como das suas
Compete ao Conselho Fiscal da AAJUG: Boletim da República que por certidão de
actividades. reconhecimento de vinte e oito de Junho de dois
a) Examinar as actividades em confor-
Dois) A elaboração dos regulamentos da mil e onze, sob o número dezanove de dois mil
midade com o plano estabelecido;
AAJUG, compete ao Conselho de Direcção, e onze, perante o Administrador do Distrito de
b) Analisar os relatórios das actividades e
cabendo a sua aprovação à Assembleia Geral. Macomia, província de Cabo Delgado Arcanjo
de contas do Conselho de Direcção,
Três) As sanções aplicadas aos membros Cassia, técnico em administração pública, em
bem como as propostas orçamentais pleno exercício das funções, foi reconhecida
e plano de actividades da associação que violem os presentes estatutos, serão
uma associação Agro-Pecuária, nos termos da
para o ano seguinte, e emitir poste- estabelecidos em regulamento interno; lei número dois barra dois mil e seis de três de
riormente os devidos pareceres Quatro) O número, composição e funcio- Maio, denominada por Associação Nikalihane,
antes de serem submetidos a análise namento dos departamentos serão estabelecidos é uma associação constituída por membros
e aprovação da Assembleia Geral; em regulamento interno da AAJUG. da comunidade e simpatizantes, de interesses
3960 — (50) III SÉRIE — NÚMERO 100

social e sem fins lucrativos, constituída entre Dois) Os membros, sendo pessoas colectivas, ARTIGO SÉTIMO
os membros distribuídos da seguinte forma: assumem em especial o papel de patrocinadores
Conselho Fiscal
Assembleia de Mesa-Ferdinando Joaquim das actividades da associação e as pessoas
Omar-Presidente, Flora Jacinto Tome-vice singulares estão integradas nas actividades de Um) O Conselho Fiscal desta associação e
presidente, Berta Bernardo-vogal, Eugenia saúde na comunidade para além de estarem o seu órgão de controle e verificação, devendo
Daniel-vogal, Amade Tome Awali-vogal; para obrigadas a cumprir rigorosamente com as reunir ordinariamente quatro vezes por ano e
o conselho de direcção Américo Graciano- quotizações. extraordinariamente sempre que solicitado por
Presidente, Avelino António Lopes-vice Três) Os integrantes da associação como mais de metade dos membros que o compõem.
presidente, Josina Jacinto Tome-secretário membros, estão sujeitos ao cumprimento das
e Marta Feliciano-tesoureira por último no Dois) O Conselho Fiscal será composto
suas obrigações e gozam plenamente dos seus
conselho fiscal: Juma Alumasse-presidente, por um presidente, um secretário e um vogal,
direitos sociais, na sua qualidade de associados
Jacinta Joaquim-vice-presidente e Saide eleitos em Assembleia Geral por um mandato
ou membros, incluindo os simpatizantes das
Abdala-secretário, devidamente verificada a de dois anos.
actividades e os que ainda não tiverem atingido
identidade destes em face dos seus respectivos Três) Este conselho deverá destacar um
a maioridade.
documentos de identificação a autoridade acima dos seus membros para assistir as reuniões do
Quatro) Os membros da Associação
mencionada e que se regem pelas cláusulas Conselho de Direcção da associação.
Nikalihane compreendem os membros efecti-
seguintes: Quatro) A ausência de algum dos seus
vos, os membros honorários e os membros
CAPÍTULO I beneméritos. membros não obsta a realização de uma reunião
a) São todos os membros efectivos da deste Conselho Fiscal e deverá ser superado pela
Da denominação, duração, sede,
associação; substituição do secretário ou por um vogal.
natureza e objecto
b) Serão proclamados pela Assembleia
ARTIGO PRIMEIRO ARTIGO OITAVO
Geral, sob proposta da Direcção
Denominação Executiva, como membros Conselho de Direcção
honorários desta associação, as
A associação adopta a denominação de Um) O Conselho de Direcção da Associação
altas individualidades ou altos
Associação Nikalihane, rege-se pelos presentes Nikalihane será constituída por um presidente,
signatários, representantes dessas
estatutos e pela legislação em vigor. um secretário, um tesoureiro, dois vogais eleitos
proeminentes individualidades e
de instituições colectivas nacionais, em Assembleia Geral dentre os seus associados,
ARTIGO SEGUNDO
estrangeiras ou internacionais, por um mandato de dois anos.
Duração e sede Dois) O Conselho de Direcção é o órgão
que aceitem essa qualidade e se
A Associação Nikalihane é constituída por conformem com os presentes esta- executivo da associação, cabendo-lhes o papel
tempo indeterminado, contando-se o seu início tutos. de dirigir todas as actividades em observância
a partir da data da sua constituição e tem a sua das deliberações da Assembleia Geral, admi-
sede no distrito de Macomia na província de CAPÍTULO III nistrar o património da associação, receber e
Cabo Delgado, podendo abrir por deliberação Dos órgãos sociais gerir as jóias e quotas dos associados, elaborar,
da Assembleia Geral, qualquer forma de encaminhar e arquivar toda a correspondência
representação em qualquer canto do território ARTIGO QUINTO
da associação.
nacional. Órgãos sociais Três) Este órgão reunir-se-á ordinariamente
ARTIGO TERCEIRO Os órgãos sociais da Associação Nikalihane uma vez em cada mês e extraordinariamente
são Assembleia Geral, Conselho Fiscal, Conse- sempre que as actividades, o justificarem.
Natureza e objecto
lho de Direcção.
Um) A Associação Nikalihane é uma CAPÍTULO IV
associação constituída por membros da Comu- ARTIGO SEXTO Dos deveres e direitos dos associados
nidade e simpatizantes, não tem fins lucrativos e
tem por objecto a apoiar a saúde na Comunidade Assembleia Geral
ARTIGO NONO
em todos os locais onde para o efeito for Um) A Assembleia Geral, órgão supremo
solicitada, promovidos por instituições publicas, Deveres e direitos dos associados
da Associação Nikalihane é constituída por
não governamentais e por iniciativa própria. todos os associados em pleno gozo dos seus São direitos dos associados da Associação
Dois) A associação poderá associar-se com direitos sociais. Nikalihane os seguintes:
terceiros, nacionais ou estrangeiros, desde Dois) Este órgão reunirá ordinariamente
que haja compatibilidade dos objectos sociais a) Eleger e ser eleito para ocupar cargos
duas vezes ao ano, nomeadamente nas pri- nos órgãos sociais da associação,
de ambas e seja decidido por deliberação da
meiras quinzenas do mês de Janeiro e Julho e
assembleia geral. em pleno uso dos seus direitos;
extraordinariamente sempre que convocada a
b) Fazer uso dos bens patrimoniais da
CAPÍTULO II pedido de pelo menos dois terços dos associados
associação, dentro dos critérios
ou com requerimento do Conselho Fiscal.
Dos membros e quotização definidos para o efeito;
Três) A Assembleia Geral será convocada
pelo respectivo Presidente de Mesa, em cartas c) Pedir esclarecimento a qualquer órgão
ARTIGO QUARTO
sob recibo de recepção dirigidas aos membros , social acerca de qualquer assunto
Membros e quotização que o preocupe e ser satisfeito;
com uma antecedência mínima de quinze dias.
Um) Os membros da Associação Nikalihane Quatro) A Mesa da Assembleia Geral d) Recorrer a Assembleia Geral sobre
devem ser pessoas singulares ou colectivas, será constituída por um presidente, um vice- qualquer decisão que tenha sido
desde que manifestem a sua vontade de se filiar -presidente e secretaria, eleitos em Assembleia tomada pelo Conselho de Direcção
e se conformem com os presentes estatutos. Geral por um mandato de dois anos. e que não o tenha deixado satisfeito.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (51)

ARTIGO DÉCIMO ARTIGO DÉCIMO QUARTO respectivos documentos de identificação a auto-


ridade acima mencionada e que se regem pelas
Deveres dos associados Dissolução da associação
cláusulas seguintes:
Um) São deveres dos associados os seguin- Um) A associação só se dissolve nos termos
tes: previstos na lei em vigor, por decisão judicial ou CAPÍTULO I
a) Desempenhar com afinco, zelo e por deliberação da Assembleia Geral. Da denominação, duração, sede,
dedicação as funções que tiver sido Dois) Dissolvendo-se por deliberação da natureza e objecto
incumbido pela Assembleia Geral Assembleia Geral, todos os associados serão
liquidatários e a liquidação será conduzida nos ARTIGO PRIMEIRO
ou por outro órgão social.
b) Dirigir-se com respeito, aprumo e termos traçados pela respectiva assembleia. Denominação
delicadeza aos colegas eleitos A associação adopta a denominação de
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
para os órgãos de direcção da Associação Infantil Biata Maria da Paixão, rege-
associação. Omissos
-se pelos presentes estatutos e pela legislação
c) Solicitar o Conselho de Direcção Em todos os casos omissos nos presentes em vigor.
da associação, autorização para estatutos serão observados os princípios pre-
ARTIGO SEGUNDO
efectuar qualquer deslocação ou vistos na lei em vigor.
outra actividade diversa da habi- Duração e sede
tualmente conhecida, aguardar pela ARTIGO DÉCIMO SEXTO
A Associação Infantil Biata da Paixão é
decisão e concretizar o seu intento Disposições finais constituída por tempo indeterminado, con-
só após a competente autorização.
A aplicação e interpretação dos presentes tando-se o seu início a partir da data da
d) Pagar as jóias e as quotas mensais. sua constituição e tem a sua sede no Posto
e) Participar o Conselho de Direcção da estatutos não deve contrariar as disposições
administrativo de Meza, distrito de Ancuabea ,
associação e ao Conselho Fiscal, legais em vigor no país.
na província de Cabo Delgado, podendo abrir
qualquer violação aos presentes Assim o disseram e outorgaram. por deliberação da Assembleia Geral, qualquer
estatutos de que tenha tomado Por ser verdade se passou a presente certi- forma de representação em qualquer canto do
conhecimento. dão de publicação que depois de revista e território nacional.
f) Contribuir de várias formas para o cres- consertada, assino.
cimento da associação. ARTIGO TERCEIRO
Está conforme.
Conservatória dos Registos e Notariado Natureza e objecto
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
de Pemba, um de Setembro de dois mil e ca- Um) A Associação Infantil Biata da Paixão
Sanções disciplinares torze. — A Notária, Ilegível. é uma associação constituída por membros
As violações aos presentes estatutos, bem da comunidade e simpatizantes, não tem fins
como a tomada de condutas pouco dígnas lucrativos e tem por objecto a apoiar a saúde
por parte de algum membro da Associação na comunidade em todos os locais onde para o
Nikalihane serão sancionados com base no efeito for solicitada, promovidos por instituições
regulamento interno a ser aprovado pela Associação Infantil Biata Maria publicas, não governamentais e por iniciativa
Assembleia Geral. da Paixão própria.
Dois) A associação poderá associar-se com
CAPÍTULO V Certifico, para efeitos de publicação, no terceiros, nacionais ou estrangeiros, desde
Boletim da República, que por declaração, que haja compatibilidade dos objectos sociais
Das disposições gerais e finais de vinte e dois de Julho de dois mil, perante de ambas e seja decidido por deliberação da
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO o chefe do Posto Administrativo de Mesa, Assembleia Geral.
Distrito de Ancuabe, província de Cabo Delgado
Obrigações da associação Lázaro Quissoale, técnico profissional em CAPÍTULO II
Um) A Associação Nikalihane será repre- administração pública, em pleno exercício das Dos membros e quotização
sentada em todos os actos, contratos e em suas funções, foi reconhecida uma associação,
ARTIGO QUARTO
juízo, activa e passivamente pelo Conselho de nos termos da lei número dois barra dois
Direcção. mil e seis de três de Maio denominada por Membros e quotização
Dois) Para obrigá-la bastará a presença Associação Infantil Biata Maria da Paixão,
Um) Os membros da Associação Infantil
de duas das três assinaturas de seus repre- é uma pessoa colectiva de direitos privados,
Biata da Paixão devem ser pessoas singulares
sentantes, nomeadamente a do presidente, do de interesses social e sem fins lucrativos,
ou colectivas, desde que manifestem a sua
secretário-geral, e a do tesoureiro devendo constituída entre os membros para Conselho
vontade de se filiar e se conformem com os
imprescindivelmente a segunda assinatura ser de Direcção, irmã Hermínia Gilda Langa- presentes estatutos.
a do respectivo presidente. -Coordenadora, Adriano Agostinho-Secretário, Dois) Os membros, sendo pessoas colectivas,
Rosário Samale-Tesoureiro, Armando Olívio- assumem em especial o papel de patrocinadores
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO Primeiro Vogal, Timóteo Manuel-Segundo das actividades da associação e as pessoas
vogal, para Assembleia Geral, Irmã Henriqueta singulares estão integradas nas actividades de
Alteração aos estatutos
Nhane-Presidente, Nuro Mirade Rassul- saúde na comunidade para além de estarem
Os presentes estatutos, poderão ser alterados Vice-presidente, Salate Raise-Secretário e obrigadas a cumprir rigorosamente com as
em sessão de Assembleia Geral desde que as para Conselho Fiscal: Irmã BalelaTherese- quotizações.
alterações sejam subscritas por pelo menos dois Presidente, Abdala Caisse Sete-Secretário, Três) Os integrantes da associação como
terços dos associados em pleno uso dos seus Cipriano Celestino Laina-Vogal, devidamente membros, estão sujeitos ao cumprimento das
direitos sociais. verificada a identidade destes em face dos seus suas obrigações e gozam plenamente dos seus
3960 — (52) III SÉRIE — NÚMERO 100

direitos sociais, na sua qualidade de associados Três) Este conselho deverá destacar um actividade diversa da habitualmente
ou membros, incluindo os simpatizantes das dos seus membros para assistir as reuniões do conhecida, aguardar pela decisão e
actividades e os que ainda não tiverem atingido Conselho de Direcção da associação. concretizar o seu intento só após a
a maioridade. Quatro) A ausência de algum dos seus competente autorização;
Quatro) Os membros da Associação Infantil membros não obsta a realização de uma reunião d) Pagar as jóias e as quotas mensais;
Biata da Paixão compreendem os membros deste Conselho Fiscal e devera ser superado e) Participar o Conselho de Direcção da
efectivos, os membros honorários e os membros pela substituição do secretário ou por um vogal. associação e ao Conselho Fiscal,
beneméritos. qualquer violação aos presentes
a) São todos os membros efectivos da ARTIGO OITAVO estatutos de que tenha tomado
associação; Conselho de Direcção conhecimento;
b) Serão proclamados pela Assembleia f) Contribuir de várias formas para o
Geral, sob proposta da Direcção Um) O Conselho de Direcção da Associação crescimento da associação.
Executiva, como membros hono- Infantil Biata da Paixão será constituída por um
rários desta associação, as altas presidente, um secretário, um tesoureiro, dois ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
individualidades ou altos signa- vogais eleitos em Assembleia Geral dentre os
Sanções disciplinares
tários, representantes dessas seus associados, por um mandato de dois anos.
proeminentes individualidades e Dois) O Conselho de Direcção é o órgão As violações aos presentes estatutos, bem
de instituições colectivas nacionais, executivo da associação, cabendo-lhes o papel como a tomada de condutas pouco dígnas por
estrangeiras ou internacionais, de dirigir todas as actividades em observância parte de algum membro da Associação Infantil
que aceitem essa qualidade e se das deliberações da Assembleia Geral, admi- Biata da Paixão serão sancionados com base
conformem com os presentes esta- nistrar o património da associação, receber e no regulamento interno a ser aprovado pela
tutos. gerir as jóias e quotas dos associados, elaborar, Assembleia Geral.
encaminhar e arquivar toda a correspondência
CAPÍTULO III da associação. CAPÍTULO V
Dos órgãos sociais Três) Este órgão reunir-se-á ordinariamente Das disposições gerais e finais
uma vez em cada mês e extraordinariamente
ARTIGO QUINTO ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
sempre que as actividades, o justificarem.
Órgãos sociais Obrigações da associação
CAPÍTULO IV
Os órgãos sociais da Associação Infantil Um) A Associação Infantil Biata da Paixão
Biata da Paixão são Assembleia Geral, Conselho Dos deveres e direitos dos associados
será representada em todos os actos, contractos
Fiscal, Conselho de Direcção. ARTIGO NONO e em juízo, activa e passivamente pelo Conselho
ARTIGO SEXTO de Direcção.
Deveres e direitos dos associados
Dois) Para obrigá-la bastará a presença
Assembleia Geral São direitos dos associados da Associação de duas das três assinaturas de seus repre-
Um) A Assembleia Geral, órgão supremo Infantil Biata da Paixão os seguintes: sentantes, nomeadamente a do presidente, do
da Associação Infantil Biata da Paixão, é a) Eleger e ser eleito para ocupar cargos secretário geral, e a do tesoureiro devendo
constituída por todos os associados em pleno nos órgãos sociais da associação, imprescindivelmente a segunda assinatura ser
gozo dos seus direitos sociais. em pleno uso dos seus direitos; a do respectivo presidente.
Dois) Este órgão reunira ordinariamente b) Fazer uso dos bens patrimoniais da
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
duas vezes ao ano, nomeadamente nas pri- associação, dentro dos critérios
meiras quinzenas do mês de Janeiro e Julho e definidos para o efeito; Alteração aos estatutos
extraordinariamente sempre que convocada a c) Pedir esclarecimento a qualquer órgão
pedido de pelo menos dois terços dos associados Os presentes estatutos, poderão ser alterados
social acerca de qualquer assunto
ou com requerimento do Conselho Fiscal. em sessão de Assembleia Geral desde que as
que o preocupe e ser satisfeito;
Três) A Assembleia Geral será convocada alterações sejam subscritas por pelo menos dois
d) Recorrer a Assembleia Geral sobre
pelo respectivo Presidente de Mesa, em cartas terços dos associados em pleno uso dos seus
qualquer decisão que tenha sido
sob recibo de recepção dirigidas aos membros direitos sociais.
tomada pelo Conselho de Direcção
com uma antecedência mínima de quinze dias. e que não o tenha deixado satisfeito. ARTIGO DÉCIMO QUARTO
Quatro) A Mesa da Assembleia Geral
será constituída por um presidente, um vice- ARTIGO DÉCIMO Dissolução da associação
-presidente e secretaria, eleitos em Assembleia
Geral por um mandato de dois anos. Deveres dos associados Um) A associação só se dissolve nos termos
previstos na lei em vigor, por decisão judicial ou
Um) São deveres dos associados os seguintes:
ARTIGO SÉTIMO por deliberação da Assembleia Geral.
a) Desempenhar com afinco, zelo e Dois) Dissolvendo-se por deliberação da
Conselho Fiscal dedicação as funções que tiver sido Assembleia Geral, todos os associados serão
Um) O Conselho Fiscal desta associação e incumbido pela Assembleia Geral liquidatários e a liquidação será conduzida nos
o seu órgão de controle e verificação, devendo ou por outro órgão social; termos traçados pela respectiva Assembleia.
reunir ordinariamente quatro vezes por ano e b) Dirigir-se com respeito, aprumo e
extraordinariamente sempre que solicitado por delicadeza aos colegas eleitos ARTIGO DÉCIMO QUINTO
mais de metade dos membros que o compõem. para os órgãos de direcção da as-
Omissos
Dois) O Conselho Fiscal será composto sociação;
por um presidente, um secretário e um vogal, c) Solicitar o Conselho de Direcção da Em todos os casos omissos nos presentes
eleitos em Assembleia Geral por um mandato associação, autorização para efec- estatutos serão observados os princípios
de dois anos. tuar qualquer deslocação ou outra previstos na lei em vigor.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (53)

ARTIGO DÉCIMO SEXTO ARTIGO SEGUNDO d) A instalação e prestação de serviços,


Disposições finais no campo da organização econó-
Natureza
mica ou técnico-administrativa e a
A aplicação e interpretação dos presentes A associação agro-pecuária simukai Panga- colocação e a distribuição dos bens
estatutos não deve contrariar as disposições -Panga é uma pessoa colectiva de direito privado,
e produtos;
legais em vigor no país. dotada de personalidade jurídica, autonomia
e) A rega, em relação às obras que a lei
Assim o disseram e outorgaram. administrativa, financeira e patrimonial, sem
fins lucrativos. preveja poderem ser administradas
Por ser verdade se passou a presente certi-
ou geridas pela associação.
dão de publicação que depois de revista e
ARTIGO TERCEIRO
consertada, assino. CAPÍTULO III
Está conforme. Sede
Dos associados
Conservatória dos Registos e Notariado de A associação tem a sua sede na província
Pemba, vinte e nove de Setembro de dois mil de Manica, distrito de Vanduzi, Posto Admi- ARTIGO OITAVO
e catorze. — A Notária, Ilegível. nistrativo de Vanduzi, localidade de Púnguè
Membros
Sul, Comunidade de Panga-Panga, podendo
por deliberação dos membros, reunidos em São membros da associação agro-pecuária
Assembleia Geral, mudar para outro local, bem simukai Panga-Panga, todos aqueles que
como abrir e encerrar delegações, sucursais ou autorgarem a respectiva escritura da sua cons-
Associação Agro-Pecuária qualquer outra forma de representação social.
tituição, bem como pessoas singulares que
Simukai Panga-Panga
ARTIGO QUARTO como tal sejam admitidas por deliberação da
Certifico, para efeitos de publicação, que Assembleia Geral, desde que se conformem
por escritura de vinte e três de Outubro de Âmbito
com o estabelecido nos presentes estatutos e
dois mil e catorze lavrada das folhas cento As actividades da associação circunscre- cumpram as obrigações nelas prescritas.
e dez à cento e vinte e sete do livro de notas vem-se ao território da província de Manica.
para escrituras diversas número trezentos e
ARTIGO NONO
cinquenta e um, da Conservatória dos Registos ARTIGO QUINTO
e Notariado de Chimoio, a cargo de Arafat Admissão
Nadim D´Almeida Juma Zamila, conservador e Duração
notário superior, em pleno exercício de funções Um) A admissão de novos membros é
A associação constitui-se por tempo indeter-
notariais, compareceram como outorgantes: feita através de apresentação de uma proposta
minado, contando-se a partir da data da sua
Júlio António Ferrão, solteiro, maior, natural assinada por pelo menos um ou dois associados
de Nhocarangane, Rubene Titos Makhandala, outorga.
e pelo candidato a membro.
solteiro, maior, natural de Machaze, Marizane CAPÍTULO II
Agostinho Marizane, solteiro, maior, natural Dois) A proposta depois de examinada
de Tete, Guirande Santos Bando, solteiro, Dos objectivos gerais pelo Conselho de Gestão, será submetida com
maior, natural de Chibabava-Sofala, José parecer deste órgão à reunião da Assembleia
ARTIGO SEXTO
Santo Matambo, solteiro, maior, natural de Geral.
Tete, Luisa Canapeso Meque, solteira, maior, Objectivos gerais Três) Os membros só entram no gozo dos
natural de Tete, Tina Pedro Laguisse, solteira,
A associação tem por objectivo a produção seus direitos depois de aprovada a sua candi-
maior, natural de Manica, Horácio Beulane,
solteiro, maior, natural de Mandie- Guro, Maria e comercialização agro-pecuária, podendo datura e paga a respectiva jóia e quota.
Feniasse Massuco, solteira, maior, natural de dedicar-se à outras actividades complementares
Guro-Manica e Evelina Ajuda Sousa, solteira, decorrentes da produção agro-pecuária. ARTIGO DÉCIMO
maior, natural de Tete.
ARTIGO SÉTIMO Direito dos associados
Verifiquei a identidade dos outorgantes por
exibição dos seus documentos em anexo. Objectivos específicos Constituem direitos dos associados:
Por eles foi dito que por despacho número a) Participar e votar nas Assembleias
No procedimento dos seus objectivos, a
zero sete barra Governo do Distrito de Vanduzi Gerais;
associação propõe-se a defender os interesses
barra dois mil e catorze, de doze de Setembro,
dos seus membros, fomentando e apoiando: b) Eleger e ser eleito para os órgãos da
do Administrador do Distrito de Vanduzi,
constituíram entre si uma associaçào de carácter a) A produção, transformação, conser- associação;
não lucrativo com a denominação Associação vação, distribuição, transporte e a c) Auferir os benefícios das actividades
Agro-Pecuária Simukai Panga-Panga, que se comercialização de bens e produtos ou serviços da associação;
regerá pelas disposições dos artigos seguintes: relativos às suas actividades; d) Ter informação das actividades desen-
b) A aquisição de produtos, animais, volvidas e verificar as respectivas
CAPÍTULO I
máquinas, ferramentas e utensílios quotas e jóias;
Da denominação, natureza, sede, destinados às suas explorações; e) Fazer reclamações e propostas que
âmbito e duração c) A produção, preparação e acondi-
julgarem convenientes;
ARTIGO PRIMEIRO cionamento de rações, alimentos,
f) Usar outros direitos definidos nos
fertilizantes, pesticidas e outros
Denominação objectivos do presente estatuto;
produtos e materiais ou matérias-
A associação adopta a denominação, primas de qualquer natureza neces- g) Participar na repartição dos benefícios
Associação Agro-Pecuária Simukai Panga- sária ou convenientes às suas das actividades exercidas na as-
Panga. explorações; sociação;
3960 — (54) III SÉRIE — NÚMERO 100

h) Poder usar os bens da associação que Três) A assembleia geral delibera por ARTIGO DÉCIMO NONO
se destinam a utilização comum dos maioria de votos dos associados presentes/
Competência do Conselho de Gestão
associados. /representados. Nenhum associado poderá
representar mais que um outro associado. Um) Compete ao Conselho de Gestão a
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO administração e gestão das actividades da
ARTIGO DÉCIMO QUINTO associação com os mais amplos poderes com
Deveres dos associados
Convocação e presidência vista a realização dos seus objectivos.
Constituem deveres dos associados: da Assembleia Geral Dois) Compete-lhe em particular:
a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal a) Garantir o cumprimento das dispo-
Um) A convocação das Assembleias Gerais
desde o mês da sua admissão; sições legais, estatuárias e das
será feita de acordo com os hábitos locais,
b) Observar as disposições do presente deliberações da Assembleia Geral;
oral ou por escrito, assinado pelo respectivo
estatuto e cumprir as deliberações b) Elaborar e submeter ao conselho fiscal
presidente e fixada na sede da associação, com
dos órgãos sociais; e à aprovação da assembleia geral o
pelo menos oito dias de antecedência, devendo
c) Contribuir para o bom nome e desen- relatório e contas anuais bem como
nele constar a respectiva ordem de trabalho.
o programa de actividades para o
volvimento da associação e para a Dois) A convocação da Assembleia Geral
ano seguinte;
realização dos seus objectivos; poderá ser feita também a pedido do Conselho
c) Adquirir todos bens necessários ao
d) Exercer os cargos para que foi eleito de Gestão, Conselho Fiscal ou de um terço dos
funcionamento da associação e
com competência, zelo e dedicação; associados.
alienar os que sejam dispensáveis
e) Prestar contas das tarefas e respon- Três) A Assembleia Geral será dirigida por
bem como contratar serviços para
sabilidades de for incumbido. uma mesa de Assembleia Geral composta por
a associação;
um presidente, um secretário e um vogal que
d) Representar a associação em quais-
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um
quer actos ou contratos perante as
mandato de um ano, renovável por um igual
Exclusão dos associados autoridades, em juízo e fora dele;
período.
e) Administrar o fundo social e contrair
Um) Serão excluídos, com advertência ARTIGO DÉCIMO SEXTO empréstimos;
prévia os associados que: f) Exercer a competência no número
Competência da Assembleia Geral
a) Não cumpram com o estabelecido nos dois do artigo décimo segundo dos
presentes estatutos; Compete a Assembleia Geral: presentes estatutos.
b) Faltarem ao pagamento das jóias ou a) Eleger a Mesa da Assembleia Geral, o
quota por um período superior a Conselho de Direcção e o Conselho ARTIGO VIGÉSIMO
seis meses; Fiscal; Funcionamento do Conselho de Gestão
c) Usam de forma incorrecta a terra e b) Definir ou aprovar anualmente o pro-
grama e as linhas gerais de actuação Um) O Conselho de Gestão será dirigido
outros recursos naturais da comu-
da associação; por um presidente que orientará as respectivas
nidade;
c) Apreciar e aprovar os relatórios anuais sessões e delibera por maioria de votos dos
d) Ofenderem o prestígio da associação, membros, cabendo ao presidente o voto de
dos seus órgãos ou lhe causem do Conselho de Gestão e Conselho
Fiscal; desempate.
prejuízos. Dois) O Conselho de Gestão reunirá quinze-
d) Admitir novos membros;
Dois) É da competência de Conselho de e) Destituir membros dos órgãos sociais; nalmente podendo realizar quaisquer outras
Gestão advertir os associados que estejam a f) Definir o valor da jóia e das quotas reuniões sempre que tal se mostre necessário.
faltar ao cumprimento dos seus deveres. mensais a pagar pelos associados;
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO
Três) A exclusão da qualidade de associado g) Propor alterações dos estatutos;
é da competência da Assembleia Geral. h) Deliberar sobre dissolução e liquidação Conselho Fiscal
da associação;
CAPÍTULO IV Um) O Conselho Fiscal, é o órgão de
i) Deliberar sobre quaisquer assuntos de
verificação das contas e das actividades da
Dos órgãos da associação importância para a associação.
associação, sendo composto por três membros
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO eleitos anualmente dos quais um será o presi-
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
dente com o direito ao voto de desempate.
Órgãos sociais Funcionamento Dois) O Conselho Fiscal só pode deliberar
Um) A Assembleia Geral reunirá ordina- com a presença da maioria dos seus membros e
São órgãos da associação:
riamente quatro vezes por ano (trimestral- deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais
a) Assembleia Geral; para a apreciação do relatório de contas do
mente) para a aprovação do balanço e conta
b) Conselho de Gestão; da associação. Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato
c) Conselho Fiscal. Dois) A Assembleia Geral poderá realizar de dois anos renováveis.
reuniões estraordinárias sempre que julgar
ARTIGO DÉCIMO QUARTO CAPÍTULO V
necessário ou conveniente.
Assembleia Geral Do fundo da associação
ARTIGO DÉCIMO OITAVO
Um) A Assembleia Geral é a reunião de ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
Conselho de Gestão/Conselho de Direcção
todos os associados sendo o órgão máximo da Fundos sociais
associação e as suas deliberações obrigatórias O Conselho de Gestão é o órgão de admi-
para todos. nistração da associação, constituido por três Constituem fundos da associação:
Dois) Cada membro, tem o direito de um membros eleitos pela Assembleia Geral, sendo a) As jóias e quotas cobradas aos as-
voto. o respectivo mandato de dois anos renováveis. sociados;
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (55)

b) Os bens móveis e imóveis que fazem maior, natural de Bárue-Manica, Lucinda CAPÍTU LO II
parte do património social, descrito Charles Machene, solteira, maior, natural de
Dos objectivos gerais
nas contas; Manica, Armindo Manuel Findine, solteiro,
c) Donativos, legados, subsídios e quais- maior, natural de Púngue Sul-Manica, Castone ARTIGO SEXTO
quer outras contribuiços internas Miquitaio Alfândega, solteiro, maior, natural de
Objectivos gerais
ou externas; Gorongosa, Falece Jeque Zuze, solteira, maior,
d) Produto da venda de quaisquer bens natural de Bárue-Manica, Timóteo Alberto A associação tem por objectivo a produção
ou serviço auferidos na realização Chanjunja, solteiro, maior, natural de Mudzidzi- e comercialização agro-pecuária, podendo
de seus objectivos. -Vanduzi e Pita Mandega Tapedzanhica, dedicar-se à outras actividades complementares
solteiro, maior, natural de Messica-Manica. decorrentes da produção agro-pecuária.
CAPÍTULO VI
Verifiquei a identidade dos outorgantes por ARTIGO VII
Das disposições finais exibição dos seus documentos em anexo;
Objectivos específicos
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO
Por eles foi dito que por despacho número
seis barra do Governo do Distrito de Vanduzi No procedimento dos seus objectivos, a
Dissolução e liquidação barra dois mil e catorze, de doze de Setembro, associação propõe-se a defender os interesses
Em caso de dissolução da associação, a do administrador do distrito de Vanduzi, dos seus membros, fomentando e apoiando:
assembleia geral reunirá extraordinariamente constituíram entre si uma associaçào de carácter a) A produção, transformação, conser-
para decidir o destino a dar aos seus bens nos não lucrativo com a denominação Associação vação, distribuição, transporte e a
termos da lei, sendo liquidatária uma comissão Agro-Pecuária Kurima Kwakanaka, que se comercialização de bens e produtos
de cinco associados designados pela Assembleia regerá pelas disposições dos artigos seguintes: relativos às suas actividades;
Geral. b) A aquisição de produtos, animais,
CAPÍTULO I máquinas, ferramentas e utensílios
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO
Da denominação, natureza, sede, destinados às suas explorações;
Assembleia constituinte âmbito e duração c) A produção, preparação e acondi-
cionamento de rações, alimentos,
Enquanto não estiverem criados os órgãos ARTIGO PRIMEIRO fertilizantes, pesticidas e outros
sociais a assembleia constituinte definirá de
produtos e materiais ou matérias-
imediato a criação dos órgãos e a respectiva Denominação
primas de qualquer natureza neces-
composição até a primeira sessão da assembleia
A associação adopta a denominação, sária ou convenientes às suas
geral a realizar no prazo máximo de seis meses.
Associação Agro-Pecuária Kurima Kwakanaka. explorações;
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO d) A instalação e prestação de serviços, no
ARTIGO SEGUNDO campo da organização económica
Casos omissos ou técnico-administrativa e a colo-
Natureza
Em tudo quanto fique omisso regularão as cação e a distribuição dos bens e
disposições legais aplicáveis e em vigor na A associação agro-pecuária kurima produtos;
República de Moçambique. kwakanaka é uma pessoa colectiva de direito e) A rega, em relação às obras que a lei
privado, dotada de personalidade jurídica, preveja poderem ser administradas
Assim o disseram e outorgaram. ou geridas pela associação.
autonomia administrativa, financeira e patri-
Está conforme. monial, sem fins lucrativos.
Conservatória dos Registos e Notariado CAPÍTULO III
de Chimoio, vinte de Dezembro de dois mil ARTIGO TERCEIRO Dos associados
e treze. — O Técnico, Ilegível.
Sede ARTIGO OITAVO
A associação tem a sua sede na província Membros
de Manica, distrito de Vanduzi, Posto Admi-
São membros da Associação Agro-
nistrativo de Vanduzi, localidade de Púnguè-
Pecuária Kurima Kwakanaka, todos aqueles
Associação Agro-Pecuária Sul, comunidade de Mudzidzi, podendo
que autorgarem a respectiva escritura da sua
Kurima Kwakanaka por deliberação dos membros, reunidos em constituição, bem como pessoas singulares
Assembleia Geral, mudar para outro local, bem que como tal sejam admitidas por deliberação
Certifico, para efeitos de publicação, que como abrir e encerrar delegações, sucursais ou da Assembleia Geral, desde que se conformem
por escritura de vinte e três de Outubro de dois qualquer outra forma de representação social. com o estabelecido nos presentes estatutos e
mil e catorze lavrada das folhas noventa e dois cumpram as obrigações nelas prescritas.
à cento e nove do livro de notas para escrituras ARTIGO QUARTO
diversas número trezentos e cinquenta e um, ARTIGO NONO
Âmbito
desta Conservatória dos Registos e Notariado de
Admissão
Chimoio, a cargo de Arafat Nadim D´Almeida As actividades da associação circunscre-
Juma Zamila, conservador e notário superior, vem-se ao território da província de Manica. Um) A admissão de novos membros é
em pleno exercício de funções notariais, feita através de apresentação de uma proposta
compareceram como outorgantes: Paulino ARTIGO QUINTO assinada por pelo menos um ou dois associados
Mantega Samo Tapedzera, solteiro, maior, Duração
e pelo candidato a membro.
natural de Manica, Marcelino Luís Vila Nova, Dois) A proposta depois de examinada
solteiro, maior, natural de Manica, Bonassi A associação constitui-se por tempo inde- pelo Conselho de Gestão, será submetida com
Jone Mulezeli, solteiro, maior, natural de terminado, contando-se a partir da data da sua parecer deste órgão à reunião da Assembleia
Catandica- Bárue, Ernesto Zacarias, solteiro, outorga. Geral.
3960 — (56) III SÉRIE — NÚMERO 100

Três) Os membros só entram no gozo dos Três) A exclusão da qualidade de associado g) Propor alterações dos estatutos;
seus direitos depois de aprovada a sua candi- é da competência da Assembleia Geral. h) Deliberar sobre dissolução e liqui-
datura e paga a respectiva jóia e quota. dação da associação;
CAPÍTULO IV i) Deliberar sobre quaisquer assuntos
ARTIGO DÉCIMO de importância para a associação.
Dos órgãos da associação
Direito dos associados
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
Constituem direitos dos associados: Órgãos sociais Funcionamento
a) Participar e votar nas Assembleias
São órgãos da associação: Um) A Assembleia Geral reunirá ordina-
Gerais;
a) Assembleia Geral; riamente quatro vezes por ano (trimestralmente)
b) Eleger e ser eleito para os órgãos da
b) Conselho de Gestão; para a aprovação do balanço e conta da
associação;
c) Conselho Fiscal. associação.
c) Auferir os benefícios das actividades
Dois) A Assembleia Geral poderá realizar
ou serviços da associação;
ARTIGO DÉCIMO QUARTO reuniões estraordinárias sempre que julgar
d) Ter informação das actividades desen-
necessário ou conveniente.
volvidas e verificar as respectivas Assembleia geral
quotas e jóias; ARTIGO DÉCIMO OITAVO
Um) A Assembleia Geral é a reunião de
e) Fazer reclamações e propostas que todos os associados sendo o órgão máximo da
julgarem convenientes; Conselho de Gestão/Conselho de Direcção
associação e as suas deliberações obrigatórias
f) Usar outros direitos definidos nos para todos. O Conselho de Gestão é o órgão de admi-
objectivos do presente estatuto; Dois) Cada membro, tem o direito de um nistração da associação, constituído por três
g) Participar na repartição dos benefí- voto. membros eleitos pela Assembleia Geral, sendo
cios das actividades exercidas na Três) A assembleia geral delibera por o respectivo mandato de dois anos renováveis.
associação; maioria de votos dos associados presentes/
h) Poder usar os bens da associação que ARTIGO DÉCIMO NONO
/representados. Nenhum associado poderá
se destinam a utilização comum dos representar mais que um outro associado. Competência do Conselho de Gestão
associados.
ARTIGO DÉCIMO QUINTO Um) Compete ao Conselho de Gestão a
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO administração e gestão das actividades da
Convocação e Presidência
associação com os mais amplos poderes com
Deveres dos associados da Assembleia Geral
vista a realização dos seus objectivos.
Constituem deveres dos associados: Um) A convocação das Assembleias Gerais Dois) Compete-lhe em particular:
a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal será feita de acordo com os hábitos locais, a) Garantir o cumprimento das dispo-
desde o mês da sua admissão; oral ou por escrito, assinado pelo respectivo sições legais, estatuárias e das
b) Observar as disposições do presente presidente e fixada na sede da associação, com deliberações da Assembleia Geral;
estatuto e cumprir as deliberações pelo menos oito dias de antecedência, devendo b) Elaborar e submeter ao Conselho
dos órgãos sociais; nele constar a respectiva ordem de trabalho. Fiscal e à aprovação daAssem-
c) Contribuir para o bom nome e desen- Dois) A convocação da Assembleia Geral bleia Geral o relatório e contas
volvimento da associação e para a poderá ser feita também a pedido do Conselho anuais bem como o programa de
realização dos seus objectivos; de Gestão, Conselho Fiscal ou de um terço dos actividades para o ano seguinte;
d) Exercer os cargos para que foi eleito associados. c) Adquirir todos bens necessários ao
com competência, zelo e dedicação; Três) A Assembleia Geral será dirigida por funcionamento da associação e
uma mesa de Assembleia Geral composta por alienar os que sejam dispensáveis
e) Prestar contas das tarefas e respon-
um presidente, um secretário e um vogal que bem como contratar serviços para
sabilidades de for incumbido.
dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um a associação;
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO mandato de um ano, renovável por um igual d) Representar a associação em quais-
período. quer actos ou contratos perante as
Exclusão dos associados
autoridades, em juízo e fora dele.
ARTIGO DÉCIMO SEXTO
Um) Serão excluídos, com advertência pré- e) Administrar o fundo social e contrair
via os associados que: Competência da Assembleia Geral empréstimos;
a) Não cumpram com o estabelecido nos f) Exercer a competência no número
Compete a Assembleia Geral:
presentes estatutos; dois do artigo décimo segundo dos
a) Eleger a Mesa da Assembleia Geral, o presentes estatutos.
b) Faltarem ao pagamento das jóias ou
Conselho de Direcção e o Conselho
quota por um período superior a Fiscal; ARTIGO VIGÉSIMO
seis meses; b) Definir ou aprovar anualmente o
c) Usam de forma incorrecta a terra e Funcionamento do Conselho de Gestão
programa e as linhas gerais de
outros recursos naturais da comu- actuação da associação; Um) O Conselho de Gestão será dirigido
nidade; c) Apreciar e aprovar os relatórios anuais por um presidente que orientará as respectivas
d) Ofenderem o prestígio da associação, do Conselho de Gestão e Conselho sessões e delibera por maioria de votos dos
dos seus órgãos ou lhe causem Fiscal; membros, cabendo ao presidente o voto de
prejuízos. d) Admitir novos membros; desempate.
Dois) É da competência de Conselho de e) Destituir membros dos órgãos sociais; Dois) O Conselho de Gestão reunirá quinze-
Gestão advertir os associados que estejam a f) Definir o valor da jóia e das quotas nalmente podendo realizar quaisquer outras
faltar ao cumprimento dos seus deveres. mensais a pagar pelos associados; reuniões sempre que tal se mostre necessário.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (57)

ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO Especial Viagem Comercial e quinhentos meticais, correspondente à soma
de três quotas iguais no valor nominal de três
Conselho Fiscal
Certifico, para efeitos de publicação, que mil e quinhentos meticais:
Um) O Conselho Fiscal, é o órgão de por acta de vinte e nove de Setembro de dois
a) Uma, pertencente ao sócio, Foussenou
verificação das contas e das actividades da mil e catorze, na sede da sociedade comercial
Gackou;
associação, sendo composto por três membros por quotas de responsabilidade limitada,
matriculada na Conservatória de Registos b) Outra, pertencente ao sócio, Babouna
eleitos anualmente dos quais um será o presi-
das Entidades Legais sob o n.º 100544946, Gakou, e; outra, pertencente ao
dente com o direito ao voto de desempate.
denominada Especial Viagem Comercial, sócio, Abdoulaye Gakou.
Dois) O Conselho Fiscal só pode deliberar
com a presença da maioria dos seus membros e sita nesta Cidade, esteve presente o sócio Dois) A sociedade não usou o seu direito
deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais Fousseynou Gakou, casado, natural do Senegal, de preferência.
para a apreciação do relatório de contas do residente nesta cidade, titular de Documento Três) Aprovados os pontos de agenda em
Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato de Identificação do Residente Estrangeiro, discussão e não havendo mais nada a tratar,
n.º 06721699, emitido em Maputo, pela deu-se por encerrada a cessão, da qual se lavrou
de dois anos renováveis.
Direcção Nacional de Migração, a um de
a presente acta que vai assinada seguidamente
CAPÍTULO V Outubro de dois mil e três, detentor de três mil
pelos sócios presentes e representados.
e quinhentos meticais, correspondente a trinta
Do fundo da associação e três ponto trinta e três porcento do capital Maputo, quatro de Dezembro de dois mil
social, Babouna Gakou, natural do Senegal, e catorze. — O Técnico, Ilegível.
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
residente nesta cidade, titular de Documento
Fundos sociais de Identificação do Residente Estrangeiro,
n.º 00522188, emitido em Maputo, pela
Constituem fundos da associação:
Direcção Nacional de Migração, a quatro de
a) As jóias e quotas cobradas aos Fevereiro de dois mil e cinco, detentor de três
associados; mil e quinhentos meticais, correspondente a F.H. F, Limitada
b) Os bens móveis e imóveis que fazem trinta e três ponto trinta e três porcento do
parte do património social, descrito capital social e Dembo Gackou, solteiro, maior, Certifico, para efeitos de publicação, no
nas contas; natural do Senegal, residente nesta cidade, Boletim da República, que por escritura pública
c) Donativos, legados, subsídios e quais- portador do Documento de Identificação do de vinte e oito de Julho de de dois mil e catorze
quer outras contribuiços internas Residente Estrangeiro n.º 00593888, de um de lavrada à folhas sessenta e quatro e seguintes do
ou externas; Abril de dois mil e dois, emitido em Maputo, livro de notas para escrituras diversas número
d) Produto da venda de quaisquer bens pela Direcção Nacional de Migração, detentor cento e noventa e oito oito A, da Conservatória
ou serviço auferidos na realização de uma quota no valor nominal três mil e
do Registo e Notariado de Pemba, perante
de seus objectivos. quinhentos meticais, correspondente a trinta
mim, Diamantino da Silva, licenciado em
e três vírgula trinta e três porcento do capital
CAPÍTULO VI social. Direito, conservador/notário superior em pleno
exercício das funções notariais, foi consti-
Das disposições finais Encontrava-se, assim, devidamente repre-
sentada a totalidade do capital social de dez mil tuída uma sociedade comercial por quotas de
ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO e quinhentos mil meticais, tendo pelos sócios responsabilidade limitada denominada por
Dissolução e liquidação sido manifestada a vontade de que a assembleia F.H.F, Limitada., entre os sócios Francisco
se constituísse e validamente deliberasse sem Dionísio Feliciano e Heitor Meireles Dionísio
Em caso de dissolução da associação, a observância de formalidades prévias, nos termos Feliciano, que se rege pelas cláusulas seguintes:
assembleia geral reunirá extraordinariamente do número dois do artigo cento e vinte e oito
para decidir o destino a dar aos seus bens nos do Código Comercial, sobre a seguinte ordem ARTIGO PRIMEIRO
termos da lei, sendo liquidatária uma comissão de trabalho:
de cinco associados designados pela Assem- (Denominação, forma e sede social)
a) Cessão de quotas;
bleia Geral. b) Entrada de novo sócio na sociedade; Um) A sociedade tem como sua denomi-
ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO c) Direito de preferência. nação F.H. F, Limitada, é sociedade por
Aberta sessão e entrando para os pontos de quotas de responsabilidade limitada, tendo
Assembleia constituinte
agenda, o sócio Dembo Gackou manifestou a sua sede no bairro de Cariacó, cidade de
Enquanto não estiverem criados os órgãos a vontade de ceder a sua quota na totalidade,
Pemba, província de Cabo Delgado, podendo
sociais a assembleia constituinte definirá de ficou deliberado a cessão da mesma no valor
nominal de três mil e quinhentos mil meticais, estabelecer delegações ou outras formas de
imediato a criação dos órgãos e a respectiva
composição até a primeira sessão da Assembleia correspondente a trinta e três pomto trinta e três representação noutras províncias do país ou no
Geral a realizar no prazo máximo de seis meses. porcento do capital social ao senhor Gakou estrangeiro.
Abdoulaye, solteiro, maior, natural do Senegal, Dois) A sociedade poderá por deliberação
ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO Passaporte n.º A00901705, emitido aos oito de da assembleia geral transferir a sua sede para
Outubro de dois mil e doze, emitido pelo MINT/ qualquer outro ponto do país.
Casos omissos
DGPN/DPETV e pelo presente acto passa
Em tudo quanto fique omisso regularão as simultaneamente a incorporar-se na sociedade ARTIGO SEGUNDO
disposições legais aplicáveis e em vigor na na qualidade de sócio da mesma, alterando-se
República de Moçambique. por consequência a redacção do artigo quarto (Duração)
do pacto social, passando a reger-se do seguinte
Assim o disseram e outorgaram. Um) A sociedade estabelece-se por um
modo:
Está conforme. tempo indeterminado.
ARTIGO QUARTO Dois) A sua vigência será contada a partir
Conservatória dos Registos e Notariado
de Chimoio, vinte de Dezembro de dois mil Um) O capital social, integralmente subs- da data da lavração da respectiva escritura pelo
e treze. — O Técnico, Ilegível. crito e realizado em dinheiro, é de dez mil notariado.
3960 — (58) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO TERCEIRO b) Divisão sobre a aplicação dos resul- La Key Africa – Sociedade
(Objecto)
tados. Unipessoal, Limitada
Dois) A assembleia geral decorrerá sempre
A sociedasde tem por objecto: Certifico, para efeitos de publicação, que por
bastando a presença dos sócios.
escritura de vinte de Novembro de dois mil e
a) Comércio;
ARTIGO OITAVO catorze, lavrada de folhas setenta e sete a folhas
b) Importação e exportação de merca- setenta e oito do livro de notas para escrituras
dorias não especificadas e por lei (Gerência e representação da sociedade) diversas número novecentos e quatro traço
permitidas; B, do Primeiro Cartório Notarial de Maputo,
c) Transportes; Um) A sociedade é gerida pelos dois sócios.
perante mim Lubélia Ester Muiuane, licenciada
d) Prestação de serviços; Dois) Ficam desde já indicado os senhores em Direito, técnica superior dos registos e
e) A sociedade poderá exercer outras Francisco Dionísio Feliciano e Heitor Meireles notariados N1 e notária do referido cartório, foi
actividades conexas ou comple- Dionísio Feliciano, como sócios gerentes da constituída uma sociedade comercial por quotas
mentares, que achar necessárias sociedade com dispensa de caução. unipessoal de responsabilidade limitada, que
mediante a autorização das enti- passará a reger-se pelas disposições constantes
dades competentes. ARTIGO NONO dos artigos seguintes:
(Competências)
ARTIGO QUARTO ARTIGO PRIMEIRO
Um) Compete um dos sócios, de acordo as (Denominação e duração)
(Capital social)
suas disponibilidades representar a sociedade
Um) O capital social, integralmente subscrito em juízo, fora dela activa e passivamente, A sociedade adopta a denominação de La
é realizado em dinheiro num valor total de cedm praticando todos os actos tendentes a realização Key Africa – Sociedade Unipessoal, Limi-
do objecto social que a lei ou os presentes tada, doravante denominada sociedade, e é
mil meticais, correspondente à soma de duas
constituída sob a forma de sociedade comercial
quotas, divididas da seguinte maneira: estatutos não reservem a assembleia geral.
por quotas unipessoal de responsabilidade
a) Francisco Dionísio Feliciano, com a Dois) Em caso algum a sociedade poderá
limitada e por tempo indeterminado, regendo-
quota de cinquenta mil meticais, ser obrigada em actos e contratos estranhos -se pelos presentes estatutos e pela legislação
correspondentes a cinquenta por aos seus negócios designadamente em fianças aplicável.
cento do capital social; letras a favor e abonações.
ARTIGO SEGUNDO
b) Heitor Meireles Dionísio Feliciano,
ARTIGO DÉCIMO
com a quota de cinquenta mil (Sede)
meticais, correspondentes a cin- (Distribuição de resultados) Um) A sociedade tem a sua sede social na
quenta por cento do capital social. Rua da Travessa da Sé, bairro do Museu, cidade
Os lucros apurados em cada exercício da
Dois) O capital social poderá ser aumentado sociedade líquidos de todas as despesas e da Ilha de Moçambique, província de Nampula.
por deliberação da assembleia geral que deter- encargos sociais, separada a percentagem legal Dois) Mediante decisão do sócio único, a
mina as formas e condições do aumento. sede poderá ser transferida para outro local.
para o fundo de reserva legal, enquanto não
Três) Mediante decisão do sócio único,
ARTIGO QUINTO estiver realizado ou sempre que seja necessário
a sociedade poderá abrir sucursais, filiais ou
reíntegrá-lo, poderão ser distribuídos pelos qualquer outra forma de representação no país
(Prestações suplementares) sócios na proporção das suas quotas, se outra e no estrangeiro.
Não haverá prestações suplementares. não for a deliberação da assembleia geral.
Os sócios poderão fazer suprimentos à socie- ARTIGO TERCEIRO
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
dade, ao juro e condições definidas em assem- (Objecto social)
bleia geral. (Dissolução e transformação da sociedade)
Um) A sociedade tem por objecto principal o
ARTIGO SEXTO Um) A sociedade dissolve-se por vontade exercício da actividade turística, nomeadamente,
dos sócios, ou nos casos previstos por lei. exploração de estabelecimentos hoteleiros, de
(Amortização de quotas)
Dois) Por morte ou interdição de qualquer restauração e bebidas, organização de eventos e
Um) É livre a cessação total ou parcial de dos sócios, a sociedade não se dissolve, mas venda de produtos de diversa natureza.
quotas entre os sócios. continuarão e exercerão em comum os seus Dois) A sociedade poderá ainda exercer
Dois) A cessação de quotas a terceiros direitos, os herdeiros ou representantes do quaisquer actividades conexas, complementares
carece de conhecimento da sociedade dado com falecido ou interdito, devendo escolher entre ou subsidiárias às suas actividades principais,
antecedência de trinta dias por carta registada importação e exportação de bens, desde que
eles um que a todos represente na sociedade
tais sejam devidamente autorizadas pelo sócio
declarando o nome do sócio adquirente e as enquanto a quota permanecer indivisa.
único.
condições de cessar ou divisão.
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Três) Mediante decisão do sócio único, a
Três) A sociedade reserva o direito de
sociedade poderá participar no capital social
preferência e consentimento nesta cessão ou (Casos omissos) de outras sociedades ou associar-se com elas de
divisão. qualquer forma legalmente permitida.
Os casos omissos serão resolvidos pelo
ARTIGO SÉTIMO recurso às disposições da lei das sociedades ARTIGO QUARTO
(Assembleia geral) por quotas.
(Capital social)
Um) A assembleia geral reunir-se-á para Assim o disseram e outorgaram.
Um) O capital social, integralmente subs-
tratar assuntos tais como: Está conforme.
crito erealizado em dinheiro, é de vinte mil
a) Apreciação, aprovação, correcção ou Conservatória dos Registos e Notariado meticais, e corresponde a uma única quota
rejeição do balanço e das contas de Pemba, um de Outubro de dois mil e ca- detida pela senhora Joana Filipa Guerreiro
desse exercício; torze. — A Notária, Ilegível. Hernandez Gaspar.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (59)

Dois) O capital social poderá ser aumentado, de documento escrito, e ser necessário, útil cento e setenta e cinco traço B, do Cartório
mediante decisão do sócio único. ou conveniente à prossecução do objecto da Notarial de Xai-Xai, a cargo do notário, Fabião
sociedade, sob pena de nulidade. Djedje, técnico superior dos registos e notariado
ARTIGO QUINTO Dois) O negócio jurídico referido no número N2, foi pela empresa Disuxai, Limitada., e o
anterior deve ser sempre objecto de relatório
Prestações suplementares e suprimentos senhor, Dionísio Miguel Vilhena Guerreiro
prévio a elaborar por auditor independente
Não são exigíveis prestações suplemen- que, nomeadamente, declare que os interesses constituída entre si uma sociedade comercial
tares de capital podendo, porém, o sócio sociais se encontram devidamente acautelados por quotas denominada Disuxai Moçambique,
único conceder suprimentos à sociedade, os e obedecer o negócio às condições e preço Limitada, a qual se rege pelos estatutos
quais vencerão juros nos termos e condições normais do mercado, sob pena de não poder seguintes:
do mercado, e sujeito ao parecer de um audi- ser celebrado.
ARTIGO PRIMEIRO
tor independente, sob a forma de relatório, ARTIGO DÉCIMO
declarando os eventuais interesses e benefícios Denominação, sede e duração
que daí advenham para a sociedade em virtude (Contas da sociedade)
Um) Disuxai Moçambique, Limitada.,
de determinado acordo de suprimentos. Um) O exercício social coincide com o ano é uma sociedade comercial por quotas de
civil e o balanço fechar-se-á com referência a responsabilidade limitada, com sede na cidade
ARTIGO SEXTO trinta e um de Dezembro de cada ano.
e distrito de Xai-Xai, Província de Gaza,
(Cessão e oneração de quotas) Dois) As contas da sociedade deverão ser
República de Moçambique.
aprovadas antes do fim do mês de Março do
Um) O sócio único poderá dividir e ceder a ano seguinte a que respeitam. Dois) Por deliberação da assembleia geral os
sua quota, bem como constituir quaisquer ónus sócios poderão transferir a sede para qualquer
ou encargos sobre a sua própria quota. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO outro ponto do território nacional.
Dois) A divisão e cessão da quota detida pelo (Distribuição de lucros) Três) A sua duração é por tempo indeter-
sócio único e a admissão de um novo sócio na minado contando-se o seu início a partir da data
sociedade está sujeita às disposições do Código Dos lucros apurados em cada exercício serão
de assinatura de escritura pública.
Comercial, aplicáveis às sociedades por quotas deduzidos os seguintes montantes, pela seguinte
de responsabilidade limitada. ordem de prioridades:
ARTIGO SEGUNDO
a) Vinte por cento para constituição do
ARTIGO SÉTIMO fundo de reserva legal; Objecto
b) Amortização das obrigações da
(Decisões do sócio único) Um) A sociedade tem por objecto:
sociedade perante o sócio, corres-
As decisões sobre matérias que por lei pondentes a suprimentos e outras a) Comércio geral a grosso e a retalho
são reservadas à deliberação dos sócios serão contribuições para a sociedade, que com importação e exportação;
tomadas pessoalmente pelo sócio único e tenham sido realizadas; b) Industrial;
registadas em livro destinado a esse fim, sendo c) Outras prioridades decididas pelo c) Prestação de serviços;
por aquele assinadas. sócio único;
d) Exploração de actividades de indústria
d) Dividendos ao sócio.
hoteleira e similar;
ARTIGO OITAVO
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO e) Imobiliária;
(Administração e gestão da sociedade) f) Construção civil e obras públicas;
(Dissolução e liquidação)
Um) A sociedade é gerida e administrada g) Contabilidade e gestão de empresas,
Um) A sociedade dissolve-se nos termos de recursos humanos e consultoria
pelo sócio único. fixados na lei.
Dois) O sócio único poderá designar um de várias áreas de actividades
Dois) Declarada a dissolução da sociedade,
administrador ou gerente para gerir os negócios proceder se á à sua liquidação gozando os económicas;
e assuntos da sociedade, o qual terá os mais liquidatários nomeados pelo sócio único, dos h) Prospecção e exploração mineira e de
amplos poderes permitidos por lei e pelos mais amplos poderes para o efeito. hidrocarbonetos;
presentes estatutos conducentes à realização do i) Comissões, consignações e serviços de
objecto social da sociedade. ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO promoção de marketing, aquisição e
Três) A sociedade obriga-se pela assinatura (Omissões) e transferência de patentes;
do sócio único, ou pela assinatura de um j) Representação de marcas e patentes e
mandatário, administrador ou gerente dentro Qualquer matéria que não tenha sido tra-
tada nestes estatutos reger-se-á pelo disposto no direitos de autor;
dos limites estabelecidos no respectivo mandato
Código Comercial e outra legislação em vigor l) Criação e desenvolvimento de empresas
ou procuração.
em Moçambique. de âmbito internacional;
Quatro) Em caso algum poderá a sociedade
ser obrigada em actos ou documentos que não Está conforme. m) Gestão de carteiras de títulos próprios
digam respeito às operações sociais, desig- Maputo, cinco de Dezembro dois mil e ca- e participações no capital social de
nadamente em letras, fianças e abonações, a torze. — O Técnico, Ilegível. outras empresas;
não ser que especificamente deliberado pelo n) Ensino e aprendizagem e formação
sócio único. profissional em diversas áreas.
Dois) Por simples deliberações da gerência
ARTIGO NONO
podem ser subscritas, alienadas e oneradas
(Negócios jurídicos entre o sócio único Disuxai Moçambique, Limitada participações noutras empresas, reguladas ou
e a sociedade) não por leia especiais ainda que o objecto dessas
Certifico, para efeitos de publicação, que por
Um) O negócio jurídico celebrado, direc- escritura de um de Julho de dois mil e catorze, empresas não tenham qualquer relação, directa
tamente ou por interposta pessoa, entre a lavrada de folhas vinte e cinco e seguintes do ou indirecta com o seu, assim como podem ser
sociedade e o sócio único deve constar sempre livro de notas para escrituras diversas número alienados bens ou estabelecimentos.
3960 — (60) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO TERCEIRO Três) Poderão ser dispensadas as forma- os sócios Eduard Jacobus Rudolph e Maria
lidades de convocação desde que os respectivos Aletta Rudolph, cedem na totalidade as suas
Capital social
sócios se encontrem juntamente e que o conteúdo quotas a novos sócios, Rachid Mussagy e Nazira
Um) O capital social, subscrito em meticais da reunião seja do domínio e consensual entre Ahmed Ismael Patel, cessão feita pelo igual
e realizado pelos sócios é de cento e cinquenta os sócios. valor e a título oneroso com todos os direitos e
mil meticais, correspondente à soma de duas obrigações, passando a sociedade a constituir-se
ARTIGO SEXTO
quotas de valores nominais desiguais assim por dois sócios.
distribuídas: Balanço e contas Que em consequência dessas operações fica
a) Disuxai, Limitada, com uma quota de Anualmente será dado balanço de contas alterada a redacção dos artigos quarto e quinto
noventa e oito porcento sobre o de exercício com referência a trinta e um para uma nova e seguinte:
capital social; de Dezembro, deduzidos pelo menos vinte
b) Dionísio Miguel Vilhena Guerreiro, ARTIGO QUARTO
porcento para constituição do fundo de reserva
com uma quota de dois porcento legal ao remanescente será dado o destino que Objecto social
sobre o capital social. for deliberado em assembleia geral.
Um) A sociedade tem por objecto social
Dois) O capital social poderá ser alterado
ARTIGO SÉTIMO a actividade turística, compreendendo
uma ou mais vezes por deliberação dos sócios
o eco-turismo, aluguer de viaturas para
em assembleia geral. Morte ou interdição transporte, exploração de farma, compra
Três) Por deliberação dos sócios o capital
Em caso de morte ou interdição de um dos e venda de sucatas, prestação de serviços,
social poderá ser aumentado em proporção
sócios, a sociedade pode amortizar a sua quota importação e exportação.
das respectivas quotas por capitais próprios da
valorizando-se a mesma por balanço a elaborar Dois) A sociedade poderá ainda desen-
sociedade provenientes das reservas que forem
para o efeito, caso a sociedade não pretenda volver outras actividades conexas ou
obtidas.
exercer tal prerrogativa os seus direitos serão subsidiárias do objecto principal desde
Quatro) Os sócios poderão efectuar á so-
mantidos com os herdeiros nos termos da lei, que a assembleia geral delibere.
ciedade suprimentos de que esta carecer, nos
termos e condições que forem fixadas pela devendo estes, escolher de entre eles um que a ARTIGO QUINTO
assembleia geral. todos represente na sociedade, enquanto a quota
se mantiver indivisa. Capital social
ARTIGO QUARTO O capital social, integralmente subs-
ARTIGO OITAVO
Administração/gerência e sua obrigação crito e realizado em dinheiro, é de trinta
Dissolução mil meticais, correspondente à soma de
Um) A administração, gerência bem como a duas quotas iguais de cinquenta por cento
sua representação em juízo e fora dele passiva A sociedade só se dissolve nos casos pre-
equivalentes a quinze mil meticais, para
e activamente com dispensa de caução, serão vistos na lei, dissolvendo-se por iniciativa
cada um dos sócios Rachid Mussagy
exercidas pelo sócio; Dionísio Miguel Vilhena dos sócios, todos serão liquidatários, podendo
e Nazira Ahmed Ismael Patel.
Guerreiro, desde já nomeado administrador. proceder a liquidação nos termos por eles
definidos em assembleia geral. Que em tudo o mais não alterado continua a
Dois) Os sócios ou administradores, poderão
vigorar o pacto social antreior e suas alterações.
delegar em mandatários os seus poderes no
ARTIGO NONO Está conforme.
total ou parcialmente sem consentimento da
sociedade. Omissões Vilankulo, onze de Novembro de dois mil
Três) Para obrigar validamente a sociedade, Em tudo o que ficou omisso neste contracto, e catorze. — O Conservador, Ilegível.
em todos os actos e contractos sociais bem como regularão as disposições legais aplicáveis na
as contas bancárias, será bastante a assinatura República de Moçambique.
do administrador ou de mandatário com poderes
específicos para o efeito. Está conforme.
Quatro) Os sócios ou administrador poderão Cartório Notarial de Xai-Xai, um de Julho
Quatro M. Investimento,
delegar os seus poderes em mandatário com de dois mil e catorze. — A Técnica, Ilegível.
Limitada
poderes especialmente definidos no respectivo
mandato. Certifico, para efeitos de publicação, que por
ARTIGO QUINTO deliberação de dois dias de mês de Dezembro
de dois mil e catorze, na sociedade quatro M.
Assembleia geral e sua convocação Graça, Limitada Investimento, Limitada, sociedade por quotas
Um) A assembleia geral convocada pela Certifico, para efeitos de publicação, que de responsabilidade limitada, registada na
maioria de dois terços reunirá ordinariamente por escritura de quatro de Novembro de dois Conservatória de Registo de Entidades Legais,
uma vez por ano, de preferência no primeiro mil e catorze, exarada de folhas sessenta e três com o n.º 100540789, na sua sede social,
trimestre para aprovação do exercício anterior e verso a sessenta e seis verso livro de notas para os sócios Majed Eid, detentor de uma quota
contas de resultados bem como a aprovação do escrituras diversas número quarenta e quatro no valor de cinquenta mil meticais corres-
plano para o ano corrente e, extraordinariamente da Conservatória dos Registos e Notariado pondentes a cinquenta porcento do capital
sempre que se mostre necessário. de Vilankulo, a cargo de Orlando Fernando social, o sócio Ahmad Ramzi Khalife, com
Dois) As reuniões da assembleia geral serão Messias, conservador em pleno exercício de uma quota no valor de cinquenta mil meticais
convocadas por meio de fax, correio electrónico funções notariais, procedeu-se na sociedade correspondentes a cinquenta porcento do capital
ou por carta registada, com antecedência em epígrafe a alteração parcial do pacto social, encontrando-se assim representada
mínima de dez dias a contar da data da recepção social em que houve cessão total de quotas, a totalidade do capital social, deliberaram
do aviso, devendo indicar a hora, data, local e a saída, entrada de sócios, acréscimo do objecto sobre o aditamento ao artigo terceiro do
respectiva agenda da reunião. social e alteração parcial do pacto social, onde seu contrato de sociedade atinente ao seu
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (61)

objecto social passando a ter as seguintes E por eles foi dito: Dois) Na cessão onerosa de quotas a estran-
actividades, comércio a grosso e a retalho de Que, constituem entre si uma sociedade hos terão direito de preferência os sócios,
pecas e acessórios para veículos automóveis, comercial por quotas de responsabilidade já existentes.
manutenção e reparação de veículos automóveis limitada, denominada por Hidropemba, Limi- ARTIGO SÉTIMO
e motociclos, comércio de pneus, câmaras de tada, que se regerá pelas cláusulas seguintes:
Amortização de quotas
automóveis e seus acessórios, comércio de óleo
ARTIGO PRIMEIRO
e lubrificantes, venda e aluguer de máquinas e Um) A sociedade so poderá amortizar as
empilhadora, reparação e montagem de pneus, Denominação suas quotas:
estação de serviços. Deliberaram ainda a A sociedade adopta a denominação, Hidro- a) Por execução e com o consentimento
alteração de endereço de Avenida Mártires da pemba, Limitada. do titular;
Moeda número quatrocentos oitenta oito, bairro b) Em caso de morte ou insolvência do
Polana, Maputo para Parcela numero três mil ARTIGO SEGUNDO sócio;
trezentos e oitenta barra seis barra um Foral da c) Em caso de arresto, arrolamento ou
Sede
Matola, Província de Maputo, ficando alterada penhora de quota;
A sociedade tem a sua sede na Praia de d) Se esta for cedida sem prévio consenti-
a redacção dos artigos primeiro e terceiro do
Wimbe na rua Marginal, cidade de Pemba, mento da sociedade.
pacto social, os quais passam a ter a seguinte e
na província de Cabo Delgado, podendo por Dois) A quota amortizada figurara no
nova redacção: deliberação da assembleia geral, mudar a sua balanço como tal, podendo os sócios deliberar
sede para qualquer outra província do país, nos termos legais a correspondente redução
ARTIGO PRIMEIRO
abrir sucursais, delegações ou qualquer outra do capital ou o aumento do valor das restantes
Denominação e sede forma de representação, bem como escritórios
quotas, ou ainda, a criação de uma ou mais
e estabelecimentos comerciais, quando e onde
A sociedade adopta a denominação quotas de valor nominal, compatível para
o julgar necessário e obtiver as necessárias
de Quatro M. Investimentos, Limitada, e alienação aos sócios ou a terceiros.
autorizações.
tem a sua sede na Parcela número três mil ARTIGO OITAVO
trezentos e oitenta, Barra seis Barra um, ARTIGO TERCEIRO
Foral da Matola, Província de Maputo. Gerência
Objecto
Um) A administração e representação da
ARTIGO TERCEIRO A sociedade tem por objecto:
sociedade será exercida pelo sócio Matteo
a) Consultoria e aconselhamento na área Vaghi, que desde já fica nomeado administrador
Objecto
de obras; com dispensa de caução.
A sociedade tem como objecto, b) Cursos de formação de obras; Dois) A sociedade obriga-se com a assinatura
comércio a grosso e a retalho de pecas c) Tratamento de água e sistemas de frio; do administrador em todos os actos e contratos
e acessórios para veículos automóveis, d) Importação e exportação; que visem a execução do objecto da sociedade.
manutenção e reparação de veículos e) Exercício de quaisquer outras acti- Três) O administrador não pode obrigar a
vidades subsidiária ou conexas ao sociedade em actos estranhos aos negócios e
automóveis e motociclos, comercio de
seu objecto principal, para as quais objecto do mesmo.
pneus, câmaras de automóveis e seus
obtenha as necessárias autorizações
acessórios, comercio de óleo e lubri- legais. ARTIGO NONO
ficantes, venda e aluguer de maquinas e
empilhadora, reparação e montagem de ARTIGO QUARTO Periodicidade das reuniões
pneus, estacão de serviços, importação e Capital social A assembleia geral reunirá ordinaria-
exportação. mente uma vez por ano, e extraordinariamente
O capital social, integralmente subscrito e sempre que for necessário.
Maputo, um de Dezembro de dois mil e ca- realizado em dinheiro é de cem mil meticais,
torze. — O Técnico, Ilegível. dividido em duas quotas, pertencente aos sócios ARTIGO DÉCIMO
da seguinte forma:
Fiscalização
a) Matteo Vaghi, com a quota de
oitenta porcento do capital social, A fiscalização será exercida pelos sócios ou
equivalente a oitenta mil meticais; por quem estes assim o entederem, nos termos
Hidropemba, Limitada b) Paolo Brescianini, com a quota de da lei, podendo ainda mandar um ou mais
vinte porcento do capital social, auditores para os demais e achados convenientes
Certifico, para efeitos de publicação ,no equivalente a vinte meticais. efeitos.
Boletim da República, que por escritura pública
ARTIGO QUINTO ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
de vinte de Maio de dois mil e catorze,
foi constituída uma sociedade por quotas Prestações suplementares Lucro
de responsabilidade limitada, a cargo de Um) Dos lucros apresentados em cada
Por deliberação dos sócios podem ser exigi-
Diamantino da Silva, licenciado em Direito, das prestações suplementares ilimitadas, desde exercício decidir-se-ão, em primeiro lugar, a
conservador em pleno exercício de funções que para os demais efeitos as partes aceitem percentagem legalmente indicada para constituir
notariais em Serviço no Balcão de Atendimento mutuamente. o fundo de reserva legal enquanto este não
Unico-BAÚ, entre Mateeo Vaghi e Paolo estiver realizado, nos termos da lei, ou sempre
ARTIGO SEXTO que seja necessário reintegrá-lo.
Brescianini.
Dois) Cumprindo o disposto no número
Verifiquei a identidade dos outorgantes Cessão de quotas
anterior, a parte restante dos lucros será apli-
em face da exibição dos seus documentos Um) A cessão de quotas a estranhos depende cada nos termos que forem aprovados em
de identificação respectivos. do prévio consentimento dos sócios. assembleia geral.
3960 — (62) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO destaque, precisamente pelo facto da referida b) Uma quota de um milhão de
sociedade mudar as suas instalações na Estrada meticais, correspondente a
Dissolução
Nacional Número Cento e Seis, para o Posto dez por cento do capital social
A sociedade dissolve-se em caso e nos Administrativo de Murrebué, localidade de pertencente a sócia Sandra
termos da lei e pela resolução dos sócios tomada Muitua, distrito de Mecúfi, província de Cabo Ismail de Paiva Ferreira;
em assembleia geral. Delgado, preferiu alargar as suas actividades Em tudo o que não foi alterado mantêm-se
uma vez que a actividade constante no objecto em vigor as disposições do pacto social inicial.
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO anterior deixará de exercer há anos atrás, todavia
a denominação tinha uma relação de semelhança Está conforme.
Morte ou interdição
ao objecto também vai passar a ser alterado de Conservatória dos Registos e Notariado
No caso de morte ou interdição de qualquer modo que não seja confundido com o objecto de Pemba, seis de Agosto de dois mil catorze.
sócio, os seus herdeiros assumem automa- actual, como também de acordo com o objecto — O Conservador, Ilegível.
ticamente o lugar na sociedade com dispensa social acordado actualmente, como também
de caução e quando sejam vários os respectivos ficou ainda acordado o aumento do capital social
sucessores, estes designarão de entre si um que a para dez milhões de meticais.
todos represente perante a sociedade, enquanto E em consequência das alterações cons-
a divisão da respectiva quota não for autorizada Shakir Investimentos, Limitada
tantes na agenda da presente acta, ficam
ou se a autorização for denegada. consequentemente alterados os artigos primeiro, Certifico, para efeitos de publicação, que
segundo, terceiro e quarto dos estatutos que por escritura de vinte e um de Outubro de dois
ARTIGO DÉCIMO QUARTO
passarão a ter a seguinte nova redacção: mil e catorze, lavradas a folhas vinte e três do
Omissões livro para escrituras diversas número nove barra
ARTIGO PRIMEIRO B, do Cartório Notarial de Quelimane, a cargo
Qualquer matéria que não tenha sido tra-
Denominação de Abel Henriques de Albuquerque, técnico
tada neste, o mesmo reger-se-á pelo disposto
superior dos registos e notariado e notário, do
no Código Comercial ou outra legislação em A sociedade adopta simplesmente a referido cartório compareceram os seguintes
vigor na República de Moçambique. deno-minação de Sethy, Limitada. outorgantes:
Está conforme. Primeiro. Muhammad Aboobacar Vaz Pinto
ARTIGO SEGUNDO
Conservatória dos Registos e Notariado Bico, solteiro, maior, natural e residente em
de Pemba-Baú, vinte e três de Setembro Objecto Maputo, de nacionalidade moçambicana, titular
de dois mil e catorze. — O Conservador, do Bilhete de Identidade n.º 110100322709M,
A sociedade tem por objecto o exercício
Ilegível. emitido aos um de Dezembro de dois mil e dez
das seguintes actividades:
pela Direcção de Identificação Civil de Maputo;
a) Transportes; Segundo. Muhammad Shakir Assane Bico,
b) Prestação de serviços; menor, natural e residente em Maputo, de
c) Aluguer de equipamentos; nacionalidade moçambicana, titular do Bilhete
Sethy, Limitada d) Venda de material de construção; de Identidade n.º 110102285552, emitido aos
Certifico, para efeitos de publicação, no e) Agenciamento e representações; vinte e oito de Maio de dois mil e doze de pela
Boletim da República, que por escritura f) Exploração de inertes; Direcção de Identificação Civil de Maputo,
g) Importação e exportação. neste acto representado pelo seu pai senhor
pública de sete de Julho de dois mil e catorze,
Muhammad Aboobacar Vaz Pinto Bico.
foi celebrado uma escritura de alterações da ARTIGO TERCEIRO
denominação, sede, objecto, capital e alteração E por eles foi dito que:
do pacto social, a cargo de Diamantino da Silva, Sede Que entre se constituem uma sociedade
conservador em pleno exercício de funções adopta denominação Shakir Investimentos,
Um) A sociedade tem a sua sede
notariais em Serviço no Balcão de Atendimento Limitada com sua a sua sede na cidade de
no Posto Administrativo de Murrebué,
Único-BAÚ, entre Gulamo Aly Cassamo Quelimane e que será regida pelos artigos
localidade de Muitua, distrito de Mecúfi,
Abobakar e Sandra Ismail de Paiva Ferreira. seguintes:
província de Cabo Delgado.
Verifiquei a identidade dos outorgantes em Dois) Por deliberação da assembleia CAPÍTULO I
face da exibição dos seus documentos de identi- geral poderão ser abertas sucursais,
Da denominação, sede, duração
ficação respectivos. filiais, delegações ou outras formas de e objecto
E por eles foi dito: representação quer no estrangeiro como
em território nacional. ARTIGO PRIMEIRO
Que, constituem entre si a referida escritura
pública de alterações da denominação, sede, (Denominação)
ARTIGO QUARTO
objecto, capital e alteração do pacto social da A sociedade adopta a denominação
sociedade denominada por Sethy, Limitada, que Capital social
de Shakir Investimentos, Limitada, é
se regerá pelas cláusulas seguintes: O capital social, subscrito e realizado uma sociedade comercial por quotas de
Alterações da denominação, sede, objecto, em bens e dinheiro, é de dez milhões de responsabilidade limitada a qual se regerá
capital social e alteração parcial do pacto social. meticais, correspondente à soma de duas pelos presentes estatutos e demais legislação
quotas distribuídas da seguinte forma: aplicável.
A assembleia geral da sociedade foi devi-
damente convocada e verificou se nele a a) Uma quota de nove milhões de ARTIGO SEGUNDO
existência de quórum suficiente para poder meticais, correspondente a
(Sede)
deliberar validamente sobre os assuntos noventa por cento do capi-
constantes da ordem de trabalhos, tendo tal social pertencente ao A sociedade tem a sua sede na cidade
sido dado o início do encontro realizado, em sócio Gulamo Aly Cassamo de Quelimane, podendo transferir a sede
que culminou com o debate dos pontos em Abobakar; da sociedade para outra cidade, bem como
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (63)

estabelecer ou encerrar sucursais, filiais ou Dois) A cessão de quotas a terceiros care- ARTIGO DÉCIMO
outras formas de representação comercial cem do consentimento escrito dos sócios não
(Morte e incapacidade)
permanente, onde e quando os sócios acharem cedentes, aos quais é reservado o direito de
necessários. preferência na sua aquisição. Um) Por morte ou incapacidade de qualquer
Três) Após a recepção da proposta de venda, dos sócios os herdeiros ou representantes do
ARTIGO TERCEIRO
os sócios dispõe de quinze dias, para, querendo, falecido exercerão em comum os respectivos
(Duração) exercer os respectivos direitos de preferência. direitos enquanto a quota permanecer indivisa,
Quatro) É nula e de nenhum efeito qualquer devendo de entre eles nomear um que a todos
A sociedade é constituída por tempo inde-
transmissão da quota do sócio que não obedeça represente na sociedade.
terminado, contando-se o seu início, para todos
o disposto no presente artigo e demais preceitos Dois) Não havendo liquidação da quota em
os efeitos legais, a partir da data desta escritura.
imperativos legais. benefício dos herdeiros podem estes livremente
ARTIGO QUARTO dividir entre si o quinhão do seu antecessor,
CAPÍTULO IV continuando assim a sociedade.
(Objecto)
Da administração e representação ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
Um) A sociedade tem por objecto a execu- da sociedade
ção das seguintes actividades: (Omissões)
a) Construção civil; ARTIGO SÉTIMO
Em tudo quanto não estiver especialmente
b) Elaboração de projectos, reparação e (Administração) regulamentado nos presentes estatutos aplicar-
manutenção de imóveis; se-á a legislação comercial e demais legislação
c) Prestação de serviços, consultoria e Um) A sociedade será representada em juízo
aplicável vigente na República de Moçambique.
assessoria na área de construção e fora dele, activa e passivamente, pelo sócio
Muhammad Abubacar Vaz Pinto Bico que Está conforme.
civil;
d) Importação e exportação de bens e desde já fica nomeado administrador e gerente, Cartorio Notarial de Quelimane, vinte
equipamentos necessários à pros- com ou sem remuneração e fica dispensado de e dois de Outubro de edois mil e catorze. —
secução das suas actividades; prestar caução. O Técnico, Ilegível.
e) Venda de material de construção civil. Dois) O administrador ou gerente poderão
delegar todo ou parte dos seus poderes a pessoas
Dois) A sociedade poderá desenvolver
outras actividades complementares, conexas estranhas à sociedade, desde que outorguem
ou subsidiárias à actividade principal. a respectiva procuração, a ser assinada por
Três) A sociedade podera adquirir parti- sócio gerente, com todos os possíveis limites Prebuild Moçambique, Limitada
cipações sociais em outras sociedades ou com de competência. Os actos de mero expediente
poderão ser assinados por qualquer empregado Certifico, para efeitos de publicação, que
elas associar-se sob qualquer forma legalmente
de sua escolha. por acta datada de cinco de Novembro de dois
admissível.
mil e catorze, procedeu-se na sociedade em
CAPÍTULO II CAPÍTULO V epígrafe, à alteração da denominação social
da sociedade, passando o artigo primeiro dos
Do capital social Do balanço e contas
estatutos da Prebuild Moçambique, Limitada,
ARTIGO QUINTO ARTIGO OITAVO a ter a seguinte nova redacção:
(Capital social e quotas) Exercício social ARTIGO PRIMEIRO
Um) O capital social, integralmente subscrito O exercício social coincide com o ano civil, (Denominação e duração)
e realizado em dinheiro é duzentos e cinquenta sendo as contas e o balanço encerrados com
mil meticais, correspondente à soma de duas Um) A sociedade adopta a denominação
referência a trinta e um de Dezembro.
quotas assim distribuídas: de GROW Engineering, Limitada.
ARTIGO NONO Dois) A sua duração é por tempo inde-
a) Muhammad Aboobacar Vaz Pinto
terminado, contanto a partir da data da sua
Bico com duzentos e mil meti- (Dissolução da sociedade) constituição.
cais, correspondente a oitenta por
cento do capital social; Um) A sociedade dissolve-se: Que em tudo mais não alterado continua a
b) Muhammad Shakir Assane Bico com a) Por acordo dos sócios; vigorar as disposições do pacto social anterior.
cinquenta mil meticais, corres- b) Nos casos estabelecidos na lei e nos Está conforme.
pondente a vinte por cento do presentes estatutos; Maputo, quatro de Dezembro de dois mil
capital social. c) Por se extinguir a pluralidade dos e catorze. — O Técnico, Ilegível.
Dois) O capital social da sociedade poderá sócios, se num prazo de seis meses
ser aumentado duas ou mais vezes por delibe- não for reconstituída.
ração da assembleia geral para o que se Dois) Salvo deliberação em contrário, serão
observarão as formalidades estabelecidas pela liquidatários os administradores que estiverem
lei das sociedades por quotas, mediante novas em exercício quando a dissolução se operar, os Spring Fix Construções,
entradas ou incorporação de lucros ou reservas quais terão as atribuições gerais emanadas nos Limitada
livres. termos da lei.
ARTIGO SEXTO Três) Os fundos de reserva legal e estatutária Certifico que, para efeitos de publicação
que estiverem realizados no momento da no Boletim da República a constituição da
(Cessão de quotas) dissolução da sociedade serão partilhados sociedade Spring Fix Construções, Limitada,
Um) A cessão de quotas entre os sócios é entre os sócios com observância do disposto sociedade por quotas de responsabilidade
livre. na lei geral. limitada com sede na Avenida sete de Setembro
3960 — (64) III SÉRIE — NÚMERO 100

e Rua das Forças Populares de Libertação Dois) Por deliberação da assembleia geral, ARTIGO OITAVO
de Moçambique, quarteirão número cento e a sociedade poderá adquirir participações
Assembleia geral
trinta e cinco, cidade de Quelimane, província financeiras em outra sociedade a constituir ou
da Zambézia, matriculada sob NUEL 10054985 constituídas, ainda que com objecto diferente A assembleia geral reunir-se-á anualmente
da Conservatória da Entidade Legal de Maputo. do da sociedade, assim como associar-se em sessão ordinária ate trinta e um de Dezembro
com outras sociedades para a persecução de de cada ano para apreciação, aprovação ou
É celebrado, nos termos do artigo noventa
objectivos comerciais no âmbito ou não do modificação do balanço e das contas do
do Código Comercial, o contrato de sociedade
seu objecto. exercício, e para deliberar sobre quaisquer
por quotas, que se regera pelos artigos seguintes,
ARTIGO QUINTO assuntos para que tenha sido convocada extra-
entre:
ordinariamente, sempre que tal se mostre
Primeiro. António Salvador da Costa Capital social necessário.
Resende, solteiro, residente nesta cidade do
Um) O capital social, integralmente subscrito CAPÍTULO III
Maputo, portador de Dire n.º 11PT00067840M,
e realizado em dinheiro e cem mil meticais, que
emitido aos onze de Junho de dois mil e catorze, Das disposições transitórias e finais
corresponde a soma de duas quotas, distribuídas
pelos serviços de Migração;
na seguinte proporção: ARTIGO NONO
Segundo. Filipe Manuel Leonardo Martins,
a) Uma quota no valor nominal de
solteiro, residente nesta cidade de Maputo, Dissolução da sociedade
cinquenta mil meticais, equivalente
portador de Dire n.º 11PT00064382N, emitido
a cinquenta por cento do capital Um) A sociedade poderá dissolver-se por
aos cinco de Maio de dois mil e catorze, pelos
social, pertencente ao sócio António deliberação da assembleia geral e nos termos
serviços de Migração.
Salvador da Costa Resende; previstos na lei.
CAPÍTULO I b) Uma quota no valor nominal de Dois) Dissolvida a sociedade proceder-se-á
cinquenta mil meticais, equivalente a liquidação e partilha, salvo se algum sócio
Da denominação, sede e duração a cinquenta por cento do capital quiser ficar com o estabelecimento social, isto e,
social, pertencente ao sócio Filipe com todo o activo e passivo da sociedade, caso
ARTIGO PRIMEIRO
Manuel Leonardo Martins. em que lhe será feita adjudicação pelo valor em
Denominação Dois) O capital social poderá ser aumentado que convierem.
uma ou varias vezes por deliberação da Três) Se, porém, os sócios pretenderem o
A sociedade adapta a denominação Spring
assembleia geral, que determinará os termos e estabelecimento haverá licitação entre eles e
Fix Construções, Limitada, sociedade por
condições em que se efectuará o aumento. será preferido o que mais vantagens oferecer.
quotas de responsabilidade limitada, adiante
designada por sociedade. ARTIGO SEXTO ARTIGO DÉCIMO
ARTIGO SEGUNDO Direcção e representação da sociedade Herdeiros

Sede Um) A sociedade e gerida por um ou mais Em caso de morte, interdição ou inabilitação
directores, eleitos em assembleia geral. de um dos sócios, os herdeiros assumem
Um) A sociedade tem a sua sede na Avenida Dois) Os directores poderão ser ou não automaticamente o lugar na sociedade com
sete de Setembro, Rua das FPLM, quar- remunerados, conforme o deliberado em dispensa de caução, podendo estes nomear seus
teirão E número cento e trinta e cinco, assembleia geral, assumindo forma de ordenado representantes e assim o entenderem, desde que
Quelimane, podendo abrir delegações em fixo, percentagem nos lucros ou outros obedeçam o preceituado nos termos da lei.
qualquer parte do país ou no estrangeiro. benefícios, em conjunto ou apenas em alguma
Dois) Mediante deliberação da assembleia dessas modalidades. ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
geral, esta poderá transferir a sua sede para Três) Ficam desde já nomeados como Duvidas na interpretação
outro local do país. directores os senhores António Salvador da
Costa Resende e Filipe Manuel Leonardo Em todo o omisso regularão as disposições
ARTIGO TERCEIRO Martins, a sociedade ficam obrigados pela do Código Comercial, aprovado pelo Decreto-
assinatura de um dos representantes legais Lei número dois barra dois mil e cinco, de vinte
Duração
acima referidos, ou procurador especialmente de sete de Dezembro e de mais legislação em
A sociedade durará por tempo indetermi- constituído pela direcção, nos termos e limites vigor e aplicável na República de Moçambique.
nado, constando-se para todos os efeitos a partir específicos do respectivo mandato. Maputo, sete de Outubro de dois mil e ca-
da data da sua constituição. torze. — O Técnico, Ilegível.
ARTIGO SÉTIMO
CAPÍTULO
Um) Compete aos directores exercer os mais
Do objectivo, capital social amplos poderes, representando a sociedade
e administração da sociedade em juízo e fora dele, activa ou passivamente,
e praticando todos os demais actos tendentes Clube dos Desportos
ARTIGO QUARTO a realização do objecto social, que a lei ou os 1.º de Maio de Quelimane
Objecto presentes estatutos não reservem a assembleia
geral. Certifico, para efeitos da publicação, que
Um) A sociedade tem por objecto o exercício Dois) Os directores poderão constituir por escritura de dez de Novembro de dois mil
de actividades relacionadas com obras públi- mandatários e delegar neles, no todo, ou em e nove, lavrada a folhas quarenta e três do livro
cas, pequenas obras, representação comercial, parte, os seus poderes. sete barra B do Cartório Notarial de Quelimane,
participação em outras sociedades, promoção Três) Em caso algum a sociedade poderá a cargo de Bernardo Mópola, técnico médio
imobiliária, compra e venda de imóveis, distri- ser obrigada em actos ou documentos que dos registos e notariado, compareceram os
buição de material, aluguer de material e não digam respeito as operações sociais, seguintes outorgantes; Davide Ramos dos Reis,
máquinas de construção, importação e expor- designadamente letras de favor, fianças e Davide Henriques Sumbane, Salomão Davide
tação. abonações. Ramos dos Reis, Pedro Davide Ramos dos Reis,
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (65)

Lourenço Ismael Jone, Zacaria Buramos, Maria c) Promover e incentivar o gosto pela Três) Sócios honorários – São todos os
Isabel do Rósario Elias Mariano, Francisco da prática desportiva para os jovens de sócios que directa ou indirectamente defendem e
Graça, José Marquesa Bacião, Abel Henriques modo a desviá-los do consumo da dão seu especial contributo ao Clube 1.º de Maio
de Albuquerque, Arlindo Chande Rajab e droga, e vulnerabilidade ao SIDA; de Quelimane, são também, todas as pessoas,
Camilo Pereira Taquidir, e por eles foi dito d) Incentivar o desenvolvimento despor- embora estranhas a massa associativa, pelo seu
que constituem uma associação denominada tivo da província, para desenvol- trabalho e prestígio se tenham destinguidos na
Clube 1.º de Maio, que será regida pelos ver a esta as potencialidades em defesa directa ou indirecta do Clube 1.º de Maio
seguintes artigos: talentos desportivos que sempre de Quelimane.
caracterizaram a Zambézia.
ARTIGO UM ARTIGO NOVE
ARTIGO SEIS
(Denominação) (Admissão de sócio)
(Actividades)
O Clube dos Desportos 1.º de Maio, de A qualidade de sócio adiquire se por adesão
Um) Para atingir os seus objectivos o 1.º
agora em diante designado por Clube 1.º de voluntária expressa por escrito e aprovada
de Maio, deve desenvolver as seguintes activi-
Maio, é uma associação desportiva de âmbito pela Assembleia Geral reunindo os seguintes
dades:
provincial, nascida da vontade e crer ambicioso requisitos:
a) Participar em todas as provas soba
dos moradores do bairro Clube 1.º de Maio da
égide da Associação Provincial ARTIGO DEZ
cidade de Quelimane, constituído nos termos da
da Zambézia, para que tenha sido
lei, regendo-se pelos presentes estatutos. convidada; (Perca de qualidade de sócio)
O Clube dos Desportos Clube 1.º de Maio b) Organizar torneios inter-clubes para
Um) Perde a qualidade de sócio do Clube
adopta a sigla 1.º de Maio correspondente ao a massificação do desporto na
1.º de Maio de Quelimane todo aquele que:
nome do bairro com o mesmo nome que o viu Província;
nascer. c) Organização de bailes e outras acti- a) Violar consecutivamente estes esta-
vidades recreativas para a diversão tutos e pratique actos que des-
ARTIGO DOIS prestigiem o Clube 1.º de Maio de
dos jovens e angariação de fundos
(Sede da organização) para o Clube. Quelimane;
Dois) Para a prossecução dos seus objec- b) Que não cumprem com as obrigações
Um) O Clube 1.º de Maio tem a sua sede na do Clube 1o de Maio de Quelimane
tivos, o Club 1.º de Maio poderá realizar outras
cidade de Quelimane, Província da Zambézia. após três cartas de advertências;
actividades subsidiárias ou complementares
Dois) O Clube 1.º de Maio pode estabelecer c) Os que forem expulsos de outros
desde que devidamente autorizada pelo orga-
delegações em qualquer outras formas de Clubes por infrações ou crimes
nismo que superintende o sector.
representação social onde e quando julgar dolosos;
conveniente em território nacional ou estran- CAPÍTULO III d) Os que manifestarem por escrito
geiro.
Dos sócios vontade de renunciar a sua cate-
ARTIGO TRÊS goria de sócio, após análise dos
ARTIGO SETE fundamentos da decisão pela As-
(Duração)
(Definição de sócios) sembleia Geral;
O Clube 1.º de Maio é criado por tempo e) Os que não pagarem as quotas por mais
Um) O número de sócios do Clube 1.º de
indeterminado, contando-se o seu início a partir de três vezes consecutivas, salvo se
Maio de Quelimane é ilimitado.
da data do seu reconhecimento jurídico como houver uma justificação aceite pela
Dois) São sócios do Clube 1.º de Maio de
pessoa colectiva. Assembleia Geral.
Quelimane, todas as pessoas singulares ou
colectivas, desde que reúnam os seguintes Dois) Compete a Assembleia Geral deliberar
ARTIGO QUATRO
requisitos: sobre a perda de qualidade do sócio.
(Emblema) a) Ser adepto ou simpatizante do Clube
ARTIGO ONZE
Por se tratar de um Clube com denominação 1.º de Maio de Quelimane;
do dia internacional dos trabalhadores, o b) Aceitam os preceitos e princípios do (Expulsão)
emblema do Clube de 1.º de Maio é também, Clube 1.º de Maio de Quelimane
Um) A violação destas normas do Clube
com a corrente que os liga quebrada. preconizados nestes estatutos;
1.º de Maio de Quelimane, poderá dar lugar a
c) Manifestar respeito e fidelidade aos
estatutos e outras normas regula- aplicações de sanções disciplinares incluindo
CAPÍTULO II
mentares que regem o Clube 1.º de expulsão.
Dos objectivos e actividades Maio de Quelimane; Dois) O regimento interno definirá as regras
d) A admissão do sócio se tornará efectiva inerentes ao processo disciplinar.
ARTIGO CINCO
após a ratificação da Assembleia
(Objectivos) ARTIGO DOZE
Geral.
Constituem objectivos do Clube 1.º de Maio (Readmissão)
ARTIGO OITO
os seguintes: Os sócios poderão requer a sua readmissão
(Categorização dos sócios)
a) A prática da actividade desportiva nas através de uma solicitação por escrito a
modalidades de futebol onze, nas Um) Sócios fundadores – São todos os sócios direcção do clube que por sua vez submeterá
categorias de seniores, juniores, que assinarem a escrituração. à apreciação da Assembleia Geral desde que
juvenis (masculino e feminino); Dois) Sócios efectivos – São todos os sócios manifeste um comportamento aceitável no
b) Descoberta de novos talentos, sua for- que se filiarem voluntariamente no Clube 1o Clube 1.º de Maio de Quelimane que conducente
mação para alimentar o desporto de Maio de Quelimane depoios da primeira a reposição da legalidade em causa que ditou o
nacional; conferência constituitiva. seu afastamento.
3960 — (66) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO TREZE ARTIGO DEZASSEIS Seis) A Mesa da Assembleia é eleita pela


própria Assembleia Geral para um mandato de
(Direitos e deveres) (Composição)
quatro anos.
Um) São direitos dos sócios: Fazem parte da Assembleia Geral todos os
membros do Clube 1.º de Maio de Quelimane, CAPÍTULO VII
a) Participar nas sessões e actividades
do Clube 1.º de Maio de Quelimane; titulares e não titulares dos seus órgãos sociais.
Da direcção-geral
b) Propór o que achar ser útil para
ARTIGO DEZASSETE ARTIGO DEZANOVE
o alcance dos objectivos do Clube
1.º de Maio de Quelimane; (Competência) (Definição)
c) Votar e ser votado caso tenha direito Compete a Assembleia Geral:
a voto; A direcção é o órgão do Clube 1.º de Maio
a) Promover os objectivos e propositos de Quelimane, responsável pelo exercício de
d) Votar e ser eleito para os órgãos do
do Club 1.º de Maio de Quelimane; toda actividade corrente da associação.
Clube 1.º de Maio de Quelimane;
b) Discutir os assuntos que compoem
e) Reclamar, denunciar e participar
a agenda da própria Assembleia ARTIGO VINTE
infracções que possam ocorrer
Geral;
dentro do Clube 1.º de Maio de (Composição)
c) Apreciar, deliberar e aprovar a pro-
Quelimane;
posta de programa de actividade e Um) A direcção é composta por:
f) Representar e participar das activida-
de orçamento do Clube 1.º de Maio a) Presidente;
des e eventos promovidos pelo
de Quelimane; b) Vice-presidente para administração
Clube 1.º de Maio de Quelimane, a
d) Apreciar e aprovar o relatório de e finanças;
convite dos seus dirigentes. narrativo e financeiro apresentado c) Vice-presidente desportivo;
Dois) São os deveres dos membros: pela direcção-geral;
d) Vice-presidente para área de projectos
a) Pagar regularmente e pontualmente e) Adoptar políticas e aprovar o progra-
e marketing;
as quotas; ma de actividades do Clube 1.º de
e) Tesoureiro.
b) Cumprir as leis, regulamentos e os Maio de Quelimane;
estatutos; f) Eleger e demitir os titulares dos órgãos Dois) Por aprovaçao da Assembleia Geral,
c) Desempenhar com zelo e dedicação sociais do Clube 1.º de Maio de podem ser criados outros departamentos,
os cargos que for lhes incumbidos; Quelimane descriminados no artigo e/ou dissolvidos, quando se justifique.
d) Participar e ser pontual em todas as treze;
g) Determinar o valor de quotas a vigo- ARTIGO VINTE E UM
reuniões e actividade do Clube
1.º de Maio de Quelimane que for rarem no Clube 1.º de Maio de
(Competência)
convidado. Quelimane;
h) Fazer emendas ou rever os estatutos; Compete à direcção:
CAPÍTULO IV i) Deliberar sobre a dissolução do Clube a) Elaborar o programa de actividade
1.º de Maio de Quelimane; anuais e a serem desenvolvidas pelo
Dos órgãos sociais j) Deliberar sobre adesão e expulsão de
Clube 1.º de Maio de Quelimane
ARTIGO CATORZE sócios.
e submeté-lo a apreciação e apro-
(Órgãos sociais) ARTIGO DEZOITO vação da Assembleia Geral;
b) Elaborar orçamento anual do Clube 1o
Um) São os órgãos sociais do Clube 1.º de (Funcionamento)
de Maio de Quelimane e submeté-lo
Maio de Quelimane:
Um) As sessões ordinárias da Assembleia a aprovação da Assembleia Geral;
a) Assembleia Geral; Geral realizam-se uma vez por ano, e as extra- c) Apresentar o relatório narrativo e finan-
b) Direcção-Geral; ordinárias sempre que for oportuno e as circuns- ceiro às sessões da Assembleia
c) Conselho Fiscal; tâncias exijam. Geral;
d) Conselho Técnico. Dois) As sessões da Assembleia Geral são d) Coordenar os preparativos, organi-
Dois) Todos os titulardes dos órgãos sociais convocadas com quinze dias de antecedência zação e realização das sessões da
do Club 1.º de Maio de Quelimane são eleitos para as sessões ordinárias e dez para as sessões Assembleia Geral.
pela Assembleia Geral para um mandato de três extraordinárias. As convocatórias para as
sessões devem ser escrito com indicação da Parágrafo único. Os chefes de departamentos
anos renováveis.
data e lugar da realização, e ainda os pontos tem o dever de apresentar os relatórios nas
CAPÍTULO V de agenda. sessões da direcção, enquanto o secretário-
Três) Para Assembleia Geral poder deliberar -geral apresenta relatório narrativo e financeiro
Da Assembleia Geral deve reunir três quartos dos sócios do Clube a Assembleia Geral.
ARTIGO QUINZE 1.º de Maio de Quelimane.
Quatro) Nas sessões da Assembleia Geral ARTIGO VINTE E DOIS
(Definição)
a deliberações sao tomadas por voto aberto, (Funcionamento)
Assembleia Geral é o orgao máximo enquanto a eleição dos órgãos sociais é feita
deliberativo do Clube 1.º de Maio de Quelimane por voto secreto no sistema de maioria simples. Um) A direcção reúne-se ordinariamente
e é constituído por todos os membros do Clube Cinco) A Assembleia Geral é dirigida pela uma vez por mês, e extraordinariamente sempre
1.º de Maio de Quelimane. No gozo pleno dos Mesa da Assembleia e fazem parte seguintes que as circusntâncias forem convenientes.
direitos e pelas pessoas ou representantes de individualidades: Dois) As sessões da direcção são convocadas
instituição em que em parecer devidamente a) Presidente da mesa da assembleia; pelo presidente devendo participar apenas o o
fundamentado se entede conceder o direito de b) Vice-presidente; elenco da direcção nomeadamente directores de
participar como convidados. c) Secretário. departamento, vice e vogais.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (67)

ARTIGO VINTE E TRÊS iii) Ministrar ou participar em curso tência para deliberar e aprovar a emenda revisão
de treinador ou dirigente des- deste estatuto. O mesmo pode ser feito nos
(Funções gerais dos departamentos
portivo para os quais haja sido seguintes termos:
do Clube 1.º de Maio de Quelimane)
convidado. a) Se as propostas de emendas e revisão
Os departamentos basilares do Clube 1.º de forem enviados Assembleia Geral
Maio de Quelimane têm as seguintes funções: CAPÍTULO VIII com conhecimento da direcção-
a) Departamento de Futebol: Das finanças e património geral com uma antecedência míni-
ma de trinta dias para poder-se
i) Coordenar, desenvolver e ARTIGO VINTE E QUATRO asegurar a inclusão da proposta na
monitorar políticas visando agenda na Assembleia Geral;
(Finanças)
o incremento do futebol nas b) Assembleia Geral pode criar uma
diversas camadas a movi- Sendo uma agremiaçao desportiva com subcomisão específica para pro-
mentar pelo clube; fins nao lucrativos de origem associativa, duzir proposta de emenda ou
ii) Celebrar, gerir extinguir con- concedidos nos termos do número três do artigo revisão dos estatutos do Clube 1.º
tratos com os jogadores cinquenta e sete, da lei onze barra dois mil e de Maio de Quelimane. Todavia,
e outras individualidades dois, de doze de Março, tem como principais esse procedimento não impede
interessadas em representar fontes de angariação de fundos. que outras iniciativas de emendas
ou incorporar nos quadros a) Contribuição voluntária dos sócios ou revisão ainda que de carácter
do clube; ou outras instituições que apoiam individual, possam ser formuladas e
iii) Promover e realizar eventos e o desporto na província ou no país; consideradas, desde que obedeçam
intercâmbios desportivos com b) Quotas dos sócios do clube em pleno preconizado na alínea anterior;
outras agremiações sob a é gozo dos seus direitos; c) As propostas de emendas ou revisão
gide da Associação Provincial c) Doações de parceiros, instituições e dos estatutos para serem aprova-
de Futebol e a outros níveis; heranças; dos pela AssembleiaGeral divida-
d) Campanhas públicas para arrecadação mente constituída quando obterem
iv) Criar meios e recursos materiais
de fundos; uma maioria absoluta dois terços
e humanos para a melhoria
e) Promoção de eventos desportivos, dos membros presentes.
da prática do futebol e outras
modalidades a movimentar culturais, espectáculos, bailes de
ARTIGO VINTE E SETE
pelo clube. angariação de fundos;
f) Pequenos e grandes projectos para (Dissolução)
Nota: Promover um bom relacionamento
auxílio na área financeira do Clube O Clube 1.º de Maio de Quelimane só pode
com outros clubes e instituições desportivas ou
1.º de Maio de Quelimane ao nivel ser dissolvido:
não a todos os níveis, quando assim o justifique. do país;
b) Departamento de administração e a) O Clube 1.º de Maio de Quelimane
g) Outras fontes aceitáveis e aprovadas
finanças: dessolve-se a em Assembleia Geral
pela Assembleia Geral;
especialmente convocada para o
i) Implementar as resoluções h) Todos os movimentos do Clube 1.º
efeito, requerendo o voto favorável
relativas a administração e de Maio de Quelimane devem
de dois terços dos sócios do Club
finanças e outros respectivos ser lavrados em livros prórios e
1.º de Maio de Quelimane;
regulamentos aprovados pela os procedimentos financeiros são
b) Após a desiçao de dissolução, a
Assembleia Geral; matérias de regulamento específico.
direcção-geral irá proceder a
ii) Responsabilizar-se pela gestão ARTIGO VINTE CINCO liquidação dos bens seguindo os
administrativa e financeira procedimentos indicados pela
do Clube 1.º de Maio de (Património) Assembleia Geral, os bens que
Quelimane; Um) Constitui património do Clube 1.º de ão forem revendidos deverão ser
iii) Gerir todos os recursos huma- doados à favor a uma instituição
Maio de Quelimane todos os bens que forem
nos, financeiros e materiais humanitária ou em última instân-
comprados ou produzidos pelo ou em nome do
(móveis e imóveis) do Clube cia ao Estado.
Clube 1.º de Maio de Quelimane, e ou também
1.º de Maio de Quelimane; doados por terceiros. ARTIGO VINTE E OITO
iv) Processar e registar em livros Dois) Para o melhor controlo, todos bens
próprios todos os movimentos da agremiação, serão em nome do Clube 1.º de (Casos omissões)
e recursos supra referidos; Maio de Quelimane no livro aproriado. Os casos omissões devem seguir o proce-
v) Apresentar relatório financeiros Três) Qualquer aquisição, uso e venda de dimento previsto no artigo trinta e um deste
mensais as sessões ordinárias bens do Clube 1.º de Maio de Quelimane, capítulo, no caso de não enquadramento deve
e extraordinárias da direcção; devem ser aprovados pela direcção do Clube e ser endereçado a direcção executiva quando
vi) Participar na elaboração do Assembleia Geral dependendo do tipo e valor for de matéria estritamente executiva e para
orçamento anual apresentado de bens em causa. comissão nacional e Assembleia Geral quando
pelo secretário da assembleia. nao tiverem enquadramento legal na estrutura
CAPÍTULO IX executiva.
c) Departamento técnico:
Das disposições finais
i) Velar pelos aspectos técnicos da ARTIGO VINTE E NOVE
vida do clube; ARTIGO VINTE E SEIS
(Resolução de letígios)
ii) Garantir as condições necessárias
(Emenda e revisão)
para treinamentos, assistência Os letígios devem ser resolvidos com base
médica e outros interesses da Segundo o presente estatuto no seu artigo na boa fé, nestes estatutos e com base na lei
natureza técnica; dezanove, sua Assembleia Geral tem compe- vigente em Moçambique.
3960 — (68) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO TRINTA ARTIGO QUARTO acto representada pelo senhor Agostinho


Vieira da Cruz de nacionalidade portu-
(Entrada em vigor) (Capital)
guesa, portador do Passaporte Português
O presente estatuto entra em vigor apos a O capital da sociedade, integralmente subs- n.º L924434, emitido em vinte e oito de
escreturação pela assembleia constituinte por crito e realizado pelo sócio Maria Dulce de Outubro de dois mil e onze, válido até vinte
dois terços dos membros presentes, no dia da Jesus Rocha, em dinheiro é de vinte mil meticais e oito de Outubro de dois mil e dezasseis
sua escrituração. correspondente a uma única quota, equivalente com poderes para o acto.
Está conforme. a cem por cento do capital social.
É celebrado o presente contrato de socie-
Cartório Nacional de Quelimane, dezassete ARTIGO QUINTO dade:
de Novembro de dois mil e dez. — O Técnico,
Ilegível. (Administração) CAPÍTULO I
A administração da sociedade e a sua Do nome, duração, sede e objecto
representação em juízo e fora dele, activa e
passivamente compete individualmente à sócia ARTIGO UM
Dulce Rocha – Sociedade Maria Dulce de Jesus Rocha que pode inclusive Nome e duração
Unipessoal, Limitada por mandato delegar poderes a terceiros que
julgar convenientes. A sociedade adopta a denominação de ERI
Certifico, para efeitos de publicação, que no Moçambique, Limitada, (a sociedade) e é cons-
dia quatro de Dezembro de dois mil e catorze, ARTIGO SEXTO tituída sob a forma de sociedade comercial
foi matriculada na Conservatória de Registo (Dissolução) por quotas de responsabilidade limitada por
de Entidades Legais sob NUEL 100557959, um período indeterminado, regendo-se pelo
uma sociedade denominada Dulce Rocha A sociedade poderá ser dissolvida nos termos presente pacto social e legislação aplicável.
– Sociedade Unipessoal, Limitada. do Código Comercial.
ARTIGO DOIS
Maria Dulce de Jesus Rocha, solteira, ARTIGO SÉTIMO
maior, natural de Maputo, nacionalidade Sede
(Casos omissos)
portuguesa, portadora do Passaporte
Um) A sede da sociedade localiza-se na
n.º M901644, emitido na Madeira aos trinta Os casos omissos serão regulados pelas
Avenida Mohamed Siade Barre, número trinta
de Novembro de dois mil e treze e residente disposições do Código Comercial em vigor e
demais legislação aplicável na República de e seis, Maputo.
em Maputo. Dois) Por deliberação da administração,
Moçambique.
Constitui sociedade unipessoal por quotas a sociedade poderá abrir filiais, agências ou
Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
de responsabilidade limitada, que se regerá quaisquer outras formas de representação em
e catorze. — O Técnico, Ilegível.
pelas cláusulas seguintes: Moçambique, bem como transferir a sede da
sociedade para qualquer outro local no território
ARTIGO PRIMEIRO nacional.
(Denominação social e sede) ARTIGO TRÊS
ERI Moçambique, Limitada
A sociedade adopta a denominação social de Objecto
Dulce Rocha – Sociedade Unipessoal, Limitada, Certifico, para efeitos de publicação, que
e tem a sua sede na Avenida das Indústrias no dia três de Dezembro de dois mil e catorze, Um) A sociedade tem como objecto principal
número três mil duzentos e sessenta e três, bairro foi matriculada na Conservatória de Registo estudos de energia, telecomunicações e gás;
da Machava, cidade da Matola. de Entidades Legais sob NUEL 100557746 actividades de empreiteiro de construção civil
uma sociedade denominada ERI Moçambique e serviços de engenharia; construção de redes
ARTIGO SEGUNDO Limitada, entre: de transporte e distribuição de electricidade,
Building Strategies Holdings, S.A., sociedade gás e outras; construção de redes de iluminação
(Duração)
de direito Moçambicano, com sede na e de redes e sistemas de telecomunicações;
A sua duração é por tempo indeterminado na Avenida Agostinho Neto,número mil instalações eléctricas, mecânicas, gás e AVAC
e o seu começo contar-se-á a partir da data da quatrocentos e quarenta e oito, Cidade de (aquecimento, ventilação e ar condicionado);
assinatura do presente contrato. Maputo, matriculada na Conservatória comércio de materiais afins; produção
do Registo do de Entidades Legais sob o cartográfica, levantamentos cartográficos e
ARTIGO TERCEIRO nivelamentos; cadastro predial e sistemas de
NUEL 100555530, neste acto representada
(Objecto) pelo senhor Agostinho Vieira da Cruz de informação aplicados a infra-estruturas.”.
nacionalidade portuguesa, portador do Dois) A sociedade poderá desenvolver outras
A sociedade tem por objecto as seguintes actividades comerciais ou industriais que sejam
Passaporte Português n.º L924434, emitido
actividades: complementares ao seu objecto principal.
em vinte e oito de Outubro de dois mil e
a) Prestação de serviços de consultoria onze, válido até vinte e oito de Outubro Três) Por deliberação da administração,
multidisciplinar; de dois mil e dezasseis com poderes para sujeita a aprovação da assembleia geral, a
b) Qualquer ramo da indústria ou comércio o acto; e sociedade poderá participar, directa ou indi-
com importação e exportação; ERI – Engenharia, S.A., sociedade de direito rectamente, no desenvolvimento de projectos
c) A sociedade poderá ainda exercer português, com sede na Rua Barroco, que contribuam para a prossecução dos seus
qualquer tipo de actividade desde número oitenta e seis, 4465-591 Leça objectivos, participar em sociedades, associação
que esteja devidamente licenciada do Balio, Matosinhos, com a matrícula de empresários, grupos de empresas ou qualquer
para o efeito. e pessoa colectiva n.º 503571083, neste outra forma de associação legalmente permitida.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (69)

CAPÍTULO II transferência, para que outros sócios possam Três) As assembleias gerais devem, em
exercer o seu direito de preferência na aquisição princípio, realizar-se na sede da sociedade,
Do capital social e quotas
da quota a ser cedida. podendo no entanto, realizar-se noutro local do
ARTIGO QUATRO território nacional se assim for decidido pelo
ARTIGO OITO conselho de administração e se os sócios forem
Capital social
Amortização de quotas devidamente notificados.
Um) O capital social da sociedade, subscrito Quatro) As actas de todas as reuniões de
e pago na totalidade, é de setecentos e sessenta Um) A amortização de quotas na sociedade assembleia geral devem ser registadas no livro
mil meticais, e corresponde à soma de duas poderá ser efectuada nos casos de exclusão ou de actas da sociedade e assinado por todos os
quotas: exoneração do sócio e poderá ser feita de acordo sócios. Em alternativa, as actas poderão ser
a) Uma no valor nominal de trezentos com as disposições da lei. registadas em páginas separadas assinadas por
e oitenta e sete mil e seiscentos Dois) A sociedade pode decidir, ao invés de todos os sócios, na presença de um notário.
meticais, correspondendo a cin- amortizar a quota, que tal quota seja adquirida Cinco) Qualquer sócio pode ser representado
quenta e um por cento do capital pela própria sociedade, por um sócio ou por em reunião da assembleia geral por meio de
social da sociedade, e pertencendo a terceiro. carta mandadeira emitida especificamente para
Building Strategies Holdings, S.A.; ARTIGO NOVE essa reunião; o mandatário poderá discutir e
b) Outra no valor nominal de trezentos votar em nome e em representação do sócio.
e setenta e dois mil e quatrocentos Exclusão e exoneração de sócio Seis) Salvo se o contrário for estipulado no
meticais, correspondendo a qua- Um) Um sócio poderá ser excluído da socie- presente pacto social e na legislação aplicável,
renta e nove por cento do capital dade nas seguintes circunstâncias: as seguintes deliberações deverão ser aprovadas
social da sociedade, e pertencendo por unanimidade de votos dos sócios:
a ERI – Engenharia, S.A. a) Quando o sócio for declarado
insolvente por meio de sentença a) Fusão da sociedade; e
Dois) O capital social da sociedade poderá b) Dissolução e liquidação da sociedade.
Judicial transitada em julgado;
ser aumentado, mediante deliberação da
b) Caso a quota seja cedida sem terem
assembleia geral, e os sócios gozam do direito ARTIGO ONZE
sido cumpridas as disposições
de preferência relativamente a qualquer Aviso convocatório da assembleia geral
referentes à cessão de quotas cons-
aumento de capital, de acordo com a lei.
tantes no presente pacto social;
Um) As reuniões de assembleia geral serão
ARTIGO CINCO c) Caso a quota seja onerada sem o
convocadas por qualquer administrador, por
consentimento prévio da sociedade,
Quotas próprias meio de carta registada, enviada com uma
a ser dado por meio de deliberação
antecedência de quinze dias.
A sociedade, representada pela adminis- da assembleia geral; e
Dois) Não obstante as formalidades do
tração e sujeita a aprovação em assembleia d) Caso o titular da quota envolva a
aviso convocatório, todas as deliberações
geral, poderá, nos termos da lei, adquirir quotas sociedade em actos e contratos que
deverão ser válidas desde que todos os sócios
próprias e desenvolver, para o mesmo efeito, estejam desadequados com objecto
estejam presentes nessa reunião. Ademais,
quaisquer operações que considerem adequados da sociedade.
uma deliberação escrita e assinada pelos
aos interesses da sociedade. Dois) O sócio poderá também ser excluído representantes de todos os sócios, como um
da sociedade por meio de sentença Judicial documento ou em partes, dever ser válida
ARTIGO SEIS obtida na base na conduta desleal. e produzir efeitos como se tivesse sido
Prestações suplementares e suprimentos Três) Em qualquer dos casos, o sócio só produzida na reunião de assembleia geral
poderá exonerar-se a si próprio da sociedade se devidamente convocada e realizada, desde que
Aos sócios não é exigível que realizem quais- a sua quota for paga na sua totalidade. seja devidamente assinada e datada.
quer prestações suplementares, podendo, no
entanto, efectuar suprimentos à sociedade, nos CAPÍTULO III ARTIGO DOZE
termos e condições estabelecidas em assembleia
Dos órgãos sociais Administração
geral.
ARTIGO DEZ Um) A gestão e administração da socie-
ARTIGO SETE
Assembleia Geral
dade serão exercidas por um conselho de
Cessão de quotas administração, eleito pela assembleia geral,
Um) A cessão de quotas entre os sócios é Um) A assembleia geral deverá reunir- constituído por três administradores sendo
livremente permitida. -se ordinariamente nos primeiros três meses um deles nomeado presidente do conselho de
Dois) Tendo a sociedade dois sócios, seguintes ao fim de cada exercício financeiro administração.
a preferência em relação à transferência para: Dois) Os administradores serão nomeados
de quaisquer quotas na sociedade ocorrerá a) Decidir sobre o balanço anual e por um período de quatro anos, com a pos-
relativamente à totalidade das quotas a serem relatório da administração; sibilidade de serem reeleitos, e estão isentos de
cedidas. Havendo mais de dois sócios na b) Decidir sobre o relatório de auditoria; prestar caução à sociedade.
sociedade, todos os sócios gozam dos direitos c) Decidir sobre a alocação e distribuição Três) O conselho de administração deve
de preferência em relação à transferência de de lucros; e reunir-se sempre que necessário para os inte-
quaisquer quotas na sociedade na proporção d) Nomear os membros da administração. resses da sociedade devem ser elaboradas actas
das respectivas quotas. Dois) A assembleia geral deverá reunir-se e registadas no livro da sociedade em cada
Três) O sócio que pretender transferir as suas extraordinariamente sempre que for considerado reunião realizada.
quotas na sociedade deverá notificar os outros necessário pela administração ou quando for Quatro) As deliberações do conselho
sócios, por meio de carta registada com A/R, solicitado pelos sócios representantes de, de administração devem ser aprovadas por
indicando o respectivo preço, identificação do pelo menos, dez por cento do capital social da unanimidade de votos dos administradores
adquirente proposto e quaisquer condições de sociedade. presentes ou representados.
3960 — (70) III SÉRIE — NÚMERO 100

Cinco) Uma deliberação reduzida a escrito EQUI – Empresa de Químicos prestação de serviços e a comercia-
e assinada por todos os administradores e Industriais, Limitada lização a grosso ou a retalho,
quer assinado como documento único ou em armazenamento e distribuição de
partes, deve valer e produzir efeitos como Certifico, para efeitos de publicação,que no produtos relacionados com a ativi-
dia três de Dezembro de dois mil de catorze,foi dade da empresa;
que produzida numa reunião do conselho
matriculada sob NUEL 100557665 uma socie- b) Agenciamento, representação de
de administração devidamente convocada e dade denominda EQUI – Empresa de Químicos marcas, artigos, produtos e equi-
realizada. Industriais, Limitada. pamentos, realização de estudos e
ARTIGO TREZE Primeiro. Aquarel, Tratamento projetos, bem como a importação
de Águas, Limitada, uma sociedade por e exportação de produtos relaciona-
Formas de obrigar a sociedade quotas, matriculada na Conservatória do dos com o objecto da sociedade.
Um) A sociedade obriga-se pela assinatura Registo de Entidades Legais de Maputo sob Dois) A sociedade poderá desenvolver
conjunta do presidente do conselho de admi- NUEL 100011492, aqui representada pelo outras actividades subsidiárias ou conexas da
senhor Cláudio Catar Marcelino, solteiro,
nistração e um administrador. sua actividade principal desde que devidamente
cidadão de nacionalidade moçambicana, natural
Dois) Para actos de mero expediente bastará autorizadas, para realização do objecto social,
de Moçambique, residente em Maputo, portador
a assinatura de um dos administradores. a sociedade poderá associar-se com outra ou
do Bilhete de Identidade n.º 110102120224F,
outras sociedades ou administrar sociedades.
emitido pelo Arquivo de Identificação de
CAPÍTULO IV Pode ainda participar no capital de outras
Maputo aos vinte e dois de Maio de dois mil
sociedades.
Das disposições finais e transitórias e dez;
Segundo. Futurium, S.A., uma sociedade ARTIGO QUARTO
ARTIGO CATORZE anónima matriculada na Conservatória do
Capital
Balanço e aprovação de contas
Registo de Entidades Legais de Maputo sob
NUEL 100323605 aqui representada pelo senhor Um) O capital social, integralmente subs-
Um) O ano fiscal da sociedade será o ano André Janos Moisés Dauane, casado, cida- crito é de cem mil meticais.
de calendário. dão de nacionalidade moçambicana, natural Dois) As quotas são distribuídas da seguinte
Dois) O relatório de balanço e de contas de Moçambique, residente em Maputo, portador forma:
devem ser preparados até trinta e um de do Bilhete de Identidade n.º 110100401460F, a) Aquarel, Tratamento de Águas,
Dezembro de cada ano, e devem ser submetidos emitido pelo Arquivo de Identificação de Limitada, com uma quota de ses-
Maputo, aos vinte e três de Agosto de dois senta e seis mil meticais que corres-
a aprovação da assembleia geral ordinária
mil e dez. ponde a sessenta e seis por cento do
após a leitura e aprovação pelo conselho de
Pelo presente escrito particular, consti- capital social;
administração.
tuem uma sociedade comercial por quotas, que b) Futurium, S.A., com uma quota de
ARTIGO QUINZE reger-se-á pelos seguintes artigos: trinta e quatro mil meticais que
corresponde a trinta e quatro por
Distribuição de lucros ARTIGO PRIMEIRO cento do capital social.
Um) Em cada exercício financeiro, a socie- Denominação e sede
ARTIGO QUINTO
dade deverá reter um montante não inferior a Um) A sociedade adopta a denominação
vinte por cento dos lucros da sociedade para EQUI – Empresa de Químicos Industriais, Administração
fundo de reserva legal. Limitada, e constitui-se sob a forma de socie- Um) A administração será exercida por dois
Dois) Os restantes lucros deverão ser distri- dade por quotas de responsabilidade limitada. gerentes, a serem nomeados em assembleia
buídos conforme for decidido pelos sócios. Dois) A sociedade tem a sua sede na geral, com dispensa de caução.
Matola na Rua da Juventude, número cento Dois) Compete aos gerentes a representação
ARTIGO DEZASSEIS e oitenta podendo abrir ou fechar sucursais, da sociedade em todos os actos, activa ou
delegações, agências ou qualquer outra forma passivamente, em juízo ou fora dele, tanto na
Dissolução de representação social. ordem jurídica interna como internacional,
A sociedade será dissolvida de acordo com Três) Por simples deliberação da gerência dispondo dos mais amplos poderes legalmente
podem ser criadas sucursais, agências, dele-
a lei e com o presente pacto social. consentidos para prossecução e realização
gações ou outras formas locais de representação
do objecto social, nomeadamente quanto ao
ARTIGO DEZASSETE no território nacional ou no estrangeiro.
exercício da gestão corrente dos negócios
ARTIGO SEGUNDO sociais.
Disposições transitórias
Três) Para obrigar a sociedade é suficiente a
Até que seja convocada uma assembleia Duração assinatura de qualquer um dos sócios ou gerente,
geral para efeitos de nomeação do conselho A duração da sociedade é por tempo inde- que poderá designar um ou mais mandatários
de administração, exercerá funções de admi- terminado, contando-se o seu começo a partir estranhos à sociedade, desde que autorizado pela
nistrador, o senhor Agostinho Vieira da Cruz da data da sua constituição. assembleia geral dos sócios e nestes delegar
de nacionalidade portuguesa, portador do total ou parcialmente os seus poderes.
ARTIGO TERCEIRO Quatro) Os gerentes ou mandatários não
Passaporte Português n.º L924434, emitido
Objecto poderão obrigar a sociedade bem como realizar
em vinte e oito de Outubro de dois mil e onze,
em nome desta quaisquer operações alheias
válido até vinte e oito de Outubro de dois mil Um) A sociedade tem por objecto: ao seu objecto social, nem conferir a favor
e dezassseis.
a) Tratamento de águas, consultoria de terceiros quaisquer garantias financeiras
Maputo, cinco de Dezembro de dois mil a empresas, gestão de negócios, ou abonatórias, sob pena de responder civil e
e catorze. — O Técnico, Ilegível. assistência técnica, formação, criminalmente.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (71)

ARTIGO SEXTO b) Definir estratégias de desenvolvimento ARTIGO DÉCIMO QUARTO


Divisão e cessão de quotas da actividade; Casos omissos
c) Nomear e exonerar os gerentes e ou
Um) A cessão parcial ou total de quotas a Em todo o omisso regularão as disposições
mandatários da sociedade;
estranhos à sociedade bem como a sua divisão, do Código Comercial e restante legislação
depende do prévio consentimento da sociedade. d) Fixar remuneração para os gerentes ou
comercial em vigor na República de Moçambi-
Dois) À sociedade fica reservada em mandatários;
que.
primeiro lugar, o direito de preferência no caso Dois) As assembleias gerais ordinárias
de cessão de quotas e os sócios em segundo realizar-se-ão uma vez por ano e as extra- ARTIGO DÉCIMO QUINTO
lugar. Havendo mais do que um sócio que ordinárias sempre que forem convocadas por Resolução de conflitos
pretenda adquirir as quotas, proceder-se-á a qualquer um dos sócios, ou pelo gerente da
rateio em função da quota de cada sócio na Quaisquer litígios que possam ocorrer entre
sociedade. sociedade.
os sócios, serão dirimidos pela via consensual.
Três) Havendo discórdia quanto ao preço Três) As assembleias gerais ordinárias
Caso esta se frustre recorrer-se-á à arbitragem,
da quota a ceder, será o mesmo fixado por realizar-se-ão nos primeiros três meses de cada
a realizar pelo centro de arbitragem, conciliação
aprovação de um ou mais peritos estranhos à ano e deliberarão sobre os assuntos mencio-
e mediação de Maputo (CACM), segundo os
sociedade, a nomear por concurso das partes nados no ponto um deste artigo.
interessadas. regulamentos desta instituição, sem prejuízo de
Quatro) Para além das formalidades exigidas questões que sejam da competência exclusiva
ARTIGO SÉTIMO por lei para a sua convocação, serão dirigidas dos tribunais moçambicanos.
Amortização de quotas aos sócios cartas registadas com antecedência Maputo,cinco de Dezembro de dois mil
mínima de oito dias. e catorze. — O Técnico, Ilegível.
Um) A sociedade, por deliberação da
assembleia geral, a realizar no prazo de noventa ARTIGO DÉCIMO
dias, contados do conhecimento do respectivo
facto, poderá amortizar qualquer quota, nos Balanço e prestação de contas
casos seguintes:
Um) O ano social coincide com o ano civil.
a) Por acordo de sócios; Secure Logistics and Services,
Dois) O balanço e a conta de resultados
b) Por penhora, arresto ou qualquer acto Limitada
que implique a arrematação ou a encerram-se a trinta e um de Dezembro de
adjudicação de qualquer quota; cada ano. Certifico, para efeitos de publicação,que no
c) Por partilha judicial ou extrajudicial dia quatro de Dezmbro de dois mil e catorze,
de quota, na parte em que não foi ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
foi matriculada na Conservatória de Registo de
adjudicado ao seu titular; Distribuição de dividendos Entidades Legais sob NUEL 100558084, uma
d) Por infracção do sócio em outorgar a
sociedasde denominada Secure Logistics and
escritura de cedência da sua quota, Dos lucros líquidos aprovados em cada
Services Limitada.
depois de os sócios ou a sociedade exercício deduzir-se-ão pela ordem que se
terem declarado preferir na cessão É celebrado o presente contrato de socie-
segue:
de harmonia com o artigo sexto dade, nos termos do artigo noventa do Código
a) A percentagem legalmente indicada
destes estatutos. Comercial, entre:
Dois) A contrapartida da amortização da para constituir o fundo de reserva
Primeiro. Luís Fernando dos Santos Esteves,
quota, nos casos previstos nas alíneas b), c) legal;
solteiro maior, de nacionalidade sul-africana,
e d) do número anterior, se a lei não dispuser b) A criação de outras reservas que a
portador do DIRE n.º 10ZA00043500S, emitido
de outro modo, será igual ao valor da quota assembleia geral entender neces- aos cinco de Novembro de dois mil e doze, em
segundo o último balanço legalmente aprovado. sárias; Maputo; e
ARTIGO OITAVO c) A parte restante dos lucros será apli- Segundo. Ermeson Paulo Cumbane, solteiro,
cada nos termos que forem apro- de nacionalidade moçambicana, portador do
Morte ou incapacidade
vados pela assembleia geral. Bilhete de Identidade n.º 110100106725M,
Um) Em caso de morte, incapacidade física emitido aos sete de Fevereiro de dois mil e
ou mental definitiva, ou interdição de qualquer ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO treze, em Maputo.
sócio, a sua parte social continuará com os Pelo presente contrato de sociedade outor-
Prestação de capital
herdeiros ou representantes legais, nomeando
gam e constituem entre si uma sociedade por
este um entre eles mas que a todos represente Não haverá prestações suplementares, mas quotas, que se regerá pelas cláusulas seguintes:
na sociedade, enquanto a quota se mantiver
os sócios poderão fazer suprimentos à socie-
indivisa. ARTIGO PRIMEIRO
Dois) Quanto a cessão da quota resultante dade nos termos e condições a definir pela
da situação da alínea anterior, regular-se-ão as assembleia geral. (Denominação social e sede)
disposições previstas no número três do artigo
sexto dos presentes estatutos. ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO Um) A sociedade adopta a denominação de
Secure Logistics and Services, Limitada, e é
ARTIGO NONO Dissolução uma sociedade por quotas de responsabilidade
Um) A sociedade só se dissolverá nos casos limitada, regendo-se pelos presentes estatutos
Assembleia geral
e pela legislação aplicável na República de
consignados na lei, e na dissolução por acordo.
Um) A assembleia geral é a reunião máxima Moçambique.
dos sócios da sociedade com os seguintes Em ambas as circunstâncias todos os sócios
Dois) A sociedade tem sua sede na cidade de
poderes: serão seus liquidatários. Maputo, Rua Kamba Simango, número setenta
a) Aprovação do balanço, relatório e Dois) Procedendo-se à liquidação e partilha e um, podendo por deliberação da assembleia
contas do exercício findo em cada dos bens sociais serão em conformidade com o geral, transferir a sua sede para qualquer outro
ano civil; que tiver sido deliberado em assembleia geral. local do território nacional.
3960 — (72) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO SEGUNDO ARTIGO OITAVO ARTIGO TERCEIRO


(Duração) (Dividendos) (Objecto)

A sua duração será por tempo indetermi- Os lucros apurados no exercício económico, Um) A sociedade tem como objecto prin-
nado, contando-se o seu início a partir da data feitas todas as deduções das operações serão cipal:
da celebração da escritura da sua constituição. distribuídos pelos sócios na proporção das Comércio a grosso e a retalho com
suas quotas. importação e exportação de pape-
ARTIGO TERCEIRO Maputo, cinco de Dezembro de dois mil laria, material de construção,
(Objecto social) e catorze. — O Técnico, Ilegível. ferragens, produtos alimentares
e limpeza, cosméticos, eletro-
A sociedade tem por objecto principal domésticos e outros afins.
o exercício de promoção de investimento, Dois) A sociedade poderá participar em
comércio geral, consultoria, procurement, outras sociedades já constituídas ou a constituir,
importação e exportação, imobiliária e turismo; Afriworld Business, Limitada exercer actividades comerciais ou industriais
transporte, prestação de serviço nas áreas conexas, complementares ou subsidiárias da
Certifico, para efeitos de publicação, que no
de: representações e consignações de marcas actividade principal, para quais obtenha as
dia vinte e nove de Agosto de dois mil e catorze,
comerciais, assessoria, rent-a-car e outros. necessárias autorizações.
foi matriculada na Conservatória do Registo de
ARTIGO QUARTO Entidades Legais sob NUEL 100527405, uma
ARTIGO QUARTO
sociedade denominada Afriworld Business,
(Capital social) Limitada. (Capital social)
O capital social, integralmente subscrito e É celebrado o presente contrato de socie-
Parágrafo primeiro. O capital social, inte-
realizado em bens e dinheiro é de cinquenta dade, nos termos do artigo noventa do Código
gralmente realizado em dinheiro é de vinte mil
mil meticais, correspondente á soma de quatro Comercial, entre:
meticais, e corresponde à soma de duas quotas,
quotas desiguais, assim distribuídas: Primeiro. Rahim Amirali Verasiya, de assim distribuídas:
nacionalidade indiana, natural de Raval-
a) Uma no valor de trinta mil meticais, a) Uma quota no valor nominal de dez
-Jamnagar-Gujarat, portador do DIRE
correspondente a sessenta porcento mil meticais, correspondente a
n.º 11IN00001171M, emitido pela Direcção
do capital social, pertencente a Luís cinquenta por cento do capital
Provincial de Migração de Nampula,
Fernando dos Santos Esteves; e Passaporte n.º H3401164, emitido pela social pertencente ao sócio Rahim
b) Uma no valor de vinte mil meticais, República da Índia, válido até vinte e seis de Amirali Verasiya;
correspondente a quarenta porcento Janeiro de dois mil e dezanove, residente no b) Uma quota no valor nominal de dez
do capital social, pertencente ao bairro Central, Avenida Guerra Popular, número mil meticais, correspondente a
sócio Ermeson Paulo Cumbane. seiscentos e oitenta, nesta cidade de Maputo; e cinquenta por cento do capital
Segundo. Nishaben Rahim Verasiya, de social pertencente à sócia Nishaben
ARTIGO QUINTO nacionalidade indiana, natural de Hyderabad- Rahim Verasiya.
(Prestações suplementares) India portadora do DIRE n.º 03IN00029398J, Parágrafo segundo. Os sócios poderão
emitido pela Direcção Provincial de Migração conceder à sociedade os suprimentos de que
Não serão exigíveis prestações suplemen- de Nampula e Passaporte n.º G7297227 emitido ela necessite, nos termos e condições fixados
tares de capital social. Os sócios poderão pela República da Índia, válido até seis de por deliberação dos sócios.
efectuar a sociedade suprimentos de que ela Março de dois mil e dois mil e dezoito, residente
carecer, nos termos e condições fixadas por no bairro Central, Avenida Guerra Popular ARTIGO QUINTO
deliberação da assembleia geral. número seiscentos e oitenta, nesta cidade de
Maputo. (Aumento do capital)
ARTIGO SEXTO Constituem entre si uma sociedade comer- O capital poderá ser aumentado por consen-
(Divisão e cessão de quotas) cial por quotas, que se regerá pelos seguintes sual acordo dos sócios.
artigos:
Um) Sem prejuízo das disposições legais em ARTIGO SEXTO
vigor a cessação ou alienação de toda a parte ARTIGO PRIMEIRO
(Cessão e divisão de quotas)
de quotas deverá ser do consenso dos sócios (Denominação e sede)
gozando estes do direito de preferência. A cessão ou divisão de quotas, observados
A sociedade adopta a denominação de
Dois) Se nem a sociedade, nem os sócios as disposições legais em vigor é livre entre
Afriworld Business, Limitada, tem a sua sede na
mostrarem interesse pela quota do cedente, este os sócios, mas a estranhos, dependendo do
cidade de Matola, a sociedade poderá mediante
decidirá a sua alienação a quem e pelos preços consentimento da sociedade que terá o direito
deliberação do conselho de gerência mudar a
que melhor entender, gozando o novo sócio dos sua sede social dentro do país, criar e extinguir de preferência em primeiro lugar, e os sócios
direitos correspondentes a sua participação na sucursais, agências, dependências, escritórios em segundo.
sociedade. ou qualquer outra forma de representação, no
ARTIGO SÉTIMO
ARTIGO SÉTIMO território nacional ou no estrangeiro, obser-
vando os requisitos legais. (Administração)
(Gerência e representação da sociedade)
ARTIGO SEGUNDO Parágrafo primeiro. A administração,
A administração e gerência da sociedade e gerência da sociedade e sua representação em
sua representação em juízo e fora dela, activa (Duração)
juízo ou fora dela, activa ou passivamente será
e passivamente, passarão a cargo do sócio Luís A sociedade constitui-se por tempo indeter- exercida pelo sócio, Rahim Amirali Verasiya,
Fernando dos Santos Esteves, até a realização minado, contando-se o seu início para todos que desde então fica nomeado administrador da
da primeira reunião da assembleia geral. efeitos, a partir da data do seu contrato social. sociedade com dispensa de caução.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (73)

Parágrafo segundo. O administrador pode ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO delegações, agências ou qualquer outra forma
delegar os seus poderes a pessoas ligadas à de representação social onde e quando o conse-
(Omissão)
sociedade, devendo o instrumento de delegação lho de gerência o julgar conveniente.
indicar expressamente o âmbito e a extensão Em todo o caso omisso regularão as dispo- Três) Mediante simples deliberação, pode
desses poderes. sições legais vigentes e aplicáveis na República o conselho de gerência transferir a sede para
Parágrafo terceiro. Basta a assinatura do de Moçambique. qualquer outro local no território nacional.
administrador para obrigar a sociedade em Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
todos seus actos. e catorze. — O Técnico, Ilegível. ARTIGO SEGUNDO
Parágrafo quarto. O administrador é vincu-
(Duração)
lado por este estatuto e outros regulamentos
internos da empresa, já definidos. A duração da sociedade será por tempo
indeterminado, contando-se o início a partir da
ARTIGO OITAVO
Brinding Concept, Limitada data da sua criação.
(Assembleia geral)
Certifico, para efeitos de publicação, no ARTIGO TERCEIRO
A assembleia geral reunirá em sessão dia três de Dezembro de dois mil e catorze,
ordinária uma vez em cada ano, para apre- (Objecto)
foi matriculada na Conservatória de Registo
ciação, aprovação ou modificação do balanço de Entidades Legais sob NUEL 100557681 Um) A sociedade tem como objecto social
e contas do exercício, bem como para uma sociedade denominada Brinding Concept, a prestação de serviços na área de bordars
deliberar sobre quaisquer outros assuntos Limitada. roupas, seregrafia, esptampagem, publicidade,
constantes da respectiva convocatória, e em
É celebrado o presente contrato de socie- sinalização de estrada, importação materiais de
sessão extraordinária, sempre que se mostrar
dade, nos termos do artigo noventa do Código seregrafia e gerência das eventos.
necessário.
Comercial, entre: Dois) A sociedade poderão desenvolver outras
ARTIGO NONO actividades subsidiárias ou complementares do
Primeiro. Nonofo Boitumelo Sebeso, de
(Representação) nacionalidade motswana, casada sob regime seu objecto principal, desde que devidamente
de separação de bens, residente em Maputo autorizada.
Em caso de falecimento ou interdição de um Três) A sociedade pode, mediante a
Avenida Eduardo Mondlane número três
dos sócios, a sociedade continuará a exercer as deliberação do conselho de gerência, participar
mil duzentos e trinta e nove terceiro andar,
actividades como e onde está com os herdeiros
bairro Alto Maé, portador do Passaporte directa ou indirectamente em projectos de
ou representantes do sócio falecido ou interdito,
n.º BD 0000377, emitido no dia treze de Julho desenvolvimento que de alguma forma concor-
os quais nomearão entre si, um que todos
de dois mil e dez, pelo Arquivo de Identificação ram para o preenchimento do seu objecto
represente na sociedade, enquanto a respectiva
de Botswana; principal.
quota permanecer indivisa. Esta cláusula é
válida para casos em que os sócios são casados Segundo. Lady Kagelelo Malesu, de nacio-
ARTIGO QUARTO
oficialmente ou com filhos destes. nalidade motswana, casado sob regime de
separação de bens, residente em Maputo, Rua (Capital social)
ARTIGO DÉCIMO Tridade Coelho 15,2 terceiro andar, bairro Alto-
O capital social, integralmente subscrito
-Maé, portador do Passaporte n.º BN0419668,
(Dissolução) e realizado em dinheiro, e de duzentos mil
emitido no dia quinze de Novembro de dois
meticais, correspondente á soma das quotas,
A sociedade só se dissolverá nos casos mil e treze, pelo Arquivo de Identificação de
previstos na lei, na dissolução por acordo, os assim distribuídas:
Botswana;
sócios serão liquidatários procedendo se a Terceiro. Stephen Chimwedzi, de nacio- a) Uma quota no valor de sessenta e
partilha e divisão dos seus bens sociais, como nalidade zimbabweana, casado sob regime seis mil meticais, correspondente
então foi deliberado. de separação de bens, residente em Maputo, a trinta e três por cento do capital
Avenida Salvador Allend mil trezentos e social, pertencente ao sócio Lady
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Kagelelo Malesu;
noventa e dois, bairro Polana Cimento, portador
(Balanço) do Passaporte n.º CN070085, emitido no dia b) Uma quota no valor de sessenta e seis
dezassete de Dezembro de dois mil e dez, pelo mil meticais, correspondente a trinta
Os sócios deverão reunir-se no dia trinta de
Arquivo de Identificação de Zimbabwe. e três por cento do capital social,
cada mês para analisarem os dados, decisões
Pelo presente contrato constituem entre si pertencente ao sócio Ookeditse
ou alterações imprevistas no decurso das
actividades e anualmente haverá balanço uma sociedade por quotas de responsabilidade Malesu;
fechado com a data de trinta e um de Dezembro limitada, que se regerá pelos seguintes artigos: c) Uma quota no valor de sessenta e oito
e os lucros apurados depois de deduzidos cinco mil meticais, correspondente a
por cento para fundo de reserva legal e feitas ARTIGO PRIMEIRO trinta e quatro por cento do capital
outras deduções que se julgar necessário. social, pertencente ao sócio Stephen
(Denominação e sede)
Em assembleia destes os fundos terão enqua- Chimwedzi.
Um) A sociedade adopta a denominação
dramento necessário a situação que for mere-
Brinding Concept Limitada, adiante desig- ARTIGO QUINTO
cido por estes.
nadamente simplesmente por Brinding Concept (Prestações suplementares)
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Limitada, e é uma sociedade comercial por
quotas de responsabilidade limitada. Não serão exigíveis prestações suplemen-
(Exoneração dos sócios) tares do capital. Os sócios poderão conceder a
Dois) A sociedade tem a sua sede em
Os sócios só poderão ser exonerados, a Maputo Avenida Guera Popular, número sociedade os suplementos de que ela necessite,
seu pedido ou por acordo de dois terços da trezentos e dezanove, Bairro Alto Maé, Distrito nos termos e condições fixados por deliberação
assembleia geral. Municipal Kampfumo, podendo abrir sucursais, da assembleia geral.
3960 — (74) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO SEXTO Metal da Luz, Limitada Dois) A sociedade poderá desenvolver


outras actividades subsidiárias ou conexas à
(Divisão e secção de quotas)
Certifico, para efeitos de publicação, que sua actividade principal desde que devidamente
Um) Sem prejuízo das disposições em vigor no dia três de Dezembro de dois mil e catorze, autorizadas.
a cessão ou alienação de toda parte da quota foi matriculada na Conservatória de Registo Três) A sociedade poderá mediante decisão
deverá ser de consenso dos sócios gozando estes de Entidades Legais sob NUEL 100557681, dos sócio, adquirir e gerir participações de capital
de direitos da preferência. em quaisquer sociedades, independentemente
uma sociedade denominada Metal da Luz,
Dois) Nem a sociedade nem os sócios
Limitada, entre: do respectivo objecto social, ou ainda participar
mostrarem interesse pela quota do cedente, este
Lúcia da Luz Ribeiro, natural de Maputo, titular em empresas, associações empresariais, agru-
decidirá a sua alienação a quem e pelo preço a
que melhor entender, gozando o novo sócio de pamentos de empresas ou outras formas de
do Bilhete de Identidade n.º 110100168503Q,
direitos correspondentes a sua participação na associação.
emitido em Maputo, a vinte e seis de Abril
sociedde. Quatro) Mediante deliberação da assembleia
de dois mil e dez, solteira, de nacionalidade
geral, a sociedade poderá aceitar concessões
ARTIGO moçambicana, e Hipólito Michel Ribeiro
e participar, directa ou indirectamente, em
Amad Ussen, titular do Bilhete de Identidade
SÉTIMO projectos que de alguma forma concorram para
n.º 110103991350, emitido em vinte e sete
o cumprimento do seu objecto social.
(Gerência e representação da sociedade) de Janeiro de dois mil e dez, casado, de
Um) A administração, gestão da sociedade, nacionalidade moçambicana. ARTIGO QUARTO
em juízo e fora dela, activa e passivamente serão É constituída una sociedade uma sociedade Capital social
exercidas por ambos os sócios, que desde já comercial por quotas, nos termos constantes
ficam nomeados administradores, com dispensa dos artigos seguintes: Um) O capital social, integralmente subscrito
de caução, bastando assinatura de qualquer um e realizado em dinheiro, é de cem mil meticais,
deles para obrigar a sociedade em qualquer acto ARTIGO PRIMEIRO representado pelas seguintes quotas:
ou contrato.
Firma
a) Uma quota de valor nominal oitenta
Dois) Os gerentes têm plenos poderes para
mil meticais, equivalente a oitenta
nomear mandatários a sociedade conferindo os
A sociedade adopta a firma Metal da por cento, pertencente ao sócio
necessários poderes de representação.
Luz – Sociedade por quotas limitada, consti- Lúcia da Luz Ribeiro;
ARTIGO OITAVO tuída sob a forma de sociedade por quotas de b) Uma quota com o valor nominal de
responsabilidade limitada, por tempo indeter- vinte mil meticais, equivalente
(Assembleia geral)
minado e regendo-se pelos presentes estatutos vinte por cento, pertencente ao
Um) A assembleia geral reúne-se ordina- e demais legislação aplicável. sócio Hipólito Michel Ribeiro
riamente uma vez por ano, para apreciação Amad Ussene.
e aprovação do balanço e demonstrações ARTIGO SEGUNDO Dois) O capital social poderá ser elevado
financeiras de exercício findo e repartição de
Sede uma ou mais vezes por decisão dos sócios, para
lucros e perdas.
Dois) A data limite é o ultimo dia de Março o que observar-se-ão as formalidades legal-
Um) A sociedade tem a sua sede social na mente estabelecidas.
do ano seguinte a que se refere o número
cidade de Maputo, na Avenida Maguiguana
anterior.
número oitocentos e nove, na cidade de Maputo, ARTIGO QUINTO
Três) A assembleia geral poderão reunir-
-se extraordinariamente quantas vezes forem podendo por decisão dos sócios, abrir ou
Prestações suplementares
necessárias desde que as circunstâncias assim encerrar filiais, sucursais, delegações, agências
o exijam para deliberar sobre qualquer assunto ou forma de representação social dentro do Por deliberação dos sócios podem ser exi-
que diga respeito a sociedade. território nacional ou no estrangeiro. gidas prestações suplementares em dinheiro
Dois) Por decisão dos sócios a sede da socie- até a um montante igual ao dobro do capital
ARTIGO NONO social.
dade pode ser transferida para outra localidade
(Dissoluções) nacional ou estrangeira. ARTIGO SEXTO
A sociedade só se dissolve nos termos fixa-
ARTIGO TERCEIRO (Cessão e divisão de quotas)
dos pela lei ou por comum acordo dos sócios
quando assim o entenderem. Objecto A transmissão e divisão de quotas depende
da vontade e condições estabelecidas pelos
ARTIGO DÉCIMO Um) A sociedade tem por objecto: sócios.
(Herdeiros) a) Compra e venda de ouro, minerais e
ARTIGO SÉTIMO
Em caso de morte, interdição ou inabilitação metais preciosos e semi-preciosos;
de um dos sócios da sociedade, os seus herdeiros b) Exploração, mineração e ou pro- (Gerência)
assumem automaticamente o lugar na sociedade cessamento de minerais e metais
com despensa de caução, podendo estes nomear Um) A administração e representação da
preciosos e semi-preciosos, sociedade ficam a cargo de quem vier a ser
seu representante se assim o entender desde
incluindo a obtenção da respectiva nomeado gerente por decisão dos sócios.
que obedeçam o preceituado nos termos da lei.
concessão de exploração; Dois) A administração e gerência da socie-
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO c) Compra e venda de equipamentos de dade e sua representação, em juízo e fora
(Casos omissos) mineração; dele, activa e passivamente, pertencem ao
Em tudo quanto fica omisso regularão as d) Prestação de serviços multi-disci- administrador da sociedade e cujo assinatura
disposições da lei das sociedades e demais leis plinares; obriga a sociedade para todos os actos ou
aplicáveis na República de Moçambique. e) Gerir recursos financeiros e partici- contratos.
Maputo,cinco de Dezembro de dois mil e ca- pações em sociedades que lhe sejam Três) A sociedade obriga-se com a inter-
torze. — O Técnico, Ilegível. confiados por terceiros. venção de um dos gerentes.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (75)

Quatro) Fica desde já nomeado um dos e) Para os efeitos da alínea d) sacar, Constituem entre sí uma sociedade por
gerentes, o sócio Hipólito Michel Ribeiro endossar e aceitar letras ou títulos quotas de responsabilidade limitada pelo
Amad Ussen. de crédito; presente contrato, em escrito particular, que
Cinco) A sociedade poderá também repre- f) Partilhar os haveres líquidos da socie- se regerá pelos artigos abaixo descriminados:
sentada pela sócia maioritária. dade;
Seis) A sociedade poderá nomear manda- g) Continuar, até à partilha referida CAPÍTULO I
tários ou procuradores da mesma para a prática na alínea f) com o comércio da Da denominação, duração, sede
de determinados actos ou categorias de actos, sociedade, e prosseguir até final da e objecto
dando tais poderes através de procuração. conclusão das operações pendentes,
desde que seja no interesse da socie- ARTIGO PRIMEIRO
ARTIGO OITAVO
dade e consistente com a dissolução (Denominação e duração)
(Competências) da sociedade;
h) Contrair empréstimos para o paga- A sociedade é criada por tempo indetermi-
Um) Compete ao gerente exercer os mais nado e adopta a seguinte denominação Padaria
mento de dívidas passivas da socie-
amplos poderes, representando a sociedade e Confeitaria da Família, Limitada.
dade;
em juízo e fora dele, activa ou passivamente,
e praticar todos os demais actos tendentes à i) Obrigar, hipotecar ou, por meio de
ARTIGO SEGUNDO
realização do objecto social. hasta pública ou negócio particular,
Dois) O gerente poderá delegar num ou alienar bens imobiliários, e transigir (Sede)
mais colaboradores a totalidade ou parte dos sobre eles com credores;
A sociedade tem a sua sede social na
seus poderes e constituir mandatários a favor j) Desistir de quaisquer pleitos em que a
Cidade de Maputo, Bairro Laulane, Rua Mário
de terceiros. sociedade seja parte, ou resolver os
Esteves Coluna número dez mil e oitocentos
Três) Compete ao gerente, assegurar a reali- de outra maneira.
e dezasseis, talhão número mil setenta e oito,
zação das orientações do sócio único. parcela seiscentos e sessenta B, podendo abrir
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
sucursais, filiais ou qualquer outra espécie
ARTIGO NONO Balanço de representação legalmente permitida, em
Assembleia geral O balanço social será feito nos termos legal- Moçambique e no estrangeiro, desde que
Um) A assembleia geral reunir-se-á, ordina- mente estabelecidos. observardas as leis e normas em vigor ou
riamente, uma vez por ano, para apreciação e quando for devidamente autorizada.
aprovação do balanço e das contas do exercício, ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
ARTIGO TERCEIRO
assim como para deliberar sobre quaisquer Disposições finais
outros assuntos para que for convocada. (Objecto)
Dois) As assembleias extraordinárias reunir- Os casos omissos serão regulados pelo
Código Comercial e demais legislação em vigor Um) A sociedade tem por objecto, exercer
-se-ão sempre que se mostre necessário.
que lhe seja aplicável. actividades de carácter industrial e comercial
ARTIGO DÉCIMO no ramo de panificação e gelataria.
Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
Dois) A sociedade poderá exercer outras acti-
Distribuição de lucros e catorze. — O Técnico, Ilegível.
vidades conexas ou subsidiárias da actividade
Dos lucros apurados em cada exercício principal desde que, obtidas as necessárias auto-
deduzir-se-á, em primeiro lugar, a percentagem rizações das entidades competentes.
legalmente indicada para constituir o fundo de
reserva legal, enquanto não estiver realizado CAPÍTULO II
nos termos da lei ou sempre que seja necessário Padaria e Confeitaria
Do capital social e outros
reintegrá-lo. da Família, Limitada
administração da sede
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Certifico, para efeitos de publicação, que no ARTIGO QUARTO
dia vinte e sete de Outubro de dois mil e catorze,
Dissolução (Capital social)
foi matriculada na Conservatória de Registo de
Um) A sociedade dissolve-se nos casos e Entidades Legais sob NUEL 100545357, uma Um) O capital social, integralmente subs-
nos termos estabelecidos por lei, pelos pre- sociedade denominada Padaria e Confeitaria da crito e realizado em dinheiro, é de cem mil
sentes estatutos e de outra forma conforme a Família, Limitada. meticais, correspondente à soma de duas quotas
deliberação dos sócios. É celebrado o presente contrato de socie- distribuídas da seguinte forma:
Dois) A assembleia geral deliberará por uma dade nos termos do artigo noventa do Código a) Uma quota no valor de cinquenta
maioria de votos representando sessenta por
Comercial, entre: mil meticais, correspondente a
cento do capital social, quem serão os liqui-
Adérito Fulgêncio Chicolo, maior, solteiro, de cinquenta por cento do capital
datários, os quais terão as atribuições gerais e
nacionalidade moçambicana, residente no social, pertencente ao sócio Adérito
especiais:
bairro Magoanine B, quarteirão cinco, casa Fulgêncio Chicolo;
a) Representar a sociedade em juízo e b) Uma quota no valor de cinquenta
fora dele; número dez, cidade de Maputo, portador do
Bilhete de Identidade n.º 110100482572Q, mil meticais, correspondente a
b) Promover e realizar a cobrança das
emitido em Maputo; e cinquenta por cento do capital
dívidas activas da sociedade;
Dércio Raúl Simbine, maior, solteiro, de social, pertencente ao sócio Dércio
c) Vender bens mobiliários;
nacionalidade moçambicana, residente no Raúl Simbine.
d) Pactuar com os devedores ou credores
em juízo ou fora dele sobre o modo bairro Cinco Inhamissa, cidade de Xai- Dois) O capital social poderá, ser aumen-
de pagamento das dívidas activas e -Xai, portador do Bilhete de Identidade tado uma ou mais vezes, por deliberação
passivas da sociedade; n.º 090100745015N, emitido em Xai-Xai; da assembleia geral, mediante entradas em
3960 — (76) III SÉRIE — NÚMERO 100

numerário ou em espécie, por incorporação ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO Dércio Raúl Simbine, solteiro maior, de
de reservas, ou por outra forma legalmente nacionalidade moçambicana, residente no
(Vinculação da sociedade)
permitida. bairro Cinco Inhamissa, cidade de Xai-
Três) No caso de aumento do capital social, Um) A sociedade fica obrigada mediante -Xai, portador do Bilhete de Identidade
os sócios gozam de direito de preferência na assinatura de um dos sócios a ser indicado na n.º 090100745015N emitido em Xai-Xai.
assembleia geral extraordinária. Constituem entre sí uma sociedade por
proporção das suas respectivas quotas.
Dois) Os actos de mero expediente poderão quotas de responsabilidade limitada pelo
ARTIGO QUINTO ser assinados pelo director executivo ou por presente contrato, em escrito particular, que
qualquer empregado devidamente autorizado. se regerá pelos artigos abaixo descriminados:
(Quotas e obrigações próprias)
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO CAPÍTULO I
A sociedade poderá adquirir e alienar, dentro
(Distribuição dos resultados) Da denominação, duração, sede
dos limites legais, quotas próprias e praticar
sobre elas todas as operações legalmente per- Os ganhos líquidos que se apurarem em cada e objecto
mitidas. exercício, livres de todas as despesas e encargos ARTIGO PRIMEIRO
sociais e, separada a percentagem legal para
ARTIGO SEXTO o fundo de reserva, enquanto este não estiver (Denominação e duração)

(Cessão de quotas)
realizado ou sempre que for preciso reintegrá-
A sociedade é criada por tempo indetermi-
lo, poderão ser divididos, no que a assembleia
nado e adopta a seguinte denominação Pastelaria
Um) É livre cessão parcial ou total de quotas geral decidir, pelos sócios e na proporção das
da Família, Limitada.
pelos sócios. suas quotas.
Dois) A cessão de quotas a terceiros carece ARTIGO SEGUNDO
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
de consetimento da sociedade, dado em
(Sede)
assembleia geral, á qual fica reservado o direito (Dissolução)
de preferência na sua aquisição. A sociedade tem a sua sede social na
A sociedade dissolve-se nos casos e nos
cidade de Maputo, Bairro Laulane, Rua Mário
termos da lei.
CAPÍTULO III Esteves Coluna número dez mil oitocentos e
ARTIGO DÉCIMO QUARTO dezasseis, talhão número mil setenta e oito,
Dos órgãos sociais parcela seiscentos e sessenta B, podendo abrir
(Disposições finais) sucursais, filiais ou qualquer outra espécie
ARTIGO SÉTIMO
Em caso de morte ou interdição de qualquer de representação legalmente permitida, em
(Assembleia geral) um dos sócios, a sociedade continuará com Moçambique e no estrangeiro, desde que obser-
os herdeiros ou representantes do falecido ou vardas as leis e normas em vigor ou quando for
A assembleia geral é o órgão supremo
interdito, os quais nomearão entre si um que a devidamente autorizada.
da sociedade e as suas deliberações, quando
todos represente na sociedade, enquanto a quota
legalmente tomadas, são obrigatórias para a ARTIGO TERCEIRO
permanecer indivisa.
sociedade e para os sócios.
(Objecto)
ARTIGO DÉCIMO QUINTO
ARTIGO OITAVO Um) A sociedade tem por objecto, exercer
(Casos omissos)
actividades de carácter industrial e comercial
(Quórum)
Em tudo o que estiver omisso nestes esta- no ramo de pastelaria e gelataria.
A assembleia geral considera-se regular- tutos regularão as disposições do Código Dois) A sociedade poderá exercer outras
mente constituída, em primeira convocatória, Comercial e demais legislação aplicável. actividades conexas ou subsidiárias da activi-
quando estejam presentes, ou devidamente Maputo, cinco de Dezembro de dois mil dade principal desde que, obtidas as necessárias
representados, setenta e cinco por cento do e catorze. — O Técnico, Ilegível. autorizações das entidades competentes.
capital social e em segunda convocatória CAPÍTULO II
seja qual for o número de sócios presentes
e independentemente do capital social que Do capital social e outros
representam. e administração da sede

Pastelaria da Família, Limitada ARTIGO QUARTO


ARTIGO NONO
(Capital social)
(Direcção executiva) Certifico, para efeitos de publicação,que no
dia um de Dezembro de dois mil e catorze, foi Um) O capital social, integralmente subscrito
A administração da sociedade será exercida matriculada na Conservatória do Registos de e realizado em dinheiro, é de cinquenta mil
e dirigida por um director executivo designado Entidades Legais, sob NUEL 100558564, uma meticais, correspondente à soma de duas quotas
pelos sócios, devendo a respectiva designação scoiedade denominada Pastelaria da Família, distribuídas da seguinte forma:
ser ractificada pela assembleia geral. Limitada. a) Uma quota no valor de vinte e cinco
É celebrado o presente contrato de socie- mil meticais, correspondente a
ARTIGO DÉCIMO dade, nos termos do artigo noventa do Código cinquenta por cento do capital
(Competências do director executivo) Comercial, entre: social, pertencente ao sócio Adérito
Adérito Fulgêncio Chicolo, solteiro maior, de Fulgêncio Chicolo;
Ao director executivo compete exercer os b) Uma quota no valor de vinte e cinco
nacionalidade moçambicana, residente no
mais amplos poderes de gestão, praticando bairro Magoanine B, quarteirão cinco, casa mil meticais, correspondente a cin-
todos os actos atinentes à realização do objecto dez, cidade de Maputo, portador do Bilhete quenta por cento do capital social,
social que a lei ou os presentes estatutos não de Identidade n.º 110100482572Q, emitido pertencente ao sócio Dércio Raúl
reservarem à assembleia geral. em Maputo; Simbine;
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (77)

Dois) O capital social poderá, ser aumentado Tiemroth & Associados CAPÍTULO II
uma ou mais vezes, por deliberação da as- – Sociedade Unipessoal Do capital social
sembleia geral, mediante entradas em nume- de Advogados, Limitada
rário ou em espécie, por incorporação de reser- ARTIGO QUINTO
vas, ou por outra forma legalmente permitida. Certifico, para efeitos de publicação, que
(Capital social)
no dia trinta de Julho de dois mil e doze,foi
ARTIGO QUINTO matriculada na Conservatória do Registo de O capital social, integralmente subscrito e
Entidades Legais sob NUEL 100314304, uma realizado em dinheiro é de vinte mil meticais
(Quotas e obrigações próprias) pertencente a sócia Lúcia Maria Isabel Teodósio
sociedade denominada Tiemroth & Associa-
A sociedade poderá adquirir e alienar, dentro dos – Sociedade Unipessoal de Advogados, António Ferrão Tiemroth.
dos limites legais, quotas próprias e praticar Limitada, entre:
ARTIGO SEXTO
sobre elas todas as operações legalmente per- Lúcia Maria Isabel Teodósio António Ferrâo
mitidas. Tiemroth, nacionalidade moçambicana, (Aumento do capital social)
residente em Maputo, bairro Central, Um) O capital social poderá ser aumentado
......................................................................
portadora do Bilhete de Identidade uma ou mais vezes, mediante novas entradas,
CAPÍTULO III n.º 110102267714M, emitido aos cinco de por incorporação de reservas ou qualquer outra
Julho de dois mil e onze com validade até modalidade permitida por lei.
Dos órgãos sociais cinco de Julho de dois mil e vinte e um. Dois) Sem prejuízo da competência da dmi-
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO nistração para propôr quaisquer aumentos do
CAPÍTULO I capital social, competirá a sócia único decididas
(Vinculação da sociedade) sobre quaisquer aumentos.
Da firma, objecto social e sede
Um) A sociedade fica obrigada mediante ARTIGO PRIMEIRO CAPÍTULO III
assinatura de um dos sócios a ser indicado na
assembleia geral extraordinária. (Firma) Dos órgãos sociais
Dois) Os actos de mero expediente poderão Um) A sociedade é constituída sob a forma SECÇÃO I
ser assinados pelo director executivo ou por de sociedade de advogados e adopta a firma
Das disposições gerais
qualquer empregado devidamente autorizado. Tiemroth & Associados – Sociedade Unipessoal
de Advogados, Limitada. ARTIGO SÉTIMO
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO Dois) Nos termos definidos pela adminis-
(Órgãos sociais)
(Distribuição dos resultados) tração, a sociedade pode usar uma marca.
São órgãos da sociedade:
Os ganhos líquidos que se apurarem em cada ARTIGO SEGUNDO
a) A administração; e
exercício, livres de todas as despesas e encargos
(Objecto) b) O fiscal único.
sociais e, separada a percentagem legal para
o fundo de reserva, enquanto este não estiver Um) A sociedade tem por objecto princi- ARTIGO OITAVO
realizado ou sempre que for preciso reintegrá- pal o exercício de advocacia em toda a sua
abrangência permitida por lei. (Nomeação e mandato)
-lo, poderão ser divididos, no que a assembleia
geral decidir, pelos sócios e na proporção das Dois) Por deliberação do sócio único, Um) Os membros dos órgãos sociais são
suas quotas. a sociedade pode, também, exercer a admi- nomeados pela sócia única, podendo serem
nistração de massas falidas, gestão de serviços reeleitos uma ou mais vezes.
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO jurídicos, tradução ajuramentada de docu- Dois) O mandato dos administradores é de
mentação com carácter legal e de agente de quatro anos, contando-se como ano completo o
(Dissolução)
propriedade industrial. ano da sua eleição.
A sociedade dissolve-se nos casos e nos Três) Os administradores permanecem
ARTIGO TERCEIRO em funções até à eleição de quem os deva
termos da lei.
(Sede) substituir, salvo se renunciarem expressamente
ARTIGO DÉCIMO QUARTO ao exercício do respectivo cargo ou se forem
Um) A sociedade tem a sua sede na Avenida destituídos.
(Disposições finais) Vinte e Quatro de Julho, número dois duzentos Cinco) Os administradores podem ser sócios
Em caso de morte ou interdição de qualquer e noventa e três, décimo andar barra B, na cidade ou estranhos à sociedade, assim como podem
um dos sócios, a sociedade continuará com de Maputo. ser pessoas singulares ou colectivas.
os herdeiros ou representantes do falecido ou Dois) A administração da sociedade poderá Seis) Sempre que uma pessoa colectiva
interdito, os quais nomearão entre si um que a transferir a sede da sociedade para qualquer seja eleita o cargo de administrador, deverá
outro local, dentro do território da República de designar uma pessoa singular para exercício do
todos represente na sociedade, enquanto a quota
Moçambique, assim como poderá criar, deslocar respectivo cargo, a qual será dada a conhecer
permanecer indivisa.
e encerrar sucursais, agências, delegações no acto de tomada de posse.
ARTIGO DÉCIMO QUINTO ou outras formas de representação da socie-
SECÇÃO II
dade, dentro e fora do território da República
(Casos omissos) de Moçambique. Das decisões do sócio único
Em tudo o que estiver omisso nestes esta-
ARTIGO QUARTO ARTIGO NONO
tutos regularão as disposições do Código
Comercial e demais legislação aplicável. (Duração) (Decisões e actas)
Maputo, um de Dezembro de dois mil e ca- A sociedade é constituída por tempo inde- As decisões sobre as matérias que por lei
torze. — O Técnico, Ilegível. terminado. são da competência deliberativa dos sócios
3960 — (78) III SÉRIE — NÚMERO 100

são tomadas pessoalmente pelo sócio único e perdendo a favor da sociedade a caução que b) Pela assinatura de um administrador,
lançadas num livro destinado a esse fim, sendo tenha prestado e constituindo-se na obrigação nos termos e nos limites dos poderes
por ele assinadas. de indemnizar a sociedade pelos prejuízos que lhe hajam sido delegados pela
resultantes de tais actos. administração;
SECÇÃO III c) Pela assinatura de um ou mais manda-
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO tários, nos termos e limites dos
Da administração
(Reuniões) poderes a estes conferidos.
ARTIGO DÉCIMO
Um) O administrador reúne trimestralmente Dois) Em actos de mero expediente, a socie-
(Composição) e sempre que for convocada por um dos seus dade poderá ser representada por qualquer
membros. membro dos seus administradores ou manda-
A administração e representação da socie-
Dois) As convocatórias devem ser feitas tário com poderes bastantes.
dade, em juízo e fora dele, será exercida pela
sócia única ou por nos termos que for decidido por escrito, com, pelo menos, oito dias de
SECÇÃO IV
pela sócia única. antecedência, relativamente à data da reunião,
devendo incluir a ordem de trabalhos e as Da fiscalização
ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO demais informações ou elementos necessários
à tomada das deliberações. ARTIGO DÉCIMO SEXTO
(Competências)
Três) As formalidades relativas à convoca-
(Órgão de fiscalização)
Um) À administração compete os mais ção da administração podem ser dispensadas
amplos poderes de administração, gestão e por consentimento unânime de todos os admi- A fiscalização dos negócios sociais é feita
representação da sociedade, nomeadamente: nistradores. por um fiscal único, que seja uma sociedade de
a) Proceder à cooptação de admi- Quatro) A administração reunirá na sede auditora de contas, conforme o que for decidido
nistradores, até que o sócio único social ou noutro local da localidade da sede, a pela sócia única.
nomeia novos administradores ser indicado na respectiva convocatória.
Cinco) Por motivos devidamente funda- ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
elaborar os relatórios e contas
anuais de cada exercício; mentados poderá ser fixado um local diverso dos
(Auditorias externas)
b) Orientar e gerir todos os negócios previstos no número anterior, que será indicado
sociais, praticando todos os actos na respectiva convocatória. A administração poderá contratar uma
relativos ao objecto social; sociedade externa de auditoria para auditar
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO everificar das contas da sociedade.
c) Adquirir, vender, permutar ou, por
qualquer forma, onerar quaisquer (Deliberações)
CAPÍTULO IV
bens ou direitos, móveis, sempre
Um) Para que a administração possa
que o entenda conveniente para os Dos advogados associados
constituir-se e deliberar, validamente, será
interesses da sociedade; e advogados estagiários
necessária a presença ou representação da
d) Arrendar bens imóveis indispensáveis
maioria dos seus membros. ARTIGO DÉCIMO OITAVO
ao exercício do seu objecto social;
Dois) Os membros da administração poderão
e) Executar e fazer cumprir as decisões (Direitos e deveres)
fazer-se representar nas reuniões por outro
do sócio único;
membro, mediante comunicação escrita dirigida Um) Os associados auferirão uma avença
f) Elaborar e propor projectos de à administração da sociedade, bem como votar
fusão, cisão ou transformação da mensal, bem assim um valor a acordar entre
por correspondência. as partes a título de contrapartida adicional de
sociedade, assim como de aumentos Três) As deliberações da administração
de capital social; performance profissional.
serão tomadas por unanimidade, quando
g) Abrir, encerrar ou deslocar estabe- Dois) Os associados prestarão os serviços
a administração seja constituída por dois
lecimentos ou quaisquer formas de jurídicos com autonomia técnica e científica,
administradores e pela maioria dos votos dos
representação da sociedade; sem prejuízo da sua sujeição aos estatutos,
administradores presentes ou representados,
h) Representar a sociedade, em juízo e regulamentos normas deontológicas aplicáveis
quanto a administração seja constituída por mais
fora dele, activa e passivamente, em Moçambique à profissão de advogado
dos que dois administradores.
perante quaisquer entidades públi- e à prática de actos próprios da advocacia,
Quatro) As deliberações da administração
cas ou privadas; constarão de actas, lavradas em livro próprio, bem como dos demais normativos, regras e
i) Contrair empréstimos e outros tipos assinadas por todos os administradores que responsabilidades emergentes dos acordos de
de financiamentos, indispensáveis hajam participado na reunião. Cooperação Internacional que vierem a ser
o exercício do seu objecto social; celebrados pela sociedade.
j) Delegar as suas competências em um ARTIGO DÉCIMO QUARTO Três) Os associados tem direito a uma
ou mais dos seus membros, assim progressão na carreira, nos termos do regu-
(Mandatários)
como em procuradores que, para o lamento de carreira profissional da sociedade.
efeito, sejam constituídos por meio A administração poderá nomear procura- Quatro) Os demais direitos e deveres dos
de procuração, fixando as condições dores da sociedade para a prática de certos associados serão previstos no contrato, por
e limites dos poderes delegados; e actosou categoria de actos, nos limites dos regulamento da carreira profissional e outros
k) Deliberar sobre qualquer outro as- poderes conferidos pelo respectivo mandato. instrumentos aplicáveis.
sunto sobre o qual seja requerida
deliberação da administração. ARTIGO DÉCIMO QUINTO CAPÍTULO V
Dois) É vedado aos administradores reali- (Vinculação da sociedade) Das disposições finais
zarem em nome da sociedade quaisquer
operações alheias ao objecto social. Um) A sociedade obriga-se: ARTIGO DÉCIMO NONO
Três) Os actos praticados contra o estabe- a) Pela assinatura de dois administra-
(Ano social)
lecido no número anterior importam, para o dores ou de um administrador
administrador em causa, a sua destituição, quando seja o sócio único; Um) O ano social coincide com o ano civil.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (79)

Dois) O balanço, a demonstração de Dois) Mediante simples decisão do sócio CAPÍTULO IV


resultados e demais contas do exercício fecham- único, a sociedade poderá deslocar a sua sede
Das disposições gerais
-se com referência a trinta e um de Dezembro para dentro do território nacional, cumprindo
de cada ano e são submetidos à apreciação da os necessários requisitos legais. ARTIGO SÉTIMO
assembleia geral nos três primeiros meses de Três) O sócio único poderá decidir a abertura
cada ano. de sucursais, filiais ou qualquer outra forma de (Balanço e contas)
representação no país e no estrangeiro, desde Um) O exercício social coincide com o ano
ARTIGO VIGÉSIMO que devidamente autorizada. civil.
(Aplicação de resultados) Dois) O balanço e contas de resultados fe-
ARTIGO TERCEIRO
Os lucros líquidos que resultarem do balanço char-se-ão com referência a trinta e um de
(Objecto) Dezembro de cada ano.
anual serão distribuídos nos termos da lei.
Um) A sociedade tem por objecto desen-
ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO ARTIGO OITAVO
volver actividade comercial com importação
(Dissolução e liquidação) e exportaão, venda e prestação de serviços nas (Lucros)
áreas de:
A dissolução e liquidação da sociedade Dos lucros apurados em cada exercício
i) Jogos de (video game);
reger-se-á pelas disposições da legislação deduzir-se-ão em primeiro lugar a percentagem
ii) Untesílios de alumínio;
aplicável e, em tudo quanto esta seja omissa,
iii) Materiais de ferragem; legalmente indicada par constituir a reserva
pelo que for decidido pelo sócio único.
iv) Prestação de serviço, etc. legal, enquanto não estiver realizada nos
Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
Dois) A sociedade poderá exercer outras termos da lei ou sempre que seja necessário
e catorze. — O Técnico, Ilegível.
actividades conexas com o seu objecto prin- reintegrá-la.
cipal e desde que para tal obtenha aprovação
das entidades competentes. ARTIGO NONO
Três) A sociedade poderá adquirir parti- (Dissolução)
cipapações financeiras em sociedades a
Qimonda investimentos constituir ou constituídas, ainda que com A sociedade dissolve-se nos casos e nos
Sociedade – Unipessoal, objectivo diferente do da sociedade, assim termos da lei.
Limitada como associar se com outras sociedades para a
persecução de objectivos comercias no âmbito ARTIGO DÉCIMO
Certifico, para efeitos de publicação, que no
dia cinco de Dezembro de dois mil e catorze, ou não do seu objectivo. (Disposicoes finais)
foi matriculada na Conservatória do Registo
CAPÍTULO II Um) Em caso de morte ou interdição de
de Entidades Legais sob NUEL 100558335,
uma sociedade denominada Qimonda Investi- Do capital social único sócio, se sociedade continuará com os
mentos – Sociedade Unipessoal, Limitada. herdeiros ou representantes do falecido ou
ARTIGO QUARTO interdito, os quais nomearão entre si um que a
É celebrado o presente contrato de socie-
dade nos termos do artigo noventa do Código (Capital social) todos represente na sociedade, enquanto a quota
Comercial: permanecer indivisa.
O capital social, integralmente subscrito e
Youlong Chen, solteiro, natural de Fujian- Dois) Em tudo quanto for omisso nos pre-
realizado em dinheiro, e de vinte mil meticais,
-China, de nacionalidade chinesa, residente sentes estatutos aplicar-se-ão as disposições do
em Maputo bairro da cidade da Matola, correspondente a uma quota do único sócio
Youlong Chen e equivalente a cem porcento Código Comercial e demais legislação em vigor
portador do DIRE n.º 10CN00071027,
emitido aos vinte e oito de Outubro de dois do capital social. na república de Moçambique.
mil e catorze. Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
ARTIGO QUINTO
Pelo presente contrato escrito particular e catorze. — O Técnico, Ilegível.
constitui uma sociedade por quotas unipessoal (Prestações, suplementares )
limitada, que se regerá pelos artigos seguintes.
O sócio poderá efectuar prestações suple-
CAPÍTULO I mentares de capital ou suprimento a sociedade
nas condições que forem estabelecidas por lei. LNG Bar, Limitada
Da denominação, duração, sede
e objecto ARTIGO SEXTO Certifico, para efeitos de publicação, no
ARTIGO PRIMEIRO Boletim da República, que por escritura pública
(Administração, representação
de quinze de Abril de dois mil e catorze, à
(Denominação e duração) da sociedade)
folhas sessenta e nove e seguintes do livro
A sociedade adopta a denominação Qimonda Um) A sociedade será administrada pelo de notas número cento noventa e sete traço B,
Investimentos – Sociedade Unipessoal, Limi- sócio Youlong Chen. foi constituída uma sociedade por quotas de
tada, criada por tempo indeterminado. Dois) A sociedade fica obrigada pela responsabilidade limitada, entre Gulamo Aly
assinatura do administrador, ou ainda por
ARTIGO SEGUNDO Cassamo Abobakar, Momade Bachir Abú
procurador especialmente designado para o
(Sede) Bacar e Sílvio José de Jesus Domingues,
efeito.
respectivamente.
Um) A sociedade tem a sua sede social Três) A sociedade pode ainda se fazer
em Maputo, cita na Rua Comandante Vasco representar por um procurador especialmente Verifiquei a identidade dos outorgantes
Rodrique número cento e cinquenta e seis, designado pela administração nos termos e em face da exibição dos seus documentos
quarteirão quarenta e cinco. lemites específicos do respectivo mandato. de identificação respectivos.
3960 — (80) III SÉRIE — NÚMERO 100

E por eles foi dito: Dois) A cessação e aquisição de quotas a e É celebrado o seguinte contrato de socie-
Que, constituem entre si uma sociedade de terceiros, carece da decisão da sociedade, dade, nos termos do artigo noventa do Código
por quotas de responsabilidade limitada mediante reunião em assembleia geral. Comercial, entre:
denominada por LNG Bar, Limitada, que se Sílvia Estrela Machado Gonçalves, de nacio-
ARTIGO SEXTO
regerá pelos artigos seguinte: nalidade portuguesa, portadora do DIRE
(Gerência e representação da sociedade) n.º 11PT00053636S, emitido pela Migração
ARTIGO PRIMEIRO da cidade de Maputo, aos vinte e cinco de
Um) A gerência da sociedade, em todos os
(Denominação, forma e sede social) Abril de dois mil e catorze, com validade até
seus actos e contratos, em juízo e fora dele,
activa e passivamente, será exercida pelos três vinte e cinco de Abril de dois mil e quinze;
Um) A sociedade tem como sua denominação Richi Kapoor Naguindas Nanmoandas, de
LNG Bar, Limitada, e constitui-se sob forma de sócios, bastando duas quaisquer das assinaturas
para obrigar validamente a sociedade. nacionalidade moçambicana, portador do
uma sociedade por quotas de responsabilidade Bilhete de Identidade n.º 1101003995223N,
limitada, tendo a sua sede na Estrada Nacional Dois) Os sócios poderão nomear um gerente
não sócio para os actos de gestão corrente da emitido pelos Serviços de Identificação da
cento e seis, bairro de Muxara, nesta cidade de
sociedade. Cidade de Maputo, aos treze de Agosto de
Pemba, província de Cabo Delgado, podendo
dois mil e dez, com validade até treze de
estabelecer delegações ou outras formas de ARTIGO SÉTIMO Agosto de dois mil e quinze;
representação, noutras províncias do país ou
(Competências) Anibal Mendes da Silva, de nacionali-
no estrangeiro.
dade portuguesa, portador do DIRE
Dois) A sociedade poderá por deliberação Um) Compete aos gerentes, representar n.º 11PT00016613A, emitido pela Migração
da assembleia geral, transferir a sua sede para a sociedade em juízo e fora dela, activa e da Cidade de Maputo, aos vinte e cinco de
outro distrito ou qualquer outro ponto do país. passivamente, praticando todos os actos Abril de dois mil e catorze com validade até
tendentes a realização do objecto social. vinte e cinco de Abril de dois mil e quinze.
ARTIGO SEGUNDO
Dois) Os gerentes podem constituir manda-
Pelo presente contrato de sociedade outorga
(Duração) tários, para os efeitos do artigo duzentos e
e constitui uma sociedade por quotas de res-
cinquenta e seis do Código Comercial.
Um) A sociedade estabelece-se por tempo ponsabilidade limitada, que se regerá pelas
Três) Para que a sociedade fique obrigada,
indeterminado. cláusulas seguintes:
é obrigatório a assinatura dos sócios gerentes.
Dois) A sua vigência será contada a partir
Quatro) Em caso algum a sociedade poderá CAPÍTULO I
da data da constituição da respectiva escritura
ser obrigada em actos e contratos estranhos
pública.
aos seus negócios, designadamente em fianças, Da denominação, sede e objecto
ARTIGO TERCEIRO letras a favor e abonações.
ARTIGO PRIMEIRO
(Objecto) ARTIGO OITAVO (Denominação e sede)
A sociedade tem por objecto principal bar e (Dissolução e transformação da sociedade) Um) A sociedade adopta a denominação de
restaurante, organização de eventos culturais e
Um) A sociedade dissolve-se por vontade Luso Resort, Limitada, é uma sociedade por
musicais e de quaisquer outras actividades desde
dos sócios, ou nos casos previstos na lei. quotas de responsabilidade limitada e tem a sua
que aprovadas pela assembleia geral e obtidas
Dois) Por morte ou interdição de qualquer sede na Rua número vinte.
as necessárias autorizações legais.
dos sócios, a sociedade não se dissolve, mas Dois) A sociedade poderão abrir filiais,
ARTIGO QUARTO continuarão e exercerão em comum os seus sucursais, delegações, outras formas de repre-
direitos, os herdeiros ou representantes do sentação em território nacional ou no estran-
(Capital social) geiro, mediante deliberação da assembleia geral.
falecido ou interdito, devendo escolher entre
Um) O capital social é de trezentos mil me eles um que a todos represente na sociedade,
ticais, integralmente subscrito e realizado em ARTIGO SEGUNDO
enquanto a quota permanecer indevisa.
dinheiro, e corresponde à soma de três quotas (Duração)
a saber: ARTIGO NONO
A sociedade é criada por tempo indeter-
a) Gulamo Aly Cassamo Abobakar, (Casos omissos)
minado, contando-se o seu início a partir da
detém uma quota de cento e dois mil
Os casos omissos serão resolvidos pelo data de celebração de escritura pública de
meticais, correspondente a trinta e
recurso ás disposições da lei das sociedades constituição.
quatro por cento do capital social;
por quotas.
b) Momade Bachir Abú Bacar, detém ARTIGO TERCEIRO
uma quota de noventa e nove mil Está conforme.
(Objecto)
meticais, correspondente a trinta Conservatória dos Registos e Notariado
e três por cento do capital social; de Pemba-Baú, sete de Agosto de dois mil e ca- Um) A sociedade tem como objecto princi-
c) Sílvio José de Jesus Domingues, detém toze. — O Conservador, Ilegível. pal a actividade de hotelaria e turismo.
uma quota de noventa e nove mil Dois) A sociedade poderão igualmente
meticais, correspondente a trinta exercer qualquer outra actividade de natureza
e três por cento do capital social. comercial, industrial e pecuária, por lei permi-
Dois) O capital social poderá ser aumentado tida, desde que para tal obtenha a aprovação das
por deliberação da assembleia geral que entidades competentes.
determina as formas e condições do aumento.
Luso Resort, Limitada
ARTIGO QUARTO
ARTIGO QUINTO Certifico, para efeitos de publicação, que
nod ia três de Dezembro de dois mil e catorze, (Aquisição de participações)
(Cessação de quotas) foi matriculada na Conservatória do Registo de A sociedade poderá, mediante deliberação
Um) É livre a cessação total ou parcial de Entidades Legais sob NUEL 100557703, uma dos sócios, participar, directamente ou indirec-
quotas entre os sócios. sociedade denominada Luso Resort, Limitada. tamente, em quaisquer projectos, quer sejam
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (81)

similares ou diferentes dos desenvolvidos pela ARTIGO SÉTIMO Quatro) Cumprindo o disposto no número
sociedade, bem assim adquirir, deter, reger e anterior, à parte remanescente dos lucros
(Administração)
alienar participações sociais noutras sociedades. será aplicável a legislação da República de
Um) A gestão e administração da sociedade Moçambique.
CAPÍTULO II bem assim a sua representação em juízo ou
forro do activo e passivo, fica a cargo da ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
Do capitais social, administração
administradora já eleita Sílvia Estrela Machado (Casos omissos)
e representação da sociedade
Gonçalves, portempo indeterminado.
ARTIGO QUINTO Dois) Fica proibido ao gerente e ao pro- Em tudo quanto fica omisso regularão
curador ou mandatário obrigar a sociedade as disposições do Código Comercial, e
(Capital social) em fiança, letras de favor, avales, abonações e demais legislação aplicável na República de
outros actos, contratos ou documentos seme- Moçambique.
Um) O capital social, integralmente subscrito
e realizado, é de cem mil meticais, conforme ao lhantes, estranhos aos negócios sociais. Maputo, cinco de Dezembro de dois mil
cambio de dia, e correspondente a três quotas, e catorze. — O Técnico, Ilegível.
ARTIGO OITAVO
assim distribuídas:
a) Uma quota no valor de cinquenta (Formas de obrigar a sociedade)
mil meticais, pertencente a Silvia Um) A sociedade fica validamente obri-
Estrela Machado Gonçalves gada pela assinatura da administradora, em
correspondente cinquenta por todos os actos e contratos, podendo este, Associação Agro-Pecuária
cento; para determinados actos, delegar poderes a Kuzwana
b) Uma quota no valor de vinte e cinco procurador especialmente constituído, nos
Certifico, para efeitos de publicação, que por
mil meticais, pertencente a Rich precisos termos e limites do respectivo mandato.
escritura de vinte e três de Outubro de dois mil
Kapoor Naguindas Nanmoandas Dois) As decisões dos sócios, de natureza as
e catorze lavrada das folhas setenta e quatro à
correspondente a vinte e cinco deliberações da assembleia geral, serão regis-
noventa e uma do livro de notas para escrituras
tados em acta por eles assinados.
por cento; diversas número trezentos e cinquenta e um,
c) Uma quota no valor de vinte cinco CAPÍTULO III da Conservatória dos Registos e Notariado de
mil meticais, pertencente a Anibal Chimoio, a cargo de Arafat Nadim D´Almeida
Das disposições gerais Juma Zamila, conservador e notário superior,
Mendes da Silva correspondente a
vinte e cinco por cento. ARTIGO NONO em pleno exercício de funções notariais,
compareceram como outorgantes: Roda Sairosse
Dois) Mediante deliberação tomada em (Dissolução e liquidação) Dongorere, solteira, maior, natural de Mavita-
assembleia geral poderão ser exigidos aos
Um) A sociedade não se dissolve por -Sussundenga, Abel Ranguitone Miquitaio,
sócios prestações suplementares até montante solteiro, maior, natural de Gorongosa, Jemusse
extinção, morte ou interdição de qualquer
global de um milhão de meticais, na proporção Filipe, solteiro, maior, natural de Manica,
dos sócios, contribuindo com os sucessores,
da quota de capital de cada um deles. herdeiros ou representantes legais do falecido Lavumó Nainepenze, solteiro, maior, natural de
Três) Qualquer dos sócios poderão efectuar ou interdito, os quais exercerão em comum os Bárue-Manica, Filimone Tique, solteira, maior,
suprimentos a sociedade, nos termos e condições respectivos direitos enquanto a quota perma- natural de Bárue-Manica, Nicolau Felisberto,
a fixar em assembleia geral. necer indivisa. solteiro, maior, natural de Chimoio, Jorge
Dois) A sociedade só se dissolve nos casos Tacarindua Jequissene, solteiro, maior, natural
ARTIGO SEXTO previstos na lei, sendo liquidada nos termos de Chibata-Manica, Moisés Sahumbe, solteiro,
(Divisão e cessão de quotas) da lei. maior, natural de Bárue-Manica, Biúte Fernando
Cateu, solteiro, maior, natural de Mudzidzi-
Um) É livre a cessão de quotas, inclusive ARTIGO DÉCIMO Vanduzi e Horácio Makaliche, solteiro, maior,
a terceiros, mas a sociedadetem o direito em (Morte ou interdição) natural de Manica.
primeiro lugar, e os sócios em segundo lugar, Verifiquei a identidade dos outorgantes por
No caso de morte ou interdição de alguns
tem direito de preferência na sua aquisição. exibição dos seus documentos em anexo.
sócios e quando sejam vários os respectivos
Dois) A divisão e cessão de quotas, bem Por eles foi dito que por despacho número
sucessores, estes designarão de entre si, um que
como a constituição de qualquer ónus ou a todos represente perante a sociedade enquanto zero três barra Governo do Distrito de Vanduzi
encargos, sobre a mesma carecem de uma a divisão da respectiva quota não for autorizada, barra dois mil e catorze, de doze de Setembro,
autorização prévia da sociedade, dada por ou se a autorização for denegada. do Administrador do Distrito de Vanduzi,
deliberação da assembleia geral. constituíram entre si uma associação de carácter
Três) O sócio que pretende alienar a sua ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO não lucrativo com a denominação Associação
própria quota informará a sociedade, com um (Balanço e aplicação de resultado) Agro-Pecuária Kuzwana que se regerá pelas
mínimo de quinze dias de antecedência, por disposições dos artigos seguintes:
Um) O ano coincide com o ano civil.
carta registada com aviso de recepção, dando a
Dois) O balanço e contas de resultado fechar- CAPÍTULO I
conhecer o projecto de venda e as respectivas
-se-ão com referência a trinta e um de Dezembro
condições, gozando a sociedade, em primeiro Da denominação, natureza, sede,
de cada ano.
lugar, do direito de preferência de aquisição de âmbito e duração
Três) Dos lucros apurados em cada exercício
quota em alienação. deduzir-se-á em primeiro lugar, a percentagem ARTIGO UM
Quatro) Caso a sociedade não queira usar legalmente estabelecida para a constituição
do direito que lhe é conferido no número Denominação
do fundo da reserva legal. Sobre o valor
precedente, o mesmo poderá ser exercido pelos remanescente haverá deliberação em assembleia A associação adopta a denominação,
sócios individualmente ou por seus herdeiros. geral. Associação Agro-Pecuária Kuzwana.
3960 — (82) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO DOIS e) A rega, em relação às obras que a lei d) Exercer os cargos para que foi eleito
preveja poderem ser administradas com competência, zelo e dedicação;
Natureza
ou geridas pela associação. e) Prestar contas das tarefas e respon-
A Associação Agro-Pecuária kuzwana sabilidades de for incumbido.
é uma pessoa colectiva de direito privado, CAPÍTULO III
dotada de personalidade jurídica, autonomia ARTIGO DOZE
Dos associados
administrativa, financeira e patrimonial, sem Exclusão dos associados
fins lucrativos. ARTIGO OITO
Um) Serão excluidos, com advertência
ARTIGO TRÊS Membros
prévia os associados que:
Sede São membros da associação agro-pecuária a) Não cumpram com o estabelecido nos
kuzwana, todos aqueles que autorgarem a presentes estatutos;
A associação tem a sua sede na província respectiva escritura da sua constituição, bem b) Faltarem ao pagamento das jóias ou
de Manica, distrito de Vanduzi, Posto Admi- como pessoas singulares que como tal sejam quota por um período superior a
nistrativo de Vanduzi, localidade de Púnguè admitidas por deliberação da Assembleia Geral, seis meses;
Sul, Comunidade de Mudzidzi, podendo desde que se conformem com o estabelecido nos c) Usam de forma incorrecta a terra e
por deliberação dos membros, reunidos em presentes estatutos e cumpram as obrigações outros recursos naturais da comu-
Assembleia Geral, mudar para outro local, bem nelas prescritas. nidade;
como abrir e encerrar delegações, sucursais ou d) Ofenderem o prestígio da associação,
qualquer outra forma de representação social. ARTIGO NOVE
dos seus órgãos ou lhe causem
Admissão prejuízos.
ARTIGO QUATRO
Um) A admissão de novos membros é Dois) É da competência de Conselho de
Âmbito Gestão advertir os associados que estejam a
feita através de apresentação de uma proposta
As actividades da associação circunscre- assinada por pelo menos um ou dois associados faltar ao cumprimento dos seus deveres.
vem-se ao território da província de Manica. e pelo candidato a membro. Três) A exclusão da qualidade de associado
Dois) A proposta depois de examinada é da competência da Assembleia Geral.
ARTIGO CINCO pelo Conselho de Gestão, será submetida com
parecer deste órgão à reunião da Assembleia CAPÍTULO IV
Duração
Geral. Dos órgãos da associação
A associação constitui-se por tempo inde- Três) Os membros só entram no gozo dos
terminado, contando-se a partir da data da sua seus direitos depois de aprovada a sua candi- ARTIGO TREZE
outorga. datura e paga a respectiva joia e quota. Órgãos sociais
CAPÍTULO II ARTIGO DEZ São órgãos da associação:
Dos objectivos gerais Direito dos associados a) Assembleia Geral;
b) Conselho de Gestão;
ARTIGO SEIS Constituem direitos dos associados: c) Conselho Fiscal.
Objectivos gerais a) Participar e votar nas Assembleias
Gerais; ARTIGO CATORZE
A associação tem por objectivo a produção b) Eleger e ser eleito para os órgãos da
e comercialização agro-pecuária, podendo Assembleia Geral
associação;
dedicar-se à outras actividades complemen- c) Auferir os benefícios das actividades Um) A Assembleia Geral é a reunião de
ctares decorrentes da produção agro-pecuária. ou serviços da associação; todos os associados sendo o órgão máximo da
d) Ter informação das actividades desen- associação e as suas deliberações obrigatórias
ARTIGO SETE
volvidas e verificar as respectivas para todos.
Objectivos específicos quotas e jóias; Dois) Cada membro, tem o direito de um
e) Fazer reclamações e propostas que voto.
No procedimento dos seus objectivos, a julgarem convenientes; Três) A Assembleia Geral delibera por
associação propõe-se a defender os interesses f) Usar outros direitos definidos nos maioria de votos dos associados presentes/
dos seus membros, fomentando e apoiando: objectivos do presente estatuto; /representados. Nenhum associado poderá
a) A produção, transformação, conser- g) Participar na repartição dos benefí- representar mais que um outro associado.
vação, distribuição, transporte e a cios das actividades exercidas na
comercialização de bens e produtos associação; ARTIGO QUINZE
relativos às suas actividades; h) Poder usar os bens da associação que
Convocação e Presidência
b) A aquisição de produtos, animais, se destinam a utilização comum dos
da Assembleia Geral
máquinas, ferramentas e utensílios associados.
destinados às suas explorações; Um) A convocação das Assembleias Gerais
c) A produção, preparação e acondi- ARTIGO ONZE será feita de acordo com os hábitos locais,
cionamento de rações, alimentos, Deveres dos associados oral ou por escrito, assinado pelo respectivo
fertilizantes, pesticidas e outros presidente e fixada na sede da associação, com
produtos e materiais ou matérias- Constituem deveres dos associados: pelo menos oito dias de antecedência, devendo
primas de qualquer natureza neces- a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal nele constar a respectiva ordem de trabalho.
sária ou convenientes às suas desde o mês da sua admissão; Dois) A convocação da Assembleia Geral
explorações; b) Observar as disposições do presente poderá ser feita também a pedido do Conselho
d) A instalação e prestação de serviços, no estatuto e cumprir as deliberações de Gestão, Conselho Fiscal ou de um terço dos
campo da organização económica dos órgãos sociais; associados.
ou técnico-administrativa e a colo- c) Contribuir para o bom nome e desen- Três) A Assembleia Geral será dirigida por
cação e a distribuição dos bens e volvimento da associação e para a uma Mesa de Assembleia Geral composta por
produtos; realização dos seus objectivos; um presidente, um secretário e um vogal que
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (83)

dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um c) Adquirir todos bens necessários ao termos da lei, sendo liquidatária uma comissão
mandato de um ano, renovável por um igual funcionamento da associação e de cinco associados designados pela Assembleia
período. alienar os que sejam dispensáveis Geral.
bem como contratar serviços para
ARTIGO DEZASSEIS a associação; ARTIGO VINTE E QUATRO
d) Representar a associação em quais-
Competência da Assembleia Geral Assembleia constituinte
quer actos ou contratos perante as
Compete a Assembleia Geral: autoridades, em juízo e fora dele.
Enquanto não estiverem criados os órgãos
e) Administrar o fundo social e contrair
a) Eleger a Mesa da Assembleia Geral, o sociais a assembleia constituinte definirá de
empréstimos;
Conselho de Direcção e o Conselho f) Exercer a competência no número imediato a criação dos órgãos e a respectiva
Fiscal; dois do artigo décimo seugndo dos composição até a primeira sessão da Assembleia
b) Definir ou aprovar anualmente o presentes estatutos. Geral a realizar no prazo máximo de seis meses.
programa e as linhas gerais de
actuação da associação; ARTIGO VINTE ARTIGO VINTE E CINCO
c) Apreciar e aprovar os relatórios anuais Funcionamento do Conselho de Gestão
Casos omissos
do Conselho de Gestão e Conselho
Um) O Conselho de Gestão será dirigido
Fiscal; por um presidente que orientará as respectivas Em tudo quanto fique omisso regularão as
d) Admitir novos membros; sessões e delibera por maioria de votos dos disposições legais aplicáveis e em vigor na
e) Destituir membros dos órgãos sociais; membros, cabendo ao presidente o voto de República de Moçambique.
f) Definir o valor da jóia e das quotas desempate.
Assim o disseram e outorgaram;
mensais a pagar pelos associados; Dois) O Conselho de Gestão reunirá quinze-
g) Propor alterações dos estatutos; nalmente podendo realizar quaisquer outras Foi lido o presente instrumento e explicado
h) Deliberar sobre dissolução e liquidação reuniões sempre que tal se mostre necessário. o seu conteúdo e efeitos ao outorgante, após o
da associação; que vai assinar comigo seguidamente, e com
ARTIGO VINTE E UM
i) Deliberar sobre quaisquer assuntos de advertência de requerer o registo do presente
importância para a associação. Conselho Fiscal
acto na Conservatória do Registo Comercial
Um) O Conselho Fiscal, é o órgão de competente, dentro do prazo de noventa dias.
ARTIGO DEZASSETE verificação das contas e das actividades da
Está conforme.
Funcionamento associação, sendo composto por três membros
eleitos anualmente dos quais um será o presi- Conservatória dos Registos e Notariado
Um) A Assembleia Geral reunirá ordina- dente com o direito ao voto de desempate. de Chimoio, vinte de Dezembro de dois mil
riamente quatro vezes por ano (trimestralmente) Dois) O Conselho Fiscal só pode deliberar e treze. — A Conservador, Ilegível.
para a aprovação do balanço e conta da com a presença da maioria dos seus membros e
associação. deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais
para a apreciação do relatório de contas do
Dois) A Assembleia Geral poderá realizar
Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato
reuniões extraordinárias sempre que julgar
de dois anos renováveis.
necessário ou conveniente.
Associação Agro-Pecuária
CAPÍTULO V Shanda Ugute
ARTIGO DEZOITO
Do fundo da associação
Conselho de Gestão/Conselho Certifico, para efeitos de publicação, que
ARTIGO VINTE DOIS por escritura de vinte e três de Outubro lavrada
de Direcção
das folhas cinquenta e cinco à setenta e três
Fundos sociais
O Conselho de Gestão é o órgão de admi- do livro de notas para escrituras diversas
nistração da associação, constituído por três Constituem fundos da associação: número trezentos e cinquenta e cinco, da
membros eleitos pela Assembleia Geral, sendo a) As jóias e quotas cobradas aos as- Conservatória dos Registos e Notariado de
o respectivo mandato de dois anos renováveis. sociados; Chimoio, a cargo de Arafat Nadim D´Almeida
b) Os bens móveis e imóveis que fazem Juma Zamila, conservador e notário superior,
ARTIGO DEZANOVE parte do património social, descrito em pleno exercício de funções notariais,
nas contas; compareceram como outorgantes Alberto
Competência do Conselho de Gestão c) Donativos, legados, subsídios e quais- Mainei Mbaliro, solteiro, maior, natural de
quer outras contribuiços internas Manica, Simbissai Jeito Sahumbe, solteiro,
Um) Compete ao Conselho de Gestão a
ou externas; maior, natural de Chuala-Bárue, Fabião Pita,
administração e gestão das actividades da
d) Produto da venda de quaisquer bens solteiro, maior, natural de Catandica-Bárue,
associação com os mais amplos poderes com Maria Nainipenzi Belo, solteira, maior, natural
ou serviço auferidos na realização
vista a realização dos seus objectivos. de seus objectivos. de Catandica-Bárue, Marcelino Charles,
Dois) Compete-lhe em particular: solteiro, maior, natural de Catandica-Bárue,
a) Garantir o cumprimento das dispo- CAPÍTULO VI Lúcia José Mussarauro Ndarera, solteiro, maior,
sições legais, estatuárias e das Das disposições finais natural de Chimoio, Moisés David Capitene,
solteiro, maior, natural de Catandica-Bárue,
deliberações da Assembleia Geral;
ARTIGO VINTE E TRÊS Artur Bongisse, solteiro, maior, natural de
b) Elaborar e submeter ao Conselho
Dissolução e liquidação
Chassaro-Tete, Manuel Catique Mussunza,
Fiscal e à aprovação da assembleia solteiro, maior, natural de Catandica-Bárue,
geral o relatório e contas anuais bem Em caso de dissolução da associação, a Ernesto Davete Capitene, solteiro, maior,
como o programa de actividades assembleia geral reunirá extraordinariamente natural de Bárue e Gero Jecinao Tomo, solteiro,
para o ano seguinte; para decidir o destino a dar aos seus bens nos maior, natural de Chimoio.
3960 — (84) III SÉRIE — NÚMERO 100

Verifiquei a identidade dos outorgantes por ARTIGO SÉTIMO d) Ter informação das actividades desen-
exibição dos seus documentos em anexo: Objectivos específicos
volvidas e verificar as respectivas
Por eles foi dito que por despacho número quotas e jóias;
No procedimento dos seus objectivos, a e) Fazer reclamações e propostas que
oito zero oito barra Governo do Distrito de associação propõe-se a defender os interesses
Vanduzi barra dois mil e atorze, de doze de julgarem convenientes;
dos seus membros, fomentando e apoiando:
Setembro, do Administrador do Distrito de f) Usar outros direitos definidos nos
a) A produção, transformação, conser-
Vanduzi, constituíram entre si uma associação objectivos do presente estatuto;
vação, distribuição, transporte e a
de carácter não lucrativo com a denominação comercialização de bens e produtos g) Participar na repartição dos benefí-
Associação Agro-Pecuária Shanda Ugute que se relativos às suas actividades; cios das actividades exercidas na
regerá pelas disposições dos artigos seguintes: b) A aquisição de produtos, animais, associação;
máquinas, ferramentas e utensílios h) Poder usar os bens da associação que
CAPÍTULO I destinados às suas explorações; se destinam a utilização comum
c) A produção, preparação e acondi- dos associados.
Denominação, natureza, sede, âmbito cionamento de rações, alimentos,
e duração fertilizantes, pesticidas e outros ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO
produtos e materiais ou matérias-
ARTIGO PRIMEIRO primas de qualquer natureza neces- Deveres dos associados
Denominação sária ou convenientes às suas
explorações; Constituem deveres dos associados:
A associação adopta a denominação, d) A instalação e prestação de serviços, a) Pagar a jóia e a respectiva quota mensal
Associação Agro-Pecuária Shanda Ugute. no campo da organização econó- desde o mês da sua admissão;
mica ou técnico-administrativa e a b) Observar as disposições do presente
ARTIGO SEGUNDO colocação e a distribuição dos bens
estatuto e cumprir as deliberações
e produtos;
Natureza e) A rega, em relação às obras que a lei dos órgãos sociais;
preveja poderem ser administradas c) Contribuir para o bom nome e desen-
A Associação Agro-Pecuária Shanda Ugute
ou geridas pela associação. volvimento da associação e para a
é uma pessoa colectiva de direito privado,
realização dos seus objectivos;
dotada de personalidade jurídica, autonomia CAPÍTULO III d) Exercer os cargos para que foi eleito
administrativa, financeira e patrimonial, sem
Dos associados com competência, zelo e dedicação;
fins lucrativos.
e) Prestar contas das tarefas e respon-
ARTIGO OITAVO
ARTIGO TERCEIRO sabilidades de for incumbido.
Membros
Sede ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO
São membros da associação agro-pecuária
A associação tem a sua sede na província shanda ugute, todos aqueles que autorgarem a Exclusão dos associados
de Manica, distrito de Vanduzi, Posto Admi- respectiva escritura da sua constituição, bem
como pessoas singulares que como tal sejam Um) Serão excluidos, com advertência
nistrativo de Vanduzi, localidade de Púnguè-
admitidas por deliberação da assembleia geral, prévia os associados que:
-Sul, comunidade de Mudzidzi, podendo desde que se conformem com o estabelecido nos
por deliberação dos membros, reunidos em a) Não cumpram com o estabelecido nos
presentes estatutos e cumpram as obrigações
Assembleia Geral, mudar para outro local, bem nelas prescritas. presentes estatutos;
como abrir e encerrar delegações, sucursais ou b) Faltarem ao pagamento das jóias ou
qualquer outra forma de representação social. ARTIGO NONO quota por um período superior a
Admissão seis meses;
ARTIGO QUARTO c) Usam de forma incorrecta a terra e
Um) A admissão de novos membros é outros recursos naturais da comu-
Âmbito feita através de apresentação de uma proposta
nidade;
assinada por pelo menos um ou dois associados
As actividades da associação circunscre- e pelo candidato a membro. d) Ofenderem o prestígio da associação,
vem-se ao território da província de Manica. Dois) A proposta depois de examinada dos seus órgãos ou lhe causem
pelo Conselho de Gestão, será submetida com prejuizos.
ARTIGO QUINTO parecer deste órgão à reunião da assembleia Dois) É da competência de conselho de
Duração geral.
gestão advertir os associados que estejam a
Três) Os membros só entram no gozo dos
A associação constitui-se por tempo inde- seus direitos depois de aprovada a sua candi- faltar ao cumprimento dos seus deveres.
terminado, contando-se a partir da data da sua datura e paga a respectiva joia e quota. Três) A exclusão da qualidade de associado
outorga. é da competência da assembleia geral.
CAPÍTULO II ARTIGO DÉCIMO
CAPÍTULO IV
Direito dos associados
Dos objectivos gerais Dos órgãos da associação
ARTIGO SEXTO Constituem direitos dos associados:
ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
a) Participar e votar nas assembleias
Objectivos gerais Órgãos sociais
gerais;
A associação tem por objectivo a produção b) Eleger e ser eleito para os órgãos da São órgãos da associação:
e comercialização agro-pecuária, podendo associação; a) Assembleia Geral;
dedicar-se à outras actividades complementares c) Auferir os benefícios das actividades b) Conselho de Gestão;
decorrentes da produção agro-pecuária. ou serviços da associação; c) Conselho Fiscal.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (85)

ARTIGO DÉCIMO QUARTO ARTIGO DÉCIMO OITAVO para a apreciação do relatório de contas do
Assembleia Geral
Conselho de Gestão sendo o respectivo mandato
Conselho de Gestão/Conselho de Direcção
de dois anos renováveis.
Um) A Assembleia Geral é a reunião de O Conselho de Gestão é o órgão de admi-
todos os associados sendo o órgão máximo da nistração da associação, constituído por três CAPÍTULO V
associação e as suas deliberações obrigatórias
membros eleitos pela Assembleia Geral, sendo Do fundo da associação
para todos.
Dois) Cada membro, tem o direito de um o respectivo mandato de dois anos renováveis.
ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO
voto.
ARTIGO DÉCIMO NONO Fundos sociais
Três) A Assembleia Geral delibera por
maioria de votos dos associados presentes/ Competência do Conselho de Gestão Constituem fundos da associação:
/representados. Nenhum associado poderá
representar mais que um outro associado. Um) Compete ao Conselho de Gestão a a) As jóias e quotas cobradas aos
administração e gestão das actividades da associados;
ARTIGO DÉCIMO QUINTO associação com os mais amplos poderes com b) Os bens móveis e imóveis que fazem
Convocação e Presidência vista a realização dos seus objectivos. parte do património social, descrito
da Assembleia Geral Dois) Compete-lhe em particular: nas contas;
Um) A convocação das assembleias gerais a) Garantir o cumprimento das dispo- c) Donativos, legados, subsídios e quais-
será feita de acordo com os hábitos locais, sições legais, estatuárias e das quer outras contribuiços internas
oral ou por escrito, assinado pelo respectivo deliberações da Assembleia Geral; ou externas;
presidente e fixada na sede da associação, com b) Elaborar e submeter ao Conselho d) Produto da venda de quaisquer bens
pelo menos oito dias de antecedência, devendo ou serviço auferidos na realização
Fiscal e à aprovação da Assembleia
nele constar a respectiva ordem de trabalho. de seus objectivos.
Dois) A convocação da Assembleia Geral Geral o relatório e contas anuais bem
poderá ser feita também a pedido do Conselho como o programa de actividades CAPÍTULO VI
de Gestão, Conselho Fiscal ou de um terço dos para o ano seguinte;
associados. c) Adquirir todos bens necessários ao Das disposições finais
Três) A Assembleia Geral será dirigida por funcionamento da associação e ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO
uma mesa de Assembleia Geral composta por alienar os que sejam dispensáveis
um presidente, um secretário e um vogal que Dissolução e liquidação
bem como contratar serviços para
dirigirá os respectivos trabalhos, tendo um
a associação; Em caso de dissolução da associação, a
mandato de um ano, renovável por um igual
período. d) Representar a associação em quaisquer assembleia geral reunirá extraordinariamente
actos ou contratos perante as auto- para decidir o destino a dar aos seus bens nos
ARTIGO DÉCIMO SEXTO ridades, em juízo e fora dele. termos da lei, sendo liquidatária uma comissão
Competência da Assembleia Geral e) Administrar o fundo social e contrair de cinco associados designados pela Assembleia
empréstimos; Geral.
Compete à Assembleia Geral:
f) Exercer a competência no número ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO
a) Eleger a Mesa da Assembleia Geral, o
Conselho de Direcção e o Conselho dois do artigo décimo segundo dos
Assembleia constituinte
Fiscal; presentes estatutos.
b) Definir ou aprovar anualmente o Enquanto não estiverem criados os órgãos
programa e as linhas gerais de ARTIGO VIGÉSIMO sociais a assembleia constituinte definirá de
actuação da associação; Funcionamento do Conselho de Gestão imediato a criação dos órgãos e a respectiva
c) Apreciar e aprovar os relatórios anuais composição até a primeira sessão da Assembleia
do Conselho de Gestão e Conselho Um) O Conselho de Gestão será dirigido
Geral a realizar no prazo máximo de seis meses.
Fiscal; por um presidente que orientará as respectivas
d) Admitir novos membros; sessões e delibera por maioria de votos dos ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO
e) Destituir membros dos órgãos sociais; membros, cabendo ao presidente o voto de
f) Definir o valor da jóia e das quotas Casos omissos
desempate.
mensais a pagar pelos associados;
Dois) O Conselho de Gestão reunirá quinze- Em tudo quanto fique omisso regularão as
g) Propor alterações dos estatutos;
h) Deliberar sobre dissolução e liquidação nalmente podendo realizar quaisquer outras disposições legais aplicáveis e em vigor na
da associação; reuniões sempre que tal se mostre necessário. República de Moçambique.
i) Deliberar sobre quaisquer assuntos de Assim o disseram e outorgaram.
importância para a associação. ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO
Foi lido o presente instrumento e explicado
Conselho Fiscal o seu conteúdo e efeitos ao outorgante, após o
ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
Um) O Conselho Fiscal, é o órgão de que vai assinar comigo seguidamente, e com
Funcionamento
verificação das contas e das actividades da advertência de requerer o registo do presente
Um) A Assembleia Geral reunirá ordina- acto na Conservatória do Registo Comercial
associação, sendo composto por três membros
riamente quatro vezes por ano (trimestralmente) competente, dentro do prazo de noventa dias.
para a aprovação do balanço e conta da as- eleitos anualmente dos quais um será o
presidente com o direito ao voto de desempate. Está conforme.
sociação.
Dois) A Assembleia Geral poderá realizar Dois) O Conselho Fiscal só pode deliberar Conservatória dos Registos e Notariado
reuniões estraordinárias sempre que julgar com a presença da maioria dos seus membros e de Chimoio, quinze de Novembro de dois mil
necessário ou conveniente. deverá realizar, pelo menos duas sessões anuais e catorze. — O Técnico, Ilegível.
3960 — (86) III SÉRIE — NÚMERO 100

N&B Minerais, Limitada ARTIGO SEGUNDO sentativa de quarenta por cento do


capital social, pertencente ao sócio
(Sede)
Certifico, para efeitos de publicação, que no Jacob Jeremias Nyambir;
dia vinte e oito de Outubro de dois mil e catorze A sociedade tem a sua sede na Avenida b) Uma quota com o valor nominal
foi matriculada na Conservatória do Registo de Mateus Samsão Muthemba, número duzentos de duzentos mil meticais, repre-
Entidades Legais sob NUEL 100545764, uma e setenta e sete, na cidade da Matola, podendo, sentativa de quarenta por cento do
entidade denominada N&B Minerais, Limitada. mediante deliberação dos sócios tomada em capital social, pertencente ao sócio
assembleia geral, ser transferida para qualquer Firmina Gonçalo Braga Nyambir;
É celebrado o presente contrato sociedade, outro local do território moçambicano, bem
nos termos do artigo noventa do código comer- c) Uma quota com o valor nominal de
como serem criadas ou encerradas delegações,
cial, entre: cinquenta mil meticais, repre-
filiais, sucursais ou quaisquer outras formas de
sentativo de dez por cento do
Jacob jeremias nyambir, casado, natural representação social, em território nacional ou
capital social, pertencente ao sócio
de Morrumbene, residente na Ave- estrangeiro.
Inocêncio Jacó Braga Nyambir;
nida Ahmed S. Touré, casa número ARTIGO TERCEIRO d) Uma quota de cinquenta mil meticais,
mil e quatrocentos e cinquenta e representativo de dez por cento do
dois, primeiro andar, cidade de (Duração)
capital social, pertencente ao sócio
Maputo, bairro Central B, Bilhete A sociedade tem a duração de tempo inde- Thomas Jaco Nyambir.
de Identidade n.º 110100417693P terminado, contando-se o seu início a partir da Dois) E aceite a redistribuição do capital.
de vinte e seis de Agosto de dois data da escritura da sua constituição.
mil e dez; ARTIGO SEXTO
ARTIGO QUARTO
Firmina Gonçalo Braga Nyambir, casada,
(Aumentos de capital social)
natural da Beirra, residente na (Objecto)
Avenida Ahmed Sekou Touré, Um) O capital social poderá ser aumentado
Um) A sociedade tem como objecto princi-
casa número mil e quatrocentos e uma ou mais vezes, por deliberação dos sócios,
pal o exercício das seguintes actividades:
cinquenta e dois primeiro andar tomada em assembleia geral, mediante entradas
a) Prospeccao e exploração de pedreiras
direito, cidade de Maputo, bairro em numerário ou em espécie, por incorporação
e minas diversas a compra e a venda
Central, Bilhete de Identidade de reservas ou por quaisquer outras formas
de títulos mineiros;
n.º 110100008277N, de seis de permitidas por lei.
b) Fabricar materiais de construção,
Novembro de dois mil e nove; Dois) Em qualquer aumento de capital social
nomeadamente cimento, blocos,
Inocêncio Jaco Braga Nyambir, natural paves, betão lancis; os sócios gozam de direito de preferência, na
de Maputo, residente na Rua Garcia c) Comprar, vender e transportar todo proporção das respectivas quotas, a exercer nos
de Resende, casa número noventa o tipo de materiais de construção; termos gerais.
e cinco, rés-do-chão, cidade d) Possuir, vender, e alugar todo o tipo
ARTIGO SÉTIMO
de Maputo, bairro da Sommer- de equipamento de mineração
child, Bilhete de Identidade e de movimentação de solos, (Prestações suplementares)
equipamento, de assentamentos
n.º 110100489039F, de doze de Não poderão ser exigidas prestações suple-
diversos;
Outubro de dois mil e dez; mentares aos sócios, mas estes poderão prestar
e) Produção de materiais de pré-
Thomas Jacó Nyambir, solteiro, maior, fabricados ligeiros e artefactos de suprimentos à sociedade nos termos e condições
natural de Argel-Argélia, residente cimento; a serem fixados por deliberação da assembleia
na Rua de Manica, casa número f) Possuir estaleiro de venda e fabrico de geral.
centos e trinta e sete, cidade de materiais de construção e carpin-
ARTIGO OITAVO
Maputo, bairro da Malhanga- taria.
lene, Bilhete de Identidade Dois) A sociedade poderá, ainda, exercer (Emissão de obrigações)
n.º 110300026410Q de quinze de quaisquer outras actividades subsidiárias e É permitida a emissão de obrigações
Dezembro de dois mil e nove; conexas com o seu objecto principal bem como
nominativas ou ao portador, bem como
Pelo presente contrato constituem entre si as distintas, desde que para o efeito obtenha as
quaisquer outros títulos de dívida, mediante
necessárias licenças.
uma sociedade por quotas de responsabilidade deliberação tomada pelos sócios em assembleia
Três) A sociedade poderá adquirir, gerir e
limitada, que se regerá pelos seguintes capítulos geral, por votos representativos de setenta e
alienar participações em sociedades de respon-
e artigos: sabilidade limitada, ainda que tenham por cinco por cento da totalidade do capital social.
CAPÍTULO I objecto uma actividade diversa da sua.
ARTIGO NONO
Da denominação, sede, duração CAPÍTULO II (Quotas próprias)
e objecto Do capital social Um) A sociedade, dentro dos limites legais,
ARTIGO PRIMEIRO ARTIGO QUINTO poderá adquirir e alienar quotas próprias e
(Denominação)
praticar sobre elas todas as operações legal-
(Capital social)
mente permitidas.
A sociedade adopta a denominação de Um) O capital social, integralmente subs- Dois) Enquanto pertencerem à sociedade, as
N&B Minerais, Limitada, adiante designada crito e realizado em dinheiro, é de quinhentos quotas próprias não conferem qualquer direito
simplesmente por sociedade, assume a forma mil meticais, correspondente à soma de quatro social, excepto o de participar em aumentos
de sociedade por quotas de responsabilidade quotas distribuídas da seguinte forma: de capital social por incorporação de reservas,
limitada e rege-se pelos presentes estatutos, bem a) Uma quota com o valor nominal se os sócios reunidos em assembleia geral não
como pela demais legislação aplicável. de duzentos mil meticais, repre- deliberarem em sentido contrário.
16 DE DEZEMBRO DE 2014 3960 — (87)

ARTIGO DÉCIMO d) Se a proposta da sociedade não ofere- Três) A amortização será feita pelo valor
cer uma contrapartida, em dinheiro, nominal da quota amortizada, acrescido
(Transmissão e oneração de quotas)
igual ao valor resultante do negócio da correspondente parte nos fundos de
Um) A cedência de quotas entre sócios é considerado pelo sócio cedente. reserva, depois de deduzidos os débitos ou
livre, não carecendo de qualquer consentimento Nove) Qualquer oneração de quota, em responsabilidades do respectivo titular para
da sociedade ou dos demais sócios nem se garantia de quaisquer obrigações pessoais dos com a sociedade, devendo o seu pagamento ser
encontrando sujeita ao exercício do direito de sócios, depende sempre do consentimento da efectuado no prazo de noventa dias e de acordo
preferência da sociedade ou dos demais sócios. sociedade, a ser concedido por deliberação dos com as demais condições a determinar por
Dois) A cedência de quotas a terceiros
sócios reunidos em assembleia geral, dentro dos deliberação dos sócios, tomada em assembleia
depende do consentimento da sociedade,
prazos estabelecidos nos números anteriores, geral.
mediante deliberação dos sócios tomada
relativamente ao consentimento da sociedade e
em assembleia geral e fica condicionada ao CAPÍTULO III
exercício do seu direito de preferência, quanto
exercício do direito de preferência da sociedade,
à cedencia de quotas a terceiros. Dos órgãos sociais
em primeiro lugar e dos demais sócios, em
segundo lugar, nos termos da presente cláusula, ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO SECÇÃO I
bem como da cláusula seguinte.
Três) Para efeitos do disposto no número (Direito de preferência dos sócios) Da Assembleia Geral
anterior, o sócio que pretenda transmitir a sua Um) Os sócios gozam de direito de prefe-
quota, ou parte dela, deverá enviar à sociedade, ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO
rência sobre a transmissão, total ou parcial,
por escrito, o pedido de consentimento, indi- de quotas a terceiros, na proporção das suas (Assembleia geral)
cando a identidade do adquirente, o preço e as
respectivas quotas.
demais condições acordadas relativas à referida Um) São da competência da assembleia geral
Dois) No caso de a sociedade autorizar a
transmissao, nomeadamente, as condições de todos os poderes que lhe são conferidos por lei,
cedencia total ou parcial de quota a favor de
pagamento, as garantias oferecidas e recebidas bem como pelos presentes estatutos.
terceiros, nos termos previstos pela cláusula
e a data prevista para a realização da cedência. Dois) As assembleias gerais são convocadas
anterior, o sócio transmitente, no prazo de
Quatro) A sociedade deverá pronunciar-se pela gerência da sociedade, com quinze dias de
quinze dias, deverá notificar, por escrito, os
sobre o pedido de consentimento, bem como antecedência, por meio de fax, telex, telegrama
sobre o exercício do respectivo direito de prefe- demais sócios para exercerem os respectivos
direitos de preferência, no prazo máximo de ou carta, dirigida aos sócios.
rência no prazo máximo de trinta dias, a contar
quinze dias, dando conhecimento desse facto Três) A gerência da sociedade é obrigada
da recepção do mesmo, entendendo-se que a
à sociedade. a convocar a assembleia geral sempre que
sociedade consente na transmissão, bem como
renuncia ao exercício do respectivo direito de a reunião seja requerida com a indicação da
ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO agenda, por sócios que, em conjunto, sejam
preferência, caso não se pronuncie dentro do
referido prazo. (Amortização de quotas) titulares de, pelo menos, vinte por cento do
Cinco) O consentimento da sociedade, relati- capital social, sob pena de estes a poderem
Um) A sociedade poderá amortizar as quotas convocar directamente.
vamente à cedencia de quotas a terceiros, não
dos sócios nos seguintes casos: Quatro) A assembleia geral ordinária reúne-
pode ser subordinado a quaisquer condições,
considerando-se como inexistentes as que a) Por acordo com o respectivo titular; se no primeiro trimestre de cada ano, para
venham a ser estipuladas pela sociedade. b) Quando, por decisão transitada em apreciação do balanço e aprovação das contas
Seis) Caso a sociedade recuse o consen- julgado, o respectivo titular for referentes ao exercício anterior, bem como para
timento quanto à cedência de quotas a terceiros, declarado falido, insolvente ou for deliberar sobre quaisquer outros assuntos de
a respectiva comunicação dirigida ao sócio condenado pela prática de qualquer interesse para a sociedade.
incluirá a menção relativa ao exercício do crime; Cinco) Serão válidas as deliberações tomadas
direito de preferência por parte da sociedade c) Quando a quota for arrestada, arrolada
em assembleia geral irregularmente convocada,
ou, alternativamente, proposta de amortização ou, em geral, apreendida judicial ou
desde que todos os sócios compareçam à
da quota. administrativamente;
Sete) Na eventualidade de a sociedade, ao reunião.
d) Quando o sócio transmita a quota
abrigo do disposto no número anterior, propor Seis) Os sócios poderão fazer-se representar
ou a dê em garantia ou caução de
a amortização da quota, o sócio cedente tem o nas assembleias gerais, nos termos legalmente
qualquer obrigação, sem o consen-
direito de recusar tal amortização, mantendo- timento da sociedade; permitidos, reconhecendo-se, no entanto,
se, no entanto, a recusa no consentimento da e) Se o titular envolver a sociedade apenas aos sócios Jacob Nyambir e Firmina
sociedade, quanto à transmissão da quota. em actos e contratos estranhos ao Nyambir a possibilidade de designar qualquer
Oito) A cedência de quota, para a qual o objecto social; e representante.
consentimento tenha sido solicitado, torna-se f) Se o sócio se encontrar em mora, por Sete) Os sócios indicarão por carta dirigida
livre: à gerência da sociedade quem os representará
mais de seis meses, na realização
a) Se a comunicação da sociedade omitir em assembleia geral.
da sua quota, das entradas em
o exercício do direito de preferência Oito) A assembleia geral pode deliberar, em
aumentos de capital social ou de
ou a proposta de amortização;
suprimentos acordados com a primeira convocação, sempre que se encontrem
b) Se o negócio proposto pela sociedade
sociedade. presentes ou devidamente representados sócios
não for concretizado dentro dos
Dois) Se a amortização de quotas não for titulares da totalidade do capital social e em
sessenta dias seguintes à sua acei-
tação, por parte do sócio cedente; acompanhada da correspondente redução de segunda convocação sempre que se encontrem
c) Se a proposta da sociedade não abranger capital social, as quotas dos restantes sócios presentes ou devidamente representados sócios
todas as quotas para cuja cedência serão proporcionalmente aumentadas, fixando titulares de pelo menos cinquenta por cento do
o sócio tenha, simultaneamente, a assembleia geral o novo valor nominal das capital social, sem prejuízo de outras maiorias
solicitado o consentimento; mesmas. legalmente exigidas.
3960 — (88) III SÉRIE — NÚMERO 100

ARTIGO DÉCIMO QUARTO Nyambir e Firmina Gonçalo Braga Nyambir Dois) Aos gerentes é vedado obrigar a
sao administradores vitalícios e detentores sociedade em quaisquer contratos, actos, docu-
(Deliberações da assembleia geral)
de poderes extraordinários, embora não sendo mentos ou obrigações estranhas ao objecto
Um) Dependem de deliberação dos sócios, social, designadamente em letras de favor,
executivos.
para além de outras que a lei ou os presentes finanças, abonações e actos semelhantes.
Dois) Os membros do conselho de gerência
estatutos estabeleçam, as seguintes deliberações:
serão eleitos por um período de três anos, sendo ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO
a) A prestação de suprimentos, bem como
a sua reeleição permitida.
os termos e condições em que os (Formas de obrigar a sociedade)
Três) O conselho de gerência representa a
mesmos são prestados; A sociedade fica obrigada pelas seguintes
b) A amortização de quotas, sociedade em todos os actos e contratos e goza
formas:
c) A aquisição, alienação ou oneração de de todos os poderes necessários para a definição
das políticas negociais da sociedade, a gerência a) Pela assinatura de dois dos gerentes; e
quotas próprias;
b) Pela assinatura de um ou mais manda-
d) O consentimento para a oneração ou dos interesses da sociedade e a orientação e
tários, nas condições e limites
alienação de quotas a terceiros; execução dos negócios sociais, com excepção dos poderes dos seus respectivos
e) A exclusão de sócios; daqueles reservados por lei a outros órgãos mandatos.
f) A exoneração dos gerentes da socie- sociais. CAPÍTULO IV
dade;
Quatro) Em extensão ao âmbito das suas
g) A aprovação do relatório de gestão e Das disposições finais
atribuições, o conselho de gerência tem poderes
das contas do exercício, incluindo ARTIGO DÉCIMO OITAVO
o balanço e a demonstração de especiais para proceder à nomeação e fixar a
resultados; remuneração da gerência, obrigar a sociedade (Balanço a aprovação de contas)
h) A aplicação dos resultados e a em quaisquer actos que caibam no seu objecto O relatório de gestão e as contas do exercício,
distribuição de dividendos; social. incluindo o balanço e a demonstração de
i) A propositura e a desistência de Cinco) O conselho de gerência presta resultados fechar-se-ão com referência a
quaisquer acções contra os sócios contas aos administradores não executivos trinta e um de Dezembro de cada ano e serão
ou gerentes da sociedade; trimestralmente. submetidos a aprovação da assembleia geral,
j) A alteração dos estatutos da sociedade; durante o primeiro trimestre do ano seguinte.
k) O aumento do capital social; ARTIGO DÉCIMO SEXTO
l) A fusão, cisão, transformação, ARTIGO DÉCIMO NONO
dissolução e liquidação da socie- (Competências da gerência)
(Aplicação de resultados)
dade;
Um) Compete aos gerentes representarem Um) Dos lucros líquidos apurados serão
m) A designação dos auditores da socie-
a sociedade em juízo e fora dela, activa e pas- deduzidos cinco por cento para constituição ou
dade; e
n) Qualquer disposição dos negócios da sivamente, assim como praticar todos os demais reintegração do fundo de reserva legal, enquanto
sociedade. actos tendentes à realização do objecto social esta não se encontrar realizada nos termos da
e, em especial: lei ou sempre que seja necessário proceder à
Dois) As deliberações da assembleia geral
sua reintegração.
são tomadas por maioria absoluta (metade a) Propor, prosseguir, confessar, desistir
Dois) As quantias que, por deliberação
mais um) dos votos expressos, salvo disposição ou transigir em quaisquer acções em tomada em assembleia geral, devam integrar
legal ou estatutária que estabeleça uma maioria que a sociedade esteja envolvida; a constituição de fundos de reserva especiais.
qualificada. b) Representar a sociedade perante Três) O remanescente dos lucros será distri-
Três) As actas das reuniões de assembleia buído pelos sócios, de acordo com a delibe-
instituições financeiras e de crédito,
geral devem identificar os nomes dos sócios ração da assembleia geral.
nomeadamente, procedendo à
ou dos seus representantes, o valor das quotas
pertencentes a cada um e as deliberações que abertura, movimentação e encer- ARTIGO VIGÉSIMO
forem tomadas. ramento de contas bancárias;
(Dissolução)
c) Subscrever ou adquirir participações
SECÇÃO II noutras sociedades, bem como pro- Um) A sociedade dissolve-se nos casos e nos
Da gerência ceder à sua alienação ou oneração; termos previstos por lei ou por deliberação da
d) Arrendar, adquirir, alienar e onerar assembleia geral.
ARTIGO DÉCIMO QUINTO Dois) A assembleia geral que deliberar
quaisquer bens móveis ou imóveis;
sobre a dissolução da sociedade designará
(Conselho de gerência) e) Constituir mandatários da sociedade, os liquidatários e determinará a forma de
Um) O conselho de gerência da sociedade é bem como definir os termos e limi- liquidação, sendo os sócios os liquidatários
constituído por um número impar de gerentes, tes do mandato; excepto se o contrário for deliberado em
no mínimo de um e máximo de três, a ser f) Celebrarem contratos de trabalho e ou assembleia geral.
nomeado pela assembleia geral, devendo ter a de prestação de serviços seja qual Maputo, treze de Outubro de dois mil
consideração que os dois sócios Jacob Jeremias for a a sua modalidade. e catorze. — O Técnico, Ilegível.
FAÇA OS SEUS TRABALHOS GRÁFICOS NA INM, E. P. NOVOS
EQUIPAMENTOS NOVOS SERVIÇOS DESIGN GRÁFICO
AO SEU DISPOR
Preço das assinaturas do Boletim da República para
o território nacional (sem porte):
Nossos serviços:
— As três séries por ano ............................... 10.000,00MT
— As três séries por semestre ......................... 5.000,00MT
Preço da assinatura anual:
— Maketização, Criação Séries
I ...................................................................... 5.000,00MT
de Layouts e Logotipos; II ..................................................................... 2.500,00MT
III .................................................................... 2.500,00MT
— Impressão em Off-set Preço da assinatura semestral:
I ....................................................................... 2.500,00MT
e Digital; II ...................................................................... 1.250,00MT
III ...................................................................... 1.250,00MT
— Encadernação e Restauração
de Livros; Delegações:
Beira —Rua Correia de Brito, n.º 1529 – R/C
— Pastas de despachos, Tel.: 23 320905
Fax: 23 320908
impressos e muito mais! Quelimane — Rua Samora Machel, n.º 1004,
Tel.: 24 218410 Fax: 24 218409
Brevemente em Pemba.

Imprensa Nacional de Moçambique, E. P. – Rua da Imprensa, n. º 283 – Tel: + 258 21 42 70 21/2 – Cel.: + 258 82 3029296, Fax: 258 324858 , C.P. 275,
e-mail: imprensanac@minjust.gov.mz – www.imprensanac.gov.mz
Preço — 84,00MT

IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P.

Você também pode gostar