Você está na página 1de 7

1. Tema: O que é Psicologia.

Tipos de conhecimento: senso comum, religião, filosofia, artes e ciência.


Referência: BOCK, Ana Mercês Bahia. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia.
13ª ed. São Paulo: Saraiva, 2008. (Capítulo 01)

1 A. Texto:
“Quantas vezes, no nosso dia-a-dia, ouvimos o termo psicologia? Qualquer um entende um pouco
dela. Poderíamos até mesmo dizer que “de psicólogo e de louco todo mundo tem um pouco”. O
dito popular não é bem este (“de médico e de louco todo mundo tem um pouco”), mas parece servir
aqui perfeitamente. As pessoas em geral têm a “sua psicologia”.

Usamos o termo psicologia, no nosso cotidiano, com vários sentidos. Por exemplo, quando
falamos do poder de persuasão do vendedor, dizemos que ele usa de “psicologia” para vender seu
produto; quando nos referimos à jovem estudante que usa seu poder de sedução para atrair o rapaz,
falamos que ela usa de “psicologia”; e quando procuramos aquele amigo, que está sempre disposto
a ouvir nossos problemas, dizemos que ele tem “psicologia” para entender as pessoas.

Será essa a psicologia dos psicólogos? Certamente não. Essa psicologia, usada no cotidiano pelas
pessoas em geral, é denominada de psicologia do senso comum. Mas nem por isso deixa de ser
uma psicologia. O que estamos querendo dizer é que as pessoas, normalmente, têm um domínio,
mesmo que pequeno e superficial, do conhecimento acumulado pela Psicologia científica, o que
lhes permite explicar ou compreender seus problemas cotidianos de um ponto de vista
psicológico.” (BOCK; FURTADO; TEIXEIRA, 2008).

Com base no texto acima, responda as seguintes questões:


1A. 1. Quais as características atribuídas ao conhecimento científico?
1A. 2. Quais as diferenças entre senso comum e conhecimento científico?

1 B. Texto:
“Em nossa vida profissional sempre nos defrontamos com situações limites: a morte, a miséria, o
belo, a dor, o drama e a tragédia. Essas situações muitas vezes nos levam ao desconhecido e à
impotência diante da realidade. Paradoxalmente, são exatamente esses fracassos e a falta de
respostas que movem a ciência e a vida e, em nosso caso específico, a produção de conhecimento
em Psicologia. Esse posicionamento pressupõe uma construção do saber que permita operar no
mundo de uma maneira transformadora.”
“A onda mística, que assola o País já há alguns anos, bateu às portas da Psicologia, gerando
conflitos no exercício profissional. Para se ter uma dimensão do problema, cerca de 25% dos
processos no Conselho Regional de Psicologia de São Paulo são relativos a denúncias contra
psicólogos que inserem práticas místicas ou não reconhecidas pela profissão em suas sessões
psicoterápicas, comprometendo o trabalho psicológico e a imagem da profissão no Brasil. Os
usuários, por representarem muitas vezes um público leigo, não denunciam, porque aceitam aquilo
que o profissional oferece na sessão como Psicologia.”
(fonte: http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/jornal_crp/121/frames/fr_opiniao.aspx
http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/jornal_crp/140/frames/fr_questoes_eticas.aspx)

Com base nas discussões em sala e na literatura proposta para essa questão, analise o
posicionamento da psicologia sobre o uso do conhecimento místico nas práticas psicológicas.

2. Tema: Influências da Filosofia Antiga e Medieval


Referência: CHAUI, Marilena de Souza. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2005. (Capítulo
3 e 4)

2 A. Texto:
“A Filosofia terá, no correr dos séculos, um conjunto de preocupações, indagações e interesses que
lhe vieram de seu nascimento na Grécia.”
“[...] os dois primeiros períodos da Filosofia grega têm como referência o filósofo Sócrates de
Atenas, donde a divisão em Filosofia pré-socrática e socrática.” (CHAUÍ, 2005).

Com base na afirmativa acima responda as seguintes questões:

2A.1. Quais as principais características da filosofia grega no período pré-socrático?


2B.2. Quais as principais características da filosofia no período socrático?
2B.3. Quais as principais características da filosofia no período sistemático?

2 B. Texto:
A Filosofia na História
Como todas as outras criações e instituições humanas, a Filosofia está na História e tem uma
história.
Está na História: a Filosofia manifesta e exprime os problemas e as questões que, em cada época
de uma sociedade, os homens colocam para si mesmos, diante do que é novo e ainda não foi
compreendido. A Filosofia procura enfrentar essa novidade, oferecendo caminhos, respostas e,
sobretudo, propondo novas perguntas, num diálogo permanente com a sociedade e a cultura de seu
tempo, do qual ela faz parte.
Tem uma história: as respostas, as soluções e as novas perguntas que os filósofos de uma época
oferecem tornam-se saberes adquiridos que outros filósofos prosseguem ou, frequentemente,
tornam-se novos problemas que outros filósofos tentam resolver, seja aproveitando o passado
filosófico, seja criticando-o e refutando-o. Além disso, as transformações nos modos de conhecer
podem ampliar os campos de investigação da Filosofia, fazendo surgir novas disciplinas
filosóficas, como também podem diminuir esses campos, porque alguns de seus conhecimentos
podem desligar-se dela e formar disciplinas separadas. (CHAUÍ, 2005).

A partir do texto base dessa temática,


2B.1. Explique as três linhas de pensamento predominantes durante a Filosofia da Renascença
2B.2. Explique as grandes mudanças intelectuais que ocorreram no período da Filosofia Moderna
2B.3. Quais as marcas da Filosofia Moderna?
2B.4. Explique as principais proposições do Iluminismo

3. Tema: Psicologia no Brasil: marcos regulatórios, direitos humanos, ética e compromisso social
Referência: SOARES, A. R. A. A psicologia no Brasil. Psicologia: ciência e profissão. Brasília,
v. 30, n. spe, P. 8-41, dez. 2010; DECRETO nº 53.464 de 21-01-1964.

3A. Texto:
“Três tipos diferentes de óbices cristalizados, durante décadas, desafiavam os Psicólogos do Brasil
(...)a fecundidade com que a sociedade humana gerava, em nível exponencial, problemas e
desajustes, em todas as áreas do comportamento, solicitou a interferência de múltiplas profissões,
nas searas dos Psicólogos, acasteladas na certeza subjetiva de que os problemas psíquicos, ou não
constituíam objeto da atividade terápica, específica do Psicólogo, dentro das atribuições que a Lei
outorgara, ou integravam o direito exclusivo dessa ou daquela profissão ou, ainda, eram
interpretados como pertinentes a quantos de Psicologia conheciam um pouco” (SOARES, 2010).
O trecho acima se refere aos desafios que a Psicologia encontrou na sua consolidação enquanto
profissão, pós-regulamentação da Lei nº 4119/62. A partir da leitura do mesmo e das discussões
desenvolvidas em sala:
3A. Apresente as ações que foram desenvolvidas pela categoria para enfrentar tal desafio;
3B. Discuta as implicações que tal contexto traz para a prática das (os) psicólogas (os) atualmente.

4. Tema: A organização profissional da psicologia no Brasil


Referências: BASTOS, A. V. B.; GOMIDE, P. I. C. O psicólogo brasileiro: sua atuação e
formação profissional. Psicol. Cienc. Prof., Brasília, v. 9, n.1, 1989.

Texto:
“Apesar de pouco mais de vinte e cinco anos nos separarem da regulamentação da Psicologia
como profissão é significativo o número de estudos que visam descrevê-la e tentam compreender
os seus determinantes históricos, sociais e políticos.”

Descreva os principais desafios apontados por Bastos e Gomide (1989) na profissão do Brasil.

5. Tema: Principais Práticas Psicológicas na contemporaneidade


Referência: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Atribuições Profissionais do
Psicólogo no Brasil. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-
content/uploads/2008/08/atr_prof_psicologo.pdf

Preencha as lacunas abaixo com as atuações pertinentes a cada descrição:


- Psicólogo social
- Psicólogo do Esporte
- Psicólogo Educacional
- Psicólogo do Trabalho
- Psicólogo clínico
- Psicólogo Jurídico
- Psicólogo do Trânsito
1. ___________________atua na área específica da saúde, colaborando para a compreensão dos
processos intra e interpessoais, utilizando enfoque preventivo ou curativo, isoladamente ou em
equipe multiprofissional em instituições formais e informais. Realiza pesquisa, diagnóstico,
acompanhamento psicológico, e intervenção psicoterápica individual ou em grupo, através de
diferentes abordagens teóricas.
2. ____________________Atua individualmente ou em equipe multiprofissional, onde quer que
se deem as relações de trabalho nas organizações sociais formais ou informais, visando a aplicação
do conhecimento da Psicologia para a compreensão, intervenção e desenvolvimento das relações
e dos processos intra e interpessoais, intra e intergrupais e suas articulações com as dimensões
política, econômica, social e cultural.
3. Dentre suas atribuições do ______________________, estão: Desenvolve pesquisa científica
no campo dos processos psicológicos, psicossociais e psicofísicos relacionados ao problema do
trânsito. Realiza exames psicológicos de aptidão profissional em candidatos a habilitação para
dirigir veículos automotores(“Psicotécnicos”). Assessora no processo de elaboração e implantação
de sistemas de sinalização de trânsito, especialmente no que concerne a questões de transmissão,
recepção e retenção de informações. Participa de equipes multiprofissionais voltadas à prevenção
de acidentes de trânsito. Desenvolve, na esfera de sua competência, estudos e projetos de educação
de trânsito.
4. ___________________Atua no âmbito da educação, nas instituições formais ou informais.
Colabora para a compreensão e para a mudança do comportamento de educadores e educandos,
no processo de ensino aprendizagem, nas relações interpessoais e nos processos intrapessoais,
referindo-se sempre as dimensões política, econômica, social e cultural. Realiza pesquisa,
diagnóstico e intervenção psicopedagógica individual ou em grupo. Participa também da
elaboração de planos e políticas referentes ao Sistema Educacional, visando promover a qualidade,
a valorização e a democratização do ensino.
5. _________________Atua no âmbito da Justiça, nas instituições governamentais e não-
governamentais, colaborando no planejamento e execução de políticas de cidadania, direitos
humanos e prevenção da violência. Para tanto, sua atuação é centrada na orientação do dado
psicológico repassado não só para os juristas como também aos sujeitos que carecem de tal
intervenção. Contribui para a formulação, revisões e interpretação das leis.
6. _____________________ Procede o exame das características psicológicas dos sujeitos,
visando o diagnóstico individual ou do grupo, dentro da atividade em que se encontram.
Desenvolve ações utilizando-se de técnicas psicológicas contribuindo em nível individual, para
realização pessoal e melhoria do desempenho individual e em nível grupal, favorecendo a
otimização das relações entre o público alvo, pessoal técnico e dirigentes. Realiza atendimento
individual ou em grupo, visando à preparação psicológica no desempenho da atividade física em
geral. Acompanha, assessora e observa o comportamento do público alvo, visando o estudo das
variáveis psicológicas que interferem no desempenho de suas atividades específicas (treinos,
torneios e competições).
7. ________________ É aquele que entende o sujeito desde uma perspectiva histórica
considerando a permanente integração entre indivíduo e o social. Neste sentido operar como
psicólogo social significa desenvolver um trabalho desde esta perspectiva de homem e da
sociedade, possibilitando atuar em qualquer área da Psicologia.

Respostas:
1. Psicólogo Clínico
2. Psicólogo do trabalho
3. Psicólogo do Trânsito
4. Psicólogo Educacional
5. Psicólogo Jurídico
6. Psicólogo do esporte
7. Psicólogo social

6. Tema: A psicologia científica: Wundt e a psicologia germânica


Referência: SCHULTZ, Duane P.; SCHULTZ, Sydney Ellen. História da psicologia moderna.
2005 (cap. 4)
6.1 como a filosofia educacional da Alemanha propiciou o desenvolvimento das ciências, inclusive
da psicologia?
6.2 Por que Wundt foi considerado o pai da psicologia moderna?
6.3 Qual deveria ser o objeto de estudo na psicologia segundo Wundt?
6.4 Qual método proposto por ele?
6.5 Qual implicação para psicologia dos estudos realizados no laboratório experimental de Leipzig,
fundado por Wundt, no final do século XIX?

7. Tema: O Estruturalismo de Titchener


Referência: SCHULTZ, Duane P.; SCHULTZ, Sydney Ellen. História da psicologia moderna.
2005 (cap. 5)
7.1 Qual deveria ser o objeto de estudo na psicologia segundo Titchener?
7.2 descreva o método estruturalista proposto por Titchener.
7.3 Qual principal diferença entre a perspectiva de Wundt e Titchener no estudo da experiencia
consciente?