Você está na página 1de 6

HAMARTIOLOGIA – O QUE É O PECADO?

Definição:
Hamartiologia significa ESTUDO DO PECADO (Hamartia + Logos).
HAMARTIA, "erro, pecado"
LOGOS, “estudo, conhecimento”

“Quando olho para meu coração e vejo a maldade que


nele há, entendo que há maldade em minhas orações,
em minhas pregações e até, em meios as lágrimas,
continuo sendo mal. Por isso devo me arrepender até do
meu arrependimento.”
Jonathan Edwards

Introdução:

A palavra Pecado parece ter sumido de nosso meio. Ela costumava ser uma
palavra forte, sinistra e séria e hoje, praticamente desapareceu juntamente com o seu
conceito, com o seu significado.
D.A. Carson, professor e teólogo do NT, afirma que o aspecto mais frustrante de
pregar o Evangelho em universidades é o fato de que os alunos não têm noção do
que é pecado. Eles sabem pecar muito bem, mas não conhecem a natureza do
pecado.

O conceito de pecado tem sido trabalhado para não ferir o politicamente correto,
ou seja, as palavras foram ressignificadas, as pessoas não cometem mais adultério,
elas têm casos. Os executivos não roubam, eles cometem fraudes.
As pessoas perderam a noção do que é pecado e o peso que ele traz.

E por que? Ninguém mais peca? Alguém ainda acredita em Pecado? O que é o
pecado? Quais são suas raízes? Quais são suas consequências?
O que é o Pecado?

O pecado é descrito na Bíblia como todo tipo de rebelião contra Deus e


transgressão (ato de violar, desrespeitar, desobedecer, criminal) ao Ser de
Deus.

Vale ressaltar que o pecado inclui não apenas as ações individuais, como mentir
ou roubar ou matar, mas também as atitudes que são contrárias a Deus.

Em Sua Palavra, Deus afirma que o desejo de matar ou cometer adultério é


também pecado em seus olhos.
Jesus, no sermão da Montanha, trata raiva e cobiça como pecado.
Paulo, em Gálatas, menciona atitudes como ciúme, raiva, egoísmo como coisas
que são contrárias aos desejos do Espírito.

Portanto, uma vida que agrada a Deus tem pureza moral não somente em ações,
mas também nos desejos do coração.

O pecado é uma transgressão a lei de Deus, ou seja, uma transgressão ao próprio


Deus.

Vamos ver algumas definições Bíblicas:

1. Omissão do Dever (Tg 4:17)


• Aquele que é negligente com o que sabe que deve fazer, comete pecado!

2. Atitude errada para com Deus (Nm 21:7; 1 Cor 10:31)


• “Pecamos quando falamos contra o Senhor”;
• Quando buscamos a Glória para nós mesmos, estamos sendo contrários a Deus

3. Transgressão da Lei (1 Jo 3:4)


• Todo aquele que pratica o pecado, transgride a Lei
• O pecado é a uma Anomia (desregrado; anti-lei)
4. Ação errada em relação aos homens (Tg 2:9; Pv 14:21)
• Tratar alguém com parcialidade (Ex. Reunião de rico [X] pobre).
• Desprezar o próximo porque ele é pobre.

5. Não crer em Jesus (Jo 16:8-9)


• Espirito vem para convencer do pecado, da justiça e do juízo.
• Não crer em Jesus é não crer no próprio Pai

6. Tendência Natural para o erro (Rm 7:15-17)


• O pecado que habita em mim
• Interpretações erradas. Miserável homem que sou

Origem do Pecado

Existe uma natureza que atua nos membros do nosso corpo. Uma natureza má
que nos impede de agradar a Deus. Agostinho, em suas confissões, trata um pouco
da miséria humana:

“Também eu quis roubar, e roubei não forçado pela necessidade [...] pois roubei o
que tinha em abundância, e muito melhor. Nem me atraía ao furto o prazer de seu
resultado, mas atraía-me o furto em si, o pecado. Nas imediações de nossa vinha,
havia uma pereira carregada de frutos, que nem pelo aspecto, nem pelo sabor tinham
algo de tentador. Alta noite dirigimo-nos ao local, eu e alguns jovens malvados, com
o fim de sacudi-la e colher-lhe os frutos. E levamos grande quantidade deles, não
para saboreá-los, mas para jogá-los aos porcos, embora comêssemos alguns; porém
nosso deleite era fazer o que nos agradava justamente pelo fato de ser coisa
proibida.”

Não somos diferentes de Agostinho, pelo contrário, somos iguais ou piores do que
ele. Muitos textos nas escrituras anunciam de forma direta, a pecaminosidade da
raça humana.
No livro de Jeremias vemos que o nosso coração é enganoso e incurável.
Em Marcos, capitulo 7, Jesus ensina acerca do coração humano e suas
consequências, veja:

“Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades


sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a
devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm
de dentro e tornam o homem ‘impuro’ ".” Marcos 7:21-23
E por que nós somos assim? Por que temos essa inclinação para o mau? Por que
desejamos fazer o que é errado?

Em Genesis 3, vemos o relato da Queda. Adão e Eva pecaram. Eles escolheram


desobedecer a Deus, logo, como cometeram uma transgressão para com Deus.
Ok. Mas como somos afetados pelo pecado de Adão? As escrituras nos ensinam
que nós herdamos o pecado de Adão de duas maneiras: (1) Herdamos o pecado
pela culpa e (2) Legado da corrupção.

1. Herdado pela culpa:


• “Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um
homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os
homens, porque todos pecaram” Romanos 5:12

• Após a morte espiritual de Adão, o pecado foi imputado a todos os seres


humanos.

• Quando Adão pecou, Deus considerou todos os seus descendentes


como pecadores.

2. Legado Corrupto:
• Além da culpa imputada por Deus após a queda, herdamos uma
natureza pecaminosa por causa do pecado de Adão.

• “Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu
minha mãe.” Salmos 51:5

Mesmo que não cometêssemos pecado algum – o que é impossível – seriamos


culpados de qualquer maneira.
Consequências do pecado

As nossas más ações geram consequências. Se roubamos, somos presos. Se


traímos, perdemos a esposa. Se não plantarmos, não colhemos.
Com Deus, também não é diferente.

1. A primeira consequência do pecado é evocar a Ira de Deus.

• Deus julga o nosso pecado.

• Filhos da Ira (Ef 2:3) – Na tradição hebraica, o termo “filho” corresponde


a característica de algo.
• Romanos 3:19 diz que nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que
estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo
o mundo seja condenável diante de Deus. Não há escape. Não há
desculpas.

2. Perdição
• Perdidos no sentido de terem se desviado dos propósitos e da vontade
de Deus

• Perdido em relação a Deus, a si mesmo e em relação ao Reino de


Deus.

3. Inimizade com Deus


• A Bíblia diz que somos inimigos de Deus.

• Deus nos reconciliou, logo, éramos separados Dele

4. Morte Espiritual
• A palavra “Morte”, em vários textos, é usada em sentido metafórico para
uma ideia de existência espiritual

• Morte espiritual significa a inexistência de comunicação espiritual

• Separação de Deus!
Perdão dos Pecados

Há perdão para os nossos pecados. Jesus Cristo morreu e ressuscitou pelos


seus. Por nós, a Igreja. Por nós, regenerados.
Os puritanos insistiam na importância do duplo problema do pecado (Culpa e
Corrupção). Eles associavam esses dois aspectos à dupla justiça de Cristo: A
Justificação e a Santificação.

Justificação – Remoção da culpa.


Santificação – Vitória sobre a corrupção.

Eu sei que a aula de hoje foi um retrato pesado e sombrio acerca da nossa miséria
e da nossa relação com Deus. Mas quero terminar com uma citação do livro, pecados
intocáveis, do Jerry Bridges:

“[...] Deus não nos abandonou. Ele continua sendo o Pai celeste dos cristãos
verdadeiros, e continua trabalhando entre nós e chamando-nos ao arrependimento e
renovação. Parte do seu chamado é para que enxerguemos os pecados que toleramos
em nossas vidas e, então, vivenciemos o arrependimento e a renovação que
precisamos tanto.”

Hoje é dia de ceia. Que possamos lembrar o quão imerecido foi o favor de Jesus
na Cruz, pelo meu e pelo seu pecado. Amém.

Você também pode gostar