Você está na página 1de 6

Eclesiástico, 10

1.Um governador sábio julga o seu


povo; o governo de um homem sensato
será estável. 2.Tal o juiz do povo, tais os
seus ministros; tal o governador da
cidade, tais os seus habitantes. 3.Um rei
privado de juízo perde o seu povo, as
cidades povoam-se pelo bom senso dos
que governam. 4.O domínio sobre um
país está na mão de Deus. Ele lhe
suscitará no tempo oportuno um
governador útil. 5.A prosperidade do
homem está na mão de Deus; é ele que
põe na fronte do escriba um sinal de
honra. 6.Não te recordes de nenhuma
injustiça causada pelo próximo, nada
faças por um procedimento injusto.*
7.O orgulho é abominável a Deus e aos
homens; e toda a iniquidade das nações
provoca horror.* 8.Um reino passa de
um povo a outro, por causa das
injustiças, dos ultrajes e de fraudes
diversas. 9.Nada há mais criminoso do
que a avareza; de que se orgulha o que
é terra e cinza?* 10.Nada há mais
iníquo do que o amor ao dinheiro;
aquele que o ama chega até a vender a
sua alma. Vivo ainda, despojou-se de
suas próprias entranhas.* 11.A duração
de todo o poder é breve; uma doença
prolongada cansa o médico. 12.O
médico atalha um breve mal-estar;
assim, um que hoje é rei amanhã
morrerá.* 13.Quando o homem está
morto, tem por herança serpentes,
bichos e vermes. 14.O início do orgulho
num homem é renegar a Deus, 15.pois
seu coração se afasta daquele que o
criou, porque o princípio de todo
pecado é o orgulho; aquele que nele se
compraz será coberto de maldições, e
acabará sendo por elas derrubado.*
16.Eis por que o Senhor desonrou a
assembleia dos maus, e os destruiu
para sempre.* 17.Deus derrubou os
tronos dos chefes orgulhosos e em
lugar deles fez sentar homens pacíficos.
18.Deus fez secar as raízes das nações
arrogantes, e implantou os humildes
entre as mesmas nações. 19.O Senhor
destruiu as terras das nações, e as
arruinou até os alicerces. 20.Destruiu
muitas delas e exterminou-as, apagou a
sua lembrança de sobre a terra.
21.Deus apaga a memória dos
orgulhosos, enquanto faz perdurar a
dos humildes de coração. 22.O orgulho
não foi criado para os homens, nem a
cólera para o sexo feminino.* 23.A raça
do homem que teme a Deus será
honrada; será desonrado aquele que
desprezar os preceitos do Senhor.*
24.Entre os seus irmãos, a homenagem
é feita para aquele que os governa;
aqueles que temem a Deus serão
honrados na presença do Senhor.
25.Rico, nobre ou pobre, sua glória é o
temor do Senhor. 26.Não desprezes o
homem justo, ainda que pobre; não
enalteças um pecador, ainda que rico,*
27.O grande, o justo e o poderoso
recebem homenagens, mas ninguém é
maior do que aquele que teme a Deus.
28.Homens livres serão os súditos de
um escravo sensato. Repreendido, o
homem prudente e bem-educado não
murmura, e o ignorante não será
honrado. 29.Não te orgulhes do
trabalho que fazes, não sejas indolente
no tempo da adversidade.* 30.Mais
vale o trabalho e abundância, do que o
jactancioso que não tem pão. 31.Meu
filho, conserva tua alma na doçura, e
dá-lhe a honra que merece. 32.Aquele
que peca contra si mesmo, que o
justificará? Quem devolverá a honra a
quem desonrou sua vida? 33.Um pobre
é honrado pelo seu conhecimento e
temor a Deus; há quem o é por causa
de suas riquezas. 34.Mas quanta glória
teria se fosse rico aquele que é
honrado, mesmo sendo pobre! Mas o
que se gloria de sua riqueza, acautele-
se para não se tornar pobre.*"