Você está na página 1de 386

Expediente

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO GRUPO DE TRABALHO E PESQUISA


CURITIBA - PARANÁ
ESCOLA JUDICIAL Desembargador Luiz Eduardo Gunther - Orientador
Adriana Cavalcante de Souza Schio
PRESIDENTE Angélica Maria Juste Camargo
Desembargador ARNOR LIMA NETO Eloina Ferreira Baltazar
Joanna Vitória Crippa
VICE-PRESIDENTE
Desembargadora MARLENE TERESINHA FUVERKI Juliana Cristina Busnardo de Araújo
SUGUIMATSU Larissa Renata Kloss
Maria da Glória Malta Rodrigues Neiva de Lima
CORREGEDOR REGIONAL Simone Aparecida Barbosa Mastrantonio
Desembargador UBIRAJARA CARLOS MENDES
Willians Franklin Lira dos Santos

CONSELHO ADMINISTRATIVO BIÊNIO 2016/2017


COLABORADORES
Desembargador Arion Mazurkevic (Diretor) Secretaria Geral da Presidência
Desembargador Cássio Colombo Filho (Vice-Diretor) Serviço de Biblioteca
Juiz Titular Eduardo Milléo Baracat (Coordenador) Assessoria da Direção Geral
Juiza Titular Morgana de Almeida Richa (Vice- Assessoria de Comunicação Social
Coordenadora)
Desembargador Célio Horst Waldraff FOTOGRAFIAS E IMAGENS
Desembargador Archimedes Castro Campos Junior Assessoria de Comunicação
Juiz Titular Leonardo Vieira Wandelli Acervos online (Creative Commons)

Juíza Titular Ana Paula Sefrin Saladini


APOIO À PESQUISA
Juíza Substituta Hilda Maria Brzezinski da Cunha
Maria Ângela de Novaes Marques
Nogueira
Daniel Rodney Weidman Junior
Juiz Substituto Thiago Mira de Assumpção Rosado
Juiz José Aparecido dos Santos (Presidente da SEÇÃO DE DIAGRAMAÇÃO E PUBLICAÇÕES
AMATRA IX) DIGITAIS
Patrícia Eliza Dvorak
COMISSÃO DE EaD e PUBLICAÇÕES
Desembargador Cássio Colombo Filho
Juiz Titular Fernando Hoffmann
Juiz Titular Lourival Barão Marques Filho

Edição temática
Periodicidade Mensal
Ano V – 2016 – n. 50
2
Carta ao leitor
EFETIVIDADE, EXEQUIBILIDADE, PRATICABILIDADE, EFETIVAÇÃO - estas são
as palavras de ordem desta edição da Revista Eletrônica do Tribunal Regional do
Trabalho, que tenho a honra de coordenar.

Depois de Mauro Capelletti identificar a Terceira Onda Renovatória Processo


com “o enfoque do Acesso à Justiça”, principalmente na instituição de técnicas
processuais adequadas, a busca pela efetividade tem sido a tônica do processo
civil desde a terceira grande reforma do Código de Processo de 1.973, ocorrida a
partir de 2.005, com a adoção do Processo Sincrético e uma verdadeira revolução
no cumprimento da decisão, para dar mais poderes e meios ao Juiz de materializar a
prestação jurisdicional.
No Processo do Trabalho, pela incoação que lhe é peculiar e preocupação com
os direitos sociais a serem implementados, o Juiz do Trabalho sempre atuou um
pouco mais solto, com mais ímpeto, porém restrito aos modestos meios de coação
previstos na CLT, que não prevê sequer outra modalidade de expropriação além do
ineficaz “leilão judicial’ realizado por um servidor da Vara.
A partir de 2.005 os Juízes trabalhistas passaram a olhar com outros olhos, e
até com um ponta de inveja, as inovações do processo civil, que abriram o leque de
possibilidades de constrição e expropriação, principalmente no preenchimento das
lacunas axiológica do processo do trabalho.
Se por um lado o CPC de 2.015 restringiu os poderes do Juiz na fase cognitiva
do processo, fortificou-os no cumprimento, dando ainda mais meios ao Juiz Cível
para desvencilhar-se de seu mister.
O Processo do Trabalho não pode ficar para trás nessa onda, pois a incoação do
Juiz e importância dos direitos com os quais lida são ainda mais acentuados na seara
laboral.
Quais os institutos que vamos importar para tal fim, em que medida, são as
questões levantadas nesta edição.

3
Atendendo ao nosso convite Jorge Pinheiro Castelo faz uma espécie de
apanhado geral sobre a execução de títulos extrajudiciais, Ben-Hur Claus e Júlio
Bebber exploram a execução efetiva, principalmente na questão ligada à fraude à
execução, Homero Batista explana o reforço na constrição dado pelas ferramentas
eletrônicas obtidas mediante convênio do CSJT, Raphael Miziara aborda a tutela de
confiança e a prescrição intercorrente, Célio Waldraff esmiúça a cláusula penal nos
acordos trabalhistas e faz instigante estudo sobre os poderes mandamentais do juiz
e a superação da multa do art. 475-J, e eu me ocupo dos efeitos da uniformização
da jurisprudência na execução, ressaltando o pioneiro e brilhante trabalho da Seção
Especializada do TRT9 na aprovação de orientações jurisprudenciais, que também são
reproduzidas integralmente no fim da edição.
Mas a coqueluche da edição fica por conta da desconsideração da personalidade
jurídica, analisada em cinco artigo e sob diferentes enfoques por Ben-Hur Claos,
Marcos Barroso, Marcus Lopes, Ricardo Queiroz, e Sandro Britez, todos com muita
técnica e ideias luminares, elevando ainda mais o nível desta publicação.
Também digna de nota a republicação dos Enunciados Aprovados no Fórum
Nacional de Processo do Trabalho - 1ª Reunião na Cidade de Curitiba – Paraná
- Homenagem ao Professor Wagner D. Giglio, que fiz questão de novamente
disponibilizar, dado o excelente resultado do trabalho dos coordenadores e juristas
que dele participaram.
Precisa mais alguma coisa? Claro, sempre precisamos perseguir o melhor, mas
esta edição vem em boa hora e em altíssimo nível.
Boa leitura!

Curitiba, 1º semestre de 2.016

CASSIO COLOMBO FILHO


Desembargador do TRT9
Vice-Diretor da Escola Judicial
Vice-Coordenador da Coordenadoria de Apoio à Efetividade da Execução – CAEE
Coordenador da Região Sul pela Comissão Nacional da Efetividade da Execução –
CNEET do Tribunal Superior do Trabalho.

4
Sumário
ARTIGOS

A Execução de Título ExtraJudicial no Novo CPC e suas Repercussões no Processo do Trabalho -


Jorge Pinheiro Castelo................................................................................................................. 7

Execução Efetiva: fraude à execução trabalhista e fraude à execução fiscal - a interpretação


sistemática como ponte hermenêutica à assimilação produtiva à execução trabalhista do regime
jurídico especial da fraude à execução prevista no art. 185 do CTN - Ben-Hur Silveira Claus e
Júlio César Bebber..................................................................................................................... 41

Medidas do CSJT e do CPC tendentes a agilizar a execução trabalhista - Homero Batista Mateus
da Silva...................................................................................................................................... 74

Os Atuais Rumos da Execução Trabalhista à Luz da Uniformização da Jurisprudência – as


Orientações Jurisprudenciais da Seção Especializada do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª
Região - Cássio Colombo Filho.................................................................................................. 92

Os Poderes Mandamentais do Juiz no novo CPC e a superação da multa do art. 475-J do CPC/1973
- Célio Horst Waldraff.............................................................................................................. 113

Incidente de Desconsideração da Personalidade Jurídica na Justiça do Trabalho - Marcus Aurélio


Lopes....................................................................................................................................... 131

Do Incidente de Desconsideração da Personalidade Jurídica Previsto no Novo Cpc e suas


Implicações na Execução no Processo do Trabalho - Sandro Gill Britez.................................. 143

O Incidente de Desconsideração da Personalidade Jurídica previsto no CPC 2015 e o Direito


Processual do Trabalho - Ben-Hur Silveira Claus..................................................................... 154

Incidente de desconsideração da PJ deve ser afastado em execução fiscal - Ricardo de Lima


Souza Queiroz.......................................................................................................................... 188

A citação de sócios no início do processo como forma de preservação do devido processo legal, do
contraditório, da ampla defesa, da celeridade e da efetividade - O incidente de desconsideração
da personalidade jurídica no processo do trabalho, nos casos de atuação societária oculta -
Marcos Barroso....................................................................................................................... 192

5
A Tutela da Confiança e a Prescrição Intercorrente na Execução Trabalhista: o Equívoco da
Instrução Normativa Nº 39 do TST - Raphael Miziara............................................................. 204

A Cláusula Penal em Acordo Trabalhista à Luz da CLT, do Código Civil e do Novo CPC - Célio Horst
Waldraff................................................................................................................................... 223

ENUNCIADOS APROVADOS NO FÓRUM NACIONAL DE PROCESSO DO


TRABALHO.......................................................................................................................... 235

ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS REFERENTES À EXECUÇÃO TRABALHISTA


DA SEÇÃO ESPECIALIZADA DO TRT 9ª REGIÃO .......................................................... 255

EDIÇÕES ANTERIORES.................................................................................................... 379

BIBLIOGRAFIA .............................................................................................................................. 383

6
Artigos

A EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL NO NOVO CPC


E SUAS REPERCUSSÕES NO PROCESSO DO TRABALHO

Jorge Pinheiro Castelo

INTRODUÇÃO: DO LIVRO II DA PARTE ESPECIAL as disposições deste Código


DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL – DO lhes serão aplicadas supletiva e
PROCESSO DE EXECUÇÃO (ARTS. 771 A 925) subsidiariamente. ”

a) O novo CPC se apresenta como um diploma c) Da leitura do art. 15 do novo CPC extrai-se
que encerra o contexto de norma de sobre que, especificamente, o legislador determinou,
de maneira taxativa, a aplicação do Código de
direito ou norma básica (de introdução) do
Processo Civil ao processo do trabalho.
sistema processual brasileiro, que congrega a
teoria geral do processo de modo a permitir
d) O §2º do art. 1046 do NCPC, reforça a
o livre trânsito de ideias, conceitos e técnicas
aplicação supletiva do NCPC aos procedimentos
entre os diversos ramos do direito processual,
regulados em outras leis:
propiciando uma fonte permanente de
atualização dos diferentes segmentos “§2º Permanecem em vigor as disposições
processuais, bem como que os operadores especiais dos procedimentos regulados em
do sistema operem o processo, tendo noção outras leis, as quais se aplicará supletivamente
das finalidades do direito processual como este Código.”
um todo, especialmente à luz do processo
constitucional e da constituição.
e) Por consequência, não há uma revogação dos
arts. 769 e 889 da CLT, mas sim, sua superação
b) O art. 15 do novo CPC estabelece:
ou ampliação, com a complementação fixada
pelo art. 15 do novo CPC – nesse diapasão,
“Na ausência de normas que
também, é o entendimento fixado na Instrução
regulem processos eleitorais,
Normativa nº 39/2016 do Tribunal Superior do
trabalhistas ou administrativos,
Trabalho.

Jorge Pinheiro Castelo

Advogado, especialista (pós-graduação), mestre, doutor e livre docente pela Faculdade de Direito
da Universidade São Paulo. Sócio do Escritório Palermo e Castelo Advogados. É o autor dos livros:
“O Direito Processual do Trabalho na Moderna Teoria Geral do Processo”; “Tutela Antecipada na
Teoria Geral do Processo”, “Tutela Antecipada no Processo do Trabalho” entre outros.

7
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

f) O confronto da disciplina do cumprimento da referida Instrução Normativa, que, no entanto,


sentença e da execução de título extrajudicial deixou clara a necessidade da observância do
fixada pelo NCPC mostra que, em boa parte, “arcabouço principiológico e axiológico que
são coincidentes com o que ocorre no processo fundamenta o Direito Processual do Trabalho.”
laboral, o que facilita, inclusive, a aplicação
subsidiária e supletiva, embora possam ter j) A seguir, numa apertada síntese - limitando-
específicos e rígidos pontos de divergência e se a destacar alguns temas e aspectos que,
incompatibilidade procedimental, como se inicialmente, julgamos mais relevantes -
verá. trataremos do tema objeto desse ensaio, na
forma de comentários sobre implicações do
g) Aliás, por conta da fungibilidade própria novo Código de Processo Civil ao processo do
do desejado processo de resultados, parte trabalho, especificamente, no que diz respeito
significativa da disciplina da execução de título a execução de título extrajudicial e suas
extrajudicial propaga-se para a disciplina do repercussões no processo do trabalho.
procedimento do cumprimento da sentença, da
mesma forma, que se projeta, em grande parte, I. DA EXECUÇÃO EM GERAL (ARTS. 771 A 777)
na sua repercussão sobre o procedimento da
execução trabalhista, quer seja referente ao 1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E DA DISCIPLINA
cumprimento da sentença trabalhista, ou, da DO PROCEDIMENTO DA EXECUÇÃO DE TÍTULO
execução de títulos extrajudiciais estabelecidos EXTRAJUDICIAL (AR. 771, CAPUT E PARÁGRAFO
por lei a ter curso perante a esfera trabalhista. ÚNICO)

h) A Instrução Normativa nº 39/2016 do Tribunal a) A execução por título extrajudicial


Superior do Trabalho “dispõe sobre as normas diferentemente da execução de título judicial,
do Código de Processo Civil de 2015 aplicáveis e que, depois, de uma das reformas do CPC/73,
inaplicáveis ao Processo do Trabalho, de forma passou a ser tratada como cumprimento da
não exaustiva.” sentença (realizado no mesmo processo, na
fase que se dá após a fase de conhecimento),
i) Nesse sentido o Tribunal Superior do tem por base um título executivo (a que a lei
Trabalho em sessão extraordinária do dia lhe dá essa natureza) formado fora do âmbito
15.03.2016, do Tribunal Pleno, decretou a jurisdicional.
resolução nº 203 de 15.03.2016 que editou
a Instrução Normativa nº 39 que dispôs b) O caput do art. 771 do novo CPC, ao abrir a
sobre alguns dispositivos do novo Código de Parte Especial do NCPC (que trata do processo
Processo Civil para declará-los compatíveis ou de execução) fixa que o procedimento da
incompatíveis com o processo do trabalho, execução fundada em título extrajudicial
tratou, pois, de alguns dispositivos e não de seguirá a disciplina estabelecida no Livro II da
todos o que significa que os não tratados não Parte Especial do NCPC.
foram declarados aplicáveis ou inaplicáveis pela c) Além disso, o caput do art. 771 do NCPC fixa

8
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

que as disposições deste livro, também, aplicam- aos procedimentos especiais e ao processo de
se, no que couber, ou seja, de forma supletiva, execução: “Parágrafo Único: O procedimento
aos procedimentos especiais de execução, aos comum aplica-se subsidiariamente aos demais
atos executivos realizados no procedimento procedimentos especiais e ao processo de
do cumprimento de sentença, bem como aos execução.”
efeitos de atos ou fatos processuais que a lei
atribuir força executiva. h) Outrossim, cumpre observar que o novo CPC
em atenção a natureza executiva de diversos
d) Dessa forma, a disciplina dos atos executivos provimentos judiciais com força executiva além
realizados no procedimento de cumprimento da própria sentença, a eles mais uma vez se
de sentença é complementada (de forma refere e oferece conjuntamente com a técnica
supletiva) pelas regras pertinentes a realização do cumprimento da sentença o modelo da
dos atos executivos na execução de títulos execução de títulos extrajudiciais, de forma
extrajudiciais, que servirão para as execuções supletiva, no que couber (caput do art. 771 do
(rectius: procedimentos pertinentes a fase de NCPC).
natureza satisfativa, ou, da fase de passagem
do mundo normativo para a realização das i) O novo CPC deixa clara a possibilidade
operações transformativas no mundo dos fatos) da aplicação subsidiária e supletiva entre
em geral. procedimentos distintos, inter-relacionando
diferentes fases e distintos processos e tutelas,
e) E isso, em reforço, ao que já era fixado pelo superando o dogma da mera aplicação subsidiária
caput do art. 513 do NCPC: “O cumprimento e cumulando as técnicas do cumprimento da
da sentença será feito segundo as regras sentença com a do procedimento da execução.
deste Título, observando-se, no que couber e
conforme a natureza da obrigação, o disposto j) Trata-se de afirmação da somatória das duas
no livro II da Parte Especial deste Código. ” técnicas no objetivo da efetividade do acesso à
ordem jurídica justa.
f) Interessante destacar que, o parágrafo único do
art. 771 do novo CPC, inversamente, determina k) Com tal afirmação da fungibilidade e
a aplicação subsidiária das disposições adaptação dos diferentes procedimentos,
referentes ao processo/fase de conhecimento, o novo CPC busca a obtenção do resultado
particularmente, do cumprimento da sentença máximo do exercício da atividade jurisdicional,
para disciplina do processo/fase de execução. afastando questões relacionadas a denominada
jurisprudência defensiva e as dificuldades
g) Isso, também, em reforço ao artigo 318 caput impostas pela prática da praxe forense e de
e seu § único, do novo CPC, que ao abrir a Parte suas múltiplas situações, de forma que adotou
Especial (que trata do processo de conhecimento essa solução de forma a atingir o propósito
e do cumprimento da sentença) fixam a almejado.
aplicação subsidiária do procedimento comum

9
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

2. DO PROCESSO DO TRABALHO 3. DA APLICAÇÃO SUBSIDIÁRIA E SUPLETIVA


DO NCPC AO PROCESSO DO TRABALHO NA
a) No processo do trabalho o artigo 876 da EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL
CLT dispõe:
a) Como se demonstrou no item anterior, a
“As decisões passadas em julgado ou das quais Justiça do Trabalho tem competência para
não tenha havido recurso com efeito suspensivo, execução de alguns títulos extrajudiciais na
os acordos, quando não cumpridos, os termos forma da lei.
de ajustamento de conduta firmado perante o
Ministério Público do Trabalho, os termos de b) E, mais, especificamente, o artigo 877-A da
conciliação firmados perante as Comissões de CLT dispõe:
Conciliação Prévia serão executados na forma
estabelecida neste Capítulo.” “É competente para a execução de título
extrajudicial o juiz que teria competência para
E o art. 835 da CLT estabelece: “O cumprimento o processo de conhecimento relativo à matéria.”
do acordo ou da decisão far-se-ão no prazo e
nas condições estabelecidas.” c) Aliás, a Instrução Normativa 27, de 16.02.2005,
que dispõe sobre normas procedimentais
b) Da mesma forma, ocorre com a execução de aplicáveis ao processo do trabalho em
título extrajudicial perante à Justiça Laboral, decorrência da ampliação da competência da
no que diz respeito a execução de multas Justiça do Trabalho pela Emenda Constitucional
administrativas aplicadas pela fiscalização do nº 45/2004, já dispunha determinando no seu
trabalho e que são executadas perante à Justiça artigo 1º e §3º do art. 2º e art. 5º:
do Trabalho a partir de lançamento fiscal (inciso “Art. 1º As ações ajuizadas na Justiça do Trabalho
VII do art. 114 da C.F.: “as ações relativas às tramitarão pelo rito ordinário ou sumaríssimo,
penalidades administrativas impostas aos conforme previsto na Consolidação das Leis
empregadores pelos órgãos de fiscalização das do Trabalho, excepcionando-se, apenas, as
relações de trabalho.”). que, por disciplina legal expressa, estejam
sujeitas a rito especial, tais como o Mandado
c) E a Instrução Normativa nº 39/2016 do de Segurança, Habeas Corpus, Habeas Data,
Tribunal Superior entendeu aplicável ao Ação Rescisória, Ação Cautelar e Ação de
processo do trabalho o inciso I do art. 784 Consignação em Pagamento. ”
do NCPC autorizando a execução de título “§ 3º (art. 2º). Salvo nas lides decorrentes da
extrajudicial consubstanciada em “cheque e a relação de emprego, é aplicável o princípio
nota promissória em reconhecimento de dívida da sucumbência recíproca, relativamente às
inequivocamente de natureza trabalhista.” custas. ”(omissis)
“Art. 5º Exceto nas lides decorrentes da relação
de emprego, os honorários advocatícios são
devidos pela mera sucumbência. ”

10
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

d) Destaque-se, nessa direção, a Súmula nº 219 e 90). V – Em caso de assistência


do TST: judiciária sindical ou de substituição
processual sindical, excetuados os
“Honorários Advocatícios. processos em que a Fazenda Pública
Cabimento. (alterada a redação for parte, os honorários advocatícios
do item I e acrescidos os itens são devidos entre o mínimo de dez e
IV a VI na sessão do Tribunal o máximo de vinte por cento sobre
Pleno realizada em 15.3.2016) o valor da condenação, do proveito
I - Na Justiça do Trabalho, a econômico obtido ou, não sendo
condenação ao pagamento de possível mensurá-lo, sobre o valor
honorários advocatícios não atualizado da causa (CPC de 2015,
decorre pura e simplesmente da art. 85, § 2º).VI - Nas causas em que
sucumbência, devendo a parte, a Fazenda Pública for parte, aplicar-
concomitantemente: a) estar se-ão os percentuais específicos
assistida por sindicato da categoria de honorários advocatícios
profissional; b) comprovar a contemplados no Código de
percepção de salário inferior Processo Civil.”
ao dobro do salário mínimo
ou encontrar-se em situação e) Dessa forma, muito embora o art. 876
econômica que não lhe permita da CLT estabeleça que a execução de títulos
demandar sem prejuízo do próprio extrajudiciais (como o Termo de Ajustamento
sustento ou da respectiva família de Conduta firmado com o Ministério Público
(art.14, § 1º, da Lei nº 5.584/1970). do Trabalho e o Termo de Acordo firmado
(ex-OJ nº 305 da SBDI-I). II - É cabível perante as CCP) seriam executados na forma
a condenação ao pagamento de do procedimento próprio dos títulos judiciais,
honorários advocatícios em ação tem todo cabimento a aplicação subsidiária
rescisória no processo trabalhista. e supletiva no processo do trabalho do
III – São devidos os honorários procedimento da execução em geral do novo
advocatícios nas causas em que o CPC, especialmente, porque mais aderente a
ente sindical figure como substituto natureza extrajudicial do título executivo.
processual e nas lides que não
derivem da relação de emprego. f) Observa-se que a Instrução Normativa nº
IV – Na ação rescisória e nas lides 39/2016 do Tribunal Superior do Trabalho,
que não derivem de relação de também, declarou a não revogação do artigo
emprego, a responsabilidade 889 da CLT, mas, a sua complementação,
pelo pagamento dos honorários observada a compatibilidade procedimental,
advocatícios da sucumbência pela aplicação subsidiária e supletiva do novo
submete-se à disciplina do Código CPC.
de Processo Civil (arts. 85, 86, 87

11
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

g) E da inteligência do art. 889 da CLT pessoas que tenham relação ou alguma


(“Aos trâmites e incidentes do processo da vinculação própria com o credor são legitimados
execução são aplicáveis, naquilo em que não ordinários, embora não primários (já que não
contravierem ao presente título, os preceitos participaram da formação do título executivo),
que regem o processo dos executivos fiscais são os denominados legitimados ordinários
para a cobrança judicial da dívida ativa da independentes, v.g., o sucessor, o cessionário, o
Fazenda Pública Federal. ”) já se extraia o sub-rogado, a parte originária do nexo etiológico
critério da aplicação supletiva ou complementar, no caso de ação civil pública.
que vai além da omissão e incompletude da
disciplina do procedimento por inteiro, ou de c) O Ministério Público e o Sindicato são
uma fase de procedimento ou um instituto do autorizados, por lei, para ingressar em juízo por
procedimento. legitimidade extraordinária (como substitutos
processuais).
h) O processo do trabalho ao estabelecer que
a disciplina da execução dos títulos executivo d) As regras do art. 778, caput e parágrafo único
extrajudiciais observará a disciplina do do NCPC1 aplicam-se ao processo do trabalho,
cumprimento da sentença, e, tal qual o processo complementando a disciplina do art. 878, caput
civil afirma o princípio da fungibilidade e da e parágrafo único da CLT que estabelece: “A
adaptação dos procedimentos para a obtenção execução poderá ser promovida por qualquer
da satisfação da prestação jurisdicional, interessado, ou ex officio, pelo próprio juiz ou
especialmente, por conta do disposto no artigo presidente ou tribunal competente, nos termos
15 do NCPC observará de forma subsidiária e do artigo anterior.” Parágrafo único: “Quando
supletiva o procedimento fixado nos artigos se tratar de decisão dos tribunais, a execução
771 a 925 do NCPC. poderá ser promovida pela Procuradoria da
Justiça do Trabalho.”
II. DAS PARTES (ARTS. 778 A 780 DO NCPC)
2. DO EXECUTADO (ART. 779 DO NCPC)
1. DO EXEQUENTE (ART. 778 DO NCPC)
a) O art. 779 do NCPC estabelece a legitimidade
a) A legitimidade do credor para promover a
execução (assim, como a legitimidade passiva
do devedor) é ordinária (posto que titular da
1 “Art. 778. Podem promover a execução forçada
relação jurídica de direito material) e, também,
o credor a quem a lei confere o título executivo. §1º.
primária, quando ele (credor – e devedor) tenha Podem promover a execução forçada ou nela prosseguir,
em sucessão ao exequente originário: I – O Ministério
participado da formação do título judicial (pela
Público, nos casos previstos em lei; II – o espólio, os
participação no processo de conhecimento) ou herdeiros ou os sucessores do credor, sempre que, por
morte deste, lhes for transmitido o direito resultante
do título executivo extrajudicial.
do título executivo; III – o cessionário, quando o direito
resultante do título executivo lhe for transferido por ato
entre vivos; IV – o sub-rogado, nos casos de sub-rogação
b) Além do credor (e do devedor), outras
legal ou convencional.”

12
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

passiva da execução. de título judicial, com sede no art. 877: “É


competente para a execução das decisões o juiz
b) A obrigação é o contraposto negativo do ou presidente do tribunal que tiver conciliado
direito subjetivo, assim, direito e obrigação são ou julgado originalmente o dissídio. ”
dois lados de uma relação jurídica de direito
material. c) E, no que diz respeito a execução de título
extrajudicial, o artigo 877-A da CLT dispõe:
c) O obrigado é o devedor de uma relação
jurídica de direito material. “É competente para a execução de título
extrajudicial o juiz que teria competência para o
d) O devedor de uma obrigação responde com processo de conhecimento relativo à matéria.”
seus bens pelo cumprimento e adimplemento
dessa obrigação, conforme dispõe o art. 391 d) Cabendo para tal definição verificar as
do Código Civil (“pelo inadimplemento das hipóteses específicas do art. 651 da CLT.
obrigações respondem todos os bens do
devedor”) e os artigos 779 c/c 789 do NCPC. e) De qualquer modo, entendemos que o
artigo 781 do NCPC deveria ser aplicável,
d) Contudo, pode existir responsabilidade sem supletivamente, ao processo do trabalho, uma
obrigação. vez que não prejudica o direito de defesa,
e, poderá agilizar a execução, nas hipóteses
e) Isto ocorre, sempre, que os bens de uma previstas nos incisos I, II e IV do art. 781 do
pessoa possam ser apanhados em uma NCPC, (execução no foro do domicílio do
execução por obrigação da qual ele não é o executado, ou de um deles, havendo mais de
próprio devedor. um devedor, do local dos bens do devedor)
tornando desnecessária a execução por Carta
f) A responsabilidade patrimonial ou executiva de Sentença.
de bens de terceiros por obrigação de outra
pessoa física ou jurídica (o devedor) tem que ter f) Sendo que a hipótese do inciso V do art. 781
previsão legal expressa. do novo CPC (“a execução poderá ser proposta
no foro do lugar em que se praticou o ato ou
III. DO FORO COMPETENTE (ART. 781 A 782 DO em que ocorreu o fato que deu origem ao título,
NCPC) mesmo que nele não resida o executado“) já é
similar e equivalente àquelas do art. 651 da CLT.
a) O artigo 781 do NCPC estabelece diversas g) Aparentemente, a Instrução Normativa nº
opções de foro para o exequente promover a 39/2016 do Tribunal Superior do Trabalho, a
execução. despeito de não fazer referência específica
ao artigo 781 do NCPC (própria da execução),
b) A CLT tem regra específica, no que se se posiciona contra a aplicação de regra de
refere ao cumprimento da sentença/execução modificação de competência territorial referida

13
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

pelo artigo 63 do NCPC (própria, na verdade, do decisões passadas em julgado ou das quais não
processo de conhecimento). tenha havido recurso com efeito suspensivo,
os acordos, quando não cumpridos, os termos
IV. DOS REQUISITOS PARA REALIZAR de ajustamento de conduta firmado perante o
QUALQUER EXECUÇÃO (ARTS. 783 A 785) Ministério Público do Trabalho, os termos de
conciliação firmados perante as Comissões de
1. OBRIGAÇÃO CERTA, LÍQUIDA E EXIGÍVEL Conciliação Prévia serão executados na forma
(ART. 783 DO NCPC) estabelecida neste Capítulo.” (art. 876 da CLT).

d) Ainda de competência da Justiça de Trabalho


a) Quando falta liquidez a uma obrigação a execução das contribuições previdenciárias
reconhecida num título extrajudicial, decorrentes das sentenças condenatórias (inciso
tecnicamente, este não existe ou não se VIII do art. 114 da C.F.) a despeito da excrecência
apresenta como título executivo. da execução sem prévio lançamento fiscal, sem
prévio processo de conhecimento específico,
b) Noutros termos, a certeza e a liquidez devem sem título próprio e ainda procedida de ofício.
resultar do próprio título, caso seja necessário
se buscar elementos ou provas necessárias ao e) Além disso, são títulos extrajudiciais os
conhecimento do quantum debeatur, ou seja, lançamentos fiscais decorrentes de multas
proceder a apuração de outros fatos (mesmo administrativas aplicadas pela fiscalização do
aqueles ulteriores) para se estabelecer a trabalho e que são executadas perante à Justiça
natureza, o objeto e o valor da obrigação não do Trabalho a partir de lançamento fiscal (inciso
há executividade no título, sendo necessário, VII do art. 114 da C.F.: “as ações relativas às
no caso de uma sentença ou de um título penalidades administrativas impostas aos
executivo extrajudicial (como o TAC) genérico empregadores pelos órgãos de fiscalização das
que se providencie a liquidação. relações de trabalho.”).

2. TÍTULOS EXECUTIVOS EXTRAJUDICIAIS f) E, eventualmente, os títulos extrajudiciais


(ART. 784 DO NCPC) definidos em lei (“resultantes de outras
controvérsias decorrentes da relação de
a) Os títulos executivos extrajudiciais são trabalho, na forma da lei” – inciso IX do art. 114
negócios ou atos realizados no plano material da C.F.)
que a lei outorga eficácia executiva, bem como
as inscrições decorrentes de lançamentos g) Aliás, o artigo 13 da Instrução Normativa
tributários e outros definidos por lei. nº 39/2016 do Tribunal Superior do Trabalho
já autoriza a execução de título extrajudicial
b) Para o processo do trabalho são títulos consubstanciado em nota promissória e cheque
judicias e títulos extrajudiciais passíveis de - prevista no inciso I do art. 784 do NCPC
execução perante a Justiça do Trabalho “As

14
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

h) Tendo em vista a previsão específica dos constituição da obrigação).


títulos executivos judiciais e extrajudiciais
passíveis de execução perante à Justiça do d) Em princípio, também, só o patrimônio
Trabalho, as hipóteses contidas nos incisos II do devedor responderia por suas obrigações.
e III do art. 784 do NCPC poderá servir para a
instauração da ação monitória ou de eventual e) Ocorre que pode haver responsabilidade
pedido de tutela de evidência. patrimonial ainda que não haja obrigação, ou
melhor, ainda que não se seja o devedor, é o
i) Os incisos IV e V do art. 784 do NCPC caso da responsabilidade patrimonial executiva
equivalem ao disposto no art. 876 da CLT, para fixada por lei.
a execução do TAC trabalhista como título
executivo extrajudicial, embora sua execução 2. DA RESPONSABILIDADE PROCESSUAL
tenha procedimento próprio, muitas vezes, que PATRIMONIAL OU EXECUTIVA AUTOMÁTICA
exige, tal como a sentença genérica da ação DECORRENTE DA LEI POR SUCESSÃO
civil pública, a liquidação prévia autônoma num PROCESSUAL AO EXECUTADO ORIGINAL
procedimento de conhecimento.
a) Em diversas situações a lei determina a
j) O inciso IX do art. 784 do NCPC equivale automática responsabilidade patrimonial ou
aos incisos VII e VIII do art. 114 da C.F. executiva sobre pessoa física ou jurídica que
passam a ser legitimadas passiva, a despeito
k) E o inciso XII do art. 784 do novo CPC ao inciso de que não eram os legitimados ordinários
IX do art. 114 da C,F. e primários, ou seja, que não era o devedor
que tenha participado do processo de
V. DA RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL conhecimento, como ocorre, com o sócio, o
(ARTS. 789 A 796) administrador, o acionista majoritário que são,
diretamente, alcançados no seu patrimônio
1. DOS BENS PRESENTES E FUTUROS (ARTS. pessoal para garantir o resultado da prestação
789 A 796) jurisdicional.

a) A regra básica é que o patrimônio do 3. DA FRAUDE À EXECUÇÃO (ARTS. 792)


devedor é a garantia dos credores, de forma
que todo o patrimônio do devedor – suscetível a) Os incisos do art. 792 do novo CPC seguem a
de constrição legal, ou seja, que não seja jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça,
impenhorável – responde pelas obrigações. em especial, da Súmula 375 (“O reconhecimento
b) da fraude à execução depende do registro
c) E todo o patrimônio do devedor, ou da penhora do bem alienado ou da prova da
seja, abrangido os bens presentes (aqueles má-fé do terceiro adquirente.”) – já adotado
existentes no momento da obrigação) e futuros pela jurisprudência do Tribunal Superior do
(que passarão. a integrar o patrimônio após a Trabalho - que exige o registro ou a averbação

15
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

da constrição, do processo de execução, da preceitos são compatíveis e tem aplicação


prova da insolvência ou da má-fé do adquirente subsidiária e supletiva ao processo do trabalho.
(e não apenas do executado).
c) Muito embora o §3º do art. 795 estabeleça
b) O §2º do art. 792 do novo CPC estabelece uma competência funcional legal (e não
quais são as cautelas consideradas necessárias exatamente decorrente do título judicial, a
para se provar a boa-fé pelo adquirente de um menos que se a tenha por implícita na regra
bem não sujeito a registro. do pagamento a sub-rogação do título) é
incompatível com a competência em razão
c) O §3º do art. 792 do novo CPC estabelece que da matéria da Justiça do Trabalho, já que não
a fraude à execução no caso de desconsideração há um autorização legal, expressa, para que
da personalidade jurídica se dá a partir da a partir da sub-rogação se proceda a outra
citação da pessoa jurídica que se pretende execução, subsequente, entre partes distintas
desconsiderar (ou da pessoa física, no caso da original, nos mesmo autos, ainda mais por se
da desconsideração reversa). Portanto, tem- tratar de demanda propriamente relacionada a
se como presumida a ciência do sócio com a outra jurisdição e de natureza heterogênea (ou
citação da pessoa jurídica, não se admitindo, de outro ramo do direito), inclusive, pela falta
assim, a alegação de prescrição como direito de especialização do órgão jurisdicional que iria
pessoal em relação a ele próprio e nem que tratar da nova lide e que poderia afetar o juiz
a fraude, somente, será considerada com a natural e o acesso a ordem jurídica justa.
citação dele (art. 135 do novo CPC).
d) Para bem compreender os artigos 795 e
d) E o §4º do art. 792 do novo do CPC fixa 796 do NCPC é importante analisar as pessoas
que antes da declaração da fraude o terceiro físicas que (re)presentam a sociedade (sócio,
adquirente deverá ser intimado para opor administrador, acionista majoritário); e, na
embargos de terceiro. sequência, a responsabilidade patrimonial
das pessoas que (re)presentam a sociedade,
e) O art. 790 e seus incisos e §§s do novo CPC conforme definido pela Consolidação das Leis
são compatíveis e tem aplicação subsidiária e do Trabalho, Código Civil, Legislação das S.A.,
supletiva ao processo do trabalho. Código Tributário Nacional, Código de Defesa
do Consumidor e pelo novo CPC.
4. DA RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL –
DOS BENS DOS SÓCIOS (ARTS. 795) e) Assim, a responsabilidade patrimonial de
bens de ordinária/aparentemente terceiros
a) Os art. 795 e 796 do novo CPC, basicamente, (sócios, acionista majoritário, administradores,
reproduzem o arts. 596 e 597 do CPC/73, com sucessores, grupo econômico, etc.) por
exceção dos § §s 3º e 4º do art. 795. obrigação de outra pessoa física ou jurídica (o
devedor) tem previsão legal expressa (conforme,
b) Com exceção do §3º do art. 795, todos os v.g., art. 2 (§2º), 10 e 448 da CLT; arts. 789, 790,

16
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

795 e 796 do NCPC; arts. 50, 997, 1010/1016 f) Dessa forma, o prosseguimento da execução
e 1024 do CCB; arts. 115, 117 e 158 da lei das na Justiça do Trabalho não prejudica os
S.A – lei 6.604/76; arts. 4º e 30 da lei 6.839/80; interesses do espólio, tanto que o próprio § 3º
arts. 134, 135, 136 e 186 do CTN; arts. 28 e 51 e do art. 642 do NCPC, autoriza a separação de
subsequentes §§s do CDC). bens para o pagamento dos credores, inclusive
  com a hipótese de alienação por meio de praça
5. DA RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL – DOS ou leilão; enquanto que, por outro lado, sua
BENS DO ESPÓLIO E A EXECUÇÃO TRABALHISTA suspensão violaria o direito, já reconhecido, por
(ART. 796) meio de reclamação trabalhista, da parte em
obter, mais celeremente (inciso LXXVIII do art.
a) Na Justiça do Trabalho criou-se um 5º da C.F. e art. 765 da CLT) e de forma integral,
entendimento errôneo que não é possível se a prestação jurisdicional invocada.
proceder o redirecionamento da execução para,
diretamente, se penhorar bens do espólio. g) É possível ao credor, em especial aquele
b) O entendimento é errôneo porque não se oriundo de crédito trabalhista, o prosseguimento
observa que a habilitação do crédito junto ao da execução.
Espólio é uma faculdade do credor e não uma
exigência e nem um obstáculo a que prossiga, h) Noutras palavras, “a habilitação no inventário
diretamente, contra os bens do próprio Espólio é um dos caminhos que dispõe o credor, mas
do sócio de empresa executada. sem caráter cogente; e, por outro lado, o
crédito trabalhista dado o caráter alimentar
c) Até porque, não teria como o inventário ser tem privilégios e tal como o crédito fiscal não
finalizado sem se proceder ao pagamento dos se sujeita a habilitação em inventário (art. 29,
débitos, já que a partilha depende, em tese, do caput, da Lei 6.830/80 c/c art. 889 da CLT) – STJ.
pagamento dos credores. Conflito de Competência nº 122.918 – SP, REsp
664.955/RS, REsp 921603/SC.
d) Assim, no que toca a responsabilidade
patrimonial do espólio é bom que se diga que VI. DAS DIVERSAS ESPÉCIES DE EXECUÇÃO
o procedimento da habilitação do credor no (ARTS. 797 A 913)
inventário prevista no art. 642 do novo CPC
(anteriormente no art. 1017 do CPC/73), em 1. DA PETIÇÃO INICIAL DA AÇÃO EXECUTIVA –
especial do credor trabalhista, é uma mera (ART. 798)
faculdade e não uma obrigatoriedade, ou seja,
não está obrigado a habilitá-lo no juízo do a) A petição inicial da execução de título
inventário. extrajudicial está submetida aos requisitos
gerais da petição inicial do processo de
e) Não há que se falar em obrigatoriedade de conhecimento, requisitos esses acrescidos
habilitação do crédito trabalhista no inventário. pelos requisitos específicos própria da demanda
executiva (formais, estruturas e extrisincos).

17
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

b) No caso da execução de título executivo formados em processos autônomos que


extrajudicial para dar início a demanda demandam liquidação própria e autônoma
executiva, cabe ao credor apresentar uma prévia, mas, não ao cumprimento de sentença,
petição inicial executiva que identifique a especialmente, no processo do trabalho onde
pretensão a executar, ou seja, que deduza o não é aplicável a prescrição intercorrente,
pedido e indique as razões e os fatos, faça a conforme item VIII do artigo 2º da Instrução
nomeação das partes e, se possível, indique os Normativa nº 39/2016 do Tribunal Superior do
bens a serem penhorados. Trabalho.

c) No caso do cumprimento de sentença, é 3. DA NULIDADE DA EXECUÇÃO – (ART. 803)


mais simples, uma vez que o direito a satisfazer
corresponde a pretensão reconhecida no a) O controle ex officio e independentemente
processo na fase de conhecimento, bastando, da oposição de embargos à execução (ou
identificar o bem ou a prestação pretendida ou impugnação ao cumprimento da sentença), da
a quantia a ser satisfeita. justiça e da regularidade do processo, quando se
trata de matéria de ordem pública relacionada a
d) Tal disciplina é aplicável de forma admissibilidade de um provimento jurisdicional
supletiva à execução de títulos executivos que poderá levar a invasão do patrimônio e da
extrajudiciais perante a Justiça do Trabalho, esfera jurídica de outrem, deve ser feito pelo
tendo em vista a natureza jurídica específica juiz.
desses títulos extrajudiciais, que leva a uma
espécie de execução especial, a despeito do art. b) Assim, as nulidades absolutas relativas aos
876 da CLT se referir de forma geral e genérica pressupostos de constituição e desenvolvimento
ao procedimento do cumprimento de sentença, válido do processo executivo e as condições
que carece de regramento suficiente. da ação executiva referidos nos incisos I, II e
III do art. 803 do NCPC (e em outros artigos)
2. DA INTERRUPÇÃO DA PRESCRIÇÃO – (ART. são suscetíveis de exame de ofício ou a mero
802) requerimento da parte, v.g., a certeza, a liquidez
e a exigibilidade do título, a ausência de citação,
a) A propositura da execução interrompe a a condição prévia requerida.
prescrição, ainda, que ordenada por juízo c) E, mesmo, quando se trata de objeção material
incompetente, desde que o autor adote as aferível “prima facie” como o pagamento.
providencias necessárias a viabilizar a citação
(§2º do art. 240 do NCPC), não podendo a 4. DA EXECUÇÃO MENOS GRAVOSA – (ART.
parte, porém, ficar prejudicada pela demora do 805)
serviço judiciário (§3º do art. 240 do NCPC).
b) O referido dispositivo só se aplica a execução a) O artigo 805 do NCPC que trata da
por título extrajudicial ou de títulos arbitrais e/ regra da execução menos gravosa estabelece
ou judiciais (sentenças penais e estrangeiras) um equilíbrio entre a tutela do exequente e a

18
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

proteção do executado, imposto e exigido pelos extrajudicial, o processo de execução é


princípios da moderação, proporcionalidade e regido pelas regras definidas no próprio título
razoabilidade, tal como já estava expresso no executivo.
artigo 620 do CPC/73. d)
d) O devedor é citado para entrega da coisa
b) No entanto, não significa ignorar ou certa; entregue a coisa e lavrado o temo e
mitigar o dever de satisfazer o direito do credor considerada satisfeita a obrigação, a execução
e nem da eficiência e efetividade da tutela poderá prosseguir pela eventual apuração de
jurisdicional. perdas e danos, se houver.

c) Tanto é que o parágrafo único impõe ao e) O juiz poderá impor medidas coercitivas,
executado o dever de indicar meios eficazes e inclusive, liminarmente, bem como, para
menos gravosos, sob pena de manutenção dos garantir a efetividade da prestação jurisdicional,
determinados. ordenar todas e quaisquer medidas de coerção e
sub-rogação próprias a uma execução específica
d) A Instrução Normativa nº 39/2016 do a exemplo do que ocorre no cumprimento de
Tribunal Superior do Trabalho fixou no item XIV sentença.
do art. 3º a aplicação ao processo do trabalho
do caput (“princípio da execução menos f) Os referidos dispositivos tem aplicação
onerosa) e d0 parágrafo único (“obrigação do ao processo do trabalho, tanto no que se
executado indicar outros meios mais eficazes e refere as hipóteses possíveis de execução de
menos onerosos para promover a execução) do título extrajudicial, como no cumprimento da
art. 805 do NCPC. sentença.

VII. DA EXECUÇÃO PARA ENTREGA DE COISA VIII. DA EXECUÇÃO PARA ENTREGA DE


CERTA (ARTS. 806 A 813) COISA INCERTA (ARTS. 812 A 813)

a) A execução para entrega de coisa certa a) A execução para entrega de coisa


cuida da execução de coisa determinada, certa incerta cuida da execução de coisas
precisamente individualizada e identificada, determinadas pelo gênero e quantidade que
que deverá ser entregue ao titular do direito deverão ser entregues ao titular do direito
sobre ela. sobre elas.

b) No caso de título executivo judicial, tal b) Embora determinada pelo gênero


realização no plano material, opera-se após (natureza do bem) e quantidade (ou do número
o processo de conhecimento, por meio, do de unidades) é preciso oportunizar a escolha.
cumprimento de sentença.
c) Nessa hipótese, cuida a execução, a
c) Tratando-se de título executivo rigor, de obrigações alternativas, cujo objeto

19
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

não está previamente determinado cabendo a c) Dessa forma, o executado será citado (no
escolha a uma das partes. caso do cumprimento de sentença, apenas,
intimado) para cumprir a obrigação, no prazo
d) Registre-se que, no sistema estipulado.
da comunicação e fungibilidade dos
procedimentos, o artigo 813 do NCPC remete à e) Cumprida a obrigação, a execução
aplicação supletiva da disciplina da execução de será extinta, no entanto, o credor será ouvido
coisa certa. sobre a regular e integral satisfação da mesma,
podendo a assertiva do obrigado ser impugnada,
e) Os referidos dispositivos legais tem no prazo legal (dez dias).
aplicação ao processo do trabalho, tanto no que
se refere as hipóteses possíveis de execução de f) Não adimplida a obrigação, se a mesma
título extrajudicial, como no cumprimento da for fungível pode o credor optar que um
sentença. terceiro realize a obrigação, ou, pela conversão
em perdas e danos.
IX. DA OBRIGAÇÃO DE FAZER (ART. 815/821)
g) No caso de obrigação pessoal e
a) A execução por obrigação de fazer se infungível, não sendo a mesma adimplida, nem
resolve por tutela satisfativa específica, por ato com as medidas punidas, opera-se a conversão
do obrigado no cumprimento de determinada dela em perdas e danos
conduta, ou, através de outras medidas que
proporcionem o mesmo resultado, salvo na g) Os referidos dispositivos legais do NCPC tem
hipótese de obrigações de fazer pessoais aplicação ao processo do trabalho, nas hipóteses
infungíveis que se não obtidas com a aplicação possíveis de execução de título extrajudicial na
das sanções legais, podem ser convertidas em esfera trabalhista, como no cumprimento de
perdas e danos. sentença.

b) O cumprimento da sentença - por conta da X. DA OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER (ART.


aplicação subsidiária e supletiva, por força do 822/823)
art. 513 do NCPC - poderá observar as regras
inerentes ao processo de execução de obrigação a) A execução por obrigação de não fazer
de fazer dos títulos executivos extrajudiciais, se realiza pelo cumprimento de uma obrigação
regulado pelos dispositivos legais acima, da descumprida, desfazendo-se o ato de violação
mesma forma, que o art. 771 e parágrafo de obrigação de não fazer legal ou contratual.
único do NCPC autoriza a recíproca, ou seja, os
procedimentos se permeiam de forma fungível b) Havendo recusa, poderá ser autorizado
na busca do mesmo resultado: o adimplemento o adimplemento da obrigação por terceiro à
da obrigação, observado o devido processo custa do obrigado, com perdas e danos.
legal.

20
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

c) Não sendo possível o desfazimento, com o objetivo de pagar o credor por meio da
converte-se o procedimento em apuração de adjudicação dos bens dele ao credor, ou da
perdas e danos. alienação judicial dos bens do devedor e da
apropriação de frutos e rendimentos e outros
d) Da mesma forma, há uma interação bens.
entre os procedimentos do cumprimento da
obrigação de fazer e não fazer, e, da execução d) A opção preferencial é pela adjudicação,
de fazer e não fazer, nos termos do disposto nos uma vez que, nesse caso, ocorre a expropriação
artigos 513 e 771 do NCPC. sem necessidade outras operações que
envolvam terceiro, como o arrematante e a
e) Os mencionados dispositivos legais do posterior entrega do dinheiro ao credor.
NCPC tem aplicação ao processo do trabalho,
nas hipóteses possíveis de execução de título e) Da mesma forma, há uma interação
extrajudicial na esfera trabalhista, assim como, entre os procedimentos do cumprimento da
no cumprimento de sentença. obrigação de pagar quantia certa e da execução
por quantia certa, nos termos do disposto nos
XI. DA EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA artigos 513 e 771 do NCPC.

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS (ART. f) Os referidos dispositivos tem aplicação


824/826) ao processo do trabalho, nas hipóteses
possíveis de execução de título extrajudicial na
a) A execução de título extrajudicial esfera trabalhista (art. 876 da CLT e inciso VIII
por quantia certa contra devedor solvente do art.114 da C.F., inciso I do art. 784 do NCPC
se realiza em processo executivo autônomo, c/c art. 13 da Instrução Normativa nº 39/2016).
diferentemente do cumprimento da sentença e) Também os mencionados preceitos do
de obrigação de pagar quantia certa que se NCPC tem incidência no que diz respeito
realiza como mera fase processual. ao cumprimento de sentença de obrigação
de pagar quantia certa do processo laboral,
b) Trata-se de uma expropriação forçada pela aplicação supletiva (e subsidiária)
operada independente da vontade do devedor, quando propiciar maior efetividade e não for
realizada pelo Estado. incompatível com a estrutura específica do
procedimento executivo trabalhista (arts. 876 a
c) Através do cumprimento da obrigação 889 da CLT).
de pagar quantia certa, ou, da execução por
quantia certa, o Estado para satisfazer o XII. DA CITAÇÃO DO DEVEDOR E DO
direito do credor expropriará o patrimônio do ARRESTO (art. 827/830)
devedor, que intimado ou citado não efetuar o
pagamento devido, mediante a realização de a) Com o objetivo de evitar a fraude à
constrição legal (penhora) de bens do devedor, execução pela alienação ou oneração de bens

21
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

pelo devedor, o artigo 828 do NCPC estabelece ao processo do trabalho.


a possibilidade da averbação da certidão do
processamento da execução em todas as XIII. DA PENHORA, DO DEPÓSITO E DA
AVALIAÇÃO
repartições registrarias.

1. DO OBJETO DA PENHORA (ART. 831/835)


b) Atingido o valor da garantia do juízo pela
penhora será determinado o cancelamento das a) São impenhoráveis ou não sujeito
averbações extravagantes (§2º do art. 828 do a constrição legal e a expropriação, bens
NCPC). considerados essenciais à personalidade e
a dignidade da pessoa humana, bem como
c) Para acelerar a execução e evitar relacionados a outros aspectos e valores que
fraudes, não localizado o devedor, se autoriza a lei fixa como tema de ordem pública, em
associação ao princípio da execução menos
o arresto de bens para garantir o resultado
gravosa. (art. 833 do NCPC)
do processo, ou, a satisfação da execução.
Realizado o arresto, o oficial de justiça tentará,
a) Na busca do equilíbrio entre princípios
no prazo de 10 (dez) dias citar o devedor. (art. e valores no intuito da realização da efetiva e
830 do NCPC) eficiente tutela jurisdicional, o §2º do art. 833
do NCPC estabeleceu a possibilidade de penhora
d) Não sendo possível a citação pessoal e a sobre vencimentos, salários, aposentadoria
com hora certa, a mesma se realizará por edital. acima de 50 salário mínimos e rendimentos
(§ 2º do art. 830 do NCPC) de caderneta de poupança para além de 40
salários mínimos.

e) Citado o devedor, o arresto se


b) A prioridade da penhora é que a
converterá automaticamente em penhora, sem
constrição legal se faça sobre dinheiro, podendo
necessidade de termo, com o prosseguimento ser utilizado o sistema da penhora judicial on
regular da execução. (§ 3º do art. 830 do NCPC) line pelo sistema do BacenJud. (inciso I e § 1º
do art. 835 do NCPC)
f) O procedimento do cumprimento da
sentença e da execução contido na disciplina do c) Também são objeto de penhora móveis
processo trabalhista, na CLT, é extremamente e imóveis do devedor. (incisos V e VI do art. 835
do NCPC)
simplificado e lacônico, autorizando a aplicação
subsidiária e supletiva do NCPC (art. 15 do novo
d) Além de penhora de outros créditos do
CPC)
devedor, inclusive, se for o caso, com a penhora
no rosto dos autos do processo em que o
g) Os referidos dispositivos tem aplicação devedor é credor de terceiro. (inciso XIII do art.

22
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

835 c/c art. 860 do NCPC). XIV. DA DOCUMENTAÇÃO DA PENHORA, DE


SEU REGISTRO E DO DEPÓSITO (ART. 837/844)
e) A penhora do faturamento da empresa
executada far-se-á com a nomeação de um a) Com a penhora o bem separado do
administrador/depositário judicial que separará patrimônio do devedor pela constrição legal fica
do faturamento um percentual correspondente afetado à execução para sua garantia ou futura
a uma quantia a ser destinada ao pagamento alienação judicial. (art. 837/838 do NCPC)
da execução até sua integral satisfação (art. 866
do NCPC). b) A partir da penhora, devidamente,
formalizada a alienação ou oneração do bem
f) Os referidos dispositivos legais do penhorado é ineficaz perante a execução onde
NCPC tem aplicação ao processo do trabalho, ocorreu a afetação. (art. 844 do NCPC)
nas hipóteses possíveis de execução de título
extrajudicial na esfera trabalhista, bem como, c) A penhora será registrada por um auto
no cumprimento de sentença. de penhora, lavrado pelo oficial de justiça,
indicando o dia, mês, ano e lugar em que foi feita
2. DA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 39/2016 a penhora, os nomes das partes, a descrição do
DO TST bem constrito e a indicação do depositário. (art.
838 do NCPC)
a) A Instrução Normativa nº 39/2016 do
Tribunal Superior do Trabalho fixou, no inciso d) A averbação da penhora garante a
XV do art. 3º, a aplicação ao processo do presunção de má-fé do eventual adquirente do
trabalho do artigo 833, incisos e parágrafos bem penhorado.(art. 844 do NCPC)
(bens impenhoráveis) do NCPC.
e) Sem a averbação o adquirente poderá
b) A Instrução Normativa nº 39/2016 demonstrar sua boa-fé, com o objetivo de afastar
do Tribunal Superior do Trabalho, também, a ineficácia da alienação do bem constrito.
estabeleceu, no item XVI do art. 3º, à aplicação
ao processo do trabalho do artigo 835, incisos e f) A penhora em dinheiro ou aplicação
§§ 1º e 2º (ordem preferencial de penhora) do financeira se dá através da penhora on line
NCPC. junto ao Banco Central (sistema BacenJud), por
determinação do juiz. (art. 854 do NCPC)
c) A Instrução Normativa nº 39/2016 do
Tribunal Superior do Trabalho, ainda, fixou, no g) Quando a penhora recair sobre cota
inciso XVII do art. 3º, a aplicação ao processo do parte de bem indivisível compartilhado entre
trabalho do artigo 836, §§ 1º e 2º (procedimento o devedor e um terceiro alheio à execução
quando não encontrados bens penhoráveis) do (que não é responsável solidário), o bem será
NCPC. levado a hasta pública e a meação recairá sobre
o produto da alienação, cabendo o restante ao

23
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

credor. (art. 843 do NCPC) XVI. DA PENHORA EM DINHEIRO OU EM


APLICAÇÃO FINANCEIRA (art. 854)
h) Os referidos preceitos legais do NCPC
tem aplicação ao processo do trabalho. a) Para possibilitar a penhora de dinheiro
em depósito ou em aplicação financeira, o juiz,
i) A Instrução Normativa nº 39/2016 do a requerimento do exequente, sem dar ciência
Tribunal Superior do Trabalho fixou, no inciso prévia do ato ao executado, determinará às
XVIII do art. 3º, a aplicação ao processo do instituições financeiras, por meio de sistema
trabalho do artigo 841, §§ 1º e 2º (intimação da eletrônico gerido pela autoridade supervisora
penhora) do NCPC. do sistema financeiro nacional, que torne
indisponíveis ativos financeiros existentes
XV. DAS MODIFICAÇÕES DA PENHORA (art. em nome do executado, limitando-se a
847/851) indisponibilidade ao valor indicado na execução.

a) A penhora poderá sofrer alteração b) Logo, o juiz sem ciência prévia do


quando for o caso de reforço, redução ou executado, mediante constrição ou bloqueio
substituição do bem constrito. (art. 847 do judicial – que, ainda, não tem natureza de
NCPC) penhora - torna indisponível a quantia até o
valor indicado na execução. (art. 854 caput e
b) O reforço da penhora se fará quando sua §2º do NCPC).
avaliação demonstrar que não restar garantida
a execução, ou, após a alienação, não sendo o c) No prazo de 05 (cinco) dias, contados
preço/lance suficiente a saldar o débito, haverá da intimação do devedor ou de seu advogado,
necessidade de sua ampliação, para satisfação o executado deverá comprovar que a quantia
integral da dívida. (art. 850 c/c com inciso II do bloqueada refere-se a situações legais de
art. 874 do NCPC) impenhorabilidade, tais como aquelas do art.
833 do NCPC, relativas salários, vencimentos,
c) Por outro lado, é permitida a redução ou proventos de aposentadoria, caderneta de
substituição da penhora por outro bem quando poupança. (§3º do art. 854 do NCPC)
houver excesso. (art. 850 c/c incisos I e II do art.
874 c/c incisos II e III do art. 917 do NCPC) d) Tendo sido rejeitada ou não sendo
apresentada a manifestação do executado,
d) A substituição por dinheiro ou fiança converter-se-á a indisponibilidade em penhora,
bancária é preferencial pela facilidade da sem necessidade de lavratura de termo, com
operação do processo executivo. (§ único do a subsequente, transferência do montante,
art. 848 do NCPC) então, penhorado para conta vinculada ao juízo
da execução.(§5º do art. 854 do NCPC).
e) Os mencionados dispositivos legais do
NCPC tem aplicação ao processo do trabalho. e) Os referidos dispositivos legais do NCPC

24
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

tem aplicação ao processo do trabalho. através da penhora no rosto dos autos. (inciso
XIII do art. 835 c/c art. 860 do NCPC).
f) A Instrução Normativa nº 39/2016 do
Tribunal Superior do Trabalho fixou, no inciso h) Os referidos preceitos legais do NCPC
XIX do art. 3º, a aplicação ao processo do tem aplicação ao processo do trabalho.
trabalho do artigo 854 e parágrafos (BacenJUD)
do NCPC. XVIII. DA PENHORA DAS QUOTAS OU DAS
AÇÕES DE SOCIEDADE PERSONIFICADAS (ART.
XVII. DA PENHORA DE CRÉDITO (art. 855/860) 861)

a) Quando recair em crédito do executado, a) A princípio a penhora de cotas ou ações


a penhora em face do devedor será considerada de sociedades personificadas, simples ou
feita a partir de duas intimações. (art. 855 do empresária, se faz pela liquidação das cotas,
NCPC) com a apuração do valor delas, permitindo que
os demais sócios ou a sociedade as adquira,
b) Primeiro, pela intimação ao executado, pagando o valor da cota ao exequente.
credor do terceiro, para que não pratique ato
de disposição do crédito. (inciso I do art. 855 b) Contudo, na hipótese de não existir
do NCPC). interesse dos demais sócios ou da sociedade
na aquisição das cotas do sócio executado, ou
c) Segundo, pela intimação do devedor do se tal operação se mostrar, excessivamente,
executado para que não pague a ele. (inciso II onerosa para a sociedade, o §5º do art. 861
do art. 855 do NCPC) do NCPC autoriza o leilão judicial das cotas
ou das ações, passando aquela sociedade a
d) Observa-se que não se trata de penhorar ter no arrematante um novo sócio, a despeito
o patrimônio de terceiro, já que, como terceiro e superando a questão da affectio societatis
não pode sofrer afetação da execução alheia, original, ou seja, de se impor um novo sócio à
mas sim, de intimação para que não pague o sociedade.
executado e/ou deposite em juízo
. c) Tratando-se de sociedade anônima de
e) Ademais, se o terceiro não tiver capital aberto, as ações do executado poderão
numerário disponível em favor do executado, ser objeto de adjudicação pelo exequente ou de
existindo apenas o crédito, mas, não sua alienação em bolsa de valores (§5º do art. 861
disponibilidade não há como se fazer a penhora do NCPC).
sobre a quantia, mas, apenas, a intimação
acima referida. d) Os aludidos dispositivos legais do NCPC
tem aplicação ao processo do trabalho.
g) Se o crédito entre o terceiro e o devedor
estiver em litígio judicialmente se fará a penhora

25
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

XIX. DA PENHORA DE EMPRESA, DE OUTROS ou profissional que indicar, de modo a viabilizar


ESTABELECIMENTOS E DE SEMOVENTES (ART. o pagamento do exequente.
862/865)
f) A penhora de navio ou de aeronave não
a) A penhora recaindo em estabelecimento retira a posse e a continuidade da operação
comercial, industrial ou agrícola, bem como pelo executado até a alienação, desde que o
em semoventes, plantações ou edifícios em executado faça o seguro usual contra riscos.
construção, o juiz nomeará administrador-
depositário que apresentará, em 10 (dez) dias, XX. DA PENHORA DE PERCENTUAL DE
plano de administração, a fim de possibilitar o FATURAMENTO DE EMPRESA (ART. 866)
pagamento ao exequente.
a) A penhora no faturamento da empresa
é providencia que poderá ser determinada
b) Podem as partes ajustar diretamente
quando se mostrar difícil ou insuficiente a
a nomeação do administrador e a forma de
operacionalização da penhora de outros bens
administração e do plano de pagamento.
do executado.

c) Trata-se de um regime de penhora que


b) A penhora sobre o faturamento da
garante a satisfação da tutela jurisdicional e a
empresa relaciona-se com a própria penhora
manutenção da empresa, harmonizando os do estabelecimento (art. 862 do NCPC) e com
princípios da efetividade e da execução menos a penhora de frutos e rendimentos (art. 867 do
onerosa e da função social da empresa. NCPC)

d) No caso de empresas concessionárias ou c) Tratando-se o faturamento de receita


permissionárias de serviço público, a penhora bruta da empresa, a penhora se dará através
poderá atingir a renda, determinados bens ou da nomeação de um administrador-depositário
todo o patrimônio da empresa executada. que, após aprovado, judicialmente, o plano
de penhor e pagamento, separará parte do
Nesse caso, também, será nomeado faturamento, sem inviabilizar a atividade
administrador-depositário. empresarial, para pagamento mais rápido
possível ao exequente (§1º do art. 866
do NCPC), equilibrando a necessidade de
e) Também, no caso de empresa
satisfação tempestiva da tutela jurisdicional e
incorporadora de empreendimento imobiliário
a subsistência da própria empresa executada,
se admite a penhora das unidades imobiliárias
com a expropriação de parte do faturamento
ainda não comercializadas pelo incorporador,
e não de todo faturamento, ou, de todo seu
podendo ser afastado o incorporador,
capital de giro.
assumindo a comissão dos representantes dos
adquirentes a administração da incorporação d) Os referidos dispositivos legais do NCPC tem

26
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

aplicação ao processo do trabalho. restando garantido o juízo e validando a


continuidade do processo expropriatório.
XXI. DA PENHORA DE FRUTOS E RENDIMENTOS
DE COISA MÓVEL OU IMÓVEL (art. 867/869) b) Desse modo, sendo insuficiente o
bem avaliado para garantir a execução se
a) A penhora de frutos e rendimentos de procederá o reforço da penhora; por outro lado,
coisa móvel ou imóvel (art. 867 do NCPC) tem caracterizado o excesso de execução poderá ser
similitude com a penhora do estabelecimento procedida, na forma da lei (arts. 847 a 853 do
(art. 862 do NCPC) e com a penhora de do NCPC), a substituição; e, ainda, a avaliação se
faturamento da empresa (art. 866 do NCPC). presta a impedir o lance vil na alienação judicial
ou por iniciativa particular.
b) Observado o princípio da execução menos
onerosa, poderá ser determinada a penhora c) Não sendo necessário conhecimento
de frutos e rendimentos, nomeando-se um técnico especializado, a avaliação será feita por
administrador-depositário, com todos os oficial de justiça. (caput e § único do art. 870 do
poderes, de forma que o executado perde o NCPC)
direito de gozo do bem, até que o crédito do
exequente seja satisfeito. (art. 868/869 do d) O oficial de justiça procederá na mesma
NCPC) diligência a penhora e a avaliação do bem,
devendo o executado ser intimado. (art. 872 do
h) No caso de penhora de frutos e NCPC)
rendimentos de imóveis, deverá ser feita a
averbação no ofício imobiliário da nomeação do e) Após a penhora e avaliação, o juiz ouvirá
administrador-depositário para conhecimento as partes que poderão impugnar a avaliação.
e eficácia perante terceiros. (§2º do art. 868 do (art. 874 do NCPC)
NCPC)
f) Não se procederá a avaliação se uma
i) Os referidos preceitos legais do NCPC das partes aceitar a estimativa da outra, bem
tem aplicação ao processo do trabalho. como, no caso de títulos ou mercadorias com
cotação em bolsa, títulos da dívida pública,
XXII. DA AVALIAÇÃO (art. 870/875) ações de sociedade e títulos negociáveis em
bolsa, veículos automotores ou bens cujo
a) Com a avaliação se fixa o valor de preço médio de mercado possa ser aferido por
mercado ou econômico do bem penhorado, pesquisas idôneas. (art. 871 do NCPC)
para estabelecer a eficiência, a efetividade e a
proporcionalidade (execução menos gravosa g) A avaliação poderá ser novamente
e excesso de execução) da constrição legal, realizada no caso de fundada dúvida sobre o
de forma viabilizar e agilizar o procedimento valor atribuído ao bem na primeira avaliação,
expropriatório sem onerosidade excessiva, ou, por vício (erro ou dolo), e, subsequente

27
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

alteração substancial do valor do bem. (§ único a fim de viabilizar a satisfação do crédito. (art.
do art. 871 do NCPC) 876 do NCPC)

h) “Realizadas a penhora e a avaliação, d) A adjudicação pelo exequente é a forma


o juiz dará início aos atos de expropriação do preferencial, por ser a mais eficiente e a menos
bem” (art. 875 do NCPC). onerosa para o Estado e às partes. (art. 880/881
do NCPC
i) O procedimento do cumprimento da
sentença e da execução contido na disciplina e) Além do próprio exequente, autoriza-
do processo trabalhista, na CLT (artigos 887 e se a adjudicação do bem por outros credores
888 da CLT), é extremamente simplificado e do executado (credor hipotecário, credor com
lacônico, autorizando a aplicação subsidiária e garantia real) e familiares, conforme § 5o do art.
supletiva do NCPC (art. 15 do novo CPC) 876 c/c incisos II a VIII do art. 889 NCPC.

j) Os referidos dispositivos legais do NCPC f) “No caso de penhora de quota social ou


tem aplicação ao processo do trabalho. de ação de sociedade anônima fechada realizada
em favor de exequente alheio à sociedade,
XXIII. DA EXPROPRIAÇÃO DE BENS esta será intimada, ficando responsável por
informar aos sócios a ocorrência da penhora,
1. DA ADJUDICAÇÃO (art. 876/878) assegurando-se a estes a preferência.” (§7º do
art. 876 do NCPC)
a) A execução forçada estabelece a
expropriação de bens do executado para g) Havendo mais de um pretende para
satisfação do crédito do exequente, com a adjudicar o bem, proceder-se-á a licitação
transferência de patrimônio do devedor para entre eles, tendo preferência, em caso de
o credor por meio de ato do Estado, realizado igualdade de oferta, o cônjuge, o companheiro,
pelo Poder Judiciário. o descendente ou o ascendente, nessa ordem.
(§6º do art. 876 do NCPC)
b) Alienação do bem do executado pode
ser dar por adjudicação com a transferência h) “Transcorrido o prazo de 5 (cinco) dias,
do patrimônio para o credor, bem como por contado da última intimação, e decididas
alienação mediante iniciativa particular e em eventuais questões, o juiz ordenará a lavratura
hasta pública, com arrematantes, podendo o do auto de adjudicação”. (art. 877 do NCPC)
credor dela participar, e, em igual condição
adjudicar/arrematar. i) Quanto ao processo laboral, o artigo
888 da CLT estabelece:
c) A adjudicação é uma das formas de
expropriação do patrimônio do devedor com “Art. 888. Concluída a avaliação, dentro de
sua transferência para o patrimônio do credor, dez dias, contados da data da nomeação do

28
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

avaliador, seguir-se-á a arrematação, que será 2. DA ALIENAÇÃO POR INICIATIVA PARTICULAR


anunciada por edital afixado na sede do Juízo ou (ARTS. 879 A 903)
Tribunal e publicado no jornal local, se houver,
com a antecedência de 20 (vinte) dias. a) A expropriação dos bens do devedor
pode se dar através da adjudicação (pelo
§1º A arrematação far-se-á em dia, hora e exequente, pelos familiares e credores do
lugar anunciados e os bens vendidos pelo maior devedor – art. 876/878 do NCPC), bem como
lance, tendo o exequente preferência para por alienação mediante iniciativa particular
adjudicação.” (art. 879/880 do NCPC) e em hasta pública (art.
881/902 do NCPC), com arrematantes, podendo
j) No processo do trabalho não se admite a o credor dela participar e em igual condição
remição do bem, pelo exequente, mas, apenas, a adjudicar/arrematar.
remissão da execução, para impedir a alienação
judicial do patrimônio, conforme art. 13 da lei b) Como já visto, a adjudicação pelo
5584/70: “Em qualquer hipótese, a remição só exequente é a forma preferencial, por ser a
será deferível se ao executado se este oferecer o mais eficiente e a menos onerosa para o Estado
preço igual ao valor da condenação.” e para as partes (art. 880/881 do NCPC).

k) No entanto, é aplicável supletivamente c) A alienação por iniciativa particular é


a possibilidade da adjudicação do bem por a segunda opção do sistema, optando-se pela
outras pessoas, especialmente, pelos familiares transferência do patrimônio do devedor (art.
e credores do devedor (§5º do art. 876 c/c art. 880/881 do NCPC), ainda que por iniciativa do
889 do NCPC). particular, por ato de força estatal.

l) Assim, havendo mais de um pretende d) A alienação particular se realiza por


para adjudicar e arrematar o bem, proceder- iniciativa do exequente, podendo ser requerida
se-á a licitação entre eles, tendo preferência, antes da designação hasta pública.
em caso de igualdade de oferta, o cônjuge, o
companheiro, o descendente ou o ascendente, e) Assim, não efetivada a adjudicação, o
nessa ordem. exequente poderá requerer a alienação por sua
própria iniciativa ou por intermédio de corretor
m) Dessa maneira, considerando que o ou leiloeiro público credenciado perante o
procedimento do cumprimento da sentença e órgão judiciário (art. 880 do NCPC)
da execução contido na disciplina do processo
trabalhista, na CLT, é extremamente simplificado f) Autorizada a alienação por iniciativa
e lacônico, autorizada a aplicação subsidiária e particular, o juiz fixará o prazo em que a alienação
supletiva dos referidos dispositivos legais do deve ser efetivada, a forma de publicidade, o
NCPC (art. 15 do novo CPC) preço mínimo, as condições de pagamento,
as garantias e, se for o caso, a comissão de

29
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

corretagem (§1º do art.880 do NCPC). no cumprimento de sentença.

g) Se não efetivada a adjudicação e nem a 3. DO EDITAL (ART. 886)


alienação por iniciativa particular, a expropriação
dos bens do devedor far-se-á por hasta pública, a) O procedimento da alienação judicial/
em leilão judicial (art. 881 do NCPC), para que hasta pública deve observar procedimento
mediante a arrematação do bem penhorado fixado pelo novo CPC, de forma obrigatória e
se faça o pagamento e a satisfação da tutela rígida, sob pena de nulidade.
jurisdicional em favor do credor.
b) O leilão será realizado por leiloeiro
h) Assim, ao final da hasta pública, o bem público, ressalvado os casos de alienação a
arrematado, pelo maior lance, será transferido cargo de corretores de bolsa de valores. (§§ 1º
ao arrematante, por ato Estatal com a expedição e 2º do art. 881)
da carta de arrematação e o valor ofertado
suficiente à satisfação do crédito será entregue c) De preferência, o leilão será realizado
ao exequente. (art. §2º do art. 880 c/c art. 901 por meio eletrônico, não sendo possível o leilão
c/c art. 904 do NCPC) será presencial. (art. 882)

i) Em conformidade com o fixado nos d) A alienação judicial por meio eletrônico


artigos 879/902 do novo CPC, na execução, deverá atender aos requisitos de ampla
eliminou-se a distinção entre praça e leilão, publicidade, autenticidade e segurança, com
assim, como a necessidade de duas hastas observância das regras estabelecidas na
públicas. legislação sobre certificação digital. (§§ 1º e 2º
do art. 882)
Ou seja, foram reunidos os conceitos de praça e
leilão sob a rubrica de alienação judicial/hasta e) O leilão presencial será realizado no
pública (art. 881 do NCPC, em continuidade ao local designado pelo juiz. (art. §3º do art. 882)
art. 686 do CPC/73).
f) A publicação de edital do leilão deverá
Desde a primeira, pode o bem ser alienado em conter todos os elementos exigidos na lei (art.
valor inferior ao da avaliação, desde que não se 886 do NCPC).
trate de preço vil. (art. 881 c/c caput e inciso II
do art. 886 c/c caput e § único do art. 891 do g)   O edital do leilão deverá conter:
NCPC) - a descrição do bem penhorado, com suas
características, e, tratando-se de imóvel,
j) Os referidos dispositivos legais do sua situação e suas divisas, com remissão à
NCPC tem aplicação ao processo do trabalho, matrícula e aos registros; (inciso I do art. 886)
nas hipóteses possíveis de execução de título - o valor pelo qual o bem foi avaliado, o preço
extrajudicial na esfera trabalhista, bem como, mínimo pelo qual poderá ser alienado, as

30
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

condições de pagamento e, se for o caso, a 4. DA INTIMAÇÃO DO EXECUTADO E DOS


comissão do leiloeiro designado; (inciso II do INTERESSADOS PARA O LEILÃO (ART. 889)
art. 886)
- o lugar onde estiverem os móveis, os veículos a) Além da publicação do edital, a lei exige
e os semoventes e, tratando-se de créditos ou que sejam intimados o executado e outros
direitos, a identificação dos autos do processo interessados, sob pena de nulidade (art. 889).
em que foram penhorados; (inciso III do art.
886) b) Assim, serão cientificados da alienação
- o sítio, na rede mundial de computadores, e judicial:
o período em que se realizará o leilão, salvo se - o executado, por meio de seu advogado ou, se
este se der de modo presencial, hipótese em não tiver procurador constituído nos autos, por
que serão indicados o local, o dia e a hora de carta registrada, mandado, edital ou outro meio
sua realização; (inciso IV do art. 886) idôneo; (inciso I do art. 889)
- a indicação de local, dia e hora de segundo - o coproprietário de bem indivisível do qual
leilão presencial, para a hipótese de não haver tenha sido penhorada fração ideal; (inciso II do
interessado no primeiro; (inciso V do art. 886) art. 889)
- menção da existência de ônus, recurso ou - o titular de usufruto, uso, habitação, enfiteuse,
processo pendente sobre os bens a serem direito de superfície, concessão de uso especial
leiloados; (inciso VI do art. 886) para fins de moradia ou concessão de direito
- no caso de títulos da dívida pública e de títulos real de uso, quando a penhora recair sobre bem
negociados em bolsa, constará do edital o valor gravado com tais direitos reais; (inciso III do art.
da última cotação. (§ único do art. 886) 889)
- o proprietário do terreno submetido ao regime
j) Os referidos dispositivos legais do de direito de superfície, enfiteuse, concessão de
NCPC tem aplicação ao processo do trabalho, uso especial para fins de moradia ou concessão
nas hipóteses possíveis de execução de título de direito real de uso, quando a penhora recair
extrajudicial na esfera trabalhista, bem como, sobre tais direitos reais; (inciso IV do art. 889)
no cumprimento de sentença. - o credor pignoratício, hipotecário, anticrético,
fiduciário ou com penhora anteriormente
k) Ressalvando-se que; no caso do processo averbada, quando a penhora recair sobre bens
civil, a publicação do edital deverá ocorrer pelo com tais gravames, caso não seja o credor, de
menos 5 (cinco) dias antes da data marcada qualquer modo, parte na execução; (inciso V do
para o leilão (§1º do art. 887 do NCPC), sendo art. 889)
que; no processo do trabalho, por regra própria - o promitente comprador, quando a penhora
e específica do procedimento licitatório, a recair sobre bem em relação ao qual haja
publicação do edital deverá ser precedida de promessa de compra e venda registrada; (inciso
pelo menos 20 dias da hasta pública (art. 888 VI do art. 889)
da CLT). - o promitente vendedor, quando a penhora
recair sobre direito aquisitivo derivado de

31
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

promessa de compra e venda registrada; (inciso - os leiloeiros e seus prepostos, quanto aos bens
VII do art. 889) de cuja venda estejam encarregados; (inciso V
- a União, o Estado e o Município, no caso de do art. 889)
alienação de bem tombado. (inciso VIII do art. - os advogados de qualquer das partes. (inciso
889) VI do art. 889)
b) Os referidos dispositivos legais do NCPC tem
c) O exequente pode participar do leilão aplicação ao processo do trabalho.
com a vantagem que não terá que depositar
o valor do lance se o seu crédito for suficiente 6. DO PREÇO VIL (ART. 891)
para quitá-lo, sendo insuficiente, então,
deverá completar a diferença com o depósito a)   Não será aceito lance que ofereça preço
necessário. (§1º do art. 892) vil. (art. 891 do NCPC)

d) Os referidos dispositivos legais do NCPC b) Considera-se vil o preço inferior ao


tem aplicação ao processo do trabalho. mínimo estipulado pelo juiz e constante do
edital, e, não tendo sido fixado preço mínimo,
5. DAS PESSOAS QUE NÃO PODEM PARTICIPAR considera-se vil o preço inferior a cinquenta por
DO LEILÃO (ART. 889) cento do valor da avaliação. (§ único do art. 891
do NCPC)
a) Não tem legitimidade para oferecer
lance: c) Oferecido lance igual ou superior a 50%
- os tutores, os curadores, os testamenteiros, (cinquenta por cento) do valor da avaliação, o
os administradores ou os liquidantes, quanto mesmo deverá ser aceito, sem necessidade de
aos bens confiados à sua guarda e à sua segunda hasta pública.
responsabilidade; (inciso I do art. 889)
II - os mandatários, quanto aos bens de d) A arrematação será suspensa tão logo
cuja administração ou alienação estejam produto da alienação dos bens for suficiente
encarregados; (inciso II do art. 889) para o pagamento do credor e para a satisfação
- o juiz, o membro do Ministério Público e das despesas da execução. (art. 889 do NCPC)
da Defensoria Pública, o escrivão, o chefe de
secretaria e os demais servidores e auxiliares 7. DO AUTO E DA CARTA DE ARREMATAÇÃO
da justiça, em relação aos bens e direitos objeto (ART. 901)
de alienação na localidade onde servirem ou a
que se estender a sua autoridade; (inciso III do a) A arrematação constará de auto que
art. 889) será lavrado de imediato e poderá abranger
- os servidores públicos em geral, quanto aos bens penhorados em mais de uma execução,
bens ou aos direitos da pessoa jurídica a que nele mencionadas as condições nas quais foi
servirem ou que estejam sob sua administração alienado o bem. (art. 901 do NCPC)
direta ou indireta; (inciso IV do art. 889)

32
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

b) A ordem de entrega do bem móvel ou b) Logo, os dispositivos legais do NCPC


a carta de arrematação do bem imóvel, com o acima referidos, com as observações levantadas,
respectivo mandado de imissão na posse, será de adaptação a estrutura do procedimento
expedida depois de efetuado o depósito ou laboral, tem aplicação ao processo do trabalho.
prestadas as garantias pelo arrematante, bem
como realizado o pagamento da comissão do XXIV. DA NULIDADE DA ARREMATAÇÃO E DA
leiloeiro e das demais despesas da execução. AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO AUTÔNOMA (ART.
(§1º do art. 901 do NCPC) 903)

c)   A carta de arrematação conterá a a) Qualquer modalidade de leilão,


descrição do imóvel, com remissão à sua assinado o auto pelo juiz, pelo arrematante e
matrícula ou individuação e aos seus registros, pelo leiloeiro, a arrematação será considerada
a cópia do auto de arrematação e a prova de perfeita, acabada e irretratável, não podendo o
pagamento do imposto de transmissão, além arrematante mais se arrepender.
da indicação da existência de eventual ônus real
ou gravame. (§2º do art. 901 do NCPC) b) Foram extintos os embargos à
arrematação ou à alienação ou à adjudicação,
8. DA REMIÇÃO (ART. 902) devendo a discussão das nulidades, ocorrer
nos próprios autos da execução, enquanto
a) No caso de leilão de bem hipotecado, não expedida a Carta de Arrematação ou
pelo novo CPC, o executado poderá remi-lo até a a Ordem de Entrega. E, dez dias após a
assinatura do auto de arrematação, oferecendo expedição, a discussão deverá ser dar através
preço igual ao do maior lance oferecido (art. de ação anulatória autônoma para impugnar a
902 do NCPC), regra inaplicável ao processo do arrematação.
trabalho tendo em vista o regramento específico
dado pelo art. 13 da lei 5584/70, que só admite c) Além de outras situações previstas, pelo
a remição da execução. § 1º do art. 903 do NCPC a arrematação poderá
ser invalidada, quando realizada por preço vil
9. DA APLICAÇÃO DO NCPC AO PROCESSO DO ou com outro vício. E, poderá ser considerada
TRABALHO ineficaz, com relação ao credor pignoratício,
hipotecário ou anticrético não intimado (art.
a) Dessa maneira, considerando que o 804 c/c incisos II do art. 903 do NCPC). Mais,
procedimento do cumprimento da sentença ainda, poderá ser considerada resolvida, se
e da execução de título extrajudicial contido não for pago o preço ou se não for prestada a
na disciplina do processo trabalhista, na CLT, é caução.
extremamente simplificado e lacônico, autoriza-
se a aplicação subsidiária e supletiva do NCPC d) O juiz decidirá acerca das situações
(art. 15 do novo CPC) de nulidade, ineficácia ou resolução da hasta
pública indicadas no § 1º do art. 903 do NCPC,

33
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

acima mencionadas se for provocado, em e danos.


até 10 (dez) dias após o aperfeiçoamento da
arrematação. h) Entretanto, tal interpretação e conclusão,
somente, deverá se dar se já consumado o
e) Findo o prazo previsto de 10 dias após pagamento ao exequente e extinta a execução,
o aperfeiçoamento da arrematação, sem visto que, ainda, logicamente, será possível
que tenha havido alegação de qualquer das desconstituir a arrematação (§1º do art. 903 do
situações previstas no § 1º do art. 903 do NCPC, NCPC), com menos ônus para as partes e para o
então, será expedida a carta de arrematação Estado/Judiciário – que não precisaria estender
e, conforme o caso, a ordem de entrega ou e ampliar os custos de uma nova atividade
mandado de imissão na posse. judicial, com o julgamento e satisfação integral
de nova ação autônoma impugnativa.
f) O caput do art. 903 do NCPC estabelece
que o julgamento de procedência dos embargos i) Até porque, a cassação da possibilidade
do executado e, mesmo, de ação autônoma jurídica da pretensão do efeito principal da ação
impugnativa da hasta pública não anulará a anulatória, ou seja, da anulação do próprio ato
transferência do patrimônio leiloado, mas, de transferência do patrimônio decorrente do
apenas, importará em reparação pelos prejuízos leilão nulo, imposta como limitador da tutela a
sofridos, ou seja, a indenização em perdas e ser concedida à parte prejudicada (parte final
danos (rectius:, do dano emergente e dos lucros do caput do art. 903 do NCPC), ao invés de
cessantes, no termos do que dispõe o art. 402 do gerar maiores garantias ao arrematante poderá
Código Civil: “Salvo as exceções expressamente produzir mais receio, na medida que, além
previstas em lei, as perdas e danos devidas ao do pagamento do dano emergente (o valor
credor, abrangem além do que efetivamente do imóvel) responderá pelos lucros cessantes
perdeu, o que razoavelmente deixou de lucrar”). da impossibilidade da fruição do uso, frutos e
rendimentos do bem irregularmente leiloado.
g) Desse modo, consumada qualquer que
seja a modalidade de leilão – adjudicação, Desse modo, na hipótese de procedência
alienação por iniciativa privada, ou alienação dos embargos à execução aos quais não se
por hasta pública (art. 903 do NCPC) - com tenha dado efeito suspensivo ou da ação de
a expedição da carta de arrematação ou de impugnação autônoma, o executado terá
adjudicação e satisfeito o exequente com direito a receber o valor do imóvel ou móvel ou
a entrega da quantia oriunda do leilão, o bem expropriado (dano emergente), bem como
julgamento de procedência dos embargos à de lucros cessantes
execução ou da impugnação ao cumprimento
da sentença pelo executado não produzirão o j) Até por isso, o inciso II do art. 903 do
efeito principal da ação anulatória, ou seja, a NCPC dispõe que o arrematante poderá desistir
anulação da transferência do patrimônio, mas, da arrematação, sendo-lhe, imediatamente,
somente, o efeito subsidiário/sucessivo, perdas devolvido o depósito que tiver feito, se antes

34
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de expedida a carta de arrematação ou a ordem que julgar os vícios da arrematação caberá o


de entrega, o executado alegar alguma das agravo de instrumento (§ único do art. 1015 do
situações previstas no §1º (preço vil; se não novo CPC); e, no caso do processo do trabalho,
intimado o credor pignoratício, hipotecário ou caberá agravo de instrumento (art. 897, letra
anticrético; se não for pago o preço; ou, não for “a” da CLT c/c o inciso II do art. 6º da Instrução
prestada caução no pagamento parcelado) Normativa nº 39/2016 do TST).

k) Ademais, o inciso III do art. 903 do o) Os dispositivos legais do NCPC acima


NCPC dispõe que, mesmo após expedida a referidos, com as observações levantadas
carta de arrematação ou a ordem de entrega de adaptação a estrutura do procedimento
(já que não há essa restrição prevista apenas laboral, tem aplicação ao processo do trabalho,
no inciso II), o arrematante poderá desistir na de execução de título extrajudicial na esfera
da arrematação, sendo-lhe, imediatamente, trabalhista (art. 876 da CLT e inciso VIII do art.114
devolvido o depósito que tiver feito, “se “uma da C.F. , inciso I do art. 784 do NCPC c/c art.
vez citado para responder a ação autônoma 13 da Instrução Normativa nº 39/2016), e, tem
de que trata o §4º deste artigo, desde que incidência no que diz respeito ao cumprimento
apresente a desistência no prazo de que dispõe de sentença de obrigação de pagar quantia
para responder a essa ação.” certa do processo laboral.

XXV. DOS EMBARGOS À EXECUÇÃO (ART.


l) Outrossim, a limitação imposta pelo 914/920)
caput do art. 903 do NCPC, pode gerar a maior
incidência de Mandado de Segurança à vista da 1. DOS EMBARGOS NO NOVO CPC
ausência de recurso (com efeito suspensivo)
ou ação com agilidade suficiente para reparar a) No processo civil, na hipótese do
dano irreparável ou de difícil reparação na cumprimento da sentença (execução de título
lesão de direito líquido e certo do executado, judicial), a defesa do devedor é feita pela via da
particularmente, na ausência de pressupostos impugnação (art. 525 do NCPC), e, na execução
de constituição e desenvolvimento válido de título extrajudicial por meio de embargos à
do processo e das condições da ação, e, em execução (art. 914 do NCPC).
situações teratológicas e de clara violação de
direito líquido e certo.
b) Tanto um como o outro são meios que
o obrigado e o executado tem de se opor a
m) Os referidos dispositivos são aplicáveis
execução (cumprimento) de título judicial ou de
de forma supletiva e subsidiária ao processo do
título extrajudicial.
trabalho face a compatibilidade e necessária
supressão da omissão da disciplina.
c) As regras que regem o procedimento
n) No entanto, no processo civil da decisão do cumprimento da sentença, como da

35
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

execução de título extrajudicial e suas defesas juízo, se os fundamentos forem relevantes e o


(impugnação e embargos) são semelhantes e prosseguimento da execução for suscetível de
mesmo coincidentes. causar grave dano de difícil ou incerta reparação
(§6º do art. 525 do NCPC).
d) Até por isso, o novo Código de Processo
estabelece uma ampla fungibilidade entre Porém, mesmo nessa hipótese, o oferecimento
as diversas espécies de cumprimento da de caução, pelo exequente, pode autorizar a
sentença e os distintos tipos de execução de continuidade da execução/cumprimento da
título extrajudicial, com aplicação subsidiária sentença (§ 10 do art. 525 do NCPC).
e supletiva reciproca, conforme se verifica dos
arts. 318, 513 e 771 do NCPC. 2. DOS EMBARGOS NO PROCESSO DO
TRABALHO E O NOVO CPC
e) No processo civil, os embargos à execução
ou a impugnação ao cumprimento da 2.1 DO PRAZO

sentença, a princípio, podem ser opostos,


a)   Os embargos serão oferecidos no prazo
independentemente, de penhora ou garantia
de 15 (quinze) dias (art. 915 do NCPC), assim
do juízo (arts. 525 e 914 do NCPC).
como a impugnação (art. 525 do NCPC).

f) Dessa forma, os embargos à execução


b) No processo do trabalho, os embargos à
ou a impugnação ao cumprimento da sentença
execução (ou a impugnação ao cumprimento da
não impedem a realização de atos executivos sentença), devem ser opostos em 5 (cinco) dias,
e expropriatórios, desde que oferecida caução prazo fixado pelo art. 884 da CLT.
pelo exequente (§10 do art. 525 do NCPC) e
poderão ter curso até o final. 2.2 DA GARANTIA DO JUÍZO

g) O juiz poderá conceder efeito suspensivo a) Por outro lado, no processo do trabalho,
aos embargos à execução, se verificar os os embargos à execução (ou a impugnação ao
requisitos de concessão da tutela provisória cumprimento da sentença), somente, podem
e desde que garantido o juízo (§1º do art. ser opostos com a garantia do juízo, nos termos
919 do NCPC), que poderá, a requerimento, do art. 884 da CLT: “Garantida a execução ou
ser revogado alteradas as circunstâncias que penhorados os bens, terá o executado cinco
justificaram o deferimento (§2º do art. 919 do dias para apresentar embargos, cabendo igual
prazo ao exequente para a impugnação.”
NCPC).

2.3 DA SUSPENSÃO DO PROCESSO


h) Do mesmo modo, o juiz poder
conceder efeito suspensivo à impugnação ao
a) No processo do trabalho, os embargos
cumprimento da sentença, após a garantia do

36
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

à execução, a princípio, suspendem à execução arbitrada pelo juiz”.


tendo em vista (“a contrario sensu”) o disposto
no § 2º do art. 897 da CLT: “O agravo de e) Ainda, é aplicável subsidiária e
instrumento interposto contra despacho que supletivamente, o disposto no caput e nos
não receber agravo de petição, não suspende à incisos I e II do art. 521 do NCPC:
execução.” “A caução prevista no inciso IV do art. 520 poderá
ser dispensada nos casos em que:I- o crédito for
Ou seja, somente, após o não recebimento do de natureza alimentar, independentemente da
agravo de petição interposto ao julgamento dos sua origem. II – pender agravo do art. 1042.”
embargos à execução é que a execução poderia
prosseguir no que toca a parte controvertida. f) A Instrução Normativa nº 39/2016 do
TST, deixou de deliberar acerca da aplicação, ou
b) Isto porque, no processo laboral não, subsidiária/supletiva, dos artigos 520 a 522
a execução da parte incontroversa pode e §1º do art. 523 do NCPC, tendo em vista que
prosseguir até o final, por conta do disposto no a questão está “sub judice” no Tribunal Superior
§1º do art. 897 da CLT: “O agravo de petição só do Trabalho.
será recebido quando o agravante delimitar,
justificadamente, as matérias e os valores, 2.4 DA EXECUÇÃO POR CARTA
impugnados, permitida a execução imediata
da parte remanescente até o final, nos próprios a) Na execução por carta, os embargos
autos ou por carta de sentença.” serão oferecidos no juízo deprecante ou no
juízo deprecado, mas, a competência para
c) No entanto, ao processo do trabalho julgá-los é do juízo deprecante, salvo se
poderá ser aplicado supletivamente o inciso IV versarem unicamente sobre vícios ou defeitos
do art. 520 do NCPC: da penhora, da avaliação ou da alienação dos
“II – o levantamento de depósito em dinheiro e bens efetuadas no juízo deprecado. (§2º do art.
a prática de atos que importem transferência 914 do NCPC).
de posse ou alienação de propriedade ou outro
direito real, ou dos quais possa resultar grave b) Nos atos de comunicação por carta
dano ao executado, dependem de caução precatória, rogatória ou de ordem, a realização
suficiente e idônea, arbitrada de plano pelo juiz da citação será imediatamente informada, por
e prestada nos próprios autos.”) meio eletrônico, pelo juiz deprecado ao juiz
deprecante. (§ 4º do art. 915 do NCPC).
d) Também, é aplicável supletivamente, o
§ 10 do artigo 525 do NCPC: 2.5 DO PARCELAMENTO LEGAL
“Ainda que atribuído efeito suspensivo à
impugnação, é lícito ao exequente requerer o a)   No prazo para embargos, reconhecendo
prosseguimento da execução, oferecendo, nos o crédito do exequente e comprovando o
próprios autos, caução suficiente e idônea a ser depósito de trinta por cento do valor em

37
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

execução, acrescido de custas e de honorários conhecimento. (art. 914 c/c art. 917 do NCPC).
de advogado, o executado poderá requerer que
lhe seja permitido pagar o restante em até 6 2.6 DO CONTÉUDO DA IMPUGNAÇÃO
(seis) parcelas mensais, acrescidas de correção (EMBARGOS) AO CUMPRIMENTO DA
monetária e de juros de um por cento ao mês. SENTENÇA (EXECUÇÃO DE TÍTULO JUDICIAL)
(caput do art. 916 do NCPC.
a) Nos embargos à execução de título
b) A Instrução Normativa nº 39/2016 do extrajudicial o objeto cognicível é mais amplo
Tribunal Superior do Trabalho, fixou (no inciso do que a matéria de conhecimento admissível
XXI do art. 3º) a aplicação ao processo do na impugnação ao cumprimento da sentença.
trabalho do artigo 916 e parágrafos (pagamento
parcelado do crédito exequendo) do NCPC. b) O conteúdo da Impugnação (embargos)
ao cumprimento da sentença (execução de
c) Incompreensível e desarrazoado o título judicial) se resume a falta ou nulidade da
disposto no § 7º do art. 916 do NCPC, no sentido citação se na fase de conhecimento o processo
de que o disposto quanto ao parcelamento legal correu à revelia; a ilegitimidade de parte; a
não se aplica ao cumprimento da sentença, inexigibilidade do título ou inexigibilidade da
tendo em vista que compatível com o princípio obrigação; a penhora incorreta ou avaliação
da execução menos gravosa e mesmo com a errônea; a excesso de execução ou cumulação
celeridade processual. indevida de execuções; a incompetência
absoluta ou relativa do juízo da execução; ou
d) Ao que parece o item XXI do art. 3º da a qualquer causa modificativa ou extintiva
Instrução Normativa nº 39/2016 do TST não da obrigação, como pagamento, novação,
observou a distinção. compensação, transação ou prescrição, desde
que superveniente à sentença (art. §1º do art.
2.6 DO CONTÉUDO DOS EMBARGOS À 525 do NCPC).
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL
c) No processo do trabalho para o
a)   Nos embargos à execução de cumprimento da sentença, de forma lacônica
título executivo extrajudicial, o executado a exigir suplementação, dispõe o §1º do art.
poderá alegar inexequibilidade do título ou 884 da CLT: “A matéria de defesa será restrita
inexigibilidade da obrigação; penhora incorreta às alegações de cumprimento da decisão ou do
ou avaliação errônea; excesso de execução ou acordo, quitação ou prescrição da dívida. ”
cumulação indevida de execuções; retenção
por benfeitorias necessárias ou úteis; nos d) De forma, que, ao processo laboral,
casos de execução para entrega de coisa certa; no cumprimento da sentença, é aplicável o
incompetência absoluta ou relativa do juízo disposto no §1º do art. 525 do NCPC quanto ao
da execução; qualquer matéria que lhe seria objeto dos embargos à execução (cumprimento
lícito deduzir como defesa em processo de da sentença), com exceção da querela nullitatis

38
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

(ou da nulidade da citação), tendo em vista cálculo. (§3º do art. 917 do NCPC)
que, no processo do trabalho, o revel dever
ser intimado da sentença, cabendo na primeira 2.8 DA REJEIÇÃO LIMINAR DOD EMBARGOS
oportunidade interpor o recurso ordinário (art. À EXECUÇÃO, OU, DA IMPUGNAÇÃO AO
852 da CLT). CUMPRIMENTO DA SENTENÇA

e) No tocante as execuções de título a) Se o excesso de execução for o seu


extrajudicial diante da ausência completa de único fundamento e não tendo o embargante
regramento específico, salvo a referência do art. apontado o valor correto ou não apresentado
876 da CLT (“As decisões passadas em julgado ou o demonstrativo, os embargos à execução e
das quais não tenha havido recurso com efeito a impugnação ao cumprimento da sentença
suspensivo, os acordos, quando não cumpridos, serão liminarmente rejeitados, sem resolução
os Termos de ajuste de conduta firmados com o de mérito; serão processados, se houver outro
Ministério Público do Trabalho e os termos de fundamento, mas o juiz não examinará a
conciliação firmados perante as Comissões de alegação de excesso de execução. (§4º do art.
Conciliação Prévia serão executados pela forma 917 do NCPC)
estabelecida neste Capítulo.”) e de seu parágrafo
único, também, tem aplicação subsidiária e b) O juiz rejeitará liminarmente os
supletiva o disposto no art. 917 do NCPC. embargos quando intempestivos; nos
casos de indeferimento da petição inicial
2.7 DO EXCESSO DE EXECUÇÃO e de improcedência liminar do pedido; e,
manifestamente protelatórios.(art. 918 do
a) Há excesso de execução quando o NCPC.
exequente pleiteia quantia superior a do título;
ela recai sobre coisa diversa daquela declarada c) O inciso XXII do art. 3º da Instrução
no título; ela se processa de modo diferente Normativa nº 39/2016 do TST, fixa: “Art. 3º.
do que foi determinado no título; bem como Sem prejuízo de outros, aplicam-se ao processo
quando o exequente, sem cumprir a prestação do trabalho...XXII – art. 918 e parágrafo único
que lhe corresponde, exige o adimplemento (rejeição liminar os embargos à execução”).
da prestação do executado; e o exequente não
prova que a condição se realizou. (§2º do art. 2.9 DO ATO ATENTATÓRIO À DIGNIDADE DA
917 do NCPC) JUSTIÇA

b) Quando o executado embargante ou a)   Considera-se conduta atentatória


impugnante alegar que o exequente, em excesso à dignidade da justiça o oferecimento de
de execução, pleiteia quantia superior a do embargos manifestamente protelatórios. (§
título, o embargante declarará na petição inicial único do art. 918 do NCPC).
o valor que entende correto, apresentando
demonstrativo discriminado e atualizado de seu

39
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

2.10 DO RITO

a) No processo civil, pelo art. 920 do


NCPC, recebidos os embargos o exequente
será ouvido no prazo de 15 (quinze) dias; a
seguir, o juiz julgará imediatamente o pedido
ou designará audiência; encerrada a instrução,
o juiz proferirá sentença. (§ único do art. 918 do
NCPC)

b) No processo do trabalho, o prazo para


embargar e responder aos embargos é de 5
dias, seguindo o rito fixado nos artigos 884, 885
e 886 da CLT.

2.11 DA APLICAÇÃO SUBSIDIÁRIA E SUPLETIVA


DO NCPC AO PROCESSO DO TRABALHO

a) Dessa maneira, considerando que o


procedimento do cumprimento da sentença e
da execução contido na disciplina do processo
trabalhista, na CLT, é extremamente simplificado
e lacônico, autorizada é a aplicação subsidiária
e supletiva do NCPC (art. 15 do novo CPC)

b) Logo, os dispositivos legais do NCPC


acima referidos, com as observações levantadas
de adaptação a estrutura do procedimento
laboral, tem aplicação ao processo do trabalho.

40
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

EXECUÇÃO EFETIVA: FRAUDE À EXECUÇÃO TRABALHISTA E


FRAUDE À EXECUÇÃO FISCAL - A INTERPRETAÇÃO SISTEMÁTICA
COMO PONTE HERMENÊUTICA À ASSIMILAÇÃO PRODUTIVA À
EXECUÇÃO TRABALHISTA DO REGIME JURÍDICO ESPECIAL DA
FRAUDE À EXECUÇÃO PREVISTA NO ART. 185 DO CTN

Ben-Hur Silveira Claus


Júlio César Bebber

As conclusões por analogia não Resumo: O presente artigo estuda a


têm apenas cabimento dentro do juridicidade da aplicação do regime jurídico
mesmo ramo do Direito, nem tão- especial da fraude à execução fiscal à execução
pouco dentro de cada Código, mas trabalhista, com vistas a promover a efetividade
verificam-se também de um para da jurisdição na Justiça do Trabalho. Para
outro Código e de um ramo do tanto, articula-se a proposta de interpretação
Direito para outro. extensiva do art. 889 da CLT à interpretação
sistemática do art. 186 do Código Tributário
Karl Engisch Nacional, com vistas à assimilação produtiva
da modalidade de fraude à execução prevista
[...] o raciocínio jurídico será no art. 185 do CTN à execução trabalhista,
sempre analógico, por isso que as que se revela mais favorável ao credor do que
hipóteses singulares nunca serão o regime jurídico geral de fraude à execução
entre si idênticas, mas apenas previsto no art. 593, II, do CPC de 1973 e no
‘afins na essência’. art. 792 do CPC de 2015.

Ovídio Baptista da Silva Sumário: Introdução. 1. As modalidades de


fraude à execução no direito positivo. 2. Fraude
à execução fiscal: a presunção de fraude é
absoluta; não se admite prova em contrário.

Ben-Hur Silveira Claus - Juiz do Trabalho e Mestre em Direito.

Júlio César Bebber - Juiz do Trabalho e Doutor em Direito do Trabalho.

41
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

3. A histórica opção da teoria jurídica brasileira Esse princípio encontra expressão literal
de conferir ao crédito trabalhista privilégio no art. 591 do CPC de 1973 e no art. 789 do
legal superior àquele reconhecido ao crédito CPC de 2015, preceito que estabelece que “o
fiscal. 4. Hermenêutica e método sistemático devedor responde, para o cumprimento de suas
de interpretação: do postulado da unidade do obrigações, com todos os seus bens presentes
sistema jurídico à compatibilização dos arts. 29 e futuros, salvo as restrições estabelecidas em
da Lei nº 6.830/80 e 186 do CTN. 5. A aplicação lei.” Trata-se de preceito localizado no título
do sistema legal dos executivos fiscais à execução em que o Código de Processo Civil trata da
trabalhista: à efetividade do direito material do execução forçada das obrigações não cumpridas
credor trabalhista corresponde interpretação espontaneamente. Na Lei nº 6.830/80, o
extensiva do art. 889 da CLT. 6. A jurisprudência princípio da responsabilidade patrimonial tem
do STJ acerca da aplicação da Súmula 375: expressão nos arts. 10 e 30.
fraude à execução fiscal x fraude à execução Para coarctar condutas de má-fé do
civil. A questão da aplicação do regime jurídico devedor, a teoria jurídica extraiu do princípio
especial da fraude à execução fiscal previsto de responsabilidade patrimonial dois institutos
no art. 185 do CTN à execução trabalhista. 7. A jurídicos destinados a combater fraude
fraude à execução no novo CPC (e a necessidade patrimonial praticada pelo sujeito passivo da
de revisão da S-375-STJ). 8. O marco temporal a obrigação – a fraude contra credores (CC, arts.
partir do qual a alienação faz presumir fraude 158 e 159) e a fraude à execução (CPC de 1973,
absoluta à execução trabalhista: ajuizamento art. 593; CPC de 2015, art. 792). O fato de não
x citação. 9. Acórdãos pioneiros prenunciam haver processo contra o obrigado quando da
debate na jurisprudência. Conclusão. alienação do bem revela que a fraude contra
credores é ato ilícito menos grave do que o
Palavras-chave: Fraude à execução. Execução ato ilícito de fraude à execução1, modalidade
fiscal. Execução trabalhista. Efetividade da de fraude patrimonial na qual já há processo
jurisdição. Crédito trabalhista. Súmula 375 do
STJ.

1 A fraude à execução tipifica, além de ilícito


Introdução
processual civil, o ilícito penal de fraude à execução
O Direito pressupõe a boa-fé das pessoas capitulado no art. 179 do Código Penal. Outrossim,
configura ato atentatório à dignidade da justiça (CPC de
na vida de relação. É a boa-fé que fundamenta
1973, art. 600, I; CPC de 2015, art. 774, I) sancionado
o princípio da responsabilidade patrimonial. com a multa do art. 601 do CPC de 1973 (CPC de 2015,
art. 774, parágrafo único). A ordem jurídica atua
De acordo com esse princípio, o patrimônio do
contra a fraude à execução mediante a declaração de
contratante responde por suas obrigações: o ineficácia do ato fraudulento (CPC de 1973, art. 592,
V; CPC de 2015, art. 790, V), autorizando a penhora do
patrimônio do sujeito obrigado é expropriado
bem alienado em fraude como se permanecesse no
pelo Estado, para satisfazer coercitivamente a patrimônio do executado. Para facilitar o combate a essa
espécie de fraude patrimonial, a declaração de ineficácia
obrigação não adimplida espontaneamente,
da alienação é pronunciada nos próprios autos em
restabelecendo-se o equilíbrio da relação que flagrada a fraude, de ofício. Conclusão ainda mais
evidente na execução trabalhista, por força da previsão
contratual e a integridade da ordem jurídica.
dos arts. 765 e 878, caput, da CLT.

42
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

contra o obrigado2 quando da alienação do bem diversas leis na genérica hipótese do inciso III
que torna o obrigado insolvente para responder do art. 593 do CPC de 19733 (CPC de 2015, art.
pela obrigação. 792, V4).
No presente artigo, estuda-se a A fraude à execução prevista no inciso II
juridicidade da aplicação do regime jurídico do art. 593 do CPC de 1973 tem sido considerada
especial da fraude à execução fiscal à execução a modalidade geral de fraude à execução por
trabalhista, com vistas a promover a efetividade se tratar do tipo de fraude à execução que
da jurisdição na Justiça do Trabalho (CF, art. ocorre com maior frequência. Caracteriza-se
5º, XXXV; CLT, art. 765). Para tanto, articula- quando, ao tempo da alienação do bem, já
se a proposta de interpretação extensiva do corria demanda capaz de reduzir o demandado
art. 889 da CLT à interpretação sistemática do à insolvência. A hipótese está prevista no CPC
art. 186 do Código Tributário Nacional, com de 2015 (art. 792, IV).
vistas à assimilação produtiva da modalidade Menos frequente é a modalidade de
de fraude à execução prevista no art. 185 do fraude à execução prevista no inciso I do art.
CTN à execução trabalhista, uma das diversas 593 do CPC de 1973, que se caracteriza quando
modalidades de fraude à execução previstas no o devedor aliena determinado bem sobre
direito positivo. o qual há ação judicial fundada em direito
real. Essa modalidade de fraude à execução
1. As modalidades de fraude à execução no decorre do direito de sequela próprio ao direito
direito positivo

Ao lado da modalidade geral de fraude


3 CPC de 1973: “Art. 593. Considera-se em fraude
à execução prevista no inciso II do art. 593
à execução a alienação ou oneração de bens:
do CPC de 1973, o sistema legal prevê uma I – quando sobre eles pender ação fundada em direito
real;
modalidade específica de fraude à execução no
II – quando, ao tempo de alienação ou oneração,
inciso I do art. 593 do CPC e abrange as demais corria contra o devedor demanda capaz de reduzi-lo à
insolvência;
modalidades de fraude à execução previstas em
III - nos demais casos expressos em lei.”
4 CPC de 2015: “Art. 792. A alienação ou a
oneração é considerada fraude à execução:
I – quando sobre o bem pender ação fundada em direito
real ou com pretensão reipersecutória, desde que a
2 A hipótese de fraude à execução fiscal prevista pendência do processo tenha sido averbada no respectivo
no art. 185, caput, do Código Tributário Nacional consti- registro público, se houver;
tui exceção à regra. Introduzida pela Lei Complementar II – quando tiver sido averbada, no registro do bem, a
nº 118, de 09-06-2005, a atual redação do art. 185, caput, pendência do processo de execução, na forma do art.
do CTN radicalizou a figura da fraude à execução fiscal, 828;
estabelecendo que a fraude à execução fiscal caracteri- III – quando tiver sido averbado, no registro do bem,
za-se quando a obrigação tributária já estiver inscrita em hipoteca judiciária ou outro ato de constrição judicial
dívida ativa à época da alienação do bem. Na redação an- originário do processo onde foi arguida a fraude;
terior do art. 185, caput, do CTN, a disciplina da fraude IV – quando, ao tempo de alienação ou da oneração,
à execução era mais favorável ao devedor tributário: so- tramitava contra o devedor ação capaz de reduzi-lo à
mente se caracterizava a fraude se já estivesse em curso insolvência;
a execução fiscal à época da alienação do bem. Exigia-se V – nos demais casos expressos em lei.”
a litispendência da execução fiscal. Essa exigência foi su-
primida pela Lei Complementar nº 118, de 09-06-2005.

43
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

real. Nesse caso, a configuração da fraude à a) há fraude à execução quando, na


execução independe do estado de insolvência penhora de crédito, o terceiro deixa
de depositar em juízo a importância
do devedor. A hipótese está prevista no CPC de
por ele devida ao executado, nada
2015 (art. 792, I). obstante intimado pelo juízo para
Entretanto, as modalidades de fraude assim proceder (CPC de 1973, arts.
à execução são mais numerosas do que 671 e 672, §§ 2º e 3º6); a hipótese está
normalmente se percebe, sobretudo quando se prevista nos arts. 855 e 856, §§ 2º e 3º,
do CPC de 2015;
atenta para as diversas modalidades de fraude
b) há fraude à execução quando há
à execução previstas em distintos diplomas registro de averbação premonitória de
legais. Nada obstante passem despercebidas existência de ação à época da alienação
algumas vezes, as demais modalidades de do bem (CPC de 1973, art. 615-A, §
fraude à execução previstas em distintos 3º7); a hipótese está prevista no art.
828, § 4º, do CPC de 2015;
diplomas legais foram consideradas pelo
c) há fraude à execução quando o
legislador na abrangente previsão do inciso III executado insolvente adquire bem
do art. 593 do CPC de 1973, preceito que faz residencial mais valioso, hipótese em
remissão a outras modalidades de fraude à que não poderá mais fazer prevalecer
execução, assim consideradas aquelas previstas
“nos demais casos expressos em lei”. O CPC de
2015 faz referência às demais modalidades de execução” (Manual da Execução. 14 ed. São Paulo: RT,
2012. p. 303).
fraude à execução no art. 792, V.
6 CPC de 1973: “Art. 671. Quando a penhora recair
Ao legislador é dado estabelecer, para em crédito do devedor, o oficial de justiça o penhorará.
a tutela do princípio da responsabilidade Enquanto não ocorrer a hipótese prevista no artigo
seguinte, considerar-se-á feita a penhora pela intimação:
patrimonial, hipóteses outras em que a conduta
I – ao terceiro devedor para que não pague ao executado,
do devedor caracterize fraude patrimonial a ser seu credor;
rejeitada pelo sistema normativo, tipificando II – ao executado, credor do terceiro, para que não
novas modalidades de fraude à execução com pratique ato de disposição do crédito.

o objetivo último de assegurar a integridade da Art. 672. A penhora de crédito, representada por letra de
câmbio, nota promissória, duplicata, cheque ou outros
ordem jurídica. Entre as demais modalidades títulos, far-se-á pela apreensão do documento, esteja ou
de fraude à execução tipificadas em distintos não em poder do devedor.
...
diplomas legais, a teoria jurídica tem identificado § 2º. O terceiro só se exonerará da obrigação, depositando
– sem prejuízo de outras modalidades dessa em juízo a importância da dívida.

espécie de ato ilícito5 – as seguintes hipóteses: § 3º. Se o terceiro negar o débito em conluio com o
devedor, a quitação, que este lhe der, considerar-se-á em
fraude de execução.”
7 CPC: “Art. 615-A. O exequente poderá, no
ato da distribuição, obter certidão comprobatória do
5 Araken de Assis relaciona outras hipóteses de ajuizamento da execução, com identificação das partes
fraude à execução, que costumam passar despercebidas: e valor da causa, para fins de averbação no registro de
“Além disso, atos de índole diversa, como a dação em imóveis, registro de veículos ou registro de outros bens
pagamento, a renúncia à herança, a interrupção da sujeitos à penhora ou arresto.
prescrição e, conforme caso julgado pela 3ª Câmara ...
Cível do extinto TARS, a partilha de bens em separação § 3º. Presume-se em fraude à execução a alienação ou
consensual, igualmente representam fraude contra a oneração de bens efetuada após a averbação (593).”

44
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

a alegação de impenhorabilidade de controvertida Súmula 375 do STJ10, a doutrina e


bem de família (Lei nº 8.009/90, art. 4º, a jurisprudência desenvolveram, na vigência do
caput e § 1º8);
art. 593 do CPC de 1973, rica controvérsia acerca
d) há fraude à execução fiscal quando
o crédito tributário já se encontrava da natureza jurídica da fraude à execução.
regularmente inscrito como dívida De um lado, alinhou-se a corrente
ativa à época da alienação do bem pelo tradicional de opinião, sustentando que a
executado (CTN, art. 185, caput).9 fraude à execução continuava a caracterizar-se
de forma objetiva (in re ipsa), exigindo apenas:
Esse resumido inventário das
modalidades de fraude à execução autoriza a a) litispendência por ocasião da
conclusão de que o sistema legal inclui a fraude alienação do bem: demanda ajuizada
à execução fiscal entre os casos de fraude à em face do demandado à época do
negócio fraudulento;
execução capitulados no inciso III do art. 593 do
b) alienação essa capaz de reduzir o
CPC de 1973 e no inciso V do art. 792 do CPC demandado à insolvência.
de 2015, identificando na previsão do art. 185,
caput, do CTN, particular modalidade de fraude Para essa corrente de opinião, não se
à execução inserida pelo direito positivo entre conhece do elemento subjetivo da boa-fé do
os “demais casos expressos em lei”; modalidade terceiro adquirente na fraude à execução, ou
de fraude à execução em que a presunção de seja, dispensa-se a prova acerca de “consilium
fraude é considerada absoluta. fraudis”, requisito exigível apenas para a
caracterização do ilícito civil de fraude contra
2. Fraude à execução fiscal: a presunção de credores (CC, arts. 158 e 159). No âmbito da
fraude é absoluta; não se admite prova em teoria justrabalhista, essa corrente de opinião
contrário tem em Manoel Antonio Teixeira Filho um
No debate que conduziu à edição da histórico representante.11
De outro lado, articulou-se o
entendimento de que a fraude à execução
8 Lei nº 8.009/90: “Art. 4º. Não se beneficiará do somente configurar-se-ia na hipótese de estar
disposto nesta Lei aquele que, sabendo-se insolvente, caracterizada – ao lado dos demais elementos
adquire de má-fé imóvel mais valioso para transferir a
residência familiar, desfazendo-se ou não da moradia objetivos mencionados - a má-fé do terceiro
antiga. adquirente, compreendida na ciência do
§ 1º. Neste caso poderá o juiz, na respectiva ação do terceiro adquirente quanto à existência da ação
credor, transferir a impenhorabilidade para a moradia
familiar anterior, ou anular-lhe a venda, liberando a mais movida em face do executado-alienante; ou
valiosa para execução ou concurso, conforme a hipótese.”
9 CTN: “Art. 185. Presume-se fraudulenta a
alienação ou oneração de bens ou rendas, ou seu começo,
por sujeito passivo em débito para com a fazenda Pública, 10 Súmula 375 do STJ: “O reconhecimento da fraude
por crédito tributário regularmente inscrito como dívida à execução depende do registro da penhora do bem
ativa. Parágrafo único. O disposto neste artigo não alienado ou da prova da má-fé do terceiro adquirente.” A
se aplica na hipótese de terem sido reservados, pelo Súmula 375 do STJ foi editada em 30.3.2009.
devedor, bens ou rendas suficientes ao total pagamento 11 Execução no processo do trabalho. 11 ed. São
da dívida inscrita.” Paulo: LTr, 2013. p. 200.

45
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

seja, o elemento subjetivo (má-fé do terceiro hipótese jurídica de convalidação do negócio


adquirente) teria passado a ser exigível para a fraudulento pela boa-fé do terceiro adquirente.
caracterização de fraude à execução. Em outras Sequer a possibilidade da respectiva hipótese
palavras: o elemento subjetivo do “consilium jurídica é admitida na fraude à execução fiscal;
fraudis” teria passado a integrar o suporte num autêntico resgate da categoria dos deveres
fático da fraude à execução, conforme indica o patrocinado pela verticalização do princípio de
enunciado da Súmula 375 do STJ, “in litteris”: “O responsabilidade patrimonial, que se alicerça
reconhecimento da fraude à execução depende na boa-fé indispensável à construção de uma
do registro da penhora do bem alienado ou da vida de relação fundada na honestidade dos
prova da má-fé do terceiro adquirente”. contratantes.13
A jurisprudência trabalhista É da lição clássica de Aliomar Baleeiro
predominante assumiu essa posição sob que a fraude à execução fiscal não admite prova
inspiração da Súmula 375 do STJ, que passou em contrário precisamente por se caracterizar
a ser adotada por ocasião do julgamento de como ato ilícito cujo vício faz constituir
embargos de terceiro adquirente do bem. presunção absoluta de fraude contra o interesse
Enquanto o primeiro entendimento tributário. Segundo o autor:
faz resgate efetivo do compromisso da ordem
jurídica com o princípio da responsabilidade “O CTN, no art. 185, estabelece uma
presunção geral, iuris et de iure, isto
patrimonial (CPC de 1973, art. 591) em
é, sem possibilidade de prova em
detrimento da boa-fé do terceiro adquirente, contrário, de que é fraudulenta contra
o segundo entendimento tutela a boa-fé deste, o Fisco, a alienação de bens ou rendas,
privilegiando o interesse privado em detrimento ou seu começo, por sujeito passivo,
do princípio da responsabilidade patrimonial. desde que o crédito tributário contra
ele esteja regularmente inscrito (CTN,
A concepção de fraude à execução fiscal,
arts. 201 a 204) e em fase de execução.
todavia, passou praticamente incólume por Mas entender-se-á que esta presunção
tal controvérsia12. Isso porque a teoria jurídica absoluta está limitada ao caso de o
do Direito Tributário sempre identificou na sujeito passivo alienar seus bens ou
supremacia do interesse público tutelado pelo rendas em tal proporção, que não lhe
reste o suficiente par o total pagamento
direito fiscal o histórico fundamento segundo o
da dívida em execução”14.
qual a fraude à execução fiscal configura-se de
forma objetiva (in re ipsa) e caracteriza hipótese
de presunção absoluta de fraude, não abrindo
ensejo à discussão acerca da conduta subjetiva 13 A responsabilidade socioeconômica dos sujeitos
do terceiro adquirente, de modo a impedir a funda-se na boa-fé exigida pelo art. 422 do CC de 2002,
preceito que irradia saneador efeito ético aos contratos
em geral e a toda a vida de relação.
14 Direito Tributário Brasileiro. 11 ed. Rio de
Janeiro: Forense, 1999. p. 970. O autor está a comentar o
12 Em 19-11-2010, o STJ uniformiza sua art. 185 do CTN, na redação anterior à Lei Complementar
jurisprudência para afirmar ser inaplicável à execução nº 118, de 09.02.2005, quando se exigia estivesse já
fiscal a S-375-STJ, editada em 30-03-2009. A matéria é ajuizado o executivo fiscal para configurar-se a fraude à
desenvolvida no item 6 do presente estudo. execução.

46
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

No mesmo sentido, alinha-se Baleeiro e Hugo de Brito Machado, Zelmo


praticamente toda a doutrina do Direito Denari também identifica a presunção absoluta
Tributário. Depois de assinalar que o art. 185 de fraude na fraude à execução fiscal17 e a
do Código Tributário Nacional estabelece irrelevância da conduta subjetiva do terceiro-
presunção de fraude à execução quando ocorre adquirente para o reconhecimento de ineficácia
alienação de bem por sujeito passivo em do negócio fraudulento. A presunção absoluta
débito para com a Fazenda Pública, por crédito de fraude, segundo ele, opera de tal modo que
tributário regularmente inscrito como dívida não é facultado ao terceiro adquirente produzir
ativa, o tributarista Hugo de Brito Machado prova de sua eventual boa-fé18. “In litteris”:
afirma que “tal presunção é absoluta. Uma
presunção de direito contra a qual não cabe “A presunção acautelatória aqui
estabelecida é juris et de jure, isto
nenhuma espécie de prova”15. O autor volta
é, não admite prova em contrário.
a explicitar referido entendimento quando Irrelevante, portanto, se de boa ou
contextualiza o tema do interesse do terceiro má-fé o adquirente do bem ou o titular
adquirente de boa-fé no âmbito da fraude à do direito real de garantia. A fraude se
execução fiscal à luz da atual redação do art. presume e a presunção é absoluta”.19
185 do CTN16:
Na medida em que a fraude à
“No âmbito do Direito Privado, a execução fiscal é interpretada como hipótese
lei protege o terceiro de boa-fé, de presunção absoluta de fraude no Direito
estabelecendo que são anuláveis
Tributário, a vantagem jurídica com que essa
os contratos onerosos de devedor
concepção de fraude à execução tutela o
insolvente, quando a insolvência for
notória, ou houver motivo para ser crédito fiscal conduz o operador do processo do
conhecida do outro contratante. O trabalho a interrogar-se acerca da juridicidade
fato de ser devedor de um tributo da extensão dessa concepção de fraude à
com crédito tributário inscrito em
dívida ativa, todavia, não pode ser
considerado indicador de notória
insolvência, e mesmo assim o Código
17 Enquanto Aliomar Baleeiro escreveu à época da
Tributário Nacional considera sem redação anterior do art. 185 do CTN, Zelmo Denari escreve
validade, em face da presunção de sob a nova redação do art. 185 do CTN, introduzida pela
fraude, a alienação ou oneração do Lei Complementar 118, de 09.02.2005. Contudo, ambos
chegam à conclusão idêntica: a fraude à execução fiscal
bem, sem qualquer consideração para
caracteriza hipótese de presunção absoluta de fraude e
com o terceiro de boa-fé.” não admite prova em contrário.
18 Nesse mesmo sentido orienta-se o entendimen-
to de Mauro Luís Rocha Lopes. Comentando o art. 185 do
Em sintonia com Aliomar
CTN, o autor observa que a doutrina do Direito Tributário
considera absoluta a presunção de fraude, sendo dispen-
sável a prova do “consílio fraudulento” à sua caracteriza-
ção (Processo judicial tributário: execução fiscal e ações
15 Comentários ao Código Tributário Nacional. 2 tributárias. 7 ed. Niterói – RJ: Impetus, 2012. p. 106).
ed. v. III, São Paulo: Atlas, 2009. p. 649. 19 Comentários ao Código Tributário Nacional. Ives
16 Comentários ao Código Tributário Nacional. 2 Gandra da Silva Martins (coord.).3 ed. São Paulo: Saraiva,
ed. v. III, São Paulo: Atlas, 2009. p. 677. 2002. v. 2. p. 496.

47
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

fraude à execução ao processo do trabalho – Mesmo na jurisdição fiscal, encarregada


quem sabe se conduzido pelas mãos de Karl de fazer valer o privilégio legal assegurado ao
Engisch20 – mediante recurso à analogia e com crédito fiscal pelo art. 186 do CTN, o crédito
os olhos postos na promessa constitucional de trabalhista tem sido historicamente reconhecido
jurisdição efetiva (CF, art. 5º, XXXV). Para tanto, como privilegiado em face deste, em razão da
é intuitivo ao operador do processo do trabalho sua qualidade de crédito necessarium vitae
dirigir especial atenção à histórica opção da (STJ. 1ª Turma. REsp nº 442.325. Relator Min.
teoria jurídica brasileira de conferir ao crédito Luiz Fux. DJU 25.11.2002, p. 207).
trabalhista privilégio legal superior àquele A ponderação de se tratar de um crédito
reconhecido ao crédito fiscal. necessário à subsistência do ser humano que
vive do próprio trabalho integra o arcabouço
3. A histórica opção da teoria jurídica brasileira axiológico sob o qual a consciência jurídica tem
de conferir ao crédito trabalhista privilégio conformado a estrutura hierárquica normativa
legal superior àquele reconhecido ao crédito em que são classificadas as diversas espécies
fiscal de créditos ao longo da tradição jurídica
O privilégio do crédito trabalhista tem brasileira. Com efeito, o predicado de crédito
por fundamento próximo a natureza alimentar necessarium vitae tem sido, na verdade, o
dos créditos decorrentes do trabalho21, principal fundamento material da opção da
enquanto que o fundamento remoto radica na consciência jurídica nacional de privilegiar o
dignidade humana da pessoa do trabalhador crédito trabalhista na concorrência com os
cuja prestação laboral transforma-se em demais créditos previstos no sistema legal
riqueza apropriada pelo tomador de serviços brasileiro, ratificando nessa histórica opção da
inadimplente. teoria jurídica brasileira a primazia da dignidade
da pessoa humana enquanto valor superior
que viria a ser eleito pela Constituição como
fundamento da República22.
20 “Toda a regra jurídica é susceptível de aplicação
analógica – não só a lei em sentido estrito, mas também Nada obstante o reconhecimento
qualquer espécie de estatuto e ainda a norma de Direito doutrinário de que a relevância do crédito
Consuetudinário. As conclusões por analogia não têm
apenas cabimento dentro do mesmo ramo do Direito, tributário funda-se na supremacia do
nem tão-pouco dentro de cada Código, mas verificam- interesse público que lhe é imanente23, ainda
se também de um para outro Código e de um ramo do
Direito para outro” (Introdução ao pensamento jurídico. assim a consciência jurídica nacional tem
10 ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008. p.
293).
21 CF: “Art. 100. ...
§ 1º. Os débitos de natureza alimentícia compreendem 22 CF: “Art. 1º. A República Federativa do Brasil,
aqueles decorrentes de salários, vencimentos, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios
proventos, pensões e suas complementações, benefícios e Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de
previdenciários, e indenizações por morte e invalidez, Direito e tem como fundamentos:
fundadas em responsabilidade civil, em virtude de ...
sentença judicial transitada em julgado, e serão pagos III – a dignidade da pessoa humana”.
com preferência sobre todos os demais débitos, exceto 23 Cf. Hugo de Brito Machado. Comentários ao
sobre aqueles referidos no § 2º deste artigo.” Código Tributário Nacional. 2 ed. v. III, São Paulo: Atlas,
2009. p. 660.

48
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

posicionado – trata-se de tradição histórica - Élisson Miessa.24


o crédito trabalhista num patamar superior Na legislação anterior, não havia
àquele conferido ao crédito fiscal, sugerindo limitação do privilégio do crédito trabalhista a
concretamente possa a supremacia do interesse determinado valor (Decreto-Lei nº 7.661/45). A
público vir a ser superada em determinada alteração em questão foi recebida com reservas
situação especial, na qual a ordem jurídica por expressiva parte da doutrina, tendo
identifique interesse ainda mais relevante Francisco Antonio de Oliveira registrado ser
a tutelar – no caso do privilégio do crédito essa restrição imposta ao privilégio do crédito
trabalhista, o interesse fundamental social a trabalhista pela nova Lei de Falências desejo de
tutelar é satisfação prioritária dos créditos setores empresariais e do próprio governo sob
decorrentes da prestação do trabalho humano. a alegação infundada de excesso de vantagens
Desse interesse fundamental social deriva a trabalhistas.25 Depois de identificar afronta da
formulação conceitual que conduziria a teoria nova Lei de Falências e Recuperação Judicial
jurídica a conceber a expressão superprivilégio aos princípios constitucionais da dignidade da
para bem significar a primazia conferida pelo pessoa humana, da valorização do trabalho e da
sistema jurídico nacional ao crédito trabalhista. submissão da propriedade à sua função social,
Essa tradição histórica de a ordem Mauricio Godinho Delgado26 assevera com sua
jurídica nacional conferir primazia ao crédito reconhecida autoridade teórica:
trabalhista sofreu revés significativo com o
advento da nova Lei de Falências e Recuperação “A Lei n. 11.101,
de 2005, ignorando a filosofia e a
Judicial. Entre outros preceitos representativos
determinação constitucionais, confere
dessa nova orientação, o art. 83, I, da Lei nº
11.101/2005 limitou o privilégio do crédito
trabalhista ao valor de 150 (cento e cinquenta)
salários mínimos na falência, classificando como 24 Hipoteca judiciária e protesto da decisão
judicial no novo CPC e seus impactos no Processo
quirografário o crédito trabalhista excedente
do Trabalho. In: O novo Código de Processo Civil e
desse montante. A possibilidade de limitação do seus reflexos no Processo do Trabalho. Élisson Miessa
(organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 475-6: No
privilégio do crédito trabalhista a determinado
entanto, conforme se verifica pelo art. 83, inciso I, da
montante foi reservada ao legislador ordinário Lei nº 11.101/05, a preferência apenas é observada no
limite de 150 salários-mínimos. Dessa forma, o valor
pela Lei Complementar nº 118, também de 09-
restante poderá ser analisado em consonância com o
02-2005, que introduziu parágrafo único no art. inciso II de referido dispositivo que determina que, logo
após os créditos trabalhistas até o limite de 150 salários-
186 do CTN para conferir a prerrogativa que o
mínimos, possuem preferência os créditos com garantia
legislador comum exerceria nessa mesma data real até o limite do valor do bem gravado. Com efeito, na
falência, a hipoteca judiciária produzirá duas preferências
mediante a edição da Lei nº 11.101/2005. Daí a
ao credor trabalhista. Uma em decorrência [da natureza
eficácia que a medida legal da hipoteca judiciária jurídica alimentar] de seu crédito, limitada ao montante
descrito na lei. E outra em razão da hipoteca judiciária,
pode conferir à exequibilidade do crédito
limitada ao valor do bem hipotecado.”
trabalhista na hipótese de superveniência de 25 Execução na Justiça do Trabalho. 6 ed. São
falência da empresa, conforme a arguta lição de Paulo: RT, 2008, p. 257.
26 Curso de Direito do Trabalho. 10 ed. São Paulo:
LTr, 2011. pp. 793-5; sem itálico no original.

49
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

enfática prevalência aos interesses “Tal objetivo busca preservar


essencialmente econômicos, em a empresa – enquanto atividade
detrimento dos interesses sociais. econômica – por reconhecê-la como
Arrogantemente, tenta inverter a núcleo de um feixe de interesses
ordem jurídica do País. [...] A nova Lei sociais, mais amplo do que aquele
de Falências, entretanto, com vigência composto pelos interesses patrimoniais
a partir de 9.6.05, abrangendo, individuais dos credores (resguardado
essencialmente, processos novos o limite do crédito privilegiado dos
(art. 201, combinado com art. 192, credores trabalhistas), da Fazenda ou
Lei n. 11.101/05), manifesta direção do empresário.”
normativa claramente antitética à
tradicional do Direito brasileiro, no que
Na fundada crítica do tributarista João
tange à hierarquia de direitos e créditos
Damasceno Borges de Miranda à nova diretriz
cotejados no concurso falimentar.”
adotada pela Lei de Falências e Recuperação
Judicial (Lei nº 11.101/2005), de privilegiar, na
Em sentido contrário, André de Melo
falência, os créditos dotados de garantia real em
Ribeiro posiciona-se a favor da orientação ad-
detrimento do crédito fiscal, o autor conclui que
otada pela Lei nº 11.101/2005, destacando
“jamais se poderia deferir privilégio aos credores
que a Convenção nº 95 da Organização Inter-
financeiros com garantia real, pois os mesmos
nacional do Trabalho autoriza a lei nacional
estão alocados no ramo do Direito Privado e
a limitar o privilégio do crédito trabalhista a
devem ser tratados com as regras próprias”. A
determinado valor. A nova Lei de Falências e
consistência da fundamentação adotada pelo
Recuperação Judicial “[...] consolida no ordena-
autor para chegar à referida conclusão justifica
mento jurídico brasileiro – no entender do au-
– note-se que se trata de jurista do campo do
tor27 – a orientação axiológica pela manutenção
direito tributário – a reprodução do argumento
e recuperação das unidades produtivas viáveis,
cuja extração sistemática implícita é revelada
enquanto núcleo de um feixe de interesses soci-
pela ponderação do privilégio do crédito
ais.” Essa orientação o autor reputa amparada
trabalhista28:
nos valores eleitos pelo legislador constitucio-
nal relacionados à valorização do trabalho e da “Pacífico o entendimento quanto à
livre iniciativa, bem como na função social da prevalência do crédito trabalhista por
propriedade e na busca do pleno emprego. Para se tratar de crédito social com natureza
o jurista, o legislador definiu a recuperação da alimentar e ser, reconhecidamente,
a contraprestação pelo esforço físico
atividade econômica como o objetivo precípuo:
posto em função da riqueza de outrem.
D’outra banda, o crédito tributário diz
respeito ao interesse público e coletivo,

27 “O novo eixo axiológico de interpretação do


fenômeno da empresa e a modulação necessária entre
o direito do trabalho e o direito concursal após a Lei n.
11.101/2005”. In Direito do Trabalho e Direito Empresarial 28 Comentários ao Código Tributário Nacional.
sob o enfoque dos direitos fundamentais. Gustavo Filipe Marcelo Magalhães Peixoto, Rodrigo Santos Masset
Barbosa Garcia e Rúbia Zanotelli de Alvarenga (org.). São Lacombe (coordenadores). São Paulo: Magalhães Peixoto
Paulo: LTr, 2015. p. 166. Editora Ltda., 2005. p. 1319.

50
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de interesse geral da sociedade, e, vive do trabalho. É nesse ambiente axiológico


sendo assim, conforme a previsão que se contextualiza o desafio hermenêutico
principiológica constitucional, este
de compatibilizar os arts. 29 da Lei nº 6.830/80
tem prevalência sobre os interesses
privados.” e 186 do CTN sob a condução do postulado da
unidade do sistema jurídico.
O argumento do jurista faz evocar
o acórdão do STJ anteriormente referido, 4. Hermenêutica e método sistemático de
porquanto à natureza alimentar do crédito interpretação: do postulado da unidade do
trabalhista destacada por João Damasceno sistema jurídico à compatibilização dos arts.
Borges de Miranda corresponde a identificação 29 da Lei nº 6.830/80 e 186 do CTN
pretoriana – estamos a examinar jurisprudência
cível – do crédito trabalhista na qualidade de A hermenêutica jurídica é a ciência da
crédito necessarium vitae (STJ. 1ª Turma. Recurso interpretação das leis. Para cumprir o objetivo
Especial nº 442.325. Relator Min. Luiz Fux. DJU de definir o alcance dos preceitos legais, estuda
25.11.2002, p. 207). Além disso, o argumento do os diversos métodos de interpretação da lei e as
tributarista tem o mérito de colocar em destaque respectivas interações. O método sistemático
relevante componente hermenêutico de feição disputa – a observação é de Luís Roberto Barroso
socioeconômica, ao sublinhar a circunstância - com o teleológico a primazia no processo
de que o crédito trabalhista é consequência da interpretativo.29 Se o método teleológico de
exploração econômica do trabalho humano e interpretação orienta-se à finalidade da norma
do inadimplemento da devida contraprestação jurídica interpretada, o método sistemático
ao trabalhador – a contraprestação pelo esforço de interpretação funda-se na ideia de que o
físico posto em função da riqueza de outrem, na ordenamento jurídico constitui um “sistema de
feliz síntese do tributarista. preceitos coordenados ou subordinados, que
Com efeito, o crédito trabalhista tem convivem harmonicamente”.30
natureza jusfundamental (CF, art. 7º) e constitui- Conformando uma estrutura orgânica
se como expressão objetiva de inadimplemento que pressupõe ordem e unidade, esse organismo
à contraprestação devida ao trabalhador jurídico unitário relaciona suas partes ao todo,
pelo tomador dos serviços, trabalho esse de tal modo que o dispositivo legal interpretado
cuja prestação incorpora-se ao patrimônio do o seja em harmonia com o contexto normativo
tomador de serviços na condição de riqueza no qual está compreendido. O postulado da
apropriada sob a forma de mais-valia. É o unidade do ordenamento normativo enquanto
fato objetivo de que essa apropriação faz-se sistema é conformado pela lógica da não
inexorável na relação de produção capitalista que contradição: as partes são interpretadas em
conduz a consciência jurídica a sobrevalorizar harmonia com o seu conjunto, superando-se
o crédito trabalhista na disputa com outras
espécies de créditos, reconhecendo-lhe posição
29 Interpretação e aplicação da Constituição. 7 ed.
de superprivilégio indispensável à concretização São Paulo: Saraiva, 2010. p. 140.
do valor da dignidade da pessoa humana que 30 Idem, ibidem.

51
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

eventuais contradições por uma interpretação cogitação alterar privilégios instituídos pelas
preordenada a reconduzir o dispositivo leis de direito material em vigor. Isso porque –
interpretado à unidade do sistema e de sua pondera Humberto Theodoro Júnior – não seria
autopoiética coerência interna. razoável que, em questão de direito material
O fato de o art. 29 da Lei de Executivos como essa, pudesse ocorrer revogação de uma
Fiscais estabelecer que o crédito fiscal não lei complementar, como é o Código Tributário
está sujeito a concurso de credores e não se Nacional, por uma simples lei ordinária33, como
submete à habilitação em falência, concordata, é a Lei nº 6.830/80.
liquidação, inventário ou arrolamento31 acabou A interpretação postulada por
dando ensejo a interpretações no sentido de Ricardo Mariz de Oliveira somente pode ser
que, nada obstante o privilégio assegurado ao compreendida como fruto de uma concepção
crédito trabalhista sobre o crédito fiscal no art. não sistemática do ordenamento jurídico,
186 do CTN, o crédito tributário poderia ser interpretação que incorre no equívoco de
satisfeito no juízo fiscal de forma definitiva, tomar isoladamente o preceito do art. 29 da
inclusive sem observância ao pagamento LEF quando deveria considerá-lo – o método
prioritário devido ao crédito trabalhista em sistemático de interpretação visa a preservar
decorrência do privilégio legal previsto na a unidade do ordenamento normativo – no
precitada regra do Código Tributário Nacional. contexto dos demais diplomas legais correlatos,
Humberto Theodoro Júnior relata, especialmente o Código Tributário Nacional, sob
no particular, que, diante dos termos pena de perder de vista o fato de que esse “[...]
exageradamente amplos do art. 29 da Lei nº diploma legal predica a prevalência dos créditos
6.830/80, entendeu Ricardo Mariz de Oliveira32 trabalhistas sobre os créditos fiscais”, conforme
que até as garantias legais de preferência dos preleciona João Damasceno Borges de Miranda
créditos trabalhistas teriam sido preteridas diante da correlata antinomia também sugerida
pelo preceito da Lei de Executivos Fiscais, com pela primeira leitura do art. 187 do CTN34.
o abandono da sistemática do próprio Código A interpretação de uma norma isolada
Tributário Nacional (art. 186). Contudo, o do contexto no qual está compreendida
processualista mineiro demonstra o equívoco pode conduzir o intérprete a equívoco, como
da interpretação postulada por Ricardo Mariz geralmente acontece quando se despreza o
de Oliveira, ao esclarecer que o art. 29 da Lei de elemento contextual na interpretação da lei.
Execução Fiscal quis apenas excluir a Fazenda Isso ocorre porque “[...] a interpretação de
Pública da participação nos juízos universais uma norma – a observação é do tributarista
como o da falência e o do concurso civil de
credores. Entretanto, não entrou em linha de

33 Lei de execução fiscal. 11 ed. São Paulo: Saraiva,


2009. p. 179.
31 A previsão do art. 187 do CTN é semelhante à 34 Comentários ao Código Tributário Nacional.
previsão do art. 29 da Lei nº 6.830/80. Marcelo Magalhães Peixoto, Rodrigo Santos Masset
32 “Dívida Ativa da Fazenda Pública”. RT Informa, Lacombe (coordenadores). São Paulo: Magalhães Peixoto
261:5. Editora Ltda., 2005. p. 1315.

52
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Hugo de Brito Machado35 – não deve ser feita legislação complementar sobre a legislação
fora do contexto em que se encarta, mas ordinária. O autor contextualiza o dispositivo
tendo-se em consideração outras normas do art. 29 da LEF no âmbito do sistema dos
com as quais se deve harmonizar”. Por vezes executivos fiscais, identificando na supremacia
identificada como a mais racional e científica, à do Código Tributário Nacional o consagrado
interpretação sistemática importa a coerência critério hermenêutico que orienta a subordinar
interna do ordenamento jurídico, conforme a lei ordinária (Lei nº 6.830/80 - LEF, art. 29) à
revela a didática lição de Luís Roberto Barroso36 lei complementar (Lei nº 5.174/66 - CTN, art.
sobre a interpretação da Constituição: “Mesmo 186). Na harmonização dos preceitos legais em
as regras que regem situações específicas, cotejo, a interpretação sistemática conduz o
particulares, devem ser interpretadas de forma autor à consideração de que, “[...] sendo a Lei de
que não se choquem com o plano geral da Execução Fiscal lei ordinária, esta não poderia
Carta”. se sobrepor à lei complementar, como assim
A precisão da interpretação sistemática foi recepcionado pela Constituição Federal, o
sustentada por Humberto Theodoro Júnior CTN, que em seu art. 186 prevê a ressalva de
acerca do art. 29 da Lei de Executivos Fiscais preferência da legislação do trabalho” 37.
pode ser aferida tanto na doutrina quanto na Na jurisprudência, o acerto da
jurisprudência. Na doutrina, essa aferição é interpretação sistemática com a qual Humberto
obtida nos comentários de Anderson Soares Theodoro Júnior harmoniza os arts. 29 da LEF e
Madeira acerca da relação de coordenação com 186 do CTN pode ser apurado no julgamento do
que o art. 186 do CTN conforma a interpretação Recurso Especial nº 188.148-RS realizado pela
do art. 29 da Lei nº 6.830/80. Ao comentar Corte Especial do STJ. A síntese do julgamento
a interpretação dada ao art. 29 da Lei nº da Corte Especial do STJ é a de que os créditos
6.830/80 pelos tribunais, o autor observa que a fiscais não estão sujeitos à habilitação, mas
“jurisprudência se quedou a entender que não se submetem à classificação, para disputa de
poderia o fisco se sobrepor à preferência dos preferência com os créditos trabalhistas. Eis a
credores protegidos pela legislação trabalhista”. ementa do acórdão:
A acertada observação de Anderson
Soares Madeira decorre da supremacia da “PROCESSUAL – EXECUÇÃO
FISCAL – MASSA FALIDA – BENS
PENHORADOS – DINHEIRO OBTIDO
COM A ARREMATAÇÃO – ENTREGA
AO JUÍZO UNIVERSAL – CREDORES
35 Comentários ao Código Tributário Nacional. 2
ed. v. III, São Paulo: Atlas, 2009. p. 676. PRIVILEGIADOS. I - A decretação da
36 Interpretação e aplicação da Constituição. 7 falência não paralisa o processo de
ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 141-2. O autor informa execução fiscal, nem desconstitui a
que devemos a Pietro Merola Chiercia o mais amplo penhora. A execução continuará a se
estudo sobre interpretação sistemática do direito
constitucional, destacando que o jurista italiano atribui
à interpretação sistemática uma posição de “prioridade
lógica com respeito a outros critérios interpretativos”
(L’interpretazione sistemática della Constituzione, 37 Lei de Execuções Fiscais. Rio de Janeiro: Lumen
Padova: CEDAM, 1978. p. 243 e s.). Juris, 2001. p. 214.

53
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

desenvolver, até à alienação dos bens as normas de direito material (CC, arts. 957, 958
penhorados. II – Os créditos fiscais e 961) que classificam os créditos em disputa
não estão sujeitos a habilitação no
e observam-se os respectivos privilégios legais
juízo falimentar, mas não se livram
de classificação, para disputa de (CTN, art. 186) ao estabelecer a ordem de
preferência com créditos trabalhistas prioridade a ser observada no pagamento dos
(DL 7.661/45, art. 126). III – Na credores concorrentes. Preleciona a jurista38:
execução fiscal contra falido, o dinheiro
resultante da alienação de bens “Em outras palavras, trata-se do
penhorados deve ser entregue ao juízo reconhecimento do princípio de que a
da falência, para que se incorpore ao lei especial (Lei de Execuções Fiscais)
monte e seja distribuído, observadas sobrepõe-se à geral (Lei de Falências)
as preferências e as forças da massa.” na aplicação do procedimento por
(STJ. Corte Especial. Recurso Especial aquela instituído, passando-se, após,
nº 188.148-RS. Relator Min. Humberto à observância das normas gerais
Gomes de Barros. DJU 27.05.2002, p. aplicáveis ao processo falimentar e
121 – sem grifo no original). obedecendo-se, inclusive, o disposto
no próprio Código Tributário Nacional
As considerações da tributarista (art. 186 e seu Parágrafo único).”
Valéria Gutjahr sobre precitado acórdão da
Corte Especial do STJ revelam-se didáticas à É de ver que a solução preconizada para
compreensão da matéria. Tais considerações a hipótese de falência do devedor também se
estão situadas nos comentários da autora aos aplica quando a disputa entre crédito fiscal
arts. 186 e 187 do CTN. Observa a jurista que, na e crédito trabalhista ocorre perante devedor
falência, o produto arrecadado com a alienação solvente. “Haverá, então, um concurso de
de bens deve ser entregue ao juízo falimentar, penhoras de natureza particular (e não um
para que este faça a posterior distribuição dos concurso universal) entre a Fazenda e o
respectivos valores conforme a classificação credor trabalhista, devendo aquela – na lição
dos créditos em disputa. de Humberto Theodoro Júnior – respeitar a
Nesse julgamento da Corte Especial do preferência legal deste no pagamento que se
STJ – prossegue Valéria Gutjahr – consolidou-se realizar com o produto do bem penhorado por
o entendimento que reconhece a independência ambos”39. Também aqui o comando do art. 186
da processualística do executivo fiscal. Contudo, do CTN protagoniza a interpretação sistemática
essa independência procedimental da Lei de do ordenamento jurídico em aplicação.
Executivos Fiscais não assegura a imediata Nesse particular, cumpre observar que,
satisfação do crédito tributário quando houver ao protagonismo do comando do art. 186
credores preferenciais – e esse é o caso dos
credores trabalhistas, por força do art. 186
do CTN. Vale dizer, observam-se as normas 38 Comentários ao Código Tributário Nacional.
Marcelo Magalhães Peixoto, Rodrigo Santos Masset
procedimentais da Lei de Executivos Fiscais, o que Lacombe (coordenadores). São Paulo: Magalhães Peixoto
significa excluir o crédito fiscal de habilitação; Editora Ltda., 2005. p. 1337.
39 Lei de execução fiscal. 11 ed. São Paulo: Saraiva,
mas à distribuição do valor apurado aplicam-se 2009. p. 180.

54
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do CTN na regência jurídica da classificação 2015, o preceito do art. 908 corresponde ao art.
dos créditos, a interpretação sistemática do 711 do CPC de 1973.
ordenamento normativo revela confluírem Se à compatibilização dos arts. 29 da
tanto o art. 30 da Lei de Executivos Fiscais quanto LEF e 186 do CTN o método sistemático de
o art. 711 do Código de Processo Civil de 1973 interpretação faz prevalecer o postulado da
(no CPC de 2015, trata-se do art. 908), preceitos unidade do sistema jurídico mediante o resgate
que reconduzem o intérprete à diretriz superior de sua coerência interna sob a condução
de se fazer respeitar, na disputa entre credores, dirigente do comando superior do art. 186 do
a primazia assegurada aos créditos dotados de CTN, o desafio subsequente que a presente
privilégio legal pelo direito material (CC, arts. pesquisa propõe é responder se à execução
957, 958 e 961). trabalhista aplicam-se apenas os preceitos
Enquanto o art. 30 da LEF afirma que o da Lei nº 6.830/80 ou se há um sistema legal
devedor responde pelo pagamento da Dívida de executivos fiscais a aplicar à execução
Ativa com a totalidade de seus bens, ressalvando trabalhista por força da previsão do art. 889 da
contudo que a responsabilidade do devedor é CLT.
apurada “sem prejuízo dos privilégios especiais 5. A aplicação do sistema legal dos
sobre determinados bens, que sejam previstos executivos fiscais à execução trabalhista: à
em lei” (Lei nº 6.830/80, art. 30, parte final), efetividade do direito material do credor
colmatando a lacuna do art. 29 da LEF que teria trabalhista corresponde interpretação
induzido Ricardo Mariz de Oliveira ao equívoco extensiva do art. 889 da CLT
apontado por Humberto Theodoro Júnior40, o
art. 711 do CPC de 1973 colmata a lacuna dos À primeira vista, pode parecer que a
arts. 612 e 613 do CPC de 1973 para esclarecer incidência subsidiária prevista no art. 889 da
que o critério cronológico da anterioridade CLT estaria limitada a aplicarem-se à execução
da penhora somente define a ordem de trabalhista apenas os dispositivos da Lei de
pagamento aos credores se não houver, entre Executivos Fiscais. A interpretação literal do
eles, credores detentores de crédito dotado de art. 889 da CLT poderia conduzir a essa estrita
privilégio legal: “Concorrendo vários credores, compreensão do preceito. Entretanto, mais
o dinheiro ser-lhes-á distribuído e entregue do que aplicar à execução trabalhista apenas
consoante a ordem das respectivas prelações; os dispositivos da Lei de Executivos Fiscais,
não havendo título legal à preferência, receberá a necessidade de potencializar o direito
em primeiro lugar o credor que promoveu a fundamental à tutela jurisdicional efetiva (CF,
execução, cabendo aos demais concorrentes art. 5º, XXXV) tem fomentado interpretação
direito sobre a importância restante, observada extensiva do comando do art. 889 da CLT, na
a anterioridade de cada penhora” (CPC de 1973, perspectiva de se compreender que todo o
art. 711 – sem destaque no original). No CPC de sistema dos executivos fiscais seria aplicável à

40 Ver notas de rodapé nº 35 e 36.

55
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

execução trabalhista41. os executivos fiscais, por conformarem-se à


Se pode ser controvertida a proposta de interpretação imposta pelo CTN, constituiriam
conferir interpretação extensiva ao art. 889 da um verdadeiro sistema. Essa implícita
CLT, parece razoável considerar que da teoria consideração parece decorrer da mencionada
jurídica recolhe-se o reconhecimento implícito advertência com a qual o autor inaugura seus
de que os executivos fiscais constituem um comentários42:
sistema. Se a própria natureza sistêmica ínsita
ao ordenamento jurídico em geral é indicativo “Também, os dispositivos do Código
Tributário Nacional serão colocados
teórico de que também os executivos fiscais
em confronto com o texto da nova Lei,
em particular podem ser compreendidos sempre que se fizer aconselhável para
enquanto sistema, uma percepção ainda mais a melhor interpretação das regras que
clara de que se estaria a tratar de um sistema de comandam o processo da execução
execução fiscal pode ser haurida da relação de judicial da Dívida Ativa.”
coordenação e complementaridade existente
entre os diplomas legais incidentes na matéria, O fato de a Exposição de Motivos nº
como ressalta Humberto Theodoro Júnior nas 223 da Lei nº 6.830/80 fazer remissão ao
sucessivas edições da obra Lei de execução Código Tributário Nacional diversas vezes
fiscal. também sugere a relação de coordenação
Já na introdução a essa obra, o jurista e de complementaridade com qual o CTN
mineiro adota a precaução científica de conforma a Lei de Executivos Fiscais, a indicar
sublinhar o fato de que seus comentários à Lei nº a conformação de um verdadeiro sistema
6.830/80 não poderiam ser desenvolvidos sem de executivos fiscais, complementado pela
o necessário recurso aos preceitos do Código aplicação subsidiária do CPC (Lei nº 6.830/80,
Tributário Nacional correlatos à execução art. 1º), sistema esse que encontra na sua
fiscal, deixando implícita a consideração de que compatibilidade com a Constituição Federal o
fundamento de sua validade na ordem jurídica
nacional.
No âmbito da teoria jurídica
41 Sem prejuízo da aplicação subsidiária do do processo do trabalho, a doutrina Luciano
CPC quando mais apta a fazer realizar a efetividade da
execução prometida tanto na legislação ordinária (CLT, Athayde Chaves também parece sugerir a
art. 765) quanto na legislação constitucional (CF, art. 5º, existência desse sistema de execução fiscal,
XXXV). Essa assertiva não é inovadora. A jurisprudência já
atua no sentido de sobrepor algumas regras processuais na medida em que o processualista sustenta,
comuns às trabalhistas sempre que aquelas se mostrarem com fundamento na interpretação sistemática
mais efetivas, no escopo de fazer justiça, à moda do
Tribunal Constitucional da Espanha, que enunciou o dever do art. 186 do Código Tributário Nacional ao
dos juízes de promover e colaborar ativamente para a processo do trabalho, a aplicação da medida
realização da efetividade da tutela jurisdicional. Esse
dever, segundo a corte espanhola, é um dever jurídico- legal de indisponibilidade de bens prevista no
constitucional, uma vez que os juízes e tribunais têm a
“obrigação de proteção eficaz do direito fundamental”
(Francisco Chamorro Bernal. La Tutela Judicial Efectiva
– Derechos y garantias procesales derivados del artículo 42 Lei de execução fiscal. 11 ed. São Paulo: Saraiva,
24.1 de La Constitución. Barcelona: Bosch, 1994. p. 329). 2009. p. 3; sem grifo no original.

56
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

art. 185-A do CTN à execução trabalhista43. no âmbito da execução trabalhista pelas portas
Em outras palavras, ao sustentar a aplicação abertas pelo permissivo do art. 889 da CLT. A
subsidiária de providência legal não prevista seguinte ementa é ilustrativa dessa perspectiva
na Lei nº 6.830/90 – a respectiva previsão de interpretação extensiva:
legal consta do Código Tributário Nacional44
– à execução trabalhista com suporte jurídico “CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS.
IMPOSSIBILIDADEDEPROSSEGUIMENTO
no art. 186 do CTN, o jurista parece estar a
REGULAR DA EXECUÇÃO. APLICAÇÃO
reconhecer implicitamente a existência desse DO ART. 185-A DO CTN. A ausência de
sistema de executivos fiscais, cuja incidência bens em nome do executado constitui
subsidiária ao processo do trabalho alicerça-se justamente o pressuposto para a
no solo hermenêutico em que se conformará determinação de indisponibilidade
de bens, nos termos do disposto no
então a necessidade de conferir interpretação
caput do novel art. 185-A do Código
extensiva à norma do art. 889 da CLT, na Tributário Nacional. Trata-se, enfim,
perspectiva da promoção da efetividade da de medida a ser tomada na hipótese
jurisdição trabalhista (CF, art. 5º, XXXV; CLT, art. de impossibilidade de prosseguimento
765). regular da execução, servindo como
garantia de que bens futuros possam
A jurisprudência trabalhista
ser objeto de apreensão judicial. Isto é
tem reconhecido a juridicidade da aplicação o que, aliás, está preceituado, há muito
da medida legal de indisponibilidade de bens tempo, no art. 591 do CPC, que registra
capitulada no art. 185-A do CTN ao processo que ‘o devedor responde, para o
do trabalho, autorizando o entendimento de cumprimento de suas obrigações, com
todos os seus bens presentes e futuros,
que, mais do que apenas os preceitos da Lei nº
salvo as restrições estabelecidas em
6.830/80, também preceitos do CTN correlatos lei.’ O art. 646 do mesmo Diploma de
à execução fiscal aplicam-se à execução Lei respalda este entendimento, na
trabalhista, o que parece corroborar a ideia medida em que fixa que ‘a execução
de que há mesmo um sistema de executivos por quantia certa tem por objeto
expropriar bens do devedor, a fim
fiscais e que é todo esse sistema que ingressa
de satisfazer o direito do credor (art.
591).’ Veja-se, com isto, que, mais
que se discutir sobre a perspectiva
43 “Ferramentas eletrônicas na execução da moralidade – dar efetividade à
trabalhista”. Curso de processo do trabalho. Luciano
jurisdição conferida à parte – tem-se
Athayde Chaves (org.). São Paulo: LTr, 2009. p. 968.
uma questão de interpretação literal do
44 Atualmente, a medida legal de indisponibilidade
de bens pode ser ordenada pelo magistrado mediante texto de lei, não sendo demais praticar
comando eletrônico por meio da Central Nacional de atos expropriatórios contra quem
Indisponibilidade de Bens – CNIB, providência que se nega, mesmo que seja forçado, a
representa considerável aporte à efetividade da execução,
cumprir o que lhe foi determinado
na medida em que atinge bens imóveis registrados em
nome do executado em todo o território nacional. O por sentença. A expropriação não
comando de indisponibilidade é realizado mediante se traduz em ato brutal contra o
informação do CNPJ/CPF do executado. Para mais devedor e, muito menos, a decretação
informações, consultar o Provimento CNJ nº 39/2014 da
de indisponibilidade dos seus bens
Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ) e o site http://
www.indisponibilidade.org.br. futuros, já que, quanto a estes, não

57
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

há, nem mesmo, a suposição de que por colocar a relevante questão de saber se, na
são essenciais à sobrevivência, não omissão da Consolidação das Leis do Trabalho
fazendo parte do que é esperado
sobre a matéria de fraude à execução (CLT, arts.
pelo devedor, diariamente. Cumpre
ressaltar que o Direito Processual 769 e 889), aplicar-se-ia ao processo do trabalho
Moderno – especialmente, o do o regime jurídico especial da fraude à execução
Trabalho – admite este tipo de fiscal previsto no art. 185 do CTN47.
procedimento. O juiz tem de buscar
os bens do devedor e a efetividade da
6. A jurisprudência do STJ acerca da aplicação
justiça, que deve ser buscada.” (TRT3
(MG) - AP-00264-1995-038-03-00-0, da Súmula 375: fraude à execução fiscal x
Terceira Turma, Rel. Milton Vasques fraude à execução civil. A questão da aplicação
Thibau de Almeida, data de publicação: do regime jurídico especial da fraude à
05/08/2006, DJMG). execução fiscal previsto no art. 185 do CTN à
execução trabalhista
Parece razoável concluir, portanto, que
os executivos fiscais constituem propriamente Em 30-03-2009, o Superior Tribunal de
um sistema45, conformado pela Lei de Executivos Justiça editou a Súmula 375, fixando importante
Fiscais (Lei nº 6.830/80), pelo Código Tributário diretriz acerca do instituto da fraude à execução,
Nacional (Lei nº 5.172/66), pelo CPC de com o seguinte enunciado: “O reconhecimento
aplicação subsidiária à LEF (Lei nº 6.830/80, art. da fraude à execução depende do registro da
1º) e pela Constituição Federal, essa última a penhora do bem alienado ou da prova da má-fé
conferir validade a todo o sistema de executivos do terceiro adquirente.”
fiscais. A diretriz da Súmula 375 do STJ é
Assimilada a ideia de que os executivos controvertida, na medida em que tutela a
fiscais constituem verdadeiramente um sistema, posição jurídica do terceiro de boa-fé à custa
é razoável concluir então que esse sistema – e da posição jurídica do credor-exequente,
não apenas os preceitos da Lei nº 6.830/80 – se estimulando – involuntariamente, é certo
aplica subsidiariamente à execução trabalhista, – indireta desconstituição do princípio da
por força da previsão do art. 889 da CLT em responsabilidade patrimonial do executado
interpretação extensiva46. Essa conclusão acaba

Barroso, a interpretação extensiva tem cabimento diante


45 Francisco Antonio de Oliveira sugere essa ideia de situação em que o legislador disse menos, quando
de sistema quando, ao afirmar que a indisponibilidade queria dizer mais. Nesse caso, a correção da imprecisão
de bens prevista no § 1º do art. 53 da Lei nº 8.212/91 linguística do dispositivo legal ocorre então mediante
não exclui os respectivos bens da execução trabalhista, a adoção de “[...] uma interpretação extensiva, com
sustenta que esse preceito da Lei de Custeio da Previdência o alargamento do sentido da lei, pois este ultrapassa
Social deve ser interpretado “[...] em consonância com o a expressão literal da norma (Lex minus scripsit quam
art. 100 da CF, o art. 29 da Lei 6.830/80 (LEF) e os arts. voluit).” (Cf. Interpretação e aplicação da Constituição. 7
186 e 187 do CTN, os quais informam sobre a execução ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 125)
trabalhista (art. 889, da CLT)”. (Cf. Execução na Justiça do 47 Observadas as adaptações necessárias. Entre
Trabalho, 6 ed. São Paulo: RT, 2008. p. 196 – sem grifo no elas, a distinta definição do marco temporal a partir do
original). qual se configura a fraude à execução trabalhista. O que é
46 De acordo com o ensinamento de Luís Roberto objeto do item 8 do presente estudo.

58
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

(CPC de 1973, art. 591; CPC de 2015, art. 789). particular dos bens49. Não há exagero quando
Com isso, estimula o executado à prática da Manoel Antonio Teixeira Filho perscruta na
fraude patrimonial, em conduta de autotutela. S-375-STJ estímulo à desonestidade do devedor.
Conforme foi observado por Manoel Antonio Até o advento do Recurso Especial nº
Teixeira Filho em análise crítica à Súmula 375 1.141.990-PR, julgado pela 1ª Seção, tendo
do STJ, “a orientação jurisprudencial cristalizada como Relator o Min. Luiz Fux, DJe 19-11-2010,
nessa Súmula estimula as velhacadas do a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça
devedor ao tornar mais difícil a configuração do oscilava na aplicação da Súmula 375 do STJ à
ilícito processual da fraude à execução”48. execução fiscal.
Deveras, consoante já foi ponderado No julgamento do referido recurso,
alhures, ao executado, em face dos termos realizado sob o rito do regime dos recursos
da S-375-STJ, certamente ocorrerá alienar repetitivos representativos de controvérsia
seus bens antes do registro da penhora. Fará (CPC de 1973, art. 543-C)50, o Superior Tribunal
isso intuitivamente para não perder seus de Justiça definiu a sua jurisprudência acerca
bens; alienará seus bens e desviará o dinheiro da aplicabilidade da Súmula 375 do STJ na
apurado. Como o terceiro adquirente terá êxito hipótese de fraude à execução, estabelecendo
nos embargos de terceiro em face da aplicação posicionamento distinto conforme a modalidade
da diretriz da Súmula 375 do STJ, o executado de fraude à execução caracterizada no caso
safar-se-á ileso, sem ter que assumir perante concreto, a partir de distinção estabelecida
o terceiro adquirente a responsabilidade entre fraude à execução fiscal e fraude à
regressiva que decorreria da declaração de execução civil, nos seguintes termos:
ineficácia jurídica da alienação realizada em a) inaplicabilidade da Súmula 375 do STJ
prejuízo ao credor. A experiência ordinária à execução fiscal; b) aplicabilidade da Súmula
fartamente revela essa conduta de autotutela 375 do STJ à execução civil.
dos executados em geral e não apenas dos No item 5 da ementa do acórdão
devedores contumazes, uma vez que desviar proferido no julgamento do referido REsp
imóveis e veículos é muito mais difícil do que nº 1.141.990-PR, revelou-se a distinção de
desviar o dinheiro apurado com a alienação tratamento conferido à fraude à execução fiscal,
na comparação com a fraude à execução civil,
na diferença de qualidade do interesse jurídico
tutelado em cada uma das modalidades de
48 Execução no processo do trabalho. 11 ed. São fraude:
Paulo: LTr, 2013. p. 19. O autor sustenta a incompatibilidade
da S-375-STJ com o processo do trabalho, ponderando ser
da tradição jurídica considerar-se que a fraude à execução
caracteriza-se pelos fatos objetivos da alienação do bem
e da consequente insolvência do devedor, com presunção 49 Ricardo Fioreze e Ben-Hur Silveira Claus.
de má-fé do devedor. Na sequência, argumenta que o “Execução efetiva: A aplicação da averbação premonitória
art. 593 do CPC não exige o registro da penhora ou má-fé do art. 615-A do CPC ao processo do trabalho, de ofício”.
do terceiro adquirente para a configuração de fraude à In Justiça do Trabalho, Porto Alegre: HS Editora, nº 366.
execução; e recusa se transferir ao credor o ônus da prova Jun/2014, p. 8, nota 37.
quanto à existência de má-fé do terceiro adquirente, por 50 STJ-REsp nº 1.141.990-PR, 1ª Seção, Relator
ser ônus probatório de difícil atendimento. Min. Luiz Fux, DJe 19-11-2010.

59
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

“5. A diferença de tratamento entre a Pode-se argumentar que a parte final


fraude civil e a fraude fiscal justifica-se S-375-STJ abre à possibilidade de que a penhora
pelo fato de que, na primeira hipótese,
venha a subsistir e de que os embargos de
afronta-se interesse privado, ao passo
que na segunda, interesse público, terceiros venham a ser rejeitados caso o credor
porquanto o recolhimento de tributos prejudicado logre comprovar que o terceiro
serve à satisfação das necessidades adquirente tinha conhecimento da existência
coletivas.” da demanda quando da aquisição do bem
do executado.53 De fato, a parte final da
A distinção estabelecida pelo STJ partiu
súmula – “[...] ou da prova da má-fé do terceiro
da premissa de que na fraude à execução fiscal
adquirente” – opera como uma espécie de
há afronta a interesse público, que justifica
válvula de escape à restrição que a S-375-STJ
sujeitá-la ao regime jurídico especial do art.
impõe à esfera jurídica do credor-exequente
185 do CTN51, sendo irrelevante, então, a boa-fé
civil. Entretanto, o ônus da prova ali atribuído ao
do terceiro adquirente. Daí a conclusão de ser
credor-exequente é de tão difícil atendimento
inaplicável a S-375-STJ à execução fiscal. Nesse
que, se não evoca a figura da chamada prova
caso, subsistirá a penhora do bem alienado e
diabólica, remete o intérprete a perguntar-se
eventuais embargos do terceiro adquirente
sobre a razoabilidade da atribuição desse ônus
serão rejeitados, prosseguindo-se a execução
de prova ao credor em sistema processual
fiscal com o leilão do bem e o pagamento do
que reputa nula a convenção que distribui de
credor tributário.
maneira diversa o ônus da prova quando tornar
Já no caso de fraude à execução civil,
excessivamente difícil a uma parte o exercício
em que a execução se sujeita ao regime jurídico
do direito (CPC de 1973, art. 333, parágrafo
geral do art. 593, II, do CPC de 197352, o STJ
único, II; CPC de 2015, art. 373, § 3º, II).
considerou existente afronta a interesse privado,
Daí a importância – no combate à fraude
fundamento pelo qual concluiu não haver
de execução – do resgate do instituto da hipoteca
presunção absoluta de fraude, situação em que
judiciária, mediante subsidiária aplicação de
a boa-fé do terceiro adquirente descaracteriza o
ofício dessa medida legal pelo juiz do trabalho
ilícito. Daí a conclusão de ser aplicável a S-375-
na sentença54, orientação assumida por Manoel
STJ à execução civil. Nesse caso, não subsistirá a
Antonio Teixeira Filho na 11ª edição de sua obra
penhora do bem alienado e eventuais embargos
clássica Execução no processo do trabalho, a
do terceiro adquirente serão acolhidos, com
primeira edição posterior ao advento da Súmula
livramento do bem constrito.

53 Na inteligência S-375-STJ, reputa-se verificada


51 No item 1 da ementa, o STJ começa por afirmar a má-fé do terceiro adquirente quando comprovado que
que a lei especial prevalece sobre a lei geral, numa esse tinha ciência da existência da demanda contra o
referência à prevalência do regime jurídico especial do executado à época da aquisição do bem.
art. 185 do CTN sobre regime jurídico geral do art. 593, 54 Ben-Hur Silveira Claus. “Hipoteca judiciária: a
II, do CPC, no que respeita à regência jurídica da fraude à (re)descoberta do instituto diante da Súmula 375 do STJ
execução. – Execução efetiva e atualidade da hipoteca judiciária”. In
52 No CPC de 2015, o regime geral de fraude à Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª. Região,
execução está previsto no art. 792, IV. nº 41, 2013, Porto Alegre: HS Editora, p. 45-60.

60
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

375 do STJ55. Conforme interpretação extensiva exemplificam os julgamentos posteriores


do instituto, a hipoteca judiciária poderá recair realizados nos seguintes processos: AgRg no
inclusive sobre bens móveis56. Também de REsp nº 241.691-PE, Relator Min. Humberto
ofício, o magistrado poderá se utilizar de outras Martins, 2ª Turma, publicado em 04-12-2012;
duas medidas legais correlatas que ingressam REsp nº 1.347.022-PE, Relator Min. Castro
subsidiariamente no processo do trabalho pelas Meira, 2ª Turma, publicado em 10-04-2013;
portas que lhes abrem os arts. 769 e 889 da CLT: AgRg no REsp nº 289.499-DF, Relator Min.
Napoleão Nunes Maia Filho, 1ª Turma, publicado
a) fazer registrar averbação em 24-04-2013; AgRg no REsp nº 212.974-AL,
premonitória da existência de ação
Rel. Min. Eliana Calmon, 2ª Turma, publicado
trabalhista contra o demandado nos
em 29-11-2013. Essa orientação consolidou-
órgãos de registro de propriedade de
bens (CPC de 1973, art. 615-A; CPC de se em definitivo, na medida em que o Supremo
2015, art. 828)57; Tribunal Federal nega seguimento ao respectivo
b) fazer registrar ordem de recurso extraordinário: o exame da matéria
indisponibilidade de bens do executado
de fraude à execução implicaria análise de
nos órgãos de registro de propriedade
legislação infraconstitucional (CPC e CTN)59, não
de bens (CTN, art. 185-A)58.
se configurando nessa matéria a contrariedade

à Constituição que o art. 102, III, a, da CF
A orientação adotada no julgamento
estabelece como pressuposto ao conhecimento
realizado sob o rito do regime dos recursos
de recurso extraordinário (STF - AI nº 712245-
repetitivos representativos de controvérsia
RS, Relatora Min. Ellen Gracie, publicado em 27-
no REsp nº 1.141.990-PR uniformizou a
03-2010; STF – ARE nº 793809-PE, Relator Min.
jurisprudência do STJ na matéria, conforme
Roberto Barroso, publicado em 05-09-2014).
Analisada a jurisprudência do Superior
Tribunal de Justiça acerca da aplicabilidade da
55 Execução no processo do trabalho. 11 ed. São
Paulo: LTr, 2013. p. 201/2: “Considerando que o nosso Súmula 375 e a distinção estabelecida entre
entendimento quanto à inaplicabilidade da Súmula n. fraude à execução fiscal e fraude à execução
375, do STJ, ao processo do trabalho possa não vir a ser
aceito, seria o caso de valorizar-se a hipoteca judiciária de civil, cumpre saber se é aplicável ao processo
que o trata o art. 466, do CPC”. do trabalho o regime jurídico especial da fraude
56 Aline Veiga Borges e Ben-Hur Silveira Claus.
à execução fiscal previsto no art. 185 do CTN.
“Hipoteca judiciária sobre bens não elencados no art.
1.473 do Código Civil – A efetividade da jurisdição como É positiva nossa resposta, tendo
horizonte hermenêutico”. In Suplemento Trabalhista. São
por fundamento a aplicação analógica60 da
Paulo: LTr, nº 059/2014, p. 267-72.
57 Ricardo Fioreze e Ben-Hur Silveira Claus.
“Execução efetiva: A aplicação da averbação premonitória
do art. 615-A do CPC ao processo do trabalho, de ofício”.
In Justiça do Trabalho, Porto Alegre: HS Editora, nº 366. 59 Cf. Júlio César Bebber. Recursos no processo do
Jun/2014, pp. 7-29. trabalho. 2 ed. São Paulo: LTr, 2009. p. 344.
58 Ben-Hur Silveira Claus. “A aplicação da medida 60 Ovídio Baptista da Silva, assíduo leitor de Karl
legal de indisponibilidade de bens prevista no art. 185-A Engisch e Arthur Kaufmann, rompe os grilhões que
do CTN à execução trabalhista – Uma boa prática a serviço negam aos juristas o recurso à analogia: “Ao socorrer-
do resgate da responsabilidade patrimonial futura”. In nos, na exposição precedente, das lições dos grandes
Revista do TRT da 8ª Região, nº 92, 2014, p. 111-18. filósofos do Direito contemporâneo, tivemos a intenção

61
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

orientação jurisprudencial adotada no precitado do STJ.


acórdão STJ–REsp nº 1.141.990-PR. Concorre, A questão faz lembrar a doutrina
ainda, para tal aplicação analógica a inflexão de Francisco Antonio de Oliveira acerca de
da interpretação sistemática do art. 186 do dois problemas jurídicos correlatos cuja
CTN que se impõe ao intérprete nesse tema, solução o jurista constrói pela sistemática
submetido que está ao cânone hermenêutico da administração do mesmo preceito legal. O
lógica da não contradição com o qual o método primeiro problema jurídico é saber se lícito ao
sistemático de interpretação – à delicadeza credor hipotecário obter a adjudicação de bem
de sua “prioridade lógica com respeito a quando concorre com credor trabalhista. Na
outros critérios interpretativos” (Pietro Merola solução desse problema jurídico, é o art. 186
Chiercia)61 – se impõe à racionalidade jurídica. do CTN que o jurista invoca para fundamentar
A recusa a essa conclusão significaria o entendimento de que não é dado ao credor
dar ao crédito tributário tutela jurídica superior hipotecário obter a adjudicação quando há
àquela assegurada ao crédito trabalhista. disputa com credor trabalhista62. Ao recusar
Com efeito, recusar essa conclusão importaria juridicidade à pretensão do credor hipotecário,
indireta – mas inequívoca – preterição do Francisco Antonio de Oliveira obtempera “[...]
crédito trabalhista pelo crédito tributário, em que a tanto se opõe a preferência do crédito
contradição lógico-sistemática à previsão do art. trabalhista (art. 186, CTN)”, explicitando sua
186 do Código Tributário Nacional, preceito de conclusão nestes termos:
direito material cujo comando acabaria por ser
obliquamente violado. A preterição do crédito “A permissão legal (art. 1.483, parágrafo
único) somente terá lugar em se
trabalhista pelo crédito tributário expressar-se-
cuidando de execução que não envolva
ia no grau inferior de tutela jurídica que então créditos preferenciais (acidentário
seria atribuído ao crédito trabalhista por força – art. 83, I, Lei 11.101/2005 (LF) -,
de seu enquadramento no regime jurídico geral trabalhista e executivos fiscais), pena
de fraude à execução previsto no art. 593, II, do de frustrar-se a execução”63.
CPC de 1973 (CPC de 2015, art. 792, IV), regime
O segundo problema consiste em definir
jurídico no qual a jurisprudência do STJ exclui
o alcance da medida legal de indisponibilidade
a presunção absoluta de fraude, submetendo o
de bens prevista na Lei de Custeio da Previdência
credor civil à restritiva diretriz da Súmula 375
Social perante o credor trabalhista. Quando
afirma que os bens declarados indisponíveis
pelo § 1º do art. 53 da Lei nº 8.212/91 não estão
de mostrar que, como diz Kaufmann, a analogia não deve
ser utilizada apenas como um instrumento auxiliar, de excluídos da execução trabalhista, a doutrina
que o intérprete possa lançar mão, para a eliminação das
lacunas. Ao contrário, o raciocínio jurídico será sempre
analógico, por isso que as hipóteses singulares nunca
serão entre si idênticas, mas apenas ‘afins na essência’.”
(Processo e ideologia: o paradigma racionalista. Rio de 62 Na verdade, quando há disputa com credor
Janeiro: Forense, 2004. p. 285). dotado de privilégio superior ao credor hipotecário.
61 L’interpretazione sistemática della Constituzione. 63 Execução na Justiça do Trabalho. 6 ed. São
Padova: CEDAM, 1978. p. 243 e s. Paulo: RT, 2008. p. 163.

62
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de Francisco Antonio de Oliveira está fundada art. 53, que, ‘na execução judicial da
no método sistemático de interpretação do dívida ativa da União, suas autarquias
e fundações públicas, será facultado ao
ordenamento jurídico, porquanto o jurista
exeqüente indicar bens à penhora, a
subordina o preceito da Lei de Custeio da qual será efetivada concomitantemente
Previdência Social ao comando superior do art. com a citação inicial do devedor. § 1º.
186 do CTN. Outrossim, alarga a interpretação Os bens penhorados nos termos deste
sistemática à consideração do art. 100, § 1º, da artigo ficam desde logo indisponíveis.’
Evidentemente, referidos preceitos
Constituição Federal, trazendo à ponderação a
deverão ser interpretados em
natureza alimentícia que a própria Constituição consonância com o art. 100 da CF, o art.
reconhece ao crédito trabalhista. 29 da Lei 6.830/80 (LEF) e os arts. 186
Com efeito, caso a aplicação da norma e 187 do CTN, os quais informam sobre
do § 1º do art. 53 da Lei nº 8.212/91 pudesse a execução trabalhista (art. 889, da
CLT). Vale dizer, a ‘indisponibilidade’ de
excluir – por força de sua interpretação
que fala o § 1º retrocitado diz respeito
literal e isolada – da execução trabalhista os àqueles créditos cuja preferência não
bens tornados indisponíveis em execução esteja acima do crédito tributário. (...)
previdenciária, estaríamos então diante de Mirando-se por outra ótica, tem-se
contradição lógico-sistemática caracterizada que a ‘indisponibilidade’ de que fala
a lei diz respeito ao proprietário. Os
pela indireta preterição do privilégio do crédito
bens declarados indisponíveis pela Lei
trabalhista em favor do crédito previdenciário, 8.212/91 não estão e não poderiam
com subversão à ordem preferencial dos estar alijados da execução trabalhista.
créditos estabelecida no Direito Brasileiro (CC, Essa não foi a mens legislatoris
arts. 957, 958 e 961; CTN, art. 186). e não poderia sê-lo em face do
superprivilégio e da natureza jurídica
Essa contradição lógico-sistemática
do crédito trabalhista.”
instalaria uma crise no ordenamento jurídico

cuja superação somente poderia ser alcançada
Com efeito, somente uma resposta
mediante o restabelecimento da coerência
positiva à pergunta acerca da aplicabilidade do
interna do conjunto normativo ministrada
regime jurídico especial da fraude à execução
pelo método sistemático de interpretação
fiscal previsto no art. 185 do CTN à execução
do ordenamento jurídico, de modo a,
trabalhista pode conferir sentido à seguinte
harmonizando as partes ao todo, restaurar a
passagem do item 4 da Exposição de Motivos
unidade do sistema jurídico mediante o resgate
nº 223 da Lei nº 6.830/80, na qual o legislador
de sua unitária estrutura hierárquica. A didática
dos executivos fiscais, logo após sublinhar o
lição do processualista paulista justifica a
predomínio de interesse público na realização
reprodução do argumento64:
do crédito tributário, afirma que “[...] nenhum
outro crédito deve ter, em sua execução
“Dispõe a Lei 8.212, de 24.07.1991,
judicial, preferência, garantia ou rito processual
que supere os do crédito público, à exceção de
64 Execução na Justiça do Trabalho. 6 ed. São alguns créditos trabalhistas” (grifamos).
Paulo: RT, 2008. p. 196.

63
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

À construção sistemática semelhante se de fato há semelhança entre a construção


seria conduzido o Superior Tribunal de Justiça sistemática proposta no presente estudo e a
quando defrontado com o desafio hermenêutico construção sistemática adotada no referido
de superar a aparente antinomia existente julgamento do Superior Tribunal de Justiça. Eis
entre o art. 185-A do CTN (indisponibilidade a ementa do acórdão:
de bens e direitos do devedor executado) e os
arts. 655 e 655-A do CPC de 1973 (penhora de “A antinomia aparente entre o art. 185-
A do CTN (que cuida da decretação da
dinheiro em depósito ou aplicação financeira).
indisponibilidade de bens e direitos do
Enquanto ao credor comum se assegura a tutela devedor executado) e os artigos 655
jurídica da penhora eletrônica de depósitos ou e 655-A do CPC (penhora de dinheiro
aplicações financeiras independentemente do em depósito ou aplicação financeira)
exaurimento das diligências extrajudiciais por é superada com a aplicação da Teoria
pós-moderna do Diálogo das Fontes,
parte do exequente (CPC de 1973, arts. 655 e
idealizada pelo alemão Erik Jayme e
655-A), ao credor tributário não se assegurava aplicada, no Brasil, pela primeira vez,
essa tutela jurídica desde logo, exigindo-se- por Cláudia Lima Marques, a fim de
lhe o exaurimento de tais diligências para só preservar a coexistência entre o Código
depois poder chegar à penhora eletrônica de de Defesa do Consumidor e o novo
Código Civil. Com efeito, consoante
numerário. Isso nada obstante o privilégio legal
a Teoria do Diálogo das Fontes, as
que o ordenamento jurídico confere ao crédito normas mais benéficas supervenientes
tributário no art. 186 do CTN. preferem à norma especial (concebida
Diante da necessidade de preservar para conferir tratamento privilegiado
a coerência do sistema normativo, o STJ a determinada categoria), a fim de
preservar a coerência do sistema
recorreu à aplicação da Teoria do Diálogo
normativo. Deveras, a ratio essendi do
das Fontes, que visa a harmonizar preceitos art. 185-A, do CTN, é erigir hipótese
de diplomas legais distintos, para concluir de privilégio do crédito tributário,
que a interpretação sistemática do artigo não se revelando coerente ‘colocar o
185-A do CTN, com os artigos 11, da Lei credor privado em situação melhor
que o credor público, principalmente
6.830/80, e 655 e 655-A do CPC de 1973,
no que diz respeito à cobrança do
autoriza a penhora eletrônica de depósitos ou crédito tributário, que deriva do dever
aplicações financeiras independentemente do fundamental de pagar tributos (artigos
exaurimento das diligências extrajudiciais por 145 e seguintes da Constituição Federal
parte do credor fiscal, porquanto se faltaria à de 1988)’ (REsp 1.074.228/MG, Rel.
Min. Mauro Campbell Marques, 2ª
coerência sistemática ao dar a credor comum
Turma, j. 07.10.2008, DJe 05.11.2008).
tutela jurídica superior àquela dada a credor Assim, a interpretação sistemática do
privilegiado por norma de direito material (CTN, artigo 185-A do CTN, com os artigos
art. 186). 11, da Lei 6.830/80, e 655 e 655-A do
A reprodução da ementa do acórdão CPC, autoriza a penhora eletrônica de
depósitos ou aplicações financeiras
justifica-se em razão da consistência de sua
independentemente do exaurimento
fundamentação e visa a permitir ao leitor avaliar das diligências extrajudiciais por parte

64
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do exequente” (STJ - REsp 1184765/ constrição judicial (CPC de 2015, art. 792, III).65
PA, 1ª Seção, Relator Min. Luiz Fux, j. A fraude à execução pela alienação de
03.12.2010).
bem no curso de demanda capaz de reduzir o
alienante à insolvência tem como elementos
As razões expostas conduzem à
caracterizadores: a) a litispendência (demanda
conclusão de que relegar a fraude à execução
pendente); b) a alienação no curso da demanda;
trabalhista ao regime jurídico geral do art. 593,
e c) a redução do alienante à insolvência.
II, do CPC de 1973 (CPC de 2015, art. 792, IV),
Não cogita, portanto, do consilium fraudis,
enquadrando-a na modalidade geral de fraude
uma vez que sanciona o intento de subtração
à execução civil, significaria negar a primazia do
ao Poder Jurisdicional.66 Como dizia Amílcar
crédito trabalhista sobre o crédito fiscal prevista
de Castro, “a responsabilidade processual é
no art. 186 do CTN. Para restabelecer a primazia
sujeição inelutável ao poder do Estado (...).
do crédito trabalhista sobre o crédito fiscal
E por isso mesmo devem ser tratadas com
também no relevante tema da fraude à execução
maior severidade as manobras praticadas pelo
é necessário estender à execução trabalhista o
devedor, para fugir daquela responsabilidade,
regime jurídico especial da fraude à execução
isto é, para suprimir efetivamente, ou sabendo
fiscal previsto no art. 185 do CTN mediante
que praticamente suprime, os efeitos de sua
interpretação sistemática dos arts. 889 da CLT e
sujeição ao poder do Estado”.67
186 do CTN – a interpretação sistemática como
ponte hermenêutica à assimilação produtiva do
regime jurídico especial da fraude à execução
65 Da distinção entre fraude à execução prevista no
prevista no art. 185 do CTN à execução inciso II do art. 593, do CPC de 1973 e alienação de bem
trabalhista. penhorado “resultam importantes consequências: se o
devedor for solvente, a alienação de seus bens é válida
e eficaz a não ser que (a) se trate de bem já penhorado
7. A fraude à execução no novo CPC (e a ou, por qualquer outra forma, submetido a constrição
judicial, e (b) que o terceiro adquirente tenha ciência –
necessidade de revisão da S-375-STJ) pelo registro ou por outro meio – da existência daquela
constrição; mas, se o devedor for insolvente, a alienação
será ineficaz em face da execução, independentemente
O novo Código de Processo Civil de constrição judicial do bem ou da cientificação formal
tratou da fraude à execução no art. 792 e exigirá da litispendência e da insolvência ao terceiro adquirente”
(ZAVASKI, Teori Albino. Comentários ao Código de
a revisão da Súmula n. 375 do STJ, uma vez que Processo Civil. São Paulo: RT, 2000, v. 8, p. 286).
disse textualmente o que parte da doutrina 66 A fraude de execução caracteriza “ato de
rebeldia à autoridade estatal exercida pelo juiz no
adverte há tempo: a fraude à execução pela processo”, uma vez que, “alienar bens na pendência
alienação de bem no curso de demanda capaz deste e reduzir-se à insolvência significaria tornar inútil o
exercício da jurisdição e impossível a imposição do poder
de reduzir o alienante à insolvência (CPC de sobre o patrimônio do devedor” (DINAMARCO, Cândido
2015, art. 792, IV) não se confunde com a fraude Rangel. Execução Civil. 3. ed. São Paulo: Malheiros, 1993,
p. 275). A alienação e a oneração (CPC, art. 593) “dos
à execução pela alienação de bem quando bens do devedor vem constituir verdadeiro atentado
tiver sido averbado, em seu registro, ato de contra o eficaz desenvolvimento da função jurisdicional já
em curso, porque subtrai o objeto sobre o qual a execução
deverá recair” (LIEBMAN, Enrico Tullio. Processo de
Execução. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 1980, p. 108).
67 CASTRO, Amílcar de. Comentários ao Código de

65
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

A fraude à execução pela alienação de fraude à execução fiscal configura-se quando


de bem quando tiver sido averbado, em o crédito tributário já se encontrava inscrito em
seu registro, ato de constrição judicial (CPC dívida ativa à época da alienação do bem, no Di-
de 2015, art. 792, III) tem como elementos reito do Trabalho não há uma fase administra-
caracterizadores: a) a litispendência (demanda tiva de pré-constituição do crédito trabalhista;
pendente); b) a constrição judicial de bem; c) a há, apenas, a fase judicial, que tem início com
averbação da constrição judicial junto ao registro a propositura da ação reclamatória trabalhista
do bem; e d) a alienação no curso da demanda. e prossegue com a citação do reclamado e de-
Independe, portanto, da redução do alienante mais atos processuais.
à insolvência, uma vez que sanciona a afronta No Direito Tributário, há um livro de
à individualização do bem e sua separação do lançamento da dívida ativa, registro público
patrimônio pelo ato de constrição, e pressupõe que permite aos interessados livre consulta
o consilium fraudis, diante da averbação do ato para saber se o alienante é sujeito passivo de
de constrição no registro. Se o bem se encontra obrigação tributária pendente. A referência
sob o império da apreensão judicial, “não doutrinária é do tributarista Paulo de Barros
pode sofrer qualquer limitação decorrente de Carvalho71:
ato voluntário do devedor e de outrem”.68 Por
isso, o ato de constrição que grava o bem o “... inscrito o débito tributário pela
Fazenda Pública, no livro de registro
acompanha, “perseguindo-o no poder de quem
da dívida ativa, fica estabelecido o
quer que o detenha, mesmo que o alienante marco temporal, após o que qualquer
seja um devedor solvente”.69 alienação de bens ou rendas, ou seu
começo, pelo sujeito devedor, será
8. O marco temporal a partir do qual a alienação presumida como fraudulenta.”
faz presumir fraude à execução trabalhista:
ajuizamento x citação No Direito do Trabalho, a
ausência de uma fase administrativa de pré-
Diversamente do que ocorre no Direito constituição do crédito trabalhista mediante
Tributário atual70, em que a presunção absoluta registro público acaba por conduzir o operador
jurídico a cogitar de dois momentos possíveis
para adotar-se como marco temporal a partir
do qual há presunção de fraude na alienação
Processo Civil. 3. ed. São Paulo: RT, 1983, v. VIII, p. 84.
do bem pelo reclamado: 1) o ajuizamento da
68 GRECO, Leonardo. O Processo de Execução. Rio
de Janeiro: Renovar, 2001, v. 2, p. 46. demanda; 2) a citação do devedor.
69 THEODORO JÚNIOR, Humberto. Curso de Direito No âmbito do processo civil, a doutrina
Processual Civil. 14. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1995, v.
inclina-se a identificar na citação do réu o marco
II, p. 111. Os atos executórios continuam a incidir sobre o
bem em razão de um vínculo que o prende “ao processo, temporal definidor da fraude à execução. Luiz
e que pré-existe à aquisição do terceiro. A propriedade
deste já nasceu limitada” (GRECO, Leonardo. O Processo
de Execução. Rio de Janeiro: Renovar, 2001, v. 2, p. 46).
70 Desde o advento da Lei Complementar nº 118, 71 Curso de Direito Tributário. 19 ed. São Paulo:
de 09-06-2005. Saraiva, 2007. p. 558.

66
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Guilherme Marinoni e Sérgio Cruz Arenhart se a alienação ocorreu posteriormente ao


ponderam que, embora toda ação se considere ajuizamento da ação, caracterizada estará a
proposta no momento em que é distribuída fraude de execução76. A distribuição da ação
(art. 263 do CPC de 1973), a caracterização da “é o quanto basta para o reconhecimento da
fraude à execução depende da ciência do réu da configuração da fraude de execução, pouco
existência da demanda. “Assim – argumentam importando que a própria citação do devedor
Marinoni e Arenhart – a alienação ou oneração e a própria penhora do bem houvessem
de bens é considerada em fraude à execução ocorrido após a alienação, que, na linguagem
apenas após a citação válida (art. 219 do CPC de desenganada da lei, foi efetuada quando já em
1973)”.72 curso demanda capaz de reduzir o executado à
No âmbito do processo do trabalho, a insolvência”77.
elaboração teórica tem se inclinado a identificar A opinião de Manoel Antonio Teixeira
tal marco temporal na data do ajuizamento da Filho em favor da adoção da data do ajuizamento
demanda. Isso porque o art. 593, II, do CPC de da demanda como marco temporal a partir
1973 (CPC de 2015, art. 792, IV), exige apenas a do qual se presume a fraude à execução do
existência de uma ação pendente (corria contra reclamado tem por fundamento o fato de que
o devedor demanda), não fazendo referência ao a doutrina justrabalhista não exige ato citatório
fato de que nela o réu já deva ter sido citado. para considerar interrompida a prescrição e
Tem-se ação pendente desde o momento em estabelecida a prevenção, reputando suficiente,
que ela é ajuizada pelo autor73 (ou exequente)74, para tanto, o ajuizamento da demanda78. O
nada obstante a tríplice angularização venha a autor argumenta que a exigência de citação
ocorrer somente em momento posterior, com poderia permitir que o devedor se beneficiasse
a citação do réu (ou executado)75. Portanto, da própria torpeza, exemplificando com
situação em que o devedor, antes da citação,
viesse a alienar todos os bens após dispensar
os empregados, frustrando a execução dos
72 Curso de processo civil – Execução. 6 ed. v. 3.
São Paulo: Forense, 2014. p. 267. respectivos créditos trabalhistas.
73 CPC, art. 263. Considera-se proposta a ação, Diante da omissão da CLT e da LEF
tanto que a petição inicial seja despachada pelo juiz, ou
simplesmente distribuída, onde houver mais de uma
vara. A propositura da ação, todavia, só produz, quanto
ao réu, os efeitos mencionados no art. 219 depois que for
validamente citado.
74 CPC, art. 617. A propositura da execução, 76 Nesse sentido: Alcides de Mendonça Lima
deferida pelo juiz, interrompe a prescrição, mas a citação (Comentários ao Código de Processo Civil. 6. ed. Rio de
do devedor deve ser feita com observância do disposto Janeiro: Forense, vol VI, pág. 452); Belmiro Pedro Welter
no art. 219. (Fraude de Execução. Porto Alegre: Síntese, 1997, pág.
75 FRAUDE À EXECUÇÃO - Débito fiscal - 37); Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias (Fraude à Execução.
Caracterização - Transferência de uso de linha telefônica Digesto de Processo. Rio de Janeiro: Forense, 1985, vol. 3,
objeto de penhora - Antecedência de três meses depois da pág. 6); Maria Berenice Dias (Fraude à Execução. Revista
propositura da execução fiscal - Fraude que se caracteriza Ajuris 50/75).
com a propositura da ação - Irrelevância do devedor ter 77 Yussef Said Cahali. Fraudes Contra Credores.
ou não tomado ciência da citação - Aplicação dos artigos São Paulo: RT, 1989, pág. 464.
185 do CTN e 593 do CPC - Recurso não provido (TJSP, 78 Execução no processo do trabalho. 11 ed. São
Apelação Cível n. 228.959-2, Rel. Des. Ricardo Brancato). Paulo: LTr, 2013. p. 204

67
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

sobre a matéria, parece razoável adotar a julgamentos ocorridos no ano de 2015, em


data do ajuizamento da demanda como o Câmaras distintas, cujas ementas são a seguir
marco temporal a partir do qual se tem por reproduzidas:
caracterizado o ilícito de fraude à execução
trabalhista. “FRAUDE À EXECUÇÃO - DIFERENÇA
ENTRE A APLICAÇÃO DESSE
INSTITUTO PROCESSUAL QUANDO
9. Acórdãos pioneiros prenunciam debate na CARACTERIZADA NA EXECUÇÃO CIVIL
jurisprudência X EXECUÇÃO FISCAL. APLICAÇÃO
DO REGIME ESPECIAL REGULADOR
No ano de 2016, o Enunciado nº 74 DO CRÉDITO FISCAL AO CRÉDITO
TRABALHISTA PARA MANUTENÇÃO DA
do Fórum Nacional de Processo do Trabalho,
PREFERÊNCIA DESTE ÀQUELE. MARCO
realizado em Curitiba (PR), nos dias 04 d 05 de INICIAL DA FRAUDE À EXECUÇÃO
março de 2016, aprovado por unanimidade, TRABALHISTA.
sintetizou a tese do presente artigo, tese que
já fora acolhida em dois pioneiros acórdãos Até o advento do julgamento do Recurso
proferidos pelo Tribunal Regional do Trabalho Especial nº 1.141.990-PR, Relator Ministro LUIZ
da 12ª Região (SC) sobre o tema. FUX, DJE de 19.11.2010, a jurisprudência do STJ
Apresentado por iniciativa do Magistrado oscilava na aplicação da Súmula 375 à execução
Reinaldo Branco de Moraes, o Enunciado 74 do fiscal. Nesse julgamento ficou definida a
Fórum Nacional de Processo do Trabalho foi diferença de tratamento conferido à fraude
aprovado com a seguinte redação: à execução fiscal em comparação à fraude à
execução civil. Nesta há afronta ao interesse
“Enunciado 74: CLT, ART. 889;
privado e naquela ao interesse público, daí
CTN, ART. 185. NCPC, ART. 792, IV;
por que, na fraude à execução fiscal, impõe-se
CPC/1973, ART. 593, II. FRAUDE À
EXECUÇÃO. REGIME DO ART. 185 DO sujeitá-la ao regime jurídico especial do art. 185
CTN. INAPLICABILIDADE DO REGIME do CTN e, por consequência, irrelevante a boa-fé
DO ART. 792 DO NCPC. Nas execuções do terceiro adquirente (presunção absoluta de
trabalhistas, aplica-se o regime especial
fraude à execução). Por isso, a partir de então,
da fraude à execução fiscal previsto no
passou-se a entender pela inaplicabilidade
art. 185 do CTN e não o regime geral da
fraude à execução previsto no art. 792, nas execuções fiscais da Súmula 375 do STJ
IV, do NCPC, tendo como marco inicial devendo ser mantida penhora efetuada, com
a notificação válida do executado.” a rejeição de eventuais embargos de terceiro
pelo adquirente, prosseguindo a execução,
Nos mencionados dois pioneiros independentemente da existência ou não de
acórdãos proferidos pelo TRT da 12ª Região, boa-fé do comprador. Idêntica interpretação
a tese foi acolhida. O mesmo Magistrado que deve ser aplicada no reconhecimento de fraude
apresentaria a proposta do Enunciado nº 74 à execução na seara trabalhista a fim de que
no ano de 2016, já atuará como relator nos ao crédito trabalhista seja garantido o mesmo
dois agravos de petição acima mencionados, regime especial previsto ao fiscal, sob pena de

68
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

negar a preferência daquele a este, inclusive “FRAUDE À EXECUÇÃO - DIFERENÇA


como forma de manter hígido o indispensável ENTRE A APLICAÇÃO DESSE
INSTITUTO PROCESSUAL QUANDO
diálogo das fontes e a interpretação sistemática
CARACTERIZADA NA EXECUÇÃO CIVIL
(CPC/1973, art. 593, III, NCPC - lei 13.105/2015, X EXECUÇÃO FISCAL. APLICAÇÃO
art. 792, V, CLT, art. 889 e CTN, arts. 185 e 186), DO REGIME ESPECIAL REGULADOR
além da necessária coerência do conjunto DO CRÉDITO FISCAL AO CRÉDITO
de normas reguladoras do mesmo instituto TRABALHISTA PARA MANUTENÇÃO DA
PREFERÊNCIA DESTE ÀQUELE. MARCO
processual (fraude à execução) a credores com
INICIAL DA FRAUDE À EXECUÇÃO
preferência especial. A aplicação do instituto TRABALHISTA.
processual da fraude à execução nas causas
trabalhistas, apenas com base no art. 593, II, Até o advento do julgamento do Recurso
do CPC, ou art. 792, IV, do NCPC (que conduz Especial nº 1.141.990-PR, Relator Ministro LUIZ
à presunção relativa daquela fraude por força FUX, DJE de 19.11.2010, a jurisprudência do STJ
do entendimento objeto da Súmula 375 do STJ- oscilava na aplicação da Súmula 375 à execução
consoante entendimento hodierno -, colocaria fiscal. Nesse julgamento ficou definida a
o crédito trabalhista em situação inferior ao diferença de tratamento conferido à fraude
tributário, pois a este a lei prevê presunção à execução fiscal em comparação à fraude à
absoluta da prefalada fraude desde momento execução civil. Nesta há afronta ao interesse
anterior à existência da execução fiscal (CTN, privado e naquela ao interesse público, daí
art. 185). Equivale dizer: o credor fiscal receberá por que, na fraude à execução fiscal, impõe-se
seu crédito (por força de presunção absoluta de sujeitá-la ao regime jurídico especial do art. 185
fraude) e o credor trabalhista estaria compelido do CTN e, por consequência, irrelevante a boa-fé
a provar a má-fé do adquirente (presunção do terceiro adquirente (presunção absoluta de
relativa de fraude) e, pois, sujeitando-se aos fraude à execução). Por isso, a partir de então,
mais diversos expedientes normalmente passou-se a entender pela inaplicabilidade
utilizados pelos envolvidos no negócio jurídico nas execuções fiscais da Súmula 375 do STJ
(comprador e vendedor) a fim de obstar devendo ser mantida penhora efetuada, com
a efetividade da execução trabalhista, em a rejeição de eventuais embargos de terceiro
completa subversão da preferência do crédito pelo adquirente, prosseguindo a execução,
trabalhista sobre o fiscal (CTN, art. 186). O independentemente da existência ou não de
marco inicial da fraude à execução trabalhista é boa-fé do comprador. Idêntica interpretação
o ajuizamento da ação - fase de conhecimento deve ser aplicada no reconhecimento de fraude
(inteligência CPC/1973, art. 263 e NCPC, art. à execução na seara trabalhista a fim de que
312), até pela inexistência da constituição do ao crédito trabalhista seja garantido o mesmo
crédito trabalhista em fase anterior à judicial, regime especial previsto ao fiscal, sob pena de
como ocorre com o crédito tributário.” (TRT12 negar a preferência daquele a este, inclusive
- AP - 0010026-38.2015.5.12.0013, Rel. como forma de manter hígido o indispensável
REINALDO BRANCO DE MORAES, 1ª Câmara, diálogo das fontes e a interpretação sistemática
Data de Assinatura: 18/09/2015) (CPC/1973, art. 593, III, NCPC - lei 13.105/2015,

69
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

art. 792, V, CLT, art. 889 e CTN, arts. 185 e 186), O sistema legal inclui a fraude à
além da necessária coerência do conjunto execução fiscal entre os casos de fraude à
de normas reguladoras do mesmo instituto execução capitulados no inciso III do art. 593
processual (fraude à execução) a credores com do CPC de 1973 (CPC de 2015, art. 792, V),
preferência especial. A aplicação do instituto identificando na previsão do art. 185, caput,
processual da fraude à execução nas causas do CTN, particular modalidade de fraude à
trabalhistas, apenas com base no art. 593, II, execução inserida pelo direito positivo entre os
do CPC, ou art. 792, IV, do NCPC (que conduz “demais casos expressos em lei”; modalidade
à presunção relativa daquela fraude por força de fraude à execução em que a presunção de
do entendimento objeto da Súmula 375 do STJ- fraude é considerada absoluta.
consoante entendimento hodierno -, colocaria Na medida em que a fraude à execução
o crédito trabalhista em situação inferior ao fiscal é considerada hipótese de presunção
tributário, pois a este a lei prevê presunção absoluta de fraude no Direito Tributário, a
absoluta da prefalada fraude desde momento vantagem jurídica com que essa concepção de
anterior à existência da execução fiscal (CTN, fraude à execução tutela o crédito fiscal conduz
art. 185). Equivale dizer: o credor fiscal receberá o operador do processo do trabalho a interrogar-
seu crédito (por força de presunção absoluta de se acerca da juridicidade da extensão dessa
fraude) e o credor trabalhista estaria compelido concepção de fraude à execução ao processo
a provar a má-fé do adquirente (presunção do trabalho mediante recurso à analogia, em
relativa de fraude) e, pois, sujeitando-se aos face da promessa constitucional de jurisdição
mais diversos expedientes normalmente efetiva (CF, art. 5º, XXXV).
utilizados pelos envolvidos no negócio jurídico O crédito trabalhista é expressão objetiva
(comprador e vendedor) a fim de obstar a de inadimplemento à contraprestação devida
efetividade da execução trabalhista. O marco ao trabalhador pelo tomador dos serviços,
inicial da fraude à execução trabalhista é o trabalho esse cuja prestação incorpora-se ao
ajuizamento da ação - fase de conhecimento patrimônio do tomador de serviços na condição
(inteligência CPC/1973, art. 263 e NCPC, art. de riqueza apropriada sob a forma de mais-
312), até pela inexistência da constituição do valia. É o fato objetivo de que essa apropriação
crédito trabalhista em fase anterior à judicial, faz-se inexorável na relação de produção
como ocorre com o crédito tributário.” (TRT12 capitalista que conduz a consciência jurídica a
- AP - 0001224-13.2014.5.12.0037, Rel. sobrevalorizar o crédito trabalhista na disputa
REINALDO BRANCO DE MORAES, 5ª Câmara, com outras espécies de créditos, reconhecendo-
Data de Assinatura: 20/05/2015) lhe posição de superprivilégio indispensável à
Trata-se de jurisprudência benfazeja ao concretização do valor da dignidade da pessoa
debate que o tema está a exigir tanto do Direito humana que vive do trabalho.
Processual do Trabalho quanto da Jurisdição Assimilada a ideia de que os executivos
Trabalhista. fiscais constituem verdadeiramente um sistema,
é razoável concluir então que é esse sistema –
Conclusão e não apenas os preceitos da Lei nº 6.830/80

70
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

– que se aplica subsidiariamente à execução procesales derivados del artículo 24.1 de La


trabalhista, por força da previsão do art. 889 da Constitución. Barcelona: Bosch, 1994.
CLT em interpretação extensiva.
Relegar a fraude à execução trabalhista BORGES, Aline Veiga. CLAUS, Ben-Hur Silveira.
ao regime jurídico geral do art. 593, II, do “Hipoteca judiciária sobre bens não elencados
CPC de 1973 (CPC de 2015, art. 792, IV), no art. 1.473 do Código Civil – A efetividade
enquadrando-a na modalidade de fraude à da jurisdição como horizonte hermenêutico”.
execução civil, significaria negar a primazia In Suplemento Trabalhista. São Paulo: LTr, nº
do crédito trabalhista sobre o crédito fiscal 059/2014.
prevista no art. 186 do CTN. Para restabelecer a
primazia do crédito trabalhista sobre o crédito CARVALHO, Paulo de Barros. Curso de Direito
fiscal também no relevante tema da fraude à Tributário. 19 ed. São Paulo: Saraiva, 2007.
execução é necessário estender à execução
trabalhista o regime jurídico especial da fraude CASTRO, Amílcar de. Comentários ao Código de
à execução fiscal previsto no art. 185 do CTN Processo Civil. 3. ed. São Paulo: RT, 1983, v. VIII.
mediante interpretação sistemática dos arts.
889 da CLT e 186 do CTN. CAHALI, Yussef Said. Fraudes Contra Credores.
São Paulo: RT, 1989.
Referências bibliográficas
CHAVES, Luciano Athayde. “Ferramentas
ASSIS, Araken de. Manual da Execução. 14 ed. eletrônicas na execução trabalhista”. Curso de
São Paulo: RT, 2012. processo do trabalho. Luciano Athayde Chaves
(org.). São Paulo: LTr, 2009.
BALEEIRO, Aliomar. Direito Tributário Brasileiro.
11 ed. Rio de Janeiro: Forense, 1999. CHIERCHIA, Pietro Merola. L’interpretazione
sistemática della Constituzione, Padova:
BAPTISTA DA SILVA, Ovídio. Processo e ideologia CEDAM, 1978.
– o paradigma racionalista. Rio de Janeiro:
Forense, 2004. CLAUS, Ben-Hur Silveira. “Hipoteca judiciária:
a (re)descoberta do instituto diante da Súmula
BARROSO, Luís Roberto. Interpretação e 375 do STJ – Execução efetiva e atualidade
aplicação da Constituição. 7 ed. São Paulo: da hipoteca judiciária”. In Revista do Tribunal
Saraiva, 2010. Regional do Trabalho da 4ª. Região, nº 41,
2013, Porto Alegre: HS Editora.
BEBBER, Júlio César. Recursos no processo do
trabalho. 2 ed. São Paulo: LTr, 2009. ______. “A aplicação da medida legal de
indisponibilidade de bens prevista no art. 185-
BERNAL, Francisco Chamorro Bernal. La A do CTN à execução trabalhista – Uma boa
Tutela Judicial Efectiva – Derechos y garantias prática a serviço do resgate da responsabilidade

71
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

patrimonial futura”. In Revista do TRT da 8ª LIMA. Alcides de Mendonça. Comentários ao


Região, nº 92, 2014. Código de Processo Civil. 6. ed. Rio de Janeiro:
Forense, vol VI.
DELGADO, Mauricio Godinho. Curso de Direito
do Trabalho. 10 ed. São Paulo: LTr, 2011. LIEBMAN, Enrico Tullio. Processo de Execução.
4. ed. São Paulo: Saraiva, 1980.
DENARI, Zelmo. Comentários ao Código
Tributário Nacional. Ives Gandra da Silva Martins LOPES, Mauro Luís Rocha. Processo judicial
(coord.).3 ed. São Paulo: Saraiva, 2002. v. 2. tributário: execução fiscal e ações tributárias. 7
ed. Niterói – RJ: Impetus, 2012.
DIAS, Maria Berenice. Fraude à Execução.
Revista Ajuris 50/75. MACHADO, Hugo de Brito. Comentários ao
Código Tributário Nacional. 2 ed. v. III, São
DIAS, Ronaldo Brêtas de Carvalho. Fraude à Paulo: Atlas, 2009.
Execução. Digesto de Processo. Rio de Janeiro:
Forense, 1985, vol. 3. MADEIRA, Anderson Soares. Lei de Execuções
Fiscais. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2001.
DINAMARCO, Cândido Rangel. Execução Civil. 3.
ed. São Paulo: Malheiros, 1993. MARINONI, Luiz Guilherme. ARENHART, Sérgio
Cruz. Curso de processo civil – Execução. 6 ed. v.
ENGISCH, Karl. Introdução ao pensamento 3. São Paulo: Forense, 2014.
jurídico. 10 ed. Lisboa: Fundação Calouste
Gulbenkian, 2008. MIESSA, Élisson. Hipoteca judiciária e protesto
da decisão judicial no novo CPC e seus impactos
FIOREZE, Ricardo. CLAUS, Ben-Hur Silveira. no Processo do Trabalho. In: O novo Código
“Execução efetiva: A aplicação da averbação de Processo Civil e seus reflexos no Processo
premonitória do art. 615-A do CPC ao processo do Trabalho. Élisson Miessa (organizador).
do trabalho, de ofício”. In Justiça do Trabalho, Salvador: Juspodivm, 2015.
Porto Alegre: HS Editora, nº 366. Jun/2014.
MIRANDA, João Damasceno Borges de.
GRECO, Leonardo. O Processo de Execução. Rio Comentários ao Código Tributário Nacional.
de Janeiro: Renovar, 2001, v. 2. Marcelo Magalhães Peixoto, Rodrigo Santos
Masset Lacombe (coordenadores). São Paulo:
GUTJAHR, Valéria. Comentários ao Código Magalhães Peixoto Editora Ltda., 2005.
Tributário Nacional. Marcelo Magalhães
Peixoto, Rodrigo Santos Masset Lacombe OLIVEIRA, Francisco Antonio de. Execução na
(coordenadores). São Paulo: Magalhães Peixoto Justiça do Trabalho. 6 ed. São Paulo: RT, 2008.
Editora Ltda., 2005.
OLIVEIRA, Ricardo Mariz de. “Dívida Ativa da

72
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Fazenda Pública”. RT Informa, 261:5.

RIBEIRO, André de Melo. “O novo eixo


axiológico de interpretação do fenômeno da
empresa e a modulação necessária entre o
direito do trabalho e o direito concursal após
a Lei n. 11.101/2005”. In Direito do Trabalho e
Direito Empresarial sob o enfoque dos direitos
fundamentais. Gustavo Filipe Barbosa Garcia e
Rúbia Zanotelli de Alvarenga (org.). São Paulo:
LTr, 2015.

TEIXEIRA FILHO, Manoel Antonio. Execução no


processo do trabalho. 11 ed. São Paulo: LTr,
2013.

THEODORO JÚNIOR. Humberto. Lei de execução


fiscal. 11 ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

_______. Curso de Direito Processual Civil. 14


ed. Rio de Janeiro: Forense, 1995, v. II.

WELTER, Belmiro Pedro. Fraude de Execução.


Porto Alegre: Síntese, 1997.

ZAVASCHI, Teori Albino. Comentários ao Código


de Processo Civil. São Paulo: RT, 2000, v. 8.

O presente artigo foi publicado na Revista


Justiça do Trabalho, nº 377, de maio de 2015,
da Editora HS, Porto Alegre, p. 7-37 e na Revista
LTr, nº 6, ano 79, junho de 2015, da Editora LTr,
São Paulo, p. 647-662.

73
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

MEDIDAS DO CSJT E DO CPC TENDENTES A AGILIZAR A


EXECUÇÃO TRABALHISTA

Homero Batista Mateus da Silva

Resumo: o presente artigo discorre sobre informações de hábitos de consumo e acesso


os obstáculos à efetividade do processo aos dados cadastrais do correntista (Resolução
de execução trabalhista e narra algumas 140/2014).
alterações legislativas capazes de aprimorar
seu desenvolvimento. As alterações incluem Palavras-chave: processo do trabalho –
alguns dispositivos do novo Código de Processo processo de execução – penhora – depósito –
Civil, capazes de agilizar o andamento da arrematação – arresto – protesto extrajudicial
execução trabalhista, como a flexibilidade
na ordem preferencial dos bens à penhora, Plano de trabalho: 1. Uso racional dos
o aumento das hipóteses de o credor ser o meios eletrônicos e a revalorização da
depositário dos bens penhorados, a definição prova indiciária. 2. Penhora em ordem
do valor do preço mínimo para oferta de lance flexível – 835, § 1º, do CPC 2015. 3.
em arrematação e, também, a facilitação do Depósito de bens móveis em poder do
protesto extrajudicial e da inserção do crédito exequente – 840, § 1º, do CPC 2015.
trabalhista nos serviços de proteção ao crédito. 4. Conceito objetivo de preço vil –
Ao mesmo tempo em que entra em vigor o 891, § único, do CPC 2015. 5. Inscrição
CPC de 2015, também se colhem novidades da dívida trabalhista em protesto
no âmbito do Conselho Superior da Justiça do extrajudicial e serviço de proteção ao
Trabalho (CSJT) quanto à racionalização do uso crédito – art. 531 e art. 782, § 3º, do
dos meios eletrônicos para agilizar a execução, CPC 2015.
como o convênio com os bancos para as

Homero Batista Mateus da Silva

Juiz titular da 88ª Vara do Trabalho de São Paulo e professor de direito do


trabalho da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.

74
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

1. Uso racional dos meios eletrônicos e a caverna – sem conexão com a internet –, a
revalorização da prova indiciária chance de ele estar em plena circulação, com
outros endereços ou identificações, é muito
Empregamos a expressão “uso racional elevada – e para isso, novamente, o uso racional
dos meios eletrônicos” para destacar o incrível dos meios eletrônicos deve ser potencializado
manancial de informações disponíveis nos pelos magistrados, partes e advogados, como
sistemas e computadores e que normalmente forma de se agilizarem os contatos. Se o
são mal utilizados pelo processo judicial. executado desapareceu com algum nível de
A rotina de se expedir o mandado de conforto, como TV a cabo ou pagamento de
citação, penhora e avaliação através dos oficiais mensalidade escolar, então ele deve constar de
de justiça, com base nos endereços constantes cadastros eletrônicos, sendo de pouca serventia
de contratos sociais velhos e desatualizados, o endereço auto-declarado no contrato social
muito faz lembrar os procedimentos do século ou no estatuto de constituição da sociedade
XIX e em nada se assemelham ao dinamismo da civil.
vida cotidiana, em que contas são pagas pela Acessar os meios eletrônicos tampouco
internet e negócios jurídicos são celebrados quer dizer fazer o bloqueio dos ativos dos
por correio eletrônico. Não há nenhuma razão executados junto à autoridade monetária
para o processo judicial se afastar dos recursos – conhecido como o convênio do BACEN.
tecnológicos. Após um período inicial de relativa euforia,
Convém lembrar que esse apego ao o bloqueio formalizado através do sistema
modelo antigo em nada se confunde com a do Banco Central perdeu sua eficácia, pois os
adoção do Processo Judicial Eletrônico (PJe): executados podem facilmente esvaziar suas
muitas Comarcas já aderiram ao PJe, mas contas correntes e investimentos tão logo
continuam a praticar os procedimentos do tenham início os procedimentos executórios,
processo castiço, ou seja, gastam-se fortunas não sendo, portanto, surpresa que a ordem de
com a compra de máquinas e equipamentos bloqueio encontre os ativos zerados.
para a adoção do processo eletrônico, mas ainda Os meios eletrônicos neste ato
se confia no endereço constante do contrato rememorados são aqueles que permitem o
social depositado na Junta Comercial, exigindo rastreamento de bens e direitos dos devedores,
do oficial de justiça numerosas diligências até bem assim de seus endereços atualizados.
que ele localize o paradeiro do devedor. Explica-se.
Aproveitamos o ensejo para questionar Se é verdade que o executado pode
o próprio uso do edital como forma de citação, apresentar endereço defasado para a Junta
tanto na fase de conhecimento quanto na Comercial ou para o cartório extrajudicial
fase de execução: será que o réu realmente quando da formalização da pessoa jurídica, esse
desapareceu ou será que ele desapareceu procedimento malicioso já se torna mais difícil
apenas para o alcance do radar modesto do quando o assunto é a abertura de uma conta
processo judicial? corrente ou de investimento em instituições
Exceto se o réu se escondeu numa financeiras. A rede bancária está treinada para

75
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

não aceitar comprovantes de endereço falsos Pode ser feito tanto na fase de
ou modestos, como uma velha conta de luz ou conhecimento – reduzindo sensivelmente a
um antigo recibo de entrega de gás. Ao revés, quantidade de citações por edital – quanto na
são exigidos documentos bastante atualizados fase de execução – racionalizando o trabalho do
– às vezes, as contas ordinárias do próprio oficial de justiça e indicando o endereço mais
mês da negociação, sendo rejeitados todos preciso do executado, em detrimento da série
os meses anteriores – complementando-se a de endereços desatualizados que permeiam
documentação com visitas ao local de trabalho o processo judicial, desde aqueles contratos
ou de atuação do cliente ou interessado. sociais de décadas passadas até os endereços
Se o assunto for a concessão de superados que são descritos como novos em
empréstimo financeiro, então, o nível de procurações e cartas de preposição.
exigência sobe ainda mais, acrescentando-se O acesso ao CCS é feito no mesmo sítio
documentação das pessoas físicas responsáveis eletrônico do Banco Central do Brasil, de modo
pelo empreendimento e maior número de simplificado, sendo suficiente que a autoridade
visitas ao local, a fim de se certificar sobre a judicial solicite as informações cadastrais, não
idoneidade dos endereços e dos dados colhidos. envolvendo nem sequer a quebra de sigilo
Neste sentido, o acesso à ficha de bancário do investigado.
abertura da conta bancária é medida muito Mas isso não é tudo.
mais contemporânea e racional do que o acesso O CCS apresenta, também, o conceito
à ficha de abertura da pessoa jurídica. Não de pessoa vinculada ao executado.
deveria ser assim, evidentemente, pois todas as A expressão “pessoas vinculadas” está
informações repassadas aos órgãos públicos e longe de ser consensual e tem gerado muitas
órgãos privados colaboradores das instituições dúvidas sobre como o magistrado deve triar
públicas deveriam se pautar pela lisura e pela essa informação.
atualidade, mas sabemos que uma nota de A pessoa vinculada pode ser um simples
realismo se impõe ao direito, para que este não procurador da empresa, inclusive com vínculo
se perca em suas utopias. de emprego, como um gerente, um tesoureiro
Em suma, os endereços dos órgãos ou um assistente de menor qualificação, a
públicos de assentamento do comércio e quem se passam poderes para retirar talões de
da indústria são vulneráveis; os endereços cheques, cartões de plástico ou eventualmente
disponíveis na rede bancária são mais sólidos. movimentar os investimentos.
A ficha de abertura do relacionamento No entanto, a pessoa vinculada pode
bancário pode ser acessada através do Cadastro ser também uma forma de contemplar o
do Cliente do Sistema Financeiro, conhecido sócio oculto com maior liberdade para a
pela sigla CCS. movimentação bancária. Por exemplo, a pessoa
O acesso ao CCS, portanto, é medida jurídica pode ter dois sócios de direito – que
salutar, que nem ao menos deveria provocar não movimentam a conta bancária – e uma
hesitação no magistrado ou ficar na dependência pessoa vinculada que faz tudo pela empresa,
de solicitação da parte contrária. desde a tomada do empréstimo até a outorga

76
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

da quitação. Ao início do relacionamento bancário, a


É razoável que se levantem pessoa natural ou jurídica aponta quais são as
questionamentos sobre essa forma de algumas outras empresas com as quais ela possua algum
empresas procederem, especialmente naqueles tipo de vínculo jurídico ou econômico. Se, por
cenários em que os sócios de direito nem um lado, o executado achar que, para algumas
ao menos são conhecidos dos empregados, autoridades convém não revelar a existência de
clientes e fornecedores, tudo resolvido pelos empresas coligadas, em outras circunstâncias a
sócios de fato ou sócios ocultos. divulgação das empresas coligadas aumenta o
Esses indícios podem repousar em cacife e o potencial de negociação. Ou seja, em
alguns processos sob a forma de alegação, pelo algumas circunstâncias pertencer a um grupo
credor, de sociedade de fato, mas o grau de econômico se torna um fardo – sobretudo
dificuldade no manejo dessa prova sempre foi quando a responsabilidade solidária entre os
considerado elevado. integrantes é reivindicada pelos credores – mas,
A prova processual mais comum em outras circunstâncias, o agrupamento é
disponível ao trabalhador – que é a prova motivo de êxito, de prestígio e de concessão de
testemunhal – é também uma das mais fracas melhores linhas de crédito, justamente porque
para evidenciar procedimentos de sociedade maiores são as garantias de solvabilidade.
de fato ou irregular, do uso de testas de ferro, Ora, a informação de que outras pessoas
laranjas ou outros mecanismos escusos. jurídicas estão vinculadas à primeira pessoa
Neste sentido, o reforço documental vindo do jurídica mostra-se bastante relevante para o
Cadastro do Cliente do Sistema Financeiro é processo do trabalho. Pode-se argumentar
muito expressivo e pode representar a virada que se tratava de uma sociedade de propósito
na formação do convencimento judicial do específico, para a construção de um prédio
magistrado. comercial, ou que se tratava de algum tipo de
No caso particular do acionamento do consórcio transitório de empregadores, mas
CCS em fase de conhecimento, podem surgir evidentemente que a informação sobre uma
também algumas dúvidas sobre os poderes para pessoa jurídica que se declara “vinculada” a
recebimento da citação. Entretanto, é bastante outra pessoa jurídica deve ser recebida com
razoável que se insista na citação na pessoa do redobrada atenção pelo processo do trabalho,
procurador – ou da “pessoa vinculada”, como se para o qual é tão caro o conceito de grupo
diz na ficha – quando o paradeiro da empresa econômico por administração, controle ou
é desconhecido. Ora, não faz sentido que direção conjunta – art. 2º, § 2º, da CLT.
uma empresa seja considerada desaparecida, Caso o acesso ao CCS não seja exitoso –
mas seus procuradores ou gerentes tenham não se localizando pessoas físicas ou jurídicas
endereço conhecido. vinculadas nem se extraindo informação
E há ainda mais uma peculiaridade anteriormente desconhecida no processo –,
do CCS que deveria ser explorada com mais podem-se igualmente procurar mecanismos
sagacidade pelo processo do trabalho: a “pessoa para o desenvolvimento do processo de
vinculada” pode ser uma outra pessoa jurídica. execução em outras ferramentas eletrônicas

77
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

contemporâneas, sendo conveniente destacar amigos.


o Sistema de Investigação de Movimentação Neste ponto, o Simba terá de ser
Bancária – SIMBA. cotejado com o sistema de presunções e
Não se trata de um conceito novo. Seu de indícios muito discutidos nos processos
desenvolvimento remonta à década de 2000 judiciais. Se o magistrado não puder ou não
e já foi citado para recebimento de prêmios quiser trabalhar com algum grau de presunção,
de inovação em prol do Judiciário. É utilizado então de nada servirá o sistema de investigação
largamente pela Procuradoria da República bancária ou qualquer outro sistema que
e por outros órgãos públicos, tendo sido objetive traçar hábitos de consumo do
formalmente inserido ao processo do trabalho investigado: afinal, para se chegar a esse nível
pela Resolução 138/2014 do Conselho Superior de sofisticação em processo de execução, já
da Justiça do Trabalho. A Resolução não obriga foram esgotados os meios convencionais e as
o magistrado a fazer uso do convênio – aliás, diligências nos endereços conhecidos, donde a
não obriga nem mesmo o Tribunal Regional indispensabilidade de algum grau de presunção
do Trabalho a oferecer a adesão a todos os para se avançar no processo.
magistrados, podendo ficar restrito a um grupo Em outras palavras, a revelação de que
de juízes afetos à execução ou aos núcleos de a pessoa paga despesas em concessionária de
pesquisa – e é certo que muitas reservas são veículos, em garagens náuticas ou em outros
feitas quanto ao alcance da quebra do sigilo serviços de valor agregado, sem que, todavia,
bancário do investigado. seja ela proprietária de direito dos bens afetos a
De toda forma, o fato a ser realçado é esses serviços deve ser seguida pela presunção
que este tipo de sistema, capaz de resumir a de que ela seja proprietária de fato dos bens,
movimentação bancária do investigado em passando-se a uma nova fase processual, com
poucas palavras, tende a apontar hábitos de expedição de ofícios e investigação sobre quais
consumo ou sinais exteriores de riqueza que seriam esses bens guarnecidos ou passíveis
não são perceptíveis por outros mecanismos. daqueles serviços.
Por exemplo, causará estranhamento Desnecessário frisar a resistência que
que um investigado, desprovido de bens em esse pensamento apresentará no processo
nome próprio, faça pagamentos regulares por judicial em geral e no processo do trabalho em
vagas em garagem em edifícios comerciais, particular.
vagas em garagem de veículos náuticos ou Eventual arresto de uma lancha ou iate,
revisão de carros importados. Claro que alguém no exemplo da marina náutica, ou de um veículo
pode pagar o serviço de uma concessionária de importado, no exemplo dos gastos efetuados
veículos sem ser dono do veículo, mas o fato é em concessionária de carros, seguramente
demasiado incomum para passar despercebido provocará acusações de quebra do direito ao
numa investigação. Da mesma forma, a pessoa contraditório ou de inversão tumultuária ao
locatária da vaga em marina náutica tende a processo. Contudo, a acusação deveria ser
ser também ela a proprietária da embarcação desde logo cotejada com a falta de cooperação
náutica e não uma pessoa caridosa com os do devedor e a absoluta escassez de informações

78
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

e de bens para a solvência do débito. Cuidado ou da empresa coligada. Um dos pilares da


redobrado deve o julgador apresentar para não separação da pessoa física das pessoas jurídicas
incorrer na constante tentação de “relação de é justamente oferecer maior clareza sobre
vassalagem com a defesa”, na feliz expressão de a distinção entre os assuntos familiares e
Passos Cabral (2014). pessoais do sócio dos assuntos corporativos.
Não deveria causar espanto, ademais, Desnecessário grande esforço para se observar
que o arresto neste caso seja fruto de um juízo a promiscuidade patrimonial entre sócios e
de verossimilhança ou de uma construção de corporações, o que guarda até mesmo um
indícios. Na verdade, “mesmo na decisões finais, traço cultural na sociedade brasileira. Pode-se
obtidas com cognição plena e exauriente, não argumentar que o processo do trabalho não
se pode obter mais do que a verossimilhança”, tem muitos instrumentos para combater a
lembra-nos Flach (2010), de modo que a promiscuidade patrimonial, mas, por outro lado,
verossimilhança de um arresto pode não ser fica difícil sustentar que o processo do trabalho
nem maior nem menor do que aquela de uma não deveria alcançar o patrimônio do sócio se
penhora. no cotidiano se verificou tanta naturalidade no
Faz tempo que o processo do trabalho fluxo do dinheiro de uma pessoa para outra.
espera um estudo acalentado sobre a prova A prática brasileira, que neste texto
indiciária. se chamou de promiscuidade patrimonial,
No âmbito criminal, o conceito é bem prejudica fortemente os esforços dos órgãos
delineado pelo art. 239 do Código de Processo de fiscalização e controle. Por exemplo, um
Penal: “Considera-se indício a circunstância profissional das ciências contábeis que orientar
conhecida e provada, que, tendo relação com o cliente a transferir ativos de uma empresa
o fato, autorize, por indução, concluir-se a para outra, sem nenhuma razão jurídica, ou
existência de outra ou outras circunstâncias”. a efetuar pagamentos particulares em nome
À época do CPC de 1939, havia previsão da pessoa jurídica, pode sofrer sanções de
expressa para o uso favorável da prova suspensão e de multas, pois terá ferido o
indiciária em caso de vícios como o dolo e princípio da entidade. Por este nome, o
a fraude, o que, aliás, muito se adaptaria às Conselho Federal de Contabilidade salienta a
necessidades prementes dos processos de importância da especificação dos patrimônios
execução desvirtuados por procedimentos e procura combater a confusão patrimonial
escusos utilizados pelos devedores. Dispunha o espalhada pelo mundo corporativo (Resolução
art. 252: “O dolo, a fraude, a simulação e, em 750/1993, atualizada em 2010).
geral, os atos de má fé poderão ser provados Os conceitos de prova indiciária, de
por indícios e circunstâncias”. grupo econômico de fato e de direito e de
O patrimônio de uma pessoa jurídica presunções relativas nada têm de novo, mas
não deveria ser utilizado para pagar despesas sua revalorização, mormente no processo de
ordinárias de outra pessoa jurídica, nem o execução, tende a vencer obstáculos severos
sócio proprietário deveria ter a revisão anual para o bom uso dos meios eletrônicos, como se
de seu veículo paga pelo caixa da empresa procurou demonstrar.

79
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

A este estudo se deve somar a análise o estado de conservação do bem e, ainda, a


das mudanças do Código de Processo Civil conhecida lei da oferta e da procura.
de 2015, especialmente nos dispositivos e Explica-se.
postulados capazes de afetar o processo de Na Lei de Execução Fiscal, as cabeças
execução trabalhista. de gado aparecem em sétimo lugar numa lista
Vamos a eles. que contém embarcações em quinta posição
e pedras preciosas, em terceiro posto. Claro
2. Penhora em ordem flexível – 835, § 1º, do que as pedras preciosas devem ter alto valor
CPC 2015 agregado e que muitas embarcações seriam
capazes de saldar dívidas imensas. No entanto,
Sugere-se inicialmente uma reflexão pensemos num processo de execução numa
sobre a ordem dos bens penhoráveis. Comarca com forte atuação do agronegócio
Na verdade, nunca foi muito cristalina ou com expressiva população na zona rural.
a importância de se possuir uma ordem A vedação legal a que sejam penhorados os
preferencial de bens penhoráveis, embora semoventes pelo singelo argumento de que o
essa marca fosse constante tanto no âmbito do executado possui algum tipo de embarcação
CPC/1973 (art. 655) quanto na Lei de Execuções ou ofereceu uma joia à penhora é, no mínimo,
Fiscais (art. 11 – Lei 6.830/1980) e também na ingênua.
CLT (art. 882, que faz remissão direta ao art. 655 Eram necessários vários meses de
do CPC). Logo, como a lei não contém palavras andamento processual para que se fizessem
inúteis e estamos diante de um cenário em que os esforços para a alienação judicial da joia ou
três normas procedimentais apontam uma lista da lancha, para, somente após, se voltarem as
de prioridades, deve haver algum sentido nessa atenções para, digamos, o gado leiteiro de boa
preocupação do legislador. aceitação na região.
No cotidiano forense, todavia, esse Isso sem contar a elevada controvérsia,
sentido é normalmente associado com pedidos por exemplo, de penhora de imóvel, que nem
maliciosos de nulidade processual, ou seja, sempre consegue ser averbada nos cartórios
os executados que nunca colaboraram com o extrajudiciais e nem sempre contam com
andamento processual e que se mantiveram a propriedade integral do devedor – basta
em silêncio por longos períodos costumam lembrar das hipóteses recorrentes de respeito
reaparecer em prazo de embargos somente à meação e das alegações de bem de família.
para alegar a nulidade do processo por haver O CPC de 2015 traz uma novidade
sido priorizada a penhora sobre um bem em relativamente pequena, contida numa única
detrimento de outro em posição melhor nas linha, mas que pode desatar várias execuções
listas elaboradas pelo legislador. travadas e liberar os magistrados e os oficiais de
Esse argumento, embora possa ter êxito justiça a perquirirem bens de menor “patamar”
pela força da interpretação gramatical, não leva na gradação legal, mas de melhor aceitação no
em consideração o grau de aceitação do bem, mercado.
as circunstâncias com que foram penhorados, “É prioritária a penhora em dinheiro,

80
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

podendo o juiz, nas demais hipóteses, alterar muito elevado quando se propõe a tratar de
a ordem prevista no caput de acordo com as um assunto usando remissão textual a outra
circunstâncias do caso concreto”, dispõe o art. norma. Talvez agisse melhor se dissesse apenas
835, § 1º, do CPC. qual o diploma jurídico que ele deseja utilizar
Receio de incompatibilidade com o como paradigma, isto é, poderia o art. 882 da
processo do trabalho não deve haver nenhum: CLT dispor simplesmente que a ordem dos bens
a CLT nada dispõe sobre a penhorabilidade dos à penhora seguiria aquela do “processo civil”
bens nem faz exigências a respeito. Ao revés, ou do “direito processual comum”, sem fazer
neste particular a CLT é bastante entusiasta da referência expressa ao artigo de lei, como, aliás,
aplicação do CPC, pois promove uma espécie foi feito na redação mais genérica do art. 769 da
de exceção da exceção: a) o art. 769 da CLT faz CLT.
menção à aplicação subsidiária do processo civil Para sorte da CLT – e foi mesmo um
comum em caso de omissão da lei trabalhista; golpe de sorte, porque o processo do trabalho
b) o art. 889 da CLT diz, no entanto, que em é pleno de situações de anacronismo jurídico –,
matéria de execução a subsidiariedade deve o art. 1046, § 4º, do CPC de 2015, cuidou de
ser feita com a Lei de Execução Fiscal – Lei resolver o problema antes de ele nascer: “As
6.830/1980; c) o art. 882 da CLT, entretanto, remissões a disposições do Código de Processo
diz que, em se tratando da ordem de bens Civil revogado, existentes em outras leis, passam
à penhora, a remissão deve ser feita ao art. a referir-se às que lhes são correspondentes
655 do CPC, diretamente, sem passar pela Lei neste Código”.
6.830/1980, a qual teria, também ela, uma Assim, o art. 882 da CLT deve ser lido
lista de ordem de bens à penhora, no art. 11. da seguinte forma, doravante: “O executado
Daí por que o art. 655 do CPC é a exceção da que não pagar a importância reclamada poderá
exceção, pois o natural era o uso do art. 11 da garantir a execução mediante depósito da
Lei 6.830/1980. mesma, atualizada e acrescida das despesas
Uma curiosidade derradeira sobre processuais, ou nomeando bens à penhora,
o tema: o art. 655 do CPC formalmente observada a ordem preferencial estabelecida
desaparece em março de 2016 com a entrada no art. 835 do Código Processual Civil de 2015”.
em vigor do CPC de 2015.
Assim, desapareceria com ele o art. 882 3. Depósito de bens móveis em poder do
da CLT, pelo argumento de que este fez menção exequente – 840, § 1º, do CPC 2015
a um dispositivo que viria a ser revogado?
A pergunta não é irrelevante e, de fato, A CLT é completamente omissa quanto à
já houve situações em que a interpretação figura do depositário do bem penhorado ou de
prevalecente foi a revogação do dispositivo alguma forma constrito.
que referenciada outro dispositivo retirado do O art. 880 faz menção ao mandado de
ordenamento, por inconstitucionalidade, não citação para o devedor pagar o valor devido
recepção ou revogação. e o art. 882 refere depósito, mas no sentido
O legislador, em verdade, assume risco de quantia paga em dinheiro à disposição do

81
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Juízo. Não é desse depósito que cuidamos. O os registros de imóveis e de veículos. Há casos,
depósito é a figura do Código Civil (art. 627 para também, em que houve citação e penhora, mas
o depósito voluntário e art. 647 para o depósito não se conseguiu dar ciência ao devedor de que
necessário), pela qual a pessoa se compromete a constrição se aperfeiçoou.
a zelar pelo bem e o devolver assim que E, embora em menor escala, também
solicitado – no caso, pela autoridade judicial. pode haver situações em que a penhora foi
O art. 629 do Código Civil preceitua feita, mas não se conseguiu concretizar a
que “o depositário é obrigado a ter na guarda avaliação: normalmente a avaliação é um ato
e conservação da coisa depositada o cuidado e natural e instantâneo, praticada pelo mesmo
diligência que costuma com o que lhe pertence, oficial de justiça, o qual, na Justiça do Trabalho
bem como a restituí-la, com todos os frutos e desde a reforma de 1968, é um oficial de justiça
acrescidos, quando o exija o depositante”. avaliador, justamente para maior agilidade do
Uma interpretação mais apressada ato. No entanto, situações específicas como a
poderia imaginar que a penhora fosse um ato penhora de pedras preciosas, títulos e valores
simples, em que fosse suficiente localizar e mobiliários ou bens de rara circulação, como
afetar um bem para a garantia da execução turbinas aéreas ou obras de arte, podem
judicial. Labora em erro essa interpretação. descolar o ato da penhora do ato da avaliação.
A penhora é ato complexo – talvez dos mais De toda sorte, nos exemplos acima
complexos do processo judicial – formado por pontuados, a garantia do juízo não terá se
diversas etapas e elementos, aproximadamente aperfeiçoado e, para todos os efeitos, o processo
na seguinte ordem: (a) citação, (b) escoamento não poderá passar para as outras etapas, como
do prazo para pagamento voluntário, (c) a alienação judicial ou mesmo os embargos à
localização e descrição dos bens, (d) penhora, execução já mencionados.
(e) avaliação, (f) compromisso do depositário e Daí por que o ato do depósito, que
(g) ciência do devedor quanto à penhora e ao parece tão simples quanto avisar o devedor de
depósito realizado. que ele deve zelar pelo bem que acaba de ser
Somente após a integralidade desses penhorado, adquire particular importância, ora
atos é que o juízo será considerado garantido enaltecida pelo CPC de 2015.
e o prazo para embargos à execução – também Se não, vejamos.
chamado embargos à penhora pela CLT – será Dispõe o art. 840 do CPC de 2015:
disparado, conforme se observa do art. 884 da
norma trabalhista. Art. 840.   Serão preferencialmente
Há numerosos processos em que se depositados:
I - as quantias em dinheiro, os papéis
conseguiu a citação, mas não a penhora, ou
de crédito e as pedras e os metais
a penhora mas não a citação – por exemplo, preciosos, no Banco do Brasil, na Caixa
quando o devedor está “desaparecido”, embora Econômica Federal ou em banco do
algum de seus bens sejam conhecidos por qual o Estado ou o Distrito Federal
terem permanecido no endereço de origem possua mais da metade do capital
social integralizado, ou, na falta desses
ou graças aos bancos de dados públicos como

82
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

estabelecimentos, em qualquer dos bens, caso o Judiciário local não tenha


instituição de crédito designada pelo organizado o depósito.
juiz;
Não é raro encontrar Comarca ou
II - os móveis, os semoventes,
os imóveis urbanos e os direitos Tribunal desprovido do depósito judicial
aquisitivos sobre imóveis urbanos, em público.
poder do depositário judicial; Os espaços físicos são onerosos e sua
III - os imóveis rurais, os direitos administração, bastante complexa.
aquisitivos sobre imóveis rurais,
Em algumas experiências regionais, são
as máquinas, os utensílios e os
instrumentos necessários ou úteis à feitos contratos com leiloeiros que já abrangem
atividade agrícola, mediante caução a guarda do bens penhorados; em outros
idônea, em poder do executado. cenários, o Poder Judiciário local disponibiliza
§ 1o No caso do inciso II do caput, se parte de sua estrutura para a guarnição de
não houver depositário judicial, os
alguns bens de maior valor agregado ou aqueles
bens ficarão em poder do exequente.
§ 2o Os bens poderão ser depositados bens mais sensíveis, sobre os quais pairavam
em poder do executado nos casos de rixas, por exemplo – caso de seqüestro cautelar.
difícil remoção ou quando anuir o Mas as Comarcas trabalhistas são muitas
exequente. e a realidade dos tribunais, diversificadas.
§ 3o  As joias, as pedras e os objetos
Assim sendo, é razoável supor que
preciosos deverão ser depositados com
registro do valor estimado de resgate. muitos outros locais não terão qualquer forma
de depósito judicial público – próprio ou
A primeira parte do dispositivo não conveniado –, donde a elevada frequência de
altera o estado das coisas: dinheiro deve ficar se deixar o próprio executado como depositário
sob o depósito judicial de instituição financeira, dos bens penhorados.
que deve cuidar para que o dinheiro tenha Alguns exequentes se sentem bastante
rendimentos mínimos do sistema financeiro, prejudicados com esse procedimento, pois
sem que isso precise ser dito – Súmula 179 a penhora, na realidade, não surte o efeito
do STJ. Se, todavia, o executado for a própria desejado de afetação ou de separação de um
instituição financeira depositária dos valores no bem. O devedor não sente a apreensão do bem
âmbito do Tribunal Regional, então o dinheiro e continua a desfrutá-lo como se nada houvesse
deve preferencialmente ir para outra instituição, acontecido.
a fim de que não se perda o conceito de penhora De vez em quando surgem alguns
como bem afetado ou constrito – Súmula 417, inconvenientes, como a necessidade de pedir
II, do TST. autorização judicial para o licenciamento anual
As novidades surgem no cotejo dos do veículo ou as restrições à venda dos imóveis,
incisos II e III do art. 840, bem assim do dada a averbação feita em escritura pública.
parágrafo primeiro: observa-se uma estratégia Todavia, basta lembrar a grande quantidade
do legislador de priorizar o depósito judicial de bens móveis que não possuem qualquer
público, onde houver, mas com a peculiaridade tipo de registro público – eletrodomésticos,
de se repassar para o exequente a guarda eletrônicos, ferramentas da profissão, produtos

83
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de informática, objetos de adorno e de conforto maquinário de grande porte ou obras de arte


e assim por diante – que logo se constata com necessidade de segurança patrimonial, e
a baixa eficácia da maioria das penhoras. em qualquer caso de renúncia do exequente ao
Deixando-se de lado outras questões como a direito de ser depositário.
rápida obsolescência dos bens ou a dificuldade É razoável supor que o art. 840, § 1º,
de comercialização de itens de uso pessoal, do CPC de 2015, irá lançar dúvidas sensíveis
o fato é que as penhoras raramente atingem ao processo do trabalho, pois sua ênfase em
sua finalidade e o escoamento do tempo é atribuir ao exequente o papel de depositário
suportado unicamente por uma das partes – o poderá esbarrar na hipossuficiência do credor
exequente –, haja vista que, para a outra parte, trabalhista, no plano técnico e econômico. Pode
pouca diferença há entre a demora de um mês ser que o exequente tenha compreendido seu
ou de um ano, contanto que o bem continue a papel e gostaria de assumir a responsabilidade
ser usufruído. por um veículo importado, por um torno
Com a redação dada pelo art. 840, § 1º, mecânico, por uma ferramenta de precisão
há sinais de quebra desse paradigma: tirando-se ou por um lote de pedras preciosas, mas
as hipóteses de penhora de dinheiro (art. 840, simplesmente não tenha onde guardá-los
I), de existência de depósito judicial na Comarca durante o curso do processo.
(art. 840, II) e, ainda, de insumos agrícolas (art. Esse tema não é de todo desprezível e
840, III), o exequente pode requerer o direito irá lançar muita controvérsia processual: como
de ficar ele próprio como depositário dos bens, a execução trabalhista não deve ser confundida
em detrimento do executado. com uma forma de vingança pessoal, o bem
Essa é realmente uma alteração não pode ser removido apenas pelo prazer da
profunda ao processo civil em geral e ao remoção; há de se considerar a existência de
processo do trabalho em particular. garantias de que ele seja bem guarnecido e as
Priorizar o exequente como depositário, condições dessa remoção. Basta imaginar que
deixando-se o executado como depositário em alguns bens, além do risco de furto, podem
segundo plano, pode inverter o peso do tempo, ensejar dificuldades e elevados custos de
agilizar alguns procedimentos de execução e até manutenção, conhecimento técnico específico
mesmo desestimular o executado a indicar bens e zelo maior para sua preservação. Removê-
à penhora: se bem orientado, ele observará que los por removê-los poderá ser uma atitude
o depósito em dinheiro apresenta eficácia muito insensata, capaz de prejudicar o próprio
maior, sem prejuízo das outras soluções viáveis exequente, se vier à tona informação sobre a
como o acordo e o parcelamento da dívida – obsolescência ou a depauperação do bem.
para quem admite a aplicação da proposta do O processo do trabalho, de qualquer
art. 745-A do CPC de 1973, correspondente ao forma, está diante de uma oportunidade
art. 916 do CPC de 2015. preciosa de mudança de paradigma e poderá
O art. 840, § 2º, desde logo apresentou fazer bom uso desse sistema, como forma de
duas exceções ao direito do exequente ser otimizar seu andamento e diminuir a pletora de
depositário: situações de difícil remoção, como remédios jurídicos protelatórios.

84
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

4. Conceito objetivo de preço vil – 891, § único, arrematado pelo valor de um carro popular de
do CPC 2015 quinze anos?
Essas questões não podem ser
Há decênios se discute judicialmente o respondidas apenas à luz da interpretação
conceito de preço vil, dado em praça e leilão. gramatical, pois os dispositivos legais
O adjetivo vil quer dizer que o preço geralmente fazem menção ao preço vil sem
dado foi tão baixo que chega a aviltar a apresentar seu conteúdo jurídico. Induziu-se,
condição do devedor e o próprio processo então, a prática de cada magistrado estipular
judicial. Aviltante tem de ser algo agressivo e o que considera valor baixo e valor aviltante,
hostil, não simplesmente um valor modesto sendo comum em diversas Comarcas que os
ou uma frustração de expectativas do devedor arrematantes e as partes conheçam, por usos e
quanto à boa aceitação dos bens penhorados. costumes, os valores praticados pelo magistrado
Na verdade, se o devedor quisesse um valor – 30% para móveis, 40% para imóveis e assim
expressivo, dentro das condições de mercado, sucessivamente.
ou, ainda, algum ágio sobre o preço médio de Uma solução objetiva para esse debate
mercado, deveria ter se apressado para fazer era bastante desejada e parece que o art.
uma venda particular, e não esperado que 891 do CPC de 2015 poderá representar esse
houvesse a penhora e a alienação judicial, parâmetro esperado:
aspectos suficientes para a depreciação do
bem, como se sabe. Art. 891.  Não será aceito lance
que ofereça preço vil.
A ironia desse tema do preço vil reside no
Parágrafo único.   Considera-se
fato de que quando nenhum outro argumento vil o preço inferior ao mínimo
socorre ao devedor, é neste momento que estipulado pelo juiz e constante
costuma a haver a alegação de preço aviltante, do edital, e, não tendo sido
mesmo quando se sabe que o bem era de difícil fixado preço mínimo, considera-
se vil o preço inferior a cinquenta
comercialização, estava em mau estado de
por cento do valor da avaliação.
conservação ou já havia sido inserido em pauta
de leilão por várias vezes.
De plano, o art. 891, parágrafo
Para outros assuntos e formas de
único, exorta o magistrado a se posicionar,
solução do conflito, o devedor não mostrou
previamente, no edital de praça e leilão, sobre
tanto empenho quanto na hora de manejar o
ao patamares mínimos que serão aceitos para
remédio jurídico – normalmente, embargos
os lances. Essa objetividade tende a melhorar
à arrematação – acerca da alegação do preço
a qualidade dos leilões e poderá nortear até
aviltante.
mesmo o exequente – para eventual adjudicação
E, afinal, qual seria o patamar do preço
– e o executado – para eventual remição.
para se tornar aviltante?
O dispositivo teve a sabedoria de não
Lance de 30% do valor da avaliação é
tabular o valor mínimo, porque os bens podem
aviltante ou terá sido apenas um lance baixo?
sofrer variações expressivas e dinâmicas,
Pode um carro de luxo novo ser

85
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de acordo com seu grau de conservação, a patamar muito elevado para um computador
realidade local, a época e, como já mencionado obsoleto pela voracidade do tempo ou pode
acima, a lei da oferta e da procura. Mesmo bens ser muito baixo para um apartamento de frente
mais cobiçados, como imóveis, sofrem muitas para o mar, na melhor localização da cidade
oscilações de mercado e de época, além de litorânea, mas convenhamos que se fôssemos
vivenciarem peculiaridades que somente os levantar a gênese de todas as penhoras jamais
frequentadores daquela região saberão explicar, encontraríamos um patamar mínimo para
como uma vista particularmente apreciada para a alienação judicial. Desse pecado o CPC de
um parque ou para o mar, a boa vizinhança, 2015 deve ser perdoado, reputando-se como
a segurança patrimonial ou a expansão do bastante razoável o indicativo de 50% do valor
comércio ou das escolas da região. Logo, seria da avaliação – em caso de omissão do edital,
insensato que o legislador houvesse ele próprio repita-se, que poderia e deveria ter calibrado
tabulado os valores mínimos a serem aceitos esse percentual, para mais ou para menos, de
por todos os magistrados brasileiros sobre acordo com a natureza e a conservação do bem.
todos os bens passíveis de penhora. O juízo da execução deve apenas ficar
A fórmula encontrada foi exigir a fixação atento para a hipótese de, tendo o edital sido
do valor mínimo em edital de praça e leilão omisso, o arrematante oferecer 40% do valor
e, a partir desse preceito, serão enfrentadas da avaliação e o leiloeiro, num momento
as conseqüências: nulidade em caso de de desatenção, ter acatado a proposta: a
desvirtuamento do edital com a admissão de persistirem os atos dessa alienação judicial, o
lances inferiores, e não nulidade em caso de risco de nulidade processual superveniente é
respeito ao valor mínimo, ainda que o executado elevado, pois o devedor, ainda que não tenha
não concorde ou se sinta, digamos, aviltado. tido conduta cooperativa, poderá comparecer
Há, porém, dois riscos a serem nos autos para dizer que havia ficado silente
enfrentados em separado, um dos quais na expectativa de que ao menos 50% do valor
especialmente delicado para o processo do da avaliação seria arrecadado e que meros 40%
trabalho: o risco do silêncio do edital e o risco aviltam sua condição de parte.
de o magistrado não concordar com a existência Advirta-se que aceitação do preço vil é
do preço vil. uma das causas de invalidação da arrematação
O silêncio do edital gerará dúvidas, que subsiste no novo CPC – art. 903, § 1º, I.
porque o art. 891 foi enfático ao solicitar que a O outro risco processual parece mais
publicação contenha ela própria o valor mínimo agudo e mais complexo no processo do
a ser aceito a título de lance na arrematação. trabalho: pode o magistrado sustentar que o
Para remediar essa lacuna, o legislador silêncio do edital não foi fruto de esquecimento
teve de fixar ele mesmo um parâmetro, que nem autoriza o valor mínimo de 50%; antes, foi
ficou em 50% do valor da avaliação, qualquer deliberado, sob o argumento de que a CLT não
que seja a natureza do bem, conforme acima contempla a figura do preço vil.
transcrito. Com efeito, o art. 888 da CLT, que traça
É verdade que 50% pode ser um linhas gerais sobre a praça e o leilão, nada

86
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

dispõe sobre valor mínimo do lance nem sobre chances reais de êxito – e obtenha nulidade de
a possibilidade de o devedor alegar que a todo complexo da arrematação, em data tardia
arrecadação ficou muito abaixo do esperado, e com efeito retroativo.
aviltando-lhe a condição de parte. O art. 888, A novidade salutar – definição do
§ 1º, se atém a afirmar que “os bens serão conceito de preço vil – pode ter vindo com um
vendidos [correção: serão alienados] pelo maior elevado custo de maior vigilância e atenção
lance”, qualquer que seja esse “maior lance”. à elaboração dos editais. A propósito, seria
Com base na dicção do art. 888, § 1º, da suficiente que os sofisticados programas
CLT, encontra-se corrente doutrinária expressiva desenvolvidos para o processo eletrônico, ou
em prol da inexistência do preço vil ao processo para os processos análogos ainda em curso,
do trabalho, reforçando-se o argumento pelo mudasse a redação dos editais, forçando os
fato de que o preço vil tem uma conotação de magistrados a se posicionarem a respeito.
forma menos gravosa da execução contra o
devedor, ao passo que no processo do trabalho 5. Inscrição da dívida trabalhista em protesto
a forma menos gravosa deveria ser aquela extrajudicial e serviço de proteção ao crédito –
que melhor atenda aos anseios do credor art. 531 e art. 782, § 3º, do CPC 2015
trabalhista.
A discussão é antiga e não será resolvida Para encerrar este estudo meteórico
da noite para o dia. O problema é que, agora, o sobre algumas novidades que a execução
silêncio do edital trabalhista deixará em dúvida trabalhista recebe do CPC de 2015, cumpre
se ocorre porque o juiz pensou nos 50% do art. refletir sobre o uso de mecanismos extrajudiciais
891 do CPC ou se o juiz é partidário da tese de para solucionar o processo judicial. Os dois
que qualquer valor é aceitável, sem preço vil mecanismos extrajudiciais mais conhecidos
trabalhista, a que chamaremos de tese do art. neste campo são o uso do protesto extrajudicial
888, § 1º, da CLT. e o uso dos sistemas de proteção ao crédito
Se o juiz era partidário dessa segunda e serviços congêneres, que elaboram listas
tese, aliás, ele poderia dizê-lo no edital, em desabonadoras de clientes inadimplentes em
que seria suficiente uma frase lembrando a não geral.
aplicação do art. 891 do CPC ou a afirmação de Terá esse sido um bom passo?
que todos os lances serão aceitos – ou, ainda, Numerosos estudos se espantam com a
fixando em 5% ou 10% o valor do lance mínimo, aceitação dos mecanismos extrajudiciais para
escancarando sua posição jurídica a respeito. resolver o processo judicial, por enxergarem aí
O silêncio passa a ser pecaminoso neste uma inversão da boa ordem: o Poder Judiciário
campo. O magistrado que quiser fazer valer seu teria admitido seu fracasso total e a ineficiência
entendimento sobre a inexistência de preço do exercício do poder de polícia e dos meios
vil no processo do trabalho assumirá elevado expropriatórios para, então, pedir ajuda para
risco de nulidade processual, sendo suficiente órgãos particulares cuja principal capacidade é
que o executado leve adiante sua alegação de o constrangimento e a restrição ao crédito.
aplicação subsidiária do art. 891 do CPC – com De fato, se formos pensar em termos

87
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

dos escopos do Judiciário e no fato de que Não há dívida melhor ou pior.


ele está acima de todos os órgãos privados de Todos os negócios jurídicos devem ser
cobrança e de concessão de crédito, não faria pautados pela boa fé recíproca e ninguém
nenhum sentido que se movimentasse todo deve tomar um crédito que saiba não poderá
o aparato judicial para, ao fim da jornada, se pagar. A inadimplência em bancos ou em rede
pedir ajuda para o órgão de patamar inferior, varejista é imediatamente socializada e as
pois as ferramentas concebidas para o andar de taxas aumentam à medida que este ou aquele
cima não surtiram efeito. credor deixa de honrar os compromissos. Não
A realidade, de fato, surpreende o direito se conseguiu desenvolver no Brasil o sistema
constantemente. Não deixa de ser irônico que personalizado de cômputo dos juros, de acordo
o crédito judicial somente seja pago depois de com algum tipo de pontuação pelo histórico de
inserido o devedor, digamos, “no SPC” – uma crédito e débitos da pessoa natural ou jurídica:
das siglas mais famosas para os diversos tipos de modo geral, todos suportam a inadimplência
de serviço de proteção ao crédito. praticada perante o comércio, os serviços –
Mas, por outro lado, fica muito difícil incluindo-se o sistema financeiro – e a indústria.
sustentar a pureza ideológica do Poder Judiciário Não se deve menosprezar nenhum
como um ramo autônomo e independente da dos gargalos do sistema de créditos e débitos
República, dotado de ferramentas eficazes de nem se deve cogitar que determinadas
persecução penal e civil, quando, ao mesmo instituições possam suportar melhor uma onda
tempo, as taxas de solução definitiva dos de inadimplência do que outras entidades.
conflitos são baixíssimas e o grau de satisfação O raciocínio é aviltante. O que surpreende
do jurisdicionado, cada vez mais corroído – para é que, dentre todas as dívidas circulantes
não entrarmos na discussão sobre a duração no ordenamento brasileiro, talvez aquela de
razoável do processo e sobre a racionalidade de origem trabalhista esteja entre as que menos
o trabalhador ter de esperar seis ou sete anos perplexidade causam.
para receber os salários e benefícios atrasados. Prova concreta dessa afirmação
Florestas inteiras teriam de ser desconcertante é a baixa eficiência da certidão
derrubadas para traçarmos um panorama dos negativa de débitos trabalhistas, raramente
subterfúgios empregados para a frustração solicitada em negócios particulares, e, mesmo
dos direitos trabalhistas, o desvirtuamento do quando isso é feito, várias nuances existem
processo de execução, os artifícios utilizados para relativizar as informações nela contidas. O
para a dissimulação da propriedade dos bens, simples fato de ter sido desenvolvida uma forma
os regimes de falências fraudulentas, o uso de de certidão explicativa sobre o débito trabalhista
laranjas, testas de ferro e pessoas interpostas, e, já é o bastante para demonstrar o quão relativa
tanto pior, a percepção delicada de que a dívida é sua importância. A cobrança dessa certidão
trabalhista é socialmente tolerável – talvez com em processos de licitação representa muito
muito mais ênfase do que a tolerância às dívidas pouco em relação ao que era esperado quando
de locação, dívidas de crediário no comércio e da promulgação da Lei 12.440/2011.
dívida de créditos bancários. Magistrados de diversas regiões e ramos

88
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do Judiciário já praticam e praticavam o pedido diverso, o juiz determinará os atos


de ajuda para os órgãos não judiciais, mediante executivos, e o oficial de justiça os
cumprirá. (...)
ofício de papel ou requisições por correio
§ 3o  A requerimento da parte, o
eletrônico. juiz pode determinar a inclusão do
A novidade é a oficialização desses nome do executado em cadastros de
dois procedimentos – protesto extrajudicial e inadimplentes.
inserção do nome em lista de devedores – e § 4o  A inscrição será cancelada
imediatamente se for efetuado
a possibilidade de as medidas serem tomadas
o pagamento, se for garantida a
pelo advogado do exequente sem a anuência execução ou se a execução for extinta
do magistrado. por qualquer outro motivo.
Transcrevemos os dois dispositivos do § 5o O disposto nos §§ 3o e 4o aplica-se
CPC de 2015 para maior clareza: à execução definitiva de título judicial.

Art. 517.  A decisão judicial transitada Cabem algumas observações sobre o
em julgado poderá ser levada a cotejo dos artigos 517 e 782 do CPC de 2015:
protesto, nos termos da lei, depois de
transcorrido o prazo para pagamento
• o protesto pode ser feito pelo
voluntário previsto no art. 523.
§ 1o Para efetivar o protesto, incumbe exequente sem despacho ou
ao exequente apresentar certidão de decisão judicial;
teor da decisão. • para o protesto, é suficiente
§ 2o A certidão de teor da decisão deverá apresentar certidão do crédito,
ser fornecida no prazo de 3 (três) dias
cuja expedição não apresenta
e indicará o nome e a qualificação do
exequente e do executado, o número condicionantes e, ainda, tem de ser
do processo, o valor da dívida e a data concluía pelo órgão judicial em três
de decurso do prazo para pagamento dias (art. 517, § 2º);
voluntário. • a inserção do devedor no serviço de
§ 3o  O executado que tiver proposto
proteção ao crédito, ao contrário,
ação rescisória para impugnar a decisão
exequenda pode requerer, a suas aparece prevista de maneira mais
expensas e sob sua responsabilidade, sutil, com requerimento da parte
a anotação da propositura da ação à e deliberação do magistrado (art.
margem do título protestado. 782, § 3º); a redação do dispositivo
§ 4o  A requerimento do executado,
dá a entender que (a) não pode o
o protesto será cancelado por
determinação do juiz, mediante ofício magistrado agir de ofício e (b) pode
a ser expedido ao cartório, no prazo inibir o requerimento, mediante
de 3 (três) dias, contado da data de decisão fundamentada em que
protocolo do requerimento, desde que constate algum inconveniente
comprovada a satisfação integral da
desta medida; em se tratando do
obrigação.
magistrado, acima referido, que
Art. 782.  Não dispondo a lei de modo enxerga no serviço de proteção

89
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

ao crédito a falência do Judiciário, foi mesclada na sentença –


embates devem surgir; honorários de sucumbência nas
• esses serviços extrajudiciais são novas competências do processo do
pagos; não se ignora que os órgãos trabalho ou honorários da entidade
privados auferirão lucro sobre sindical, dentro do modelo clássico
referidas alterações procedimentais; de decisões trabalhistas.
a retirada do nome dos cadastros
de inadimplentes tende a acarretar 6. Bibliografia
mais despesas para o executado;
• na hipótese de inserção CABRAL, Antônio do Passo.  Questões
equivocada do devedor no rol dos processuais no julgamento do Mensalão:
inadimplentes, as despesas deverão valoração da prova indiciária e preclusão para
correr por conta do exequente; o Juiz de matérias de ordem pública. Revista do
• ambos os dispositivos pressupõem Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.
o trânsito em julgado da decisão; Rio de Janeiro, n. 53, p. 3-18, jul./set. 2014.
• ambos os dispositivos fazem
referência a decisão judicial (art. CARVALHO, J. C. O. Por dentro das fraudes:
517, caput, e art. 782, § 5º), não se como são feitas, como denunciá-las, como
viabilizando o protesto extrajudicial evitá-las. São Paulo: LEX (Aduaneiras), 2007.
e a inserção no rol dos devedores 167p.
em caso de título executivo
extrajudicial; todavia, cumpre frisar FLACH, Daisson. Estabilidade e controle das
que, para os fins do processo do decisões fundadas em verossimilhança:
trabalho, o acordo homologado elementos para uma oportuna reescrita. In:
em juízo tem natureza de decisão ARMELIN, Donaldo (coord.). Tutelas de urgência
judicial, com efeitos de coisa julgada e cautelares: estudos em homenagem a Ovídio
material, não pairando neste ramo A. Baptista da Silva. São Paulo: Saraiva, 2010. p.
processual o mesmo debate que 296-312
ocorre no processo civil sobre a
natureza da conciliação; MAMEDE, G.; MAMEDE, E. C. Blindagem
• o art. 42 do Código de Ética da patrimonial e planejamento jurídico. 4. ed. São
OAB não permite que se leve a Paulo: Editora Atlas, 2013. 160p.
protesto a cobrança do honorário
advocatício, tentando-se separar a MORO, Sérgio Fernando. Autonomia do crime
dignidade da profissão do advogado de lavagem e prova indiciária. Revista CEJ.
de uma simples mercancia; a Brasília, a. 12, n. 41, p. 11-14, abr./jun. 2008.
tendência é que surjam dúvidas
a respeito, mormente naquelas PRADO, MARIANA MOTTA. The Brazilian Clean
hipóteses em que a verba honorária Company Act: using institutional multiplicity for

90
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

effective punishment. Palestra da professora


da Universidade de Toronto, proferida na
Faculdade de Direito do Largo de São Francisco
em 25 de agosto de 2015.

PRADO, V. M.; TRONCOSO, M. C. Grupos de


Empresa na Jurisprudência do STJ. Revista
Brasileira de Direito Bancário e Mercado de
Capitais. São Paulo, n. 40, p. 97-120, abr.–jun.,
2008.

REZAEE, Zabihollah. Causes, consequences,


and deterrence of financial statement fraud.
Critical Perspectives on Accounting. Vol. 16,
nº 3, p. 277-298, 2005. Disponível em: < http://
www.sciencedirect.com/science/article/pii/
S1045235403000728>, acesso em 29.08.2015.
SANTOS, J. A. A.; BERTONCINI, M.; CUSTÓDIO
FILHO, U. Comentários à Lei 12.846/2013. Lei
anticorrupção. 2. ed. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2015.

Meios eletrônicos

Conselho Federal de Contabilidade. Resolução


CFC n.º 750/93. Dispõe sobre os Princípios
de Contabilidade (PC). Redação dada pela
Resolução CFC nº. 1.282/10. Disponível em
<http://www.cfc.org.br/sisweb/sre/docs/
RES_750.doc>, acesso em 29.08.2015.

International Financial Reporting Standards


e International Accounting Standards Board.
IAS <http://eifrs.ifrs.org/eifrs/bnstandards/
en/2015/ias28.pdf>, acesso em 29.08.2015.

91
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

OS ATUAIS RUMOS DA EXECUÇÃO TRABALHISTA À LUZ DA


UNIFORMIZAÇÃO DA JURISPRUDÊNCIA – AS ORIENTAÇÕES
JURISPRUDENCIAIS DA SEÇÃO ESPECIALIZADA DO TRIBUNAL
REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO.

Cassio Colombo Filho

“Precisamos nos esforçar para vinculantes, força dos precedentes,


entender o que vemos porque é jurisprudência, súmulas, orientações
muito difícil gostar daquilo que não jurisprudenciais, Seção Especializada, stare
entendemos”. (Eduardo de Paula decisis vertical, lacunosidade, processo
Barreto – Poeta contemporâneo) sincrético, efetividade, nomofilaquia,
precedentes persuasivos.
Resumo: O presente artigo visa analisar a
Sumário:
necessidade, as dificuldades, a natureza e a
estrutura da Execução Trabalhista, e para tal 1. Considerações gerais – necessidade,
fim, tratará do dissenso na jurisprudência e dificuldades, natureza e estrutura da Execução.
efeitos no cumprimento de decisão, a adoção 2. O dissenso na jurisprudência e
da Teoria dos Precedentes no ordenamento orientações na Execução Trabalhista.
pátrio, os graus de força dos precedentes, 3. A adoção da Teoria Dos Precedentes no
sua constitucionalidade, as categorias ordenamento brasileiro.
de jurisprudência, a situação hierárquica 3.1 efeitos da adoção Da Teoria Dos
da jurisprudência sumular dos Tribunais Precedentes.
Regionais, e relatar um pouco da experiência 3.1.1. Decisões vinculantes.
da Seção Especializada do Tribunal Regional 3.1.2. Decisões de força intermediária.
do Trabalho da 9ª Região, bem como a 3.1.3. Decisões meramente persuasivas.
4. A questão da constitucionalidade da
criação e os efeitos de suas Orientações
força obrigatória dos precedentes.
Jurisprudenciais.
5. Súmulas, Orientações Jurisprudenciais
Palavras-chave: execução, teoria dos
e “Outros Babados”.
precedentes, constitucionalidade, decisões

Cassio Colombo Filho

Desembargador no Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região – PR, Mestre


em Direito e Professor Universitário

92
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

6. A força obrigatória das Súmulas e OJ dos Apesar desta competência exclusiva


Tribunais Regionais. do Poder Judiciário, a formação em Execução
7. A Seção Especializada do Tribunal patrimonial é relegada a um segundo plano,
Regional do Trabalho da 9ª Região e suas principalmente na esfera trabalhista.
Orientações Jurisprudenciais.
Também, pudera, como lidar com esta
8. Conclusão.
matéria cujas fontes formais são variadas, e na
qual as interpretações quanto a procedimentos
1. CONSIDERAÇÕES GERAIS – NECESSIDADE,
e definição do que sejam lacunas são tão
DIFICULDADES, NATUREZA E ESTRUTURA DA
complexas, com jurisprudência vacilante e
EXECUÇÃO.
inúmeras situações inusitadas?
Bem, execução não é um bicho de
São de uso comum nos corredores
sete cabeças, e sua assimilação só demanda
forenses expressões tais como: “não gosto de
dedicação, mais estudo e atenção.
execução”, “não entendo nada de execução”,
Não que seja fácil também, simplesmente
“não fiz direito para fazer conta”, ou até para os
requer conhecimento e atuação prática, para
mais exacerbados: “odeio execução!”.
que se desmistifique a execução.
Há diversos motivos para isto, mas
Segue breve análise do estado da arte
me parece que o principal deles é a falta de
da execução trabalhista.
conhecimento da matéria. Claro, é muito difícil
gostar daquilo que não entendemos.
Necessidade - a atividade judicial basicamente
E por que não entendemos? Juristas
divide-se em:
não gostam de matemática? Sim, também, mas
a) conhecimento (notio);
parece-me que a maior causa disso vem da
b) decisão (decisum); e
formação deficiente que o sistema de ensino de
c) ação para assegurar os resultados
direito nos impõe.
práticos da decisão (imperium).
Nas faculdades, quando a execução
consta da grade curricular, lhe são reservadas
Nesta última é que fica bem definida a
algumas poucas horas, dentro da disciplina de
majestade e a prevalência da atuação estatal.
Direito Processual do Trabalho, sendo que como
A fase de conhecimento precede a
o acadêmico não viu processos na prática, ele
execução, o que não impede que na fase de
acaba tendo muita dificuldade de entender o
execução surjam incidentes de cognição. Daí se
sentido de embargos à execução, por exemplo.
caminha para a solução do processo sincrético.
Ocorre que a atividade mais típica
do Poder Judiciário é a apreensão de bens e
Dificuldades - resultam da falta de
alienação forçada nas obrigações de dar, isto
sistematização.
quando não se fala em entrega de coisa certa
A CLT só tem 17 artigos para regular
ou incerta, e, obrigações de fazer e de não fazer,
todo o procedimento da execução (876 a 892).
e que constitui capacidade que nenhum outro
Um deles diz que “a execução por
Órgão ou Poder tem.
prestações sucessivas será regulada por este

93
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

capítulo” - 890; outro diz que “o pagamento lacuna: normativa, ontológica ou axiológica1.
deve ser feito ao credor mediante recibo, e se A síntese de tal classificação pode ser
ele não estiver presente deve ser depositado” assim enunciada:
- 881; outro está revogado tacitamente” - 887 - lacunas normativas – ausência de normas;
(avaliação feita por oficiais avaliadores, e não - lacunas ontológicas – presente a norma jurídica,
por pessoas escolhidas pelas partes – v.g. art. porém sem isomorfia ou correspondência com
721, § 3º); e outros dois são de pouco proveito, os fatos sociais, com o progresso técnico que
referindo-se à execução por prestações produziu “o ancilosamento da norma positiva”;
sucessivas (891 e 892). - lacunas axiológicas – presente dispositivo legal
Restam, portanto, apenas 12 artigos que se aplicado ao caso “produzirá uma solução
úteis, e um deles remete à LEF – 889, quando insatisfatória ou injusta” – situação diretamente
a Lei de Executivos Fiscais vigente à época era relacionada com o pós-positivismo.
o Dec.-lei 960/38, que por sua vez foi revogada Correndo o risco de simplificar demais
pelo Código de Processo Civil de 1973, gerando a hermenêutica, propõe-se a adoção das
controvérsias quanto à sua vigência, hoje premissas metodológicas abaixo, para a
superadas. heterointegração do Processo do Trabalho e,
Resumindo, a execução trabalhista é inclusive do novo Código de Processo Civil.
regulada: Ao examinar a se uma norma de processo
1º) pela Consolidação das Leis do Trabalho; civil “cabe” no processo do trabalho, devem ser
2º) pela legislação processual trabalhista levadas em conta as seguintes premissas:
complementar - Lei 5.584/70 (nova redação ao - busca de fins próprios do processo do trabalho
art. 888, da CLT e cuida da remição, arts. 12 e – ênfase nas tutelas coletivas e para satisfazer
13); Dec.-lei 779/69 (privilégios de entidades direitos sociais;
estatais); - observância do núcleo duro consistente
3º) pela lei de execuções fiscais - Lei 6.830/80, nas características e princípios comuns
por remissão do art. 889, da CLT; e nos próprios do Processo do Trabalho:
4º) pelo Código de Processo Civil - remissão do Princípio Protecionista, gratuidade de custas,
art. 769, da CLT e art. 1º, da Lei 6830/80. irrecorribilidade de decisões interlocutórias,
Para a heterointegração das normas de celeridade e economia, oralidade e
sistemas processuais diversos (trabalhista, fiscal concentração de atos em audiência,
e processual civil), resgata-se a teoria que vem simplificação processual, princípio da jurisdição
sendo utilizada para suprimento de lacunas no normativa, despersonalização do empregador,
Direito Processual do Trabalho, difundida por ampliação dos casos de justiça gratuita e
Luciano Athayde, pautado na classificação de possibilidade de assistência judiciária pelos
Maria Helena Diniz.
Para suprimento das lacunas é proposta
uma solução distinta conforme se apresenta a
1 CHAVES, Luciano Athayde. Curso de Processo
do Trabalho. In: Luciano Athayde Chaves (org.).
Interpretação, aplicação e integração do direito
processual do trabalho. São Paulo: LTr, 2009. p. 39/55.

94
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

órgãos representativos de classe, princípio trabalho, sendo suplementado pelo art. 511,
da finalidade social, princípio inquisitivo, e do CPC, cuja previsão é de citação na pessoa do
princípio da efetividade. advogado constituído nos autos.
- fusão entre civil law e common law, No mais, a estrutura da execução
principalmente no que tange à Teoria dos trabalhista é similar à do processo civil, dividindo-
Precedentes; se em três fases, a saber: quantificação,
- Utilização do processo civil de modo subsidiário constrição, e expropriação.
(aumento) nas lacunas normativas e supletivo
(complemento) nas lacunas ontológicas e 2. O DISSENSO NA JURISPRUDÊNCIA E
axiológicas arts. 769 e 889, da CLT e 15 e 1046, ORIENTAÇÕES NA EXECUÇÃO TRABALHISTA.
do CPC 2015.
Somente após a passagem pelo crivo de Esta diversidade de fontes e lacunosidade
todos os requisitos mencionados, poder-se-á das regras da execução trabalhista geraram
recorrer à aplicação subsidiária ou supletiva do uma multiplicidade de entendimentos díspares
CPC. e conflitantes, sobre as questões que envolvem
tal matéria.
Natureza e Estrutura - A natureza da execução Logo, restou para a jurisprudência a
trabalhista é de fase processual quando se trata tarefa de pacificação e uniformização destas
de fazer cumprir título judicial, e de processo questões, o que também é complexo, já que
autônomo para os títulos extrajudiciais. entre as Turmas dos próprios Regionais sempre
O hoje chamado processo sincrético houve heterogeneidade sobre a tormentosa
sempre foi característica do Processo do matéria relacionada ao cumprimento de
Trabalho, cuja execução pressupõe título decisões.
judicial (art. 896, da CLT), deve ser iniciada de O Processo do Trabalho tem um recurso
ofício pelo Juiz, e enfim, não instaura uma nova próprio para atacar as decisões definitivas de
relação de direito processual, mas tão somente feitos em fase de execução – o agravo de petição
representa emanação peculiar nascida do (Consolidação das Leis do Trabalho CLT, art. 897,
processo de conhecimento. “a”), e do julgamento de tal remédio emerge a
A única dificuldade e que deixa alguma construção do direito quanto à efetividade.
margem de dúvida é a necessidade de citação A uniformização da jurisprudência na
do devedor (CLT, art. 880) que confronta o execução/cumprimento da decisão é até mais
sincretismo ágil do processo civil, no qual não há imperativa que na fase de conhecimento,
mais a citação para instaurar um novo processo, pois dela depende a hegemonia e efetividade
para a busca de uma nova tutela jurisdicional. das decisões judiciais. Nela está reservada a
A proteção dos direitos em qualquer tutela consagração da atividade exclusiva do Poder
jurisdicional é obtida com a interposição de Judiciário de apreender e expropriar bens
uma única ação. à força, de impor a entrega de coisas ou o
Daí resulta que o art. 880, da CLT cumprimento de obrigações de fazer ou de não
constitui lacuna axiológica do processo do fazer, e enfim, materializar o direito sonegado

95
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

por um ou mais membros da sociedade. preceito fundamental (ADPF), e recursos


O neoprocessualismo oriundo do extraordinários decididos com repercussão
neoconstitucionalismo impõe acessibilidade, geral, e ainda na edição de súmulas vinculantes,
praticidade, celeridade e efetividade na obter-se-á tal efeito.
materialização do direito, o que atrai a nova Neste sentido o enunciado nº 315 do
teoria sobre a função e força obrigatória Fórum Permanente de Processualistas Civis:
dos precedentes, cuja ênfase dirige-se
especialmente à execução. Enunciado 169 (art. 927). Nem todas
as decisões formam precedentes
Passa-se à análise da nova teoria dos
vinculantes. (Grupo: Precedentes)2
precedentes e efeitos do processo civil no
processo do trabalho.
A questão da existência de outras
decisões vinculantes será tratada mais
3. A ADOÇÃO DA TEORIA DOS
especificamente adiante.
PRECEDENTES NO ORDENAMENTO
Enquanto o STF exerce o controle
BRASILEIRO.
direto de constitucionalidade (Constituição da
República, arts. 102, I, “a”, III, §§ 1º, 2º e 3º, e
Com a atual teoria dos precedentes
103-A), cabe aos demais órgãos do Judiciário
inserida no Processo do Trabalho pela Lei nº
fazer o controle difuso.
13.015/2014 e pelo CPC/2015, reforça-se o seu
O CPC/2015 não só reforçou tais regras,
papel fundamental na construção do direito,
como também concedeu força obrigatória a
sendo que nela alguns precedentes têm força
outras decisões, conforme disposição do art.
vinculativa, e, portanto, são obrigatórios para
927:
todo o Poder Judiciário.
É a chamada “stare decisis vertical”.
Art. 927.   Os juízes e os tribunais
Hoje o conceito de lei está ampliado, observarão:
e não somente a legislação constitui fonte I - as decisões do Supremo Tribunal
primária e formal do Direito, como também os Federal em controle concentrado de
precedentes o são. constitucionalidade;
II - os enunciados de súmula vinculante;
Não basta mais consultar apenas a
III - os acórdãos em incidente de
legislação para se celebrar um negócio jurídico. assunção de competência ou de
O celebrante tem de estar atento também às resolução de demandas repetitivas e em
regras emanadas da jurisprudência obrigatória. julgamento de recursos extraordinário
Nem toda a jurisprudência é vinculante, e especial repetitivos;
e apenas nos casos em que o Supremo Tribunal
Federal exerce o controle concentrado de
constitucionalidade, ao proferir decisões nas 2 Fórum Permanente de Processualistas Civis.
Enunciados do Fórum Permanente de Processualistas
ações diretas de inconstitucionalidade (ADI),
Civis. Pesquisado em: http://portalprocessual.com/wp-
ações declaratórias de constitucionalidade content/uploads/2015/06/Carta-de-Vit%C3%B3ria.pdf.
Acesso em 24/04/2016
(ADC), arguições de descumprimento de

96
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

IV - os enunciados das súmulas do a solução de determinada questão


Supremo Tribunal Federal em matéria de direito. Daí que, em primeiro
constitucional e do Superior Tribunal de lugar, é preciso distinguir por uma
Justiça em matéria infraconstitucional; vez mais o produto do trabalho das
V - a orientação do plenário ou do Cortes de Justiça – que depende ainda
órgão especial aos quais estiverem de uma forma específica para ser
vinculados. vinculante, qual seja, a do incidente
de resolução de demandas repetitivas
Como se percebe dos dispositivos da ou do incidente de assunção de
competência – do produto do trabalho
Lei 13.015/2014 e do CPC/2015, a “Teoria dos
das Cortes Supremas – que independe
Precedentes” está sacramentada por lei em de semelhante forma, na medida em
nosso direito, e isto muda completamente o que não só os recursos extraordinários
cenário do direito processual como um todo. e recurso especiais decididos na
forma dos recursos repetitivos ou
do incidente de assunção podem
1.1 EFEITOS DA ADOÇÃO DA TEORIA DOS
gerar precedentes. [...] O art. 927,
PRECEDENTES CPC, consagra a necessidade de stare
decisis vertical no sistema jurídico
O jurista italiano MICHELE TARUFFO brasileiro”4.
destacou-se mundialmente na adaptação
da Teoria dos Precedentes da Common Law Aliás, assim como antigamente, por
para a Civil Law, que distingue jurisprudência influência do Direito Romano e adoção de suas
de precedente, cujas lições são diretamente bases, todo jurista tinha que ter noções de
apreendidas pelo direito pátrio3. latim, para entender certos institutos como: a
Muito esclarecedor o ensinamento do vistoria ad perpetuam rei memoriam (produção
Prof. MARINONI sobre a Teoria dos Precedentes: antecipada de provas), exceptio non adimpleti
contractus (exceção de inadimplemento
“Stare decisis vertical. O art. 927, CPC, contratual), consilium fraudis (associação para
também evidencia as dificuldades
fraudar cobrança), e assim por diante.
que o legislador enfrenta no tema
Hoje o jurista também tem que ser
- nada obstante sua boa intenção.
Mais uma vez é preciso lembrar versado em inglês, sem prejuízo do latim, pois a
que a noção de precedente é uma teoria dos precedentes importada do common
noção material – tem a ver com a law traz institutos baseados na linguagem
autoridade das Cortes Supremas – e
anglo-saxônica e alguns misturados com latim.
qualitativa tem a ver com o fato de
Segue abaixo um pequeno glossário com mui
as razões constantes da justificação
serem necessárias e suficientes para breves noções sobre as definições dos termos
com os quais teremos de lidar doravante.

3 TARUFFO, Michele. Precedente e jurisprudência.


Pesquisado em: http://civilistica.com/wp-content/ 4 MARINONI et al. Novo Código de Processo Civil
uploads/2015/02/Taruffo-trad.-civilistica.com- Comentado. 1ª Edição, Editora Revista dos Tribunais, São
a.3.n.2.2014.pdf. Acesso em: 23/04/2016. Paulo: 2015.

97
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

TERMO/ Salienta-se que os conceitos ora


NOÇÃO NO DIREITO
EXPRESSÃO EM delineados são meras noções para indicar o
BRASILEIRO
INGLÊS OU LATIM
rumo do estudo do significado de cada termo
Fica como está decidido, jurídico
pode referir-se à teoria Com base em tais orientações, passa-se
stare decisis
do stare decisis vertical;
(latim) à análise casuística de nossa Jurisprudência:
ou a uma decisão que
se torna precedente.
3.0.1. DECISÕES VINCULANTES: As súmulas
binding Precedentes de força vinculantes e as decisões do Supremo Tribunal
precedents obrigatória máxima
Federal em controle de constitucionalidade
defeasible/ Precedentes de concentrado têm força obrigatória máxima,
persuasive força obrigatória
e não podem ser contrariadas por qualquer
precedents intermediária
decisão, sob pena de responsabilidade do Juiz
weakly Precedentes de força
prolator caso insista em continuar decidindo
precedents obrigatória fraca
em afronta à jurisprudência do STF.
Precedentes que
vinculam a própria Nesse sentido o art. 64-B da Lei nº
auto-precedents
corte que os originou - 9.784/99 assim dispõe:
autoprecedentes
Conclusão de questão e “Art.64-B. Acolhida pelo STF a
ratio decidendi
fundamentos jurídicos reclamação fundada em violação de
(latim)
na decisão enunciado da súmula vinculante, dar-
Argumentação geral se-á ciência à autoridade prolatora e ao
obiter dictum quanto aos fatos e órgão competente para o julgamento
(latim) direito analisados na do recurso, que deverão adequar
decisão as futuras decisões administrativas
obiter dicta em casos semelhantes, sob pena de
Plural de obter dictum
(latim) responsabilização pessoal nas esferas
Casos iguais tratados cível, administrativa e penal”.
treatcasealike
igualmente
Fundamento jurídico da São os chamados binding precedents,
hanging
ratio decidendi de maior força obrigatória.
Situação fático-jurídica A não observância de decisões
processual distinta
distinguishing vinculantes pode ser corrigida por incidente
da que originou o
precedente de resolução de demandas repetitivas (IRDR),
Superação do
incidente de assunção de competência (IAC),
precedente por
overruling reclamação, agravos internos, recursos
alteração de norma
jurídica extraordinários, além dos recursos ordinários
Comunicação pública cabíveis – na Justiça do Trabalho, o próprio
do tribunal de que
sinaling recurso ordinário (RO) e o agravo de petição
está reanalisando um
precedente (AP).

98
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Aliás, segundo MARINONI os incidentes funcionam como autoprecedentes (auto-


de resolução de demandas repetitivas (IRDR), e precedents), pois os membros da corte não
incidentes de assunção de competência (IAC), podem contrariá-las.
resolvidos por qualquer Tribunal (STF, Tribunais Quando seguem a orientação sumulada,
Superiores e Tribunais Regionais) têm força as decisões são impeditivas de recursos.
vinculante5! Pode-se identificá-las com os precedentes
intermediários (defeasible precedents).
3.0.2. DECISÕES DE FORÇA INTERMEDIÁRIA:
O Brasil tem a característica de ter cortes 3.1.3. DECISÕES MERAMENTE PERSUASIVAS:
superiores também para controle de A regra envolve apenas os Tribunais e não os
constitucionalidade difuso, e uniformizar a Juízes de primeiro grau, que, salvo as decisões
jurisprudência nacional, mediante exercício de vinculantes do STF, de modo algum podem
nomofilaquia. ficar obrigados a qualquer decisão de grau de
É o caso do Tribunal Superior do jurisdição superior.
Trabalho na Justiça Especial do Trabalho. As súmulas e orientações
Sua jurisprudência dominante cristalizada jurisprudenciais dos tribunais regionais têm
em súmulas, teses jurídicas prevalecentes, força persuasiva (weakly precedents), mas
e orientações jurisprudenciais, tem força com algum grau de obrigatoriedade, e também
obrigatória intermediária, pois apesar de não ser formam os autoprecedentes.
vinculante em sentido estrito, o desrespeito aos Mesmo nos Tribunais Regionais, os
comandos dela emanados dispara dispositivos Desembargadores vencidos têm liberdade de
de uniformização de jurisprudência: incidente votar conforme sua convicção. Só que o efeito
de resolução de demandas repetitivas (IRDR), prático de tal atuação suscitará um incidente
incidente de assunção de competência (IAC), de uniformização de jurisprudência (IUJ), que
incidente de uniformização de jurisprudência resultará em reforma da decisão pelo órgão
(IUJ), agravos internos e reclamação. encarregado de uniformizar a jurisprudência do
Para o próprio TST as suas súmulas, Tribunal.
teses jurídicas prevalecentes e orientações Ou seja, o desembargador ou a Turma
jurisprudenciais também funcionam também resistentes à uniformização de jurisprudência
pelo seu tribunal regional, vão dar mais trabalho
para o Pleno ou Seção Especializada, e talvez
5 Jurisprudência. Como o novo Código até tenham de conviver com o desagrado de
empresta em determinadas situações força vinculante
seus colegas, mas não podem ser obrigados a
à jurisprudência do Tribunais Regionais Federais e dos
Tribunais de Justiça, notadamente quando formada a decidir de determinado modo.
partir dos incidentes de resolução de demandas repetitivas
O resultado da rebeldia será inglório,
e de assunção de competência, a identificação da parte
vinculante dessas decisões para os desembargadores pois, ao final, de um jeito ou de outro, prevalecerá
e juízes a ela vinculados deve obedecer igualmente aos
a orientação sumulada da corte regional, salvo
parâmetros existentes para apreensão da ratio decidendi
dos precedentes das Cortes Supremas. O mesmo vale se a questão não for levada à apreciação dos
para a noção de obter dictum. MARINONI et al. Novo
Tribunais Regionais ou Superiores.
Código de Processo Civil Comentado. ...

99
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

No TST, se constatada a divergência 4. A QUESTÃO DA CONSTITUCIONALIDADE DA


jurisprudencial entre órgãos do mesmo FORÇA OBRIGATÓRIA DOS PRECEDENTES
Regional, simplesmente o processo será baixado
sem apreciação do recurso, a fim de que a De todas as novidades da Lei 13.015/2014
Jurisprudência seja uniformizada no Tribunal, e e do CPC/2015, a que mais causa celeuma diz
aí, prevalecerá a orientação sumulada. respeito exatamente à obrigatoriedade ou não
Aqui também deve ser lembrado que de seguir os precedentes, diante da teoria do
o Juiz que assim age, compromete o bom stare decisis vertical.
funcionamento de seu Tribunal Regional, A aproximação da Civil Law com
viola direta e expressamente o “Princípio da o Common Law e a força obrigatória dos
Responsabilidade Institucional”, expresso no precedentes decorre da “igualdade, coerência,
Código Ibero-Americano de Ética Judicial, de isonomia, segurança jurídica, e previsibilidade
autoria de Manuel Atienza e Rodolfo Luís Vigo, das decisões judiciais”7.
publicado em 2006, pela Cúpula Judicial Ibero- A ideia de ser constrangido a decidir em
Americana que lhe dedica todo o Capítulo VI, alguma direção pré-determinada causa muita
assim dispondo nos arts. 42 e 43: resistência aos Juízes Trabalhistas, em especial
aos de primeiro grau, pois se entendem
ART. 42. - O Juiz institucionalmente cerceados em sua liberdade de decisão, em
responsável é o que, além de cumprir as
afronta aos princípios da Livre Apreciação
suas obrigações específicas de carácter
das Provas, da Independência do Juiz, e
individual, assume um compromisso
activo no bom funcionamento de todo da Persuasão Racional ou Livre Convicção
o sistema judicial. Motivada.
ART. 43. - O Juiz tem o dever de Os magistrados trabalhistas do
promover na sociedade uma atitude,
TRT da 9ª Região – PR, em ampla maioria
racionalmente fundada, de respeito e
composta por Juízes de primeiro grau, na
confiança para com a administração
de justiça.6 5ª Semana Institucional da Magistratura
discutiram as alterações do CPC, e entenderam
Logo, por mais que se debata contra inconstitucional a regra do artigo 489 no que
a obrigatoriedade dos precedentes, aí está tange à obrigatoriedade dos precedentes:
uma realidade, institucionalizada, e de difícil
1. SENTENÇA E COISA JULGADA.
retração, ante a característica de “sociedade de
ART. 489 DO NOVO CPC. I. É
massa” em que vivemos. inconstitucional o inciso VI do § 1º do
art. 489 do novo CPC, por considerar
desprovida de fundamentação a
sentença que não segue enunciado de

6 Código Ibero-Americano de Ética Judicial.


XIII CÚPULA JUDICAL IBERO-AMERICANA. Pesquisado
em: http://www.enamat.jus.br/wp-content/ 7 DONIZETTI, Elpídio. Curso didático de direito
uploads/2009/08/codigo_ibero_americano.pdf Acesso processual civil. ... p. 1302.
em: 29 abr 2016.

100
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

súmula, jurisprudência ou precedente 54)   NCPC, ART. 947, §3º.


invocado pela parte. O juiz pode DECISÃO VINCULATIVA.
rejeitar a aplicação do entendimento INCONSTITUCIONALIDADE. É
alegado, não apenas em face da inconstitucional o § 3º do art.
sua superação, ou em razão das 947 do NCPC, que determina que
peculiaridades do caso em julgamento, o acórdão emitido nos casos de
mas também por fundadas razões assunção de competência terá efeito
de ordem filosófica, ideológica ou vinculativo para todos os juízes e
jurídica. Violação ao art. 102, § 2º, órgãos fracionários, pois somente
Constituição. II. Não há omissão na a Constituição da República pode
CLT (artigo 832) e, além disso, não autorizar a lei a atribuir a um Tribunal
se coaduna com a simplicidade que a competência para editar súmulas ou
é própria do processo do trabalho e adotar decisão com efeito vinculante.
com o princípio da razoável duração Resultado: aprovado por maioria
do processo8. qualificada. 9

Em reunião de renomados O Professor Manoel Antonio


juslaboralistas, o Fórum Nacional de Processo Teixeira Filho também critica a adoção de
do Trabalho em seu primeiro encontro, realizado entendimentos vinculantes fora da hipótese
em 2016, na cidade de Curitiba (PR), se opôs à já prevista no art. 103-A da Constituição da
obrigatoriedade dos precedentes, conforme se República, estabelecendo comparação com
infere nas seguintes teses aprovadas: a experiência da Justiça do Trabalho com os
vinculantes prejulgados do revogado art. 902,
53)  NCPC, ART. 927, INCISOS da CLT, e ensinando que: “Uma coisa é a norma
III A V. DECISÃO VINCULATIVA.
infraconstitucional pretender uniformizar
INCONSTITUCIONALIDDADE. Os
a jurisprudência dos tribunais, e, outra
incisos III, IV e V do art. 927 do NCPC
são inconstitucionais, pois somente a impor, de modo geral o acatamento desta
Constituição da República Federativa jurisprudência.”10.
do Brasil pode autorizar um Tribunal Já em outro grupo composto na maioria
a adotar súmula ou construção
por processualistas civis (Fórum Permanente
jurisprudencial vinculativa dos outros
de Processualistas Civis) a coisa foi mais
órgãos integrantes do Poder Judiciário
brasileiro, ou normas de caráter longe, e consideraram obrigatórios todos os
impositivo, genéricas e abstratas.
Resultado: aprovado por maioria
qualificada. 9 Brasil: Fórum Nacional de Processo do Trabalho.
  Enunciados Aprovados no Fórum Nacional de Processo
do Trabalho 1ª Reunião na Cidade de Curitiba – Paraná
Homenagem ao Professor Wagner D. Giglio. Pesquisado
em: http://www.forumtrabalhista.com.br/ Acesso em
8 BRASIL: Tribunal Regional do Trabalho da 9ª 23/04/2016.
Região. Caderno de Teses Aprovadas – 5ª Semana
Institucional TRT-PR.2014 Subtema: A. 8 Sentença e Coisa 10 TEIXEIRA FILHO, Manoel Antonio. Comentários
Julgada. Pesquisado em: https://ead.trt9.jus.br/moodle/ ao novo Código de Processo Civil sob a perspectiva do
course/view.php?id=3705 Acesso em: 23/04/2016 Processo do Trabalho. São Paulo: LTr, 2015, p. 1034.

101
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

precedentes, com indicação de que na Justiça Na esfera civil os processualistas


do Trabalho são vinculantes não só as decisões passam ao largo da questão de eventual
em incidente de assunção de competência, inconstitucionalidade dos dispositivos do CPC
como também nas súmulas do TST11: nesse sentido.
Com o devido respeito, parece que o
Enunciado 169 (art. 927) Os problema não reside na constitucionalidade ou
órgãos do Poder Judiciário devem
não dos dispositivos, mas sim na interpretação
obrigatoriamente seguir os seus
do termo obrigatório.
próprios precedentes, sem prejuízo do
disposto nos § 9º do art. 1.037 e §4º Em primeiro lugar deve ser lembrado
do art. 927. (Grupo: Precedentes) que toda decisão proferida por um órgão de
um Tribunal em sede de análise de recurso,
Enunciado 170 (art. 927, caput) As
qualquer que seja, é vinculante para o Juízo
decisões e precedentes previstos
a quo. Ou seja, este é um efeito natural das
nos incisos do caput do art. 927 são
vinculantes aos órgãos jurisdicionais decisões judiciais. Logo, a palavra não é tão
a eles submetidos. (Grupo: aterrorizante quanto parece para aqueles que
Precedentes) a abominam.
Conceitualmente a noção de precedente
Enunciado 171 (art. 927, II, III e IV;
está ligada à autoridade das Cortes Supremas, e
art. 15) Os juízes e tribunais regionais
do trabalho estão vinculados aos não de todos os Tribunais.
precedentes do TST em incidente de Perceba-se que os criticados artigos
assunção de competência em matéria 489 e 927, do CPC, só usam o termo vinculante
infraconstitucional relativa ao direito
quando mencionam “os enunciados de súmula
e ao processo do trabalho, bem como
vinculante” (inciso II, do artigo 927). No mais
às suas súmulas. (Grupo: Impacto do
CPC no Processo do Trabalho) dizem: “Não se considera fundamentada
qualquer decisão judicial, seja ela interlocutória,
A doutrina de Direito Processual Civil sentença ou acórdão, que: [...] deixar de
é majoritária, para não dizer unânime, ao seguir enunciado de súmula, jurisprudência
recepcionar a obrigatoriedade dos precedentes, ou precedente invocado pela parte, sem
e sem peias, pois após as reformas de 2006 e demonstrar a existência de distinção no caso em
de 2008, os artigos 543-B e 543-C do CPC/73, já julgamento ou a superação do entendimento”
vinculavam os Juízes e Tribunais nas hipóteses (art. 489, § 1º, inc. VI) e “Os juízes e os tribunais
de julgamento de recursos extraordinários e observarão [...]”- art. 927.
especiais repetitivos. O uso do termo vinculante para definir
a força obrigatória dos precedentes parece
exagerado, e a lei não o emprega, salvo no
caso das súmulas vinculantes do STF (art. 927,
11 Fórum Permanente de Processualistas Civis.
I), e do Incidente de assunção de competência
Enunciados do Fórum Permanente de Processualistas
Civis. Pesquisado em: http://portalprocessual.com/wp- (art. 947, § 3º). Aliás, quanto a este último,
content/uploads/2015/06/Carta-de-Vit%C3%B3ria.pdf.
a letra da lei o restringe a julgamento de
Acesso em 24/04/2016

102
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

recurso, remessa necessária ou de processo de de assunção de competência deve constituir


competência originária, decisões que formam precedente de força obrigatória [...]”. Em relação
autoprecedentes, mas não obrigam o Juiz de aos incisos IV (súmulas STF e STJ) e V (orientação
Primeiro Grau. do plenário) menciona “força obrigatória” e
No mais fala em deixar de seguir (art. “torna obrigatória”, respectivamente, sem
489, IV), negar provimento (art. 930, IV), devem qualquer menção a força vinculante.
uniformizar (art. 926), observarão (art. 927). Além disso, identificam-se pelo menos
Como já explicado, somente as quatro diferenças fundamentais entre os
decisões do STF em controle concentrado de binding precedents das súmulas vinculantes
constitucionalidade e as súmulas vinculantes e os defeasible precedents da jurisprudência
não podem ser desrespeitadas. São binding obrigatória:
precedents. 1ª distinção - possibilidade de responsabilização
As decisões dos Tribunais Superiores pessoal nas esferas cível, administrativa e
e dos Regionais cristalizadas em súmulas, penal13 apenas para o Juiz que, mesmo após
teses jurídicas prevalecentes ou orientações acolhida pelo STF em reclamação fundada em
jurisprudenciais não são precedentes de enunciado da súmula vinculante, persistir em
força máxima e se constituem em Defeasible não acatá-la em decisões posteriores;
Precedents ou Persuasive Precedents, que Não se admite aplicação penal extensiva para as
podem ser contrariadas. Porém, a contrariedade súmulas de força obrigatória.
sucumbirá à necessidade de uniformização da 2ª distinção – as súmulas vinculantes obrigam o
jurisprudência dos Tribunais. próprio STF (autoprecedentes) órgãos judiciais
Elpídio Donizetti, um dos autores do de grau de jurisdição inferior e, em alguns casos,
anteprojeto do CPC/2015 apresentado ao órgãos administrativos. Já as súmulas de força
Senado Federal, ou seja, personifica a própria obrigatória vinculam apenas o Poder Judiciário.
mens legis, em sua robusta obra reformulada 3ª distinção – nas súmulas vinculantes a ratio
“Curso didático de direito processual civil”, decidendi é conceitual, sem necessidade
ao comentar os Precedentes Obrigatórios12, de jurisprudência reiterada (apenas quatro
disseca o artigo 927 e só usa a expressão apontam precedentes), e nas súmulas a
vinculante para os incisos I e II, que tratam da conclusão deve ater-se às circunstâncias fáticas
jurisprudência do STF. No inciso III que remete dos precedentes que motivaram sua criação;
ao incidente de assunção de competência e 4ª distinção – súmulas vinculantes não criam
IRDR assim analisa: “A tese firmada no incidente normas - interpretam as pré-existentes geradas
pelos órgãos competentes e vinculam tal
interpretação para todos os afetados pela
atividade jurisdicional, inclusive de outros
12 DONIZETTI, Elpídio. Curso didático de direito
processual civil- reformulado de acordo com a Lei 13.105,
de 16 de março de 2015 e atualizado de acordo com a Lei
13.256, de 04 de fevereiro de 2016.19ª edição. Editora
Atlas, São Paulo: 2016, p. 1314/1315. 13 Lei no 9.784, de 29 de janeiro de 1999. Art. 64-B,
com a redação que lhe foi dada pela Lei  11.407 de 2006.

103
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

poderes – erga omnes. As súmulas servem para fático-jurídica, aquinhoando ou não a parte
uniformizar a jurisprudência. com um direito, de acordo com a variação de
Para facilitar a compreensão, segue abaixo entendimento de órgão prolator da decisão.
quadro com resumo das diferenças: Isto afronta a garantia de tratamento isonômico
dos cidadãos.
SÚMULAS/OJ’s/ Pelo método da ponderação dos
SÚMULAS
PN’s – TST
VINCULANTES – STF interesses, agora traduzido em regra pelo
defeasible artigo 489, § 2º, do CPC: ”No caso de colisão
binding precedents
precedents
entre normas, o juiz deve justificar o objeto
responsabilização e os critérios gerais da ponderação efetuada,
não há
pessoal do Juiz
responsabilização enunciando as razões que autorizam a
nas esferas cível,
pessoal do Juiz interferência na norma afastada e as premissas
administrativa e penal
fáticas que fundamentam a conclusão”,
Obrigatória para Obrigatória para o ao sopesar os princípios da igualdade de
todo o Judiciário próprio Tribunal e tratamento das partes e da segurança jurídica
e outros órgãos órgãos de grau de
Administrativos jurisdição inferior em confronto com o princípio da independência
do juiz e o da persuasão racional, prevalecem
ratio decidendi ratio decidendi
sobrepondo-se aos demais os que atingem
conceitual, sem fática atrelada aos
necessidade de partir precedentes que parcela maior da população e contribuem para
de precedentes lhe deram origem a segurança jurídica.
Qualquer argumento que continue a
interpretam normas
pré-existentes e promover o caos jurisprudencial que ainda
obrigam com força uniformizam a vivemos, tem de ser evitado.
máxima todos os jurisprudência Por fim, ao se admitir que cada Juiz decida de
afetados por seu
enunciado acordo com suas convicções pessoais, sem
observância da jurisprudência das cortes
superiores e regionais, aí sim ficará caracterizada
Ora, além de ser garantia constitucional,
a inconstitucionalidade, pois isto atrelará os
o tratamento igualitário às partes é dever do
graus de jurisdição superiores que não poderão
Juiz, conforme dispõe o artigo 139 CPC: “O juiz
decidir contrariamente às decisões conflitantes,
dirigirá o processo conforme as disposições
além de eliminar a missão constitucional de
deste Código, incumbindo-lhe: I - assegurar
uniformização da jurisprudência.
às partes igualdade de tratamento; [...]”. Tal
O argumento que o Juiz deve julgar
comando não se dirige somente à condução do
segundo sua consciência ou suas convicções
processo, mas também ao conteúdo da decisão
pessoais é simplório e até perigoso, pois
judicial.
permite que as decisões sejam dotadas de
É inadmissível que o Judiciário continue
enorme discricionariedade, que rapidamente
proferindo decisões conflitantes para resolução
se transforma em arbitrariedade.
de conflitos envolvendo a mesma situação
“O juiz não deve julgar conforme sua consciência

104
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

e sim conforme o ordenamento jurídico, primeiro “uma” decisão relativa a um caso


sobretudo a Constituição.”14.  particular, e depois passa a fazer referência a
Não dá mais para cada juiz decidir a matéria uma pluralidade frequentemente muito ampla
como quer, conflitando com outras decisões do de decisões relativas a vários e diversos casos
próprio Judiciário que integra. A sociedade não concretos:
tolera o tratamento lotérico às suas postulações!
“O precedente fornece uma
regra (universalizável, como já
4. SÚMULAS, ORIENTAÇÕES
mencionado), que pode ser aplicada
JURISPRUDENCIAIS E “OUTROS BABADOS”. como um critério para a decisão no
próximo caso concreto em função
Longe de ser desrespeitoso, o título da identidade ou – como ocorre
acima só tem esta forma para chamar a atenção normalmente – da analogia entre os
fatos do primeiro caso e os fatos do
sobre os mal-entendidos que a matéria acarreta,
segundo caso... É, portanto, o juiz do
sem desdenhar da nobre função das súmulas caso posterior que determina se há ou
e OJ, construídas depois de muito estudo e não o precedente e, então, – por assim
discussão, além do grande esforço para fazer dizer – “cria” o precedente.”.
convergirem os entendimentos resultantes
da árdua e complexa tarefa que envolve os E o mestre italiano segue assim
julgamentos por órgão colegiado. ensinando:
Eu mesmo tenho tido a honra de
participar do estudo e elaboração de súmulas “O uso de jurisprudência tem
características muito diferentes.
e OJ no Tribunal que orgulhosamente integro –
Em primeiro lugar, falta a análise
TRT da 9ª Região – PR, e só tenho uma expressão comparativa dos fatos, pelo menos
para definir a complexidade do trabalho: não é na imensa maioria dos casos. Aqui, o
fácil! problema depende do que realmente
Para melhor compreensão dos institutos “constitui” a jurisprudência: trata-
se, como se sabe, sobretudo dos
ora examinados, necessária a diferenciação
enunciados sumulados (massime)
entre precedentes, jurisprudência, súmulas, elaborados pelo gabinete específico
teses jurídicas prevalecentes, orientações que existe nos Tribunais. A
jurisprudenciais - OJ, precedentes normativos característica mais importante das
– PN, e memórias, além do conceito de máximas é que se trata de declarações,
concentradas em uma ou em poucas
nomofilaquia.
frases, que têm como objeto regras
jurídicas. Essas regras têm geralmente
Precedente: Taruffo diferencia o precedente da um conteúdo mais específico do que
jurisprudência pelo caráter quantitativo, sendo o ditado textual da norma de que
constituem uma interpretação, mas
são sempre formuladas como regras,
ou seja, como enunciados gerais
14 STRECK, Lênio Luis. O que é isto – Decido
de conteúdo preceptivo. Não por
conforme minha consciência?. Porto Alegre: Livraria do
Advogado, 2010. acaso, as seleções de jurisprudência

105
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

assemelham-se a codificações, mais Orientações jurisprudenciais OJ - igualmente


detalhadas do que aquelas que são cristalizações do entendimento do Tribunal
representam os códigos verdadeiros e
- condensação da jurisprudência, por maioria
próprios, mas sempre como “conjunto
de normas”.15. absoluta de Órgão Fracionário do Tribunal
encarregado de uniformizar a jurisprudência,
Jurisprudência, assim entendida a reiteração de diversamente das súmulas e teses jurídicas
julgados dos tribunais em determinado sentido, prevalecentes aprovadas pelo Pleno. No
desdobra-se em súmulas, teses jurídicas caso do TRT-PR são sete votos para a Seção
prevalecentes, orientações jurisprudenciais, Especializada, que conta com treze integrantes.
precedentes noramtivos e reiteração de
decisões. Precedentes normativos PN - representam o
Basicamente a diferenciação entre tais entendimento uniforme da Seção de Dissídios
termos decorre do órgão jurisdicional que as Coletivos SDC do TST sobre determinada
aprovou ou de seu quórum. matéria concernente aos dissídios coletivos
Pelo que estudei e constatei, na prática,
Súmulas refletem o entendimento cristalizado os precedentes normativos têm a mesma função,
de uma corte – condensação da jurisprudência, i. é., são as próprias orientações jurisprudenciais
normalmente aprovadas pela maioria absoluta da SDC, para servir de balizamento em
do tribunal em composição plena Exemplo: julgamentos análogos.
TRT9ª Região = 31 Desembargadores, para Como a Seção de Dissídios Coletivos
aprovar súmula tem que somar 17 votos = – SDC do Tribunal Superior do Trabalho edita
metade dos integrantes do Pleno + 1. ambos – OJ e PN, ao examinar o Regimento
Interno do TST constatei nos art. 168 e 170 que
Teses jurídicas prevalecentes - figuras os requisitos para aprovação destas espécies
consagradas pela Lei 13.015/2014 – também do gênero jurisprudência são parecidos para a
condensação da jurisprudência, são consignadas SDC e para o Órgão Especial OE, só variando a
quando num julgamento em sessão plenária origem:
para a SDC Art. 168. [...] “I – três
aprova-se tese jurídica sobre determinado
acórdãos da Seção Especializada em
tema, porém mediante quórum consistente em Dissídios Coletivos, reveladores da
maioria simples (metade dos presentes +1), sem unanimidade sobre a tese, desde
atingir maioria absoluta. Ou seja, seu resultado que presentes aos julgamentos pelo
pode vir a ser modificado no futuro, ao se obter menos 2/3 (dois terços) dos membros
efetivos do Órgão; ou,
quórum mais qualificado, mas obviamente, após
II – cinco acórdãos da Seção
assinalação (signaling) de provável superação Especializada em Dissídios Coletivos,
(overruling) da jurisprudência do Tribunal. prolatados por maioria simples, desde
que presentes aos julgamentos pelo
menos 2/3 (dois terços) dos membros
efetivos do Órgão.”.
15 TARUFFO, ... Precedente e jurisprudência ...

106
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

para o OE Art. 170. [...] “I – três e as Orientações Jurisprudenciais


acórdãos do Tribunal Pleno ou do canceladas ou alteradas manterão a
Órgão Especial, reveladores da respectiva numeração, com a nota
unanimidade sobre a tese, desde correspondente, tomando novos
que presentes aos julgamentos pelo números as que forem editadas.”
menos 2/3 (dois terços) de seus
membros; ou.
Ou seja, uma vez orientação
II – cinco acórdãos do Tribunal Pleno
jurisprudencial sempre orientação
ou do Órgão Especial, prolatados por
maioria simples, desde que presentes jurisprudencial; uma vez precedente normativo,
aos julgamentos pelo menos 2/3 (dois sempre precedente normativo.
terços) de seus membros.”16.
Memórias - advêm de julgamentos de casos
Já, para aprovação de OJ na Seção isolados (stare decisis) pelos órgãos fracionários
de Dissídios Individuais SDI os números são e que tendem a se repetir, ou contêm situação
maiores: dez acórdãos da Subseção, com jurídica emblemática, para que sirvam de
votação unânime; ou, 20 acórdãos da Subseção norteadoras em decisões futuras.
com votação de 2/3 dos membros.
Então qual a diferença ente OJ e PN da Jurisprudência reiterada - acumula uma
Seção de Dissídios Coletivos? Ambos têm a pluralidade de decisões, ou grupos de decisões,
mesma força obrigatória? com entendimento uniforme sobre determinada
Resposta: é só a questão cronológica de matéria, mas que ainda não foi cristalizada em
aprovação - até agosto de 1998 os precedentes súmula, OJ, ou PN.
sumulares da SDC eram denominados Obter dictum e ratio decidendi. Conclui-se
orientações jurisprudenciais e a partir de lembrando a ausência de força obrigatória
outubro de 1998 passaram a se chamar das questões obter dicta, assim entendidos os
precedentes normativos, por tal razão ambos argumentos e fundamentos dispensáveis, as
têm força obrigatória (art. 173, do RITST), afirmações feitas de passagem, com utilidade
constituindo-se em defeasible precedents. apenas para o julgamento do caso concreto, e
Antes que se indague o motivo de não que não influenciam decisões futuras, já que
ter sido alterada a denominação de OJ para PN os efeitos da jurisprudência são extraídos da
na SDC, a resposta está no parágrafo único do conclusão dos julgados e a situação fática que
art. 175 do RITST: as originou (ratio decidendi). Ex.: causas que
levaram à anulação de uma cláusula contratual
“Art. 175. [...] Parágrafo único. As
são o obter dictum, já a decretação da nulidade
Súmulas, os Precedentes Normativos
de uma cláusula contratual constitui a ratio
decidendi.
Aliás, questão tormentosa é o
16 Brasil. Tribunal Superior do Trabalho. Regimento
interno do Tribunal Superior do Trabalho. Pesquisado estabelecimento do que seja a ratio decidendi,
em: http://aplicacao.tst.jus.br/dspace/bitstream/ havendo muitos estudos e até livros com
handle/1939/601/2008_ra1295_atualizado.pdf Acesso
em: 05 mai 2016 acalorados debates só para tentar definir o que

107
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

seja a ratio decidendi. vinculantes) ou do TST, seja por intermédio


Para elucidar a questão, o Prof. Salomão de súmulas, teses jurídicas prevalecentes,
Viana dá o seguinte exemplo: orientações jurisprudenciais e precedentes
normativos, constitui precedente de
“razão de decidir: é nula a sentença força intermediária (persuasive), i. é., se
proferida por juízo absolutamente
respeitados são impeditivos de recurso, e se
incompetente. É este núcleo que
contrariados acarretam reforma da decisão
deverá servir de diretriz por ocasião
do julgamento posterior de casos que os desrespeitou ou o retorno dos autos ao
semelhantes. O restante do texto é Tribunal Regional para uniformização de sua
mero obiter dictum.”17. jurisprudência e alinhamento com a orientação
da Corte Superior.
A nomofilaquia, para Calamandrei, As súmulas e Orientações Jurisprudenciais
idealizador do termo, que em seu sentido dos Tribunais Regionais são weakly precedents
original significa a interpretação exata, única e são obrigatórias apenas para os integrantes
e verdadeira da lei. Esta é a função precípua do próprio Tribunal – autoprecedentes.
de recursos extraordinários (Recurso Especial Para o Primeiro Grau, não há
e Recurso de Revista) para uniformização de obrigatoriedade de aplicar o entendimento
jurisprudência e interpretação da Constituição delas constante, e se não houver recurso, o
e Leis. comando de sua sentença vai fazer coisa julgada
Desnecessário dizer que o Tribunal e obrigar as partes do processo.
Superior do Trabalho, de onde saiu o anteprojeto Se houver recurso que revolva a questão,
da lei 6.015/14, consagrador da Teoria dos fatalmente a sentença será adequada ao
Precedentes na Justiça do Trabalho, tem entendimento sumular.
imenso apreço pelos efeitos uniformizadores Um dos problemas é que ao assim decidir
de jurisprudência e consagradores da sua o Juiz estará criando falsa expectativa na parte,
supremacia, para ditar decisões com força e alongando a discussão do naturalmente
normativa. demorado processo.
Além disso, estará criando um problema
5. A FORÇA OBRIGATÓRIA DAS SÚMULAS institucional, e é claro, demonstrando
E OJ DO TRIBUNAL REGIONAL. incoerência no âmbito do Poder Judiciário.
Nem se alegue que ao assim agir
Como já dito, penso que a jurisprudência o Juiz poderá provocar a modificação da
sumulada do STF (salvo as súmulas e decisões jurisprudência, pois nenhum Tribunal vai
contrariar sua própria súmula ou OJ.
Para se rever ou cancelar uma súmula, OJ,
17 VIANA, Salomão. Como identificar um ou PN é necessário encaminhamento de projeto
“obiter dictum” numa decisão judicial?. Jusbrasil.
para o Tribunal, que passe pela comissão de
Pesquisado em: http://salomaoviana.jusbrasil.com.br/
artigos/211700170/como-identificar-um-obiter-dictum- jurisprudência, e depois seja apreciado pelo
numa-decisao-judicial Acesso em: 16 abr 2016
Pleno ou Órgão encarregado da uniformização,

108
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

que só poderá aprová-lo por maioria absoluta. Atualmente somos treze integrantes
Isto é tarefa para órgãos políticos, entidades da SE, e nos norteiam 44 (quarenta e quatro)
sindicais, juristas, associações de classe OJ, com mais de 200 (duzentos) verbetes, e
(ANAMATRA e AMATRA), convencimento de que podem ser facilmente acessados na home
um integrante do TST para apresentar projeto, page do Tribunal – www.trt9.jus.br – no Link
mas não para o juiz que deve decidir conforme “Processos – Bases jurídicas”, “Orientações
a norma. Jurisprudenciais”.19
Resumindo, quem quiser contrariar A característica para a uniformização
entendimento sumular, tem que encaminhar é que todos os 13 integrantes da SE votam
projeto para o Tribunal. Não adianta fazer em cada processo, o que ao mesmo tempo
decisão conflitante! decide sobre o recurso do caso e norteia a
jurisprudência.
6. A SEÇÃO ESPECIALIZADA DO TRIBUNAL Por tal motivo, as sessões são
REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO E muito trabalhosas e discutidas, onde cada
SUAS ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS. Desembargador tem que estudar um a um os
processos em pauta, e não somente aquele
No ano de 2002, por intermédio da em que atua, como acontece nas sete Turmas
Emenda Regimental 2/2002, aprovada pela do TRT9.
RA 192/200218, em iniciativa pioneira, e aqui Passei a integrar a Seção Especializada
me leiam bem os gaúchos, o TRT-PR criou quando de minha promoção ao cargo de
uma Sessão Especializada - SE, e em 2006, Desembargador, em 2013, mas sempre fui
direcionou-a para o julgamento de “recursos um admirador do trabalho dos colegas que
que envolvam atos de execução”, a fim de dar a iniciaram e até meu ingresso já tinham
tratamento uniforme à matéria, além de atuar produzido 44 (quarenta e quatro) Orientações
nas ações de competência originária do Tribunal Jurisprudenciais, partindo do zero, discutindo
(Dissídio Coletivo, Mandado de Segurança cada ponto das ementas respectivas, pelo que
contra ato de Juiz, e, Ação Rescisória). lhes rendo minhas sinceras homenagens.
De lá pra cá a SE teve diversas Depois de meu ingresso só prestei
composições, alterações na forma de minha singela contribuição na revisão de alguns
funcionamento, mas sempre trabalhou enunciados e poucas propostas de alterações,
focada na uniformização da jurisprudência pois o mais difícil já tinha sido edificado.
da Execução, para o que passou a aprovar Com a prestimosa colaboração de
Orientações Jurisprudenciais. minhas Assessoras e Assistentes do gabinete

18 BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da


9ª Região. Orientações Jurisprudenciais da Seção 19 BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 9ª
Especializada. Pesquisado em: file:///C:/Users/admin/ Região. Regimento Interno do Tribunal Regional do
Downloads/2016-_regimento_interno_-__RA_2-2016_- Trabalho da 9ª Região. Pesquisado em: file:///C:/Users/
__(25-01-2016)_linkado_sumario.pdf Acesso em: 05 mai admin/Downloads/VERSAO_INTERNET__LIVRO_OJs.pdf
2016 Acesso em: 05 mai 2016

109
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

7 (meu número da sorte), apresentei projeto individuais e por mais boa vontade que tenha
da OJ n.º 45 para tentar uniformizar o em atender às demandas coletivas, ele se
entendimento sobre execução de tutelas comporta como um verdadeiro azarão ao ter
coletivas (substituição processual), mas está que entregar prestação jurisdicional com uma
bem difícil de se chegar a um consenso sobre o pletora de substituídos, que vai estrangular
tema. sua Secretaria, e, estatisticamente conta como
As discussões são tantas e já se passou “uma só decisão”.
tanto tempo que eu mesmo mudei de opinião e Na medida em que a distribuição de
agora não aprovo o projeto que apresentei! pessoal e cargos em comissão depende do
Explico, no projeto da OJ 45 eu volume processual, a tendência natural e até
propunha que a execução das decisões em involuntária do Juiz é de pulverizar a demanda
feitos destinados a tutelas coletivas de direitos em ações individuais, ainda mais quando a tutela
transindividuais e homogêneos, mesmo quando envolver direitos individuais homogêneos que
individualizadas, deveriam permanecer no Juízo recebe tratamento similar ao do litisconsórcio
Prolator da Sentença, como determina o art. facultativo, permitindo a rejeição de demandas
98, § 2º, do CDC (Lei 8.078/90): que possam causar efeito multitudinário.
Para tentar atenuar este pungente
Art. 98. . [...] problema, em reunião na II Semana Institucional
§ 2° É competente para a execução o da Magistratura – 2012, os magistrados da 9ª
juízo: região aprovaram a seguinte proposição:
I - da liquidação da sentença ou
da ação condenatória, no caso de
EIXO II – DIREITO DO TRABALHO E
execução individual;
POLÍTICA JUDICIÁRIA 13. LIQUIDAÇÃO
II - da ação condenatória, quando
DE AÇÕES COLETIVAS EM INTERESSES
coletiva a execução.
INDIVIDUAIS HOMOGÊNEOS. Acolhida
a ação coletiva em defesa de interesses
Há problemas práticos de aplicação do individuais homogêneos, a liquidação
dispositivo, já que uma execução coletiva com individual deve ser realizada mediante
mais de mil substituídos ou a concentração proposição de ações de conhecimento
de execuções individualizadas oneram individuais, sujeitas à distribuição sem
sobremaneira a unidade judiciária de Primeiro prevenção.20

Grau, e por imposições ligadas à administração Os efeitos de tal deliberação têm sido
judiciária, não geram compensação com outros questionáveis, na medida em que em pelo
feitos para aquele Juízo. menos dois grandes casos envolvendo os
Apesar da vocação da Justiça do Trabalho Correios – EBCT e Órgão Gestor de Mão de
para solução de demandas mediante tutelas
coletivas (dissídio coletivo de natureza jurídica)
fica claro que o problema na aceitação deste 20 BRASIL. Tribunal regional do Trabalho da
tipo de ação se dá por questão de administração 9ª Região. Caderno de teses aprovadas II Semana
Institucional da Magistratura. Pesquisado em:
judiciária, e não por interpretação processual. https://ead.trt9.jus.br/moodle/pluginfile.php/15949/
O resultado é que por mais entusiasta m o d _ r e s o u r c e / c o n t e n t / 1 / P R O P O S TA S % 2 0
que seja o Juiz quanto à coletivização das ações A P R O VA DA S % 2 0 P E L A % 2 0 I I % 2 0 S E M A N A % 2 0
INSTITUCIONAL%20DA%20MAGISTRATURA.pdf c

110
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Obra – OGMO Paranaguá, a distribuição das EIXO TEMÁTICO I – PODER JUDICIÁRIO:


execuções individualizadas a Varas do Trabalho RESPONSABILIDADE E EFICÁCIA.
diversas, tem acarretado grande dissenso 2) Avaliação das OJ’s com maior
utilização no Primeiro Grau. Sugestão
na interpretação do título e condução da
de matérias mais prementes no
liquidação.
Primeiro Grau para adoção de
Apresentei o Projeto de OJ pensando Orientações Jurisprudenciais.
que a única maneira de uniformizar a execução 3) Seção Especializada. Manutenção.
seria mantendo todos os processos na mesma A Seção Especializada gera
Vara, e me propus a tentar encontrar solução previsibilidade, facilita os julgamentos
para resolver os problemas de Administração do primeiro grau, diminui a
recorribilidade e, ainda, está em
Judiciária.
conformidade com a Lei 13015/14
Entretanto, nos estudos sobre o CPC
que estabelece a padronização de
2015, deparei-me com o Incidente de Resolução entendimento internamente no
de Demandas Repetitivas – IRDR (art. 976 e Tribunal. Desta forma, não pode ser
seg.), e percebi que ele pode ser a solução para extinta.21
uniformizar os entendimentos nas execuções
de tutelas coletivas, até porque, nos termos do Fica evidente que os próprios Juízes de
art. 978 “O julgamento do incidente caberá ao Primeiro Grau apoiam a ideia de uniformização
órgão indicado pelo regimento interno dentre da jurisprudência e até gostam da atuação da
aqueles responsáveis pela uniformização de
Seção Especializada.
jurisprudência do tribunal.”, no caso do TRT9,
As conclusões da IV Semana Institucional
a própria Seção Especializada.
provam que não é pelo grau de obrigatoriedade
Independentemente do resultado da
de um precedente que ele será observado pelos
orientação que será adotada para a tormentosa
Juízos vinculados ao Tribunal que o aprovou,
liquidação das decisões proferidas mediante
tutelas coletivas, o exemplo mostra a utilidade mas sim pelo exercício democrático do debate,
e até a necessidade de um órgão para participação dos colegas na construção de uma
uniformização da execução trabalhista. orientação única aprovada conjuntamente,
A jurisprudência emanada de tal órgão, somadas à verificação da legitimidade de quem
nem precisa ser obrigatória, pois a tendência é proferiu a decisão.
que os próprios Juízes de Primeiro Grau passem Este aparenta ser um bom modo de
a espontaneamente observar as orientações colaborar na tarefa dos Tribunais de construção
da SE, como tem ocorrido no Paraná, e até do direito, agora paralelamente à lei, e com mais
fazer propostas para uniformização dos
entendimentos na execução.
Na IV Semana Institucional da
21 BRASIL. Tribunal regional do Trabalho da
Magistratura – 2014, houve um debate sobre 9ª Região. Caderno de teses aprovadas IV Semana
o papel da Seção Especializada e suas OJ, e os Institucional da Magistratura. Pesquisado em:
https://ead.trt9.jus.br/moodle/pluginfile.
resultados estão sintetizados nas conclusões php/27875/mod_resource/content/0/
abaixo: PROPOSI%C3%87%C3%95ES%20APROVADAS%20DA%20
4%C2%AA%20SEMANA%20INSTITUCIONAL.pdf BRASIL.
Acesso em: 05 mai 2016.

111
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

velocidade, como a sociedade atual requer. tipo de decisão e grau hierárquico do Tribunal;
Perceba-se que mesmo constituindo 7ª) é constitucional a força obrigatória
precedentes meramente persuasivos (weakly dos precedentes, havendo vinculação apenas
precedents), as Orientações Jurisprudenciais nos casos previstos na Constituição da República,
da Seção Especializada do Tribunal Regional sendo imperativa a melhor compreensão do
do Trabalho da 9ª Região, provam e reforçam significado e alcance do termo “obrigatória”;
a força da jurisprudência espontânea na atual 8ª) súmulas, teses jurídicas
Teoria dos Precedentes. prevalecentes, orientações jurisprudenciais,
precedentes normativos, memórias, e
7. CONCLUSÕES jurisprudência reiterada têm significados
próprios e tarefas distintas na uniformização da
1ª) Os atos de execução constituem jurisprudência;
as tarefas mais típicas e exclusivas do Poder 9ª) a nomofilaquia é tarefa precípua dos
Judiciário, e, por isso, precisam ser mais bem Tribunais Superiores;
ensinados e difundidos; 10ª) as súmulas, teses jurídicas
2ª) a execução trabalhista apresenta prevalecentes, e as orientações jurisprudenciais
dificuldades decorrentes da lacunosidade dos Tribunais Regionais constituem precedentes
e diversidade de suas fontes formais, o que meramente persuasivos (weakly precedents),
somado à deficiência no ensino constitui forte mas são grande balizadores da jurisprudência;
empecilho para que seja mais bem estudada, já 11ª) a Seção Especializada do Tribunal
que não se gosta do que não se entende; Regional do Trabalho da 9ª Região constitui
3ª) o Processo do Trabalho agasalha iniciativa pioneira e tem atuado de forma
o processo sincrético. Quando a parte está eficaz e decisiva na formação da jurisprudência
assistida por advogado, a citação pessoal só trabalhista da execução no Paraná, e até,
se dá na fase de conhecimento, e depois disso influenciado outros Tribunais Regionais do
tramita mediante comunicação ao procurador, Trabalho da Federação;
sendo que a proteção dos direitos em qualquer 12ª) as orientações jurisprudenciais
tutela jurisdicional é obtida com a interposição da Seção Especializada do TRT9 são fruto de
de uma única ação; aprimorados estudos na construção de seus
4ª) o dissenso na jurisprudência e enunciados, que têm sido espontaneamente
orientações na execução trabalhista tem graves aceitas pelo Primeiro Grau, e servido de
consequências, funcionando como impeditivo balizadores para a orientação e efetividade da
da efetividade processual, pelo que precisa ser Execução Trabalhista.
minimizado; E assim vamos construindo o direito!
5ª) o Processo do Trabalho adotou a
Teoria dos Precedentes – stare decisis vertical – Curitiba, 1º semestre de 2016.
mediante a incorporação ao ordenamento da Lei
13.015/2014 e do CPC de 2015, havendo grande
aproximação da Civil Law com o Common Law;
6ª) os precedentes e a jurisprudência
têm forças obrigatórias que variam conforme o

112
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

OS PODERES MANDAMENTAIS DO JUIZ NO NOVO CPC


E A SUPERAÇÃO DA MULTA DO ART. 475-J DO CPC/1973

Célio Horst Waldraff

Desconheço indicações estatísticas Resumo: No NCPC os poderes do juízo foram


do quanto se descumpre ordem expressamente ampliados no art. 139, inc. IV,
judicial no Brasil, em comparação que permite medidas indutivas, coercitivas,
com outros países. Ignoro mandamentais ou sub-rogatórias para
igualmente estudos que comparem assegurar o cumprimento de ordem judicial
o nível de desobediência às para as condenações pecuniárias. Esse “Poder-
decisões judiciais com o das Dever Geral de Efetivação das Ordens Judiciais”
próprias normas legais ou das amplia fortemente as possibilidades de medidas
determinações administrativas - inclusive atípicas para estimular o executado a
para saber se o Judiciário brasileiro pagar o seu débito. Em razão dessa abertura,
é especialmente desconsiderado claramente compatível com o Processo do
ou se o fenômeno põe-se no Trabalho, o debate a respeito do cabimento da
mesmo grau relativamente a multa do art. 523, do NCPC (antigo art. 475-J,
todos os poderes instituídos. Mas do CPC), fica superado.
compartilho da intuição de que
aqui se descumpre muito ‒ mais Sumário: 1. Efetividade como Princípio
do que em vários outros lugares. Constitucional e o NCPC; 2. Efetividade na
EDUARDO TALAMINI (Medidas Execução; 3. Novos Poderes do Juízo no
coercitivas e proporcionalidade: o NCPC; 4. Poderes Mandamentais; 5. Medidas
caso whatsapp). Coercitivas e Indutivas; 6. A Natureza da Tutela
Mandamental e um Esboço Classificatório; 7.
Aspetos Pragmáticos; 8. Limites e Restrições
ao Uso dessas Medidas; 9. A Prisão do

Célio Horst Waldraff

Doutor em Direito pela UFPR. Professor de Processo do Trabalho na UFPR.


Desembargador no Tribunal do Trabalho do Paraná. Agradeço ao Professor
André Tesser a indicação da lição precursora de Marinoni, que inspira o
presente escrito, tão adaptada às necessidades do Processo do Trabalho.

113
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Inadimplente; 10. Compatibilidade com o como um conjunto de direitos e garantias


Processo do Trabalho; 11. Aplicação da Multa constitucionalmente assegurados. Devem ser
do art. 523, do NCPC (antigo art. 475-J, do atribuídos ao indivíduo meios expeditos e
CPC/1973); 12. Como Fecho; 13. Referências eficazes para reivindicar seus direitos e para a
Bibliográficas. concretização fática de sua vitória, proibido que
foi da autotutela e submetido a invocar a tutela
Palavras-chave: Execução. Cumprimento na jurisdicional3.
Obrigação de Pagar. Medidas de Indutivas, Na verdade, esse direito pode ser
Coercitivas, Mandamentais e Sub-rogatórias. encartado de maneira ainda mais ampla, ao
Art. 139, inc. IV, do NCPC. Art. 475-J, do adotar um ajuste terminológico de Kazuo
CPC/1973. Art. 523, do NCPC. Art. 15, do NCPC. Watanabe, que fala, já não em acesso à justiça,
meramente, mas em acesso à ordem jurídica
1. Efetividade como Princípio Constitucional e justa. Constituído como tal o acesso qualificado,
o NCPC permitindo ao cidadão assolado por qualquer
problema jurídico (e não apenas um conflito de
O NCPC em seu primeiro artigo impõe interesses), a ser atendido pelo Poder Público
a devoção do processo aos “valores e normas de uma maneira geral e em especial do Poder
fundamentais estabelecidos na Constituição”. Judiciário.
Dentre esses princípios, fulgura em importância Cabe ao ente público, assim,
a efetividade processual. Destaca Gisele Leite
que essa cláusula de efetividade é corolário do não somente organizar os serviços
princípio do devido processo legal relembrando que são prestados por meio de
a lição clássica de Chiovenda, de que o processo processos judiciais, como também
deve dar ao autor exatamente aquilo a aqueles que socorram os cidadãos
que teria direito, se o réu tivesse cumprido de modo mais abrangente, de
espontaneamente a sua obrigação1. solução por vezes de simples
Na fala de Marinoni, essa “busca da problemas jurídicos, como a
efetividade do processo é necessidade que obtenção de documentos essenciais
advém do direito constitucional à adequada para o exercício da cidadania, e
tutela jurisdiciona ... aparecendo como até mesmo de simples palavras de
contrapartida à proibição da autotutela privada, orientação jurídica.4
ou dever que o Estado se impôs quando chamou
a si o monopólio da jurisdição”2. Com efeito, Mônica Mattar observa que a
Também assim Teori Zavaski, para quem expressão acesso à justiça não pode confundir-
o direito à efetividade da jurisdição funciona

3 Antecipação da tutela, p. 64.


4 Kazuo. Política pública do poder judiciário
1 Os poderes do juiz na execução. nacional para tratamento adequado dos conflitos de
2 Antecipação da tutela, p. 174. interesse.

114
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

se apenas com o direito de ingresso em juízo. O pela duração razoável do processo” (art. 139,
que deve ser garantido é o complexo de direitos inc II, do NCPC).
e garantias fundamentais do cidadão inclusive
quando em juízo, como o contraditório, a 2. Efetividade na Execução
ampla defesa, o devido processo legal e a
tempestividade da tutela. Sabe-se, nessa questão, que a execução
revela ser o grande obstáculo contemporâneo
Deste modo para que haja o luta sem tréguas contra a morosidade. Como
verdadeiro acesso a ordem jurídica antídoto para tal forma qualificada de injustiça,
justa, o processo deve ser célere, na expressão celebrizada por Rui Barbosa, o
com a paridade de armas entre os processo civil renovado pode acenar agora com
litigantes (igualdade de defesa), o que chama a doutrina de Poder-Dever Geral
de modo a assegurar as garantias de Efetivação das Ordens Judicias.
processuais do cidadão culminando O diagnóstico a respeito do óbvio
em decisões justas. fracasso em matéria de execução decorre, em
A morosidade na prestação alguma medida de fatores culturais a refletir a
jurisdicional é hoje o maior óbice própria concepção do papel do juízo no curso
ao acesso a ordem jurídica justa, do tempo6. No Estado Liberal cabia ao juízo
pois a demora na solução do apenas afirmar a vontade da lei, intiminando-se
conflito contamina a efetividade qualquer prerrogativa executiva mais drástica.
das decisões, em que todo processo Todavia, “com o passar do tempo, duas
sucumbi em sentenças que não coisas ocorreram: a) a desconfiança existente
surtem efeitos.5 sobre os magistrados recuou sobremaneira nos
países de tradição civil law1 e b) percebeu-se
Assim, devem ser assegurados que decisões que conferiam direitos sem meios
mecanismos inclusivos, tanto pelo mecanismo de efetivá-los de nada ou pouco adiantavam”7
judicial, quanto fora dele, para que a pessoa
seja tratada com justiça e tenha concretizados
todos os direitos previstos no ordenamento. 6 Abordamos nessa passagem, apenas uma
Com essa finalidade, o NCPC inspirado dessas causas, que chamamos de "cultural". O resultado
dessa morosidade patológica do Judiciário em matéria de
pela principiologia constitucional avança para execução vem estampada no Índice de Congestionamento
assegurar às partes o direito à tutela atempada Processual, da própria Justiça do Trabalho. Segundo o
CNJ, em seu último "Justiça em Números", o seu anuário
razoavelmente, não apenas do julgamento mas estatístico, de 2014/2015 (disponível em http://www.cnj.
da própria satisfação integral do direito (art. 4º, jus.br/programas-e-acoes/pj-justica-em-numeros), esse
gradiente era de 49%, o melhor do Judiciário brasileiro.
do NCPC). Essa normativa paira antes de tudo Todavia, isso redundou no pagamento de apenas metade
sobre o próprio juízo, a quem incumbe “velar das execuções pendentes no ano judiciário de 2014.
7 MINAMI, Marcos Youji. Os doze trabalhos do juiz
hércules. Desafios da magistratura brasileira no contexto
da lei 13.105/2015, p. 03. Para esse elegante escrito, o
NCPC desafia o juiz ativo a cumprir tarefas "hercúleas".
5 Acesso à ordem jurídica justa. Na execução, metaforicamente refere-se à caça do Leão

115
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Assim, no curso do tempo, medidas preceito:


executivas distintas foram sendo implantadas, Art. 139, do NCPC. O juiz dirigirá o
valendo como marco tanto o art. 84, do CDC, processo conforme as disposições
quanto o art. 461, do CPC/19738. “O fato é que, deste Código, incumbindo-lhe: ...
atualmente, para que a tutela específica seja IV - determinar todas as
efetivada, o juiz não é refém da vontade do medidas indutivas, coercitivas,
devedor. Pode determinar astreintes, buscar e mandamentais ou sub-rogatórias
apreender coisas, comandar imissão na posse necessárias para assegurar o
etc., contando, inclusive, com força policial”. cumprimento de ordem judicial,
Essa ampliação de papéis do juízo tem inclusive nas ações que tenham por
ao menos triplo significado: (i) não basta apenas objeto prestação pecuniária;
a decisão, cabe cumpri-la, tornando-a efetiva;
(ii) nessa missão, o juízo já dispõe de novas e Segundo Bruno Freire Silva11, o novo
mais efetivas medidas e (iii) a seleção dessas CPC foi mais agressivo e específico quanto aos
medidas, atualmente, impõe conhecimentos poderes do juiz, reforçando-o com prerrogativas
mais versáteis e até interdisciplinares, para necessários para a efetividade das decisões
além dos limites estritamente jurídicos. Ou dito judiciais. Da própria literalidade do preceito,
de outra forma, sintética: “a atividade do juiz fica patente o seu caráter peremptório, “já que
não termina com o proferir da decisão. Deve ele não se trata de mera faculdade, mas sim de
garantir também sua efetivação”9. obrigação do magistrado.”12
Também da letra do comando, abrem-
3. Novos Poderes do Juízo no NCPC se duas grandes vias para a satisfação integral
de condenação em dívida: a execução sub-
Rafael Alvim trata das “discussões sobre rogatória tradicional e, agora, o caminho
a atipicidade das medidas executivas e sobre a mandamental.
efetividade da execução civil, estampada como O comando “convida o intérprete a
meta já no art. 4º do NCPC”10. Nessa esteira, abandonar (de vez, e com mais de dez anos de
de medidas atípicas, a novidade legal que atraso) o modelo ‘condenação/execução’”13 que
gostaríamos de destacar advém desse novo perdurou até o advento da Lei do Cumprimento
de Sentença (Lei 11.232/2005).
Com efeito, as providências do juízo,
de Neméia, besta terribilíssima, dotada de uma pele nesse caso, conforme Edilton Meireles,
indestrutível, que é equiparada às agruras do exequente
insatisfeito. Para dar conta dessa epopeia, o juízo agora é
municiado com novas medidas de efetivação da tutela.
8 Que fixaram medidas tendentes a impor ao
devedor o cumprimento voluntário da obrigação de fazer 11 O novo CPC e o processo do trabalho, 122.
ou não fazer em caráter prioritário sobre a conversão em 12 Biazi, Maria Olivia Diniz. O poder geral de
indenização. efetivação das ordens judiciais no âmbito do cumprimento
9 Idem, p. 04. de sentença no novo CPC.
10 O dever-poder geral de efetivação do juiz no 13 Alvim, Rafael. O dever-poder geral de efetivação
Novo CPC. do juiz no Novo CPC.

116
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

são as atividades desenvolvidas assegurar o cumprimento de ordens judiciais”15.


pelo juiz ou, à sua ordem, efetivadas Em razão disso, “o NCPC trouxe novamente a
por seus auxiliares ou por terceiros, inclusão em nosso ordenamento jurídico da
com o intuito de obter o resultado cláusula geral de efetivação da tutela, já prevista
idêntico àquele que deveria ter sido no CPC de 1973”16, decisivamente amplificada
concretizado pelo sujeito obrigado agora não apenas para as obrigações de fazer
ou o resultado prático equivalente. (art. 497, do NCPC).
Neste caso, dispensa-se a Edilton Meireles reconhece que,
colaboração comissiva do obrigado, prioritariamente, a atividade jurisdicional
que, por lógica, apenas deve se é sempre uma atividade de substituição,.
abster de criar embaraços para Estribando-se em Chiovenda afirma que “é
efetivação da decisão judicial, sob – queremos dizer – a substituição de uma
pena de cometer ato atentatório à atividade pública a uma atividade alheia” 17.
dignidade da justiça (inc. IV do art. Estampa-se, primeiro, na atividade
77 do CPC/2015).14 cognitiva, na qual a jurisdição substitui-se não
apenas às partes, mas a todos os cidadãos, ao
Permanece por tanto, a via ortodoxa, do afirmar concretamente a vontade da lei. Na
cumprimento mediante sub-rogação, na qual a execução, a substituição se dá na ação material
jurisdição adota mecanismos de substituição da do ente estatal, no lugar do devedor condenado.
conduta do devedor. Invade-se legitimamente Põe realce na proibição da ordem jurídica contra
o seu patrimônio suprindo a sua omissão, atos generalizados de autodefesa, submetidos,
no sentido de satisfazer voluntariamente a por isso, à substituição pelo agir jurisdicional.
obrigação condenada em favor do credor. O Esse caráter substitutivo “se revela
agora vencedor na ação é titular de um direito mais facilmente na execução. Ela se mostra
certificado pela chancela judicial e reforçado visível, por exemplo, quando o juiz apreende o
pelo próprio trânsito em julgado (exceto no caso bem do devedor, vende-o e entrega o produto
da execução provisória, na qual, de qualquer da venda ao credor”. Também assim mesmo
forma, já há uma sentença). na obrigação de fazer: “Por exemplo: o sujeito
contratou uma construção. Não o fez. O juiz
4. Poderes Mandamentais lhe substitui e realiza a obra, ainda que com
auxílio de outrem (um terceiro construtor)”.
A grande novidade surgida implica “a Dessarte, sintetizando com a lição de Frederico
utilização da técnica da tutela mandamental Marques, Meireles conclui que “por isso, o juiz
(com medidas indutivas e coercitivas) para se substitui às partes em conflito e, como órgão

15 Amaral, Guilherme Rizzo. Comentários às


alterações do novo CPC, p. 220.
14 Medidas sub-rogatórias, coercitivas,
mandamentais e indutivas no código de processo civil de 16 Leite, Gisele. Os poderes do juiz na execução.
2015, p. 05. 17 Idem, p. 05-06.

117
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de aplicação do direito, dá a cada um o que é do bem devido 20 21.


seu, solucionando o litígio”. Já a providência mandamental-indutiva
E mais, é justamente “para satisfazer implica na atribuição de sanções indiretas,
essa sua atividade substitutiva que o juiz pode restritivas de algum direito da parte, tais como
adotar as medidas sub-rogatórias, coercitivas, proibição do funcionamento ou do exercício
indutivas ou mandamentais para fazer valer a de atividade empresarial enquanto perdurar
decisão judicial.”18 o inadimplemento. Ou mesmo, em limites
extremos e como veremos adiante, a própria
5. Medidas Coercitivas e Indutivas prisão do devedor.
Confrontando de forma diferencial as
Nos termos do preceito legal, convém medidas coercitiva e indutiva, Meireles observa
distinguir o que se entende por medidas que, no primeiro caso, impõe-se ao obrigado
indutivas e coercitivas. uma sanção negativa, um castigo, que “pode
Na verdade, ousamos considera-las ser um mal econômico (v.g., multa), social (v.g.,
espécies da tutela mandamental19. banimento), moral (v.g., advertência), jurídico
Assim, a providência mandamental- (v.g., perda da capacidade) ou até mesmo
coercitiva seria a imposição de multa em físico (v.g., açoites). Óbvio que nem todas essas
pecúnia que se agrega ao valor original da sanções são permitidas no nosso ordenamento
execução. jurídico.”
A propósito, a lição da doutrina, que Ao contrário, a medida indutiva acena
preconiza que para “uma vantagem, um ‘prêmio’, como incentivo
(coação premial) ao cumprimento da decisão
obter-se o cumprimento de uma judicial. Daí porque a doutrina denomina essa
decisão judicial, há medidas, sanção como premial. Busca-se, com essas
coercitivas umas, como a imposição medidas, provocar, incentivar, a prática do ato
de multa, que visam ao cumprimento de forma mais atraente, ainda que que com
do mandado judicial mediante ato sacrifício à situação jurídica” eventualmente do
do próprio destinatário da ordem; próprio credor.
sub-rogatórias outras, que visam Um bom exemplo desse estímulo é a
ao cumprimento da obrigação, faculdade oferecida ao devedor de parcelamento
independentemente da vontade do da dívida executada, reconhecendo a correção
devedor, como a busca e apreensão

20 Tescheiner, José Maria Rosa. PL 5.139/2009.


Medidas indutivas, um cavalo de tróia?
21 No campo da obrigação de fazer infungível,
temos o "exemplo de determinado cantor que se obriga
a se apresentar num show e intenta não comparecer
18 Idem, p. 07. ao evento. Neste caso, o juiz não tem como adotar
19 Junto com Guilherme Rizzo Amaral (Comentários medidas sub-rogatórias, substituindo o devedor em sua
às alterações do novo CPC, p. 220). obrigação." (Meireles, Edilton, p. 04).

118
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

das contas do credor e depositando previamente a sentença condenatória abre


30% do valor (art. 916, do NCPC) 22. oportunidade para a execução, mas
não executa ou manda; a sentença
6. A Natureza da Tutela Mandamental e um mandamental manda que se cumpra
Esboço Classificatório a prestação mediante coerção
indireta. Na condenação há apenas
A tutela mandamental é classicamente condenação ao adimplemento,
atribuída a Pontes de Miranda no direito criando-se os pressupostos para
brasileiro, reverenciando a doutrina de a execução forçada. Na sentença
Georg Kuttner (Urteilswirkung aussergalb des mandamental não há apenas
Zivilprozesses) e seria aquela em que o objetivo exortação ao cumprimento; e há
principal faz derivar uma ordem do juízo de ordem de adimplemento que não é
fazer ou não fazer, de acordo com o sentido da mera ordem, mas ordem atrelada à
pretensão deduzida. coerção indireta” 25.
Em relação a tal definição, obviamente
o clássico exemplo é o mandado de segurança, Se, de um lado, a sentença condenatória
muito embora a perspicácia pontiana apenas ameaça com a força do estado, a
identifique uma longa série de exemplos, tais sentença mandamental já a usa diretamente.
como o habeas corpus, as ações possessórias, O plexo de tutelas jurisdicionais
o interdito proibitório, o arresto, o sequestro, a disponibilizada ao juízo no NCPC é bem mais
busca e apreensão, etc23. complexo e apenas para se dar uma ideia,
Quem fez consolidar a receptividade da arriscamo-nos a uma classificação arrolando
tutela mandamental no Direito Pátrio foi, na todas as alternativas disponíveis.
verdade, Ovídio Batista da Silva, que a estendeu Nesse mister, valemo-nos da lição de
de forma mais indiscriminada para os casos em Cândido Dinamarco que observa que o NCPC
que se postula “que o juiz emita uma ordem a classifica a tutela provisória como gênero
ser observada pelo demandado” 24. amplo que engloba as tutelas de urgência, as
Ainda nessa esteira ampliativa, Luiz antigas cautelares. Agrega também a tutela
Guilherme Marinoni a identificou também de evidência, destinadas elas todas a mitigar
para a decisão que fixa multa para o caso de os males da demora processual, antes de
descumprimento de obrigação de fazer/não sobrevir o julgamento definitivo. muito embora
fazer. renuncie novel código, sintomaticamente a a
Com efeito, preleciona Marinoni que qualquer forma mais esmerada de tipificação

22 Idem, p. 09.
23 Tratado das ações, volume VI, p. 09. 25 Tutela específica: arts. 461, CPC, e 84, CDC), p.
24 Curso de processo civil, vol. II, p. 247. 44-45

119
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

mais manietadora2627. de Boaventura de Sousa Santos, a vala comum


Assim, estaríamos diante das seguintes do procedimento ordinário é reservada para
modalidades: marginalizados. Assim, “o uso da multa cresce
em importância na medida das necessidades do
credor e, portanto, a sua imprescindibilidade é
tanto maior quanto mais pobre é a população”.
Disso decorre a lógica do sistema, que
não privilegia quem cumpre imediatamente a
condenação e, ao contrário, favorece aquele
que tarda ou omite-se, transferindo ao lesado
todo o ônus da demorada execução por
7. Aspetos Pragmáticos expropriação. “Como é pouco mais que óbvio, o
simples fato de o infrator poder trabalhar com
Para o caso específico da ameaça o dinheiro durante o tempo de demora – que
iminente da aplicação da multa, ressalta não é pequeno – da execução por expropriação
inicialmente Marinoni que na França já se somente pode lhe trazer benefício, com igual
utilizam as astreintes como medida dissuasória prejuízo ao lesado.”
para o devedor renitente, indicando importante Exemplificando essa situação, o caso
e antigo julgado Corte de Cassação. Cita também corriqueiro e repulsivo do devedor que não
a legislação britânica, que obriga o executado indica bens à penhora e o credor nada localiza.
a informar à Corte bens e rendimentos e seu Não obstante haja evidências de que o devedor
amplo poder de investigação patrimonial. Isso tem patrimônio, reside em moradia luxuosa,
sempre com o reforço do instituto do contempt dirige automóvel de importado, faz uso de
of court, caso não haja o pagamento incontinenti pessoa interposta e/ou dirige empresa da qual é
da condenação. formalmente empregado, obviando a ocultação
Nessa linha, diferenciam-se patrimonial28.
personagens credenciados, representando Para Marcelo Abelha, o magistrado,
normalmente o grande capital e privilegiados toldado por toda a sistemática constitucional
com procedimentos especiais, mormente pelos indigitada em favor da efetividade da execução,
títulos executivos extrajudiciais, fortificados com deve, reiteremos, deve combinar as técnicas
mecanismos executivos apropriados. No escólio de sub-rogação (ortodoxas) e mandamentais,
agora sob a nova ordem processual concreta.
Cabe-lhe impor sanções para estimular o
26 O novo código de processo civil brasileiro e a pagamento, já no instante em que se afeta o
ordem processual civil vigente, p. 15. bem do patrimônio do executado. Com efeito,
27 O rol do art. 301, do NCPC, é meramente
exemplificativo, tratando do arresto, sequestro,
arrolamento de bens, registro de protesto contra
alienação de bem indicando também “qualquer outra
medida idônea para asseguração do direito”, outorgando
poder de cautela aparentemente mais amplo que o do 28 A efetividade da multa na execução da
CPC/1973. sentença que condena a pagar dinheiro.

120
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

“não só o juiz pode, mas deve escolher a técnica estabelecimentos;


(e, consequentemente, a sequência processual • apreensão do passaporte (se
e procedimental) que parecer mais eficiente pode o mais que é prender em caso de
e adequada à satisfação da norma jurídica prestações alimentares, pode o menos,
concreta”29. isto é, restringir parte do direito de ir e
Um desafio à versatilidade é aquele vir);
proposto por Edilton Meireles, que realça ser • apreensão temporária, com
pacífico que as pessoas jurídicas de Direito desapossamento, de bens de uso
Público não podem ser subordinadas a tais (exemplo: veículos), desde que não
multas, inclusive em razão do procedimento essenciais (exemplo: roupas ou
rígido da execução via precatório. Porém, “nada equipamentos profissionais);
impede, todavia, que o juiz imponha a multa em • suspensão da habilitação para
desfavor do agente público responsável pelo dirigir veículos;
cumprimento”. • bloqueio da conta-corrente
Ainda na casuística, o mestre baiano bancária;
apresenta um criativo e alentado rol de • embargo de obra;
possibilidades: • fechamento do estabelecimento;
• proibição do contra o devedor • restrição ao horário de
pessoa física de exercer certas funções funcionamento da empresa etc. 30
em sociedades empresariais ou na
Administração Pública; Outra alternativa, ainda, seria a
• proibição de contratar com a possibilidade de o juízo, em caráter indutivo,
própria Administração Pública; ampliar algum prazo processual, com vistas a
• indisponibilidade de bens estimular o devedor a pagar a dívida. A tanto
móveis e imóveis; propõe como fundamento a possibilidade de
• proibição de uso de cartão de dilação de prazos prevista tanto no inc. VI, do
crédito; art. 139, quanto do §1º, do art. 222, do NCPC:
• suspensão de benefício fiscal;
• suspensão dos contratos, ainda Em sendo assim, pode-se pensar
que privados, de acesso aos serviços numa medida indutiva mediante
de telefonia, Internet, televisão a a ampliação de prazos para
cabo etc., desde que não essenciais cumprimento da obrigação,
à sobrevivência (tais como os de desde que haja reconhecimento
fornecimento de energia e água); do pedido. Por exemplo, pode-
• proibição de frequentar se pensar na ampliação do prazo
determinados locais ou para pagamento da quantia certa

29 Manual de execução civil. p. 278-279. 30 Idem, p. 06.

121
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

certificada em decisão judicial, obrigação especificamente. Ou seja, repelindo


v.g., de 45 dias, desde que o o excesso e atraindo a compatibilidade.
devedor, após intimação e no prazo Assim, em última análise, o valor da multa “deve
previsto em lei de quinze dias (art. obedecer aos princípios da proporcionalidade e
523 do CPC/2015), manifeste-se da razoabilidade, compatíveis com sua natureza
concordando com o valor apontado e finalidade.” 33.
pelo credor, renunciando, ainda, ao Aliás, em argumento inverso, observa-
direito de oferecer impugnação”. se que a multa não gera enriquecimento sem
causa, mesmo se em valor superior ao da própria
Assim, é no caso concreto que cabe ao obrigação principal, já que o seu fato gerador
juízo selecionar “a medida mais adequada a é o seu caráter repressivo e não insatisfação
ser adotada de modo a tentar coagir o devedor originária dessa obrigação. Vale relembrar a
a cumprir com a obrigação, sem necessitar se lição de Teori Zavaski, de que a imposição de
valer de outras medidas mais onerosas”31. multa é norma jurídica particularizada e gerada
por suporte fático específico, nomeadamente
8. Limites e Restrições ao Uso dessas Medidas o não cumprimento da obrigação no prazo
devido34.
Aspecto delicado para medidas dessa Segundo Eduardo Talamini, os limites
natureza envolve os limites de sua aplicação a essas providências executivas indiretas pode
e incidência. Meireles dá o tom, ao afirmar bem ser constatado pela censura do STF em
que “não nos parece que o legislador quis três de suas súmulas:
conceder um ‘cheque em branco’, de natureza É inadmissível a interdição de
verdadeiramente legislativa, ao juiz”, que estabelecimento como meio
somente poderia agir nesse sentido com lastro coercitivo para cobrança de tributo”
em algum tipo de fomento legal específico32. (Súmula 70). “É inadmissível a
Fabiano Carvalho sublinha requisitar a apreensão de mercadorias como
sanção uma “certa proporção com a obrigação meio coercitivo para pagamento
inadimplida, que lhe permita desempenhar o de tributos” (Súmula 323). “Não
papel de coercibilidade, em consonância com é lícito à autoridade proibir que
os critérios de suficiência e compatibilidade”. o contribuinte em débito adquira
Lembra ainda lição pretérita de Calmon estampilhas, despache mercadorias
de Passos, de que tais medidas devem nas alfândegas e exerça suas
ser suficientes para induzir o devedor ao atividades profissionais” (Súmula
adimplemento, variando mais em razão de sua
capacidade econômica, do que com o valor da

33 Execução da multa (astreintes) prevista no art.


461 do CPC, p. 03.
31 Idem, p. 11. 34 Comentários ao Código de Processo Civil, vol.
32 Idem, p. 10. 8, p. 508.

122
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

547).35 pertinente à restrição de liberdade


Destaca-se evidente defeito nessas individual, permitam alcançar a
providências, impedindo o devedor de atuar, garantia da tutela jurisdicional
o efeito seria a retração ainda mais quanto ao satisfativa plena e exaustiva. Não
cumprimento da obrigação. se cogita em advogar a prisão
por dívida, mas sim a restrição de
9. A Prisão do Inadimplente liberdade por descumprimento de
ordem judicial.36
Outro aspecto em torno dos limites
para tais medidas envolve o uso da prisão A primeira questão a discernir é a de
como providência coercitiva. No caso de grave que essa providência em caráter coercitivo não
desobediência de determinação judicial, nos pode ser confundida com a prisão por dívidas.
limites em que estamos tratando, bem se O texto constitucional veda-a, exceto nos
poderia cogitar da ocorrência de crime. A tanto, casos da dívida alimentícia e da infidelidade do
configurada estaria a hipótese da lei penal: depositário (art. 5º, inc. LXVII).
Além disso, somaríamos a adesão do
Art. 330, do Código Penal. Brasil à Convenção Americana sobre Direitos
Desobedecer a ordem legal de Humanos (o chamado Tratado de San Jose
funcionário público: Pena – da Costa Rica). Também seria de agregar o
detenção, de quinze dias a seis entendimento que se expande a partir da
meses, e multa. Súmula Vinculante 25, do STF37, que veda a
prisão de depositário infiel, parecem inviabilizar
Nesse caso, invocamos a doutrina, na a prisão por não pagamento de dívida em juízo.
lição de Donaldo Armelin, para quem Convém, todavia, observar que o
preceito supralegal referido, veda a prisão por
Urge dotar o judiciário de dívidas, mas excepciona expressamente o caso
instrumentos processuais que, de não pagamento de alimentos38. Tanto é assim
através de coação indireta, inclusive que o NCPC, em seu art. 522, §2º, continua
admitindo a prisão nessa hipótese.
Mais do que isso, a prisão que se pode
propor como legítima é aquela
35 Medidas coercitivas e proporcionalidade: o
caso whatsapp, p. 05. Nesse texto, o Prof. Talamini critica destinada à garantia da efetiva
a conhecida decisão judicial que suspendeu pelo prazo
de 48h00 o uso do programa Whatsapp, a fim de induzir
os seus gestores a fornecer informações em investigação
criminal. Confrota-o com outra medida judicial imposta
36 A tutela jurisdicional cautelar, p. 136.
sobre a Google, que, inicialmente recusava-se a fornecer
informações de seu programa de e-mail, o Gmail, para 37 "É ilícita a prisão civil de depositário infiel,
outra investigação policial, a "Lava Jato". O teor das qualquer que seja a modalidade de depósito".
mensagens acabou por ser fornecido, após a imposição 38 Art. 7º, §7º. Ninguém deve ser detido por
de multa diária sobre os administradores da empresa. dívidas.  Este princípio não limita os mandados de
Foi solução que bem poderia ter sido utilizada no caso do autoridade judiciária competente expedidos em virtude
Whatsapp, sem qualquer prejuízo aos usuários. de inadimplemento de obrigação alimentar.

123
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

prestação jurisdicional, ou seja, que determinar qualquer diligência necessária ao


atue como elemento de pressão esclarecimento delas’).”
psicológica frente ao obrigado para Observada a omissão celetária, que
que cumpra determinada ordem não arrola concretamente poderes do juiz
judicial. Não se trata, portanto, de trabalhista na condução do processo, estariam
prisão por dívida ou de natureza “configurados os pressupostos autorizadores
criminal, mas sim aquela com (art. 769 da CLT e art. 15 do NCPC), (pelo que)
função exclusivamente coativa, tal cláusula geral prevista no novo CPC pode
tendente a estimular o ordenado e deve ser aplicada ao Processo Trabalhista”.
ao cumprimento da determinação O teor mais largo do comando apresentar-se
judicial, semelhante ao que ocorre “mais claro e específico do que a disposição do
nos casos de contempt of court no art. 832, §1º, CLT (‘Quando a decisão concluir
direito norte-americano.39 pela procedência do pedido, determinará o
prazo e as condições para o seu cumprimento’)”
Revenciados processualistas tais como motivando uma tão necessária “revolução
Sérgio Cruz Arenhart, Luiz Guilherme Marinoni na execução trabalhista para pagar quantia
e Marcelo Lima Guerra admitem a prisão civil, certa”41.
desde que excluída a prisão por dívida, que Manoel Antônio Teixeira Filho42 ressalta
“pode ser utilizada, principalmente nos casos que “as ordens judiciais devem ser cumpridas”,
de descumprimento de ordem judicial. Tal seria razão pela qual o novo Código dota o magistrado
para garantir o direito fundamental de tutela de novos poderes.
jurídica efetiva”40.
11. Aplicação da Multa do art. 523, do NCPC
10. Compatibilidade com o Processo do (antigo art. 475-J, do CPC/1973)
Trabalho
O art. 475-J, do CPC/1973, na esteira
A adaptabilidade dessa novidade de forte abalo na sistemática referente ao
legal ao Processo do Trabalho é tratada por cumprimento da sentença, acabou por tornar
Bruxel, sublinhando que o comando “esclarece antijurídica a conduta do executado que
de modo útil e efetivo parte dos poderes não cumpre incontinenti e voluntariamente
conferidos ao magistrado pelo art. 765 da CLT a obrigação condenada. A inércia atraia a
(‘Os Juízos e Tribunais do Trabalho terão ampla aplicação de multa no valor de dez por cento
liberdade na direção do processo e velarão sobre o valor da dívida.
pelo andamento rápido das causas, podendo

41 Novo CPC (art. 139, IV): revolução da execução


39 CARVALHO, Fabiano Aita. Admissibilidade da trabalhista?
prisão por contempt of court no Brasil como meio de 42 Comentários ao novo código de processo civil
coerção. sob a perspectiva do processo do trabalho: (Lei n. 13.105,
40 Idem. 16 de março de 2015), p. 169.

124
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Esse preceito foi copiado quase Para que se tenha uma ideia do vigor desse
literalmente no NCPC, em seu art. 523, do debate, em pesquisa encontramos súmulas
NCPC. regionais não admitindo a multa do art. 475-
A primeira questão deriva da inovação J, do CPC, ao Processo do Trabalho, em oito
legal decorrente do suprimento das lacunas regionais (2ª, 7ª, 8ª, 12ª, 13ª 18ª, 20ª e 23ª
normativas no novo texto processual civil. Regiões).
Trata-se aqui do seguinte dispositivo: Em dois regionais há súmula em sentido
contrário (4º e 20º Regiões). Na 9ª Região, não há
Art. 15, do NCPC. Na ausência de súmula, mas OJ 35, de sua Seção Especializada,
normas que regulem processos admitindo-a.
eleitorais, trabalhistas ou No TST, porém e como é ressabido, o
administrativos, as disposições não cabimento da multa é manso e pacífico.
deste Código lhes serão aplicadas Basta lembrar que a Subseção I de Dissídios I
supletiva e subsidiariamente. ndividuais dessa Corte já examinou em diversas
ocasiões esse tema, concluindo que é inaplicável
Já tratamos desse assunto em outro ao processo do trabalho a regra contida
escrito, valendo-nos de um recurso de no  art.  475-J  do CPC, porque não se visualiza
interpretação autentica do texto legal, advinda omissão na Consolidação das Leis do Trabalho,
do próprio legislador. Com efeito, “um dos sub- tampouco compatibilidade da norma processual
relatores do projeto afirmou que ‘aplicação civil com as normas processuais trabalhistas”
subsidiária visa ao preenchimento de lacuna; (TST-E-RR-92900-15.2005.5.01.0053, Rel. Min.
aplicação supletiva, à complementação Hugo Carlos Scheuermann).44
normativa’” Ou seja, no caso de subsidiariedade, Segundo esse plenário,
há lacuna completa; no caso de supletividade,
a lacuna é parcial.43 Assim, na subsidiariedade, a forma como será processada a
supre-se a lacuna; na supletividade, reforça- execução de sentença proferida
se, complementa-se, fortifica-se o texto legal na Justiça do Trabalho encontra
processual-trabalhista. disciplina no Capítulo V da CLT,
Anteriormente ao NCPC, o velho que dispõe em seu  art. 880 que
argumento contra a aplicação da multa era
de que os arts. 880, e ss., da CLT, preveem a
execução trabalhista em um rito procedimental
44 Extrato de ementas transcritas no acórdão pro-
fechado, com a citação pessoal do devedor
ferido no TST-E-RR-171200-84.2009.5.09.0325 pela Sub-
seguido de garantia de juízo, sem admitir a seção I Especializada em Dissídios Individuais, atuando
como relator o Ministro Walmir Oliveira da Costa, dis-
penalidade.
ponível em http://aplicacao5.tst.jus.br/consultaunifica-
da2/inteiroTeor.do?action=printInteiroTeor&format=ht-
ml&highlight=true&numeroFormatado=E-RR%20-%20
171200-84.2009.5.09.0325&base=acordao&rowid=AA-
ANGhAAFAAAM6iAAH&dataPublicacao=18/12/2015&lo-
43 A aplicação supletiva e subsidiária do NCPC ao calPublicacao=DEJT&query=art%20and%20475%20
processo do trabalho, p. 06. and%20-J.

125
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

a executada, condenada ao (art. 880 da CLT). ... Outro contraste


pagamento em dinheiro, será ... repousa nos embargos do deve-
citado para que o faça em 48 dor: garantido o juízo pela penhora,
horas ou garanta a execução, o art. 884 da CLT assegura ao execu-
sob pena de penhora ... razão tado o prazo de cinco dias para opor
pela qual a sua aplicação ofende embargos à execução, ao passo que
o princípio do devido processo o § 1º do art. 475-J do CPC faculta
legal previsto no  art. 5º, LIV, da ao executado apenas impugnar o tí-
Constituição da República” (TST- tulo judicial, querendo, no prazo de
E-RR-1343-58.2010.5.03.0006, quinze dias. Ao substituir os embar-
Rel. Min. lexandre de Souza Agra gos à execução, verdadeira ação co-
Belmonte). nexa de cognição, pela impugnação,
E mais, mero incidente processual despro-
vido de efeito suspensivo, o CPC in-
conquanto recomendável, de lege troduziu uma inovação sumamente
ferenda, a aplicação da multa relevante e que ainda mais eviden-
do art. 475-J do CPC no Processo cia o descompasso de procedimen-
do Trabalho encontra óbice intrans- tos em cotejo com o Processo do
ponível em normas específicas por Trabalho ... a insistência em aplicar-
que se rege a execução trabalhista. se no âmbito da execução trabalhis-
... Manifesto que, se a CLT assegura ta o art. 475-J do CPC, não obstante
ao executado o direito à nomeação inspirada nos melhores propósi-
de bens à penhora, isso logicamen- tos, apenas retarda a satisfação do
te exclui a ordem para imediato crédito exequendo. A desarmonia
pagamento da dívida, sob pena de doutrinária e jurisprudencial mul-
incidência da multa de 10%. ... A tiplica recursos, amplia a sensação
aplicação à risca do procedimen- de insegurança jurídica, em des-
to do art. 475-J do CPC igualmen- compasso com o princípio do devi-
te conflita com a CLT no tocante à do processo legal, insculpido no art.
exigência de citação, visto que, pela 5°, LIV, da Constituição Federal.
atual sistemática do Processo Civil, Precedentes da SbDI-1 do TST.” (TS-
não há mais citação do executado T-E-RR-130300-55.2007.5.15.0101,
em execução de sentença conde- Rel. Min. João Oreste Dalazen)
natória para pagamento de dívida,
tampouco citação para pagar ou Na verdade, esse rol de fundamentos
nomear bens à penhora, como se convence ter havido exame verticalizado e pro-
dava outrora. No entanto, esse ain- fundo do tema, pela Alta Corte Trabalhista.
da é o modelo ou o rito abraçado Porém, isso tudo servia como norte, an-
pela CLT para a execução trabalhista tes do advento do NCPC.

126
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Ao contrário, agora, se a ideia do art. 15, Gerou-se um quase monopólio nas dis-
do novo diploma, ao admitir a aplicação suple- cussões acerca da interação entre o processo ci-
tiva ao lado da subsidiária é reforçar o Processo vil e o trabalhista no plano da tutela executiva45.
do Trabalho, o sancionamento do devedor ina- Nesse particular reside um curioso pa-
dimplente revela ser mais do que oportuna. radoxo: a pretexto de se preservar a autonomia
do Processo do Trabalho, o efeito prático direto
12. Como Fecho é o seu enfraquecimento, já que as novidades
mais efetivas do NCPC serão repelidas.
Ao reverso dessa leitura hospitaleira à
multa agora renovada para o art. 523, do NCPC, Ao contrário do que alguns argu-
o Tribunal Superior do Trabalho parece que aca- mentam, a absorção dos institutos
bou por limitar o acesso de novidades decor- de direito processual civil não pode
rentes do vigente diploma processual civil. significar a priori uma descaracteri-
Assim o fez, ao editar a Instrução Norma- zação ideológica do processo labo-
tiva nº 39, de março de 2016, que orientou-se ral, mas sim o aprimoramento dos
pela preocupação que “mais que aconselhar”, seus institutos diante das profundas
tornou impositivo um posicionamento sobre modificações sociais das últimas dé-
a Alta Corte Trabalhista. Tomou-se “premissa cadas. O núcleo principiológico do
básica e viga mestra a não revogação dos arts. processo laboral apresenta bases
769 e 889 da CLT pelo art. 15 do CPC de 2015”. sólidas e perenes, não sendo pas-
Indicou-se como “tônica central e fio condutor” sível de um dissolução apenas por
de seu texto a admissão da “invocação subsi- causa da inserção de alguns institu-
diária ou supletiva do NCPC caso haja omissão tos do processo civil de forma suple-
e também compatibilidade com as normas e tiva. 46
princípios do Direito Processual do Trabalho”.
Foi realçado que “a norma do art. 15 do NCPC Que assim não seja, e a multa do 523,
não constitui sinal verde para a transposição de do NCPC, preceito experimentado e eficiente,
qualquer instituto do processo civil para o pro- seja agora agasalhado no Processo do Trabalho,
cesso do trabalho”. sob o argumento do literal significado da suple-
Do que se extrai desse norte interpre- tividade do art. 15, do NCPC.
tativo, pode parece que o TST não chancela a Porém, se assim for: ainda que fique-
dicotomia acima traçada. Não se deu guarida ao mos sem a multa do art. 523, do NCPC, por sua
argumento de que o art. 15, do NCPC, permitiu, “manifesta incompatibilidade”, as medidas pre-
além da aplicação subsidiária, no caso de lacu- vistas no art. 139, inc. IV, do NCPC, suprem de
na, também a aplicação supletiva, para congre- maneira ainda mais perfeita qualquer omissão.
gar velhos e novos preceitos, fortificando, além
de meramente suprir, o Processo do Trabalho.
A questão dessa multa do art. 475-J, do 45 Cordeiro, Wolney de Macedo. Multa do art. 523
do novo CPC (antigo art. 475-J), p. 804.
CPC/1973 tomou, todavia, vulto excessivo.
46 Idem, p. 806.

127
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Na verdade, como nos encarregamos de inc. IV, do NCPC, pode por exemplo e desde o
demonstrar ao longo dessas linhas, um largo início da execução (ou fase de cumprimento,
complexo de possibilidades foi aberto ao juízo como queiram) (tanto provisória, quanto defi-
com o NCPC, no sentido de sancionar tanto de nitiva) cominar uma pena pecuniária proporcio-
maneira coercitiva, quanto indutiva, o devedor nal ao valor integral da dívida, em caso de não
recalcitrante. Desde a tímida imposição de mul- pagamento imediato.
tas até, em casos mais graves e radicais, a pró- Isso tudo, sem embargo de outras me-
pria prisão do devedor! didas mais amplas, no exercício de seu “Poder-
Ou seja: a controvérsia a respeito da Dever Geral de Efetivação”, inclusive as atípicas,
compatibilidade da multa do art. 475-J, do tendentes a estimular o executado a pagar o
CPC/1973//art. 523, do NCPC, está mais do que seu débito.
superada: tornou-se irrelevante!
A doutrina do Processo Civil tinha um 13. Referências Bibliográficas
debate antecedente curioso, sob a égide do
CPC/1973. Tratava-se da objeção ao entendi- ABELHA, Marcelo. Manual de execução civil. 5ª
mento de Marinoni, já reverenciado anterior- ed. Rio de Janeiro: Forense, 2015.
mente e para quem, se a multa já vinha sendo
utilizada com sucesso para as obrigações de fa- ALVIM, Rafael. O dever-poder geral de efetiva-
zer/não fazer, não haveria razão para não esten- ção do juiz no Novo CPC. Disponível em http://
dê-la para as obrigações de pagar47. www.cpcnovo.com.br/blog/2015/11/12/o-
A reação vinha sob o manto da “clareza dever-poder-geral-de-efetivacao-do-juiz-
dos dispositivos legais que tratam da matéria e no-novo-cpc/.
da jurisprudência praticamente consolidada” fi-
cando categoricamente tarifada com a multa do AMARAL, Guilherme Rizzo. Comentários às al-
então art. 475-J, do CPC/197348. terações do novo CPC. São Paulo: Revista dos
Claro, no campo do Processo Civil, atual- Tribunais, 2016.
mente, não há como negar que o repertório de
sanções, positivas e negativas, contra o devedor ARMELIN, Donaldo. A tutela jurisdicional
omisso é o mais largo possível. As razões que cautelar. Revista da Procuradoria Geral do
superaram esse debate no Processo Civil, são as Estado de São Paulo 23/11-137.
mesmas que inutilizam uma controvérsia traba-
lhista, atualmente. BIAZI, Maria Olivia Diniz. O poder geral de
Agora, se o juiz do trabalho pode im- efetivação das ordens judiciais no âmbito
plantar todas as medidas admitidas no art. 139, do cumprimento de sentença no novo
CPC. Disponível em https://jus.com.br/
artigos/46633/o-poder-geral-de-efetivacao-
47 A efetividade da multa na execução da das-ordens-judiciais-no-ambito-do-
sentença que condena a pagar dinheiro. cumprimento-de-sentenca-no-novo-cpc/1.
48 AMARAL, Guilherme Rizzo. Comentários às
alterações do novo CPC, p. 221.

128
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

BRUXEL, Charles. Novo CPC (art. 139, IV): jusbrasil.com.br/artigos/184186200/os-


revolução da execução trabalhista? Disponível poderes-do-juiz-na-execucao.
em https://jus.com.br/1051679-charles-bruxel/
publicacoes. MARINONI, Luiz Guilherme. Antecipação da
Tutela. 11ª edição, rev. e atual. São Paulo: RT,
CARNEIRO, Atos Gusmão. Cumprimento da 2009.
sentença civil. Rio de Janeiro: Forense, 2007.
__________. A efetividade da multa na
CARVALHO, Fabiano Aita. Execução da multa execução da sentença que condena a pagar
(astreintes) prevista no art. 461 do CPC. Revista dinheiro. Disponível em http://www.egov.ufsc.
de Processo, vol. 114/2004, p. 208 - 222, Mar - br/portal/sites/default/files/anexos/17910-
Abr / 2004. 17911-1-PB.htm.

___________. Admissibilidade da prisão por __________. Tutela específica: arts. 461, CPC,
contempt of court no Brasil como meio de e 84, CDC. 2ª ed. ver. São Paulo: Revista do
coerção. Disponível em https://jus.com.br/ Tribunais, 2000.
artigos/24224/admissibilidade-da-prisao-por-
contempt-of-court-no-brasil-como-meio-de- MATTAR, Mônica Alves Resende Mattar. Aces-
coercao/2. so à ordem jurídica justa. Disponível em http://
www.viajus.com.br/viajus.php?pagina=arti-
CORDEIRO, Wolney de Macedo. Multa do art. gos&id=2479&idAreaSel=2&seeArt=yes.
523 do novo CPC (antigo art. 475-J). O novo
código de processo civil e seus reflexos no MEIRELES, Edilton. Medidas sub-rogatórias,
processo do trabalho. Élisson Miessa, 2ª ed. coercitivas, mandamentais e indutivas no
ver., ampl. e atual., Salvador: Juzpodivm, 2016, código de processo civil de 2015. Revista de
p. 855-872. Processo, vol. 247/2015, p. 231 - 246, Set/2015,
DTR\2015\13186.
DINAMARCO, Cândido Rangel. O novo código
de processo civil brasileiro e a ordem processual MINAMI, Marcos Youji. Os doze trabalhos do
civil vigente. Revista de Processo, vol. 247/2015, juiz hércules. desafios da magistratura brasileira
p. 63 – 103, Set / 2015, DTR\2015\13199. no contexto da lei 13.105/2015. Revista de
Processo, vol. 250/2015, p. 437 - 460, Dez /
LEITE, Gisele. Os poderes do juiz na execução. 2015.
Disponível em http://professoragiseleleite.
jusbrasil.com.br/artigos/184186200/os- MIRANDA, Pontes. Tratado das ações. Campinas:
poderes-do-juiz-na-execucao. Bookseller, 1999.

_______. Os poderes do juiz na execução. SILVA, Bruno Freire e. O novo CPC e o processo
Disponível em http://professoragiseleleite. do trabalho I: parte geral. São Paulo: LTr, 2015.

129
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

SILVA, Ovídio Batista da. Curso de processo civil. ZAVASKI, Teori Albino. Antecipação da tutela. 7ª
5ª ed. rev. e atual. São Paulo: RT, 2001. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2009.

TALAMINI, Eduardo. Medidas coercitivas e __________. Comentários ao Código de


proporcionalidade: o caso whatsapp. Revista Processo Civil. São Paulo: RT, 2000. vol. 8.
Brasileira da Advocacia, vol. 0/2016, p. 17 - 43,
Jan - Mar / 2016.

TEIXEIRA FILHO, Manoel


Antônio.  Comentários  ao novo código de
processo civil sob a perspectiva do processo do
trabalho: (Lei n. 13.105, 16 de março de 2015).
São Paulo: LTr, 2015.

TESCHEINER, José Maria Rosa. PL 5.139/2009.


Medidas indutivas, um cavalo de tróia?
Disponível em http://www.tex.pro.br/
home/artigos/47-artigos-nov-2009/6026-pl-
51392009-medidas-indutivas-um-cavalo-de-
troia.

WATANABE, Kazuo. Política pública do poder


judiciário nacional para tratamento adequado
dos conflitos de interesse. Disponível em
http://www.cnj.jus.br/images/programas/
movi mento - pel a- conci l i a ca o/arquivos/
cnj_portal_artigo_%20prof_%20kazuo_
politicas_%20publicas.pdf.

WALDRAFF, Célio Horst. A aplicação supletiva e


subsidiária do ncpc1 ao processo do trabalho.
Revista Eletrônica Tribunal Regional do Trabalho
do Paraná.  Curitiba, v. 4, n. 39, p. 84-94, abr.
2015.

WAMBIER, Luiz Rodrigues. Sentença Civil:


liquidação e cuprimento. 3ª ed. São Paulo: RT,
2006.

130
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

INCIDENTE DE DESCONSIDERAÇÃO DA
PERSONALIDADE JURÍDICA NA JUSTIÇA DO TRABALHO

Marcus Aurelio Lopes

1. Olhar o novo com novos olhos. que a sócia retirante é responsável pelas
obrigações trabalhistas porque ao tempo de
A empregada trabalhou para a empresa sua saída da sociedade o contrato de trabalho
de 04 de junho de 1991 a 18 de novembro estava em vigor.
do mesmo ano. Ingressou com reclamação O instituto da desconsideração da
trabalhista contra a ex-empregadora, a qual personalidade jurídica foi o fundamento jurídico
não foi resolvida definitivamente porque não para que a Justiça do Trabalho estabelecesse a
se localizaram bens da empresa1. responsabilidade patrimonial do sócio retirante
Em 2004, a execução dos créditos por um contrato de trabalho que durou pouco
reconhecidos em sentença foi direcionada mais de cinco meses, isto mais de vinte anos
contra a sócia que integrou a sociedade até 05 depois da alteração no quadro social da
de julho de 1991. empresa. A responsabilidade, é bem verdade,
Em 2013, o juiz da execução e a Seção foi limitada ao tempo em que coexistiram os
Especializada do e. TRT do Paraná entenderam, vínculos trabalhistas e societários, que naquele
com base em reiteradas decisões anteriores2, caso resumiram-se a cerca de 30 dias.
Neste estudo sobre o incidente da
desconsideração da personalidade jurídica
1 Reclamação trabalhista 03201-1991-872-09- aplicado na Justiça do Trabalho não se vai
00-05. investigar o conteúdo material da teoria do
2 TRT da 9ª Região – OJ SE EX – 40. V – Pessoa
desvelamento da pessoa jurídica porque se
jurídica. Sócio retirante. Limite da responsabilidade. O quer concentrar na análise da acomodação
sócio responde por parcelas devidas até a data da sua
saída devidamente registrada no órgão oficial, exceto
das regras procedimentais do NCPC (Lei
se houver constituição irregular da sociedade, quando a 13.105/2.015) no sistema da execução
responsabilidade torna-se ilimitada. (ex-OJ EX SE 19)

Marcus Aurelio Lopes

Juiz do Trabalho titular da 5ª Vara do Trabalho de Maringá-PR

131
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

trabalhista. limitada (art. 10 do decreto 3708/1919). Já


O propósito é descritivo, na medida em no último decênio do século passado, o art.
que se vai expor o novo procedimento e algum 28 do CDC foi bastante explícito quanto à
tipo de impacto na efetividade da execução e responsabilidade do sócio diante da insolvência
nos princípios do processo do trabalho. da sociedade, norma que foi prontamente
Não obstante, é certo que até este incorporada ao sistema da execução trabalhista
momento a execução trabalhista tem sido imune com base na ideia de que a proteção ao
ao debate jurídico e doutrinário mais detalhado consumidor hipossuficiente também se aplica
sobre a pertinência da desconsideração ao trabalhador hipossuficiente.
da personalidade jurídica como causa da O Código Civil de 2002 estabeleceu a
responsabilidade do sócio, sendo que a desconsideração da personalidade jurídica para
instauração do incidente de desconsideração da todos os negócios jurídicos (art. 50), definindo
personalidade jurídica, com amplo contraditório seus requisitos objetivos e subjetivos, norma
e direito de defesa, poderá provocar reflexões que também tem servido à execução trabalhista
mais complexas. para justificar a inclusão de sócios e ex-sócios
A absoluta inexistência de um estatuto como responsáveis por créditos judiciais.
normativo que disciplinasse a forma de ingresso Em que pese todo esse arcabouço
do sócio ou ex-sócio na fase de execução legislativo e, sobretudo, jurisprudencial sobre
suscitou várias soluções, como por exemplo, a responsabilidade por desconsideração da
aquela da cancelada súmula 205 do c. TST3, que pessoa jurídica, não houve grandes divisões
obrigava o reclamante a prever se o reclamado quanto aos requisitos necessários para sua
teria condições de suportar a execução, para configuração, tampouco sobre a necessidade ou
então relacionar desde a petição inicial todos os não de se franquear o direito ao contraditório
devedores solidários, fossem outras empresas e a ampla defesa às pessoas incluídas no polo
em grupo econômico ou mesmo sócias e ex- passivo da execução.
sócios. Mais ou menos da esteira do antigo art.
A verdade é que a execução trabalhista 592, II do CPC e do Decreto 3708, a jurisprudência
sempre se esforçou por vincular os sócios à dívida trabalhista inclina-se pelo aspecto puramente
de empresas insolventes, servindo-se do antigo objetivo da desconsideração da personalidade
art. 592, II e 596 do CPC de 1973 e mesmo da jurídica4, bastando a caracterização da
responsabilidade do sócio retirante prevista na
Lei das sociedades de quotas responsabilidade

4 TRT-PR-31-03-2015 EXECUÇÃO TRABALHISTA.


INCLUSÃO DO SÓCIO OU EX-SÓCIO NO POLO PASSIVO
DA EXECUÇÃO. AUSÊNCIA DE OFENSA AOS PRINCÍPIOS
3 GRUPO ECONÔMICO. EXECUÇÃO. DO CONTRADITÓRIO E DA AMPLA DEFESA. Exauridas as
SOLIDARIEDADE (cancelada) - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e possibilidades de a execução se efetivar em face de bens
21.11.2003. O responsável solidário, integrante do grupo da empresa executada, a legislação possibilita a constrição
econômico, que não participou da relação processual judicial sobre bens do sócio ou do ex-sócio, como forma
como reclamado e que, portanto, não consta no título de garantir aos credores o recebimento de seus créditos
executivo judicial como devedor, não pode ser sujeito (artigos 592, II e 596, do Código de Processo Civil e 135,
passivo na execução. do Código Tributário Nacional), cabendo a esse apontar a

132
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

insolvência da empresa e a vinculação do novo Sem dúvida avançou-se muito, partindo


executado ao contrato social da empresa para se da aplicação radical da desconsideração
determinar a penhora de bens e o seguimento objetiva da personalidade jurídica, alcançando-
de atos de execução até a satisfação do credor. se os bens dos sócios antes mesmo que
Passado um período um tanto selvagem os novos executados tivessem notícia da
desse modo de entender a responsabilidade execução e chegando ao ponto em que, antes
patrimonial5, considerou-se que a citação da constrição patrimonial, necessária a citação
para execução supria qualquer exigência para pagamento ou indicação de bens.
formal quanto ao contraditório e a ampla Mesmo assim, a discussão sobre a
defesa, possibilitando que o novo executado causa e os efeitos da desconsideração da
apresentasse bens da empresa para livrar o personalidade jurídica só pode ser travada nos
próprio patrimônio da constrição judicial6. embargos à execução7. Portanto, só depois de
garantida a execução pelo depósito ou pela
penhora é que o sócio ou ex-sócio pede algum
existência de bens passíveis de penhora, pertencentes à tipo de providência e, enfim, exerce o direito ao
empresa executada. Tratando-se de execução trabalhista,
contraditório e ampla defesa.
a responsabilização do integrante ou ex-integrante da
sociedade não depende da existência de comprovação Em alguns casos, é verdade, utiliza-se
acerca de eventual atuação dolosa ou abusiva. TRT-PR-
da exceção de pré-executividade para se tentar
15570-2004-008-09-00-8-ACO-07430-2015 - SEÇÃO
ESPECIALIZADA. Relator: CÉLIO HORST WALDRAFF. barrar a constrição patrimonial do sócio ou ex-
Publicado no DEJT em 31-03-2015.
sócio, mas é apenas um paliativo na medida em
5 TRT-PR-05-06-2009 DESCONSIDERAÇÃO DA que se trata de incidente estranho ao processo
PERSONALIDADE JURÍDICA - CABIMENTO - Restando do trabalho (e mesmo ao processo civil), cuja
inviável o prosseguimento da execução em face da
devedora principal, deve ser desconsiderada sua
personalidade jurídica para buscar a satisfação do débito
trabalhista no patrimônio pessoal dos sócios, sem que a
inclusão do sócio na fase executiva importe em afronta
aos princípios do contraditório e da ampla defesa, da execução, sendo-lhes oportunizada, deste modo, a
muito menos ao artigo 93, IX, da CF, como também já ampla defesa por meio de embargos à execução e do
pacificado nesta Seção. TRT-PR-51466-2005-023-09-00- presente agravo de petição. Agravo de petição a que
0-ACO-17395-2009 - SEÇÃO ESPECIALIZADA. Relator: se nega provimento. TRT-PR-20517-2005-014-09-00-
LUIZ CELSO NAPP. Publicado no DJPR em 05-06-2009. 1-ACO-05211-2014 - SEÇÃO ESPECIALIZADA Relator:
CÁSSIO COLOMBO FILHO. Publicado no DEJT em 28-02-
2014.
6 TRT-PR-28-02-2014 DESCONSIDERAÇÃO DA
PERSONALIDADE JURÍDICA - INCLUSÃO DO SÓCIO NA
FASE DE EXECUÇÃO - POSSIBILIDADE. Comprovada a 7 TRT-PR-17-06-2011 AGRAVO DE PETIÇÃO.
condição de sócios, possível a inclusão dos agravantes na INCLUSÃO DE SÓCIO DO POLO PASSIVO DA EXECUÇÃO.
relação processual, na fase de execução, com base nos RECORRIBILIDADE DO ATO. "O despacho ordinatório que
artigos 28 da Lei 8.078/90, 50 do CCB e 592, II do CPC, não inclui pessoa física ou jurídica no polo passivo e determina
se verificando violação às garantias do devido processo sua citação para pagar ou garantir a execução, sob pena
legal, do contraditório e da ampla defesa (art. 5º, incisos de penhora, não comporta agravo de petição, que só
LIV e LV da CF), tampouco à coisa julgada (art. 5º, inciso pode ser interposto da decisão que solver embargos à
XXXVI da CF). Isso porque, somente depois de verificada execução, após a citação e garantia do Juízo" (OJ EX SE
a incapacidade patrimonial da empresa executada, 08, inciso II). Agravo de petição não conhecido. TRT-
devedora principal, é que houve o redirecionamento PR-51030-2005-017-09-00-0-ACO-22855-2011 - SEÇÃO
da execução em face dos sócios, com a devida citação ESPECIALIZADA. Relator: LUIZ CELSO NAPP. Publicado no
destes, permitindo-lhes a indicação de bens da empresa DEJT em 17-06-2011.
executada ou próprios para fins de penhora ou garantia

133
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

admissão e processamento ficam ao exclusivo para o processo do trabalho, notadamente a


critério do juiz da execução, sem obrigação de execução trabalhista. É necessária, portanto,
contraditório e ampla defesa. Logo, insuficiente a releitura dos princípios e dos fins do próprio
para acomodar garantias constitucionais como processo, conectando-os o mais possível com
o direito de propriedade e a livre iniciativa essa nova ordem. A não ser assim, o processo
empresarial. trabalhista que sempre foi vanguarda em
O NCPC (Lei 13.105/2.015) inaugura um matéria de efetividade e eficiência, perde em
novo modelo na construção da responsabilidade atualidade e conexão com o ordenamento
patrimonial por desconsideração da pessoa jurídico que se instaura a partir do CPC de 2015.
jurídica8, na medida em que fixa os parâmetros A Instrução Normativa n. 39 do c. TST
procedimentais para a inclusão do sócio no polo (RESOLUÇÃO Nº 203, DE 15 DE MARÇO DE
passivo da execução, dando especial destaque 2016), de certa maneira acaba por reconhecer
para o estabelecimento de contraditório e que o NCPC (Lei 13.105/2.015) efetivamente
ampla defesa. estabelece outro paradigma processual para a
Nesse passo, há oportunidade para Justiça do Trabalho ao declarar a aplicabilidade
a doutrina e jurisprudência analisar com direta de vários dispositivos, entre eles os que
maiores detalhes as razões que fundamentam tratam do incidente de desconsideração da
a desconsideração objetiva e subjetiva, personalidade jurídica, adaptando-os o quanto
possibilitando que as teses jurídicas sejam possível à sistemática tradicional do processo do
explicitadas. O monólogo da execução trabalho. Essa iniciativa regulamentar deve ser
trabalhista pode ser abandonado na perspectiva acolhida como um indicativo de que o processo
de um processo mais democrático e permeável a do trabalho está em construção e como ponto
diversos enfoques, baseados não só no princípio de partida para a elaboração de novos olhares
da função social do trabalho e na hiperproteção sobre os novos direitos.
do hipossuficiente, mas também na função
social da empresa e na livre iniciativa, de modo 2. Instrução Normativa 39 do c. TST.
a coibir alterações societárias verdadeiramente
fraudulentas e validar aquelas que revelam o A Instrução Normativa n. 39 do c. TST
comércio jurídico legal e permitido. (IN 39) dispõe sobre as normas do Código de
É claro que esse tipo de debate somente Processo Civil de 2015 aplicáveis e inaplicáveis ao
produzirá algum tipo de mudança se “olhar o Processo do Trabalho, de forma não exaustiva.
novo com olhos novos” 9. Vale dizer, o NCPC (Lei Revela que há “imperativa necessidade”
13.105/2.015) é uma nova ordem legal também de uma posição do Tribunal sobre as novas
normas, já que os arts. 769 e 889 da CLT não
foram revogados pelo art. 15 do NCPC (Lei
8 O art. 790, VII do NCPC, estabelece são sujeitos 13.105/2.015) e que há “plena possibilidade de
a execução os bens “do responsável, nos casos de
desconsideração da personalidade jurídica”. compatibilização das normas”.
9 http://www.conjur.com.br/2016-mar-25/lenio- A IN 39 afirma que os procedimentos
streck-dierle-nunes-analisam-mudancas-trazidas-cpc,
da CLT permanecem em vigor por força do
acessado em 19 de abril de 2016.

134
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

disposto no art. 1046, § 2º do NCPC (Lei que, ao aplicar a teoria da desconsideração


13.105/2.015), pretendendo “identificar apenas da personalidade jurídica, fizesse reautuar
questões polêmicas e algumas das questões o processo para fazer constar dos registros
inovatórias relevantes para efeito de aferir a informatizados e da capa dos autos o nome
compatibilidade ou não de aplicação subsidiária da pessoa física que responderia pelo débito
ou supletiva ao Processo do Trabalho do Código trabalhista; comunicasse ao setor responsável
de Processo Civil de 2015”. pela expedição de certidões no Judiciário do
É manifesto o propósito de “transmitir Trabalho a inclusão do sócio no polo passivo
segurança jurídica aos jurisdicionados e órgãos da execução, para inscrição no cadastro das
da Justiça do Trabalho, bem assim o escopo de pessoas com reclamações ou execuções
prevenir nulidades processuais em detrimento trabalhistas em curso; determinasse a citação
da desejável celeridade”. do sócio para que, no prazo de 48 (quarenta e
A IN 39 declara que o princípio do oito) horas, indicasse bens da sociedade (artigo
contraditório prévio não é absoluto no NCPC e 596 do CPC) ou, não os havendo, garantisse a
também não o é no processo do trabalho, que execução, sob pena de penhora, com o fim de
a possibilidade do prosseguimento da execução habilitá-lo à via dos embargos à execução para
na pendência de recurso está sob análise no imprimir, inclusive, discussão sobre a existência
TST e que os precedentes a que se referem ou não da sua responsabilidade executiva
os incisos V e VI do § 1º do art. 489 do NCPC secundária.
“são exclusivamente os que contenham os Se comprovada a inexistência de
fundamentos determinantes da decisão (ratio responsabilidade patrimonial do sócio por dívida
decidendi - art. 926, § 2º)”. da sociedade, mediante decisão transitada em
Inegável o objetivo do TST em se julgado, o juiz da execução determinaria ao setor
antecipar ao debate judicial e doutrinário competente, imediatamente, o cancelamento
sobre a aplicabilidade do NCPC ao processo da inscrição no cadastro das pessoas com
do trabalho. Esse ativismo judicial pode ser reclamações ou execuções trabalhistas em
investigado sob muitos enfoques, como o da curso.
legitimidade institucional do TST colocar-se Esse regulamento, de lege ferenda,
como cúria suprema e também com base no já demonstrava a preocupação com o direito
caráter vinculante de suas prescrições. Mas não ao contraditório e ampla defesa da pessoa
é o caso desse estudo. incluída no polo passivo da execução, ao
Os artigos 68 e 69 da Consolidação dos determinar a citação antes da penhora para
provimentos da corregedoria geral da justiça viabilizar a discussão sobre a pertinência do
do trabalho10 orientava o juiz da execução redirecionamento da execução nos embargos à
execução.
Também denotava a importância de
se preservar o direito de terceiros estranhos à
10 A parte relativa a desconsideração da pessoa
jurídica na Consolidação dos Provimentos da Corregedoria execução, determinando a imediata exclusão
Geral da Justiça do Trabalho foi revogada pelo Ato n. 5/
da pessoa contra quem fora indevidamente
GCGJT, de 29 de março de 2016.

135
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

direcionada a execução, o que seria reconhecido que o juiz do trabalho também está legitimado
em decisão transitada em julgado. a instauração do incidente, nos termos do art.
Independentemente da legitimidade da 878 da CLT.
Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho para Há algum tipo de incongruência entre a
definir o procedimento judicial a ser adotado iniciativa do juiz para instauração do incidente
pelo juiz da execução, é visível que havia um de desconsideração da personalidade jurídica e
vácuo legal quanto ao trâmite adequado para o princípio que veda a decisão surpresa inscrito
se redirecionar a execução contra sócio ou ex- nos arts. 9º e 10 do NCPC (Lei 13.105/2.015).
sócio que não figurava no título judicial. A esse respeito, o art. 4º, §§ 1º e 2º
Vale dizer, a deficiência de contraditório da IN 39 esclarece que a vedação de “decisão
e ampla defesa era nítida e demandava, surpresa” se refere à decisão de mérito, não
naturalmente, algum tipo de incidente se aplicando também a questões processuais
processual para que não se violassem garantias porque as partes têm obrigação legal de prevê-
fundamentais do processo. las.
O que serve para o objetivo do exame Assim, o ato do juiz da execução que instaura o
proposto neste estudo é que, para além das incidente de desconsideração da personalidade
críticas formais e conceituais que se possam jurídica não seria de mérito, de modo que
lançar à IN 39, é fato que desde logo se mesmo que o sócio ou ex-sócio da empresa seja
reconhece a aplicabilidade inteira do incidente comunicado de repente sobre sua vinculação
de desconsideração da personalidade jurídica ao processo, essa novidade não é, conforme a
(arts. 133 a 137 do NCPC), mantendo-se a IN 39, “surpresa”.
iniciativa do juiz do trabalho na fase de execução Podem-se supor algumas dificuldades
de sentença (art. 878 da CLT). práticas para a instauração de ofício do incidente
Além disso, a IN 39 estabelece diretrizes de desconsideração da personalidade jurídica
quanto à natureza jurídica do incidente, sobre sem que tenha havido uma argumentação
os efeitos no curso do processo e sobre o regime prévia por parte do exequente, especialmente
recursal nas diversas fases do processo. com vistas a estabelecer os requisitos do art. 50
do Código Civil.
3. Instauração do incidente de Não se trata de simplesmente colher
desconsideração da personalidade jurídica os dados do ex-sócio nos registros eletrônicos
acessíveis ao juiz da execução (INFOJUD)
Conforme o art. 133 do NCPC (Lei e, constatada a insolvência, determinar o
13.105/2.015), “o incidente de desconsideração processamento do incidente. O contraditório e
da personalidade jurídica será instaurado a ampla defesa exige fundamentação consistente
pedido da parte ou do Ministério Público, para vincular à execução pessoa que não figura
quando lhe couber intervir no processo”. Não como devedor no título judicial.
cabe, portanto, instauração de ofício pelo juiz A opção pelo incidente de
da causa. desconsideração da personalidade jurídica
O art. 6º da IN 39, porém, acrescenta é delicada porque decreta a suspensão da

136
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

execução até julgamento final11, o que prejudica 4. Necessidade de prova dos pressupostos
a efetividade e a razoável duração do processo legais da desconsideração da personalidade
em casos com vários sócios ou vários devedores jurídica
possíveis.
A participação do exequente é O art. 133, § 1º do NCPC (Lei
fundamental para colaborar com os esforços 13.105/2.015) estabelece que “o pedido de
do juiz da execução para satisfação do crédito, desconsideração da personalidade jurídica
indicando com a clareza e objetividade observará os pressupostos previstos em lei”.
necessárias porque se deve desconsiderar a A IN 39 não trata do conteúdo da
personalidade jurídica e contra quem os atos instauração do incidente de desconsideração
de execução devem ser dirigidos. da personalidade jurídica, significando que o
Portanto, o exequente ou o Ministério Público sentido do art. 133 do NCPC (Lei 13.105/2.015)
do Trabalho precisam ser intimados, com prazo é transposto literalmente para o processo do
de 15 dias (por isonomia com o art. 135 do trabalho.
NCPC), para manifestação complementar e Ressalta-se aqui a dificuldade que
requerimento das provas cabíveis. se vai enfrentar na instauração de ofício, na
É previsível o risco de prática de atos medida em que o juiz da execução precisará
processuais inúteis se o juiz da execução colher elementos fáticos que sustentem a
instaurar o incidente de desconsideração da desconsideração da personalidade jurídica.
personalidade jurídica somente com base na Essa iniciativa processual é bastante
insolvência do devedor, sem requerimento peculiar e desborda amplamente da
antecedente do exequente. imparcialidade e neutralidade judicial. O juiz
De fato, o juiz da execução tem o poder da execução, forçosamente, haverá de assumir
de promover a execução de ofício nos termos o papel de protagonista na escolha e produção
do art. 878 da CLT, mas o amplo contraditório e de provas.
o direito de defesa preconizado pelo incidente Admite-se que o ativismo judicial
de desconsideração da personalidade jurídica implique o impulso oficial para dar andamento
implicam preferir que o exequente ou o à causa, mas no caso de desconsideração da
Ministério Público do Trabalho promovam personalidade jurídica, o juiz da execução estará
o incidente de desconsideração da pessoa incluindo no processo um elemento novo, ou
jurídica, evitando-se que seja instaurado seja, outro devedor, com implicações no direito
de ofício como regra, de maneira a evitar de propriedade, na livre iniciativa empresarial,
atos processuais desnecessários, prejuízos a na ampla defesa e no contraditório. Certamente
garantias processuais individuais e à razoável que o risco de violação ao devido processo
duração do processo. legal é acentuado, o que também sugere muita
cautela, preferindo-se a iniciativa processual do
exequente ou do Ministério Público.
Basicamente, os pressupostos legais para
desconsideração da personalidade jurídica
11 Art. 134, § 3º do NCPC (Lei 13.105/2.015).

137
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

são o abuso da personalidade jurídica e a execução, necessitando ser requeridas e


insolvência12. produzidas pelas partes.
Para a lei civil, o abuso da personalidade Sendo assim, a instauração de ofício do
consiste em desvio de finalidade ou confusão incidente de desconsideração da personalidade
patrimonial, situações em que os “efeitos de jurídica fica cada vez mais desaconselhável.
certas e determinadas relações de obrigações” Não se pode simplesmente decretar
podem ser “estendidos aos bens particulares a responsabilidade do sócio ou ex-sócio com
dos administradores ou sócios da pessoa base na presunção de insolvência porque não
jurídica” 13. se encontram bens para garantir a execução
Em que pese o art. 28 do CDC seja mais ou por causa do inadimplemento do acordo,
analítico que o art. 50 do Código Civil, é certo como se tem feito amiúde nos processos
que condutas como excesso de poder, infração trabalhistas14. É preciso demonstrar a existência
da lei, fato ou ato ilícito ou violação dos estatutos dos pressupostos legais para estender a
ou contrato social e mesmo encerramento ou responsabilidade pelas obrigações aos bens
inatividade da pessoa jurídica provocados por particulares dos sócios ou administradores.
má administração, podem ser sintetizadas O princípio da proteção ao
como desvio de finalidade. A insolvência e a hipossuficiente não é adequado para
falência não constam do Código Civil e por isso responsabilizar pessoa que não consta do título
podem ser considerados como pressupostos judicial, sem a comprovação dos pressupostos
específicos. legais para desconsideração da pessoa jurídica.
O importante neste momento é Eis um ponto em que se apresenta
perceber que os pressupostos legais impõem possível um olhar novo sobre a aplicação da
a necessidade de produção de provas que desconsideração da personalidade jurídica na
não estão necessariamente no processo de execução trabalhista, porque não é sensato
que este procedimento seja apenas uma
formalidade para se continuar adotando as
12 Art. 28 da Lei 8078/90 (CDC): O juiz poderá mesmas providências.
desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade Necessariamente, o incidente de
quando, em detrimento do consumidor, houver abuso
de direito, excesso de poder, infração da lei, fato ou desconsideração da personalidade jurídica
ato ilícito ou violação dos estatutos ou contrato social. leva a revalidação do conceito judicial de
A desconsideração também será efetivada quando
houver falência, estado de insolvência, encerramento responsabilidade patrimonial de sócios e ex-
ou inatividade da pessoa jurídica provocados por má
administração.

13 Art. 50 do Código Civil: Em caso de abuso da 14 TRT da 9ª Região: OJ SE EX – 40. IV – Pessoa


personalidade jurídica, caracterizado pelo desvio de jurídica. Despersonalização. Penhora sobre bens dos
finalidade, ou pela confusão patrimonial, pode o juiz sócios. Evidenciada a inidoneidade financeira da empresa,
decidir, a requerimento da parte, ou do Ministério Público aplica-se a desconsideração da personalidade jurídica
quando lhe couber intervir no processo, que os efeitos para buscar a satisfação do crédito sobre o patrimônio
de certas e determinadas relações de obrigações sejam pessoal dos sócios ou ex-sócios, que respondem pelos
estendidos aos bens particulares dos administradores ou créditos trabalhistas devidos pela sociedade que integram
sócios da pessoa jurídica. ou integraram, ainda que na condição de cotistas ou
minoritários. (ex-OJ EX SE 149; ex-OJ EX SE 202).

138
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

sócios na execução trabalhista, especialmente pessoa jurídica é cabível em todas as fases do


por causa da ampla defesa e do contraditório processo de conhecimento, no cumprimento
na apuração dos pressupostos legais de sua de sentença e na execução fundada em título
existência. executivo extrajudicial (art. 134 do NCPC), mas
Se na ausência de lei específica era se for requerido na petição inicial não será
defensável (e até recomendável) que se instaurado, sendo suficiente a citação do sócio
presumisse a responsabilidade patrimonial ou ex-sócio.
do sócio ou ex-sócio por dívida da sociedade A instauração do incidente de
insolvente, o advento do incidente de desconsideração da pessoa jurídica será
desconsideração da pessoa jurídica exige imediatamente comunicada ao distribuidor
a prova dos pressupostos legais, o que só para as anotações devidas e suspenderá a fase
pode ser entendido como a apresentação de de execução. Não há suspensão se for requerido
documentos e testemunhas que demonstrem na fase de conhecimento.
as hipóteses dos artigos 50 do Código Civil e 28 Preenchidos os requisitos formais e
do CDC. demonstrados os pressuposto legais específicos
O art. 133, § 2º do NCPC (Lei para desconsideração da personalidade
13.105/2.015) reconhece a hipótese de jurídica, o sócio ou ex-sócio será citado para se
desconsideração inversa da personalidade manifestar requerer as provas cabíveis no prazo
jurídica, a qual consiste em atribuir à sociedade de 15 (quinze) dias.
responsabilidade patrimonial de dívida A IN 39 não trata do prazo para
individual do sócio. manifestação do sócio ou ex-sócio citado
Nesse caso, a instauração de ofício se para integrar o processo, de modo que duas
mostra totalmente desaconselhável, já que possibilidades se apresentam: 1) prazo de cinco
a inversão da responsabilidade patrimonial dias, por aplicação analógica do art. 884 da CLT;
pode implicar na inclusão de muitas outras prazo de 15 dias, por aplicação direta do art.135
pessoas na execução: além da sociedade da do NCPC.
qual o devedor faz parte, também seus sócios O prazo de cinco dias se justifica por
podem ser atingidos e ingressar na causa como ser típico do processo do trabalho e porque
litisconsortes. o incidente de desconsideração da pessoa
Logo, a desconsideração inversa deve jurídica pode ser comparado com uma espécie
ser requerida de maneira fundamentada pelo de embargos à execução ou como uma nova
exequente, assumindo o ônus da prova quanto causa para o rol de justificativas dos embargos à
aos pressupostos legais, bem como o eventual execução previstos no art. 884, § 1º da CLT15. Não
prejuízo a razoável duração do processo. obstante, não é exatamente o caso de analogia,

5. Procedimento, suspensão do processo


e tutela de urgência
15 A matéria de defesa será restrita às alegações
de cumprimento da decisão ou do acordo, quitação ou
prescrição da divida.
O incidente de desconsideração da

139
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

na medida em que incidente de desconsideração não se decide sobre a legitimidade do sócio ou


da pessoa jurídica consiste em ação incidental ex-sócio para responder pela obrigação, mas a
típica e que não visa a desconstituição do título IN 39 estabelece a possibilidade da concessão
judicial, senão a exclusão do sócio ou ex-sócio de tutela de urgência de natureza cautelar de
do polo passivo do processo, portanto tem que trata o art. 301 do NCPC16, a qual pode
caráter eminentemente declaratório negativo. ser efetivada mediante arresto, sequestro,
Em favor do prazo de 15 dias pode-se arrolamento de bens, registro de protesto
argumentar com o objetivo da lei assegurar a contra alienação de bem e qualquer outra
ampla defesa e o contraditório, sendo que o medida idônea para asseguração do direito.
prazo maior atende a essa finalidade. Conserva, A iniciativa do juiz da execução para
ainda, o respeito à origem do instituto no efetivar tutela de urgência na presença de
processo civil, que acaba transposto para o incidente de desconsideração da pessoa jurídica
processo do trabalho com menos alterações deve ser excepcional17 na medida em que o
arbitrárias. exequente responde pelos danos causados ao
Coerente com a promoção da ampla terceiro se a sentença lhe for desfavorável; se
direito de defesa e contraditório, o prazo de o exequente não promover a citação do sócio
15 dias é mais adequado e protege a garantia ou ex-sócio em cinco dias quando houver
constitucional do devido processo legal. tutela antecedente; se ocorrer cessação da
Concluída a instrução, se necessária, o incidente eficácia da medida em qualquer hipótese legal
será resolvido por decisão interlocutória (art. e quando o juiz da execução acolher a alegação
136 do NCPC). de decadência ou prescrição da pretensão do
Segundo a IN 39, se o incidente de autor (art. 302).
desconsideração da pessoa jurídica for requerido A reparação do dano processual,
na fase de conhecimento não cabe recurso, material e moral sofrido pelo sócio ou ex-sócio,
coerente com o disposto no art. 893, § 1º da CLT portanto, pressupõe a iniciativa do exequente
que admite a apreciação do merecimento das (ou autor da ação no caso de requerida na
decisões interlocutórias somente em recursos petição inicial), para que se possa responsabilizá-
da decisão definitiva.
A decisão sobre o incidente de
desconsideração da pessoa jurídica na fase de 16 Art. 6º, § 2º da IN 39.
execução é impugnada por meio de agravo de
petição, sendo dispensada a garantia da dívida 17 Não se discute aqui se é possível a tutela cautelar
de ofício com base no art. 878 da CLT. Ocorre que a IN
pela penhora ou pelo depósito. 39, ao se referir expressamente, no art. 6º, a iniciativa do
Se a decisão for proferida pelo relator juiz da execução para instauração do incidente e a tutela
cautelar de urgência, no § 2º, leva à percepção de que o
do recurso, caberá agravo interno (art. 136, juiz da execução possa determinar medidas preventivas
parágrafo único do NCPC). sem requerimento expresso do exequente; a iniciativa do
juiz no caso de incidente de desconsideração da pessoa
O incidente de desconsideração da jurídica ou de medidas cautelares deve ser excepcional,
pessoa jurídica vai aumentar o tempo do preferindo-se o quanto possível requerimento do
exequente ou do Ministério Público do Trabalho.
processo porque tudo fica parado enquanto

140
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

lo pela indenização correspondente. desconsideração a pessoa jurídica caracteriza


Ao se concluir pela improcedência do inovação subjetiva da relação processual, sendo
incidente será bastante remota a possibilidade que o prazo prescricional se refere ao novo
de responsabilização do exequente por devedor e não ao devedor original constante do
quaisquer prejuízos, já que ele não teria título judicial.
dado causa a qualquer dano. A questão seria A prescrição do direito de instaurar o
deslocada para a responsabilidade do Estado incidente de desconsideração da pessoa jurídica
por erro judiciário, o que é incoerente com pode ser declarada de oficio, nos termos do art.
medida judicial que tem por um dos principais 878 da CLT e 332, § 1º do NCPC.
fundamentos privilegiar e ampliar o direito de
defesa e o contraditório. 6. Efetividade judicial e celeridade
Conforme o art. 137 do NCPC, acolhido processual
o pedido de desconsideração, a alienação
ou a oneração de bens, havida em fraude Há cerca de quatro milhões de
de execução, será ineficaz em relação ao reclamações trabalhistas na Justiça do Trabalho
requerente (art. 792 do NCPC). do Brasil. Trata-se de volume impressionante de
Neste caso, a fraude à execução verifica- demandas, que exigiu 14 bilhões de reais19 do
se a partir da citação do sócio ou ex-sócio (art. orçamento da Nação para custear a estrutura
792, § 3º), sendo eficaz a alienação de bens de física e humana aplicada à solução de conflitos
sócios que não foram citados18. trabalhistas.
A prescrição e a decadência do direito de A taxa de congestionamento da fase
ação em relação ao sócio ou ex-sócio também de execução na Justiça do Trabalho é de cerca
devem ser verificadas a partir da citação para de 70%, o que significa que sete em cada dez
se manifestar sobre incidente, retroagindo até execuções não são resolvidas no mesmo ano
a data em que foi requerido pelo exequente em que são iniciadas20.
ou instaurado de ofício pelo juiz da causa, nos Várias medidas têm sido adotadas para
termos do art. 240, §1º do NCPC. reduzir o congestionamento judicial e também
A demora em incluir o novo devedor na o estoque de processos a solucionar, entre
execução não pode ser imputada a ele próprio, elas ferramentas de busca eletrônica de dados
nos termos do § 3º do art. 240 do NCPC. Não pessoas e patrimoniais dos devedores da Justiça
se trata de prescrição intercorrente, visto que a do Trabalho, como o INFOJUD e o BACENJUD,
inclusão do sócio ou ex-sócio na execução por que visam propiciar meios eficazes para que o
juiz da execução possa localizar e apreender

18 TRT da 9ª Região – OJ SE EX – 40. VIII – Pessoa


jurídica. Sócio. Grupo econômico. Fraude à execução. Os 19 Dados do relatório Justiça em números
sócios ou as empresas do mesmo grupo econômico que referentes a 2014 (http://www.cnj.jus.br/programas-e-
ainda não foram citados para responder pessoalmente acoes/pj-justica-em-numeros).
com seus bens pelos débitos da empresa não praticam
fraude à execução se deles dispõem. (ex-OJ EX SE 31; ex- 20 A taxa de congestionamento na fase de
OJ EX SE 172) conhecimento é de cerca de 44%.

141
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

bens e direitos de devedores em execução pessoa jurídica pode levar a paralisação da


trabalhista, melhorando o desempenho do execução e a frustração de expectativas quanto
processo através da satisfação dos créditos à penhora de bens de sócios e ex-sócios que
reconhecidos em sentença. não praticam atos de má gestão. Por outro
A eficiência e, sobretudo, a rapidez desse lado, pode reconhecer o direito à ampla
tipo de mecanismo fez com que o impulso oficial defesa e ao contraditório e possibilitar que o
na execução se tornasse a regra geral, sendo comércio jurídico se realize de forma mais livre,
que quase não há espaço para a discussão sobre indiretamente ampliando as possibilidades de
a legitimidade de novos devedores incluídos no êxito econômico das empresas.
polo passivo da execução. Suficiente, como já É evidente que o processo de execução
dito, o vínculo social ao tempo em que havia deve se cercar de mecanismos que evitem
contrato de trabalho para que os bens de sócios a fraude e a ocultação de patrimônio, mas
e ex-sócios sejam apreendidos em favor do deve se preocupar em responsabilizar quem
credor trabalhista. efetivamente tenha praticado atos de má
A aplicação sumária da desconsideração gestão.
da pessoa jurídica atende ao princípio da Assim, a ex-sócia que deixou a empresa
proteção do hipossuficiente, assegurando ao há mais de 20 anos não correria o risco de ver
trabalhador que o patrimônio de sócios e ex- seu patrimônio atingido apenas porque figurou
sócios serão alcançados para pagamento das no contrato social da empresa.
obrigações trabalhistas. Considera, também,
a natureza especial e alimentar do crédito
trabalhista, que tem função de subsistência do
trabalhador.
Entretanto, o direito de propriedade
dos sócios e ex-sócios, bem como a livre
iniciativa empresarial não são suficientemente
considerados, uma vez que todas as alterações
sociais são presumidas fraudulentas desde que
a sociedade se torne insolvente.
O incidente de desconsideração da
pessoa jurídica implica outra abordagem sobre
a efetividade judicial na execução: não se
trata de unicamente encontrar bens de sócios
e ex-sócios para pagar a dívida, mas é preciso
demonstrar que houve desvio de finalidade
ou confusão patrimonial. Há maior ênfase no
pressuposto subjetivo para caracterização da
desconsideração da pessoa jurídica.
O incidente de desconsideração da

142
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

DO INCIDENTE DE DESCONSIDERAÇÃO DA
PERSONALIDADE JURÍDICA PREVISTO NO NOVO CPC E
SUAS IMPLICAÇÕES NA EXECUÇÃO NO PROCESSO DO
TRABALHO
Sandro Gill Britez

RESUMO SUMÁRIO

Trata-se de uma análise das repercussões Introdução. Do Incidente da Desconsideração


de um novo instituto criado no código de da Personalidade Jurídica (IDPJ). Da lei a
processo civil denominado de “incidente de
ser aplicada no Processo do Trabalho. Do
desconsideração da personalidade jurídica”,
procedimento a ser adotado na execução. Da
e suas implicações na fase da execução do
Processo do Trabalho, notadamente ante a Compatibilidade com o Processo do Trabalho.
regra de integração prevista no artigo 15 do Considerações finais. Bibliografia.
NCPC, bem como à luz dos Princípios que
informam este ramo especializado do Poder INTRODUÇÃO
Judiciário.
O novo Código de Processo Civil
ABSTRACT
trouxe inúmeras novidades no ordenamento
processual brasileiro e como é comum nesses
The text below intends to analyse the
consequences of the disregard of legal entity momentos de transição de diplomas jurídicos,
theory brought from the new CPC when it existe muita discussão acerca do acerto ou
comes to apply the new incident in the Labor desacerto das mudanças previstas para ocorrer
Procedural law field. e, também, quais dessas alterações acabarão
por impactar o Processo do Trabalho, em maior
PALAVRAS-CHAVE: Incidente de ou menor grau.
Desconsideração da Personalidade Jurídica do
Certo que inúmeras disposições ali
novo CPC e compatibilidade com o Processo do
contidas servirão para integrar o ordenamento
Trabalho
processual trabalhista, por força da norma

Sandro Gill Britez

Juiz do Trabalho Substituto TRT 9ª Região. Especialista em Processo Civil –


Unisul – Santa Catarina. Especialista em Direito do Trabalho e Processo do
Trabalho – Universidade Cândido Mendes – Rio de Janeiro

143
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

prevista no artigo 15, no sentido de que: “Na DO INCIDENTE DA DESCONSIDERAÇÃO DA


ausência de normas que regulem processos PERSONALIDADE JURÍDICA
eleitorais, trabalhistas ou administrativos, as
disposições deste Código lhes serão aplicadas O artigo 133 do novo CPC 1 instituiu um
supletiva e subsidiariamente.” procedimento próprio para a inclusão no polo
Essa disposição se amolda perfeitamente passivo de sócios da executada e dentre os
ao disposto no artigo 769 da CLT, que prevê: “... requisitos ficou estabelecido que é necessária
Nos casos omissos, o direito processual comum a existência de pedido expresso nesse sentido
será fonte subsidiária do direito processual do quer seja da parte quer seja do Ministério
trabalho, exceto naquilo em que for incompatível Público, quando este vier a intervir no processo.
com as normas deste Título.” O parágrafo primeiro2 do artigo 133
O que interessa analisar, neste deixa claro que somente poderá ser autorizada
estudo, é a questão afeta ao novo incidente a desconsideração da personalidade jurídica
criado pelo regime do processo civil comum, quando forem observados os pressupostos
denominado de “incidente de desconsideração estabelecidos em lei.
da personalidade jurídica (IDPJ)”, e que vem Ocorre que existem basicamente duas
leis tratando deste tema.
expresso nos artigos 133 a 137 do novo código.
Temos o artigo 50 do Código Civil
Este tema tem provocado acesa
que estabelece: “...Em caso de abuso da
polêmica no âmbito da magistratura trabalhista,
personalidade jurídica, caracterizado pelo
em sua maioria avessa à idéia de criação de
desvio de finalidade, ou pela confusão
mais um incidente no curso do processo, o que,
patrimonial, pode o juiz decidir, a requerimento
em tese, poderia vir a contrariar o Princípio da
da parte, ou do Ministério Público quando lhe
Simplicidade e Celeridade tão caros ao Processo couber intervir no processo, que os efeitos de
do Trabalho. certas e determinadas relações de obrigações
Por essa razão, entendem alguns que sejam estendidos aos bens particulares dos
esta inovação não deveria ser prestigiada administradores ou sócios da pessoa jurídica.”
nesta Justiça Especializada, por força da Esse instituto é tratado pela doutrina e
incompatibilidade deste incidente com referidos jurisprudência como sendo a Teoria Maior da
Princípios. Desconsideração da Personalidade Jurídica das
Analisemos então os dispositivos empresas.
constantes do Capítulo IV do Título III do Livro Como contraponto a este entendimento, temos
III da Parte Geral do Novo CPC para então o artigo 28 da lei 8.028/90 (Código de Defesa
verificarmos se efetivamente estamos diante
de normas absolutamente incompatíveis com o
1 O incidente de desconsideração da
Processo do Trabalho, ou se, ao contrário, existe personalidade jurídica será instaurado a pedido da parte
possibilidade de adoção do incidente, ainda que ou do Ministério Público, quando lhe couber falar no
processo.
com algumas adaptações. 2 O pedido de desconsideração da personalidade
jurídica observará os pressupostos previstos em lei

144
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do Consumidor), no seguinte sentido: “...O juiz Teoria da Desconsideração da


poderá desconsiderar a personalidade jurídica Personalidade Jurídica. A teoria da
da sociedade quando, em detrimento do desconsideração da personalidade
consumidor, houver abuso de direito, excesso jurídica tem aplicação no Direito do
de poder, infração da lei, fato ou ato ilícito Trabalho sempre que não houver
ou violação dos estatutos ou contrato social. patrimônio da sociedade, quando
A desconsideração também será efetivada ocorrer dissolução ou extinção
quando houver falência, estado de insolvência, irregular ou quando os bens não
encerramento ou inatividade da pessoa jurídica forem localizados, respondendo os
provocados por má administração. § 5º Também sócios de forma pessoal e ilimitada,
poderá ser desconsiderada a pessoa jurídica a fim de que não se frustre a
sempre que sua personalidade for, de alguma aplicação da lei e os efeitos do
forma, obstáculo ao ressarcimento de prejuízos comando judicial executório. Por
causados aos consumidores.” outro lado, para que o reclamado
Trata-se da denominada Teoria se beneficiasse do disposto no
Menor da Desconsideração da Personalidade art.10 do Decreto 3.708/19, era
Jurídica, assim considerada por contar com necessário que comprovasse que
pressupostos menos rígidos em relação à o outro sócio excedeu do mandato
norma prevista no Código Civil, cujo objetivo é ou que praticou atos com violação
possibilitar a reparação de danos ao consumidor de contrato ou da lei, o que não é o
hipossuficiente na relação estabelecida com os caso. Agravo de Instrumento a que
fornecedores de produtos e serviços. se nega provimento.(AIRR-22289-
2002-900-09-00) 5ª.Turma, Relator
DA LEI A SER APLICADA NO PROCESSO DO Min.João Batista Brito Pereira.“
TRABALHO
“Agravo de Instrumento em
Por haver aproximação ideológica e Recurso de Revista.Penhora sobre
principiológica com o Processo do Trabalho, bem de sócio. Aplicabilidade da
é a Teoria Menor que tem sido adotada na teoria da desconsideração da
Justiça do Trabalho, notadamente em face do personalidade jurídica. Os créditos
disposto no § 5º acima reproduzido, no sentido trabalhistas não podem ficar a
de que a simples criação de obstáculo pela descoberto para a efetividade da
pessoa jurídica já é requisito suficiente para a execução e, nesse sentido, vem-se
desconsideração da personalidade jurídica da abrindo uma exceção ao principio
empresa. da responsabilidade limitada do
Nesse sentido as seguintes ementas: sócio, ao se aplicar a teoria da
desconsideração da personalidade
Agravo de Instrumento. jurídica. Em conseqüência, o
Responsabilidade do Sócio. julgamento, em última análise, tem

145
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

motivação fundada no artigo 28 da um empecilho para a efetivação da prestação


Lei nº 8.078/90, sem importar em jurisdicional.
afronta direta aos incisos II,LIV e LV Por essa razão a desconsideração tem
do art. 5º da Constituição Federal. sido efetuada de maneira mais “informal”
(AIRR-1517-2001-013-03-00 – na Justiça do Trabalho, sem exigência de
publicado no DJ de 21/5/2004- 2ª. pedido da parte e sem prova de confusão
Turma do TST). patrimonial. Primeiro apreendem-se os bens e
O que temos, então, é que no Processo depois verifica-se se os pressupostos estavam
do Trabalho a lei a ser utilizada é aquela aplicável atendidos.
aos consumidores, hipossuficientes na relação Ocorre que, em face das inúmeras
jurídica estabelecida, tanto quanto o são os discussões envolvendo o procedimento correto
trabalhadores na relação de emprego firmada a ser adotado na Justiça do Trabalho para
com os seus empregadores. solucionar questões afetas à forma de proceder-
DO PROCEDIMENTO A SER ADOTADO se à desconsideração da personalidade jurídica
das empresas e ante a existência de omissão na
Seguindo adiante na análise dos artigos CLT a respeito de tal procedimento entendeu
que compõem o instituto em questão, verifica- por bem a Corregedoria Geral da Justiça do
se que ficou estabelecida a possibilidade de Trabalho regular esta questão, fazendo incluir
instauração do mecanismo em qualquer fase na Consolidação dos Provimentos dispositivo
do processo, quer seja de conhecimento ou próprio acerca do tema, no seguinte sentido:
execução (Art. 134 NCPC).
Naturalmente que não se mostra “Desconsideração da Personalidade
necessária a instauração do incidente naquelas Jurídica
hipóteses em que o sócio da empresa devedora Art. 78. Ao aplicar a teoria da
foi relacionado no polo passivo desde o ingresso desconsideração da personalidade
da petição inicial (§ 2º). jurídica, por meio de decisão
A partir da instauração do incidente fundamentada, cumpre ao juiz
suspende-se o processo, para viabilizar a que preside a execução trabalhista
análise e decisão, o que somente vai ocorrer adotar as seguintes providências:
após a manifestação do sócio, que tem o prazo I - determinar a reautuação do
de quinze dias para apresentar defesa nos autos processo, a fim de fazer constar
(Art. 135 NCPC). dos registros informatizados e da
É exatamente este o procedimento tão capa dos autos o nome da pessoa
atacado na seara trabalhista, sob o argumento física que responderá pelo débito
de que estabelecer um iter procedimental trabalhista;
prévio à inclusão do sócio e constrição de bens II - comunicar imediatamente ao
poderá tornar ineficaz futura busca por bens setor responsável pela expedição de
ou bloqueio de valores em contas correntes, certidões no Judiciário do Trabalho a
ou seja, o procedimento se traduzirá em mais inclusão do sócio no pólo passivo da

146
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

execução, para inscrição no cadastro é postergado para a fase de embargos à


das pessoas com reclamações ou execução, ou seja, admite-se que seja efetuada
execuções trabalhistas em curso; a penhora para só então, em fase de embargos,
III - determinar a citação do sócio verificar-se se os pressupostos estavam ou não
para que, no prazo de 48 (quarenta preenchidos no caso concreto.
e oito) horas, indique bens da Perceba-se que não está em discussão
sociedade (artigo 596 do CPC) ou, aqui a existência ou não da responsabilidade
não os havendo, garanta a execução, dos sócios, pois quanto a isto existe expressa
sob pena de penhora, com o fim de previsão legal, conforme se verifica do disposto
habilitá-lo à via dos embargos à no artigo 596 do CPC: “Os bens particulares
execução para imprimir, inclusive, dos sócios não respondem pelas dívidas da
discussão sobre a existência ou não sociedade senão nos casos previstos em lei; o
da sua responsabilidade executiva sócio, demandado pelo pagamento da dívida,
secundária. tem o direito de exigir que sejam primeiro
Art. 79. Comprovada a inexistência excutidos os bens da sociedade. § 1º Cumpre
de responsabilidade patrimonial ao sócio que alegar o benefício deste artigo,
do sócio por dívida da sociedade, nomear bens da sociedade, sitos na mesma
mediante decisão transitada em comarca, livres e desembaraçados, quantos
julgado, o juiz que preside a execução bastem para pagar o débito”
determinará ao setor competente, É exatamente para viabilizar o direito
imediatamente, o cancelamento da assegurado em lei que o novo CPC exige a
inscrição no cadastro das pessoas intimação prévia do sócio para que indique
com reclamações ou execuções bens da sociedade livres de ônus e passíveis
trabalhistas em curso.”3 de penhora, ou, por outro lado, comprove
nos autos a razão ou as razões que o levam a
A grande diferença entre o procedimento entender que não responde pelos débitos da
preconizado pelo novo CPC e aquele previsto na sociedade.
Consolidação dos Provimentos diz respeito ao Não é incomum que as desconsiderações
momento em que se autoriza a apreensão dos de personalidade jurídica e inclusão de sócios
bens do sócio. sejam efetuadas com base em alterações
No novo CPC a penhora de bens contratuais desatualizadas que se encontram
exige o prévio contraditório, ao passo que na juntadas aos autos e também não é raro
Consolidação das Normas da Corregedoria que o sócio incluído já tenha se desligado da
Geral da Justiça do Trabalho esse contraditório sociedade há muito mais do que os dois anos
aos quais alude o artigo 1003, § único do CC,
de modo que do ponto de vista legal já não
3 Dispositivos cancelados em face das inovações responde mais, sequer de forma subsidiária,
trazidas com a IN 39/2016 que admite o IDPJ na Justiça do pelos débitos da sociedade.
Trabalho – Ato 5/16-GCGJT-TST
Não é raro, também, que o sócio

147
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

intimado apresente bens da sociedade que o de artigos sobre este tema, que florestas
exequente, até então, não havia conseguido inteiras fossem devastadas (como diria o ilustre
apresentar ao juízo da execução. Professor Homero Batista), e que inúmeras
Enfim, existem diversas situações de decisões pela não adoção do incidente viessem
fato que não só justificam como até mesmo a ser reformadas quando finalmente chegassem
exigem a prévia intimação do sócio do devedor ao órgão uniformizador nacional deste tema.
para que compareça em juízo e apresente E nem poderia ser diferente, pois este
seus fundamentos para justificar a ausência ramo especializado do Direito não se trata de
de responsabilidade quanto ao pagamento da um ramo estanque do ordenamento jurídico,
dívida em execução. não podendo negligenciar normas basilares do
Direito Processual Constitucional, que prevêem
DA APLICAÇÃO DO PROCEDIMENTO PREVISTO que: “Todos são iguais perante a lei, sem
NO NOVO CPC NO DIREITO DO TRABALHO distinção de qualquer natureza, garantindo-se
aos brasileiros e aos estrangeiros residentes
Entendo plenamente aplicável este no País a inviolabilidade do direito à vida,
procedimento ao Processo do Trabalho, pois, à liberdade, à igualdade, à segurança e à
sem descurar do fato de que este ramo do propriedade...”
Direito possui institutos e princípios próprios, Até mesmo o Direito Processual
ainda assim o Direito do Trabalho e em especial do Trabalho deve render homenagens à
o Processo do Trabalho há que se resignar com Constituição da República e ali está estabelecido
a condição de que se submete aos influxos do de forma bastante contundente que: “ninguém
Direito Constitucional. será privado da liberdade ou de seus bens sem o
Exatamente neste sentido é a IN devido processo legal” (Art. 5º, LIV) bem como
39/2016, editada pelo C. TST, que, procurando de que : “aos litigantes, em processo judicial ou
se antecipar às inúmeras discussões que administrativo, e aos acusados em geral são
surgiriam em face da aplicação do novo CPC, assegurados o contraditório e ampla defesa,
deixou claro que: com os meios e recursos a ele inerentes.” (Art.
5º, LV).
“Art. 6º Aplica-se ao Processo Perceba-se que umas das “pedras de
do Trabalho o incidente de toque” do novo Código Civil é exatamente
desconsideração da personalidade a exaltação do Princípio do Contraditório,
jurídica regulado no Código de exigindo-se a intimação da parte contrária ainda
Processo Civil (arts. 133 a 137), que a questão a ser dirimida possa ser arguida
assegurada a iniciativa também do de ofício pelo magistrado (Arts. 9 e 10)4.
juiz do trabalho na fase de execução
(CLT, art. 878).”

4 Art. 9 Não se proferirá decisão contra uma das


Com isso evitou-se que baldes e baldes partes sem que ela seja previamente ouvida.
Art. 10 O juiz não pode decidir, em grau algum de
de tintas fossem utilizados em um sem-número
jurisdição, com base em fundamento a respeito do

148
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

A análise da sua exposição de motivos diante de suspeita de má-fé do devedor o


não deixa dúvidas quanto a este desiderato, ordenamento jurídico coloca à disposição do
conforme se verifica do seguinte trecho: credor medidas cautelares de arresto passíveis
de contornar essa situação.
”1) A necessidade de que fique Nada obstante a ação cautelar autônoma
evidente a harmonia da lei ordinária tenha sido proscrita do regime, as medidas/
em relação à Constituição Federal da tutelas cautelares ainda se encontram em
República fez com que se incluíssem pleno vigor, conforme se constata do disposto
no Código, expressamente, no Título II do Livro V da Parte Geral do novo
princípios constitucionais, na sua CPC (Da Tutela Provisória).
versão processual. Não se olvide que mesmo para os
Por outro lado, muitas regras foram sócios das empresas executadas ainda existe
concebidas, dando concreção a a presunção de boa-fé, e eventual alegação de
princípios constitucionais, como, má-fé - se comprovada-, autorizará o manejo de
por exemplo, as que prevêem um tais medidas acautelatórias.
procedimento, com contraditório O que não se pode, no meu entender,
e produção de provas, prévio à é determinar a apreensão indiscriminada de
decisão que desconsidera da pessoa bens de terceiro que sequer foi formalmente
jurídica, em sua versão tradicional, integrado à lide, sem possibilitar-lhe o acesso
ou “às avessas”. ao contraditório e sem viabilizar minimamente
Está expressamente formulada a sua manifestação e defesa nos autos, tudo sob
regra no sentido de que o fato de o o pálio de uma suposta prevalência do direito
juiz estar diante de matéria de ordem do credor hipossuficiente, em detrimento de
pública não dispensa a obediência todos os demais princípios que informam o
ao princípio do contraditório.” Direito Constitucional Processual.
Existe malferimento até mesmo ao
Possibilitar ao sócio da empresa artigo 8º da CLT que assim disciplina esta
devedora a manifestação antes de ter seus questão: “...As autoridades administrativas e
bens apreendidos não se trata, portanto, de a Justiça do Trabalho, na falta de disposições
qualquer favor concedido por magnanimidade legais ou contratuais decidirão, conforme o
deste ou daquele magistrado, e sim imposição caso, pela jurisprudência, por analogia, por
que deriva da lei e da Constituição da República. equidade e outros princípios e normas gerais de
Se é certo que esta medida poderá vir direito, principalmente do direito do trabalho
a representar esvaziamento do patrimônio do e, ainda, de acordo com os usos e costumes,
sócio, não é menos certo que quando estamos o direito comparado mas sempre de maneira
que nenhum interesse de classe ou particular
prevaleça sobre o interesse público.”
qual não se tenha dado às partes oportunidade de se O interesse público a ser preservado é
manifestar, ainda que se trate de matéria sobre a qual
acima de tudo o direito ao processo legal justo,
deva decidir de ofício

149
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

com contraditório formado e com a possibilidade que preconiza o Direito Processual do Trabalho.
de defesa de terceiros incluídos na lide, e esse Ao adotar-se o incidente de desconsideração
interesse deve prevalecer inclusive em face do da personalidade jurídica o que teremos é um
direito do credor trabalhista, pois, repise-se, acertamento prévio da situação jurídica do
este ramo do direito embora informado por sócio, sendo certo que eventual insurgência,
Princípios próprios, não se mostra uma ilha na fase de execução, ensejará a interposição
isolada e estanque do ordenamento jurídico de Agravo de Petição, conforme disciplinado no
e por esta razão deve observar não só a inciso II, do artigo 6º da referida IN 39/2016.
Constituição como também as demais normas Perceba-se que sequer será necessária
jurídicas que lhe servem de sustentação, uma instrução mais aprofundada sobre este
dentre elas, notadamente, o Direito Processual tema, pois ordinariamente o que teremos
Comum. será uma petição do sócio apontando os
O Princípio da Legalidade deve sempre fundamentos pelos quais entende que não
ser prestigiado, sob pena de cairmos no puro deva responder pelo adimplemento da dívida
arbítrio dos julgadores. da sociedade. Por outro lado, haverá uma
Remarque-se que um dos vetores do manifestação do credor em sentido contrário,
novo CPC foi o direito ao contraditório e esse e a partir de então estará viabilizada a decisão
valor não pode ser negligenciado pelo Processo interlocutória a ser promovida pelo juízo, com
do Trabalho, que deve, além disso, observar base apenas na documentação juntada, sem
também o disposto no artigo 7º: necessidade de instrução mais complexa a
respeito (Art. 136 NCPC).
“É assegurada às partes paridade de A instauração do incidente de
tratamento em relação ao exercício desconsideração da personalidade jurídica em
de direitos e faculdades processuais, nada se choca com os Princípios do Direito do
aos meios de defesa, aos ônus, aos Trabalho, pois mesmo neste ramo do direito
deveres e à aplicação de sanções a presunção da boa-fé há que prevalecer, a
processuais, competindo ao juiz formação do contraditório há que ser respeitada
zelar pelo efetivo contraditório”. e a viabilização da ampla defesa deve ser
assegurada. Estes valores notadamente vão ao
No mesmo sentido o artigo 8º: encontro dos princípios éticos e da busca da
aplicação da justiça que, acima de tudo, deve
“Ao aplicar o ordenamento jurídico, o juiz inspirar todos os julgadores, de qualquer ramo
atenderá aos fins sociais e às exigências do do Poder Judiciário.
bem comum, resguardando e promovendo a Importante destacar aqui que não
dignidade da pessoa humana e observando a podemos nos olvidar das características
proporcionalidade, a razoabilidade, a legalidade intrínsecas do ordenamento jurídico, quais
a publicidade e a eficiência”, vetores esses que
asseguram um procedimento ético, justo e
equilibrado, o que em nada se contrapõe ao

150
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

sejam: a unidade a coerência e a completude5 . tem o alcance pretendido.


A unidade do ordenamento se dá a partir O que se autoriza ao Juiz do Trabalho é
da observância de todas as normas aplicáveis à tomar medidas de ofício contra o devedor que
regulação do fenômeno jurídico, observada a se encontre relacionado no polo passivo e que
preponderância axiológica da Constituição da tenha título executivo contra si.
República, pois se trata da norma fundamental Jamais referido dispositivo poderia ser utilizado
do ordenamento jurídico, representando o : como autorização para, DE OFÍCIO, determinar-
“...termo unificador das normas que compõem se a integração de terceiro não integrante da
um ordenamento jurídico. Sem uma norma lide e não incluído no título executivo.
fundamental, as normas de que falamos até Se esse raciocínio se mostra correto,
agora constituiriam um amontoado, não um então deveríamos também determinar
ordenamento. Em outras palavras, por mais a inclusão de ofício de todos os demais
numerosas que sejam as fontes do direito responsáveis legais e não apenas dos sócios.
num ordenamento complexo, tal ordenamento Deveríamos determinar de ofício a integração
constitui uma unidade pelo fato de que, direta da tomadora, quando apenas a prestadora de
ou indiretamente, com voltas mais ou menos serviços tiver sido relacionada no polo passivo
tortuosas, todas as fontes de direito podem ser pelo reclamante e se mostrar insolvente. A
remontadas a uma única norma.”6 situação jurídica é idêntica, ou seja, de um lado
É precisamente esta unidade do temos o devedor (shuld) e de outro lado temos
ordenamento que está em jogo quando um o responsável pela obrigação (haftung).
dos ramos do direito se considera autorizado Ora, se a empresa devedora pode ser
a desprezar preceitos Constitucionais desconsiderada de ofício e a execução pode
e dispositivos legais para, por meios ser direcionada para o responsável (sócio),
questionáveis, atingir os fins de satisfação porque não redirecionar a execução em face
dos créditos trabalhistas, em desatenção a da tomadora (responsável), ainda que sem
princípios comezinhos do contraditório e da qualquer pedido do credor e sem que conste
ampla defesa. do pedido inicial?
Deixo registrado, entretanto, que Interessante é que essa situação é
discordo da orientação da IN 39/2016 na parte tida como uma aberração jurídica, ao passo
em que autoriza o Juiz do Trabalho tomar a que a inclusão de ofício do sócio responsável
iniciativa quanto à instauração do incidente, é recebido até mesmo com incentivo nesta
pois entendo que se mostra imprescindível Justiça Especializada, sempre em nome do
pedido da parte neste sentido. multifuncional e difuso Princípio da Celeridade/
O artigo 878 da CLT mencionado como Efetividade.
fundamento da atuação de ofício do juiz não
CONSIDERAÇÕES FINAIS

5 Norberto Bobbio, Teoria do Ordenamento Estamos diante de profundas alterações


Jurídico. Editora UNB 10ª ed.
produzidas pelo novo Código de Processo Civil e
6 Obra citada, pg. 49,

151
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

essa fase inicial se presta exatamente a examinar em especial do Direito Processual Comum e,
a extensão e alcance dos novos institutos acima de tudo, do Direito Processual haurido
trazidos a lume com a nova Codificação e diretamente da Constituição da República, de
verificar em que medida essas alterações forma a concretizar o postulado da Unidade
poderão ou deverão ser adotadas no Processo do ordenamento jurídico, corolário da visão
do Trabalho. sistêmica e hierárquica próprias deste ramo da
O que se procurou demonstrar, com ciência.
o presente texto, é a plena aplicabilidade A visão fragmentada do ordenamento
ao Processo do Trabalho do “Incidente de jurídico pode levar à solução de um caso concreto
Desconsideração da Personalidade Jurídica de maneira mais ágil e prática, sem dúvida,
(IDPJ)” previsto no novo CPC, pois não existe aqui porém o preço a pagar será o da insegurança
qualquer prejuízo aos Princípios que informam jurídica, do arbítrio judicial, do desprezo à
o Processo do Trabalho. Pelo contrário, existe, legalidade e à Constituição, o que seguramente
isso sim, a reafirmação deste ramo do direito não interessa à sociedade como um todo, que
especializado com a concretização da Justiça, precisa contar com normas estáveis, seguras,
de forma equânime, ponderada, razoável e previsíveis e regulares a serem observadas.
célere, sem que esta última característica Registre-se que o alegado Princípio da
possa ser utilizada como argumento para que Celeridade tão alardeado como sendo uma
todos os demais institutos e princípios do das características do Processo do Trabalho há
Direito sejam ignorados, sem atenção para uma muito já não é mais exclusividade deste ramo
visão sistêmica do ordenamento jurídico que, do Poder Judiciário, pois com as inúmeras
naturalmente, o Direito do Trabalho não pode reformas operadas no âmbito do Processo
simplesmente ignorar. Civil muitos dos dispositivos que garantiam tal
A Consolidação das Leis do Trabalho celeridade foram encampadas por aquele ramo
não contempla o procedimento a ser adotado do ordenamento jurídico e hoje não existe a
na hipótese de pedidos de desconsideração da lacuna normativa que antes se verificava.
personalidade jurídica. Desta forma, mostra- Basta ver que inúmeras características do
se autorizada a integração do ordenamento Processo do Trabalho hoje se encontram
jurídico especializado com a utilização supletiva consagrados no Processo Civil, que hoje admite,
dos dispositivos constantes do novo CPC, tudo por exemplo, a intimação no endereço declinado
por força do disposto nos artigos 15 deste na inicial, sem que seja necessariamente
diploma legal combinado com o artigo 769 da pessoal, conforme se verifica do artigo 274, §
CLT. único.
O Processo do Trabalho, embora dotado O Processo Civil hoje admite a intimação
de Princípios específicos e com plena autonomia da conta de liquidação por intermédio do
doutrinária e científica, não pode ser encarado advogado, o que não ocorre no Processo do
como uma ilha isolada dentro do ordenamento Trabalho, que exige citação pessoal do devedor
jurídico, devendo, ao contrário, procurar o (Art. 513, § 2º, I CPC), e ademais, exige que as
diálogo com os demais ramos do Direito, testemunhas sejam intimadas pelo advogado,

152
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

nos termos do artigo 455, o que não ocorre no Democrático de Direito.


Processo do Trabalho, conforme se verifica do
artigo 825 da CLT, em vigor no Procedimento BIBLIOGRAFIA
Ordinário e que nada menciona a este respeito.
O que ocorre, então, é que somente após BOBBIO, Norberto. Teoria do Ordenamento
a verificação da ausência das testemunhas Jurídico. Ed. UNB 10ª edição.
é que se admite a designação de nova data
para aí então determinar-se a intimação das BOBBIO, Norberto. Teoria da Norma Jurídica.
testemunhas. Edipro. 3ª Ed.
Temos também que a recorribilidade
das interlocutórias se mostra cada vez mais um
expediente residual, com taxativas hipóteses de
incidência (Art. 1015 CPC).
Esses são apenas pequenos exemplos tópicos
de algumas alterações já introduzidas no CPC
e que em muito contribuem para a celeridade
processual.
Importante remarcar que no Processo o
que se busca é o tratamento igualitário às partes,
observando-se acima de tudo o contraditório e
o exercício da ampla defesa, conforme previsto
na Constituição da República, que somente se
efetiva com o chamamento prévio da parte em
juízo para que exponha suas razões em defesa,
exatamente nos termos apontados no incidente
da desconsideração da personalidade jurídica
ora em estudo.
A constrição de bens somente se
mostra hígida quando, após a análise desses
fundamentos, se convença o julgador da
responsabilidade do sócio e assim prossiga
a execução na forma que entender mais
adequada.
Inverter a ordem das coisas representa
um atalho perigoso a ser trilhado, e a admissão
do exercício do contraditório e da ampla defesa
ao acusado, nada obstante possa causar certo
retardamento na marcha processual, é o
preço que pagamos por viver em um Estado

153
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

O INCIDENTE DE DESCONSIDERAÇÃO DA
PERSONALIDADE JURÍDICA PREVISTO NO CPC 2015 E O
DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

Ben-Hur Silveira Claus

Nada de complicações processuais Processo Civil 2015, um problema teórico a ser


que possam retardar e dificultar estudado pela ciência processual trabalhista
a marcha e a solução dos casos e um problema prático a ser equacionado
que lhe são afetos. Nada de pela jurisdição trabalhista. Na tentativa de
prazos dilatados. Nada de provas responder essa questão específica, parece
tardias. Nada de formalismos indispensável enfrentar a questão geral da
inúteis e prejudiciais. Nada disso. aplicação do direito processual comum ao
A jurisdição do trabalho deve ser processo do trabalho. O tema é complexo.
simples e célere. Carlos Ramos Parece apropriado iniciar pelo estudo da
Oliveira, no ano de 1938. relação ontológica que se estabelece entre
direito material e procedimento.
Introdução
1 O direito material conforma o procedimento
O presente ensaio tem por finalidade
enfrentar a questão de saber se o incidente O sistema jurídico brasileiro
de desconsideração da personalidade jurídica compreende os subsistemas jurídicos derivados
previsto no novo CPC aplica-se ao processo do dos distintos ramos do direito material: o
trabalho. Isso porque o art. 795, § 4º, do CPC subsistema jurídico trabalhista, o subsistema
de 2015 prevê que “para a desconsideração jurídico tributário, o subsistema jurídico do
da personalidade jurídica é obrigatória a consumidor, o subsistema jurídico civil, o
observância do incidente previsto neste subsistema jurídico penal etc. Cada subsistema
Código.” Trata-se de uma das mais importantes jurídico conforma o respectivo procedimento
questões jurídicas trazidas pelo Código de com peculiaridades próprias ao direito material

Ben-Hur Silveira Claus - Juiz do Trabalho e Mestre em Direito.

154
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

correspondente. Isso porque há uma relação procedimentais. A circularidade entre pergunta


ontológica entre o direito material e o respectivo e resposta vem à teoria jurídica enquanto legado
direito processual. Essa relação ontológica fica da filosofia hermenêutica de Gadamer: o direito
mais evidente quando é percebida a natureza processual somente se deixa compreender no
instrumental do direito processual: o processo retorno ao direito material em que reconhece
é instrumento à realização do direito material. sua própria identidade; numa metáfora, o
Diz-se que há uma relação ontológica entre o direito processual mira-se na superfície do lago
direito material e o respectivo direito processual do direito material em busca de sua identidade.
porque as normas de procedimento guardam No estudo acerca da relação ontológica
uma originária relação com o direito substancial que se estabelece entre direito substancial e
correspondente, na medida em que as normas procedimento, a teoria jurídica percorreu um
de procedimento têm por finalidade a aplicação rico itinerário hermenêutico cujo inventário não
das normas do direito substancial respectivo. tem espaço neste pequeno ensaio. Entretanto,
Depois de assinalar que o procedimento parece indispensável lembrar, com Mauro
não é pura forma, Mauro Cappelletti registra Cappelletti, a peculiaridade desse fenômeno.
que sobre o procedimento recai o imenso Para o jurista italiano, a natureza instrumental
desafio de nossa época, cabendo-lhe articular do processo o reconduz ao direito substancial a
rapidez, eficiência, justiça, liberdade individual que serve2:
e igualdade; uma das mais eloquentes
formulações acerca da relação ontológica em “Al igual de todo instrumento, también
ese derecho y esa técnica deben
que se entrelaçam procedimento e direito
en verdad adecuarse, adaptarse,
material.1 conformarse lo más estrechamente
Na teoria jurídica, essa genética relação posible a la naturaleza particular de su
entre direito substancial e procedimento é objeto y de su fin, o sea a la naturaleza
compreendida como expressão do fenômeno particular del derecho sustancial y a
la finalidad de tutelar los institutos de
do pertencimento que se estabelece desde
esse derecho.”
sempre entre objeto (direito material) e
método (procedimento). Daí a consideração
No direito processual civil brasileiro,
epistemológica de que direito substancial e
uma das lições mais didáticas acerca da relação
procedimento são categorias conceituais que
entre direito substancial e procedimento é
operam numa espécie de círculo hermenêutico:
recolhida na doutrina de Ada Pellegrini Grinover.
as respostas procedimentais nos remetem
A relação originária existente entre direito
ao direito material a ser concretizado. Em
material e procedimento é identificada pela
outras palavras: somos reconduzidos ao direito
jurista na instrumentalidade do processo que,
material quando nos dirigimos às questões
conquanto autônomo, está conexo à pretensão

1 Proceso, Ideologías e Sociedad. Buenos 2 Proceso, Ideologías e Sociedad. Buenos Aires:


Aires: Ediciones Jurídicas Europa-América, 1974. p. 90. Ediciones Jurídicas Europa-América, 1974. p. 5-6.

155
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de direito material e tem como escopo a atuação Trabalho”7.


da norma objetiva e a viabilização da tutela do Uma das características de qualquer
direito violado ou ameaçado. Daí a conclusão sistema de conhecimento – a lição é de Carlos
de Ada Pellegrini Grinover, no sentido de que Eduardo Oliveira Dias – é a sua capacidade
“O processo, o procedimento e seus princípios de produzir seus próprios princípios. É isso
tomam feição distinta, conforme o direito o que distingue determinado sistema “[...] e
material que se visa a proteger”.3 permite que se possa identificar nesse sistema
No âmbito do subsistema jurídico alguns dos principais atributos tendentes ao
trabalhista, a natureza especial desse ramo reconhecimento de sua autonomia científica”8.
do direito exerce uma influência ainda A histórica capacidade com que o Direito
maior na conformação do vínculo originário Processual do Trabalho tem produzido seus
que se estabelece entre direito material e próprios princípios permite afirmar – com
procedimento. Depois de afirmar que o Direito Wagner D. Giglio9– que o subsistema jurídico
Processual do Trabalho pretende ser um direito trabalhista é dotado dessa autonomia científica
de renovação, Mozart Victor Russomano de que fala o jurista.
sublinha o fato de que o procedimento Embora a pesquisa do tema não
trabalhista “[...] é herança recebida do Direito estivesse completa sem a referência à posição
do Trabalho, ao qual o Direito Processual do de Valentin Carrion, para quem o processo
Trabalho corresponde, como consequência do trabalho é simples desdobramento do
histórica”.4 Para o jurista, o caráter tutelar processo civil, na teoria justrabalhista brasileira
do direito material se projeta sobre o prevalece a concepção de que o processo do
procedimento.5 Para recuperar a expressão trabalho é dotado de autonomia científica
consagrada por Héctor-Hugo Barbagelata6, é em relação ao processo civil, isso porque se
dizer: o particularismo do direito material do apresenta conformado por princípios próprios
trabalho se comunica ao procedimento laboral. e constitui subsistema jurídico procedimental
Na feliz síntese formulada por Wagner D. Giglio especial, como tal reconhecido pela ciência
acerca do estudo do tema, somos conduzidos à jurídica nacional. Na pesquisa realizada por
consideração superior de que “o caráter tutelar
do Direito Material do Trabalho se transmite
e vigora também no Direito Processual do
7 Direito Processual do Trabalho. 15 ed. São
Paulo: Saraiva, 2005. p. 83-4. Para Wagner D. Giglio, a
autonomia do direito processual do trabalho decorre
do fato de que esse ramo jurídico possui princípios
próprios. O jurista destaca quatro princípios próprios ao
3 Processo do trabalho e processo comum. direito processual do trabalho: a) princípio protecionista;
Revista de Direito do Trabalho, 15:87. b) princípio da jurisdição normativa; c) princípio da
4 Direito Processual do Trabalho. 2 ed. São despersonalização do empregador; d) princípio da
Paulo: LTr, 1977. p. 21-22. simplificação procedimental (p. 83-6).
5 Direito Processual do Trabalho. 2 ed. São Paulo: 8 O novo CPC e a preservação ontológica do
LTr, 1977. p. 43. processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto
6 El particularismo del derecho del trabajo y Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 15.
los derechos humanos laborales. 2 ed. Montevideo: 9 Direito Processual do Trabalho. 15 ed. São
Fundación de cultura universitária, 2009. p. 39. Paulo: Saraiva, 2005. p. 79.

156
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Carlos Henrique Bezerra Leite, alinham-se o direito material do trabalho e o direito


nessa última corrente de pensamento Amauri processual do trabalho: à urgência do crédito
Mascaro Nascimento, Sergio Pinto Martins, trabalhista alimentar há de corresponder um
Mozart Victor Russomano, Humberto Theodoro procedimento simplificado, célere e efetivo.
Júnior, José Augusto Rodrigues Pinto, Wagner D. Simplificado para ser célere. Simplificado para
Giglio e Coqueijo Costa.10 ser efetivo. As palavras de Manoel Carlos Toledo
Com efeito, a existência de princípios Filho sintetizam o projeto procedimental em
próprios e a condição de subsistema formação na década de 193012: “[...] o processo
procedimental especial reconhecido como tal do trabalho foi desde sempre pensado para
pela teoria jurídica brasileira conferem ao direito ser simples, desburocratizado e maximamente
processual do trabalho a fisionomia própria sem expedito”.
a qual já não se poderia compreender a jurisdição Um procedimento complexo e moroso
trabalhista brasileira na atualidade. É neste não atenderia à exigência de rápida realização
contexto que ganha densidade hermenêutica
do direito material do trabalho. O nascente
a observação de Américo Plá Rodriguez, de
Direito Processual do Trabalho enfrentará esse
que a articulação entre os princípios próprios a
desafio, no final da década de 1930, mediante
cada ramo do Direito conforma a especialidade
a edição de normas procedimentais originais e
de cada subsistema jurídico. Isso porque os
simplificadas, porquanto as normas do então
princípios harmonizam as normas, evitando
que o subsistema se converta numa série de vigente CPC de 1939 caracterizavam-se pelo
elementos desarticulados. Assim é que se formalismo e individualismo e, portanto, não
mostra precisa a conclusão do jurista quando poderiam responder ao desafio que então se
observa que “[...] a vinculação entre os diversos apresentava, conforme revela a pesquisa de
princípios contribui mais eficazmente para a Manoel Carlos de Toledo Filho. Para demonstrar
sistematização do conjunto e para delinear o vínculo genético da novel ciência processual
a individualidade peculiar a cada ramo do trabalhista com o cânone da simplicidade
direito.”11 das formas, o jurista recolhe da doutrina do
É o que ocorre também no âmbito do processualista Carlos Ramos Oliveira a seguinte
subsistema jurídico trabalhista brasileiro. passagem histórica registrada em 1938:

2 O subsistema jurídico trabalhista brasileiro “Nada de complicações processuais que


possam retardar e dificultar a marcha e
O subsistema jurídico trabalhista brasileiro faz a solução dos casos que lhe são afetos.
Nada de prazos dilatados. Nada de
revelar, com notável intensidade, a relação
provas tardias. Nada de formalismos
ontológica desde sempre estabelecida entre inúteis e prejudiciais. Nada disso. A

10 Direito Processual do Trabalho. 8 ed. São


Paulo: LTr, 2010. p. 89. 12 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo
11 Princípios de Direito do Trabalho. 1ª ed. Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo
4ª tiragem. São Paulo: LTr, 1996. p. 16. Sem itálico no Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson
original. Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 330.

157
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

jurisdição do trabalho deve ser simples a expressão melhoria procedimental empregada


e célere (Justiça do Trabalho. Revista por Luciano Athayde Chaves na resenha
do Trabalho, p. 65, fev. 1938).”13
histórica dos primórdios do Direito Processual
do Trabalho. A melhoria procedimental de
Manifestada muito tempo depois, a
que depende a realização do direito material
preocupação do processualista Júlio César
nascente pressupõe normas procedimentais
Bebber diante dos riscos que a burocratização
diversas das formalistas normas procedimentais
do procedimento pode causar ao processo
do direito processual comum vigente à época.
parece nos remeter à época do surgimento do
A feliz síntese do jurista justifica a transcrição15:
subsistema jurídico trabalhista e aos desafios
de simplificação das fórmulas procedimentais
“Naquele momento, o processo comum
então colocados para a ciência processual era mais formalista e profundamente
laboral nascente. Depois de lembrar que os individualista. Esta era a ideologia que
formalismos e a burocracia são vícios que orientou a sua construção. Em razão
entravam o funcionamento do processo, o disso, não seria possível à recém-
criada Justiça do Trabalho valer-se de
jurista observa que tais vícios “[...] são capazes
um processo comum que não atendia
de abranger e de se instalar com efeitos às características sociais do Direito do
nefastos, pelo que se exige que a administração Trabalho. Por isso, as normas processuais
da justiça seja estruturada de modo a aproximar trabalhistas foram instituídas como
os serviços das populações de forma simples, a uma melhoria procedimental em face
do procedimento comum, que poderia
fim de assegurar a celeridade, a economia e a
– como ainda pode – ser aplicado, mas
eficiência das decisões”14. somente em função da melhoria da
Como já assinalado, no contexto prestação jurisdicional especializada.”
histórico do surgimento do subsistema jurídico
laboral brasileiro, disposições procedimentais Quando do surgimento da CLT em 1942,
originais e simplificadas são então concebidas sua parte processual teve mais inspiração no
para promover a consecução dos objetivos Decreto-Lei nº 1.237/1939 do que no CPC de
fundamentais do Direito do Trabalho, o que 1939, conforme a pesquisa realizada por Bruno
não seria possível se a aplicação do direito Gomes Borges Fonseca. O jurista destaca esse
material do trabalho dependesse das normas antecedente normativo para “[...] demonstrar
procedimentais do então vigente CPC de 1939. que o compromisso histórico do processo do
É nesse contexto que ganha especial significado trabalho sempre foi diferente do processo
comum”.16

13 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo


Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo 15 Interpretação, aplicação e integração do
Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Direito Processual do Trabalho. Curso de Processo do
Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 330. Trabalho. Luciano Athayde Chaves (org.). São Paulo: LTr,
Consultar a nota de rodapé nº 10, p. 330. 2009. p. 41-42. Sem grifo no original.
14 Princípios do Processo do Trabalho. São Paulo: 16 Reflexos do novo Código de Processo Civil
LTr, 1997. p. 132. na atuação do Ministério Público do Trabalho. In: Novo

158
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

É nesse contexto histórico que ganha sentido dimensão da compatibilidade é identificada por
a afirmação teórica de que os arts. 769 e 889 Manoel Carlos Toledo Filho sob a denominação
da CLT foram concebidos como normas de de compatibilidade sistêmica.18 Vale dizer, a
contenção; normas de contenção ao ingresso compatibilidade é aferida tanto sob o crivo
indevido de normas de processo comum dos valores do direito processual do trabalho
incompatíveis com os princípios do direito quanto sob o crivo da finalidade do subsistema
processual do trabalho; normas de contenção à procedimental trabalhista, de modo a que
influência de preceitos do processo comum que o subsistema esteja capacitado à realização
acarretem formalismo procedimental; normas do direito social para o qual foi concebido. O
de contenção a institutos que impliquem critério científico da compatibilidade visa à
burocracia procedimental. própria preservação do subsistema processual
trabalhista, na acertada observação de Paulo
3 A compatibilidade como critério científico à Sérgio Jakutis.19 Com efeito, o diálogo normativo
aplicação subsidiária do processo comum entre subsistemas jurídicos pressupõe “[...]
No estudo da heterointegração do subsistema buscar alternativas que não desfigurem o
jurídico laboral prevista nos arts. 769 e 889 da modelo originário, pois isso o desnaturaria
CLT, a teoria jurídica assentou o entendimento enquanto paradigma independente”20,
de que a aplicação subsidiária do processo conforme preleciona Carlos Eduardo Oliveira
comum no processo do trabalho é realizada Dias ao abordar o tema do diálogo das fontes
sob o critério da compatibilidade previsto formais de direito no âmbito da aplicação
nesses preceitos consolidados. Vale dizer, subsidiária do processo comum ao processo do
a compatibilidade prevista nos arts. 769 e trabalho.
889 da CLT opera como critério científico A norma de direito processual comum, além
fundamental para “[...] calibrar a abertura ou de ser compatível com as regras do processo
o fechamento para o processo comum”, na do trabalho, deve ser compatível com os
inspirada formulação adotada por Homero princípios que norteiam o Direito Processual
Batista Mateus da Silva17 no estudo do Direito do trabalho, conforme preleciona Mauro
Processual do Trabalho brasileiro. Schiavi.21 Os princípios do direito processual
A especialidade do subsistema
jurídico trabalhista sobredetermina essa
compatibilidade, conferindo-lhe dúplice 18 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo
Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo
dimensão: compatibilidade axiológica e Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson
compatibilidade teleológica. Essa dúplice Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 330.
19 A influência do novo CPC no ônus da prova
trabalhista. In: Novo Código de Processo Civil e seus
reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 439.
do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: 20 O novo CPC e a preservação ontológica do
Juspodivm, 2015. p. 370. processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto
17 Curso de direito do trabalho aplicado. Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 18.
Volume 9 – Processo do Trabalho. 2 ed. São Paulo: Revista 21 A aplicação supletiva e subsidiária do Código de
dos Tribunais, 2015. p. 33. Processo Civil ao Processo do Trabalho. In: Novo Código

159
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do trabalho restariam descaracterizados caso regras de processo comum somente podem


se concluísse pela aplicação automática do ser aplicadas subsidiariamente se forem
processo comum ao processo do trabalho, compatíveis com as singularidades do processo
razão pela qual a observância do critério da do trabalho. Se a regra do CPC for incompatível
compatibilidade se impõe quando se examina com a principiologia e singularidades do
a aplicabilidade subsidiária do processo comum processo do trabalho, pondera Mauro Schiavi,
ao subsistema jurídico trabalhista. Daí a ela não será aplicada.25
pertinência da observação de Carlos Eduardo No estudo do tema da heterointegração
Oliveira Dias sobre o tema, jurista para o qual do subsistema processual trabalhista, Guilherme
“[...] o que mais tem relevância, nesse processo Guimarães Ludwig afirma que a aplicação
intelectivo, é o pressuposto da compatibilidade, subsidiária do processo comum ao processo
ou seja, o fato da norma a ser utilizada se do trabalho tem por fundamento a realização
ajustar aos fundamentos do direito processual do princípio da eficiência, conferindo conteúdo
do trabalho”22. específico à compatibilidade prevista nos arts.
Depois de afirmar que a ideia de compatibilidade 769 e 889 da CLT. Ao discorrer sobre o princípio
é muito cara ao processo do trabalho, Bruno da eficiência no âmbito da heterointegração do
Gomes Borges da Fonseca assevera que tal subsistema procedimental trabalhista, o jurista
compatibilidade “[...] ocorrerá apenas na ressalta que o princípio da eficiência opera
hipótese de o texto do processo comum afinar- tanto como fator de abertura quanto como fator
se com o princípio da proteção”23. Assim, de fechamento do subsistema procedimental,
somente será possível a aplicação subsidiária ponderando26:
quando a norma de processo comum guardar
plena compatibilidade com os fundamentos “Quando analisado sob a perspectiva
do processo do trabalho, o
do processo do trabalho. Caso isso não ocorra,
princípio da eficiência, enquanto
de acordo com Carlos Eduardo Oliveira Dias, autêntico vetor de interpretação
“[...] sacrifica-se o processo integrativo mas da norma processual, deve também
não se pode afetar o núcleo principiológico funcionar como um filtro que restrinja
do processo do trabalho”24. Isso porque as a adoção das regras do novo Código
de Processo Civil e do correspondente

de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.


Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 19.
p. 57-8.
25 A aplicação supletiva e subsidiária do Código de
22 O novo CPC e a preservação ontológica do Processo Civil ao Processo do Trabalho. In: Novo Código
processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 17. Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
23 Reflexos do novo Código de Processo Civil na p. 56.
atuação do Ministério Público do Trabalho. In: Novo 26 O Princípio da eficiência como vetor de
Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo interpretação da norma processual trabalhista e a
do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: aplicação subsidiária e supletiva do novo Código de
Juspodivm, 2015. p. 369. Processo Civil. In: Novo Código de Processo Civil e
24 O novo CPC e a preservação ontológica do seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 108.

160
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

modelo colaborativo, em caráter de que o art. 15 do CPC de 2015 não revogou


subsidiário ou supletivo, na medida em os arts. 769 e 889 da CLT28, preceitos nos quais
que elas não guardem compatibilidade
está prevista a compatibilidade como critério
com as diretrizes fundamentais do
ramo processual laboral, em que se científico necessário à aplicação subsidiária
prestigia o valor celeridade em favor do processo comum. Para Wânia Guimarães
do credor trabalhista.” Rabêllo de Almeida, não houve revogação
total ou parcial do art. 769 da CLT, porquanto
Fixadas algumas balizas teóricas acerca o preceito celetista é muito mais amplo do
da heterointegração do subsistema processual que o art. 15 do novo CPC29, entendimento no
trabalhista, cumpre agora enfrentar a questão qual tem a companhia de inúmeros juristas,
da subsistência do critério da compatibilidade entre os quais estão Guilherme Guimarães
diante do advento do CPC de 2015. Feliciano30, Homero Batista Mateus da Silva31,
Carlos Eduardo Oliveira Dias32, Manoel Carlos
4 O critério científico da compatibilidade
subsiste ao advento do novo CPC

Diante do fato de o art. 15 do CPC


não fazer referência ao critério científico da
compatibilidade, surge a questão de saber se
28 O art. 15 do NCPC não revogou o art. 769
esse requisito previsto nos arts. 769 e 889 da da CLT. Essa é a conclusão que tem prevalecido entre os
CLT teria subsistido ao advento do novo CPC teóricos do Direito Processual do Trabalho. Essa conclusão
tem prevalecido com base nos seguintes fundamentos: a)
para efeito de aplicação subsidiária do processo não houve revogação expressa do art. 769 da CLT pelo
comum ao processo do trabalho. No âmbito da novo CPC (LINDB, art. 2º, § 1º); b) o art. 769 da CLT é
norma especial, que, por isso, prevalece sobre a norma
teoria do processo civil, a resposta de Nelson geral do art. 15 do NCPC; c) o art. 769 da CLT é mais
Nery Junior é positiva. Depois de afirmar que amplo do que o art. 15 do NCPC, não tendo o art. 15 do
NCPC regulado inteiramente a matéria do art. 769 da
o novo CPC aplica-se subsidiariamente ao CLT (LINDB, art. 2º, §§ 1º e 2º), de modo que ambos os
processo trabalhista na falta de regramento preceitos harmonizam-se; d) o subsistema procedimental
trabalhista é reconhecido no sistema jurídico brasileiro
específico, o jurista pondera que, “de qualquer como subsistema procedimental especial informado
modo, a aplicação subsidiária do CPC deve pelas normas de contenção dos arts. 769 e 889 da CLT.
guardar compatibilidade com o processo em 29 A teoria dinâmica do ônus da prova. In: Novo
Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo
que se pretenda aplicá-lo”, acrescentando que do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador:
a aplicação supletiva também deve levar em Juspodivm, 2015. p. 457.
30 O princípio do contraditório no novo Código de
conta este princípio.27 Processo Civil. Aproximações críticas. In: Novo Código de
A resposta da teoria jurídica trabalhista também é Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
positiva, porquanto prevaleceu o entendimento p. 126.
31 Curso de direito do trabalho aplicado. Volume
9 – Processo do Trabalho. 2 ed. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2015. p. 33.
27 Comentários ao Código de Processo Civil – Novo 32 O novo CPC e a preservação ontológica do
CPC – Lei 13.015/2015. São Paulo: Revista dos Tribunais, processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto
2015. p. 232. Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 15.

161
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Toledo Filho33, Danilo Gonçalves Gaspar34 e CLT”38.


Mauro Schiavi35. Assim é que, para Wânia A subsistência do critério científico da
Guimarães Rabêllo de Almeida, “[...] o CPC compatibilidade decorre da não revogação do
somente será fonte supletiva ou subsidiária do art. 769 da CLT, mas também acaba por se impor
direito processual do trabalho naquilo que for enquanto exigência hermenêutica necessária
compatível com suas normas, por força do art. à preservação da autonomia científica do
769 da CLT”36. subsistema jurídico trabalhista. Daí porque
Nada obstante o art. 15 do novo tem razão Carlos Eduardo Oliveira Dias quando
CPC estabeleça a possibilidade de aplicação pondera que seria até desnecessário que o
subsidiária e supletiva do Código de Processo legislador processual comum ressalvasse a
Civil de 2015 ao processo do trabalho na ausência necessidade de que, na aplicação subsidiária do
de normas processuais trabalhistas, para Danilo novo CPC, fosse observada a compatibilidade
Gonçalves Gaspar é certo que “[...] que não se com o outro ramo do direito processual, “[...]
elimina a necessidade de compatibilização da pois se isso não existisse, estaria inviabilizada
norma com o processo do trabalho, tal qual a própria existência autônoma desse
previsto na CLT” 37, entendimento no qual é segmento”39. De fato, pudesse ser eliminado
acompanhado por Ricardo José Macedo de o critério científico da compatibilidade na
Britto Pereira. Para esse jurista, a aplicação aplicação subsidiária do processo comum,
subsidiária prevista no art. 15 do CPC de 2015 haveria o risco de desconstrução estrutural do
deve ocorrer “[...] sem afetar a exigência de direito processual do trabalho, tal qual adverte
compatibilidade como determina o art. 769 da Carlos Eduardo Oliveira Dias com pertinácia40:
“[...] não se pode adotar uma solução normativa
exógena que, independentemente de ser
33 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo fundada em omissão da CLT, não guarde
Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo
compatibilidade com o processo laboral e possa
Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson
Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 332. vir a ser fator de sua desconstrução sistêmica.”
34 Noções conceituais sobre tutela provisória no A posição de Iuri Pereira Pinheiro
novo CPC e suas implicações no Processo do Trabalho. In:
Novo Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo alinha-se aos entendimentos antes referidos.
do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: Para o jurista, não se pode esquecer que o
Juspodivm, 2015. p. 386.
35 A aplicação supletiva e subsidiária do Código de
Processo Civil ao Processo do Trabalho. In: Novo Código
de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. 38 O novo Código de Processo Civil e seus possíveis
p. 56. impactos nos recursos trabalhistas. In: Novo Código de
36 A teoria dinâmica do ônus da prova. In: Novo Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: p. 568.
Juspodivm, 2015. p. 457. 39 O novo CPC e a preservação ontológica do
37 Noções conceituais sobre tutela provisória no processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto
novo CPC e suas implicações no Processo do Trabalho. In: Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 18.
Novo Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo 40 O novo CPC e a preservação ontológica do
do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto
Juspodivm, 2015. p. 386. Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 20-1.

162
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

direito processual do trabalho constitui ramo Nada obstante considere que o art.
dotado de autonomia científica, no qual a 15 do novo CPC configura-se como norma
colmatação de lacunas exige a compatibilidade de sobredireito, Élisson Miessa pondera que
ideológica proclamada nos arts. 769 e 889 não ocorreu revogação dos arts. 769 e 889 da
da CLT. Daí a conclusão do jurista no sentido CLT. O jurista observa que “[...] a inserção de
de que, “a despeito da previsão simplista normas comuns em um microssistema jurídico
do novo CPC, a sua aplicação subsidiária ao sempre impõe a compatibilidade com o sistema
processo do trabalho irá se operar apenas em que a norma será inserida, sob pena de se
diante de sintonia principiológica, sob pena desagregar a base do procedimento específico”,
de mácula à autonomia do ramo processual para concluir que “[...] os arts. 769 e 889 da CLT
especializado”41. A especialidade do subsistema sobrevivem à chegada do art. 15 do NCPC”44.
jurídico trabalhista exige que se lhe confira um Mesmo para Edilton Meireles, jurista que
tratamento metodológico diferenciado, que considera que o art. 769 da CLT foi revogado pelo
preserve a sua própria fisionomia, de modo art. 15 do novo CPC, o critério da compatibilidade
que a heterointegração seja realizada com a permanece sendo indispensável à aplicação
observância dos princípios do direito material subsidiária da norma de processo comum ao
que lhe são inerentes e que afetam diretamente processo do trabalho, conclusão que adota por
a prática jurisdicional trabalhista, conforme o ser a legislação trabalhista norma especial em
magistério de Carlos Eduardo Oliveira Dias.42 relação ao CPC. O jurista considera que “[...]
Também para Mauro Schiavi a exigência a regra supletiva ou subsidiária deve guardar
de compatibilidade se impõe à aplicação do CPC coesão e compatibilidade com o complexo
de 2015 ao processo do trabalho. Para o jurista, normativo ou a regra que se pretender integrar
da conjugação do art. 15 do novo CPC com os ou complementar”, para concluir que, “[...] se a
arts. 769 e 889 da CLT, resulta que o novo CPC norma do novo CPC se revela incompatível com
aplica-se ao processo do trabalho da seguinte o processo do trabalho (em seus princípios e
forma: “[...] supletiva e subsidiariamente, nas regras), lógico que não se poderá invocar seus
omissões da legislação processual trabalhista, dispositivos de modo a serem aplicados de
desde que compatível com os princípios e forma supletiva ou subsidiária”45.
singularidades do processo trabalhista”43. A posição de Edilton Meireles acerca

41 Reflexões acerca da penhorabilidade de bens à de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
luz do novo CPC – avanços, retrocessos e a possibilidade Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
da derrocada de alguns mitos. In: Novo Código de p. 56.
Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. 44 O Novo Código de Processo Civil e seus reflexos
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. no Processo do Trabalho. Élisson Miessa (organizador.).
p. 496. Salvador: Juspodivm, 2015. p. 28.
42 O novo CPC e a preservação ontológica do 45 O novo CPC e sua aplicação supletiva e
processo do trabalho. Revista Justiça do Trabalho. Porto subsidiária no processo do trabalho. In: Novo Código de
Alegre: HS Editora. nº 379. Julho de 2015. p. 18. Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
43 A aplicação supletiva e subsidiária do Código de Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
Processo Civil ao Processo do Trabalho. In: Novo Código p. 46.

163
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do tema da autonomia do direito processual omissos’, ‘subsidiariamente’); b) não ofendam os


do trabalho faz evocar a precitada doutrina de princípios do processo laboral (‘incompatível’);
Valentin Carrion. Ambos os juristas parecem c) se adapte aos mesmos princípios e às
convergir quanto ao entendimento de que o peculiaridades deste procedimento; d) não
direito processual do trabalho não seria dotado haja impossibilidade material de aplicação
de autonomia científica em relação ao direito (institutos estanhos à relação deduzida no
processual civil. A concepção de Valentin Carrion juízo trabalhista); a aplicação de institutos
sobre o tema opera sob o pressuposto teórico não previstos não deve ser motivo para maior
de que “o direito processual do trabalho não eternização das demandas e tem de adaptá-las
possui princípio próprio algum, pois todos os às peculiaridades próprias”47.
que o norteiam são do processo civil (oralidade, Diante das indagações teóricas que
celeridade etc.); apenas deu (ou pretendeu têm sido suscitadas quanto ao Incidente de
dar) a alguns deles maior ênfase e relevo”46. O Desconsideração da Personalidade Jurídica
direito processual do trabalho, para Valentin trazido pelo novo CPC (arts. 133 e seguintes),
Carrion, não surge do direito material laboral e, parece oportuno transcrever a específica lição
por isso, não poderia aspirar à autonomia em de Valentin Carrion sobre o método científico
relação ao direito processual civil, do qual seria a ser adotado pelo juslaboralista no estudo
mera subespécie. do acerca da aplicação de novos dispositivos
Nada obstante Valentin Carrion negue a do processo comum ao processo laboral.
existência de autonomia do direito processual Preleciona o jurista: “Perante novos dispositivos
do trabalho em relação ao processo civil, o do processo comum, o intérprete necessita
jurista conclui, no estudo do art. 769 da CLT, que fazer uma primeira indagação: se, não havendo
a aplicação subsidiária de normas do processo incompatibilidade, permitir-se-ão a celeridade
comum ao subsistema jurídico trabalhista e a simplificação, que sempre foram almejadas.
submete-se ao requisito da compatibilidade. Nada de novos recursos, novas formalidades
Vale dizer, a compatibilidade subsiste inúteis e atravancadoras”48.
enquanto requisito científico indispensável A concepção de tutela constitucional do
à heterointegração, ainda quando não se processo de que nos falam Tereza Aparecida
reconheça autononomia científica ao processo Asta Gemignani e Daniel Gemignani valoriza
do trabalho em relação ao processo civil. a compatibilidade como critério capaz de
Na formulação teórica concebida por preservar a especialidade do subsistema
Valentin Carrion, a heterointegração de normas jurídico trabalhista. Para os juristas, “[...]
de processo comum ao processo do trabalho essa concepção de tutela constitucional do
somente será viável “[...] desde que: a) não processo, que sustenta a espinha dorsal do
esteja aqui regulado de outro modo (‘casos

47 Comentários à CLT. 38 ed. Atualizada por


Eduardo Carrion. São Paulo: Saraiva, 2013. p. 678-9.
46 Comentários à CLT. 38 ed. Atualizado por 48 Comentários à CLT. 38 ed. Atualizada por
Eduardo Carrion. São Paulo: Saraiva, 2013. p. 679. Eduardo Carrion. São Paulo: Saraiva, 2013. p. 679.

164
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

modelo adotado pelo processo trabalhista, nos Com o advento do novo Código de
termos do artigo 769 da CLT, vai impedir, por Processo Civil e diante da previsão de aplicação
incompatibilidade, a aplicação das disposições subsidiária do processo comum ao processo do
contidas no novo CPC quando enveredam pela trabalho (CLT, art. 769), a questão que então se
diretriz privatística.”49 apresenta para a ciência processual trabalhista é
Portanto, o critério científico da a de responder se aplica-se subsidiariamente ao
compatibilidade subsiste ao advento do novo processo laboral o incidente de desconsideração
CPC, permanecendo indispensável ao processo da personalidade jurídica instituído pelo CPC de
hermenêutico de avaliação da aplicação 2015.
subsidiária do processo comum ao processo Entretanto, não se trata de questionar a
do trabalho, de modo que também o incidente aplicabilidade da técnica da desconsideração da
de desconsideração da personalidade jurídica personalidade jurídica à execução trabalhista,
previsto no CPC de 2015 submete-se ao crivo porquanto é pacífica a utilidade dessa técnica
da compatibilidade previsto nos arts. 769 e 889 jurídica à efetividade da jurisdição trabalhista.
da CLT, quando se trata de enfrentar a questão Na verdade, mais do que a utilidade da
da aplicabilidade desse incidente ao subsistema providência, a adoção dessa técnica jurídica é
jurídico laboral. medida indispensável à satisfação de inúmeras
execuções nas quais se revela a insuficiência do
5 As razões por que o incidente de patrimônio da sociedade executada. Trata-se de
desconsideração da personalidade jurídica situação ordinária na jurisdição trabalhista que
previsto no novo CPC não se aplica à execução exige então o redirecionamento da execução
trabalhista trabalhista aos bens da pessoa natural dos
sócios da empresa executada.
No que diz respeito à técnica da Esse redirecionamento da execução
desconsideração da personalidade jurídica, aos bens dos sócios é consequência natural
o novo CPC instituiu um procedimento cível do princípio da despersonalização das
especial, autônomo, incidental ao rito de obrigações trabalhistas, princípio segundo o
cumprimento da sentença, já não bastando a qual os beneficiários do trabalho prestado pelo
‘mera’ decisão judicial fundamentada, conforme empregado respondem – a lição é de Cleber
observa Guilherme Guimarães Feliciano50. Lúcio de Almeida – pelos créditos trabalhistas
respectivos.51 A formulação do jurista evoca o
art. 2º, caput, da CLT, preceito que atribui ao
49 Litisconsórcio e intervenção de terceiros: o empresário a responsabilidade decorrente do
novo CPC e o Processo do Trabalho. In: Novo Código de
Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
p. 269. 51 Incidente de desconsideração da
50 O princípio do contraditório no novo Código personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil
de Processo Civil. Aproximações críticas. In: Novo Código e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 285.
Elisson Miessa (orgqnizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
p.121.

165
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

risco da atividade econômica empreendida, 133 e seguintes do NCPC incompatível com o


responsabilidade que se comunica diretamente processo do trabalho, por revelar-se, na prática,
da empresa aos respectivos sócios, os manifestamente contrário aos princípios
verdadeiros artífices do empreendimento jurídicos trabalhistas do impulso oficial, da
econômico. concentração dos atos, da celeridade e da
Não se trata, portanto, repita-se, de efetividade, da simplicidade das formas e
questionar a aplicabilidade da técnica da da irrecorribilidade autônoma das decisões
desconsideração da personalidade jurídica interlocutórias, incompatibilidade essa que
à execução trabalhista, consagrada técnica inviabiliza a aplicação subsidiária desse
jurídica destinada à promoção da efetividade da incidente – burocrático e ineficaz – à execução
execução trabalhista; trata-se de questionar a trabalhista (CLT, arts. 769 e 889).
aplicabilidade do novo procedimento instituído É necessário fundamentar a opinião
pelo Código de 2015 à execução; o que está agora manifestada.
em questão é pergunta acerca da aplicação
do itinerário procedimental instituído pelo 6 A primeira incompatibilidade radica na
CPC de 2015 à execução trabalhista enquanto exigência de iniciativa da parte
procedimento cível, especial e autônomo.
Previsto nos arts. 133 e seguintes do A primeira incompatibilidade radica
CPC de 2015, o incidente de desconsideração no fato de que a exigência de iniciativa da
da personalidade jurídica instituído pelo novo parte (NCPC, art. 133), para realizar-se a
Código de Processo Civil parece revelar-se desconsideração da personalidade jurídica,
incompatível com os princípios do Direito apresenta-se em contradição com o princípio
Processual do Trabalho, razão por que do impulso oficial que caracteriza o processo do
entendemos que tal incidente não é aplicável trabalho na fase de execução, princípio previsto
à execução trabalhista, a teor dos arts. 769 e na norma do art. 878, caput, da CLT52 de forma
889 da CLT, conforme tentaremos demonstrar a expressa.
seguir. A possibilidade da execução de ofício
A necessidade de iniciativa da parte singulariza a processualística trabalhista
(art. 133), a previsão de automática suspensão brasileira desde seu surgimento, sob a
do processo (art. 134, § 3º), a atribuição ao inspiração dos princípios da indisponibilidade
credor do ônus da prova quanto à presença dos direitos do trabalho e da efetividade da
dos pressupostos legais que autorizam a jurisdição. Trata-se de característica peculiar
desconsideração da personalidade jurídica do processo do trabalho, identificada na
da sociedade (art. 134, § 4º), a exigência de teoria jurídica como fator de caracterização da
contraditório prévio (art. 135) e a previsão
de recurso autônomo imediato da decisão
interlocutória respectiva (art. 136 e parágrafo
52 CLT, art. 878, caput: “A execução poderá ser
único) tornam o incidente de desconsideração promovida por qualquer interessado, ou ex officio, pelo
próprio juiz ou presidente ou tribunal competente, nos
da personalidade jurídica previsto nos arts.
termos do artigo anterior.”

166
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

especialidade do subsistema procedimental econômica do empregador seja compensada


laboral, verdadeiro fator de afirmação da por vantagens jurídicas asseguradas ao litigante
autonomia da ciência processual trabalhista hipossuficiente. Conforme relembram Gabriela
no sistema jurídico nacional. Essa faculdade Neves Delgado e Renata Queiroz Dutra tal
sempre foi compreendida como um poder-dever equacionamento “[...] somente se faz por meio
do magistrado mesmo antes de a Constituição do tratamento diferenciado aos desiguais”,
Federal consagrar a razoável duração do diretriz hermenêutica que remonta ao clássico
processo entre as garantias fundamentais do ensinamento da filosofia aristotélica, de tratar
cidadão (CF, art. 5º, LXXVIII53), na medida em desigualmente os desiguais. Para as juristas
que sempre incumbiu ao juiz do trabalho o dever citadas, “o exemplo clássico é o impulso oficial
funcional de velar pela rápida solução da causa, da execução, que se desdobra em diversas
de acordo com a norma do art. 765 da CLT54. condutas de dirigismo do magistrado em
Nesse particular, é notável a harmonia que se relação à satisfação do direito.”55
estabelece entre o preceito do art. 878, caput, É necessário registrar que a
da CLT e a norma do art. 765 da CLT: enquanto o desconsideração da personalidade jurídica
art. 878 da CLT confere ao magistrado a iniciativa empresarial constitui “[...] ponto delicado de
da execução, o art. 765 da CLT faculta ao juiz incômodo dos processualistas civis em relação
adotar todas as medidas necessárias à rápida à conduta proativa da magistratura trabalhista
solução da causa – faculdade que inclui adotar em relação à execução”. Faz-se necessário
as medidas executivas necessárias à realização reproduzir essa observação de Gabriela Neves
do direito material objeto da decisão judicial. Delgado e Renata Queiroz Dutra para evidenciar
A execução de ofício constitui uma das medidas que se forma uma tensão hermenêutica quando
destinadas a enfrentar o desafio de promover o operadores jurídicos oriundos de distintos
reequilíbrio da assimétrica relação de emprego. subsistemas jurídicos examinam a técnica da
O equacionamento dessa desigualdade é desconsideração da personalidade jurídica e
conduzido sob a inspiração do princípio da sua aplicação em cada situação concreta.
proteção, princípio que se comunica ao processo No ensaio que escreveu sobre a
do trabalho. Equacionar essa desigualdade desconsideração da personalidade jurídica nos
real na perspectiva de uma igualdade ideal diversos subsistemas jurídicos que compõem
implica adotar tratamento diferenciado aos o sistema jurídico brasileiro, Eduardo Milléo
litigantes, de modo que a superioridade Baracat demonstra a dificuldade teórica dos
juristas comercialistas para compreender que
a superação da personificação societária no
53 CF, art. 5º, LXXVIII: “a todos, no âmbito judicial
e administrativo, são assegurados a razoável duração
do processo e os meios que garantam a celeridade de sua
tramitação.”
54 CLT, art. 765: “Os juízos e Tribunais 55 A aplicação das convenções processuais do
do Trabalho terão ampla liberdade na direção do novo CPC ao Processo do Trabalho na perspectiva dos
processo e velarão pelo andamento rápido das causas, direito fundamentais. In: Novo Código de Processo Civil
podendo determinar qualquer diligência necessária ao e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
esclarecimento delas.” (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 197.

167
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

processo do trabalho orienta-se por critérios bastando para tanto a emissão de simples
distintos daqueles que servem de diretriz decisão interlocutória fundamentada quando
hermenêutica para a aplicação da técnica da caracterizada situação de insuficiência de bens
desconsideração da personalidade jurídica da sociedade executada. A jurisdição trabalhista
no âmbito do direito comercial. Ao mesmo consolidou essa compreensão ao longo de sete
tempo em que identifica a prevalência do décadas. Passar a exigir a iniciativa da parte para
princípio jurídico da autonomia patrimonial a desconsideração da personalidade jurídica
no subsistema jurídico comercial-societário, seria retrocesso social histórico. Além disso,
o jurista destaca o predomínio do princípio seria vedar a atuação do magistrado trabalhista
jurídico da proteção do trabalhador no em questão particular (desconsideração da
subsistema jurídico trabalhista, realizando a personalidade jurídica) quando, para assegurar
científica distinção que cada subsistema jurídico a efetividade da jurisdição, a interpretação
impõe ao intérprete, de modo a fazer evidenciar conforme dos arts. 878 e 765 da CLT lhe confere
que o interesse jurídico prevalente em cada iniciativa para a execução em geral.
subsistema exercerá influência decisiva tanto na Não é necessário maior esforço para
interpretação quanto na forma de aplicação da concluir que o grau de efetividade da execução
técnica da desconsideração da personalidade trabalhista cairia significativamente caso fosse
jurídica da sociedade devedora, bem como na exigida a iniciativa do credor trabalhista para
própria definição dos critérios justificadores aplicar-se a desconsideração da personalidade
da superação da personificação societária em jurídica, especialmente considerando-se a
cada situação jurídica específica56, de modo a circunstância de que as ferramentas eletrônicas
revelar que a técnica da desconsideração da de pesquisa patrimonial encontram-se
personalidade jurídica da sociedade conformar- concentradas no juízo da execução. Com o
se-á necessariamente às características advento de um novo diploma processual civil,
hermenêutico-estruturais do subsistema a possibilidade de diálogo normativo que
jurídico no qual será aplicada. então se coloca para o processo do trabalho
Em interpretação dos arts. 878 e 765 deve estar orientada pela aptidão das novas
da CLT conforme a Constituição, no subsistema normas processuais à realização dos direitos
jurídico trabalhista a desconsideração da fundamentais sociais. Essa aptidão não se pode
personalidade jurídica da sociedade empresarial reconhecer ao incidente de desconsideração da
de ofício sempre foi compreendida como personalidade jurídica instituído pelo novo CPC,
expressão concreta do princípio da proteção na medida em que exige da parte a iniciativa
na fase de execução do procedimento laboral, que o processo do trabalho sempre conferiu
também ao magistrado.
Assim, submeter a desconsideração
da personalidade jurídica à iniciativa da parte
56 Desconsideração da personalidade
implicaria afrontar o princípio do impulso
jurídica da sociedade limitada no processo do trabalho:
interpretação à luz do princípio da dignidade da pessoa oficial da execução trabalhista (CLT, art. 878,
humana. In: Execução Trabalhista. 2 ed. José Aparecido
caput), com prejuízo à garantia constitucional
dos Santos (coordenador). São Paulo: LTr, 2010. p. 183.

168
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

da efetividade da jurisdição (CF, art. 5º, XXXV e do processo, as exceções de suspeição57 ou


LXXVIII), o que basta para impedir a importação incompetência58”. Trata-se da exceção. Já o
subsidiária do incidente do novo CPC à execução § 1º do art. 799 da CLT, estabelece a regra:
trabalhista, sendo para tanto determinante a “§ 1º. As demais exceções serão alegadas
incompatibilidade da exigência de iniciativa como matéria de defesa”. No procedimento
da parte com os preceitos que informam o sumaríssimo, adota-se a mesma regra: “Art.
subsistema procedimental laboral (CLT, arts. 852-G. Serão decididos, de plano, todos os
769 e 889). incidentes e exceções que possam interferir no
prosseguimento da audiência e do processo. As
7 A segunda incompatibilidade está na demais questões serão decididas na sentença”.
suspensão do processo Portanto, a regra no processo do trabalho é
a resolução das exceções e incidentes sem
A segunda incompatibilidade está na a suspensão da tramitação do processo,
circunstância de que o incidente previsto no novo mediante decisão interlocutória. Porém, essa
CPC provoca automática suspensão do processo decisão interlocutória não enseja – regra geral59
quando a desconsideração da personalidade – recurso imediato, decisão interlocutória cujo
jurídica da sociedade é requerida na fase de merecimento tem sua apreciação remetida à
execução (NCPC, art. 134, § 3º), suspensão oportunidade do recurso cabível da decisão
processual que contraria tanto o princípio da definitiva proferida na respectiva fase
concentração de atos quanto o princípio da processual (CLT, art. 893, § 1º60 c/c art. 799, §
celeridade processual, com evidente prejuízo à
garantia da efetividade da jurisdição.
No subsistema procedimental 57 E impedimento. A doutrina identifica
aqui uma omissão do direito processual do trabalho,
trabalhista, a regra é a não suspensão do colmatando a lacuna mediante recurso à previsão do CPC,
processo, privilegiando-se a celeridade mediante a aplicação subsidiária do processo comum
autorizada pelo art. 769 da CLT.
processual, com vistas à efetividade processual.
58 Incompetência em razão do lugar. A
A originária vocação do processo do trabalho incompetência em razão da matéria é decidida em
sentença.
para constituir-se como processo de resultado
59 A Súmula 214 do TST identifica a regra
conduziu o legislador a estabelecer um geral prevista no art. 893, § 1º, da CLT e específica três
procedimento – concentrado – no qual exceções. Eis o enunciado da S-214-TST: “Na Justiça do
Trabalho, nos termos do art. 893, § 1º, da CLT, as decisões
a suspensão do processo do trabalho foi interlocutórias não ensejam recurso imediato, salvo nas
concebida como hipótese excepcional. Em hipóteses de decisão: a) de Tribunal Regional do Trabalho
contrária à Súmula ou Orientação Jurisprudencial
regra, as exceções não suspendem o andamento do Tribunal Superior do Trabalho; b) suscetível de
do processo trabalhista, diretriz legislativa impugnação mediante recurso para o mesmo Tribunal;
c) que acolhe exceção de incompetência territorial, com
destinada a promover a realização do direito a remessa dos autos para Tribunal Regional distinto
material objeto da causa de forma célere. daquele a que se vincula o juízo excepcionado, consoante
disposto no art. 799, § 2º, da CLT.”
De acordo com o art. 799, caput, da CLT,
60 CLT, art. 893, § 1º: “Os incidentes do
“Nas causas da jurisdição da Justiça do Trabalho, processo serão resolvidos pelo próprio Juízo ou Tribunal,
admitindo-se a apreciação do merecimento das decisões
somente podem ser opostas, com suspensão
interlocutórias somente em recurso da decisão definitiva.”

169
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

2º61). Ao impedir recurso imediato das decisões pela incompatibilidade do incidente autônomo
interlocutórias, o subsistema jurídico trabalhista do novo CPC com o Direito Processual do
visa evitar dilações desnecessárias, reforçando Trabalho64:
a opção desse subsistema pela concentração
dos atos processuais, sempre na perspectiva da “Não é compatível com o direito
processual do trabalho a previsão de
celeridade do procedimento laboral.
que, requerida a desconsideração da
No processo do trabalho, a desconsideração personalidade jurídica, deverá ser
da personalidade jurídica é realizada mediante instaurado incidente, com suspensão
simples decisão interlocutória fundamentada, do processo, medida que se mostra,
sem a suspensão do processo, numa concreta inclusive, injustificável, na medida em
que faz depender do reconhecimento
demonstração de aplicação do princípio da
do crédito (objeto da demanda) a
concentração dos atos procedimentais. Em fixação da responsabilidade pela sua
síntese precisa, Luciano Athayde Chaves satisfação (objeto do incidente).”
rejeita a aplicação do incidente à execução
trabalhista exatamente “[...] porque se trata de A razão está com Eliana dos Santos
formalismo incompatível com a concentração Alves Nogueira e José Gonçalves Bento quando
de atos processuais que marca o Processo afirmam que, para efeito de redirecionamento da
do Trabalho.”62 No mesmo sentido orienta- execução contra os sócios, a fraude patrimonial
se a doutrina de Cleber Lúcio de Almeida. é presumida diante do descumprimento
Pondera o processualista – sob inspiração do da obrigação trabalhista, motivo pelo qual
princípio da simplificação das formas – que o sustentam que “[...] a desconsideração da
subsistema jurídico trabalhista “[...] impede a personalidade jurídica na Justiça do Trabalho não
instauração de incidente de desconsideração depende de formalidades e tampouco necessita
da personalidade jurídica como procedimento de prévia citação do sócio.”65 Aliás, a prévia
autônomo”.63 E conclui de forma categórica ciência do sócio tende a esvaziar a constrição
de bens objetivada pela desconsideração da
personalidade jurídica sociedade empresarial,
porquanto daria oportunidade a conhecidas
61 CLT, art. 799, § 2º: “Das decisões sobre
exceções de suspeição e incompetência, salvo, quanto medidas de ocultação patrimonial. Sobre a
a estas, se terminativas do feito, não caberá recurso,
aplicação do incidente do novo CPC ao processo
podendo, no entanto, as partes alegá-las novamente no
recurso que couber da decisão final.”
62 O novo Código de Processo Civil e o Processo
do Trabalho: uma análise sob a ótica do cumprimento da
sentença e da execução forçada. O artigo é uma versão
adaptada da exposição realizada no I Seminário Nacional (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 294.
sobre a Efetividade da Execução Trabalhista, promovido 64 Incidente de desconsideração da
pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil
pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
Magistrados do Trabalho (ENAMAT), no dia 7 de maio de (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 294.
2015. mimeo. 65 Incidente de desconsideração da
63 Incidente de desconsideração da personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil
personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 303.

170
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

do trabalho, também os referidos juristas são na lição de Gabriela Neves Delgado e Renata
categóricos ao rejeitá-la66: Queiroz Dutra, a obtenção de “soluções menos
burocráticas”68, o que se percebe é que o
“Assim e, em linhas gerais, termos incidente de desconsideração da personalidade
que o instituto do Incidente de
previsto no CPC de 2015 constituiria, para a
Desconsideração da Personalidade
execução trabalhista, fator de burocratização
Jurídica, tal qual delineado pelo novo
CPC, não é aplicável no Processo do procedimental, sem falar na severa perda de
Trabalho, eis que incompatível com efetividade da jurisdição que acarretaria.
as regras processuais trabalhistas. Submeter a execução trabalhista à
Aliás, além da incompatibilidade
suspensão implicaria vulnerar os princípios
principiológica, há, como frisamos,
da concentração de atos procedimentais e da
incompatibilidade processual, já que a
execução trabalhista tramita de ofício celeridade processual, com evidente prejuízo
e prevê o atingimento dos bens dos à garantia constitucional da efetividade da
sócios sem qualquer necessidade de jurisdição, o que importa concluir que o
instauração de incidente processual
requisito da compatibilidade está ausente
para tal finalidade.”
quando se coteja a suspensão do processo
prevista no incidente instituído no novo CPC
É de ver que os princípios que dirigem
com os princípios do Direito Processual do
o processo do trabalho não autorizam a pensar
Trabalho.
em procedimentos – é o caso do incidente de
desconsideração da personalidade jurídica
8 A terceira incompatibilidade está em
previsto no CPC de 2015 – que dificultem a
atribuir ao credor a prova dos requisitos da
persecução do patrimônio societário. Isso
desconsideração da personalidade jurídica
porque é preciso ter em conta que os riscos da
atividade econômica incumbem à sociedade e
A terceira incompatibilidade está na
aos sócios (CLT, art. 2º, caput), não podendo
atribuição ao credor do ônus da prova quanto à
ser transferidos ao empregado, que assumiria
presença dos pressupostos legais que autorizam
tal ônus caso a insuficiência do patrimônio da
a desconsideração da personalidade jurídica
sociedade pudesse tornar inefetiva a execução
da sociedade executada (NCPC, art. 134, § 4º),
trabalhista, conforme prelecionam os autores
exigência que se revela incompatível tanto com
antes citados.67 Embora a aplicação do novo CPC
o princípio da proteção quanto com o princípio
ao processo do trabalho tenha por pressuposto,
da simplicidade das formas, que caracterizam o
Direito Processual do Trabalho.

66 Incidente de desconsideração da personalidade


jurídica. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos
no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). 68 A aplicação das convenções processuais do
Salvador: Juspodivm, 2015. p. 307. novo CPC ao Processo do Trabalho na perspectiva dos
67 Incidente de desconsideração da direito fundamentais. In: Novo Código de Processo Civil
personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 198.
(organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 307.

171
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

O preceito do novo CPC exige que a prova requerente com o prévio encargo probatório
dos pressupostos legais necessários à declaração de demonstrar os “pressupostos materiais”
de desconsideração da personalidade necessários à declaração de desconsideração
jurídica deva estar pré-constituída quando da personalidade jurídica, para reproduzir
do requerimento de desconsideração, o a precitada a expressão adotada por Cássio
que autoriza a conclusão de que tal encargo Scarpinella Bueno nos seus comentários ao
probatório é atribuído ao credor. O dispositivo preceito legal.
estabelece que “o requerimento deve Se pode ser considerada razoável a
demonstrar o preenchimento dos pressupostos opção de atribuir ao credor tal ônus de prova
legais específicos para a desconsideração da no processo civil, em que o devedor costuma
personalidade jurídica” (NCPC, art. 143, § 4º), apresentar-se em condição de inferioridade
dispositivo que o processualista civil Cássio econômica em relação ao credor, o mesmo não
Scarpinella Bueno interpreta no sentido de que ocorre no âmbito do processo do trabalho. O
o pedido de desconsideração da personalidade credor trabalhista encontra-se em situação
jurídica deve ser apresentado pelo credor de inferioridade econômica em relação ao
“[...] com a demonstração dos pressupostos executado. Por conseguinte, atribuir ao credor
materiais”69 necessários à desconsideração. trabalhista o encargo probatório de demonstrar
A interpretação tópico-sistemática o preenchimento dos pressupostos legais
também conduz a essa conclusão, uma vez já específicos à desconsideração da personalidade
no primeiro dispositivo do incidente a regência jurídica implicaria dificultar a utilização da
legal da matéria submete o requerente ao dever técnica da desconsideração da personalidade
de observância dos requisitos legais pertinentes jurídica dada a conhecida dificuldade que tem
à técnica da superação da personificação o credor trabalhista para desincumbir-se desse
societária. Com efeito, o dispositivo do § ônus probatório, o que significaria criar entrave
1º do art. 133 do NCPC estabelece que “o procedimental nunca cogitado no subsistema
pedido de desconsideração da personalidade processual trabalhista brasileiro; entrave
jurídica observará os pressupostos previstos procedimental que constituiria retrocesso
em lei.” Ao elemento hermenêutico de direito histórico da ciência processual trabalhista. Não
material previsto no § 1º do art. 133 do NCPC pode haver dúvida de que aqui resta evidenciada
corresponde o itinerário procedimental previsto a incompatibilidade do novo incidente com o
no § 4º do art. 134, onerando o requerente princípio jurídico trabalhista da proteção.
com o prévio encargo probatório de “[...] Uma das razões para a ciência processual
demonstrar o preenchimento dos pressupostos trabalhista ter adotado a denominada teoria
legais específicos para desconsideração da objetiva70, na desconsideração da personalidade
personalidade jurídica”; é dizer, onerando o jurídica da sociedade empresarial, foi

69 Novo Código de Processo Civil anotado. São 70 A teoria objetiva também é conhecida como
Paulo: Saraiva, 2015. p. 133. Sem grifo no original. teoria menor.

172
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

exatamente a dificuldade que o credor personalidade jurídica, adotou a teoria objetiva,


trabalhista teria para desincumbir-se do ônus da e parece que não poderia ser diferente em face
prova de demonstrar a ocorrência ou de desvio da natureza indisponível do Direito do Trabalho.
de finalidade ou de confusão patrimonial, No âmbito de uma interpretação
para se ter por caracterizado então o abuso da sistemática do ordenamento jurídico brasileiro,
personalidade jurídica, nos termos da teoria não se faz razoável conferir ao consumidor
subjetiva71, adotada pelo art. 50 do Código Civil; tutela jurídica superior àquela assegurada ao
para a teoria objetiva, adotada pelo art. 28, § credor trabalhista, porquanto isso implicaria
5º do CDC, basta a pessoa jurídica não ter bens indireta contrariedade à norma do art. 186
para que a execução seja direcionada aos sócios. do CTN, diploma legal que tem hierarquia
Conforme asseveramos alhures, no âmbito da de lei complementar e que situa o crédito
Justiça do Trabalho a mera inexistência de bens trabalhista em posição jurídica privilegiada em
da sociedade para responder pela execução relação ao crédito do consumidor. Na medida
de crédito trabalhista abre imediatamente em que o art. 28, § 5º, do CDC – lei ordinária
as portas que dão o acesso à superação da – assegura ao consumidor obter declaração
autonomia patrimonial mediante a técnica de desconsideração da personalidade
da desconsideração da personalidade jurídica jurídica do devedor na ocorrência de simples
propriamente dita ou mediante a técnica da inadimplemento da obrigação, negar essa mesma
desconsideração inversa da personalidade tutela jurídica ao trabalhador sob a mesma
jurídica, conforme se trate de obrigação situação de fato – simples inadimplemento da
trabalhista da sociedade ou de obrigação obrigação – implicaria instalar crise sistemática
trabalhista do sócio, respectivamente.72 O no ordenamento jurídico brasileiro, uma vez
abuso de direito na utilização da personificação que o referido preceito da lei complementar
societária configura-se in re ipsa sempre que a (CTN, art. 186) restaria contrariado – ainda que
autonomia patrimonial é invocada para sonegar indiretamente – por preceito de lei ordinária
obrigação decorrente de direito de natureza (CDC, art. 28, § 5º). A unidade e a coerência
indisponível, conforme preleciona Ari Pedro do sistema jurídico restariam abaladas por
Lorenzetti.73 Foi sob a inspiração do princípio da essa contradição.74 Da mesma forma, não se
proteção que o subsistema jurídico trabalhista,
para efeito da técnica da desconsideração da

74 Essa contradição sistemática subsiste mesmo


diante do entendimento doutrinário de que não há relação
de hierarquia entre lei complementar e lei ordinária. Isso
porque a contradição sistemática que se caracteriza na
71 A teoria subjetiva também é conhecida como
situação examinada independe da existência de eventual
teoria maior.
hierarquia entre as referidas fontes formais de direito,
72 Ben-Hur Silveira Claus. Execução trabalhista: da configurando-se ainda quando lei complementar e lei
desconsideração clássica à desconsideração inversa da ordinária são consideradas sob a mesma hierarquia
personalidade jurídica. In: Revista do Tribunal Regional jurídica. O entendimento de que não há hierarquia entre
do Trabalho da 4ª Região, Porto Alegre, n. 42, 2014, p. lei complementar e lei ordinária é defendido, entre outros
68. juristas, por Gilmar Ferreira Mendes, Inocêncio Mártires
73 A responsabilidade pelos créditos trabalhistas. Coelho e Paulo Gusto Gonet Branco, na obra Curso de
São Paulo: LTr, 2003. p. 198. Direito Constitucional. 4 ed. edição. São Paulo: Saraiva,

173
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

poderia negar ao trabalhador, no âmbito de CPC de 2015). Essas previsões legais conferem
interpretação sistemática, a inversão do ônus ao sócio o denominado benefício de ordem:
da prova assegurada ao consumidor (CDC, art. o direito de o sócio indicar bens da sociedade
6º, VIII) no que diz respeito à caracterização à penhora, sob pena de responder com seu
dos pressupostos materiais da desconsideração patrimônio pessoal pelo crédito trabalhista.
da personalidade jurídica na ocorrência de A jurisprudência trabalhista está consolidada
inadimplemento da obrigação pelo devedor. A no sentido de que “[...] basta a insolvência da
crise sistemática referida tem solução quando sociedade devedora – na sintética formulação
se confere ao credor privilegiado a tutela de José Antônio Ribeiro de Oliveira Silva – para
jurídica assegurada ao credor classificado em que se promova a desconsideração de sua
posição inferior na ordem jurídica nacional. personalidade jurídica”76, isso porque a regra
A doutrina de José Antônio Ribeiro jurídica é a de que respondem pela dívida os
de Oliveira Silva expressa o entendimento sócios que participaram da sociedade ao tempo
predominante na teoria processual trabalhista da constituição da obrigação trabalhista.
acerca do ônus da prova na desconsideração O risco da atividade econômica
da personalidade jurídica. Pondera o jurista empreendida pelo sócio (CLT, art. 2º, caput)
que “no processo do trabalho não se exige a atrai sua responsabilidade pessoal quando a
demonstração inequívoca dos pressupostos sociedade não tem bens (Lei nº 6.830/1980,
previstos em lei, como os do art. 50 do Código art. 4º, § 3º; CLT, art. 889) para responder pelo
Civil”75, argumentando que o credor trabalhista crédito trabalhista77, solução jurídica sem a qual
pode invocar a previsão do art. 28 do CDC para a fraude tornar-se-ia regra, em prejuízo a direitos
fundamentar o pedido de desconsideração da trabalhistas dotados da qualidade de direitos
personalidade jurídica da sociedade na fase de fundamentais sociais previstos na Constituição
execução do processo, bastando para tanto que Federal (CF, art. 7º), além de desconstituir
a empresa devedora não tenha bens suficientes qualquer possibilidade real de estabelecimento
para responder pela execução. de relações contratuais baseadas na boa-
É precisamente por isso que, na execução fé objetiva. As normas procedimentais do
trabalhista, constitui dever jurídico do sócio processo civil, na precisa lição de Jorge Luiz
indicar bens da sociedade quando chamado a Souto Maior, devem ser compreendidas “[...]
responder pelo débito (Lei nº 6.830/1980, art. como complementos que sirvam à utilidade
4º, § 3º; CLT, art. 889). À previsão da Lei de do processo do trabalho e não como escudos
Executivos Fiscais soma-se a previsão do art. que inviabilizem a efetividade da prestação
596, § 1º, do CPC de 1973 (art. 795, § 1º, do

76 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação


2009. p. 924. no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC
75 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e
no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região.
no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e 2015. p. 59-60.
outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região. 77 Crédito privilegiado no sistema jurídico
2015. p. 59. brasileiro (CTN, art. 186).

174
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

jurisdicional trabalhista”78. concluir que o incidente de desconsideração


A doutrina justrabalhista majoritária tem da personalidade jurídica é manifestamente
manifestado posição contrária à aplicação do incompatível com o processo do trabalho, no
incidente do novo CPC ao processo do trabalho. qual não se admite a intervenção que provoque
Depois de sublinhar que a despersonalização a suspensão do processo.83
das obrigações constitui verdadeiro princípio Merece destaque a formulação teórica
do Direito do Trabalho, Cleber Lúcio de Almeida adotada por Manoel Carlos Toledo Filho no
afirma que o princípio da simplificação das particular, jurista que agrega um produtivo
formas e procedimentos impede a instauração de elemento hermenêutico ao tratamento do
incidente de desconsideração da personalidade tema quando detecta, com rigor científico,
jurídica como procedimento autônomo79, que o incidente de desconsideração revela-se
entendimento no qual é acompanhado por “[...] rigorosamente incompatível com a diretriz
Manoel Carlos Toledo Filho, jurista para o qual estrutural taxativamente exposta ao Juiz do
o incidente do novo CPC caracteriza-se como Trabalho pelo artigo 765 da CLT”84. A produtiva
figura procedimental “[...] enfadonhamente percepção científica de que o art. 765 da CLT é
burocrática”80. É semelhante o entendimento regra representativa de diretriz estrutural do
de Iuri Pereira Pinheiro, que reputa inaplicável procedimento laboral abre todo um horizonte
o incidente autônomo do novo CPC, “[...] de exploração hermenêutica para os propósitos
por incompatibilidade com a processualística do Direito Processual do Trabalho, capacitando
laboral, que tem como uma de suas vigas os processualistas à reflexão superior proposta
mestras a informalidade”81. José Antônio Ribeiro por Carlos Henrique Bezerra Leite, no sentido de
de Oliveira Silva qualifica o novo incidente se perceber que o processo do trabalho nada
como procedimento burocrático82, para depois mais é do que direito constitucional aplicado.85
Norma de sobredireito processual
trabalhista, a regra estrutural do art. 765 da
78 Relação entre processo civil e o processo do
trabalho. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos
no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador).
Salvador: Juspodivm, 2015. p. 163. no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e
79 Incidente de desconsideração da personalidade outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região.
jurídica. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos 2015. p. 56.
no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador). 83 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação
Salvador: Juspodivm, 2015. p. 294. no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC
80 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e
Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região.
Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson 2015. p. 60.
Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 333. 84 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo
81 Reflexões acerca da penhorabilidade de bens Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo
à luz do novo CPC – avanços, retrocessos e a possibilidade Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson
da derrocada de alguns mitos. In: Novo Código de Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 333.
Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. 85 Princípios jurídicos fundamentos do novo
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. Código de Processo Civil e seus reflexos no Processo do
p. 495. Trabalho. In: Novo Código de Processo Civil e seus reflexos
82 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação no Processo do Trabalho. Elisson Miessa (organizador).
no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC Salvador: Juspodivm, 2015. p. 74.

175
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

CLT conforma hermeneuticamente todo o contraditório diferido é mera consequência da


procedimento do subsistema jurídico laboral garantia constitucional à tutela jurisdicional
brasileiro, irradiando especial eficácia à efetiva e à técnica jurídica adequada à tutela do
jurisdição laboral no propósito da realização direito substancial. A técnica do contraditório
dos direitos fundamentais sociais; um preceito diferido está consagrada, por exemplo, no
cuja potencialidade produtiva espera pela procedimento de antecipação de tutela previsto
exploração hermenêutica dos pesquisadores no art. 273 do CPC de 1973, não se justificando
mais ousados da ciência processual trabalhista. a resistência de certos setores da doutrina – na
Atribuir ao credor o ônus da pré-constituição acertada observação de Guilherme Guimarães
da prova dos pressupostos legais da Feliciano – à adoção dessa especial técnica de
desconsideração da personalidade jurídica contraditório, a qual é exigida para assegurar
afronta o princípio da simplicidade das formas a tempestiva tutela do direito material em
e os princípios da celeridade e da efetividade da determinadas situações em que o contraditório
jurisdição, razão por que também essa exigência prévio acarretaria prejuízo à proteção do direito
torna o incidente do novo CPC incompatível substancial implicado87.
com o processo do trabalho. Exigir contraditório prévio à
desconsideração implicaria frustrar o resultado
9 A quarta incompatibilidade está na exigência útil da execução, porquanto estimularia o sócio
de contraditório prévio a desviar bens, sobretudo dinheiro depositado
em contas correntes e aplicações e outros
A quarta incompatibilidade decorre da bens móveis. Com o contraditório prévio à
exigência de contraditório prévio (NCPC, art. desconsideração da personalidade jurídica, “[...]
135). Na desconsideração da personalidade oportunizam-se, é claro, outras ‘providências’
jurídica adotada na fase de execução do processo de caráter defensivo, como, v.g., o esvaziamento
trabalhista, o contraditório é diferido, sendo das contas bancárias pessoais e familiares,
exercido mediante embargos à execução86 após antecipando penhoras eletrônicas...”, de
a garantia do juízo. acordo com a realista observação de Guilherme
Nas situações em que o contraditório prévio Guimarães Feliciano. “Ora, em especial no
acarretaria prejuízo à própria tutela do direito processo do trabalho, ‘avisar’ previamente
material, a opção do legislador pela técnica do os sócios da provável desconsideração
da personalidade jurídica da respectiva
sociedade empresarial – prossegue o jurista –
corresponderá, amiúde, ao comprometimento
86 Têm sido admitidos embargos de terceiro em
determinadas situações concretas. O novo CPC optou por
reconhecer ao sócio legitimidade para opor embargos de
terceiro quando seu patrimônio é atingido por penhora
decorrente de desconsideração da personalidade
jurídica. É nesse sentido a previsão do art. 674, § 2º, III, 87 O princípio do contraditório no novo Código
do NCPC: “§ 2º. Considera-se terceiro, para ajuizamento de Processo Civil. Aproximações críticas. In: Novo Código
de embargos: III – quem sofre constrição judicial de seus de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
bens por força de desconsideração da personalidade Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015.
jurídica, de cujo incidente não fez parte”. p. 123.

176
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

de todos os esforços executivos da parte ou do pleno, com possibilidade de defesa, suspensão


juiz”88. do processo em relação ao terceiro, produção
Esse mesmo entendimento encontra-se de provas, decisão, recurso etc., mas num
na doutrina de José Antônio Ribeiro de Oliveira momento ulterior ou subsequente (contraditório
Silva. Após registrar que o incidente do novo diferido)”. 92 Isso porque – prossegue o jurista
CPC tornará a medida constritiva absolutamente – sabe-se há muito tempo que a eficácia da
ineficaz, o jurista sentencia: “[...] não sobrará medida constritiva resta prejudicada quando se
nada na conta bancária do terceiro (sócio), adota a técnica do contraditório antecipado.93
que, por lei, (art. 795 e §§ do novo Código), O novo CPC optou novamente pela paralisante
é responsável subsidiário pelo adimplemento segurança jurídica do devedor em detrimento da
das obrigações da sociedade”89. Para quem efetividade da jurisdição comum, equívoco no
conhece as vicissitudes da execução na Justiça qual não pode incorrer a jurisdição trabalhista
do Trabalho, não há exagero na crítica que o se quiser preservar sua vocação histórica para
jurista dirige ao novo instituto: o resultado será apresentar-se como jurisdição de resultados
nefasto e a efetividade da medida processual e seu compromisso com promessas sociais da
será próxima de zero.90 Constituição.
Embora postergado para assegurar a No âmbito do processo do trabalho,
efetividade da jurisdição, o contraditório “[...] é para a adoção da técnica da superação da
apenas diferido para um momento posterior à personificação societária, basta a prolação de
constrição”, técnica que não viola nenhuma das decisão fundamentada, decisão que desde logo
garantias fundamentais do processo, na lição abre as portas para as respectivas medidas de
de José Antônio Ribeiro de Oliveira Silva.91 De constrição, “[...] sem prejuízo do contraditório
acordo com o jurista, “[...] o contraditório será que será realizado de modo diferido”94, na
precisa síntese de Manoel Carlos Toledo Filho.
Nada obstante o contraditório não deva ser
88 O princípio do contraditório no novo Código antecipado para não prejudicar a execução
de Processo Civil. Aproximações críticas. In: Novo Código forçada do direito ao qual o executado opõe
de Processo Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho.
Elisson Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. resistência, não se pode cogitar de violação
p. 121-2. ao princípio do contraditório, já que “[...] o
89 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação
no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC
no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e
outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região.
2015. p. 59. 92 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação
90 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC
no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e
no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região.
outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região. 2015. p. 59.
2015. p. 56-57. 93 Idem, ibidem.
91 Temas polêmicos no novo CPC e sua aplicação 94 Os poderes do juiz do trabalho face ao novo
no Processo do Trabalho. In: Os impactos do novo CPC Código de Processo Civil. In: Novo Código de Processo
no Processo do Trabalho. Carlos Eduardo Oliveira Dias e Civil e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson
outros. Escola Judicial. Tribunal Regional da 15ª Região. Miessa (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 333.
2015. p. 59. Vide nota de rodapé nº 24.

177
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

sócio atingido em seu patrimônio tem remédio a desconsideração da personalidade


próprio para discutir referida decisão dentro jurídica, como incidente processual,
pode ser decretada sem a prévia
do processo de execução, seja via embargos à
citação dos sócios atingidos, aos quais
execução (ou à penhora) ou exceção de pré- se garante o exercício postergado ou
executividade, quando cabível”, conforme diferido do contraditório e da ampla
desmistificam Eliana dos Santos Alves Nogueira defesa. Precedentes de ambas as
e José Gonçalves Bento.95 Turmas que integram a Segunda Seção
do STJ.
A doutrina reproduzida encontra
1. A verificação da presença dos
amparo na jurisprudência. No que respeita à requisitos para a aplicação da disregard
defesa do sócio na hipótese de desconsideração doctrine previstos no art. 50 do Código
da personalidade jurídica da respectiva Civil, por constituir matéria fática, é
sociedade, tanto a jurisprudência do STJ quanto vedada pelo enunciado n. 7 da Súmula
do STJ. Precedente.
a jurisprudência do TST têm compreendido, na
2. Se o agravante não traz argumentos
vigência do CPC de 1973, que a ausência de aptos a infirmar os fundamentos
citação prévia do sócio não é causa de nulidade da decisão agravada, deve-se negar
processual, exatamente porque o respectivo provimento ao agravo regimental.
direito de defesa do sócio é assegurado de Precedente.
3. Agravo regimental a que se nega
forma diferida, depois da garantia do juízo pela
provimento (AgRg no REsp 1523930/
penhora. Eis as ementas: RS, Rel. Ministro Marco Aurélio
Bellizze, Terceira Turma, julgado em
DIREITO PROCESSUAL CIVIL. 16/06/2015, DJe 25/06/2015).
AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO AGRAVO DE INSTRUMENTO EM
ESPECIAL. DESCONSIDERAÇÃO RECURSO DE REVISTA EM FACE DE
DA PERSONALIDADE JURÍDICA. DECISÃO PUBLICADA ANTES DA
DESNECESSIDADE DE CITAÇÃO DOS VIGÊNCIA DA LEI Nº 13.015/2014.
SÓCIOS ATINGIDOS. PRECEDENTES. EXECUÇÃO INTENTADA CONTRA O
VERIFICAÇÃO DA PRESENÇA DOS ENTE PÚBLICO, SÓCIO DA EMPRESA
REQUISITOS PREVISTOS NO ART. 50 EXECUTADA.
DO CÓDIGO CIVIL. ENUNCIADO N. 7 A jurisprudência deste Tribunal Superior
DA SÚMULA DO STJ. AUSÊNCIA DE caminha no sentido da possibilidade de
ARGUMENTOS APTOS A INFIRMAR direcionamento da execução ao ente
OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO federado, sócio majoritário da empresa
AGRAVADA. AGRAVO REGIMENTAL executada, sem que tal procedimento
IMPROVIDO. configure qualquer ofensa à norma
1. Segundo a jurisprudência do STJ, constitucional invocada. Isso porque
a responsabilidade patrimonial é
direcionada na execução, não sendo
necessário que o responsável conste
95 Incidente de desconsideração da do título executivo e tenha participado
personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil do processo de conhecimento.
e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa Precedentes. Agravo de instrumento
(organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 307. a que se nega provimento. (TST,
AIRR-66400-62.1998.5.01.0050,

178
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Rel. Ministro Cláudio Mascarenhas dimensão histórica que nem sempre foi por nós
Brandão, 7ª Turma, data de julgamento: percebida96:
04/02/2015, data de publicação DEJT
“Considerando-se que, pela
06/02/2015).
prevalência do interesse social
indisponível, esse processo se filia
Com efeito, na desconsideração da
mais ao inquisitório, a tal ponto de
personalidade jurídica realizada na execução
poder o juiz promover de ofício a
trabalhista o contraditório apresenta-se na
execução (art. 878 da CLT), parece
modalidade de contraditório diferido: a defesa
evidente que, em consonância
do sócio executado é oportunizada após a
com tais poderes e objetivos, caiba
garantia do juízo pela penhora (CLT, art. 884).
ao juízo trabalhista, também, a
A adoção da técnica do contraditório
faculdade de decretar providências
diferido é utilizada também na antecipação
cautelares diretas, a benefício
de tutela (CPC, art. 273, caput) e na liminar
da parte ou interessados, sem a
concedida em ação de obrigação de fazer ou
iniciativa destes.”
não fazer (CPC, art. 461, § 3º). Se a técnica do
contraditório diferido é adotada pelo legislador
Na desconsideração da personalidade
mesmo na fase de conhecimento do processo
jurídica, a constrição prévia à citação constitui-
civil, revela-se razoável adotar-se tal técnica
se em medida cautelar que tem fundamento
jurídica na execução trabalhista, quando da
jurídico no art. 804 do CPC, norma segundo a
desconsideração da personalidade jurídica da
qual “é lícito ao juiz conceder liminarmente ou
sociedade executada, a fim de conferir maior
após justificação prévia medida cautelar, sem
eficácia à jurisdição executiva (CF, art. 5º, XXXV
ouvir o réu, quando verificar que este, sendo
e LXXVIII), mercê do poder geral de cautela que
citado, poderá torná-la ineficaz; caso em que
a ordem jurídica confere ao magistrado (CLT,
poderá determinar que o requerente preste
art. 765; CPC, arts. 798 e 804).
caução real ou fidejussória de ressarcir os danos
Esse poder geral de cautela pode ser
que o requerido possa vir a sofrer.” Vale dizer, o
exercido de ofício pelo magistrado do trabalho.
sistema jurídico brasileiro é dotado de diversas
Foi o que afirmou uma das maiores autoridades
normas procedimentais que permitem realizar
do processo civil brasileiro. A opção por citar
constrição prévia ao contraditório quando
um jurista do âmbito do processo civil tem o
essa providência prévia se faz necessária para
objetivo de neutralizar determinada resistência
assegurar a tempestiva realização do direito
que a doutrina justrabalhista tem enfrentado,
material objeto da causa.97
por vezes acusada de adotar posições muito
avançadas em detrimento do contraditório
prévio e das garantias fundamentais
96 Comentários ao Código de Processo Civil. vol.
asseguradas aos responsáveis pelo pagamento III. tomo I. 3 ed. Rio de Janeiro: Forense, 1990. p. 129-
do crédito trabalhista. Com o advento do novo 130.
97 Na execução fiscal, não se faz necessário adotar
CPC, a lição de Galeno Lacerda readquire a o incidente de desconsideração da personalidade jurídica
previsto no novo CPC para redirecionar a execução aos

179
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

Exigir citação prévia do sócio executado e Tem razão Luciano Athayde Chaves quando
postergar a constrição tende a tornar a medida pondera que é necessário considerar que o
de bloqueio de numerário ineficaz.98 Essa mesma sócio não é um terceiro qualquer, alheio às
ineficácia tende a ocorrer quanto à constrição obrigações da empresa que integra: “[...] o sócio
de veículo e outros bens móveis, especialmente é partícipe do empreendimento”, na medida
tendo em consideração a orientação da em que a pessoa jurídica é uma ficção legal,
Súmula 375 do STJ99, que exige prévio registro administrada por pessoas naturais.101
da penhora para só então reconhecer fraude A natural assimilação do princípio da
à execução na alienação do bem, diretriz primazia da realidade pelo Direito do Trabalho
jurisprudencial que, embora tenha por objetivo torna ainda mais intuitiva a consideração
a tutela do interesse do terceiro adquirente de que, no âmbito do subsistema jurídico
de boa-fé, tem fomentado o fenômeno da trabalhista, a personificação societária é
fraude patrimonial denunciada por Manoel compreendida como mera ficção jurídica
Antonio Teixeira Filho. Para o processualista, concebida ao fomento da atividade econômica
“a orientação jurisprudencial cristalizada nessa e, por isso mesmo, “[...] há de ser preservada a
Súmula estimula as velhacadas do devedor presunção de que os seres humanos por detrás
ao tornar mais difícil a configuração do ilícito da pessoa jurídica são sabedores do que se
processual da fraude à execução”100. passa com ela”, conforme prelecionam Eliana
dos Santos Alves Nogueira e José Gonçalves
Bento102 no estudo do tema. Embora possa
bens do sócio-gerente. É a conclusão do Enunciado nº 53 parecer elementar, a reprodução da assertiva
da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de
Magistrados – ENFAM: “O redirecionamento da execução é necessária diante de uma certa cultura de
fiscal para o sócio-gerente prescinde do incidente de resistência generalizada ao cumprimento de
desconsideração da personalidade jurídica previsto nos
art. 133 do CPC/2015.” decisões judiciais em nosso país, fenômeno
98 É oportuno assinalar que o sistema legal que levou o processualista Luciano Athayde
brasileiro dá preferência à penhora de dinheiro, em
Chaves à impressiva consideração de que “[...]
detrimento de outros bens cuja expropriação acarreta
dilação procedimental e despesas processuais, diretriz
legislativa que visa à efetividade da jurisdição e à razoável
duração do processo (CF, art. 5º, XXXV e LXXVIII). Tanto
a CLT (art. 882) quanto a LEF (art. 11, I) elegem dinheiro recusa se transferir ao credor o ônus da prova quanto à
como bem preferencial à penhora. Mesmo o processo existência de má-fé do terceiro adquirente, por ser ônus
civil adota tal previsão legal (art. 655). probatório de difícil atendimento.
99 S-375-STJ: “O reconhecimento da fraude 101 O novo Código de Processo Civil e o Processo
à execução depende do registro da penhora do bem do Trabalho: uma análise sob a ótica do cumprimento da
alienado ou da prova da má-fé do terceiro adquirente.” sentença e da execução forçada. O artigo é uma versão
100 Execução no processo do trabalho. 11 adaptada da exposição realizada no I Seminário Nacional
ed. São Paulo: LTr, 2013. p. 19. Manoel Antonio sobre a Efetividade da Execução Trabalhista, promovido
Teixeira Filho sustenta a incompatibilidade da S-375- pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e
STJ com o processo do trabalho, ponderando ser da pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de
tradição jurídica considerar-se que a fraude à execução Magistrados do Trabalho (ENAMAT), no dia 7 de maio de
caracteriza-se pelos fatos objetivos da alienação do bem 2015. mimeo.
e da insolvência do devedor, com presunção de má-fé 102 Incidente de desconsideração da
do devedor. Na sequência, argumenta que o art. 593 do personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil
CPC não exige o registro da penhora ou má-fé do terceiro e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
adquirente para a configuração de fraude à execução; e (organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 303.

180
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

acostumamo-nos com isso em nosso país, das decisões interlocutórias é remetida à


como se houvesse um direito (fundamental?) oportunidade do recurso cabível da decisão
ao descumprimento de obrigações. Mas, definitiva na respectiva fase processual em
não se trata de ethos compatível com a força que a decisão interlocutória foi proferida (CLT,
normativa da Constituição, que (re)afirma a art. 893, § 1º). Esse aspecto do procedimento
segurança jurídica como valor e a efetividade laboral é identificado como traço característico
das tutelas jurisdicionais (essa sim!) como da especialização do processo do trabalho,
garantia fundamental.”103 especialização que se completa no âmbito de
Em conclusão, submeter a seu sistema recursal pela opção legislativa de
desconsideração da personalidade jurídica à limitar o recurso de agravo de instrumento à
exigência de contraditório prévio implicaria finalidade de destrancar recurso denegado (CLT,
retrocesso procedimental incompatível com o art. 897, b).
princípio da simplicidade das formas, além de O compromisso social da jurisdição
acarretar perda de efetividade da jurisdição especializada do trabalho com a efetividade
trabalhista, fundamentos pelos quais não da tutela do direito material trabalhista não
se faz presente o requisito axiológico da poderia ter conduzido a teoria processual
compatibilidade do incidente do CPC de 2015 laboral brasileira a outro caminho que não
com o Direito Processual do Trabalho. fosse a afirmação da especialidade de seu
procedimento simplificado, o qual tem
10 A quinta incompatibilidade reside na na regra da irrecorribilidade imediata das
previsão de recurso imediato decisões interlocutórias um de seus elementos
hermenêuticos estruturais. Esse elemento
A quinta incompatibilidade reside na estrutural está presente em todas as fases do
previsão de existência de recurso imediato itinerário procedimental trabalhista, inclusive
da decisão interlocutória que desconsidera a na fase de execução, conforme lição pacífica da
personalidade jurídica da sociedade empresarial doutrina justrabalhista.
(NCPC, art. 136 e parágrafo único). A doutrina de Cleber Lúcio de Almeida
A incompatibilidade decorre do fato de contextualiza com precisão a relação existente
que – regra geral – as decisões interlocutórias não entre a regra da irrecorribilidade autônoma das
estão sujeitas a recurso imediato no processo decisões interlocutórias no processo do trabalho
do trabalho: a apreciação do merecimento e a técnica da desconsideração da personalidade
jurídica, revelando que a sistemática recursal
trabalhista assegura contraditório – diferido – à
103 O novo Código de Processo Civil e o Processo pessoa cujo bem é atingido pelo ato de penhora
do Trabalho: uma análise sob a ótica do cumprimento da
derivado da desconsideração da personalidade
sentença e da execução forçada. O artigo é uma versão
adaptada da exposição realizada no I Seminário Nacional jurídica. A síntese adotada pelo jurista está
sobre a Efetividade da Execução Trabalhista, promovido
pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e
pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de
Magistrados do Trabalho (ENAMAT), no dia 7 de maio de
2015. mimeo.

181
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

assim enunciada104: desconsideração da personalidade jurídica.


A decisão interlocutória que determina a
“Na execução, a decisão sobre a desconsideração da personalidade jurídica é
desconsideração é interlocutória,
anterior à sentença de embargos e não estará,
o que a torna irrecorrível (art. 893,
por conseguinte, sujeita a recurso imediato por
§ 1º, da CLT), podendo o sócio
(desconsideração clássica) ou a se constituir em decisão interlocutória cujo
pessoa jurídica (desconsideração merecimento somente pode ser apreciado na
inversa) voltar ao tema em embargos à sentença que julga os embargos à execução.
execução, a serem ajuizados depois da
É dessa última decisão – sentença – que cabe
garantia do juízo.”
o recurso de agravo de petição para submeter
ao Tribunal Regional do Trabalho o exame
A sentença que julga os embargos à do merecimento da decisão interlocutória
execução (CLT, art. 884, § 4º) corresponde à que determinara a desconsideração da
decisão definitiva de que trata o art. 893, § 1º, personalidade jurídica.
da CLT. Essa sentença está sujeita ao recurso Embora seja legítimo ao Fórum
de agravo de petição previsto no art. 897, a, da Permanente de Processualistas Civis postular
CLT, de modo que o sistema recursal trabalhista determinada interpretação acerca do alcance nas
assegura ao executado o direito de submeter o normas do novo CPC no âmbito do processo do
merecimento da decisão de desconsideração trabalho, porquanto a exploração hermenêutica
da personalidade jurídica ao duplo grau de deve ser recebida com espírito científico no
jurisdição. Daí porque não parece correta a advento de um novo código de processo civil,
opinião manifestada no enunciado nº 126 do não parece que se possa desnaturar o especial
Fórum Permanente de Processualistas Civis. subsistema jurídico laboral a pretexto de
Segundo o referido enunciado, “No processo pretender aplicar-lhe norma do novo CPC que,
do trabalho, da decisão que resolve o incidente por contrariar as peculiaridades de seu sistema
de desconsideração da personalidade jurídica recursal, acaba por revelar-se incompatível com
na fase de execução cabe agravo de petição, o direito processual trabalhista.
dispensado o preparo.”105 Não havendo possibilidade de recurso
O recurso de agravo de petição, a teor imediato da decisão de desconsideração da
do art. 893, § 1º, da CLT, tem cabimento contra personalidade jurídica no subsistema jurídico
a sentença – decisão definitiva – que julga laboral por força da previsão do art. 893, § 1º,
os embargos à execução e que reexaminará da CLT, emerge induvidosa a incompatibilidade
a decisão interlocutória que determinara a do incidente do CPC de 2015 com o princípio
da irrecorribilidade autônoma das decisões
interlocutórias no Direito Processual do
104 Incidente de desconsideração da Trabalho.
personalidade jurídica. In: Novo Código de Processo Civil
e seus reflexos no Processo do Trabalho. Elisson Miessa
(organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. p. 294. Considerações finais
105 Cássio Scarpinella Bueno. Novo Código de A eficácia da jurisdição parece ser a esfinge
Processo Civil anotado. São Paulo: Saraiva, 2015. p. 133.

182
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

da Justiça do Trabalho. É no desafio de dar considerando-se que cumpre ao subsistema


concretude à jurisdição trabalhista que se há jurídico trabalhista equacionar a desigualdade
de enfrentar a questão de saber se o incidente que caracteriza tanto a relação de direito
de desconsideração da personalidade jurídica material trabalhista quanto a respectiva
previsto no novo CPC aplica-se ao processo do relação de direito processual, propósito para
trabalho. o qual o incidente do novo CPC caracteriza-
Na teoria processual justrabalhista se como verdadeiro obstáculo, na medida em
majoritária que vem se formando sobre o tema que dificulta e burocratiza o procedimento de
desde o advento do Código de Processo Civil desconsideração da personalidade jurídica,
de 2015, tem prevalecido categórica rejeição à acarretando severa perda de efetividade
aplicação do incidente de desconsideração da à jurisdição trabalhista em relação ao
personalidade jurídica previsto no novo CPC procedimento simplificado hoje praticado de
no Processo do Trabalho, rejeição fundada ofício.
sobretudo no argumento de que o incidente do Essa assimetria é objeto da atenção do
CPC de 2015 não atende ao critério científico direito material do trabalho que, ao instituir
da compatibilidade exigido para a aplicação normas concebidas para reequilibrar o desnível
subsidiária do direito processual comum ao da relação de direito substancial, estabelece
processo do trabalho. Tem prevalecido o vantagens jurídicas em favor da parte mais
entendimento de que o incidente do novo frágil destinadas a compensar as vantagens
CPC contraria diversos princípios do Direito econômicas da parte mais forte. A equação
Processual do Trabalho, de modo que a dessa assimetria faz evocar o princípio corretor
aplicação do incidente ao processo do trabalho das desigualdades, fórmula conceitual superior
não passaria pelo crivo da compatibilidade com a qual Couture explicita o conteúdo
exigida pelos arts. 769 e 889 da CLT, preceitos do princípio da proteção na perspectiva
compreendidos enquanto normas de contenção da ética aristotélica: igualar os desiguais
ao ingresso indevido de dispositivos de direito mediante tratamento desigual proporcional
processual comum no direito processual do à desigualdade. Pois bem, também ao direito
trabalho.106 processual do trabalho comunica-se o encargo
A majoritária rejeição ao incidente de promover a equalização das desigualdades,
pode ser compreendida diante do itinerário pois as desigualdades originárias da relação
histórico que o processo do trabalho percorreu econômica se reproduzem no âmbito da
na afirmação de sua autonomia científica relação processual e demandam tratamento
em relação do processo civil, sobretudo procedimental destinado a promover o
reequilíbrio da relação processual.
A doutrina justrabalhista majoritária
106 Também identificadas como normas de proteção, tem compreendido que o incidente de
os arts. 769 e 889 da CLT têm sido compreendidos
desconsideração da personalidade jurídica
como normas de contenção à influência indevida de
normas de direito processual comum capazes de causar previsto no novo CPC contraria o propósito
complexidade procedimental, retardamento processual e
superior de promover tal equalização na
perda de efetividade da jurisdição trabalhista.

183
Execução Trabalhista e o Novo CPC
Artigos

fase de execução do processo trabalhista, Execução Trabalhista. 2 ed. José Aparecido dos
rompendo com a simplificada e produtiva Santos (coordenador). São Paulo: LTr, 2010.
fórmula do contraditório diferido consagrada
historicamente no subsistema jurídico BARBAGELATA, Héctor-Hugo. El particularismo
procedimental trabalhista ao longo de sete del derecho del trabajo y los derechos humanos
décadas, no que diz respeito à aplicação da laborales. 2 ed. Montevideo: Fundación de
técnica da desconsideração da personalidade cultura universitária, 2009.
jurídica da sociedade executada. Vale dizer:
de um lado, o incidente não seria compatível BEBBER, Júlio César. Princípios do Processo do
com diversos princípios do Direito Processual Trabalho. São Paulo: LTr, 1997.
do Trabalho; de outro lado, o incidente rompe
com a simplificada e produtiva fórmula do BENTO, José Gonçalves. NOGUEIRA, Eliana dos
contraditório diferido praticada no subsistema Santos Alves. Incidente de desconsideração
jurídico procedimental trabalhista, de modo da personalidade jurídica. In: Novo Código
que a aplicação do incidente ao subsistema de Processo Civil e seus reflexos no Processo
jurídico trabalhista representaria histórico do Trabalho. Elisson Miessa (organizador).
retrocesso procedimental, com prejuízo severo Salvador: Juspodivm, 2015.
à efetividade da jurisdição e à própria realização
dos direitos fundamentais sociais previstos na BUENO, Cássio Scarpinella. Novo Código de
Constituição Federal e na legislação trabalhista. Processo Civil anotado. São Paulo: Saraiva,
2015.
Referências bibliográficas
CAPPELLETTI, Mauro. Proceso, Ideologías e
ALMEIDA, Cleber Lúcio de. Incidente de Sociedad. Buenos Aires: Ediciones Jurídicas
desconsideração da personalidade jurídica. In: Europa-América, 1974.
Novo Código de Processo Civil e seus reflexos
no Processo do Trabalho. Elisson Miessa CARRION, Valentin. Comentários à CLT. 38 ed.
(organizador). Salvador: Juspodivm, 2015. Atualizado por Eduardo Carrion. São Paulo:
Saraiva, 2013.
ALMEIDA, Wânia Guimrães Rabêllo de. A teoria
dinâmica do ônus da prova. In: Novo Código CHAVES, Luciano Athayde. Interpretação,
de Processo Civil e seus reflexos no P