Você está na página 1de 102

Jocilene Dantas Barros

jocilene@geoaplicada.com
www.geoaplicada.com

FUNDAMENTOS DE
CARTOGRAFIA PARA SIG

Vídeos disponíveis em
https://youtube.com/geoaplicada
Definições Teóricas

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Cartografia

vA cartografia é a Ciência que busca representar a


superfície terrestre por meio de mapas.
Cartografia

“O conjunto de estudos e operações científicas, técnicas e


artísticas que, tendo por base os resultados de observações
diretas ou da análise de documentação, se voltam para a
elaboração de mapas, cartas e outras formas de
expressão ou representação de objetos, elementos,
fenômenos e ambientes físicos e socioeconômicos, bem
como a sua utilização."

Definição estabelecida em 1966


pela Associação Cartográfica
Internacional, sendo ratificada pela
UNESCO, no mesmo ano.

Etimologia: descrição de cartas. Palavra criada pelo segundo Visconde


de Santarém - Português (1839).
Classificação

A cartografia divide-se em duas: Sistemática e Temática


Cartografia sistemática ou de base

- Mapeamentos que servirão de


base para outras
representações;

- Determinação de altitude, vias,


distâncias, localização;

- Exemplos: cartas topográficas;

- Possui convenções
cartográficas;

- Mapeamento especializado.
Cartografia temática

- Mapeamentos de temas
específicos;

- “Diz o que, onde e como ocorre


determinado fenômeno geográfico,
utilizando símbolos gráficos”;

- Mapas de relevo, clima, biomas,


etc.;

- Maior preocupação com o


conteúdo que será presentado.
Tipos de representação cartográfica
Tipos de representação cartográfica

vGlobo: é uma
representação esférica da
superfície terrestre em
pequena escala;

vÉ a representação mais fiel,


pois simula a curvatura do
planeta Terra.
Tipos de representação cartográfica

vMapa: representação
plana da superfície
terrestre geralmente em
pequena escala, para fins
culturais, ilustrativos ou
científicos.
Tipos de representação cartográfica

vCarta: representação plana da superfície terrestre em


média e grande escala. Permite avaliação precisa de
distâncias, localização, altitude, etc. Também se
diferencia por ser dividida em folhas de forma sistemática.

Exemplos:
Cadastral: maior que
1:5.000;
Topográfica: entre 1:25.000
e 1:250.000.
Tipos de representação cartográfica

vPlanta: representação plana da superfície terrestre


em grande escala (maior que 1:1.000). Apresenta
detalhes minuciosos do terreno, como ruas,
residências, rede de esgoto, etc.
Cartografia Digital

vSurgiu com os avanços tecnológicos, tendo como


objetivo a geração de mapeamentos confiáveis, com
uso de todos os elementos necessários para
compreensão da distribuição espacial do fenômeno
representado;

vOs softwares de SIG são muito utilizados na cartografia


digital, mas não são os únicos.
Sistemas de Informação Geográfica

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Definição de SIG

v O SIG, em inglês GIS (Geographic Information System) é


um sistema composto por dados, hardware, pessoas,
metodologias e o software.

v Os componentes se
integram nos permitindo
armazenar, manipular e
analisar uma riqueza de
dados e informações
espaciais.
Definição de SIG

v É a ferramenta computacional do Geoprocessamento;


vO que é Geoprocessamento?
“Disciplina do conhecimento que utiliza técnicas
matemáticas e computacionais para o tratamento da
informação geográfica”.

vAplicações:
Geoprocessamento

vÉ o processamento de dados com referência espacial,


que tem como objetivo gerar uma informação, também
com referência espacial.

“Se onde é importante para seu negócio, então


Geoprocessamento é sua ferramenta de trabalho”
Curiosidades
v O primeiro SIG foi criado por Roger Tomlinson, chamado de
Canadian Geographical Information System - CGIS, na
década de 1960;

vE m 1 9 8 1 a E s r i , e m p r e s a p r o p r i e t á r i a d o A r c G I S p r o ,
desenvolveu o ARC / INFO, o primeiro GIS comercial da
empresa;

vO INPE desenvolveu em 1991 o SPRING, um software de SIG


brasileiro muito utilizado para PDI.
Softwares de SIG
Dados espaciais

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster,
alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Dados espaciais

vDados: registros de fenômenos que não passaram por


um tratamento. Todo SIG trabalha com dados, mas eles
precisam ser georreferenciados;

vDados espaciais, geográficos ou georreferenciados:


dados que possuem uma localização na superfície
terrestre, que pode ser encontrada por meio de suas
coordenadas.
Exemplos de dados espaciais

vP o n t o s c o l e t a d o s e m c a m p o p o r m e i o d e G P S e
inseridos no software GPS TrackMaker:
Exemplos de dados espaciais

vArquivo vetorial (extensão shapefile) com as zonas


climáticas do Brasil:
Exemplos de dados espaciais

vImagem de satélite do Google importada no QGIS:


Dados espaciais

vSão divididos em dois grandes grupos:

DADOS GRÁFICOS OU DADOS DE ATRIBUTO


ESPACIAIS OU ALFANUMÉRICOS
Dados espaciais

vD a d o s g r á f i c o s / e s p a c i a i s : s ã o r e p r e s e n t a d o s
graficamente através de figuras geométricas vetoriais ou
de matrizes.
Dados espaciais

vDados gráficos/espaciais:
Vetorial: os fenômenos são representados por pontos,
linhas ou polígonos (primitivas gráficas).
Dados espaciais
vDados gráficos/espaciais:
Matriciais ou Raster: os fenômenos são representados por
meio de matrizes com linhas e colunas cuja intersecção,
chamada de célula ou pixel, armazena o dado.
Dados espaciais

v Representação Vetorial x Raster

“Mais adequada para identificar “Mais adequada para fenômenos


objetos, individualizáveis no e grandezas que variam
terreno, onde se requer precisão” continuamente no espaço.”

Fonte: adaptado de
http://www.dpi.inpe.br/spring/portugues/tutorial/introducao_geo.html
Dados espaciais
vVantagens e desvantagens das estruturas vetorial e
matricial:
Formato vetorial Formato matricial
Vantagens
Mapa representado na resolução original Representa fenômenos variantes no espaço

Associar atributos a elementos gráficos Simulação e modelagem mais fáceis


Relacionamentos topológicos Análise geográfica rápida
Adequado para grandes escalas Adequado para pequenas escalas
(1:25.000 e maiores) (1:50.000 e menores)
Problemas
Não representa fenômenos com variação
Espaço de armazenamento utilizado
contínua no espaço
Simulação e modelagem é mais difícil Possível perda de resolução
Difícil associar atributos

Fonte: adaptado de http://www.dpi.inpe.br/spring/teoria/estdados/estdados.htm


Dados espaciais
vDados de atributo/alfanuméricos: são representados por
códigos textuais, numéricos ou símbolos armazenados
em tabelas, vinculados às feições gráficas que possuem
referência espacial.
Projeções cartográficas

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Projeções cartográficas

vComo transformar uma superfície curva (superfície


terrestre) em um plano?

vComo representar esses dados em um SIG de maneira a


se aproximar da realidade?

Curva Plana
Projeções cartográficas

vO objetivo da projeção cartográfica é “representar a


superfície da Terra ou uma parte da Terra num pedaço
de papel ou tela de computador”;

vT o d a s a s p r o j e ç õ e s c a u s a m
distorções, cabe ao profissional
escolher aquela que melhor
represente a superfície que está
mapeando.
Projeções cartográficas

vClassificação das projeções:

Classificação Nome
Quanto ao método Geométricas, Analíticas
Planas ou Azimutais
Quanto à superfície de projeção Cônicas, Cilíndricas
Polisuperficiais
Equidistantes, Conformes
Quanto às propriedades
Equivalentes, Afiláticas
Quanto ao tipo de contato entre as Tangentes
superfícies de projeção e referências Secantes
Projeções cartográficas

v Classificação quanto ao método:

Geométricas: princípios projetivos, segundo o ponto de


vista.

Analíticas: aquelas que perderam o sentido geométrico


propriamente dito em consequência da introdução de leis
matemáticas, visando à obtenção de determinada
propriedade.
Projeções cartográficas

v Classificação quanto ao método: geométricas.

Fonte:
http://www.ead.uepb.edu.br/ava/arquiv
os/cursos/geografia/leituras_cartografica
s/Le_Ca_A11_J_GR_260508.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto à superfície de projeção:

Planas ou azimutais: projeções da superfície terrestre sobre


um plano a partir de um determinado ponto de vista. Três
tipos: polar, equatorial ou oblíqua (horizontal).

Bandeira da ONU:

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas
vClassificação quanto à superfície de projeção:

Cônicas: projeções da superfície terrestre sobre um cone, que


posteriormente é planificado. Apresentam paralelos circulares e
meridianos radiais. Três tipos: normal, transversal e oblíqua
(horizontal).

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto à superfície de projeção:


Cilíndricas: projeções da superfície terrestre sobre um cilíndro
envolvente, que posteriormente é planificado. Apresentam os
paralelos retos e horizontais e os meridianos retos e verticais. Há
deformação as regiões de elevadas latitudes. Três tipos:
equatorial, transversal e oblíqua (horizontal).

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas
vClassificação quanto à superfície de projeção:

Polisuperficiais: emprego de mais do que uma superfície de


projeção para aumentar o contato com a superfície de
referência e, portanto, diminuir as deformações. Três tipos:
plano-poliédrica; cone-policônica; cilindro-policilíndrica.

Fonte:
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livro
s/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto às propriedades:

Equidistantes:
N ã o a p r e s e n t a m
deformações lineares, isto é,
os comprimentos são
representados em escala
uniforme, em determinada
direção.
Conservam as distâncias.

Fonte:
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/liv
ros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto às propriedades:

Conformes:
Não deformam os ângulos e
formas, mas altera as áreas.
Conservam os ângulos.

Fonte:
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/liv
ros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto às propriedades:

Equivalentes:
Não deformam as áreas, isto é, as
áreas no mapa guardam uma
relação constante com suas
correspondentes na superfície da
Terra.
Conservam áreas.

Fonte:
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/liv
ros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto às propriedades:


Afiláticas ou convencionais:
Os comprimentos, as áreas e os ângulos não são conservados.
Entretanto, podem possuir uma ou outra característica que
justifique sua construção.

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas

vClassificação quanto ao tipo de contato entre as


superfícies de projeção e referências:

Tangentes: superfície de projeção é tangente à de


referência (plano - um ponto; cone e cilindro - uma linha).

Fonte: http://www.rc.unesp.br/igce/planejamento/download/isabel/
cart_top_ecologia/Aula%204/projecoes%20cartograficas.pdf
Projeções cartográficas
vClassificação quanto ao tipo de contato entre as
superfícies de projeção e referências:

Secantes: superfície de projeção secciona a superfície de


referência (plano - uma linha; cone - duas linhas desiguais;
cilindro - duas linhas iguais).

Fonte:
http://www.rc.unesp.br/igce/planejamento/download/isabel/
cart_top_ecologia/Aula%204/projecoes%20cartograficas.pdf
Projeções cartográficas
vProjeção em serviços de mapeamento online:

Utilizam uma variante da projeção de Mercator, a Web Mercator


ou Pseudo-Mercator, iniciada pelo Google. Bing Maps,
OpenStreetMap, Google Satellite, etc. são exemplos de serviços
que utilizam essa projeção.
Projeções cartográficas

v Exemplos de projeções utilizadas no Brasil:

Projeção Cilíndrica Transversa de Mercator: projeção da


superfície da esfera em um cilindro tangente ao meridiano central.
As distorções aumentam a partir do meridiano central, tanto em
escala e distância como em direção e área. É utilizada no
mapeamento sistemático brasileiro.

Fonte: http://geografalando.blogspot.com.br/2012/11/projecoes-cartografica-iii-unidade.html
Projeções cartográficas
v Exemplos de projeções utilizadas no Brasil:

Projeção Cilíndrica Equatorial de Mercator e projeção Policônica:


utilizadas para representar o Brasil nos mapas temáticos do IBGE.

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Projeções cartográficas
v Exemplos de projeções utilizadas no Brasil:

Projeção Cônica Conforme de Lambert: utilizada pelo IBGE em


mapeamentos na escala de 1:1 000 000, seguindo o padrão do
mapeamento mundial, definido pela ONU.

Fonte: http://gege.fct.unesp.br/docentes/carto/galo/web/gnuplot/proj/cConLambert_2.jpg
Projeções cartográficas

v Exemplos de projeções utilizadas no Brasil:

Projeção Cilíndrica Transversa de Mercator e Projeção Cônica


Equivalente de Albers: utilizadas no cálculo de áreas, no primeiro
caso para áreas em um único fuso UTM, no segundo caso para
regiões e continentes.

Fonte: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf
Sistemas de Coordenadas

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Sistemas de Coordenadas

vSão necessários para expressar a posição de pontos sobre uma


superfície, seja ela um elipsóide, esfera ou um plano. São o
endereço de determinado ponto.

Fonte: https://www.colegioweb.com.br/geografia/localizacao-nos-hemisferios.html
Sistemas de Coordenadas

vExistem três tipos de sistemas de coordenadas: cartesianas,


plano-retangulares e geodésicas.
Sistema de coordenadas cartesianas: conjunto de três retas (x, y e
z), denominados de eixos coordenados, mutuamente
perpendiculares.

Fonte: http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/matematica/plan
http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/coord_exp.html o-cartesiano.htm
Sistemas de Coordenadas

vSistema de coordenadas plano-


retangulares ou projetadas:
Originário das coordenadas cartesianas,
representam as coordenadas em um
plano a partir de projeções cartográficas.
Cada projeção dá o nome a um tipo de
sistema de coordenadas plano-
retangulares.

http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/coord_exp.html
Sistemas de Coordenadas

vSistema de coordenadas geodésicas: coordenadas definidas


pela latitude e longitude geodésicas (ângulos em relação ao
elipsoide).

Fonte: https://pt.slideshare.net/KattylinneBarbosa/geodsia-52056468
Modelos de Representação da Terra

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Modelos de Representação da Terra

vA superfície física terrestre é extremamente difícil de ser


modelada matematicamente, por isso foram desenvolvidos
modelos para facilitar sua representação.

Fonte: http://cristianemattar.blogspot.com.br/2012/05/tipos-de-relevo-terrestre.html
Modelo Geóide

vG e ó i d e : s u p e r f í c i e d o n í v e l m é d i o d o m a r h o m o g ê n e o
supostamente prolongado por sob continentes. Essa superfície se
deve, principalmente, às forças de atração (gravidade) e força
centrífuga (rotação da Terra) e acompanha as variações da
estrutura de distribuição de massa da Terra.
É usado para medir elevações na superfície de forma precisa.

Fonte: http://spacetoday.com.br/ultima-
imagem-da-terra-por-satelite-em-2010/
Modelo Elipsóide

vElipsóide de Resolução: superfície de referência utilizada


nos cálculos para a elaboração de uma representação
cartográfica. É uma elipse achatada nos polos.

Cada país adota um elipsóide como referência, o que mais se


aproxima do geóide na região considerada. No Brasil o elipsóide
adotado é o Geodetic Reference System of 1980 (GRS80).

Fonte: Forma e dimensões


da Terra (UEPB)
Datum

vExistem dois tipos de data (plural de datum): o datum


horizontal ou planimétrico e o datum vertical ou altimétrico.
O datum planimétrico ou geodésico: é um ponto de origem
para a referência das coordenadas a nível local ou global.

Fonte: http://www.geomatica.eng.uerj.br/docentes/araujo/cartografia_para_geoprocessamento
Datum

vExistem dois tipos de data (plural de datum): o datum


horizontal ou planimétrico e o datum vertical ou altimétrico.

vO datum altimétrico:
superfície de referência a
partir da qual são calculadas
todas as altitudes de uma
área.

Fonte: http://www.geomatica.eng.uerj.br/docentes/araujo/cartografia_para_geoprocessamento
Sistema Geodésico Brasileiro

vOs data oficiais do Brasil atualmente:

Datum planimétrico: SIRGAS 2000, desde 2015;

Datum altimétrico: Marégrafo de Imbituba/SC, desde 1958.

Fonte: https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/sirgas/principal.htm
Datum planimétrico ou horizontal

vÉ definido como a forma e tamanho de um elipsóide, bem


como sua posição relativa ao geóide;

vCada país adota um elipsóide como referência, o que


mais se aproxima do geóide na região considerada. O
Brasil adota o elipsóide do Sistema Geodésico de
Referência de 1980.
“GRS80”

Fonte: http://www2.uefs.br/geotec/topografia/apostilas/topografia(1).htm
Datum planimétrico

vData adotados oficialmente no Brasil:

Córrego Alegre: adotado na década de 50, tinha como vértice o


ponto Córrego Alegre e o elipsóide Internacional de Hayford de
1924 como superfície de referência, sendo seu posicionamento e
orientação determinados astronomicamente;

Astro Datum Chuá: a partir de estudos gravimétricos na região do


ponto Córrego Alegre, foi escolhido um novo ponto, no vértice de
Chuá. Este sistema foi estabelecido pelo IBGE em caráter provisório,
como um ensaio para a implantação do Datum SAD69.
Datum planimétrico

vData adotados oficialmente no Brasil:

SAD 69 (South American Datum): adotado em 1979. A imagem


geométrica da Terra é definida pelo Elipsóide de Referência
Internacional de 1967. Adoção de um referencial topocêntrico, o
ponto de origem e orientação está na superfície terrestre.

SAD 69 (1996): reajustamento da rede geodésica brasileira,


utilizando-se das novas técnicas de posicionamento por
satélites GPS. Esse ajustamento forneceu também o desvio
padrão das coordenadas das estações.
Datum planimétrico
vData adotados oficialmente no
Brasil:

SIRGAS 2000: Sistema de Referência


Geocêntrico para as Américas, adotado
em 2005 com período de transição até
2015. Desde 2015 é o datum oficial do
Brasil. Adota o elipsóide do Sistema
Geodésico de Referência de 1980.
A definição/orientação do SIRGAS2000 é
geocêntrica: adota um referencial que
tem a origem dos seus três eixos
cartesianos localizada no centro de massa
da Terra.
Fonte:
http://geoftp.ibge.gov.br/metodos_e_outros_documentos_de_re
ferencia/outros_documentos_tecnicos/pmrg/informativo1.pdf
Datum planimétrico
vDatum utilizado mundialmente:

WGS 84: World Geodetic System, é quarta versão do sistema de


referência geodésico global estabelecido pelo Departamento de
Defesa Americano desde 1960, com o objetivo de fornecer
posicionamento e navegação em qualquer parte do mundo;
Adota o elipsóide do Sistema Geodésico de Referência de 1980;
É um sistema geocêntrico também, muito semelhante ao SIRGAS
2000.
Datum
vQual o problema de utilizar diferentes data?

Fonte: https://www.techemportugues.com/2016/03/01/dramas-da-tecnologia-
erros-de-calculo/

Fonte: https://www.labgis.uerj.br/noticias/opiniao-
datum-sad-69-morreu-viva-ao-sirgas-2000
Datum
vQual o problema de utilizar diferentes data?

SAD 69
WGS 84
Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
SRC
vComo entender os conceitos de projeção, datum e
sistema de coordenadas em um SIG?
SRC
v Todo dado espacial inserido no QGIS precisa de um SRC,
composto por:

Sistema de coordenadas geográficas + datum

OU

Sistema de coordenadas planas +


projeção específica + datum
SRC

Sistema de coordenadas geográficas: originado do sistema de


coordenadas geodésicas, representam uma esfera, contendo
medidas angulares em graus, minutos e segundos ou graus
decimais. Os locais são identificados pela latitude e longitude com
origem no centro da terra.
Localizam de forma direta qualquer ponto sobre a superfície
terrestre, é um sistema global. 1º equivale a ~ 111 km.

v Datum: SIRGAS 2000, WGS84, etc.

Fonte: http://resources.esri.com/help/9.3/arcgisengine/dotnet/89b720a5-7339-44b0-8b58-0f5bf2843393.htm
SRC

Sistema de coordenadas projetadas ou planas: originado do


sistema de coordenadas plano-retangulares, representam uma
superfície plana e bidimensional, com medidas métricas. Os locais
são identificados por valores x e y em uma grade, com origem no
centro da grade.
Sempre envolve uma projeção adequ a d a p a r a u m l o c a l
específico e uma unidade de medida geralmente em metros.

v Datum: SIRGAS 2000, WGS84, etc.

Fonte: http://resources.esri.com/help/9.3/arcgisengine/dotnet/89b720a5-7339-44b0-8b58-0f5bf2843393.htm
SRC

vSistema de coordenadas planas UTM: um sistema de


coordenadas baseado na Projeção Cilíndrica Transversa
de Mercator e utilizado em todo o mundo.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Universal_Transversa_de_Mercator#/media/File:Utm-zones.jpg
SRC

vSistema de coordenadas planas UTM: divide o globo em 60


fusos de 6º de longitude contados a partir do antemeridiano de
Greenwich (sentido Oeste-Leste). As letras são as zonas e os
números os fusos. O Brasil abrange 8 fusos.
SRC

vSistema de coordenadas planas


UTM:
Os limites são os paralelos de 80º S e
84º N. Depois dessa latitude utiliza-se
a projeção esferiográfica polar;
A origem do sistema de coordenadas
é o cruzamento entre o equador e
um Meridiano Central (MC). Cada
fuso tem um MC;
Latitudes são expressas pela letra N e
longitudes pela letra E;
SRC

vSistema de coordenadas planas


UTM:

A distribuição da latitude dá-se a


partir do equador terrestre;
Conta-se decrescentemente a partir
do equador de 10.000.000m para 0m
em direção ao sul;
E de 0m a partir do equador até
10.000.000m crescentemente para o
norte.
SRC

vSistema de coordenadas planas


UTM:

A distribuição da longitude dá-se a partir


do Meridiano Central (MC) de cada fuso;

Conta-se crescentemente a partir do MC,


de 500.000m para mais (+) em direção ao
leste (esta contagem vai até mais ou
menos 837.000m);

Decrescentemente a partir do MC de
500.000m para menos (-) em direção ao
oeste (indo até mais ou menos 163.000m).
SRC

vGrade de coordenadas no sistema UTM:


SRC

vGrade de coordenadas no sistema geográfico:


SRC

vQuando utilizar o sistema plano e o sistema geográfico?


Depende do objetivo, área abrangida, escala, público-alvo, etc.
Se o objetivo é apenas situar um local em relação ao mundo,
coordenadas geográficas satisfazem.

vEm qual situação não é adequado utilizar o sistema UTM?


Quando trabalhamos com uma área que abranje mais de um
fuso, pois os dados resultantes terão grande distorção e uma
menor precisão.
SRC

vExiste algum sistema plano adequado para grandes


áreas?

Sim, podemos adotar o sistema plano com projeções


equivalentes, que conservam áreas. Um exemplo é a
Projeção Cônica Equivalente de Albers.
Elementos fundamentais de um mapa

1. Definições Teóricas

- Cartografia
- Sistemas de Informação Geográfica
- Dados espaciais (vetorial, raster, alfanumérico)
- Projeções cartográficas
- Sistemas de Coordenadas
- Modelos de Representação da Terra
- Sistema de Referência de Coordenadas (SRC)
- Elementos fundamentais de um mapa
Elementos fundamentais de um mapa

vO que diferencia um mapa de outras representações


gráficas?
Um mapa deve possuir 6 elementos:
- Título;
- Orientação;
- Grade de coordenadas;
- Legenda;
- Escala;
- Fonte.
Elementos fundamentais de um mapa

v Título: é uma descrição objetiva do que está sendo


representado no mapa. Deve dizer “O que é”, “Onde” e em
alguns casos “Quando” de forma sucinta;
Geralmente localiza-se em cima da folha ou na lateral direita.
Elementos fundamentais de um mapa

v Orientação: é a direção do mapa. Pode-se ser representada


por uma rosa do ventos ou por uma seta apontando para o
norte;
Geralmente localiza-se no canto superior direito da folha.
Elementos fundamentais de um mapa

v Grade de coordenadas: indica a posição da área


representada no mapa, na superfície terrestre. Pode apresentar
coordenadas geográficas ou coordenadas planas.
Elementos fundamentais de um mapa

v Legenda: atribui um significado à simbologia. Nela são


apresentados os símbolos do mapa (pontos, linhas, áreas) e sua
tradução. Geralmente localiza-se no canto direito ou inferior da
folha.
Elementos fundamentais de um mapa

v Legenda: outro termo utilizado com sentido similiar à Legenda


é o “convenções cartográficas”.

v As convenções são formadas por símbolos de entendimento


amplo, internacional, utilizados geralmente em mapas, cartas e
plantas que representam temas gerais.

Exemplo: mapas políticos, cartas topográficas, cartas náuticas e plantas


urbanas.
Elementos fundamentais de um mapa
v Exemlo de convenções
cartográficas:

Fonte: http://www.dnit.gov.br/mapas-multimodais/mapas-
multimodais
Elementos fundamentais de um mapa

v Escala (cartográfica): é a relação entre a medida de um


objeto no mapa e sua medida real, podendo ser gráfica,
numérica ou nominal;
vGeralmente localiza-se no canto inferior da folha.

v Gráfica

vNumérica

vNominal
Elementos fundamentais de um mapa

v Escala: qual mapa possui menor escala cartográfica?


Elementos fundamentais de um mapa

v Fonte: deve conter informações que possibilitem ao leitor


verificar a autoria do mapa, ano de elaboração, fonte dos
dados de origem e sistema referência de coordenadas.
Quando for necessário, também deve-se inserir o logotipo da
instituição;
Geralmente localiza-se no canto inferior da folha.
Elementos fundamentais de um mapa

v Outros elementos não-obrigatórios: tabelas, mapa de


localização, descrição metodológica, gráficos, etc.
Referências

vLivros / Apostilas:
INPE: Introdução à Ciência da Geoinformação
Fitz: Geoprocessamento sem complicação
Fitz: Cartografia básica
UEPB: Leituras Cartográficas e Interpretações Estatísticas I

vArtigos:
http://www.ufrrj.br/lga/tiagomarino/artigos/oqueegeoprocessa
mento.pdf
Referências

v Links do IBGE:

https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia/manual_nocoes/introdu
cao.html

http://geoftp.ibge.gov.br/metodos_e_outros_documentos_de_referencia/outros_
documentos_tecnicos/apresentacoes_artigos/2000/seminario_2000_sirgas_d.pdf

https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/pmrg/faq.shtm#1

https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv44152_cap2.pdf

https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia/artigos/1990-
datum%20altimetrico%20brasileiro.pdf
Referências

v Links do INPE:

http://www.dpi.inpe.br/spring/portugues/tutorial/introducao_geo.html

http://www.dpi.inpe.br/spring/teoria/estdados/estdados.htm

vLinks da UFRGS:
http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/utm.html

http://www.ufrgs.br/engcart/Teste/refer_exp.html
Referências

v Links diversos:

https://docs.qgis.org/2.14/pt_BR/docs/gentle_gis_introduction/coordinate_refere
nce_systems.html

http://resources.esri.com/help/9.3/arcgisengine/dotnet/89b720a5-7339-44b0-
8b58-0f5bf2843393.htm

International Cartographic Association. Link:


https://icaci.org/files/documents/wom/09_IMY_WoM_pt.pdf

Ícones utilizados: https://www.flaticon.com/


Obrigada!