Você está na página 1de 19

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA

CURSO EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS T2

Planificação Anual de Física e Química ANO LECTIVO 2008 - 2009

Física e Química
1º ano (107 aulas de 45 minutos)

Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação


aulas
(45’)
FM 1 • Recordar o conceito de ordem de grandeza de Os alunos efectuarão: • Material de • Observação
A Medida uma quantidade física. 12 • Medições de laboratório e directa.
• Estimar a ordem de grandeza de quantidades grandezas como as outros • Fichas de
1.1 Estimativas de como o comprimento de uma folha de papel, a dimensões de uma instrumentos de avaliação.
largura de uma sala, a massa de um livro. sala, o diâmetro de medida • Relatório.
grandezas físicas
• Prever a ordem de grandeza do resultado do uma esfera, a massa • Fichas de trabalho
simples. de um objecto, a
resultado da medida de uma grandeza. e informativas
• Compreender que antes de registar qualquer temperatura de uma • Acetatos
resultado de uma medida, o operador deve dada quantidade de • Retroprojector
1.2 Resultado de uma avaliar se o resultado obtido faz sentido. água, etc, escolhendo
medida. • Analisar escalas de uma régua, de um os instrumentos de
termómetro, de um dinamómetro, de uma medida apropriados.
1.3 Medidas de craveira ou de qualquer outro aparelho de
algumas medida. • Uma ficha de
grandezas físicas • Medir comprimentos, temperaturas, massas e trabalho em grupo.
simples. forças, utilizando, respectivamente, réguas
graduadas e craveiras, termómetros, balanças e
dinamómetros.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
QM1 • Compreender que o laboratório de Química é Os alunos efectuarão: • Acetatos • Observação
Segurança em um local que exige o cumprimento de normas 12 • simulações de • Retroprojector directa.
Laboratórios de particulares de segurança, atendendo ao tipo de acidentes em • Fichas de trabalho • Fichas de
Química equipamento/reagentes que se manipulam. laboratório e deverão e informativas avaliação.
pesquisar sobre os • Cartazes sobre • Relatório.
• Seleccionar e utilizar o equipamento básico procedimentos segurança
1.1 Segurança geral correctos de actuação
necessário a uma actividade prático - • Sinalização de
e pessoal. laboratorial. em relação ao segurança
mesmo; • Equipamento de
1.2 Equipamento • Identificar as principais famílias dos reagentes • listas dos protecção pessoal
básico de e associar a cada família os perigos e as procedimentos • Equipamento,
laboratório. atitudes de segurança correctas incorrectos que foram material e
causa próxima do reagentes de
1.3 Reagentes. • Interpretar um rótulo de um reagente. acidente; laboratório
• Identificação de
material de
laboratório e registo
das suas funções;
• Interpretação de
rotulagem e de
símbolos de perigo
dos reagentes;
• Interpretação do
rótulo de um produto
do quotidiano
(detergente, lixívia,
desentupidor, …).

• Uma ficha de
trabalho em grupo.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
QM2 • Associar, a diferentes materiais a sua origem Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Materiais quer como fazendo parte da constituição de 24 • recolha de materiais e informativas directa
organismos vivos ou não vivos, quer em termos de uso corrente e • Livros e
1.1 Constituição do de natural ou sintética, descrever alguns desses proceder à sua documentos • Fichas de
materiais, atendendo ao aspecto macroscópico classificação segundo diversos trabalho /
mundo material.
dos seus principais constituintes. critérios diferentes; • Retroprojector questionários
• Identificar e determinar algumas das • um quadro com • Acetatos • Teste
1.2 Propriedades propriedades físicas dos materiais que os recursos naturais não sumativo
• Material de
físico-químicas permitem distinguir. renováveis, sugerindo laboratório e
dos materiais. • Separar os componentes de misturas procedimentos para a reagentes • Relatórios de
heterogéneas e homogéneas. sua conservação; actividade
1.3 Separação das • Distinguir transformações físicas de • um diagrama de experimental
substâncias transformações químicas mudanças de estado, e / ou fichas
constituintes de com ênfase à entrada de registo de
uma mistura. ou saída de energia medições /
dos sistemas; observações
1.4 Transformações • observação • Teste
macroscópica de formativo
físicas e
misturas, • Ficha de auto-
químicas. distinguindo as avaliação
homogéneas das
heterogéneas;
• a aplicação das regras
de segurança em todo
o trabalho
laboratorial;
• a determinação
experimental de
algumas propriedades
físicas e químicas das
substâncias: massa
volúmica (de sólidos
e líquidos); pontos de
fusão e de ebulição;
• a separação
laboratorial dos
componentes de uma
mistura homogénea e
de uma mistura
heterogénea;
• a organização de uma
lista de situações do
quotidiano em que se
verifiquem
transformações
físicas e químicas;
• relatórios das
actividades
experimentais
• fichas de trabalho em
grupo.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
QM3 • Reconhecer alguns modelos de Tabela Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Elementos Químicos Periódica (TP) anteriores à actual e o contributo 24 • uma investigação e informativas directa
de diversos cientistas para tais modelos, em sobre os diferentes • Livros e
principal o contributo de Mendeleev. modelos de TP e cada documentos • Fichas de
• Descrever a disposição dos elementos químicos grupo vai escolher diversos trabalho /
1.1 A Tabela
na TP. um modelo e procurar • Software e questionários.
Periódica – os fundamentos que
• Reconhecer que os elementos de uma mesma hardware • Teste
organização dos coluna possuem propriedades semelhantes. levaram ao seu sumativo
• Retroprojector
elementos. • Identificar os grupos dos metais e não-metais fracasso; • Acetatos
na TP. • em grupo, escrever • Material de • Relatórios de
sucintamente os laboratório e actividade
1.2 Os elementos • Associar os símbolos químicos aos elementos factos mais relevantes reagentes experimental
químicos. que representam. da vida de um e / ou fichas
• Caracterizar um elemento químico pelo seu cientista com de registo de
1.3 A estrutura número atómico. importância na medições /
atómica. • Reconhecer que existem átomos do mesmo organização dos observações.
elemento com diferente número de massa - elementos; • Teste
isótopos. • em grupo, uma formativo
• Caracterizar um elemento químico através da descrição da TP; • Ficha de auto-
massa atómica relativa. • em grupo, uma avaliação
pesquisa sobre as
• Reconhecer alguns modelos atómicos propriedades de um
anteriores ao actual e o contributo de diversos dos grupos de
cientistas para tais modelos. elementos da TP;
• Descrever de forma simples o modelo atómico • uma comparação
actual. entre os elementos
• Reconhecer que a representação da unidade metálicos e não-
estrutural é a representação química da metálicos;
substância e que as unidades estruturais podem • uma investigação
ser átomos, moléculas ou iões. sobre alguns
• Representar compostos por fórmulas químicas. elementos da TP;
• um trabalho
laboratorial sobre a
combustão de alguns
sais de elementos
metálicos;
• em grupo, um
trabalho de pesquisa
sobre os principais
modelos atómicos;
• relatórios das
actividades
experimentais;
• fichas de trabalho em
grupo.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
QM4 • Interpretar uma reacção química como uma Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Reacções Químicas transformação que origina substâncias 17 • listas com um e informativas directa
diferentes das iniciais. conjunto de situações • Livros e
• Compreender que a ocorrência de uma reacção do quotidiano onde documentos • Fichas de
química pode ser detectada esteja evidente a diversos trabalho /
1.1 O que é uma
macroscopicamente. ocorrência de uma • Software e questionários.
reacção química. reacção química,
• Perceber, através de reacções químicas do dia- hardware • Teste
a-dia, que existem diversos tipos de reacções marcando os sinais da • Retroprojector sumativo
1.2 Representação químicas. sua presença; • Acetatos
de uma reacção • experimentalmente, • Material de • Relatórios de
química. • Descrever, por equações de palavras, as reacções químicas laboratório e actividade
reacções químicas e identificar os reagentes e com diferentes sinais reagentes experimental
1.3 Rapidez de uma os produtos da reacção. da sua ocorrência: e / ou fichas
reacção química. • Interpretar a ocorrência de reacções químicas uma precipitação; a de registo de
com a ruptura de ligações (reagentes) e reacção de um ácido medições /
formação de novas ligações químicas (produtos com um metal; a observações.
da reacção). reacção entre um • Teste
• Escrever uma equação química, tendo em ácido e uma base; a formativo
atenção que o número de átomos tem que ser reacção entre um • Ficha de auto-
igual nos reagentes e nos produtos. ácido e uma base; avaliação
reacção entre um
• Reconhecer em situações do quotidiano a ácido e um carbonato
ocorrência de reacções lentas e rápidas. e entre a água e o
• Verificar, experimental, a existência de factores óxido de cálcio.em
que influenciam a velocidade das reacções grupo, escrever
químicas. sucintamente os
factos mais relevantes
da vida de um
cientista com
importância na
organização dos
elementos;
• em grupo, uma
descrição da TP;
• em grupo, uma
pesquisa sobre as
propriedades de um
dos grupos de
elementos da TP;
• uma comparação
entre os elementos
metálicos e não-
metálicos;
• uma investigação
sobre alguns
elementos da TP;
• um trabalho
laboratorial sobre a
combustão de alguns
sais de elementos
metálicos;
• em grupo, um
trabalho de pesquisa
sobre os principais
modelos atómicos;
• relatórios das
actividades
experimentais;
• fichas de trabalho em
grupo.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
FM2 • Conhecer que o movimento e repouso são Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Movimento e Forças 1 conceitos relativos. 18 • análise de situações e informativas directa
• Reconhecer a importância da identificação do do quotidiano em • Livros e
referencial para a análise de situações de que sejam postos em documentos • Fichas de
movimento ou repouso. evidência os diversos trabalho /
1.1 Movimento e
• Exemplificar situações reais de movimento e conceitos de • Software e questionários.
repouso. movimento e de
repouso relativos. hardware • Teste
• Definir velocidade média. repouso. • Retroprojector sumativo
1.2 Grandezas • exploração de
• Calcular valores de velocidades médias. • Acetatos
características do • Conhecer a unidade SI de velocidade. movimentos • Máquinas de • Relatórios de
movimento • Distinguir velocidade média de velocidade rectilíneos com carros calcular actividade
unidimensional. instantânea. de brincar ou com • Sensores de experimental
• Definir aceleração média. modelos laboratoriais movimento e / ou fichas
utilizando registos de registo de
• Conhecer a unidade SI de aceleração.
magnéticos com medições /
• Relacionar a aceleração nos movimentos
marcador observações.
rectilíneos com a taxa de variação temporal do
electromagnético. • Teste
valor da velocidade.
• análise de formativo
• Calcular valores de acelerações médias.
movimentos • Ficha de auto-
• Analisar gráficos velocidade × tempo e utilizando sensores de avaliação
aceleração × tempo. movimento.
• resolução de
exercícios em que
seja necessário
reduzir diferentes
unidades de
velocidade e
aceleração para o
Sistema Internacional
e vice-versa.
• cálculos do valor de
velocidades médias a
partir da análise de
horários de comboios
ou de outros meios de
transporte.
• análise de gráficos
distância × tempo,
velocidade × tempo e
aceleração × tempo
para movimentos
rectilíneos.
• resolução de
exercícios numéricos,
para movimentos
rectilíneos, sobre a
relação entre a
variação temporal do
valor da velocidade e
o valor da aceleração
média.
ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA
CURSO EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS T2

Planificação Anual de Física e Química ANO LECTIVO 2009 - 2010

Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação


aulas
(45’)
FM2 • Reconhecer que a alteração da forma de um Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Movimento e Forças 1 corpo ou a variação da sua velocidade estão 12 • Análise de situações e informativas directa
associadas à actuação de forças no corpo. que permitam • Livros e
• Conhecer a unidade SI de força. reconhecer as documentos • Fichas de
• Reconhecer que a força, a aceleração e a diferenças entre peso diversos trabalho /
1.3 As forças e os
velocidade são grandezas vectoriais. e massa de um corpo; • Software e questionários.
movimentos.
• Determinar a resultante de forças com a mesma • medições do peso de hardware • Teste
linha de acção que actuam num corpo. um corpo com um • Retroprojector sumativo
dinamómetro; • Acetatos
• Enunciar a Lei da Inércia. • comparações do valor • Máquinas de • Relatórios de
• Interpretar situações reais com base na Lei da do peso de um corpo calcular actividade
Inércia. medido com um • Material de experimental
• Conhecer a força de atrito. dinamómetro e a laboratório. e / ou fichas
• Reconhecer a importância da força de atrito na massa do mesmo • Sensores de registo de
vida quotidiana. corpo medida com medições /
• Definir força gravítica. uma balança de observações.
• Reconhecer que o peso de um corpo é uma pratos; • Teste
força. • análise, experimental formativo
dos efeitos das forças • Ficha de auto-
• Identificar o peso de um corpo como um caso
nos corpos; avaliação
particular da força gravítica à superfície da
Terra. • exercícios numéricos,
relacionados com
• Enunciar a Lei fundamental da Dinâmica.
situações reais, sobre
• Interpretar situações reais com base na Lei
a Lei da Inércia e a
fundamental da Dinâmica.
• Conhecer que o quociente entre o valor do peso Lei da Dinâmica;
de um corpo e o valor da respectiva massa, num • análise, experimental
determinado local da Terra, é constante. dos efeitos da força
• Reconhecer a constante de proporcionalidade de atrito;
entre o peso e a massa de um corpo como o • actividades
valor da aceleração da gravidade à superfície da experimentais para
Terra. verificar como a
• Reconhecer a importância do conhecimento dos distância de travagem
conceitos de tempo de travagem e tempo de depende da
reacção, na segurança rodoviária. velocidade inicial do
• Reconhecer a importância do conhecimento dos veículo;
conceitos de distância de segurança e distância • pesquisa e discussão
de travagem, na segurança rodoviária. sobre distâncias de
segurança e
distâncias de
travagem, em função
do tempo de reacção
do condutor, das
condições das
estradas e das
condições
atmosféricas;
• pesquisa e discussão
sobre o uso de cintos
de segurança e
"airbags', para
aumentar a segurança
rodoviária.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
FM3 • Conhecer regras de segurança relativas ao Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Circuitos eléctricos manuseamento de material eléctrico. 20 • pesquisa das regras e informativas directa
• Identificar os elementos de circuito eléctrico. de segurança e • Livros e
1. A corrente eléctrica • Representar esquematicamente um circuito prevenção de documentos • Fichas de
eléctrico. acidentes com diversos trabalho /
como forma de
• Montar circuitos eléctricos simples com aparelhos e • Software e questionários.
transferência de instalações eléctricas;
resistências em série e em paralelo. hardware • Teste
energia. • montagem de sumativo
• Conhecer a diferença de potencial (ddp) nos • Retroprojector
extremos de um gerador em circuito aberto e circuitos eléctricos • Acetatos
1.1. Circuito eléctrico em circuito fechado. integrando aparelhos • Máquinas de • Relatórios de
aberto e fechado • Conhecer a unidade SI de ddp. com várias formas de calcular actividade
1.2. Fontes e • Relacionar, para um determinado circuito, a transferência de • Material de experimental
receptores de diferença de potencial nos extremos de um energia: máquinas laboratório. e / ou fichas
energia gerador, em circuito fechado, com as eléctricas, de registo de
1.3. Diferença de diferenças de potencial nos extremos de cada electrodomésticos, medições /
potencial eléctrico um dos restantes elementos dos circuitos. brinquedos eléctricos, observações.
etc.; • Teste
1.4. Efeitos químicos, • Relacionar, para um determinado circuito, a
energia fornecido pelo gerador com a energia • esquemas de circuitos formativo
magnéticos e
dissipada no próprio gerador e nos restantes eléctricos simples, • Ficha de auto-
térmicos da utilizando a
elementos do circuito. avaliação
corrente eléctrica simbologia própria;
• Reconhecer que, se se associar mais do que um
1.5. Bons e maus • montagem de
gerador em paralelo, a intensidade da corrente
condutores da no circuito aumenta. circuitos eléctricos
electricidade • Conhecer a unidade SI de intensidade de simples, em regime
1.6. Resistência corrente eléctrica. de corrente
eléctrica unidireccional;
• Reconhecer que a corrente eléctrica tem efeitos
1.7. Lei de Ohm químicos, magnéticos e térmicos. • medições de
diferenças de
• Identificar materiais bons condutores e maus
potencial nos
condutores de electricidade.
extremos dos vários
• Definir resistência eléctrica.
elementos de um
• Conhecer a unidade SI de resistência eléctrica.
circuito;
• Enunciar a Lei de Ohm. • medições da
intensidade da
2. Corrente contínua e corrente nos vários
corrente alternada • Reconhecer que a corrente eléctrica utilizada pontos de um
nas situações mais comuns é alternada, isto é, o circuito;
sentido da corrente varia com o tempo. • verificações
2.1. Produção de
• Definir a frequência da corrente alternada. experimentais, dos
energia eléctrica efeitos químicos,
• Conhecer a unidade SI de frequência.
numa central térmicos e
• Explicar a produção de energia eléctrica numa
2.2. Potência central. magnéticos da
eléctrica • Definir potência eléctrica. corrente eléctrica;
2.3. Transporte de • Conhecer a unidade SI de potência. • medições da
energia eléctrica • Relacionar a energia eléctrica com a potência resistência de
2.4. Transformadores eléctrica. condutores com
• Conhecer o mecanismo de funcionamento de ohmímetros ,
um transformador. amperímetros e
voltímetros;
• Descrever o transporte de energia desde uma
central até ao consumidor, referindo o papel • verificação
dos transformadores. experimental da Lei
de Ohm.
• exercícios numéricos
para estudo da
relação entre as
diferenças de
potencial nos
extremos do gerador
e as diferenças de
potencial nos
extremos dos
elementos do
circuito;
• a exploração,
utilizando bobinas
com diferentes
números de espiras,
da função dos
transformadores:
• a discussão do
diagrama de uma
rede de distribuição
de energia eléctrica,
identificando a
função de cada um
dos elementos;
• a desmontagem de
uma tomada de
corrente,
identificando os
vários fios;
• a análise do número
máximo de
electrodomésticos
num circuito caseiro,
se for conhecida a
potência de cada
deles, em função do
valor da potência
máxima no disjuntor
do circuito, de forma
a garantir segurança.
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
FM4 • Identificar fontes e receptores de energia. Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Produção e consumo • Exemplificar formas de energia renováveis e 9 • pesquisa sobre fontes e informativas directa
de energia não renováveis. e receptores de • Livros e
• Definir o conceito de sistema físico. energia; documentos • Fichas de
1. Produção de • Conhecer que a energia pode ser armazenada • pesquisa sobre diversos trabalho /
num sistema e pode ser transferida entre formas de energia • Software e questionários.
energia
sistemas. renováveis e não hardware • Teste
• Identificar a fonte e o receptor numa renováveis; • Retroprojector sumativo
1.1. Fontes e • descrições de
transferência de energia. • Acetatos
receptores de • Reconhecer o calor como uma medida da situações que • Máquinas de • Relatórios de
energia energia transferido entre dois sistemas, a envolvem calcular actividade
1.2. Energias temperaturas diferentes. transferências de • Material de experimental
renováveis e não • Reconhecer o trabalho como uma medida da energia como, por laboratório. e / ou fichas
renováveis energia transferido entre dois sistemas por exemplo, • Cartolinas. de registo de
1.3. acção de forças. aquecimento de água, medições /
Transferências de • Identificar o joule como a unidade SI de energia, um berbequim a observações.
energia de trabalho e de calor. perfurar madeira, um • Teste
• Relacionar joule com quilowatt-hora. carrinho a ser puxado formativo
1.4. O trabalho e o
numa rampa; • Ficha de auto-
calor como • Compreender o funcionamento de centrais
produtoras de energia. • pesquisa sobre avaliação
processos de situações em que a
medir energia transferência de
energia seja medida
através do trabalho ou
2. Consumo de • Identificar o consumo de energia como uma
do calor;
energia transferência de energia entre dois sistemas. • análise de dados
sobre as diferentes
• Conhecer que, nas transferências de energia
2.1. Conservação e fontes de energia em
entre dois sistemas, a energia se conserva mas
degradação da alguns países;
se degrada.
energia • discussão sobre as
• Distinguir o significado dos termos conservar e
vantagens e
2.2. Potência consumir na linguagem científica e na
2.3. Rendimento linguagem comum. desvantagens da
E produção de energia
com base na
• Conhecer a expressão P= ∆t que define a utilização de recursos
potência (P) em termos da energia (E) energéticos
• consumida por unidade de tempo. renováveis e não
• Identificar o watt como a unidade SI de renováveis;
energia. • discussão sobre a
• Conhecer as expressões importância de
Eútil Pútil poupar energia;
η= eη = • produção de panfletos
E fornecida Pfornecida e/ou cartazes com
, que definem
o rendimento de uma transferência de energia. conselhos/alertas
sobre formas de
poupar energia, no
quotidiano;
• exercícios numéricos
que envolvam a
definição de potência
e de rendimento;
Conteúdos Competências Nº de Estratégias Recursos Avaliação
aulas
(45’)
FM5 • Reconhecer que a luz e o som podem ser Os alunos efectuarão: • Fichas de trabalho • Observação
Luz e som caracterizados por uma mesma grandeza física: 12 • a verificação e informativas directa
a frequência. experimental que a • Livros e
1.1. Características • Reconhecer que a luz se propaga no vazio. luz se propaga no documentos • Fichas de
• Reconhecer que o som necessita de um meio vazio e o som não; diversos trabalho /
da luz e do som
material para se propagar. • análise de diagramas • Software e questionários.
1.2. Reflexão,
• Reconhecer que o olho humano só consegue do espectro hardware • Teste
refracção e electromagnético para sumativo
detectar a luz num Intervalo muito pequeno de • Retroprojector
difracção da luz um largo espectro de frequências. verificar que a gama • Acetatos
e do som • Reconhecer que o ouvido humano só consegue de luz visível • Máquinas de • Relatórios de
1.3. O olho humano detectar o som numa gama limitada de corresponde a um calcular actividade
1.4. O ouvido frequências. intervalo muito • Material de experimental
humano • Identificar os intervalos de frequência para a luz pequeno de laboratório. e / ou fichas
visível e para o som que o ouvido pode frequências; de registo de
detectar. • a verificação, medições /
• Reconhecer que a luz e o som se propagam em experimental que o observações.
linha recta num meio homogéneo. ouvido humano • Teste
• Conhecer os valores das velocidades de detecta sons apenas formativo
propagação da luz e do som, em diferentes numa gama limitada • Ficha de auto-
meios. de frequências; avaliação
• Identificar os fenómenos da reflexão, refracção e • uma investigação,
difracção quer na luz, quer no som. documentalmente,
• Verificar que a luz e o som podem atravessar sobre a capacidade
obstáculos de tipos diferentes. visual e auditiva de
outros animais;
• Conhecer as componentes do olho humano e as
suas funções. • a verificação,
experimental, que a
• Conhecer as componentes do ouvido humano e
luz e o som se
as suas funções.
propagam em linha
• Reconhecer que tanto o olho como o ouvido
recta em meios
humano conseguem detectar estímulos com
homogéneos;
intensidade muito diferentes.
• análise de tabelas de
valores de
velocidades da luz e
do som em diferentes
meios;
• a verificação,
experimental dos
fenómenos da
reflexão, refracção e
difracção quer na luz,
quer no som.
• observação de
diagramas que
permitam identificar
as componentes do
olho humano e do
ouvido humano;
• discussões sobre a
capacidade de
adaptação do olho e
do ouvido humanos
exemplificando com
estímulos de
intensidade muito
diferentes.
• Uma pequena
investigação sobre as
condições de
formação do eco.

Você também pode gostar