Você está na página 1de 6

TIPOS DE ANCORAGEM

Gabriel Silveira de Campos

Engenheiro de Segurança do Trabalho

CREA-RS 234086
Sumário
1. TIPOS DE ANCORAGEM ..................................................................................................................2
1.1. ANCORAGEM TIPO A ..................................................................................................................2
1.2. ANCORAGEM TIPO B ..................................................................................................................3
1.3. ANCORAGEM TIPO D ..................................................................................................................4
1.4. ANCORAGEM TIPO C ..................................................................................................................5
1. TIPOS DE ANCORAGEM

NBR 16325 -1:2014 Dispositivos de Ancoragem Tipo A, B e D, e a NBR 16325 -


2:2014 Dispositivos de Ancoragem Tipo C.

1.1. ANCORAGEM TIPO A

Esta parte foi dividida em duas, sendo a primeira, referente as ancoragens tipo
A1 e a segunda, referente as ancoragens tipo A2.
O primeiro tipo se refere a dispositivos de ancoragem projetados para serem
fixados a uma estrutura, por meio de uma ancoragem estrutural ou de um elemento
de fixação.
Além disso, temos os dispositivos de ancoragem Tipo A2, que são aqueles
dispositivos desenvolvidos para serem instalados em telhados inclinados.
Estes mantêm as características das ancoragens Tipo A, sendo fixados
normalmente a estruturas da cobertura.
1.2. ANCORAGEM TIPO B

Esta é uma das famílias mais interessantes de ancoragens, pois são aqueles
dispositivos considerados transportáveis, porém com seus pontos de ancoragem
estacionários.
Mas como que podemos ter dispositivos transportáveis e estacionários ao mesmo
tempo?
Estes dispositivos são designados para serem transportados até o local de sua
utilização, porém uma vez instalados, estes devem ficar estacionados. Como
exemplo, podemos pensar em um tripé para espaço confinado.
1.3. ANCORAGEM TIPO D

Estes dispositivos são constituídos de uma linha de ancoragem rígida como por
exemplo um trilho, onde um ponto de ancoragem móvel, muitas vezes deslizante, se
desloca em uma trajetória ao longo da linha rígida.

Esta linha, não pode ter uma inclinação de mais de 15°, quando medido entre uma
ancoragem de extremidade e uma intermediária em qualquer ponto de sua trajetória.
1.4. ANCORAGEM TIPO C

Temos também as ancoragens tipo C. Estas por sua vez possuem uma norma
específica, a NBR-16325-2.

Refere-se aos dispositivos de ancoragem utilizados em linhas de vida horizontais,


que não desviem deste plano em mais de 15°, quando medido entre as ancoragens
de extremidade e/ou intermediárias em qualquer ponto de sua extensão.

Você também pode gostar