Você está na página 1de 6

Estudo Dirigido – Revisão AV2

1. A Corte Internacional de Justiça tem uma competência contenciosa e uma competência consultiva. Na primeira,
somente os Estados podem ser partes perante a Corte? Verdadeiro ou Falso?

2. O Tratado é um acordo internacional escrito celebrado entre dois ou mais Estados ou outros sujeitos. ONGs
internacionais detém capacidade para a assinatura de Tratados? Justifique.

3. São crimes da competência do Tribunal Penal Internacional

4. Quais são os três elementos que caracterizam as Organizações Internacionais:

5. De acordo com o princípio da precaução, diante de ameaças de danos sérios e irreversíveis, a falta de certeza
científica não pode ser invocada como motivo para se adiarem medidas destinadas a prevenir a degradação ambiental,
podendo a administração pública, com base no poder de polícia, embargar obras ou atividades. A assertiva é:

6. Juliene, francesa, casou-se com Anthony, inglês. O casal fixou residência na Bélgica onde nasceu a filha Amélie.
Supondo que a França e a Inglaterra adotem o ius sanguinis e a Bélgica o misto, diga qual(is) a(s) nacionalidade(s)
que a criança possui:

7. A Organização das Nações Unidas - ONU (1945) foi concebida em substituição a Liga das Nações (1918), que foi
idealizada com o principal objetivo de garantir a segurança mundial e prevenir um novo conflito global e diante das
consequências da 2a. Guerra Mundial os Estados do globo terrestre sentem a necessidade de idealizar uma nova
Organização. Sendo assim, apresente as principais finalidades da ONU.

8. Disserte sobre a teoria monista e a dualista?

9. Disserte sobre o processo de recepção de tratados internacionais na ordem jurídica brasileira

10. Consoante a Doutrina majoritária, qual o eixo axiológico utilizado na proteção dos Direitos Humanos? Explique
levando em conta a sua aplicação no Direito Interno e Internacional.

11. Como antecipou Joaquim Nabuco, a escravidão e o tráfico de escravos, graves violações aos direitos humanos,
estão hoje proscritos pelo direito internacional. À luz das normas de direito internacional aplicáveis ao tema, o tráfico
de pessoas como modalidade de crime organizado internacional limita-se à exploração de mão de obra escrava. Julgue
e fundamente.

12. Segundo o Estatuto da Corte Internacional de Justiça, as Súmulas Vinculantes são fontes do Direito Internacional
Público. A afirmativa está?

13. É possível solicitar que um caso de petição individual seja imediatamente encaminhado para julgamento na Corte
Interamericana de Direitos Humanos, sem passar pela Comissão?

14. O Direito Internacional tem como premissa básica a soberania dos Estados, isto é, um Estado não poderá impor-
se sobre o outro. A afirmativa está?

15. Nascido em dezembro de 2006, na Itália, filho de pai brasileiro e mãe argentina, Mário é registrado em repartição
consular brasileira sediada naquele país. Nessa hipótese, nos termos da Constituição da República, Mário é brasileiro
nato. A afirmativa está?
16. Soberania absoluta e sem observância dos Direitos Humanos é característica do Sistema Internacional
Contemporâneo? A afirmativa está?

17. O que é a reserva como instrumento a ser utilizado pelos Estados junto aos Tratados?

18.Para Antônio Augusto Cançado Trindade, Juiz da Corte Internacional de Justiça, o Direito Internacional, ao longo
dos anos, tem se transformado sob o impacto dos ideais e o reconhecimento de que não depende da vontade dos
Estados. Considerando o trecho acima como referência, DISSERTE sobre a evolução do Direito Internacional Público,
contemplando suas diversas fases e, em especial, suas características e perspectivas atuais, no sentido do Novo Jus
Gentium.

19. Presentes em todos os continentes, as organizações não governamentais (ONGs) desempenham importante papel
na defesa de causas de interesse comum da humanidade. Assim, não obstante suas peculiaridades jurídicas, o
Greenpeace, além de ter atuado como parte nas negociações do Protocolo de Quioto, firmou e ratificou o referido
tratado. Julgue a afirmação e fundamente sua resposta

20. No âmbito do direito internacional, a soberania, importante característica do palco internacional, significa a
possibilidade de Igualdade entre os países, independentemente de sua dimensão ou importância econômica mundial.
A afirmativa está?

21. A Assembleia Geral pode expulsar um Estado membro que tenha persistentemente violado os princípios da Carta
das Nações Unidas, ouvido o Conselho de Segurança. A afirmativa está?

22. Analise o texto abaixo retirado do voto de A.A. Cançado Trindade, proferido na Corte Interamericana de Direito
Humanos no caso da Comunidade Indígena Sawhoyamaxa versus Paraguay:

¿...No universo do Direito Internacional dos Direitos Humanos, é o indivíduo quem alega ter seus direitos violados,
quem alega sofrer os danos, quem tem que cumprir com o requisito do prévio esgotamento dos recursos internos,
quem participa ativamente da eventual solução amistosa, e quem é o beneficiário (ele ou seus familiares) de eventuais
reparações e indenizações. (...). No presente domínio de proteção, todo jusinternacionalista, fiel às origens históricas
de sua disciplina, saberá contribuir para o resgate da posição do ser humano como sujeito de direito das gentes dotado
de personalidade e plena capacidade jurídicas internacionais".

Responda a pergunta abaixo: No que se refere ao trecho do voto de Antônio Augusto Cançado Trindade, responda: -
Com base no conceito de sujeito de direito internacional e no de uma sociedade internacional aberta, como defende
Celso Mello, discorra sobre a posição do ser humano como sujeito de Direitos, refletindo sobre sua personalidade e
sobre sua capacidade para agir no plano internacional.

23. A denúncia é o Ato Unilateral pelo qual o Estado manifesta a intenção de abandonar a obrigação e desvincular-se
de um tratado. A afirmativa está?

24. Na sociedade Internacional os Estados Soberanos são os atores mais relevantes? A afirmativa está?

25. Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 dispões sobre a nacionalidade:

"Artigo 15
1. Todo ser humano tem direito a uma nacionalidade.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade."

Para tanto, cumpre observar o critério humano e universal garantido aos indivíduos no que tange o direito à uma
nacionalidade. Sendo assim, discorra sobre o que é a nacionalidade de um povo.

26. Com relação à chamada norma imperativa de Direito Internacional geral, ou jus cogens, é correto afirmar que é
a norma reconhecida pela comunidade internacional como aplicável a todos os Estados, da qual nenhuma derrogação
é permitida. A afirmativa está?
27. Considerando as fontes de direito internacional público previstas no Estatuto da Corte Internacional de Justiça
(CIJ) e as que se revelaram a posteriori, bem como a doutrina acerca das formas de expressão da disciplina jurídica,
as convenções internacionais, que podem ser registradas ou não pela escrita, são consideradas, independentemente
de sua denominação, fontes por excelência, previstas originariamente no Estatuto da CIJ. Analise a afirmativa e com
base no aprendizado, julgue e fundamente sua resposta. (CESPE adaptada)

Caso concreto 9

Como antecipou Joaquim Nabuco, a escravidão e o tráfico de escravos, graves violações aos direitos
humanos, estão hoje proscritos pelo direito internacional. À luz das normas de direito internacional
aplicáveis ao tema, o tráfico de pessoas como modalidade de crime organizado internacional limita-
se à exploração de mão de obra escrava. Julgue e fundamente. (CESPE – adaptada)

Errada. A definição aceita internacionalmente para tráfico de pessoas encontra-se no Protocolo


Adicionalà Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional relativo à
Prevenção, Repressão e Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de Mulheres e Crianças (Palermo,
2000), instrumento já ratificado pelo governo brasileiro.

Caso concreto 10 = igual caso concreto 4

Caso concreto 11

O litígio que envolve Estados e organizações internacionais podendo ser de natureza


econômica, política ou meramente jurídica, é conceituado como controvérsia internacional. Acerca
dos meios diplomáticos para soluções pacíficas de controvérsias internacionais, a conciliação é
muito semelhante à mediação. Entretanto, caracteriza–se pela possibilidade de atuar como
mediador pessoa natural, Estado ou organismo internacional. Diga se certa ou errada e fundamente.
(FGV – adaptada)

Resposta: a questão está errada. Os bons ofícios são a tentativa amistosa de um ou vários Estados de abrir
via às negociações das partes interessadas ou de reatar as negociações que foram rompidas. Sendo assim,
o terceiro Estado seria um simples intermediário que coloca em presença os estados litigantes para os
levar entrar em negociações, ao contrário da mediação, embora na prática seja difícil distinguir entre
ambos.
A mediação consiste na interposição de um (mediação individual) ou mais Estados (mediação coletiva),
entre outros Estados para se solucionar pacificamente um litígio, podendo ser oferecida ou solicitada,
sendo que seu oferecimento ou recusa não deve ser considerado ato inamistoso. Em regra geral, apresenta-
se como facultativa. Na conciliação, um órgão que tem confiança comum dos Estados litigantes, após
procedimentos com certa formalidade, apresenta suas conclusões sobre a questão litigiosa, na forma de
relatório opinativo, no qual irá propor um acordo entre os litigantes e um prazo para que estes se
pronunciem.
Difere dos procedimentos de investigação pela possibilidade de os conciliadores emitirem opiniões
valorativas e formularem sugestões aos Estados litigantes, embora os Estados não sejam obrigados a
aceitarem a solução proposta.
A arbitragem é o meio de solução pelo qual os litigantes elegem um árbitro ou um tribunal para dirimir o
conflito. Estes são geralmente escolhidos através de um compromisso arbitral que estabelece as normas a
serem seguidas e onde as partes contratantes aceitam previamente a decisão a ser tomada, que deve ser
apresentada como sentença definitiva, salvo se o contrário foi previsto no respectivo compromisso, ou se
é descoberto um fato novo que poderia determinar a modificação da
Sentença.
Caso Concreto 12
O MERCOSUL é um organismo internacional que visa à integração econômica de países que se
localizam geograficamente no eixo conhecido como Cone Sul, nos termos do Tratado de Assunção
(1991) e do Protocolo de Ouro Preto (1994). Sobre o sistema de solução de controvérsias do
MERCOSUL, provisoriamente estabelecido no Protocolo de Brasília (1993), o sistema de solução
de controvérsias do MERCOSUL encontra–se, atualmente, normatizado pelo Protocolo de Ouro
Preto (1994), que estabeleceu a estrutura orgânica definitiva do bloco. Responda se certa ou errada
e fundamente. (FGV – adaptada).

A afirmativa está errada. O sistema originário de solução de controvérsias do Mercosul se baseava,


inicialmente, no Protocolo de Brasília (PB), de 1991, e no Anexo ao Protocolo de Ouro Preto (POP), de
1994. Desde o julgamento dos três primeiros laudos arbitrais no Mercosul. foram detectadas algumas
deficiências presentes no Protocolo de Brasília (PB) e se desponta a necessidade de instituição de uma
nova sistemática visando a necessidade de garantir a correta interpretação, aplicação e cumprimento dos
instrumentos fundamentais do processo de integração e do conjunto normativo do Mercosul. Neste
cenário, o texto doProtocolo de Olivos para a Solução de Controvérsias no Mercosul foi assinado em 18
de fevereiro de 2002, derrogando expressamente o PB.
O PO e está em vigor internacionalmente desde janeiro de 2004. No Brasil o PO foi ratificado pelo Decreto
Legislativo 712/03 e promulgado pelo Decreto 4.982/04. O PO objetivou implementar nova sistemática,
de forma consistente e sistemática, visando consolidar a segurança jurídica, uma maior juridicidade e a
melhoria procedimental do sistema de solução de controvérsias no Mercosul.

Caso Concreto 13

Um jato privado, pertencente a uma empresa norte- americana, se envolve em um incidente que
resulta na queda de uma aeronave comercial brasileira em território brasileiro, provocando
dezenas de mortes. A família de uma das vítimas brasileiras inicia uma ação no Brasil contra a
empresa norte- americana, pedindo danos materiais e morais. A empresa norte-americana alega
que a competência para julgar o caso é da justiça americana. Segundo o direito brasileiro, o juiz
brasileiro tem competência concorrente porque a vítima tinha nacionalidade brasileira. Com base
em seu conhecimento diga se correta ou errada a afirmativa e fundamente (FGV – adaptada)

Errada a afirmativa com base no Art. 21 do NCPC/15. Compete à autoridade judiciária brasileira processar
e julgar as ações em que: I - o réu, qualquer que seja a sua nacionalidade, estiver domiciliado no Brasil;
II - no Brasil tiver de ser cumprida a obrigação; III - o fundamento seja fato ocorrido ou ato praticado no
Brasil.

Caso concreto 14

O Estado regulamenta a convivência social em seu território por meio de legislação


nacional, e a comunidade internacional também cria regras, que podem conflitar com as nacionais.
A respeito das correntes doutrinárias que procuram proporcionar solução para o conflito entre as
normas internas e as internacionais, de acordo com a corrente dualista, o direito interno e o direito
internacional convivem em uma única ordem jurídica. Julgue e fundamente. (CESPE – adaptada).

A afirmativa errada, pois dentre as formas preponderantes nos dias atuais para a incorporação do Direito
Internacional ao direito interno, destacam-se duas, conhecidas também como teorias: Monista ou Dualista.
A corrente monista defende a supremacia do direito internacional sobre o direito interno, bastando apenas
que um tratado seja ratificado para que tenha efeitos no direito pátrio, ou seja, uma vez assinado pelo
representante do Estado seus efeitos devem ser absorvidos na legislação interna.
Os Monistas partem do princípio de que todos os Direitos nascem de uma só fonte e portanto defendem
ser a consciência jurídica uma se uma norma internacional deverá ser aplicada independentemente de
aceitação interna do povo (aprovação pelo Congresso do País).
Em um outro contexto e sob uma outra ótica, a corrente dualista defende que: para uma norma (Lei)
estrangeira ser aplicada ao Estado é necessário que ele primeiro introduza estas regras (Leis) em seu
ordenamento jurídico interno.
Assim, para os dualistas não há aplicação automática de um tratado internacional. É necessário
primeiramente que ele passe a integrar o ordenamento jurídico doméstico (tenha sido votado pelo
congresso) para então ter validade e vigência em todo o território.

Caso concreto 15

No Brasil, a exploração de petróleo na chamada camada pré-sal vincula-se a importantes noções do


direito do mar. O domínio marítimo de um país abrange as águas internas, o mar territorial, a zona
contígua entre o mar territorial e o alto-mar, a zona econômica exclusiva, entre outros. A respeito
do direito do mar, do direito internacional da navegação marítima e do direito internacional
ambiental, segundo a Convenção de Montego Bay, Estados sem litoral podem usufruir do direito
de acesso ao mar pelo território dos Estados vizinhos que tenham litoral. Julgue a afirmativa e
fundamente sua resposta. (CESPE adaptada).

A questão está correta. Art. 125 da Conveção como fundamento: Art. 125, 1. Os Estados sem litoral têm
o direito de acesso ao mar e a partir do mar para exercerem os direitos conferidos na presente Convenção,
incluindo os relativos à liberdade do alto mar e ao patrimônio comum da humanidade. Para tal fim, os
Estados sem litoral gozam de liberdade de trânsito através do território dos Estados de trânsito por todos
os meios de transporte.

Caso concreto 16

Após o reconhecimento de pleito formulado perante a Comissão de Delimitação de Plataformas


Continentais da Organização das Nações Unidas, o Brasil passou a exercer, na plataforma
continental que excede as 200 milhas náuticas, até o limite de 350 milhas náuticas, competências
equivalentes às exercidas no mar territorial. Julgue fundamentadamente. (CESPE ? adaptada).

Errada a afirmativa, tratando a questão daquilo que conhecemos como Amazônia Azul. Segundo a
Convenção de Montego Bay, o Estado costeiro deve traçar o limite exterior da sua plataforma continental,
quando esta se estender além de 200 milhas marítimas das linhas de base a partir das quais se mede a
largura do mar territorial. Assim, verifica-se que uma plataforma continental cuja extensão ultrapasse as
200 milhas marítimas é situação excepcional. Tendo em vista a excepcionalidade da situação, esta precisa
ser reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas). Pois bem, o Brasil realizou estudos acerca
da sua plataforma continental e constatou que, em diversos pontos de nosso literal, o bordo exterior da
margem continental prolonga-se além das 200 milhas marítimas. Já tendo apresentado à ONU a proposta
de extensão da plataforma continental, o Brasil apenas aguarda a decisão daquela organização
internacional(seu pleito ainda não foi reconhecido!). Caso a decisão seja positiva, o território marítimo
brasileiro irá aumentar bastante e, com isso, as riquezas minerais sob o domínio do País. Nessa imensa
área, estão as maiores reservas de petróleo e gás, fontes de energia imprescindíveis para o
desenvolvimento do Brasil, além da existência de potencial pesqueiro.

Você também pode gostar