Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

INSTITUTO DE ARTES
DEPARTAMENTO DE MÚSICA

Conceitos de Instrumentação e Orquestração

Atividade de Ensino: Instrumentação e Orquestração I A


Professor: Felipe Kirst Adami
Aluno: Rodrigo Castro Leite Cordeiro

Abril, 2017.
CONCEITOS DE INSTRUMENTAÇÃO E ORQUESTRAÇÃO

Temos por definição, através das leituras encontradas, que a orquestração


faz parte da instrumentação, sendo esta segunda, um quadro geral onde aborda
assuntos como arranjo, adaptação e a própria orquestração.
O conceito de orquestração se dá através da escolha por uma
instrumentação a ser realizada para uma orquestra, onde, a partir desta, realiza-se a
escolha dos instrumentos e suas partes, respectivamente.
As técnicas de arranjos e adaptações utilizadas na instrumentação,
referem-se a prática comum da música ocidental. São empregadas em seus timbres
respectivamente, pela escolha quanto a característica e extensão, para que o grupo
de notas fique de acordo com o instrumento. Assim, o som emitido, será no padrão
ideal de acordo com meio.
A respeito da importância no estudo da orquestração no sentido de torná-la
algo pessoal, Adler, afirma que:
A arte da orquestração é, necessariamente, uma questão
altamente pessoal. O som orquestral de Wagner, por exemplo, é muito
diferente do de Brahms, embora estes dois compositores vivessem ao
mesmo tempo. A cerca disso, a orquestração é semelhante na harmonia,
melodia e em qualquer outro parâmetro da música. É, portanto,
indispensável que se adquiram as habilidades básicas da arte para torná-la
pessoal em um momento posterior. (ADLER, 2002, p. 03, tradução nossa)

Segundo o livro “Dicionário de Termos e Expressões da Música“ podemos


afirmar que a definição de Instrumentação é a “[...] técnica de escolha, distribuição e
organização de uma série de partes na partitura de determinada obra,
distribuindo-as entre os instrumentos de uma orquestra ou conjunto.” (DOURADO,
2004, p. 167).
A instrumentação já estava, na história da música, antes mesmo das grandes
orquestras. A própria escolha dos instrumentos a serem utilizados para uma
celebração, culto ou ritual, aparecia anteriormente a o que conhecemos hoje por
uma filarmônica ou uma sinfônica, a partir de sua criação. Por isso, é importante
ressaltar que são diferentes os conceitos de instrumentação e orquestração, sendo
o primeiro já utilizado muito antes do segundo, que foi algo criado na música
ocidental.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BLATTER, Alfred. ​Instrumentation and Orchestration. ​3. ed. Boston: Schirmer, 1997.
ADLER, Samuel. ​The Study of Orchestration. 3a. Edição. Londres: W.W. Norton,
2000.
DOURADO,  Henrique  Autran.  ​Dicionário  de  Termos  e  Expressões  da  Música.  ​São 
Paulo: Editora 34 Ltda, 2004. 380 p.