Você está na página 1de 27

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAS – DR.

EDMUNDO ULSON

LETRAS/INGLÊS

Maria Otília Alves

RA 1750072

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Araras

2018
MARIA OTÍLIA ALVES

RA 1750072

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Relatório para compor a nota da


disciplina Estágio Supervisionado,
apresentado ao Curso de Licenciatura em
Letras – Português e Inglês do Centro
Universitário de Araras – “Dr. Edmundo
Ulson” sob orientação

Araras

2018
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO......................................................................................................4
1. IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA.......................................................................5
1.1 HISTÓRICO....................................................................................................5
1.2 CLIENTELA....................................................................................................6
1.3 CORPO DOCENTE E ADMINISTRATIVO.....................................................7
1.4 PROPOSTA POLÍTICA PEDAGOGICA..........................................................7
1.5 ORGANIZAÇÃO DAS TURMAS.....................................................................8
1.6 NORMAS DE FUNCIONAMENTO.................................................................8
1.7 ESPAÇO FÍSICO........................................................................................8
1.7.1 Interno..........................................................................................................8
1.7.2 Externo.........................................................................................................9
1.8 INSTALAÇÕES...............................................................................................9
1.9 SISTEMA AVALIATIVO.................................................................................10
1.10. SISTEMAS GERENCIAIS.........................................................................10
2. O ESTÁGIO....................................................................................................12
2.1. PERÍODO E CARGA HORÁRIA..................................................................12
2.2. CURSO........................................................................................................12
2.3 RELATÓRIO..................................................................................................12
2.4 OBJETIVOS..................................................................................................13
2.5 DESCRIÇÃO E ANÁLISE REFLEXIVA DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO...14
3 PLANOS DE AULA.........................................................................................20
3.1 PLANO DE AULA 1.......................................................................................20
3.2 PLANO DE AULA 2.......................................................................................22
3.3 PLANO DE AULA 3.......................................................................................24
CONSIDERAÇÕES FINAIS...............................................................................26
REFERÊNCIAS..................................................................................................27
4

INTRODUÇÃO

Sempre que há referência ao termo “Estágio”, comumente o identifica-se


como a parte prática dos cursos de formação profissional.
Antes da fase de regência, período em que se torna responsável pelas
atividades pedagógicas em uma classe, o estagiário deve passar em primeiro lugar
pela etapa de observação, etapa esta, muito importante para que o futuro
profissional possa atuar de forma consciente e responsável na profissão que
escolheu: ser professor!
Antes de assumir por inteiro uma turma, o estagiário deve participar de
atividades ligadas à turma que vai assumir conhecer todas as atividades docentes e,
quando solicitado, atuar juntamente com o professor responsável.
Chega o momento de cumprir a etapa de regência e, mesmo tendo trilhado
essa longa caminhada, a emoção que aflora — ou a ideia que emerge — diante da
turma é se o que planejamos vai dar certo ou se os objetivos que traçamos serão
atingidos. Em outras palavras, somos tomados por certa perplexidade e tudo que
conseguimos pensar é: E agora, o que vou fazer? Esta é uma pergunta que,
possivelmente, todo professor/há algum dia fez.
Após ter ido à escola e ter construído uma percepção diferenciada do
cotidiano escolar a partir de observações e das interações realizadas, é hora de
fazer o registro dessa experiência, assim segue-se então o relato e as
considerações acerca das proposições do estágio.
5

1. IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA

Colégio Estadual Anita Canet – Ensino Fundamental e Médio


Rua Major Vergílio, 283 – Cidade Alta - Jaguariaíva - PR.
Entidade Mantedora: Governo do Estado do Paraná - SEED (Secretaria
do Estado da Educação).
Ato de Autorização do Colégio:
Decreto: N° 2433/77 De 29/07/1977
Ato de Reconhecimento do Colégio
Resolução N°3163/81 De 21/08/2002
Ato de Reconhecimento do Curso Ensino Fundamental
Resolução N° 3082/02 De 21/08/2002
Ato de Reconhecimento do Curso Ensino Médio
Resolução N° 3082/02 De 21/08/2002

1.1 HISTÓRICO

O Colégio Estadual Anita Canet foi inaugurado no dia 20/07/1978, na


gestão da Diretora Maria da Glória Teixeira Caxambu, recebendo o nome “Anita
Canet” em homenagem da progenitora do então Exmo. Governador do Estado
Jaime Canet Junior. Após a inauguração a Escola Estadual Isabel Branco –
Ensino de 1ª a 4 ª série foi transferida o prédio onde hoje funciona o colégio
Anita Canet , onde a Diretora da Escola era a professora Maria da Glória
Caxambu. A escola Isabel Branco foi a primeira escola criada no município de
Jaguariaíva pela fundadora da cidade Dona Isabel Branco e Silva e por isso faz
parte da história do município e como esta escola era na época a única escola
que funcionava na parte alta da cidade e o seu prédio estava necessitando de
reparos, tendo em vista que a sua construção é do ano de 1911 e que as salas
de aulas existentes também não comportavam a demanda de alunos de 1ª a 4ª
série , esta escola foi transferida para o novo prédio construído na parte alta da
cidade o qual foi inaugurado como Escola Anita Canet. A Escola Izabel Branco
funcionou neste prédio com o mesmo nome até o ano de 2000. Durante o
6

período de 1978 a até 2000, foram implantados na escola o ensino de 1° grau


de 5ª a 8ª série e o ensino de 2° grau, onde passou a denominar-se Colégio
Estadual Isabel Branco. Com a municipalização do Ensino de 1ª a 4ª série, os
alunos desta modalidade de ensino foram transferidos para a Escola Jardim
Samambaia, ficando o Colégio Isabel Branco somente com o Ensino
Fundamental de 5ª a 8ª série e o Ensino Médio. No ano de 2000 para atender
os anseios da comunidade que há muito tempo solicitava a volta da Escola
Isabel Branco ao seu antigo prédio, o Senhor Prefeito Municipal Ademar
Ferreira de Barros e o Professor Augustinho Argemiro Ludwig – Diretor de
Departamento Municipal de Educação solicitaram do Diretor do Colégio Isabel
Branco o professor Claudinei Teixeira para que montasse o processo
solicitando a mudança do nome do colégio para Anita Canet.

1.2 CLIENTELA

Grande parte dos alunos vive na periferia em moradias precárias,


quase sem mobília, falta saneamento básico, falta de higiene e organização,
famílias desestruturadas pelo uso de bebidas e drogas, os pais são
semianalfabetos possuindo apenas ensino fundamental incompleto, e
passando a educação que vem de berço a cargo da escola. Também foi
relatado que apesar de alguns alunos apresentaram uma situação financeira
razoável, há grande desestrutura familiar, não havendo relação entre mais
dinheiro e mais educação, há casos em que o poder aquisitivo é menor, mais
se percebe maior estrutura familiar. Já os alunos do meio rural, foram
observados que a maioria tem boa estrutura familiar, boa educação, respeito e
boa acolhida. A média salarial dessas famílias é de um a três salários mínimo,
e a maioria usufruem de benefícios do governo, e também do transporte
escolar.

1.3 CORPO DOCENTE E ADMINISTRATIVO


7

Entre professores comprometidos destacam-se aqueles que estão bem


preparados na busca de alternativas para enriquecer seu trabalho, porém há
alguns docentes que não estão conscientes de que seu trabalho depende o
sucesso de toda comunidade escolar.
- 42 Professores;
- 06 Professores compõem a Direção e Equipe Pedagógica;
- 12 Agentes Educacionais;
- 10 Auxiliares de Serviços Gerais;

1.4 PROPOSTA POLÍTICA PEDAGOGICA

O PPP da escola foi revisado no início do ano e se encontra com a


direção da escola à disposição de alunos, professores, pais e comunidade. Ele
indica as diretrizes, os objetivos e metodologias para a execução do plano de
trabalho da escola.
A 1ª Unidade é elaborada todos os anos através da Jornada
Pedagógica, momento este em que todo o professores do Estado tem a
possibilidade de interagir, pois a data de execução da Jornada é a mesma para
todas as escolas e os dois primeiros dias são com atividades orientadas pelos
coordenadores da SEED. As outras unidades são elaboradas ao final de cada
unidade.
A metodologia adotada pela escola na aplicação dos conteúdos foi à
crítica construtiva. Mas o que se percebe na realidade é que prática e teoria
muitas vezes se dissociam e os professores não tomam o cuidado necessário
para adotar uma postura de revisão de processo de aplicação ou mudança do
PPP.

1.5 ORGANIZAÇÃO DAS TURMAS

São bem distribuídas, considerando o número de alunos por sala, e a


formação de turmas e de responsabilidade da Direção e dos Professores
Pedagogos. As turmas são distribuídas de acordo com a faixa etária dos alunos
8

As turmas são organizadas de forma a atender pela manhã


principalmente os alunos da zona rural que em geral moram a mais de 10 km
da sede. Caso o número de vagas seja insuficiente os alunos que moram na
sede são alocados no período da noite.

1.6 NORMAS DE FUNCIONAMENTO

O Regimento trata das questões referentes à:


- Órgãos Colegiados;
- Órgãos Executivos;
- Órgãos Tecnicos-Pegagógicos;
- Projeto Político Pedagógico;
- Proposta Curricular;
- Planejamento de Ensino;
- Regimento Escolar
- Avaliação;
- E normas de convivência da comunidade escolar.

1.7 ESPAÇO FÍSICO

1.7.1 Interno

De forma geral o espaço é amplo.. As salas de aula são amplas e


arejadas, as paredes são limpas e o espaço destinado aos cartazes é definido
para que a pintura não se estrague com colagens. As carteiras em geral estão
em bom estado.
-08 salas de aula
-01 sala de direção
-01 sala de secretaria
-01 sala de professor
-01cozinha
-01 almoxarifado
9

-01 depósito de alimentos


-01 biblioteca
-01 sala de laboratório de informática
-01 sala de equipe pedagógica
-01 quadra de esportes
-04 Sanitários
Encontra dificuldades para a necessidade e qualificações do corpo
docente e discente por faltas de equipamentos e materiais didáticos
necessários. Recebe-se durante este ano alguns materiais novos, mas ainda
continua em defasagem. Onde se podem encontrar bancos, porém em
quantidade insuficiente.

1.7.2 Externo

O espaço externo é amplo, contando com um pátio e quadra


poliesportiva com cobertura. A iluminação e vigilância destes espaços são
suficientes, pois possui uma casa destinada a um policial militar para auxilio na
ordem. A escola possui apenas uma entrada sempre vigiada.

1.8 INSTALAÇÕES

A escola possui um Laboratório de Informática, com 20 computadores e


duas impressoras, onde é possível fazer pesquisas e impressões. Uma sala
que serve como auditório onde se utiliza o Data Show para eventos da escola e
da comunidade.
A Biblioteca é pequena e conta com um bom acervo disponibilizado pelo
MEC, porém como não há bibliotecário, os livros estão desorganizados e a
maioria acaba sendo inutilizado pelo descuido no uso e incorreta
armazenagem.

1.9 SISTEMA AVALIATIVO

O sistema de registro de avaliação adotado pelo Colégio é bimestral,


sendo os resultados das avaliações expressos através de notas computados
bimestralmente, em várias aferições na sequencia e ordenação dos conteúdos,
10

priorizando os aspectos qualitativos sobre os quantitativos. O cálculo da média


anual para o Ensino Fundamental, para efeito de promoção será feito na forma
de média aritmética simples, ou seja, somam-se as notas do 1º, 2º, 3º e 4º
bimestre e divide-se por 4, conforme representado na formula abaixo:
Média Anual = 1º bimestre + 2º bimestre + 3º bimestre + 4º bimestre = 60
4
Para a promoção do Ensino Médio por blocos de disciplinas
semestrais, será feito semestralmente da seguinte forma:
Média Semestral = 1º bimestre + 2º bimestre = 60
2
A avaliação é um elemento fundamental e regularizador da
aprendizagem que se desenvolve em sintonia com a didática da disciplina e
requer uma reflexão sobre o que se ensina (conteúdos), como se ensina
(metodologia), o que se avalia e as formas de identificar o que o aluno já sabe
o que aprendeu e o que ainda precisa aprender.

1.10. SISTEMAS GERENCIAIS

Todos os processos efetivados na escola passam pela utilização de SGE


ou Sistema de Gestão Escolar que se constitui em uma ferramenta gerencial
para a rede pública estadual de ensino da Bahia, criada em ambiente web, que
facilita a administração escolar no que diz respeito à execução,
acompanhamento e controle de suas atividades fins, permitindo, assim, a
atualização em tempo real da base de dados gerenciais da Secretaria de
Educação do Estado.
O sistema pretende integra as informações as informações de todas as
escolas da rede estadual de ensino, evitando distorções no planejamento da
educação e permitindo a identificação da demanda real de vagas nas escolas,
o controle do transporte escolar, a padronização dos documentos escolares
emitidos pelas escolas e a eficiência na gestão de cada uma das escolas.
No SGE são lançadas informações como matrículas, matriz curricular,
diário de classe, notas e faltas e os resultados finais, assim como o censo
escolar, além de atividades complementares e atividades especiais.
11

2. O ESTÁGIO

2.1. PERÍODO E CARGA HORÁRIA

O Estágio Supervisionado teve uma carga horária total de 100 horas. Os


períodos de participação no Estágio se configuraram da seguinte forma:
- Observação, Participação, Coparticipação e Regência.
12

2.2. CURSO

Segunda Licenciatura - EAD UNAR- Letras: Português/Inglês oferece


qualificação para área de ensino e capacidades específicas para interagir e
intervir adequadamente nos múltiplos campos que envolvem os conhecimentos
de Língua Portuguesa, de Línguas Estrangeiras e suas respectivas literaturas.
A formação de licenciados reside na aproximação dos pressupostos
teórico-conceituais, necessários e específicos a uma prática docente
descentralizada da figura do professor, enquanto mero repassador de
discursos, buscando, nas relações de ensino estabelecidas entre os
interlocutores (professores e alunos), o desenvolvimento de conteúdos e
habilidades que apontem para uma prática de instauração de sentidos e
significados, uma prática capaz de transformar o estudo e o ensino das línguas
(nacionais, clássicas e estrangeiras modernas) e suas respectivas literaturas,
por meio da investigação e vivência crítica de teorias, concepções, trajetória
histórico-social e processo de ensino-aprendizagem dessas línguas e
literaturas, no decorrer da história.
De acordo com as orientações do UNAR o aluno pode efetuar o estágio
nas séries finais do Ensino Fundamental, Ensino Médio.

2.3 RELATÓRIO

O estágio supervisionado é referente à disciplina de prática de ensino


do curso de licenciatura em letras/inglês da UNAR, ocorreu no período de 9 de
setembro a 14 de novembro de 2017, correspondendo a 40 (quinze) horas de
observação das aulas da professora e 60 (sessenta) horas/aula referentes à
prática de ensino em cinco turmas do ensino fundamental.
Durante o estágio houve auxiliado tanto por parte da professora
supervisora quanto por parte da coordenação do colégio e outros professores,
fator o qual com certeza contribuiu para desenvolvimento efetivo do meu
trabalho como professora.
Quanto aos alunos, boa parte deles demonstrou indisciplina e desleixo
em relação à disciplina, no entanto, percebi que o aprendizado teve certo êxito.
13

Tentei manter-me firme e ciente no que diz respeito ao papel de professora,


educar, ensinar, e socializar.
Da minha parte desenvolvi um trabalho dentro das minhas
capacidades, enfrentando os obstáculos e se adaptando com a nova
experiência. Percebi que o aluno já vem com muita bagagem costumeira que
dificulta o trabalho do professor, pois ele tem uma visão de como deve ser o
professor, e tirar deles essa concepção é um pouco difícil. Eles não querem
mudar o certo ou errado, mas sim, o diferente.
Desempenhei meu trabalho seguindo o tão critica método da AGT
(Método gramática e tradução), como também em algumas salas, o método de
leitura e pequenos trabalhos para checagem de aprendizagem, percepção, e
valorização da língua inglesa.

2.4 OBJETIVOS

2.4.1 Geral

- Conhecer a realidade dos professores de língua inglesa, como


também a realidade dos alunos e do sistema de ensino desenvolvido. E através
dessa rica experiência refletir sobre o que se pode fazer para contribuir para
melhor com o futuro da educação. Também cabe ressaltar a possibilidade de
apresentar os pontos enfáticos da experiência como educador para que
futuramente possa-se desenvolver de forma adequada e efetiva a atividade
educacional interna do professor, já que através da prática pode-se conhecer-
se como professor e assim inferir os pontos a serem melhorados, criando e
experimentando os métodos e estratégias de ensino.

2.4.2 Específico

- Obtenção de nota na disciplina prática de ensino referente ao curso


de licenciatura em letras/inglês na UNAR. Além de tentar atingir êxito na
aplicação de métodos de ensino em prática de sala de aula com relação ao
aprendizado dos alunos E aprender de forma prática sobre o funcionamento
14

administrativo interno da escola, como também praticar os deveres e direitos


como professores, já que tudo antes foi apenas teoria.

2.5 DESCRIÇÃO E ANÁLISE REFLEXIVA DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO

A organização do trabalho pedagógico prevê a inclusão de diferentes


sujeitos, os conteúdos são selecionados de forma que lhes assegure acesso ao
conhecimento historicamente construído, respeitando suas especificidades.
Durante o período de 09/09/2017 à 09/10/2017 foi realizada
observação participativa em aulas de Inglês no Ensino Fundamental. Nas
turmas de 6º, 7º, 8º e 9º ano.
Salas amplas com espaço adequado para os alunos, contendo
cortinas, mesa para o professor, 30 carteiras, dois armários e quadro.
Primeiro dia
Sala com 27 alunos faixa etária diversificada, a professora iniciou as
atividades pedindo para uma aluna que fizesse a oração inicial, em seguida
comenta o que será trabalhado e faz um breve comentário das atividades
trabalhadas na aula anterior. Conteúdo: Compreensão leitora e produção
textual com o objetivo de motivar os alunos a aprender inglês com foco na
presença e influência que a língua inglesa na vida.
Segundo dia
Conteúdo: Compreensão leitora e gramática (verbos); Objetivo:
Introduzir o estudo do verbo (conjugação, pessoa, número, modos e tempos do
indicativo) a partir da observação de sua manifestação textual. A Professora
utilizou: Quadro negro, giz, cópias do texto Passado, Presente ou Futuro? De
Lizete GenyRando. Realização de leitura individual do texto em seguida de
leitura em conjunto (5 minutos); Exercício de fixação com base no texto lido.
(25 minutos); Correção do exercício. (20 minutos);
Terceiro dia
Conteúdo trabalhado: Gramática (verbos) e produção textual, com o
objetivo de introduzir o estudo do verbo (conjugação, pessoa, número, modos e
tempos do indicativo) a partir da observação de sua manifestação textual.
Explicação do conteúdo. (30 minutos); Realização do exercício proposto (20
15

minutos); Exercício de fixação com base no texto lido. (25 minutos); Correção
do exercício. (20 minutos);
Quarto, Quinto, Sexto e Sétimo dia
Conteúdos: Cardinal and ordinal numbers.Possessive pronouns.Object
pronouns. Passado Simples - Verbos Irregulares e Regulares Interpretação de
Texto; aplicar o uso dos cardinal e ordinal numbers, possessive pronouns,
object pronouns. Além de conhecer os principais vocabulários referentes a
sentimentos, emoções. Desenvolver as Habilidades: Refletir sobre a função
das palavras em geral. Aplicar e diferenciar o uso dos números em inglês, os
pronomes possessivos e vocabulários que expressa emoções e sentimentos.
Identificar a ideia central do texto. Foi passado no quadro o conteúdo, os
exercícios feitos através de Xerox. Os alunos fizeram os exercícios em duplas,
individual e em grupos. Nas aulas destinadas a leitura e interpretação de texto
foram fornecidos dicionários. Os Recursos Materiais Utilizados: Quadro branco,
pincel, cópias de exercícios, dicionários. Os alunos foram avaliados durante o
desenvolvimento das atividades na sala de aula, estudo dirigido individual e em
duplas e prova no final do bimestre.
Oitavo, Nono e Décimo dia
Tempo: 03 aulas de 45 minutos; Conteúdos: Demonstrativos; Palavras
Interrogativas; Verbos Regulares (Passado); Interpretação de Texto; Ao término
das aulas os alunos deverão saber aplicar o uso dos demonstrativos this, that,
existir, nas formas singular e plural dos tempos presente e passado. Além de
conhecer os principais vocabulários referentes a roupas e acessórios. Foi
passado no quadro o uso do verbo “Haver, existir” em inglês. Suas formas
Presente e Passado, (singulares e plurais) regras para passar o verbo para o
passado. Após os alunos terem copiado o conteúdo foi entregue uma folha com
exercícios e vocabulários referente ao vestuário masculino e feminino em
inglês. Recursos Materiais Utilizados: Quadro branco, pincel, internet, cópias de
exercícios; Os alunos foram avaliados durante o desenvolvimento das
atividades na sala de aula, estudo dirigido individual e em duplas. Estudo
dirigido referente à gramática. No decorrer do processo foi aplicado à
recuperação processual. Os alunos que não atingirem a nota mínima do estudo
dirigido deverão refazer o trabalho.
Décimo Primeiro Dia
16

Conteúdo: Ordem das palavras na frase; Exemplos de frases contendo


sujeito, verbo e complementos; A professora inicia a aula com frases
desconexas; em seguida conta uma pequena piada e pergunta se os alunos
compreenderam; distribui fichas contendo palavras que formaram a piada e
pede aos alunos que decifrem o que está escrito; a partir desse momento a
professora inicia a explicação do assunto e distribui novas fichas contendo
palavras em inglês; pede aos alunos que formem frases e identifiquem a ordem
das palavras na frase; logo após aplica exercícios.
Décimo Segundo, Décimo Terceiro e Décimo Quarto Dia
Conteúdo: Simple Present; Explicação de como esse tempo verbal é
formado e para quais finalidades é usado. Estudo da forma do presente
simples e reconhecimento de alguns verbos e as alterações sofridas na 3°
pessoa do singular. Partículas auxiliares do e does; Formas afirmativa, negativa
e interrogativa. Apresentação, explicação e prática do tempo verbal “Simple
Present”, demonstrando as estruturas das frases nas formas afirmativas,
negativas e interrogativas.
Antes de começar a professora prepara todo o material que será
utilizado em sala de aula, para tanto selecionou figuras de revistas, jornais, etc,
nas quais haja pessoas praticando determinadas ações como ler, escrever,
caminhar, nadar, etc. Tendo em mente que os verbos que são utilizados para
demonstração do “Simple Present” devem ser usuais aos alunos, para que eles
possam estabelecer a relação entre o que estão aprendendo e sua realidade.
Na sala de aula montar uma lista com os verbos que os alunos já
conhecem e que fazem uso dele rotineiramente como, por exemplo: study,
read, write, walk, eat, etc. Para isso faça uma pesquisa pedindo que seus
alunos façam uma lista de no mínimo 15 verbos que eles já conheçam (em
inglês) e outra lista com mais 5 verbos que eles gostariam de aprender (em
português);
Prepara todo o material necessário contendo explicação, aplicação e
diversos exemplos de frases utilizando os verbos sugeridos pelos próprios
alunos e acrescentando alguns novos para aumentar o vocabulário deles; Para
que verificar a aprendizagem do conteúdo e estimular a utilização do
vocabulário adquirido foi feita seguinte dinâmica: Dividiu-se a turma em equipes
de 5 a 7 alunos; Cada equipe recebeu um envelope contendo 5 figuras nas
17

quais pessoas realizam ações. Os alunos montar mini diálogos com o conteúdo
das figuras e apresenta à turma. Venceu a equipe mais criativa e que formulou
melhor as sentenças.
Décimo Quinto dia
Conteúdo: Listening; A Professora desenha no quadro três círculos
com os tamanhos: pequeno, médio e grande; exibi imagens de alguns
ingredientes de cobertura de pizza; pergunta aos alunos se eles conseguem
saber do que se trata; mostra a imagem de pizzas; pergunta qual o tipo de
pizza que gostam e escreve no quadro; colocar o CD para que eles ouçam
e marque os ingredientes; (exercícios 1 e 2) e para finalizar pede aos alunos
que escolham o tipo de pizza que gostem usando as figuras.
Décimo Sexto e Décimo Sétimo e Décimo Oitavo Dia
Conteúdo: Expressões e vocabulário usados na culinária. A professora
faz os alunos lembrarem-se do termo refeição em inglês (meal) e das três
refeições diárias (breakfast, lunch, dinner). Verifica o que sabem sobre os
hábitos alimentares dos ingleses e norte-americanos, desafia-os a lembrar do
termo inglês que designa o hábito, já tão disseminado no mundo pelos norte-
americanos, de se comer rápido: fast food; Pede exemplos em inglês de
comida fast food (hambúrguer, sandwich, hotdog, soft drinks etc.) e sua opinião
sobre esse tipo de alimento: se gostam ou não, se são nutritivos, por que, etc.
Propõe a leitura de textos que abordem o assunto. A professora solicita uma
pesquisa sobre os hábitos alimentares dos americanos e ingleses, e imprimi
textos em inglês que fala sobre alimentos/alimentação. Explora bastante o
vocabulário. Compara as refeições inglesas com aquelas feitas no Brasil.
Terminada a leitura dos textos, propõe uma atividade prática: aprender a
receita de um Traditional English Breakfast. Nesta etapa, a professora trabalha
e esclarece o vocabulário empregado nas receitas culinárias e sua estrutura:
"ingredientes" (ingredients) e"modo de fazer" (method). Os alunos também
contribuem com livros ou revistas de receitas em língua inglesa que, por
ventura, tenham em suas casas. Serve ainda de apoio ao professor uma lista
de termos culinários.
A professora divide a turma em grupos de 4 ou 5 para que
experimentem fazer a receita de sua preferência em casa e na próxima aula
deverão trazer os pratos prontos para um delicioso breakfast in class.
18

Para concluir, desafie-os a imaginar qual seria a impressão de um


estrangeiro sobre o nosso café-da-manhã. Como lhe explicariam em inglês a
nossa receita? Just coffee and milk with bread and butter?
Foi avaliada a participação em sala de aula diante dos exercícios
propostos bem como a aprendizagem do novo vocabulário. Perguntar se os
ingleses tomam café no café-da-manhã. Como é o seu jantar? Qual a bebida
tradicional do país nessa refeição? O que a acompanha? Etc.
Décimo Nono e Vigésimo Dia
Quanto ao Conteúdo: Estudo de adjetivos. Algumas sugestões: angry/
sad/ happy/ afraid/ anxious/ puzzled/ joyful/ surprised/ proud/ fearful/ worried/
excited/ furious/ frustrated/ mad/ scared/annoyed/ bored/ embarrassed/
frightened/ shy/ surprised/ astonished/ ecstatic.
Antes da aula o professor deve prepara todo o material necessário para
a realização das atividades, como dicionários, jornais e revistas para recorte,
tesoura, cola cartolinas, etc. Apresenta aos alunos cartões com adjetivos que
sirvam para caracterizar sentimentos. Divide a turma em duplas e distribui os
cartões de modo que haja pelo menos um cartão para cada dupla. Pede que
cada dupla pesquise no dicionário o significado da palavra e anote no caderno.
Solicita às duplas que procurem uma imagem que ilustre o significado do
adjetivo pesquisado. A imagem pode ser recortada de quadrinhos, revistas, etc.
Desenho também vale. Para socializar as produções, monta com os alunos um
mural contendo pequenos cartazes feitos com as imagens e seus respectivos
adjetivos.
Recolhe os cartões e convida os alunos para um jogo. Trata-se do
Expressing Feelings Game. Divide a turma em dois grupos. Pede para que
cada grupo escolha cinco representantes, que deverão apresentar sentimentos
por meio de mímica e/ou expressões faciais. A professora pede para que os
representantes se apresentem à classe. Depois, eles decidem no par-ou-ímpar
(odd or even) quem começa. Alternando-se, vão sorteando os cartões com os
adjetivos que determinarão os sentimentos que devem ser expressos diante da
classe. A cada mímica, o grupo adversário deve dizer, em inglês, qual é o
sentimento. Explica para a classe que a resposta deve ser He/She is sad, caso
o adjetivo sorteado seja sad, por exemplo. O professor marcará para cada
equipe 1 ponto a cada acerto. Caso o grupo adversário não acerte ou não
19

descubra a resposta, o ponto é do grupo que fez a representação. O jogo


termina com a apresentação dos dez representantes. O grupo vencedor é
aquele que conseguir marcar mais pontos. A professora utiliza essa mesma
atividade para trabalhar com outras listas de vocabulário, como por exemplo,
animals, objects, jobs, parts of the body, clothes,means of transportation, etc,
poderá também pedir aos alunos que ao invés de fazerem mímica, façam
desenhos dos objetos no quadro e a equipe deverá adivinhar o que se trata.
Enfim são diversas as adaptações e modificações que a professora
poderá utilizar para tornar sua aula mais dinâmica e divertida.
Foi avaliada a participação em sala de aula diante das dinâmicas e
exercícios propostos bem como a aprendizagem do novo vocabulário.

3 PLANOS DE AULA

3.1 PLANO DE AULA 1

IDENTIFICAÇÃO

Estagiária: Maria Otília Alves

Colégio Estadual ANITA CANET

Disciplina: Inglês

Turma: 7º Ano

CONTEÚDO

Análise de revistas;
Vocabulário do universo jovem;
Simple Present (presente simples);
20

Produção de textos em língua inglesa;

RECURSOS UTILIZADOS

Revista, tesoura, cola e dicionário;

DESENVOLVIMENTO DA AULA

1ª ETAPA:
Peça que os alunos tragam para a aula revistas que eles gostam de ler.
Explore aquelas voltadas para o público adolescente. Comece pela estrutura
geral: como é a capa? Como são as ilustrações? Que tipos de produtos são
anunciados? Em seguida, investigue que gêneros a turma consegue identificar:
entrevistas, reportagens, artigos.
2ª ETAPA:
Separe um artigo de opinião para analisar, chamando a atenção para
sua função, suas partes principais (introdução, argumentação e conclusão),
vocabulário e tempos verbais usados. Proponha a produção de uma revista
com artigos. Como seria o nome dessa revista em Língua Inglesa? Qual seu
assunto principal?
3ª ETAPA:
Compare o artigo em português com um em inglês, de mesmo tema e
que use o SimplePresent. Explique a conjugação dos verbos regulares e dos
irregulares mais comuns.
4ª ETAPA:
Peça um levantamento do vocabulário mais usual sobre o tema
escolhido. Estimule a classe a sugerir e a indicar a grafia de palavras em
inglês, recorrendo ao dicionário quando houver dúvidas.
5ª ETAPA:
Os alunos vão começar a escrever. Favoreça a troca de ideias, o
trabalho em equipes e peça que elaborem parágrafo por parágrafo. Oriente
para que usem os verbos no presente o vocabulário pesquisado. Cada equipe
ficará responsável por uma página da revista, portanto dependendo do numero
de alunos esta atividade pode ser realizada de modo a proporcionar a interação
21

entre duas classes de mesmo nível/série, ou ainda o professor poderá dividir a


turma em duplas ou trios.
6ª ETAPA:
Corrija os artigos com os alunos, atentando principalmente para o uso
do vocabulário sugerido e para os verbos no presente. Faça uma coletânea das
dificuldades mais comuns e repita as explicações necessárias. Defina como
será a capa e a disposição visual dos textos. PRODUTO FINAL Revista com
textos e ilustrações. Promova uma avaliação coletiva sobre a qualidade da
revista, debatendo a seguinte pergunta: os textos conseguem comunicar
adequadamente informações aos leitores imaginados?

AVALIAÇÃO

Será avaliada a participação em sala de aula diante das dinâmicas e


exercícios propostos bem como a aprendizagem do novo vocabulário.

3.2 PLANO DE AULA 2

IDENTIFICAÇÃO

Estagiária: Maria Otília Alves


Colégio Estadual ANITA CANET
Disciplina: Inglês
Turma: 8º Ano

CONTEÚDO
Estrangeirismos.
Caso genitivo.

OBJETIVOS

Geral:
- Identificar o uso de expressões estrangeiras usadas no cotidiano
22

Específicos:
- Causar propositalmente a internalização do Genitive Case;
- Demonstrar aos alunos que eles inconscientemente fazem uso da
língua estrangeira no seu dia-a-dia;
- Estimular o interesse dos alunos.
- Aplicar o conteúdo à realidade dos alunos, através de atividades
interativas e motivadoras.

RECURSOS UTILIZADOS

Tiras de cartolina;
Pincéis coloridos;

DESENVOLVIMENTO DA AULA

Verifique as expressões que os alunos conhecem em inglês. Pergunte


se eles vão ao shopping. O que significa essa palavra? E, no computador, que
palavras surgem? Peça que os alunos façam uma lista de estrangeirismos do
dia-a-dia. Escreva no quadro os termos e ensine a pronúncia. Hora de
classificar as palavras escolhidas. Apresente à turma um painel de cartolina
com as seguintes divisões: technology, food, stores, others (tecnologia, comida,
lojas, outros).
Explique o significado das categorias sem traduzi-las: use gestos e
exemplos simples, como hambuguer is food.
Divida a turma em grupos e proponha que cada um organize as
expressões relativas a uma categoria. Entregue tiras de cartolina em branco e
peça que escrevam nelas as palavras selecionadas. Os alunos devem colá-las
no painel embaixo da coluna correta. Entre as palavras sugeridas, escolha
algumas terminadas em -s: Habibs, Bobs, McDonalds...
Pergunte o que os três nomes têm em comum. Leve-os a perceber o
uso do -s (o caso genitivo) e explique que a terminação indica posse, ou seja,
que a lanchonete pertence ao Habib, ao Bobou ao McDonald.
Peça à classe que cite lojas locais que levam o nome do dono: Toninho
Bar, Pizzaria Fabrício... Como ficariam se seguissem a regra dos nomes de
23

estabelecimentos em inglês? Transforme alguns exemplos com os alunos


(Toninhos, Fabrícios) e deixe-os exercitar com outros.
Para finalizar, sugira que os alunos, individualmente ou em duplas,
criem um estabelecimento fictício, desenhem um logotipo (símbolo que o
identifica) e deem a ele seus nomes usando ocaso genitivo.

AVALIAÇÃO

Será avaliada a participação em sala de aula diante dos exercícios


propostos, a criatividade na elaboração dos trabalhos, bem como a
aprendizagem do novo vocabulário.

3.3 PLANO DE AULA 3

IDENTIFICAÇÃO

Estagiária: Maria Otília Alves


Colégio Estadual ANITA CANET
Disciplina: Inglês
Turma: 9º Ano

CONTEÚDO

Expressões e vocabulário utilizados em datas comemorativas;

OBJETIVOS

Geral:
Proporcionar aos alunos uma atividade interessante que os motive a
aprender de forma eficaz o novo vocabulário relacionado a datas
comemorativas;

Específicos:
24

Entender uma mensagem com texto escrito em inglês.


Ampliar o vocabulário e intensificar o hábito da interpretação de texto
evitando longas traduções.
Produção e envio de cartões de diversos gêneros.

RECURSOS

Cartões impressos; Dicionários; Laboratório de informática com acesso


à Internet, ou; Modelos de cartões impressos em preto e branco;

DESENVOLVIMENTO DA AULA

O professor inicia a atividade dividindo a classe em grupos de cinco ou


seis alunos e distribui alguns cartões em inglês, que podem ser obtidos por
meio da Internet pelos mecanismos de busca com as palavras-chaves cards ou
free cards, aproveitando as diversas oportunidades oferecidas pelo calendário,
como Valentine’s day, St. Patricks’s day, Spring and Easter’s day,Mother’s day,
Father’s day, Halloween’s day, Thanksgiving’s day, Christma's day.Com o
auxílio de dicionários, os alunos fazem as traduções dos cartões recebidos.
Depois de concluídas, elas devem ser expostas ao lado dos cartões de
forma que todos possam apreciá-las. Atento ao calendário, o professor pode
pedir aos alunos que, individualmente, selecionem cartões para enviar (via e-
mail) ou entregar (podem imprimir) aos colegas e ao professor. Quanto mais
cartões, melhor. Isso porque, para escolher os que acham mais interessantes,
engraçados ou apropriados, os alunos terão que compreendê-los primeiro, o
que vê automaticamente reforçar o objetivo da atividade, que é fazer traduções
com motivação interesse-o professor deve estar atento às expressões
idiomáticas que costumam aparecer nesses textos e que muitas vezes
dificultam o entendimento. Sempre que possível precisa auxiliar os alunos e
orientá-los a observar esses aspectos. Caso os alunos não tenham acesso á
Internet, o próprio professor deverá trazer os cartões impressos em papel
simples, para que seus alunos possam colori-los e enfeita-los à vontade com
25

papel colorido, cartolina, cola ou durex colorido, etc. Para que seus alunos
possam escolher a mensagem que mais lhes agrada e também deve encorajá-
los a escreverem suas próprias mensagens, sempre em inglês.
Após isso os cartões podem ser guardados, multiplicados e remetidos
para outros colegas em outras oportunidades, ou ainda, expostos em um
mural.

AVALIAÇÃO

Será avaliada a participação em sala de aula diante da atividade


proposta bem como a elaboração dos cartões.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O estágio supervisionado é de certa forma uma grande alavanca para


um profissional que deseja alcançar o sucesso em sua investida. Contido de
desafios e experiências é muito prazeroso observar aqueles alunos desejosos
pelo saber. Saber este que pode torná-las seres insuperáveis ou simples
mortais dependendo de seu aproveitamento.
A professora deu-me todas as condições para que eu pudesse
desenvolver este trabalho da melhor forma possível, assim como a direção da
escola e todos os discentes envolvidos.
Percebi que há dificuldades a serem vencidas diariamente a partir do
momento em que dei meu primeiro passo e vi grandes desafios como
desinteresse, por exemplo, porém percebi que posso chegar longe basta
acreditar e o estágio supervisionado ofereceu-me condições para realizar esta
magnifica experiência.
26

REFERÊNCIAS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ Colégio Estadual


Anita Canet, disponível em
http://www.jivanitacanet.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?
conteudo=1 acessado em Agosto de 2018.
27