Você está na página 1de 4

PRODUÇÕES VISUAIS ESTUDANTIS

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia realizará o projeto de Produções Visuais Estudantis


– PROVE, de natureza educativa, artística e cultural por meio da utilização dos recursos
tecnológicos (filmagem com aparelhos celulares, câmeras fotográficas ou filmadoras). Com esse
projeto, a SEC pretende desenvolver o potencial educativo e artístico através da criação de
roteiros e vídeos no ambiente escolar, criando, produzindo e diversificando saberes.

Como posso participar do PROVE?


Somente poderão participar do PROVE os estudantes matriculados nas escolas da rede pública
estadual, cursando do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e equivalentes
(EJA – Educação de Jovens e Adultos, Ensino Normal e Tecnológico). Serão formadas equipes de
no máximo três estudantes que produzirão roteiros e filmes.

Quantas pessoas podem ter por equipe?


Cada vídeo deverá ter a autoria de no máximo três estudantes, podendo existir outros estudantes
como figurantes.

Eu posso concorrer com mais de um vídeo e/ou roteiro?


Cada equipe só poderá concorrer com apenas um vídeo de até cinco minutos, incluindo os
créditos finais.

O que é o roteiro?
O roteiro é a história que você contará no vídeo, é a partir dele que será feita a filmagem. Nele
deve ser escrito o argumento principal, a história que se pretende contar, os personagens as falas,
as passagens de cena, tudo o que será filmado.

Sem o roteiro eu posso participar?


Não. O roteiro é a base da filmagem, ele deverá ser escrito em sala de aula com o auxílio de um
professor (língua portuguesa, literatura ou disciplinas afins). O roteiro deverá ser entregue
juntamente com os vídeos, ele é fundamental para a participação no projeto.

Quantas páginas deve ter o roteiro?


O roteiro deverá ter no máximo cinco páginas contendo nome da escola, nome dos componentes
da equipe, nome do(a) professor(a) orientador(a). Título do filme, nome quantidade de
personagens, nome dos personagens e perfil, além de apresentar a história do filme.

A minha escola pode fazer quantos roteiros/vídeos?


É livre, mas apenas um vídeo de cada escola será selecionado e inscrito no Festival Regional.

Quem selecionará esses roteiros/vídeos?


Cada escola terá uma Comissão Organizadora que será responsável pela seleção dos filmes,
promovendo Mini-mostras internas.

Eu terei que fazer uma produção inédita?


Sim. Os vídeos e roteiros serão eliminados em quaisquer etapas da Mostra, se descobertos e
comprovados que não são originais ou inéditos.

Eu posso fazer um filme em outro idioma?


Serão aceitos apenas vídeos nas línguas: portuguesa, indígena ou LIBRAS.

Quais as etapas do Projeto os documentos necessários para eu me inscrever?


As inscrições da primeira etapa do PROVE serão feitas nas Unidades Escolares e os documentos
necessários são: autorização dos pais (em caso de menores de 18 anos), cópia do RG, cópia do
comprovante de matrícula, ficha de inscrição devidamente preenchida com os nomes dos autores
(no máximo três), termo de autorização de concessão de direitos de imagem dos discentes que
aparecem no vídeo, declaração licenciando à Secretaria da Educação, a utilizar, sem fins
lucrativos, as produções apresentadas e autorização de concessão de direitos autorais.

Como conseguir esses formulários de autorizações, fichas de inscrições e termos?


A Secretaria da Educação da Bahia, por meio da Coordenação de Projetos Intersetoriais,
disponibilizará os formulários e fichas de inscrição.

E se o meu filme for o selecionado da minha escola?


Para a segunda etapa, as escolas farão as inscrições das produções selecionadas nas DIREC. As
Diretorias Regionais realizarão as suas mostras de vídeos, e através de uma Comissão Julgadora,
selecionarão 01 vídeo para compor a mostra estadual, se encarregarão de comunicar à SEC o
roteiro/vídeo que representará aquela diretoria. As produções deverão estar acompanhadas das
autorizações dos pais, cópias das carteiras de identidades e do comprovante de matrícula, ficha
de inscrição com os nomes dos autores, seis cópias dos roteiros digitados, seis cópias gravadas
em DVD, autorização de concessão de direitos autorais, termo de autorização de concessão de
direitos de imagem dos discentes que aparecem no vídeo e declaração licenciando à Secretaria da
Educação do Estado da Bahia a utilizar, sem fins lucrativos, as produções apresentadas.

Então, vão ficar para a final 33 vídeos?


Aí já será a terceira etapa. Após chegarem à SEC, esses 33 vídeos serão assistidos pela
Comissão Julgadora que selecionará quinze (15). Os selecionados deverão fazer parte da Mostra
Final e, finalmente, apenas três serão selecionados, após decisão de uma comissão de jurados,
escolhida pela Secretaria da Educação.

Posso filmar com qualquer equipamento?


As gravações podem ser feitas com quaisquer equipamentos de filmagem: aparelhos celulares,
câmeras fotográficas ou filmadoras.
Onde eu posso fazer as filmagens?
As gravações devem ser feitas no ambiente escolar ou fora dele, sempre acompanhadas pelo (a)
professor (a) responsável pela equipe.

Quantas pessoas podem compor a minha equipe?


Cada equipe poderá ter no mínimo (03) três alunos e no máximo de (05) cinco, da mesma
unidade escolar, não necessariamente da mesma série.

Quantos minutos deverão ter cada filmagem?


Cada filmagem deverá ter uma duração até 5 minutos.

Por que preciso fazer um roteiro?


A pesquisa preliminar deve ser feita. Você deve perguntar, pensar, repensar, conseguir algumas
respostas e definir uma maneira de realizar sua produção. As vantagens aparecerão na medida
em que você coloca no papel o que pretende. Por exemplo: Suas ideias funcionarão? Você
planejou seqüências suficientes para a história que você quer contar? As seqüências planejadas
acrescentam algo, em termos de conteúdo e duração? Tudo isso aparecerá quando você fizer o
roteiro, inclusive, facilitará o cálculo de tempo para fazer as gravações.

Como posso fazer uma boa imagem?


· Evite filmar contra a luz, tanto solar quanto artificial. As imagens em vídeo mais nítidas, brilhantes
e realistas são obtidas em condições de luminosidade brilhantes e bem distribuídas. Um bom dia
de sol constitui a iluminação ideal de exteriores. Mesmo em um dia nublado, há luz suficiente de
exposição. É necessária uma quantidade de luz mínima para poder registrar imagens com uma
câmera de vídeo. Este mínimo varia conforme o modelo.
· Não corte as articulações das pessoas: pescoço, joelhos, pulsos e tornozelos.
· Em planos de perfil, dê mais espaço no lado que a pessoa está olhando.
· Mantenha as horizontais niveladas, especialmente quando realiza uma panorâmica.
· Observe bem todas as partes do visor antes de filmar a fim de verificar se não contêm elementos
indesejáveis.
· Deixe algum espaço entre o topo da cabeça das pessoas e o rebordo da imagem.
· Não trema as mãos quando estiver filmando. Uma técnica muito utilizada por cinegrafistas é a
respiração. Se possível, antes de começar uma gravação manual (sem tripé), encha os pulmões
de ar, prenda-o ou solte aos poucos.

E o áudio?
Quem filmar com câmera de vídeo terá menor preocupação com o áudio, pois, o microfone interno
é mais bem direcionado. Mas, quem optar por câmeras fotográficas ou de celulares deverá filmar
em curta distância os atores que utilizarem a fala, para que se tenha uma melhor percepção
audível.
O vídeo deverá ser editado?
A edição é uma parte importante na produção de vídeos, entretanto, pensando nas diversas
possibilidades ou impossibilidades de fazê-las só será permitida a inserção de áudio nos vídeos,
sem possibilidade de edição de corte. Logo, os vídeos deverão apresentar corte seco entre as
cenas.

Quais músicas poderemos utilizar nas trilhas sonoras destes vídeos?


É preciso ficar muito atento quanto à seleção das músicas a serem utilizadas nos vídeos, pois não
podemos ter problemas com direitos autorais. Então, utilize músicas de domínio público, ou as
canções do projeto FACE de todas as edições passadas.

Quais os critérios para seleção das obras?


A Comissão Julgadora selecionará os vídeos, através de critérios como originalidade, criatividade,
fotografia e roteiro, levando-se em conta as gravações audíveis e claras. (colaboração:
Professora Vasti Sampaio).

Você também pode gostar