Você está na página 1de 5

TX: Gl 5:22-23 “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade,

benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não


há lei”

INTRODUÇÃO: A carne e o Espírito são inimigos naturais, como podemos


ver em Gl 5:17, e a Bíblia nos mostra claramente atitudes corretas e
incorretas que podemos ter em nossa conduta diária. Algumas destas
atitudes são relacionadas neste texto de Gálatas 5, “As obras da Carne”
mostrando o que não fazer e o “Fruto do Espírito” mostrando como viver
uma vida que agrada a Deus.
Dentro desta série de mensagens sobre o Desenvolvendo O Fruto do
Espírito, quero abordar a Longanimidade.
Duas expressões, uma no Latim e outra no Grego, indicam as faces deste
Fruto do Espírito. Vejamos o que é ser uma pessoa longânime e as
vantagens desse estilo de vida.

I – Longanimidade é Ter grande Ânimo. No latim, longanimidade significa


ter um longo ânimo. Uma pessoa animada é aquela que tem disposição de
espírito.

Animar pessoas é uma estratégia do nosso Deus para o sucesso das


mesmas. Ninguém vence sem antes acreditar no seu coração que é
possível.

Israel foi animado em Dt 31:06 “Esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem


vos espanteis diante deles, porque o Senhor, vosso Deus, é o que vai
convosco; não vos deixará nem vos desamparará”.
Josué no cap. 01 de seu livro recebe de Deus a palavra “Ânimo” cerca de
quatro vezes.
Em Dn 10:18-19 “E uma como semelhança de um homem me tocou outra
vez e me confortou. E disse: Não temas, homem mui desejado! Paz seja
contigo! Anima-te, sim, anima-te”!
Jesus também animou outros: O paralítico em Cafarnaum Mt 09:02; A
mulher do fluxo de sangue Mt 09:22; Os discípulos no barco indo para
Genesaré Mt 14:27; e outros.
Algumas frases que nos animam. “Nunca chegaremos onde nossa mente
não chegou”

“Fracasso não é a ausência de sucesso, é desistir de tentar” (Myles


Munroe).

“Em nossos sonhos e aspirações, encontramos as nossas


oportunidades” (Sue Atchley Ebaugh).

II – Longanimidade é Ter Paciência. No idioma em que o apóstolo Paulo


escreveu esta carta aos gálatas (o grego koiné), "longanimidade" vem da
palavra makrothumia, em que "makros" é "grande", "longo" e "thumos" quer
dizer "paixão", "sentimento", ou seja, significa ser equilibrado em vez de ter
pavio curto, ser demorado em irritar-se, ter boa vontade para com quem
fere, sofrer por um longo tempo.

Assim como Deus é paciente, devemos também ser. Até em situações


simples devemos ser pacientes.

A falta de gratidão por parte das pessoas a quem ajudamos.

A insistência de pessoas em fazer coisas sabendo que nos desagradam.

A conexão na internet que nos irrita por sua lentidão ou por suas quedas.

A falta de tinta na impressora antes de encerrada a impressão de um


trabalho que está para ser entregue.

A perda de um ônibus ou do metrô por uma fração de segundo, quando já


estamos atrasados.

Enfrentar uma fila no banco ou em outro lugar.

A espera ou impontualidade dos outros (ou, quem sabe, dos nossos


cultos...).

A falta de humildade em pessoas que sabem menos que a gente.

O ronco de um companheiro de quarto.


Ter que andar atrás de uma pessoa que anda bem devagar (e a gente com
toda a pressa do mundo...).

Comprar um aparelho que não funciona, pagar por um serviço e não receber
por ele ou pedir ajuda a um atendente que nunca sabe nada, a não ser
dizer: "um momento, que eu vou estar transferindo a sua ligação".

III – As Vantagens de Quem é Longânime.

1 - Imita a Deus.
Nm 14:18 “O Senhor é longânime e grande em misericórdia, que perdoa a
iniqüidade e a transgressão...”

Sl 103:08 “Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânime e grande em


benignidade”.

Nós somos alvos da paciência de Deus. Longanimidade, no Antigo


Testamento, é geralmente atribuída a Deus, por sua capacidade de reter
sua indignação diante da provocação humana.

Nosso pecado provoca a ira de Deus, mas Ele não a descarrega sobre nós.

2 - É Mais Útil, Ajuda a Outros.

Pv 16:32 “Melhor é o longânime do que o herói da guerra, e o que domina o


seu espírito, do que o que toma uma cidade”.

Pv 15:18 “O homem iracundo suscita contendas, mas o longânime apazigua


a luta”.

3 - Sabe Viver.

Pv 14:29 “O longânime é grande em entendimento, mas o de ânimo


precipitado exalta a loucura”.

Pv 19:11 “A discrição do homem o torna longânime, e sua glória é perdoar


as injúrias”.

Pv 25:15 “Pela longanimidade se persuade o príncipe, e a língua branda


quebranta os ossos”. A espera paciente no tempo de Deus nos proporciona
conquistas maiores.
Precisamos da longanimidade, pois nos protege, nos faz avançar e nos faz
conquistar tudo o que Deus planejou para nós.

3.Como obter a longanimidade?

Já vimos o que é e o que faz a longanimidade em nossa vida. Agora


precisamos ver como obter essa longanimidade.
Começa com um novo coração dado pelo Pai em Jesus Cristo. Deus é a
fonte de toda longanimidade.
Vejamos alguns textos:
“E, passando o SENHOR por diante dele, clamou: Senhor, Senhor Deus
compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade”
(Êxodo 34.6);
“O Senhor é longânimo e grande em misericórdia, que perdoa a iniquidade
e a transgressão...” (Números 14.18). “O Senhor é misericordioso e
compassivo; longânimo e assaz benigno” (Salmos 103.8).

Vamos lembrar de que estamos falando sobre desenvolver do Fruto do


Espírito. Quero dizer que você e eu não temos a capacidade de produzir em
nós mesmos a longanimidade.
Não conseguiremos por esforço próprio controlar nossas ações e reações. A
longanimidade em nós é gerada pelo Espírito Santo, precisamos reconhecer
que não a temos e desejar profundamente ser trabalhados em nossos
corações por Deus.

Como árvores plantadas junto a ribeiros, sejamos nós, homens e mulheres


plantados em Deus, por meio de Cristo, e desfrutemos da seiva do Espírito
Santo.
Conclusão
Vimos o tema “desfrutando da longanimidade’. Vimos o que é, o que faz e
como obtê-la. Concluo fazendo minha a oração do apóstolo Paulo aos
colossenses:
“Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não
cessamos de orar por vós e de pedir que transbordeis de pleno
conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento
espiritual; a fim de viverdes de modo digno do Senhor, para o seu
inteiro agrado, frutificando em toda boa obra e crescendo no pleno
conhecimento de Deus; sendo fortalecidos com todo o poder, segundo
a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com
alegria”. (Colossenses 1.9-11). “