Você está na página 1de 2

 

-­‐  Mestrado  Integrado  em  Medicina   Formulário  auxiliar  para  treino  de  “OSCEs”  
Estação:  Interpretação  de  Rx  de  Tórax  
 
Nome:  

Não  realiza  
com  falhas  
sem  falhas  
Realiza  
Realiza  
 
Data:             /   /                                            Tempo:                min.                            seg  

 
 
Avaliação  inicial:  
apresentação        
confirmar:        
-­‐  nome  
-­‐  idade  
-­‐  data  do  Rx  
importância  do  Contexto  Clínico        
desligar  Luz        
 
 
Análise  Sistemática:  
PARÂMETROS  TÉCNICOS:        
• incidência    AP    /    PA    /    perfil    (referir  porquê)  
- sobreposição  das  omoplatas    (AP)  
- silhueta  cardíaca  alargada    (AP)  
• posição    erecto    /    decúbito:  
- bolha  de  ar  gástrica    (erecto)  
     
• RIPE:  
- ROTAÇÃO  
- INSPIRAÇÃO  
- PENETRAÇÃO  
- EXPOSIÇÃO      (vértebras  lombares  devem  estar  visíveis)  
ÁREAS  E  ESTRUTURAS:        

em  toda  a  avaliação  procurar  alterações  de  densidade,  localização,  


relações  e  dimensão  das  várias  estruturas  
 
• IMAGENS  ÓBVIAS  
drenos  
eléctrodos  
sonda  naso-­‐gástrica  
• ESTRUTURAS  ÓSSEAS    (simetria,  alterações  da  densidade)  
costelas        
omoplatas  
clavículas  
coluna  vertebral  
esterno  
• TECIDOS  MOLES    (distorções,  alterações  de  densidade)  
mamas  
contorno  torácico  
pescoço  

  1  
 

-­‐  Mestrado  Integrado  em  Medicina   Formulário  auxiliar  para  treino  de  “OSCEs”  

• PARÊNQUIMA  PULMONAR  
volume  pulmonar  
insuflação  
opacidades  
lesões  cavitadas    
• HILOS  
hilo  ESQ  mais  elevado  3cm  que  DIR  
broncograma  aéreo  
vascularização  pulmonar    (central  e  periférica)  
opacidades  ganglionares  
• PLEURA    (todas  as  margens)  
espessamento  
     
espaço  pleural  virtual/real    (pneumotórax)  
líquido  pleural    (derrame  pleural)  
• DIAFRAGMA  
hemicúpula  ESQ  mais  baixo  3cm  que  DIR  
ângulos  costofrénicos  
ângulos  cardiofrénicos  
rectilinização  
• MEDIASTINO  
desvio  traqueia  
desvio  coração  
contorno  grandes  vasos    (aorta  e  artérias  pulmonares))  
índice  cardiotorácico  <  0,5    (volume  cardíaco)  

 
Conclusão:  
sumarizar  achados        
Bibliografia:     Burton  N.,Birdi  K.,  Clinical  Skills  for   OSCEs,  3nd   edition,  2009,  Informa  Healthcare  
Welsby  P.D.,  História  e  Exame  Clínico,  2ª  edição,  2004,  Euromédice  
 
 
PATOLOGIAS  FREQUENTES  
Diagnósticos  diferenciais:    
- pneumonia   - pneumotórax  
consolidação  difusa  intersticial/lobar   colapso  pulmonar  
- derrame  pleural   espaço  pleural  hipertransparente  bem  
ângulos  costofrénicos  ou  cardiofrénicos   delimitado  
apagados   desvio  traqueia  e  estruturas  mediastínicas  
sinal  de  menisco              (Pneumotórax  de  tensão)  
- edema  pulmonar     - tuberculose  
cefalização  da  vasculatura  pulmonar   nodularidade  multi-­‐focal  
             (vasos  ápex  dilatados)   - carcinoma  pulmão  
“linhas  B  de  Kerley”  (septais)   opacidade  localizada  
- DPOC   adenopatias  mediastínicas  
tórax  em  barril    (hiperinsuflação)   - fractura  arcos  costais  
diafragma  plano    
hipertransparência  parênquima   - embolia  pulmonar  
bolhas  enfisematosas   “sinal  Westermark”  –  hiperemia  
- fibrose  intersticial  pulmonar   contralateral  
padrão  reticulo-­‐nodular  bilateral     “Hamptons  hump”  –    enfarte  em  cunha  
         (em  favo  de  colmeia)   periférico  
   
 
  2