Você está na página 1de 61

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO MECÂNICA

PROCESSO DE FUNDIÇÃO

Aula 03

Waldério Vasconcelos
walderio.vasconcelos@unifbv.edu.br
PROCESSO DE FUNDIÇÃO
Conceito
• Processo de fabricação que consiste em verter
(vazar) metal líquido num molde contendo uma
cavidade com a geometria desejada para a peça;
• Atendendo às propriedades físicas, metalúrgicas e
mecânicas, e com menor custo possível, para os
produtos especificados tecnicamente.
PROCESSO DE FUNDIÇÃO
Conceito
PROCESSO DE FUNDIÇÃO
Conceito
MOTIVAÇÃO
VANTAGENS DO PROCESSO
• As peças fundidas podem apresentar formas externas e
internas desde as mais simples até as bem complicadas.
• As peças fundidas podem apresentar dimensões
limitadas somente pelas restrições das instalações onde
são produzidas.
• A fundição permite um grau de automatização.
• As peças fundidas podem ser produzidas dentro de
padrões variados de acabamentos e tolerância
dimensional
• A peça fundida possibilita grande economia de peso,
porque permite a obtenção de paredes com espessuras
quase ilimitadas;
DESVANTAGENS DO PROCESSO
• Grandes precisões são difíceis de ser obtidas;
• Os aços fundidos podem apresentar elevadas
tensões residuais;
• Pior propriedades mecânicas para o material;
• Dificuldade no controle do tamanho do grão;
• O processo só se torna viável para fabricação em
grande quantidade ou peças de grande volume;
PROCESSO DE FUNDIÇÃO
Etapas
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Principais tipos de fornos:
• Forno elétrico de indução;
• Forno elétrico a arco;
• Forno a cadinho;
• Forno cubilot
• Cada um destes equipamentos tem uma
aplicabilidade industrial específica;
• A aplicabilidade depende da escala de produção e
do controle metalúrgico do processo.
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Forno Cubilô
• Uso de coque
• Produção limitada
• Baixo controle
metalúrgico (pouca
homogeneidade)
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Forno Arco elétrico
• Melhor controle
metalúrgico.
• Alta taxa de
produção;
• Perde apenas para o
forno por indução;
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Forno de Indução
• A fusão a vácuo é, principalmente,
necessária para fundir metais e ligas
que sejam reativas demais com oxigênio;
• fusão a vácuo melhora as propriedades dos metais.
• O forno consiste basicamente num transformador com o
próprio forno sendo o secundário do transformador
• A fusão a vácuo é especialmente indicada para produtos
como lâminas de turbina, mancais, peças de queimadores
e aços de ferramenta de alta qualidade.
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Forno de Indução
EQUIPAMENTOS PARA FUSÃO
Forno a Cadinho
• Utilizados em pequenas
fábricas e laboratórios;
• Utilizados para
ligas não ferrosas;
• Maior versatilidade
de combustível
VAZAMENTO
Vazamento Manual Vazamento Automático
SOLIDIFICAÇÃO E DEFEITOS
• Quando um metal líquido é
vazado em um molde, a peça
começa a se resfriar de fora
para dentro, a partir de todas
as superfícies limitantes;
• O calor só pode ser transmitido
para o exterior através do molde;
• Partes diferentes da peça tem velocidades de
resfriamento diferentes
SOLIDIFICAÇÃO E DEFEITOS
Principais fenômenos que ocorrem na
solidificação
• Cristalização;
• Contração de volume;
• Concentração de impureza;
• Desprendimento de gases.
CRISTALIZAÇÃO
• O início do processo de solidificação nos metais se
dá nas primeiras células cristalinas unitárias;
• Essas células servem como “núcleos” para o
“crescimento” dos cristais;
• Originando gos grãos definitivos e a “estrutura
granular”;
CRISTALIZAÇÃO
• A solidificação tem início
nas paredes com a
tendência de crescimento
na direção perpendicular
das paredes;
• As estruturas “dendritas”
interagem entre si durante
o crescimento;
• O formato do molde (das
paredes) influenciam na
microestrutura do
componente.
CONTRAÇÃO DE VOLUME
• A solidificação de metais quase sempre provoca
vazios, porque o volume de líquido é maior que o
volume de sólido;
• Haverá contração durante a solidificação, ou seja,
sempre precisaremos de mais líquido do que o que
fornecemos inicialmente ao molde;
• Contrações na solidificação
• Contração Líquida
• Contração de solidificação
• Contração sólida
CONTRAÇÃO DE VOLUME
•Devido à contração uma
heterogeneidade pode se
formar na peça devido a
diferença de volume no
estado líquido e sólido:
•Os vazios ou chupagem
CONTRAÇÃO DE VOLUME
• Uma das soluções para evitar os vazios ou
chupagem nas peças é o uso de Massalotes

Massalote
CONTRAÇÃO DE VOLUME
CONTRAÇÃO DE VOLUME
• Outra
heterogeneidade é a
formação de trincas a
quente e tensões
residuais;
• As soluções são
respectivamente:
• Melhoria de projeto
• Tratamento térmico
CONCENTRAÇÃO DE IMPUREZAS
• As impurezas nos metais se comportam de forma
diferente, com a liga no estado líquido ou sólido;
• Impurezas comuns em ligas metálicas: Fósforo,
enxofre, manganês, silício e o carbono;
• Principalmente o P e o S acompanham a porção
líquida na solidificação.
Segregação
Soluções:
• Controle da
composição
• Controle de
velocidade de
resfriamento
DESPRENDIMENTO DE GASES
• O oxigênio dissolvido no ferro tende a combinar-se
com o carbono e forma os gases CO e CO2;
• Quando o material esta líquido os gases escapam
com facilidade, mas com a redução da temperatura
eles ficam presos em forma de bolha;
• Pode-se adicionar materiais chamados de
“desoxidantes”: Si , Mn ou Al.
• O oxigênio preferencialmente reagem com esses
elementos formando óxidos sólidos (menor volume);
DESPRENDIMENTO DE GASES
TERMOS RELACIONADOS AOS MOLDES

• MOLDE • MOLDAGEM

• MODELO • MODELAGEM

• MACHO • MACHARIA
PROCESSOS DE FUNDIÇÃO
• A fundição abrange vários processos, com
características diferentes:
• Fundição por gravidade
• Fundição sob pressão
• Fundição de precisão
• Fundição por centrifugação
• A principal diferença entre os métodos esta
relacionado ao tipo de molde.
CONFECÇÃO DOS MOLDES OU
MOLDAGEM
• O molde é o recipiente que contém a cavidade
ou cavidades com a forma da peça;
• A fase de Moldagem permite distinguir os
vários processos de fundição:
Moldagem em molde de areia ou temporário:
fundição por gravidade
• Areia verde
• Areia Seca
• Areia - cimento
CONFECÇÃO DOS MOLDES OU
MOLDAGEM
Moldagem em molde metálico ou permanente:
• Fundição por gravidade
• Fundição sob pressão
Moldagem pelo processo CO2;
Fundição por centrifugação;
Fundição de precisão
• Em casca (Shellmolding)
• Em cera perdida
MOLDAGEM EM AREIA
Inicialmente, o molde deve preencher uma série de
requisitos:
• Resistência suficiente para suportar a pressão do metal
líquido.
• Resistência à ação erosiva do metal que escoa rapidamente
durante o vazamento.
• Mínima geração de gás durante o processo de vazamento e
solidificação;
• Permeabilidade suficiente para que os gases gerados
possam sair durante o vazamento do metal.
• Refratariedade que permita suportar as altas temperaturas
de fusão dos metais e que facilite a desmoldagem da peça.
• Possibilidade de contração da peça, que acontece durante a
solidificação.
MOLDAGEM EM AREIA
Geralmente a "caixa de moldagem" é construída
em duas partes: caixa superior e caixa inferior e
os modelos são montados em placa.
MOLDAGEM EM AREIA
Moldagem em Areia Verde
• É o processo mais simples e mais generalizado em
fundições.
• Consiste em compactar, manualmente ou empregando
máquinas de moldar, uma mistura refratária plástica -
chamada areia de fundição
• Essa areia é composta essencialmente de areia silicosa,
argila e água, sobre o modelo colocado ou montado na
caixa de moldar.
• Confeccionada a cavidade do molde, o metal é
imediatamente vazado no seu interior
MOLDAGEM EM AREIA
MOLDAGEM EM AREIA
FUNDIÇÃO POR GRAVIDADE
MOLDAGEM EM AREIA
Moldagem em Areia Verde
MOLDAGEM EM AREIA
Moldagem em Shell Molding (areia seca)
• Elaboração de um modelo permanente
• Fixação do modelo a uma placa metálica que é aquecida (150ºC a 300ºC);
• Fixação de uma caixa com areia pré-revestida com resina à placa modelo;
• Rotação da caixa e da placa modelo e queda por gravidade da areia sobre
o modelo
MOLDAGEM EM AREIA
Moldagem em Shell Molding
• Formação da meia moldação
• Nova rotação da caixa e remoção da areia não
polimerizada
• Repetição para a outra meia moldação
• União das meias moldações e vazamento do material
FUNDIÇÃO POR GRAVIDADE
MOLDAGEM EM AREIA
Vantagens do processo Shell Molding
• Maior precisão, tolerâncias dimensionais mais
apertadas, maior rigor de forma
• Menor rugosidade superficial
• Rapidez de fabrico
• Redução do volume de areias de moldação
• Capacidade de armazenamento das carapaças
• Moldações leves
• Processo mais econômico que os de areia para
produção de séries de peças
MOLDAGEM EM AREIA
Desvantagens do processo Shell Molding
• Custo mais elevado das areias pré-revestidas
• Custo mais elevado das placas modelo
• Limitação do processo a peças pequenas e médias
(resistência mecânica das carapaças)
• Areias não recicláveis economicamente
• Espessuras mínimas obtidas de 6mm
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Características
• Também conhecido como “Coquilha”
• Fundição por Gravidade ou por Pressão;
• Molde metálico permite a fundição de até 100 mil
peças;
• Moldes metálicos está restrito aos metais com
temperatura de fusão mais baixas do que o ferro e
o aço;
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Características
• Materiais - ligas com chumbo,
zinco, alumínio, Magnésio, certos
bronzes e, excepcionalmente o
Ferro fundido;
• Os moldes permanentes são feitos
de aço ou ferro fundido ligado
• Moldes feitos de bronze podem ser
usados para fundir estanho,
chumbo e zinco
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Produtos típicos da fundição em moldes permanentes

• Bases de máquinas
• Blocos de cilindros de compressores
• Cabeçotes, bielas
• Pistões e cabeçotes de cilindros de motores de
automóveis
• Coletores de admissão
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Vantagens: permanente X areia
• Apresentam maior uniformidade
• Melhor acabamento de superfície
• Tolerâncias dimensionais mais estreitas
• Melhores propriedades mecânicas

Desvantagens
• Limitado a peças de tamanho pequeno
• Nem sempre se adaptam a todas as ligas metálicas
• Usados para a fabricação de peças de formatos mais
simples
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Fundição por Gravidade
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Fundição por Gravidade
FUNDIÇÃO POR GRAVIDADE
MOLDES PERMANENTES
(METALICOS)
Fundição por Pressão
FUNDIÇÃO POR PRESSÃO
FUNDIÇÃO POR CERA PERDIDA
Etapas
• Elaboração dos
modelos em
cera
• Construção da
árvore de
modelos
FUNDIÇÃO POR CERA PERDIDA
Etapas
• Imersão da árvore de
modelos num banho (lama
refratária)
• Deposição de camadas de
material refratário para
constituição de um corpo
em casca cerâmica;
• Destruição do modelo de
cera por fusão
FUNDIÇÃO POR CERA PERDIDA
Vantagens
• Flexibilidade de forma
• Tolerâncias dimensionais apertadas
• Elevado rigor dimensional
• Bom acabamento superficial
• Baixo custo comparativamente com a maquinagem
convencional
• Grande variedade de materiais utilizados
• Peças sem linhas de partição
• Espessuras mínimas inferiores às obtidas por Shell
Molding
FUNDIÇÃO POR CERA PERDIDA
Desvantagens
• Peças de pequenas e médias dimensões
• Processo moroso e exigente de obtenção dos modelos
FUNDIÇÃO POR CERA PERDIDA
FABRICAÇÃO DE MODELO
COMPARATIVO DOS PROCESSOS

Você também pode gostar