Você está na página 1de 103

A utilização do Concreto Protendido se consagrou no Brasil nas últimas

décadas, como técnica construtiva

Hoje temos obras de médio e grande porte como: silos, tanques, pontes,
viadutos e edifícios com mais de 40 anos

A primeira obra em concreto protendido no Brasil foi a Ponte do Galeão,


no Rio de Janeiro, construída em 1948, para essa obra tudo foi importado
da França: o aço, as ancoragens, os equipamentos e até o projeto
Em 1952 a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira iniciou a fabricação do
aço de Protensão.

A segunda obra brasileira foi a ponte de Juazeiro onde foi utilizada


tecnologia 100% nacional.
A Protensão é um recurso utilizado para melhorar a resistência e o
comportamento de uma determinada Estrutura, aplicando a essa estrutura
um ESTADO PLANO DE TENSÕES de compressão.
“Protensão é um artifício que consiste em introduzir a uma estrutura um
estado prévio de tensões capaz de melhorar sua resistência ou seu
comportamento, sujeita a diversas condições de carregamento”

• Carga permanente: peso próprio da estrutura, revestimento de piso;

• Carga de uso: pessoas, maquinas, equipamentos pontuais;

• Carga dinâmica: ventos e terremotos ;

• Carga móvel: veículos e automóveis.

Quando este artifício é aplicado ao concreto surge o CONCRETO


PROTENDIDO
O concreto tem boa resistência á compressão e pequena resistência á tração.
A resistência á tração, cerca de 10% da resistência á compressão.

O concreto quando submetido a tensões de tração que ultrapassa o limite de


serviço, há formação de fissuras que podem comprometer a estrutura, pios o
material se comporta de maneira aleatória quando tracionado
Quando se aplica ao concreto uma PROTENSÃO PRÉVIA, esse esforço anula
as tensões de tração do concreto.

Dessa forma a fissuração é combatida e não causa problemas a estrutura.


Em relação ao concreto armado, o concreto protendido apresenta as
seguintes vantagens:

• Reduz as tensões de tração provocadas pela flexão e pelos esforços


cortantes;

• Reduz a incidência de fissuras;

• Melhora a capacidade de utilização da peça estrutural;

• Melhora a durabilidade da estrutura porque aumenta a proteção da


armadura contra a corrosão;

• Reduz as quantidades necessárias de concreto e de aço, devido ao


emprego de materiais de maior Resistência;

• Permite vencer vãos maiores ;

• Permite reduzir a altura necessária da viga.


• O concreto de maior resistência exige melhor controle de execução;
• As operações de Protensão exigem equipamento e pessoal especializado,
com controle permanente dos esforços aplicados;
• Os aços de alta resistência exigem cuidados especiais de proteção contra
a corrosão;

• A colocação dos cabos de Protensão deve ser feita de maneira a garantir


as posições admitidas nos cálculos;
• As construções protendidas exigem mais atenção e controle superior aos
necessários para o Concreto Armado comum.
• FIOS E CORDOALHAS

Fios para Protensão Cordoalhas 3 e 7 fios Cordoalhas engraxadas


DIAGRAMA TENSÃO x DEFORMAÇÃO
O módulo de elasticidade é um parâmetro mecânico que proporciona
uma medida da rigidez de um material.

É um parâmetro fundamental para a engenharia e aplicação de materiais


pois está associado com a descrição de várias outras propriedades
mecânicas, como por exemplo, a tensão de escoamento, a tensão de
ruptura, a variação de temperatura crítica para a propagação de fissuras.

O módulo de elasticidade ou módulo de Young, medido em unidades de


pressão (pascal Pa ou N/m2).

As unidades praticadas são megapascal (MPa ou N/mm2) ou gigapascal


(GPa ou kN/mm2)

σ é tensão aplicada, medida em pascal (N/m2),


ε é a deformação elástica longitudinal do corpo de prova (adimensional).
LEI DE HOOKE
Lei de Hooke
MÓDULO DE ELASTICIDADE
DIAGRAMA TENSÃO x DEFORMAÇÃO

Resistência á Tração
VIGAS

LAJES
É o sistema de Protensão no qual é injetado nata de cimento nas bainhas
Isso garante a aderência mecânica da armadura de Protensão ao concreto
Ponte Brasil Paraguai
Ponte Rio Niterói
Viaduto de São Paulo
Ponte Juscelino Kubitschek
Museu de arte de São Paulo
A Laje Alveolar é constituída de painéis de concreto protendido que
possuem seção transversal com altura constante e alvéolos longitudinais,
responsáveis pela redução do peso da peça.

Estes painéis protendidos são produzidos em concreto de elevada


resistência característica à compressão (fck≥ 40MPa) e com aços especiais
para Protensão.
O processo de montagem da laje alveolar é muito simples e repetitivo e o
rendimento de uma equipe de montagem de três operários pode chegar,
sem dificuldade, a 50 m²/h, o que equivale a 400 m² em 8 horas de
trabalho.
Concluída a montagem dos painéis alveolares, é possível o inicio imediato
do preenchimento das juntas ou execução de capa de concreto, sem
necessidade de qualquer escoramento dos painéis
Os serviços de carpintaria, armação e revestimento, além do recebimento,
estoque, transporte e manuseio de todos os materiais envolvidos nestas
etapas, são eliminados quase que totalmente.

A redução de materiais e mão-de-obra para a execução e, principalmente,


a redução acentuada dos prazos de execução torna a LAJE ALVEOLAR
PROTENDIDA uma solução indispensável para obras com canteiros
pequenos e prazos limitados.

As lajes alveolares protendidas representam uma das soluções estruturais


mais avançadas para sistemas de piso

Este sistema de laje pode ser empregado em diversos tipos de estruturas:

• Concreto pré-moldado;

• Concreto moldado in-loco;

• Estruturas metálicas;

• Alvenaria estrutural.
CONCRETO PRÉ-MOLDADO
ALVENARIA ESTRUTURAL
A laje alveolar é produzida com um tipo especial de aço, denominado aço
para Protensão.

É produzida em pistas com 80 a 150 m de comprimento em um único


painel, concretadas por EXTRUSÃO ou MANUALMENTE, e depois cortada
A partir de materiais cuidadosamente selecionados e utilizando CENTRAIS
DE PRODUÇÃO DE CONCRETO modernas que garantem excelentes
condições de dosagem e mistura, produz-se um concreto com baixa
relação água/cimento (a/c ≈ 0,3), que além da alta resistência à
compressão, protege as armaduras com maior eficiência, graças a sua
baixa porosidade
Para a Protensão são utilizados fios e cordoalhas para concreto protendido,
sendo que cada seção transversal é dimensionada (Altura do painel e
armadura) de acordo com o vão e o carregamento a que a laje será
solicitada.
SEÇÃO SIMPLES
SEÇÃO COMPOSTA
CARACTERÍSITICAS GEOMÉTRICAS DA SEÇÃO

Onde:

bw = Largura da laje
h = Altura da laje
Ac = Área da seção de concreto
I = Momento de Inércia da seção
yi, ys = Coordenadas do centro de gravidade da seção
Wi = Módulo de resistência inferior da seção: I/yi
Ws = Módulo de resistência superior da seção: I/ys
d’ = Distância do C.G da armadura até a borda inferior
d = Distância do C.G da armadura até a borda superior
ep = Excentricidade
SEÇÃO SIMPLES

SEÇÃO COMPOSTA
MACACO PARA PROTENSÃO DE LAJE ALVEOLAR PROTENDIDA
DEFINIÇÃO DA CAPACIDADE DE CARGA DO MACACO

Tab. 01
CÁLCULO DA FORÇA E DA TENSÃO DE TRABALHO EM FUNÇÃO
DA RESISTÊNCIA DO AÇO DE PROTENSÃO

Tab. 02