Você está na página 1de 5
Excelentissimo Presidente do Supremo Tribunal Federal Ministro Dias Tofolli ASSOCIAGAO BRASILEIRA DE IMPRENSA, inscrita no CNPJ/MF sob 0 n° 34.058.917/0001-69, com sede da Rua Araijjo Porto Alegre n° 71, Centro, Rio de Janeiro/RJ, por seu presidente Paulo Jeronimo de Sousa, brasileiro, divorciado, jornalista, portador da carteira de identidade n° 2.215.389, expedida pelo IFP, inscrito no CPF sob 0 n° 032.936.967-91, com enderego também na Rua Araiijo Porto Alegre n° 71, Centro, Rio de Janeiro/RJ, vem, na forma do art. 5°, inc. II, do Cédigo de Processo Penal, apresentar NOTICIA CRIME pelo o que a seguir expée e requer: 1. Na ltima terga-feira, 29/10/2019, o Jomal Nacional, da Rede Globo, noticiou, em reportagem exclusiva, que no decorrer das investigagies do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, o porteiro do condominio Vivendas da Barra, onde vivia o suposto assassino Ronnie Lessa, sargento aposentado da Policia Militar, bem como o presidente da Repiiblica Jair Bolsonaro, e onde ainda reside o seu filho Carlos Bolsonaro, na cidade no estado do Rio de Janeiro, teria dito a Policia Civil, em depoimento prestado em 14/3/2018 e ratificado em 7/10/2019, que outro suspeito do crime, o ex-policial militar Elcio Queiroz, entrou no condominio, no dia do crime, dizendo que iria para a casa do ento deputado Jair Bolsonaro. 2. De acordo com a referida reportagem, as 17h10m, do dia do assassinato, 0 porteiro registrou no livro de visitantes do condominio o nome de Elcio, o modelo do carro, a placa e a casa a que o visitante iria, a de nimero 58, que pertence ao presidente Jair Bolsonaro. Além disso, teria afirmado 0 porteiro que interfonou para a casa de ntimero 58 e que a pessoa que atendeu teria a mesma voz do presidente, autorizando a entrada. 3. Noentanto, conforme acompanhou pelas cameras internas do condominio, Elcio teria ido para outra casa dentro do condominio (casa 66), onde residia o suspeito Ronie Lessa, atualmente custodiado. No depoimento, o porteiro disse que, em razo disso, ligou de novo para a casa do presidente (casa 58) e que o homem identificado por ele como "seu Jair" teria afirmado que sabia para onde Elcio estava indo. 4. Diante da divulgag3o de tais fatos, no dia 2/11/2019, o presidente da Reptiblica Jair Bolsonaro deciarou publicamente, durante entrevista a jomalistas em Brasilia, que havia pego, por intermédio de Carlos Bolsonaro, as gravagées da portaria do condominio Vivendas da Barra, visto que, além do livro de visitas, a guarita do condominio possui equipamentos que gravam as conversas efetuadas por meio do interfone. 5. Ressalte-se que, no dia seguinte quela reportagem do Jomal Nacional, o vereador Carlos Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter um video com os audios do sistema de gravagao das ligagSes do condominio. 6. Conforme se depreende, o presidente da Repiiblica Jair Bolsonaro e o seu filho Carlos Bolsonaro, sob a justificativa de assegurar que as gravagBes no seria a manipuladas, acessaram, em data ainda imprecisa, por meios préprios, elementos probatérios de uma investigac3o criminal sigilosa e em andamento, os quais poderiam elucidar 0 iter criminis percorrido pelos principais suspeitos do assassinato da vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes. 7. Nesse passo, oportuno ressaltar que a Lei n° 12.850/2013 tipifica em seu art. 20, §19, o crime de obstrucaio de justica, consistente na conduta de quem impede ou, de qualquer forma, embaraca a investigagio de infraco penal que envolva organizagio criminosa. Sob essa perspectiva, as condutas do presidente Jair Bolsonaro e do vereador Carlos Bolsonaro, por eles mesmos declaradas publicamente, carecem de investigacéo. 8. Eimperioso verificar quando e de que modo ocorreu o acesso, pelo presidente pelo vereador, ao computador do condominio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, bem como as gravagées das conversas realizadas pela portaria e, especialmente, se a Policia Civil j4 havia realizado a coleta e pericia das gravagées e do respective computador, o que até o momento segue sem razodveis esclarecimentos, 9. Inclusive, em reportagem da Folha de S. Paulo, de 31/10/2019, noticiou-se que a planitha de controle de entrada de visitantes do condominio, apreendida no dia 5/10/2019, registrou a entrada de Elcio para a casa 58, do presidente. A reportagem informou, ademais, que a midia com a gravacéo referente aos meses de janeiro, fevereiro e marco de 2018 foi entregue 4 Policia Civil no dia 7/10/2019 pelo sindico do condominio. 10. As gravages foram periciadas, mas os questionamentos das promotoras de Justiga responsdveis pelas investigagées, entregues somente em 30/10/2019, nao incluiram perguntas sobre a possibilidade de algum dos arquivos ter sido apagado ou renomeado, fato este importante, visto que & o nome do arquivo que indica qual casa