Você está na página 1de 16

Questão 1/12 - Geopolítica

“Foi exatamente na época em que começava a declinar a supremacia aparente do poder marítimo, imposto desde o tempo
das Grandes Navegações até a Segunda Revolução Industrial, no século XIX, que Mahan surgiu como salvador de u poder
que se via ameaçado pela emergência do pdoer terrestre”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do
pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 3.
Sabe-se que na geoestratégia, a expressão do poderio militar é diretamente ligada a geografia, essa expressão podendo dar-
se em diferentes cenários: terra, ar e mar.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre a expressão marítima do poder militar, leia e analise
as assertivas abaixo, identificando-as como verdadeiras (V) ou falsas (F) e depois assinale a alternativa que contém a
sequência correta:
( ) Mahan cunhou o termo poder marítimo que comporta, em parte, a interação entre poder naval o comércio
( ) À época de Mahan, o controle dos mares era uma atribuição estratégica fundamental, pois economias dependiam do
comércio exterior para sobreviver
( ) Mahan acreditava que os Estados Unidos estava fadado ao fracasso por conta de sua condição insular
( ) De acordo com Mahan, os Estados Unidos deveriam projetar seu poder para a Europa a fim de garantir hegemonia
transoceânica
Nota: 0.0

A V, V, F, V

B V, F, V, F

C V, V, F, F
Mahan cunhou o termo poder marítimo (sea power), que em seu entendimento, comporta a interação entre o poder naval, o comércio e seu papel
essencial à expansão colonial. Pensando em seu tempo, em que as econômicas nacionais dependiam do comércio exterior para sua sobrevivência,
Mahan entendia que o controle/comando dos mares era uma atribuição estratégica fundamental. Para Mahan, os Estados Unidos possuíam uma
condição insular e estratégica ímpar e deveriam projetar seu poder por todo o continente americano a fim de garantir sua hegemonia regional, não
justificando u processo de expansão para além de sua área de influência imediata. Deste modo, as afirmativas (Mahan cunhou o termo poder
marítimo que comporta, em parte, a interação entre poder naval o comércio) e (À época de Mahan, o controle dos mares era uma atribuição estratégica
fundamental, pois economias dependiam do comércio exterior para sobreviver) estão corretas e as demais afirmativas apresentam conceitos incorretos.
Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017,
capítulo 3.

D F, V, F, V

E F, F, V, V

Questão 2/12 - Geopolítica


“Apesar de existirem estudos classificados como obras geopolíticas desde a segunda metade do século XIX, o termo geopolítica
foi apresentado pelo primeira vez pelo sueco Rudolf Kjellén, em 1899 (Flint, 2006). De Kjellén a Haushofer, a geopolítica, cada
vez mais reconhecida como uma ciência do Estado, contaria com expressiva contribuição de autores germânicos em seu
desenvolvimento”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos
contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre as concepções Kjellén e Ratzel da geopolítica,
examine as alternativas abaixo e assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0

A Kjellén utiliza do arcabouço teórico do determinismo geográfico alemão incorporando a este o componente político
Você acertou!
Na geopolítica de Kjellén, o autor incorporaria parte do arcabouço teórico do determinismo geográfico alemão, adicionando a este o componente político
como fator mitigador dos constrangimentos naturais (biológicos) e da própria geografia dos Estados. Para Ratzel, o conceito de espaço vital, e com ele
a expansão do Estado, significa que apenas culturas “superiores” mereciam mais território, ou seja, expandir. A geopolítica é uma ciência que é sensível
ao poder e ás suas demandas, no entanto o método cientifico da geopolítica atende aos rigores ciência moderna e objetiva. Semelhantemente a Ratzel,
Kjellén acreditava que o Estado poderia ser entendido e estudado como um organismo vivo. Para Kjellén, na conformação do Estado, a fronteira mantém
seu caráter estratégico e definidor; definidor porque o sentido de fronteira só se revela quando uma coletividade se identifica e controla determinado
território. Deste modo, a afirmativa (Kjellén utiliza do arcabouço determinismo geográfico alemão incorporando a este o componente político) está
correta e as demais alternativas apresentam conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico
aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.

B Para Ratzel e para Kjellén, apenas Estados com cultura menos “avançadas” e mais selvagens conseguem expandir.

C A geopolítica não é considerada uma disciplina acadêmica pois inclui fatores como cultura e civilização.

D Kjellén ia contra a visão de Ratzel, pois não concebia o Estado como um organismo vivo.

E Para Kjellén, a fronteira tem um caráter apenas estratégico, mas não definidor pois não define limites.

Questão 3/12 - Geopolítica


“[Geoestratégia]É um tipo de política externa guiada principalmente por fatores geográficos, e como eles informam,
restringem ou afetam o planejamento político e militar. Como em todas as estratégias, a geoestratégia está preocupada com
a correspondência entre os meios e os fins, neste caso, um país com recursos (se eles são limitados ou extensos) e seus
objetivos geopolíticos (que pode ser local, regional ou global), podendo ser este o nosso país ou outra nação estrangeira”.
Fonte: Plano Brasil: Defesa e Geopolítica. Geopolítica e geoestratégia brasileira: para onde vamos?. Disponível em <
http://www.planobrazil.com/geopolitica-e-geoestrategia-brasileira-para-onde-vamos/>. Acesso em 03/06/2017.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre a geoestratégia e suas teorias, assinale a alternativa
que completa corretamente as lacunas (espaços) na sentença abaixo:

As teorias da guerra e da estratégia englobam fundamentos que ligam fatores geográficos, históricos e ( ) aos imperativos
do uso do/a ( ) nas relações internacionais.
Nota: 0.0

A (étnicos) e (força militar)

B (culturais) e (diplomacia)

C (econômicos) e (desenvolvimento econômico)

D (políticos) e (força militar)


As teorias da guerra e da estratégia assim como a geopolítica, influenciam a geoestratégia. Essas teorias englobam fundamentos que ligam fatores
geográficos, históricos e políticos aos imperativos do uso da força militar nas relações internacionais. Esse tipo de conhecimento se volta ao problema
da violência organizada nas comunidades políticas. Deste modo, a alternativa que apresenta os conceitos (políticos) e (força militar), está correta e as
demais alternativas apresentam conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos
conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 3.

E (políticos) e (força industrial)


Questão 4/12 - Geopolítica
“A terceira dimensão do conflito – a guerra no ar – evidenciou a importância de um novo poder ascendente, que não podia
mais ser ignorado pelos generais e almirantes: o poder aéreo. A rigor, a necessidade de organização de um poder aéreo
estratégico e independente já havia sido teorizada, no período entreguerras, pelo brigadeiro Giulio Douhet e, no começo da
Segunda Guerra, pelo major russo-americano Alexander Seversky”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica:
do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 3.
Sabe-se que na geoestratégia, a expressão do poderio militar é diretamente ligada a geografia, essa expressão podendo dar-
se em diferentes cenários: terra, ar e mar.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre o a expressão aérea do poder militar, analise as
sentenças abaixo:
I. A perspectiva cartográfica proposta por Severky, trouxe novo foco para a geoestratégia fortemente baseada no poder aéreo

II. Com o surgimento de novas tecnologias, o futuro do poder aéreo continuará a afetar a geoestratégia e a geopolítica

III. O poder aéreo não influenciou o pensamento da primeira geração de estrategistas nucleares
Após a análise cuidadosa das sentenças acima, assinale a alternativa correta:

Nota: 10.0

A Apenas as sentenças I e III estão corretas;

B Apenas as sentenças II e III estão corretas;

C Apenas as sentenças I e II estão corretas;


Você acertou!
Seversky faz uma leitura do Círculo Ártico a partir do qual se vê os Estados Unidos e União Soviética muito mais perto do que perspectivas
cartográficas tradicionais apresentam. Essa nova perspectiva cartográfica de Seversky trouxe um novo foca para a geoestratégia fortemente baseada no
poder aéreo. Com o surgimento de novas tecnologias, invento humano, desde a conquista do espaço sideral por meio do diálogo entre o meio aéreo e a
cibernética, o futuro do poder aéreo continuará a afetar a geoestratégia e geopolítica. O surgimento da dissuasão nuclear se torna central ao pensamento
estratégico, incorrendo em um a mudança drástica sobre a missão fundamental do poder militar. A primeira geração de estrategistas nucleares pensou
essa arma à luz do poder aéreo. Deste modo, as afirmativas I e II estão corretas e a afirmativa III apresenta conceitos incorretos. Referência:
TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 3.

D Apenas a sentença I está correta;

E Apenas a sentença II está correta;

Questão 5/12 - Geopolítica


“Geógrafo francês de linhagem intelectual marxista não ortodoxa, [Yves] Lacoste direciona à disciplina geográfica e à
geopolítica uma das mais relevantes críticas e contribuições na redefiniçao do campo”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto
W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 4.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre as contribuições de Yves Lacoste no campo da
geografia e geopolítica, examine as alternativas abaixo e assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0

A Lacoste dialogou com a disciplina da história, no entanto manteve a filosofia fora de suas discussões

B Para Lacoste, a geografia convencional era uma ciência a serviço da sociedade e dos menos favorecidos
C Para Lacoste, a geografia convencional era uma ciência a serviço do poder, ou seja, o sistema
Você acertou!
Lacoste dialogou com a história e a ciência da filosofia, para buscar demonstrar que a geografia convencional era uma ciência a serviço do poder, ou
seja, do sistema. A partir disso, Lacoste reitera as tendências de dominação entre os povos. Apesar de ter abordado desenvolvimento e
subdesenvolvimento nos anos 1970, Lacoste não abandona sua perspectiva marxista, ele opta por desenvolver um saber geográfico crítico e
diferenciado do saber geográfico acadêmico, quando escreve Geografia: isso serve, em primeiro ligar, para fazer a guerra. Lacoste é um teórico
marxista da geografia, diferentemente de Huntington que é influente nos círculos políticos conservadores. Deste modo, a afirmativa (Para Lacoste, a
geografia convencional era uma ciência a serviço do poder, ou seja, o sistema) está correta e as demais alternativas apresentam conceitos incorretos.
Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017,
capítulo 4.

D Lacoste abandona sua perspectiva marxista quando começa a abordar temas como a guerra e o poder

E Assim como Huntington, Lacoste acreditava que as diferenças civilizacionais seriam fonte de conflito na Nova Ordem mundial

Questão 6/12 - Geopolítica


“A geografia política moderna reflete as características políticas frente aos aspectos socioeconômicos no âmbito local, regional,
nacional e internacional. Os estudos desta área avaliam diversos fatores que determinaram uma situação já estabelecida como,
por exemplo, as características demográficas frente ao desenvolvimento de um ramo da economia”. Fonte: Wikipédia.
Geopolítica. Disponível em <https://pt.wikipedia.org/wiki/Geografia_pol%C3%ADtica>. Acesso em 03/06/2017.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre a geografia política, analise as sentenças abaixo:
I. Ratzel logrou em sistematizar a predominância do elemento política da geografia humana

II. Sob a perspectiva da geografia política a ideia de território perdeu relevância para a ideia de fronteira
III. Para Ratzel, a política e lutas por recursos deveriam ser inseridas no estudo da geografia
Após a análise cuidadosa das sentenças acima, assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0

A Apenas as sentenças I e III estão corretas;


Você acertou!
Ratzel foi precursor ao sistematizar a predominância do elemento político da geografia humana. Para o estudioso a natureza é essencial para o saber
geográfico, mas foi além ao incorporar o Estado nessa análise. Buscou ciências auxiliares para a compreensão do Estado e de seu impacto no saber
geográfico. Para Ratzel a dimensão humana e a interação dessa com o meio ambiente seria essencial, portanto, a inclusão de práticas sociais na análise,
como a política e a luta por recursos valiosos, deveria ser inserida na geografia política. Essa fusão ocorreu por meio de conceitos como Estado, território
e povo, sendo a ideia de território consolidada após o Tratado de Westphalia. Deste modo, as afirmativas I e III estão corretas e a afirmativa II apresenta
conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba:
Intersaberes, 2017, capítulo 1.

B Apenas as sentenças II e III estão corretas;

C Apenas as sentenças I e II estão corretas;

D Apenas a sentença III está correta;

E Apenas a sentença II está correta;


Questão 7/12 - Geopolítica
“Esses sete pontos [sete leis do expansionismo de Ratzel] nos dão uma visão clara sobre as motivações, causas e os
mecanismos por trás de um comportamento expansionista do Estado. Nos marcos de uma compreensão de mundo calcada
em um evolucionismo darwinista, o progresso da razão e da cultura humanas ocorre concomitantemente à luta entre povos,
Estados e culturas por recursos escassos”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico
aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre Ratzel e as sete leis do expansionismo, assinale a
alternativa que completa corretamente as lacunas (espaços) na sentença abaixo:
Para Ratzel, o espaço dos Estados deve crescer com a sua ( ). Isso se dá pois, semelhante a um organismo vivo, o Estado
tem a pulsão de expandir originada no crescimento de fatores ( ).

Nota: 0.0

A (cultura) e (econômicos)

B (cultura) e (endógenos)
A primeira lei do expansionismo de Ratzel afirma que o espaço dos Estados deve crescer com a sua cultura. Isso porque semelhante a um coro vivo, o
Estado tem a pulsão de expandir originada no crescimento de fatores endógenos, em particular a acultura de seu povo. Deste modo, a afirmativa
(cultura) e (endógenos) está correta e as demais afirmativas apresentam conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto
W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.

C (dimensão) e (exógenos)

D (população) e (raciais)
E (fronteira) e (climáticos)

Questão 8/12 - Geopolítica


“Foi exatamente essa contribuição de Lefebvre e Lacoste – que une marxismo e geografia numa crítica sistemática ao status
quo acadêmico e à política de seu tempo – que acabou por inspirara geopolítica crítica”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto
W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 4.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre as contribuições de Yves Lacoste no campo da
geografia e geopolítica, leia e analise as assertivas abaixo, identificando-as como verdadeiras (V) ou falsas (F) e
depois assinale a alternativa que contém a sequência correta:
( ) Lacoste aceitou a dura realidade de que a geografia reifica os discursos de poder da geopolítica do Estado
( ) Segundo Lacoste, por conta do poder dos Estados, a geografia não serve para transgredir nem superar o status quo
( ) Lacoste lança crítica ao imperialismo e afirma que a geografia deveria contribuir para a resistência à dominação
( ) Lacoste abandona as relações centro-periferia em sua abordagem e utiliza do corte norte-sul para explicar relações de
poder
Nota: 10.0

A V, F, V, F
Você acertou!
Com o livro Geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra, Lacoste aceita a dura realidade de que a geografia reifica os discursos de
poder da geopolítica do Estado, e trava uma batalha ao status quo da geografia de sua época. No entanto, ao aceitar essa realidade Lacoste afirma que a
geografia também serve para superar e transgredir o status quo. Lacoste lança uma crítica à Guerra Fria e ao imperialismo em sua época e defende que
a geografia deveria contribuir para a resistência à dominação. Lacoste incorporou as relações centro-periferia em seu modelo e o corte norte-sul na
complexa dinâmica de dominação com a qual a geografia e a estratégia contribuíram para uma “geopolítica dos dominados”. Deste modo, as
afirmativas (Lacoste aceitou a dura realidade de que a geografia reifica os discursos de poder da geopolítica do Estado) e (Lacoste lança crítica ao
imperialismo e afirma que a geografia deveria contribuir para a resistência à dominação) estão corretas e as demais afirmativas apresentam conceitos
incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba:
Intersaberes, 2017, capítulo 4.

B V, V, V, V

C F, V, V, F

D F, V, F, V

E F, F, V, V

Questão 9/12 - Geopolítica


“Cada uma delas [teorias clássicas da geopolítica] atende um período histórico distinto, mas, como observamos, são
combinadas para se pensarem opções políticas para a Guerra Fria”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica:
do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 2.

Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre as teorias clássicas da geopolítica e os fundamentos
da geopolítica da Guerra Fria, numere os enunciados que estão na coluna da esquerda a partir dos conceitos que
estão na coluna da direita. Depois assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

1. Poder em forma de prestígio ( ) Poder imaterial conferido a um Estado por outros estados
2. Teoria do Poder Marítimo ( ) Criada no âmbito do National Security Council em 1968
3. Teoria do Poder Terrestre ( ) Ia contra a ideia de isolacionismo dos Estados Unidos
4. Teoria do Rimland ( ) Tem população e caráter nacional como fatores decisivos de sua constituição
( ) Tem em seu centro a importância do Heartland
5. Teoria do Efeito Dominó

Nota: 10.0

A 2, 3, 4, 5, 1

B 2, 1, 5, 4, 3

C 5, 3, 1, 2, 4

D 1, 5, 4, 2, 3
Você acertou!
A sequência correta é 1, 5, 4, 2, 3. Segundo Therezinha de Castro, o poder em sua forma de prestígio é uma forma de poder imaterial conferida a um
Estado por outros Estados. A teoria do efeito dominó foi criada no âmbito do National Security Council em 1968 e essa tese se apoiava na teoria da
contenção para justificar a ação ofensiva dos Estados Unidos em qualquer país do Rimland que estivesse ameaçado de cair na órbita de influencia do
bloco soviético. A teoria do Rimland se baseia na teoria da contenção e lançou as bases para aquela que seria futuramente a estratégia de intervenção
dos Estados Unidos, pois ia contra a ideia de isolacionismo dos Estados Unidos em relação ao equilíbrio de poder na Europa e na Ásia. Os cinco
fatores decisivos para a constituição do poder marítimo, segundo a Teoria do Poder Marítimo são: posicionamento, extensão territorial, população,
caráter nacional, política de governo. Heartland é conceito chave “que constitui a pedra de toque da teoria do poder terrestre de Mackinder” (Villa,
2000). Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes,
2017, capítulo 2.

E 1, 3, 4, 5, 2
Questão 10/12 - Geopolítica
“Em sintonia com os principais desafios do pós-Guerra Fria, o prestigiado cientista americano Samuel P. Huntington publicou
a obra The Clash of Civilizations and the Remaking of the World Order (1996), em que propunha um diálogo com a
comunidade acadêmica de seu tempo, avançando a compreensão da época sobre a realidade internacional com base em
uma perspectiva inovadora nas relações internacionais”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do
pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 5.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre O Choque de Civilizações de Huntington e suas
ideias, examine as alternativas abaixo e assinale a alternativa correta:

Nota: 0.0

A O Choque de Civilizações de Huntington foi bem acolhido por toda a comunidade acadêmica das relações internacionais

B A obra de Huntington provou que o liberalismo e a cooperação haviam triunfado nas relações internacionais

C O Choque de Civilizações de Huntington prevê que civilizações iguais tem chance maior de entrar em conflito entre si

D Para Huntington, condicionantes econômicas seriam fonte dominante de conflitos no pós-Guerra Fria

E Segundo Huntington, fatores como cultura seriam fonte motivadora de conflitos no pós-Guerra Fria
Ao contrário do que o Fim da História de Fukuyama propunha, a obra de Huntington refuta a ideia de que o fim da Guerra Fria significara o fim dos
conflitos significativos na política global e o triunfo do liberalismo. Para Huntington, na Nova Ordem global do pós-Guerra Fria, a fonte dominante de
conflitos se originaria de fatores culturais, identitários e civilizacionais e não, primariamente, econômicos. Segundo o autor, os principais conflitos
políticos globais ocorreriam entre nações de diferentes civilizações. A obra de Huntington não foi bem recebida por toda a comunidade acadêmica de
relações internacionais; Edward Said, por exemplo, aponta falhas metodológicas e teóricas na teoria de Huntington. Deste modo, a afirmativa
(Segundo Huntington, fatores como cultura seriam fonte motivadora de conflitos no pós-Guerra Fria) está correta e as demais alternativas apresentam
conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba:
Intersaberes, 2017, capítulo 5.

Questão 11/12 - Geopolítica (questão opcional)


“Conforme Mattos (2002), uma primeira diferenciação entre geopolítica e geografia política consiste na forma como se analisa
a interação entre política e geografia. Segundo o referido autor, a geografia política analisa sues objetos como uma fotografia,
como algo estático – ou seja, a opção sincrônica de analise caracterizava a visão da realidade como uma foto, sobre qual a
geografia política teceria análises e avaliações (Mattos, 2002). Distintamente, a geopolítica analisaria seu objeto como um
filme”. Fonte: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos.
Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.

Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre a geografia política e a geopolítica, assinale a
alternativa que completa corretamente as lacunas (espaços) na sentença abaixo:
Segundo Mattos (2002) a geopolítica é considerada o produto da interação dinâmica dos três fatores: ( ), ( )e( ), que
conduz a uma prospectiva dos acontecimentos do Estado.
Nota: 0.0

A (Geografia), (Antropologia) e (Relações Internacionais)

B (Política), (Geografia) e (Economia)


C (Política), (Geografia) e (História)
Visto que Mattos considerada a análise da geografia política como uma foto e a análise feita pela geopolítica como um filme, o autor considera que a
interação dinâmica entre Política, Geografia e História são os pilares da disciplina de geopolítica, pois a interação entre os três fatores distingue a
geopolítica de uma opção sincrônica de análise. Deste modo, a alternativa (Política), (Geografia) e (História) está correta e as demais alternativas
apresentam conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos
contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 1.

D (Política), (Cultura) e (História)

E (Território), (Fronteiras) e (Estado)

Questão 12/12 - Geopolítica (questão opcional)


“(...) Mackinder contribuiu com um arcabouço conceitual e um construto teórico fundamental para a geopolítica. Seu artigo
seminal – The Geographical Pivot of History -, apresentado na conferência da Royal Geographical Society, em 23 de janeiro
de 1904, foi publicado no The Geographical Journal no mesmo ano. Esse texto marcou não apenas os incipientes
geopolíticos, mas chocou os geógrafos em geral ao trazer uma ideia difícil de aceitar à época (...)”. Fonte: TEIXEIRA
JÚNIOR, Augusto W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes,
2017, capítulo 2.
Tendo como base os conteúdos abordados na disciplina sobre a Teoria do Poder Terrestre, analise as sentenças
abaixo:

I. A ideia de Mackinder era a de que a Europa Ocidental não seria o centro do mundo.

II. Na concepção histórico-geográfica de Mackinder, o mundo era concebido como um sistema político aberto.
III. Segundo Mackinder, a expansão terrestre era menos importante que a marítima, visto que a descoberta das estepes da
Sibéria pela Rússia não tinha valor estratégico.
Após a análise cuidadosa das sentenças acima, assinale a alternativa correta:
Nota: 0.0

A Apenas as sentenças I e III estão corretas;

B Apenas as sentenças II e III estão corretas;

C Apenas as sentenças I e II estão corretas;

D Apenas a sentença I está correta;


A ideia apresentada nesse texto seminal de Mackinder era a de que a Europa Ocidental não seria o centro do mundo, pois segundo ele não foi da
Europa ocidental que partiram os principais processos de expansão, anexação e amalgamação. Desse modo, Mackinder lança um olhar sobre a Ásia, a
Ásia profunda, territorial e terrestre, cuja expansão vertiginosa escapou o olhar dos pesquisadores ocidentais. A concepção histórico-geográfica de
Mackinder, apresenta os seguintes postulados: o mundo como sistema político fechado; História universal baseada na causalidade geográfica;
postulado da luta pela supremacia entre o poder marítimo e o poder terrestre. Mackinder destacava um outro tipo de expansão, não marítima, mas sim
pela terra. Segundo o estudioso, a conquista das estepes da Sibéria pelos russos seria tão importante como a descoberta da Rota do Cabo pelos
portugueses. Deste modo, a afirmativa I está correta e as afirmativa II e III apresentam conceitos incorretos. Referência: TEIXEIRA JÚNIOR, Augusto
W.M. Geopolítica: do pensamento clássico aos conflitos contemporâneos. Curitiba: Intersaberes, 2017, capítulo 2.

E Apenas a sentença III está correta;