Você está na página 1de 7

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E CULTURA – SEEC


12ª DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO – DIREC
ESCOLA ESTADUAL DIRAN RAMOS DO AMARAL

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO PROJETO

MOSSORÓ/RN
2019
MARIA VITÓRIA BEZERRA DE ARAÚJO;

JOÃO VITOR SOUZA DA SILVA;

JÉSSICA NAYARA COSTA E SILVA (Orientadora).

SEPARAÇÃO CONJUNGAL: UM ATO CORRIQUEIRO E PREJUDICIAL AO


DESENVOLVIMENTO DO INFANTE

MOSSORÓ/RN
2019
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.............................................................................................................
2. OBJETIVOS..................................................................................................................
2.1 GERAL..........................................................................................................................
2.2 ESPECÍFICOS...............................................................................................................
3. JUSTIFICATIVA...........................................................................................................
4. METODOLOGIA..........................................................................................................
5. RESULTADOS E DISCUSSÕES.................................................................................
6. CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................
7. REFERÊNCIAS............................................................................................................
RESUMO

Esta pesquisa tem como objetivo descrever as consequências que a separação


conjugal dos pais ocasiona no desenvolvimento familiar, escolar e social da criança. Nessa
vertente, segundo o jornalista francês Henri Lacordaire, a família é o mais admirável dos
governos, pois é a forma mais correta e sublime de governar. No entanto, desde o século
XVIII até a contemporaneidade houve diversas transformações no universo familiar que
repercutiram nos indivíduos e suas famílias.

Hodiernamente, a vida de todo indivíduo envolve separações, transformações, perdas


e ganhos. Consoante a isso, a separação dos pais caracteriza-se um período de mudanças
extremas na vida de um indivíduo, sobretudo, da prole. Nesse sentido, a ausência da
estrutura familiar pode prejudicar a vivência dos filhos em sociedade e acarretar problemas
psicológicos que podem ser externados de infinitas formas.

O processo de separação, em geral, é permeado por ressentimentos, culpas e mágoas.


Tal experiência é muito difícil para os pais e terrível para os filhos, que se tornam alvo de
disputas judiciais e da descarga emocional dos pais. Indubitavelmente, esse momento de
crise provoca repercussões no universo dos filhos. Assim, é notório que a separação
conjugal dos pais é muito mais dolorosa para os filhos, visto que os pais não conseguem
poupá-los e preservá-los em meio ao conflito, o que compromete a saúde mental da criança
e seu desenvolvimento psicossocial.
1. INTRODUÇÃO

O número de processos judiciais com a finalidade da obtenção da carta de divórcio


vem aumentando ao longo dos anos e concomitantemente, gerando grandes mudanças na
vida dos filhos. Isso porque, o desenvolvimento do infante dependerá dos pais, de como eles
estão ou não saudáveis psicologicamente, visto que os genitores promovem a segurança
emocional da criança, a independência, o sucesso intelectual e a competência social.

Dessa forma, em sua maioria, os suprimentos das carências emocionais, psicológicas


e intelectuais do infante passam a ser ignoradas o que, por sua vez, contribui
prejudicialmente no desenvolvimento e no comportamento desse indivíduo. No entanto, a
criança também poderá elaborar a separação de forma natural, podendo ou não desenvolver
patologias, de forma que alguns aspectos sejam inevitáveis para elas, por exemplo: a
mudança de rotina, de ambiente e, até mesmo, em relação à sua estrutura familiar (BRITO
2007)

Tanto na vida social quanto na escola, poderão ser observadas algumas dificuldades,
o que implica diretamente na alfabetização, na concentração e na socialização da criança,
interferindo na qualidade de vida da mesma (RAPOSO et al, 2010). Além disso, o divórcio
poderá ser o desencadeador da baixa autoestima, demonstrando-se através de
comportamentos como: chorar com facilidade, necessidade de vencer, comportamentos
antissociais, críticas a si mesmo. E quando o desenvolvimento sadio da criança é dificultado
e acompanhado de negligência por parte do genitor presente, o sofrimento se estabelece em
um grau elevado.

Com isso, essa pesquisa buscará identificar a reação da criança diante dessa situação
bem como as possíveis consequências que isso acarreta na sua personalidade e no seu
psicológico.
2. OBJETIVOS

2.1 GERAL
 Identificar as consequências da separação conjugal no processo de
desenvolvimento intelectual, psicológico e social do infante.

2.2 ESPECÍFICOS
 Estabelecer um perfil desse adolescente;
 Determinar a importância familiar;
 Identificar como o processo de divórcio foi realizado: pacificamente ou
conflituoso;
 Analisar dados;
 Laudo comparativo do desenvolvimento escolar entre os indivíduos que
presenciaram a separação conjugal dos pais e os que não passaram por
esse processo.

3. JUSTIFICATIVA

O tema em questão foi escolhido em virtude da importância social que a influência


familiar exerce sobre a criança e o adolescente. Visto que, O surgimento de determinada
mudança repentina na base familiar pode influenciar diretamente em seu desenvolvimento.
Destarte, a compreensão dos efeitos da separação na vida da criança, poderá facilitar
a busca por soluções que visem atenuar problemas futuros e preservar a saúde mental dos
envolvidos.
4. METODOLOGIA

Após o estudo e aprofundamento para obtenção do conhecimento acerca das formas


de pesquisa, determinou-se a pesquisa como levantamento, visto que se pretende extrair
informações a partir de um questionário para então chegar à resposta da hipótese.

1° Passo: realizou-se uma pesquisa bibliográfica para o melhor entendimento acerca


do tema tratado.
2° Passo: a partir das pesquisas bibliográficas, pôde-se ter uma base para o projeto e
seu desenvolvimento, posto que com essas referências separou-se pontos que foram
considerados importantes e que seriam privilegiados no trabalho em questão.
3° Passo: elaboração do questionário: a partir das hipóteses e do conhecimento
resultante da pesquisa bibliográfica, foi possível a elaboração do questionário para assim
aplicá-lo.
4° Passo: aplicação do questionário: três instituições da comunidade do Redenção
foram selecionadas para aplicação do questionário. Nas três instituições, foram
contempladas as turmas do 9º ano do ensino fundamental para a participação no questionário
5° Passo: análise de dados: analisou-se os dados obtidos a partir das respostas do
questionário.
6° Passo: formação de gráficos: com os resultados e a análise de dados foram feitos
os gráficos.
7° Passo: conclusão: ao analisar os gráficos, comparou-se os resultados com as
hipóteses para descobrir se as hipóteses eram verdadeiras ou falsas.