Você está na página 1de 4

EE LEÔNIDAS DO AMARAL VIEIRA – SOCIOLOGIA – PROFESSOR SILVIO – AVALIAÇÃO 4° BIMESTRE

Nome:_____________________________________________________________ n° ________ 3° série C – 2019


1-(UNIOESTE 2012) adaptada c) As oportunidades sociais estão abertas a todos que
se esforçam e independem da ‘cor’ do indivíduo.
d) Nas relações sociais a ‘cor’ da pessoa é tomada
como símbolo da posição social, visto que aos negros,
historicamente, possuíram condições de vidas distintas
dos brancos no Brasil.
e) O comportamento racista vai deixando de existir,
paulatinamente, a partir da abolição dos escravos.
3-Puccamp) Considere os seguintes versos:
"Livre do açoite da senzala / Preso à miséria da favela" (do
samba-enredo da Escola de Samba Mangueira, 1988)
Da leitura dos versos é possível afirmar que
a) historicamente, os grupos de negros e mulatos têm
preferido as áreas centrais das grandes metrópoles em
detrimento das periferias e consequentemente intensificado
o processo de favelização.
b) em decorrência de processos históricos e culturais, a
população negra no Brasil ainda apresenta níveis de
pobreza, em geral, superiores aos de outros grupos étnicos.
Observe a imagem acima e responda. Sobre o trabalho c) o rápido processo de urbanização/industrialização do
escravo no Brasil é INCORRETO afirmar que Brasil tem dificultado, fundamentalmente, a ampliação das
a) o trabalho escravo foi introduzido no Brasil pelos condições materiais de vida dos negros, numericamente,
portugueses, durante o período colonial, a partir da considerados minoria.
escravização da população indígena. d) o elevado percentual de população economicamente ativa
b) o trabalho escravo na atualidade, assim como no indica o forte processo recessivo pelo qual passa nosso
período colonial, atinge exclusivamente a população País.
negra empobrecida brasileira. e) em países subdesenvolvidos como o Brasil, a participação
c) o trabalho escravo no Brasil se generalizou durante o dos negros na força de trabalho é pequena, em virtude do
período colonial a partir da grande propriedade agrícola reduzido números de empregos.
monocultora cuja produção era destinada ao mercado 4- UNESP 2017 Em maio deste ano, a divulgação do
externo. vídeo de uma moça desacordada, vítima de um estupro
d) no período colonial, os colonos lucravam com a coletivo, provocou grande indignação na população. Num
escravidão porque transformavam em renda monetária o primeiro momento, prevaleceu a revolta dante da barbárie
excedente produzido pelos escravos. e a percepção de que o machismo, base da chamada
e) atualmente, diferente do que ocorria no período “cultura do estupro”, persiste na sociedade. Passado o
colonial, o trabalho livre é predominante e o trabalho primeiro momento, as opiniões divergentes começaram a
escravo é considerado crime pela lei. surgir. Entre os que não veem o machismo como
2-Uel- Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro propulsor de crimes desse tipo estão aqueles (e aquelas!)
(UERJ) foi implantado, no exame vestibular, o sistema que consideraram os autores do ato uns “monstros”, o
de cotas raciais, que desencadeou uma série de que faz do episódio um caso isolado, perpetrado por
discussões sobre a validade de tal medida, bem como pessoas más.
sobre a existência ou não do racismo no Brasil, tema Houve quem analisasse o fato do ponto de vista da
que permanece como uma das grandes questões das psicologia, sugerindo que, num estupro coletivo, o que
Ciências Sociais no país. Roger Bastide e Florestan importa é o grupo, não a mulher (como ocorre nos trotes
Fernandes, escrevendo sobre a escravidão, revelam contra calouros e na agressão entre torcidas de futebol).
traços essenciais do racismo à brasileira, observando Mais uma vez, temos uma reflexão que se propõe
que: “Negro equivalia a indivíduo privado de autonomia explicar os fatos à luz do indivíduo e seu psiquismo.
e liberdade; escravo correspondia (em particular do Outros deslocam o problema para as classes sociais
século XVIII em diante) a indivíduo de cor. Daí a dupla menos favorecidas. São os que costumam ficar
proibição, que pesava sobre o negro e o mulato: o horrorizados com a existência de favelas, ambientes onde
acesso a papéis sociais que pressupunham regalias e meninas dançam com pouca roupa ao som das letras
direitos lhes era simultaneamente vedado pela machistas do funk. (Thaís Nicoleti. “Discursos em torno
‘condição social’ e pela ‘cor’.” da ‘cultura do estupro’)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre a Considerando o conjunto dos argumentos mobilizados no
questão racial no Brasil, é correto afirmar: texto para explicar a violência contra a mulher na
a) O racismo é produto de ações sociais isoladas sociedade atual, é correto afirmar que:
desconectadas dos conflitos ocorridos entre os grupos (A) a “cultura do estupro” é um conceito educacional
étnicos. relacionado sobretudo com o baixo nível de escolarização
b) A escravatura amena e a democracia nas relações da população.
étnicas levaram à elaboração de um ‘racismo brando’.

Área destinada ao preenchimento do professor. Não utilizar!!!!


Além da presente prova, aluno realizou ___ atividades, de um total de ____ atividades avaliativas do ___ bimestre.
Informações sobre desempenho individual por tarefa e ciência dos alunos, verificar a caderneta dessa série, na
página “Acompanhamento e Controle de Rendimento Escolar”.
(B) as origens e responsabilidades por tais a) A limitação do direito à vida ou à liberdade de
acontecimentos devem ser atribuídas tanto aos agentes movimento dos cidadãos pela existência de gangues
quanto às vítimas da agressão. delinqüentes agressivas.
(C) a “cultura do estupro” é um conceito científico, b) As ações repressivas dos governos militares que
relacionado com desvios comportamentais de natureza visavam a neutralizar aqueles que eram considerados
psiquiátrica. uma ameaça à estabilidade política.
(D) os episódios de barbárie social são provocados c) As contratações de matadores profissionais para
exclusivamente pelas desigualdades materiais geradas eliminar elementos considerados marginais nas áreas
pelo capitalismo. urbanas e líderes sindicais da cidade e do campo.
(E) a abordagem opõe um enfoque antropológico, d) O cerceamento [restrição] aos atos criminosos da
baseado em questões de gênero, a argumentos de contravenção e do narcotráfico nos redutos do crime
natureza moral, psicológica e social. organizado.
e) Os abusos cometidos pelos grupos políticos armados e
5- UFMG) A violência, em todas as suas manifestações,
pelos terroristas que buscavam, através da violência, por
tem sido um dos maiores problemas da sociedade
fim às injustiças sociais.
brasileira. Todas as alternativas contêm atitudes de
violência que apresentam indicadores corretos das
violações dos direitos humanos no Brasil, EXCETO:

6-Uel: Observe o gráfico a seguir:

(PNUD, Atlas Racial Brasileiro - 2004)


De acordo com os dados e os conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:
a) A pobreza é um fenômeno que afeta basicamente a população de cor branca, uma vez que, em todo período
mostrado no gráfico, a porcentagem de indigentes brancos aumentou em relação à porcentagem de brancos pobres.
b) Após 1990, aumentou a proporção de brancos abaixo da linha de indigência, que passou de pouco mais de 10%
para aproximadamente 25% do total da população.
c) Após 1994, a proporção de negros pobres no total da população negra no Brasil permanece em torno de 50%,
enquanto varia aproximadamente em torno de 20 a 25% a proporção de brancos pobres no mesmo período.
d) A pobreza é um fenômeno que é afetado pela raça ou cor, enquanto que a indigência não demonstra ter relação
com a questão racial, uma vez que a variação entre negros indigentes e brancos pobres é bastante aproximada em
todo o período.
e) A pobreza é um fenômeno que vem aumentando continuamente em toda população brasileira ao longo do período
que vai de 1982 a 2003, demonstrando os equívocos dos estudos sobre desigualdade baseados nas variáveis de raça
ou de cor.

Gabarito Testes:
1 2 3 4 5 6