Você está na página 1de 10

Domingas Juma

Edilson Rodolfo Popinsky

Fatima Namatira Momade

Ivan Benjamim Miguel

Liliana Daniel Amisse

Racho Pinto Machirica

Determinantes da Personalidade.
Licenciatura em Psicologia

Universidade Rovuma

Nampula

2019

1
Domingas Juma

Edilson Rodolfo Popinsky

Fatima Namatira Momade

Ivan Benjamim Miguel

Liliana Daniel Amisse

Racho Pinto Machirica

Determinantes da Personalidade.

Licenciatura em Psicologia

1o Ano

Trabalho de Pesquisa realizado no âmbito da


cadeira de Psicologia da Personalidade I, a ser
entregue no Departamento de Ciências de
Educação e Psicologia. Leccionado pelo Dr.
Sérgio Artur Sumila, de carácter avaliativo.

Universidade Rovuma

Nampula

2019

2
Índice
2. Introdução.................................................................................................................................... 3
3. Determinantes da Personalidade..................................................................................................4
3.1. Determinantes genéticos da personalidade...............................................................................4
3.1.1. Instintos..................................................................................................................................5
3.1.2. A Sociobiologia......................................................................................................................6
3.1.3. Experiências hereditárias.......................................................................................................7
4. Conclusão.....................................................................................................................................8
5. Referência bibliográfica...............................................................................................................9

3
1. Introdução

O presente trabalho a ser apresentado da Cadeira de Psicologia da Personalidade, tem como tema a ser
abordado, determinantes da personalidade.

A personalidade é uma construção pessoal que decorre ao longo da nossa vida, é uma elaboração da
nossa história, da forma que sentimos e interiorizamos as nossas experiências, acompanha e reflecte a
maturação psicológica. Em suma, a personalidade é um processo activo e que intervém em diferentes
factores.

Pela complexidade do ser humano, existiu a necessidade de se criarem maneiras de determinação da


personalidade, maneiras pela qual o individuo reage e interage com os outros; traços mensurados que
uma pessoa exiba ou ate mesmo o resultado da hereditariedade ou de meio.

Dentre os quais existem vários, mas iremos destacar o apontado pelo Docente da Cadeira, que são os
Determinantes Inatos e Ambientais da Personalidade. Sendo esses o instinto, a sociobiologia e as
experiências hereditárias.

4
2. Determinantes da Personalidade

Os determinantes da personalidade são maneiras pela qual o psicólogo usa para compreender o
comportamento do indivíduo.

Os determinantes da personalidade são constituídos por dois factores, nomeadamente:

 Factores biológicos ou inatos

Os factores biológicos constituem características hereditárias do indivíduo, as quais nascem com o


mesmo. Essas características são adquiridas em função do gene na concepção.

 Factores ambientais ou adquiridos

Os factores ambientais também podem ser considerados por factores adquiridos, pois são as
características que um indivíduo possui adquirindo, ou seja, o indivíduo apreende a partir do meio em
que está inserido.

Resumidamente, os determinantes inatos ou adquiridos referem-se as faculdades inatas de um


indivíduo com as suas experiências pessoais, e por ser a causa determinante de traços físicos ou de
comportamento. No sentido comum, "inato" seriam características, cujas quais o indivíduo em geral,
nasce com elas, sejam elas predispostas geneticamente ou congênita (biológica). E "adquirido" seriam
todas características adquiridas pelo indivíduo ao longo de sua vida, sejam elas culturais, sociais,
religiosos, etc; essas características são chamados por determinantes ambientes (adquiridas).

2.1. Determinantes genéticos da personalidade

Os determinantes genéticos, como acima referimos, relacionam-se aos determinantes inatos, que são
características não adquiridas pelo indivíduo, ou seja, que nascem com o próprio indivíduo.

Este tipo de determinante está relacionado ao factor de hereditariedade. Que estão relacionados aos
factores de Desenvolvimento, na Psicologia do Desenvolvimento.

BOCK, FURTADO & TEIXEIRA (2010) afirmam que "os factores de desenvolvimento são a hereditariedade,
o crescimento orgânico, a maturação neurofisiológica, e o meio." Sendo assim, é possível afirmar a
hereditariedade como determinante genéticos.

Os determinantes genéticos da personalidade a serem referidos neste trabalho serão:

5
2.1.1. Instintos

Os instintos significam psicologicamente, a tendência ou disposição permanente para actuar do modo


biológico determinado e característico de uma espécie. Um acto instintivo é o produto no
comportamento animal, nas condições específicas resultantes da hereditariedade, do meio ambiente e
do impulso ( a adaptação, frustração, conflito, fuga).

HALL, LINDZEY & CAMPBELL (2000) definem instinto como "a


representação psicológica inata de uma fonte somática interna de excitação.
Esta representação é chamada de "desejo" e a excitação corporal da qual se
origina é chamada de "necessidade". Isto significa que o desejo age como um
motivo para o comportamento. São considerados como os factores propulsores
da personalidade, são impulsionantes do comportamento, também determinam a
direcção do mesmo. (p.56)

Para Freud apud Campbell (2000) o instinto é um quantum de energia psíquica, ou "uma medida
da exigência feita à mente para trabalhar".

Principais Aspectos Características do Instinto

O instinto possui quatro aspectos característicos:

 Uma fonte

É definida como uma condição corporal ou uma necessidade;

 Uma meta

É a reacção da excitação corporal. Por exemplo, o instinto da fome é abolir a deficiência


nutricional, o que conseguimos, evidentemente, comendo alimento;

 Um objecto

As actividades que intervêm entre o aparecimento do desejo e sua realização, agrupadamente.


Aquilo que impede a realização do desejo;

 Um ímpeto

6
É o deslocamento de energia de um objecto para outro; este é o aspecto mais importante da
dinâmica da personalidade.

Tipos de Instintos

Campbell et al. (2000)" Freud supunha que todos os instintos podiam ser classificados sob dois
títulos gerais, os instintos da vida e instintos da morte ".

Os instintos de vida para Freud constituiam o propósito de sobrevivência individual e da


propagação racial. Inclui também, a fome, a sede, etc.

Os instintos da morte, ou como Freud chamava, instintos destrutivos, pois realizam seu trabalho
muito menos conspicuamente do que os instintos de vida, ou seja, não conseguimos notar. Como
referia Freud cit Campbell(2000) "a meta de toda a vida é a morte".(p.57)

2.1.2. A Sociobiologia

A definição de sociobiologia como área de estudo é a que propõe a síntese entre dois objetos que, em
geral, são estudados separadamente: as sociedades humanas e as sociedades de outros animais. Tem
como objectivo explicar como certos comportamentos emergiram ao longo da evolução ou como foram
moldados pela seleção natural, sugerindo que os comportamentos sociais do mundo animal, incluindo o
humano, teriam uma base genética.

Em suma, sociobiologia é o estudo do comportamento social dos animais usando conceitos da etologia,
evolução, sociologia e da genética de populações .

A sociobiologia como determinante da personalidade, mostra que a cultura (social) e os genes


(hereditariedade) não devem ser vistos como fatores antagônicos no comportamento, mas como fatores
que interagem, a cultura sendo um fator ambiental que afeta a maneira como serão expressos os genes
que tenham relação com o comportamento.

2.1.3. Experiências hereditárias

As experiências hereditárias, que também podem ser designadas por experiências pessoais são
experiências que englobam as vivências de cada ser Humano. Acontecimentos do dia-a-dia, sonhos,
atitudes e comportamentos são alguns exemplos. Estes, cada vez mais se revestem de uma extrema

7
importância para o desenvolvimento emotivo e sensível na infância da pessoa na construção da
Personalidade.

Os geneticistas do comportamento demonstram que a hereditariedade específica afeta


uma gama notavelmente ampla de comportamentos. Segundo eles, além das
características físicas, como cor de olhos, tipo sanguíneo, altura, magreza, obesidade,
são claramente herdadas. E os fenótipos para traços mais complexos relacionados com a
saúde, a inteligência e a personalidade estão sujeitos tanto a forças hereditárias quanto
ambientais (PAPALIA & OLDS, 2006).

É importante observarmos, que a genética ou a hereditariedade tem uma forte contribuição e influência
para o desenvolvimento humano, porém não é determinante para caracterizar o comportamento do
indivíduo. Não podemos ignorar o fator ambiente, que muitas vezes acaba sendo mais intenso na
influência psicológica do indivíduo do que propriamente a hereditariedade.

3. Conclusão

8
O trabalho acabado, tinha como tema principal os determinantes da personalidade, sendo no entanto,
os determinantes genéticos e ambientais da personalidade, que incluem os seguintes aspectos: instintos,
sociobiologia e s experiências hereditárias ou simplesmente, experiências pessoais.

No debruçar deste tópico, podemos perceber que o factor determinante genético pode também fazer
parte da Psicologia do Desenvolvimento. Enquanto que na área da personalidade, tenta compreender o
que pode constituir um comportamento, ou se contribui para o comportamento na personalidade, e na
área desenvolvimentista, a genética faz parte do desenvolvimento do Homem.

O determinante genético refere-se às características que não são adquiridas ao longo da vida do
indivíduo, são características vindas junto ao indivíduo depois da concepção.

Essas características podem ser representadas por instintos, que é a tendência ou disposição
permanente para actuar do modo biológico determinado e característico de uma espécie. A
sociobiologia, que é a maneira determinante da interação animal-ambiente ou meio social, e
também as experiências hereditárias ou também podendo se dizer por experiências pessoais,
essas são as que englobam as vivências de cada ser Humano.

4. Referência bibliográfica

9
BOCK, Ana, FURTADO, Odair, TEIXEIRA, Maria de Lurdes. Psicologias. Uma Introdução ao Estudo de
Psicologia. 13 Ed. 3 Tiragem. Editora Saraiva. 2001

LINDZEY, Gardner, HALL, Calvin S. e CAMPBELL, John B. Teorias da Personalidade. 4 Ed. São Paulo. Porto
Alegre. 2000

PAPALIA, Diane E., OLDS, Sally W. e FELDMAN, Ruth D. Desenvolvimento Humano. 3 Ed. Artmed. 2000

10