Você está na página 1de 2

ESCOLA ESTADUAL ELPÍDIO BARBOSA MACIEL

Professor: Wirlan Pajeú. Data: ___/___/____


Estudante:__________________________________________________________
ATIVIDADE AVALIATIVA DE FILOSOFIA 3ª Ano:____
1. Leia com atenção a citação do filósofo existencialista c) Somente as citações I e III são de Heidegger.
Jean-Paul Sartre: d) Somente a citação IV é de Heidegger.
e) Todas as citações são de Heidegger.
[...] o existencialismo afirma é que o covarde se faz covarde,
que o herói se faz herói; existe sempre, para o covarde, uma 3. (Unioeste/2017) Martin Heidegger (1889-1976)
possibilidade de não mais ser covarde, e para o herói, de afirmou: “ser homem já significa filosofar”. Sua tese é a
deixar de o ser. seguinte: O homem se caracteriza pela distinção entre o
SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. A imaginação: “é” e as características de qualquer coisa, ou seja, de
Questão de método. Seleção de textos de José Américo Motta Pessanha. qualquer ente; com isso, no encontro cotidiano com os
Tradução de Rita Correira Guedes, Luiz Roberto Salinas Forte, Bento entes, antecipadamente (antes de encontrá-los e conhecê-
Prado Júnior. 3. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 14. los) sabemos (a) que eles são e (b) que eles não são o
De acordo com o texto anterior, o homem é “ser”, que são diferentes de sua “existência”. Eis por que
todos podemos, a qualquer instante, nos lançar às
a) fruto da sociedade e não pode fugir das limitações perguntas pelo ser dos entes e pelo sentido do ser em
naturais dadas por ela, uma vez que é político por geral, ou seja, às perguntas filosóficas.
natureza.
b) livre de qualquer determinação, seja de ordem natural ou Independente de filosofarmos expressamente, as questões e
cultural, pois, apesar de existirem forças contrárias, o a força para a investigação, portanto, estariam na raiz mesma
homem é capaz de superar tais limites em um movimento de nosso ser, e precedem todo conhecimento e pensamento
de autoconstrução. aplicado.
c) relativamente livre, uma vez que existem determinações
De modo análogo, a primeira frase da Metafísica de
de ordem natural que impedem que o homem faça o que
Aristóteles afirma: “Todos os seres humanos tendem
quiser de si.
essencialmente ao Saber”. Essa tendência essencial significa
d) absolutamente livre, uma vez que ele é o único
que uma propensão para o Saber está presente, ainda que
responsável pelo que faz de si mesmo, tendo em mente
inexplorada, em todos os seres humanos. Como Aristóteles
que sua vida é resultado de fatores externos e internos.
escolheu, para o Saber, uma palavra grega que se assemelha
e) totalmente livre na medida em que segue seus instintos,
ao “Ver” imediato (eidénai), pode-se compreender que se
sendo que liberdade é possibilidade de escolha de acordo
trata tanto do conhecimento em geral quanto (e
com a natureza própria e anterior que constitui o que o
principalmente) do Saber metafísico, sobre o princípio
sujeito é.
essencial ou estrutura metafísica da realidade. Em suma,
Aristóteles já estaria dizendo que ser homem significa
2. O filósofo Martin Heidegger inaugurou, com sua obra
filosofar.
Ser e Tempo (1927), um vocabulário próprio a fim de
desenvolver o projeto da analítica existencial, qual, por Com base no que foi dito, marque a alternativa
sua vez, necessitou se libertar da linguagem viciada da CORRETA:
filosofia tradicional para realização do seu
empreendimento ontológico-fenomenológico. a) Uma contradição total reina entre as teses
contemporâneas e gregas, em filosofia.
Identifique qual(is) destas citações são de autoria e/ou b) Não tem importância central a atenção nem a
caracterizam o pensamento de Heidegger. interpretação das formulações e termos filosóficos.
c) Segundo Heidegger, a distinção entre o ente e o ser torna
I. “O ser é sempre o ser de um ente”. possível o pensamento.
II. “Um ente só poderá tocar um outro ente simplesmente d) Aristóteles afirma a tendência essencial do ser humano a
dado dentro do mundo se, por natureza, tiver o modo do ser ficar preso ao sentido da visão, nas sombras.
em, se, com sua presença, já se lhe houver sido descoberto e) Heidegger e Aristóteles têm como tese que filosofar
um mundo”. expressamente é um destino humano comum.

III. “Mundanidade é um conceito ontológico e significa a 4. (Unioeste 2009) Jean-Paul Sartre é um dos filósofos
estrutura de um momento constitutivo do ser-no-mundo”. mais representativos do Existencialismo, com sua
defesa incondicional da liberdade e do sentido ético
IV. “O homem se mostra como um ente que é no discurso”. da existência do ser humano. Assinale a alternativa
V. “O modo de ser da abertura se forma na disposição, que não corresponde à concepção de liberdade deste
compreensão e discurso. O modo de ser cotidiano da abertura filósofo.
se caracteriza pelo falatório, curiosidade e ambiguidade”. a) Sartre afirma que há uma esfera objetiva de valores
absolutos que determinam a liberdade.
a) Apenas a citação IV não é de Heidegger. b) A existência precede a essência é o princípio
b) Somente as citações II e V são de Heidegger. fundamental do existencialismo sartreano.
c) O ser humano é absolutamente responsável pelas suas
escolhas por ser “liberdade enquanto tal” (Sartre).
d) A angústia é o sentimento que surge no ser humano por
ter de fazer escolhas e de ser o único responsável pelas
escolhas que faz.
e) O fundamento de todos os valores humanos é a
liberdade, pois o significado das escolhas, em
circunstâncias concretas, é a “procura da liberdade
enquanto tal” (Sartre).

5. Buscando responder o que é o homem, o sentido do


ser que procura respostas sobre o mundo, Heidegger
afirma que o homem é um dasein, um ser-aí.
De acordo com o trecho anterior e com outros
conhecimentos sobre o pensamento de Heidegger,
REDIJA um texto explicando (em uma folha a parte)
o sentido do termo dasein.

6. A escolha é possível, em certo sentido, porém o que


não é possível é não escolher.
SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. A
imaginação: Questão de método. Seleção de textos de José
Américo Motta Pessanha. Tradução de Rita Correira Guedes, Luiz
Roberto Salinas Forte, Bento Prado Júnior. 3. Ed. São Paulo: Nova
Cultural, 1987. p. 17.

Tendo como base a citação anterior, REDIJA um


texto (em uma folha a parte) explicando a seguinte
frase: “Somente a liberdade é determinante”.