Você está na página 1de 28

INTRODUÇÃO

Com certeza no seu círculo social, no seu trabalho, ou no seu


dia a dia, você já observou que as pessoas com mais base
teórica, mais inteligentes e principalmente as mais esforça-
das não necessariamente são aquelas que mais se destacam,
não é mesmo?

Se esforçar, se desgastar, deixar de lado muitas vezes a família


para se dedicar ao trabalho pode até contribuir com o cresci-
mento, mas já não estão mais entre os principais fatores.

Na verdade, colocar muito esforço e ver pouco resultado,


pode acabar inclusive mais prejudicando do que ajudando. E
se para o sucesso não são uma garantia, para sua insatisfa-
ção pessoal temos ai praticamente uma garantia. Talvez você
seja alguém assim, talvez conheça muita gente que faz tudo
isso, e apesar de todo o esforço, o resultado não aparece.

Na verdade já faz tempo que algo mudou, e o que discutire-


mos agora muda de tempos em tempos.

Já houve épocas mais primitivas em que era a força física que


determinava a importância social de alguém.

01
Hoje não mais. Seria o que então? Seria estudo? Sem dúvida
estamos falando de algum muito importante, mas o que ex-
plicaria que os maiores bilionários do mundo nunca concluí-
ram os seus estudos. Seria então esforço?

Quantas pessoas se esforçam tanto e não são devidamente


recompensadas? Seria o que então?

Comprovadamente, e cada vez mais, a ÚNICA habilidade com


correlação direta ao nível de prosperidade, influência e reco-
nhecimento passou a ser a habilidade que essa pessoa tem
de se comunicar. Mas não qualquer comunicação, e sim uma
comunicação persuasiva.

Ninguém nunca chegou ao sucesso, ou conseguiu nada gran-


dioso sozinho, sempre é necessário algo a mais, um algo que
cative mais e mais pessoas a irem junto com você.

Algo que te permita liderar as pessoas, conduzir, emocionar,


empolgar, motivar, e sim, também vender, mas não estamos
falando só de vendas percebe?

Muita gente acha que persuasão só serve para venda,


e não poderiam estar mais enganados.
02
O QUE É PERSUASÃO ENTÃO ?
O que é persuasão então?
É consenso entre as pessoas de mais prosperidade, que a
melhor maneira de receber valor, é gerar valor para o maior
número de pessoas possível.

Permitir que elas atinjam seus sonhos, executem o que que-


riam e não tinham coragem, comprem o que falta para elas,
sejam mais felizes. E quem mais faz isso, mais é admirado
pelas outras pessoas.

“Persuadir é empoderar as pessoas para que elas superem os obstáculos que


as impedem de agir quando deveriam entrar em ação.” André Buric

Todas as pessoas tem sonhos. Assim como todas as pessoas


tem medo, mesmo as que se dizem corajosas tem algum tipo
de medo. 

Os que percebem isso e identificam maneiras de empoderar,


capacitar, melhorar a vida de outras pessoas são as que mais
crescem e tem sucessso.

De forma mais pragmática, resultado financeiro vêm do fato


de você encontrar algum tipo de problema que existe ao seu
redor, ajudar a resolver, e ter uma capacidade de comunicar
isso para mais e mais pessoas.

04
Portanto, se você quer crescer, ajude o maior número de
pessoas. Permita que estas pessoas superem seus medos, re-
ceios, problemas, dificuldades, e consigam ficar mais próximo
dos sonhos que elas tem.

Quem consegue fazer isso através da comunicação se torna fas-


cinante. As pessoas querem te ouvir, querem estar perto de
você, querem você, querem sua empresa, querem seu produto.

E é isso que uma comunicação persuasiva faz. A Neuro Persua-


são vai além, pois ela permite acesso profundo ao exato lugar
em que as decisões são tomadas: o cérebro da outra pessoa.

É comprovado por diversos estudos científicos que a decisão


ocorre no nosso cérebro, antes até de nos tornarmos conscien-
tes daquela decisão.

A Neuro Persuasão reside – portanto – em estimular as áreas


corretas do cérebro de alguém, conectar seu objetivo com o
que a pessoa mais quer ouvir e incentivar a pessoa a ir em di-
reção aos sonhos dela através da sua comunicação.

É fazer a pessoa agir, comprar, aceitar, concordar, pelas pró-


prias razões, pelos próprios sonhos dela. E não os seus!

Não podemos criar desejo, mas podemos canalizar os desejos


das pessoas se tivermos um método efetivo para isso.
A Neuro Persuasão! 05
MAS PERSUASÃO É MANIPULAÇÃO?
Apesar de muitas pessoas acharem que sim, elas nada tem a ver
uma com a outra. Nem em essência e muito menos em resultado.

Ambas tem o mesmo ponto de partida: uma mensagem. A per-


suasão muda o MODO como a mensagem é entregue. E a ma-
nipulação muda o SIGNIFICADO e CONTEÚDO da mensagem,
visando enganar outras pessoas.

A persuasão significa você empoderar a pessoa para fazer com


que ela entre em ação com base em suas próprias vontades.
Fazendo com que ela vá para ir atrás de seus próprios objeti-
vos e sonhos.

A persuasão faz isso pois você está estimulando as áreas cor-


retas no cérebro, e assim, canalizando os maiores desejos da
pessoa através da sua comunicação. Você deixará a pessoa em
primeiro lugar muito atenta, e posteriormente muito tentada
a entrar em ação. Torna-se praticamente irresistível o caminho
que você propõe.

A consequência final é que, após a persuasão, ela realmente


estará mais perto do que ela quer, e te admirará por isso.

Sabe por quê? Você foi uma pessoa que a entendeu, a fez su-
perar seus medos e receios, e a colocou mais próxima dos
06
objetivos de vida que ela tem, canalizando todos os seus dese-
jos mais íntimos para que isso ocorresse.

Na manipulação, por contrapartida, a pessoa é colocada em si-


tuação de acreditar que algo é verdadeiro e toma alguma deci-
são com base nisso. Porém, cedo ou tarde a pessoa perceberá
que foi enganada e nunca mais você conseguirá absolutamen-
te nada desta pessoa.

Quanto mais pessoas forem manipuladas, mais você percebe-


rá que sua palavra perderá valor, e seguramente chegará o dia
em que ela não terá valor nenhum. As informações circulam, e
quem escolhe esse caminho, cedo ou tarde estará fora dos ne-
gócios, ou sem amigos, ou sem credibilidade na família.

É um jogo bastante perigoso que não recomendo a absoluta-


mente ninguém.Use a persuasão, pois o resultado é exatamen-
te o oposto.

Quanto mais pessoas você persuadir, mais pessoas irão te ad-


mirar, criando um círculo virtuoso que fará seu nome e sua re-
putação crescerem cada vez mais, e seus resultados crescerão
em progressão geométrica.

Além de tudo, as pessoas contarão umas as outras e o efeito


será cada vez maior e mais intenso. Um jogo prazeroso, gratifi-
cante e de alto impacto na sua vida e nos seus negócios.
07
Não perca tempo

Se tornar persuasivo é algo que te permite contribuir, e muito,


com a vida das outras pessoas, seja vida pessoal ou profissional.

E lembre-se sempre disso, gerar valor é a melhor (e talvez


única) maneira de você receber valor. Seja em forma finan-
ceira, seja de realização pessoal, reconhecimento, como for.

E é exatamente essa ciência que o BrainPower ensina através


da Neuro Persuasão: como persuadir qualquer pessoa e dei-
xar sua mensagem muito mais impactante e poderosa, tor-
nando você uma pessoa com muito mais poder:

Poder de inspirar pessoas, poder de ser


mais influente, de liderar para algo novo,
de gerar valor para o mundo e, como con-
sequência, receber o seu devido valor jus-
to em troca.

E isso é a porta não só para uma vida de


prosperidade, mas para deixar um legado
no mundo.

É isso que alguém que domina a persua-


são pode fazer…
CONECTANDO-SE COM O CÉREBRO
Conectando-se com o cérebro

Falar em conectar com o cérebro pode isso parecer uma coi-


sa um tanto estranha, não é mesmo?

“Se conectar com o cérebro” significa uma conexão verdadei-


ra e muito mais profunda do que costumamos ver por aí.

Sem citar nomes, mas quando você assiste a esses comerciais


de lojas de eletroeletrônicos que dizem “compra agora é só
até amanhã”. Isso não gera nenhum tipo de conexão emocio-
nal, é só uma tentativa de gerar pressa, comprar e acabou.

A Neuro Persuasão vai além. Você realmente atinge as áreas


do cérebro que efetivamente fazem a mensagem entrar, ser
processada e ganhar um espaço cativo no cérebro da pessoas.

As maiores marcas do mundo sabem bem disso:


Apple, Disney, Harley Davidson, dentre inúmeras outras.

Pois bem: você pode fazer exatamente igual.


Aumentar o seu valor para as outras pessoas, ganhar não só
a atenção delas, mas também a admiração. Seja para você,
seu produto ou sua empresa. Você vai perceber que o nível
de impacto de sua comunicação, os seus resultados e a sua
satisfação pessoal estarão em outro patamar.
10
E COMO ISSO OCORRE ?
Bem, vamos lá, o Neurocientista Paul Maclean criou a teoria
do Cérebro Trino.

Segundo essa teoria, nosso cérebro é uma decorrência do


processo evolutivo de milhares de anos. Tendo ele se de-
senvolvido conforme as necessidades do momento, agre-
gando novas capacidades a medida em que se faziam ne-
cessárias e estimuladas.

De forma sucinta para o que precisamos para o momento,


o resumo é que nosso cérebro pode ser estruturalmente
dividido em 3 unidades funcionais:

Cérebro Reptiliano, Sistema Límbico e Neocórtex.

E para persuadirmos a pessoa, necessariamente precisamos


conquistar essas três unidades.
Cérebro Reptiliano (RISCO):

Conhecido como “cérebro instintivo”, tem como característica


a sobrevivência, responsável pelas emoções e reações primá-
rias. É o cérebro que te protege do risco.

Por ser o cérebro responsável pelas defesas, às vezes até de


preservação física, é o cérebro mais rápido de todos

Algo que gera uma sensação de risco não chega nem ao res-
tante do cérebro, de tão rápido que resolvido e equacionado
pelo sistema reptiliano. Alguma reação muito rápida ocorre-
rá, mesmo antes de você conseguir raciocinar.

É exatamente essa a parte do cérebro que entra em ação


quando você coloca a mão em uma panela quente e, sem
pensar, você tira a mão rapidamente.

É tão rápido que se algo for percebido como risco somente


esse cérebro entra em ação e acabou.

Já imaginou se você ou sua mensagem forem recebidas


como um risco para o seu ouvinte?

Se a impressão que você passa é a de quer tirar vantagem


da pessoa, de que quer vender algo que ela não quer com-
12
prar, de que vai fazer com que ela perca tempo, ou qualquer
sensação negativa logo no começo da conversa, pode colocar
um ponto final no seu processo de persuasão.

O cérebro fará com que a pessoa entre em modo de defesa e


você perde o acesso ao cérebro dela.

A sua missão é deixar claro que você não é um risco para ga-
nhar direito de acesso ao cérebro seguinte...

13
Sistema Límbico (EMOÇÃO)

Esse cérebro é responsável por controlar o comportamen-


to emocional das pessoas. A sensação de recompensa, o
amor, a motivação e a inspiração partem daqui. É o nosso
cérebro da emoção.

Emoção é algo que muitas vezes não pode sequer ser ex-
plicada, afinal, não estamos falando da razão. Emoção é
algo que nos move com uma força que não conseguimos
impedir com facilidade.

Muitas vezes compramos uma marca simplesmente por-


que gostamos dela, mesmo que outra marca ofereça algo
que tenha melhor custo x benefício.

E não necessariamente isso é facilmente descrito. Não


conseguimos dizer o motivo de gostarmos de alguém, sim-
plesmente gostamos.

Somente depois de “gostar de algo”, aí sim começamos a


buscar motivos para justificar. Isso já é comprovado cienti-
ficamente, e em grande parte das vezes nós mesmos con-
seguimos nos perceber nesse tipo de situação.

14
Você consegue perceber como sua posição é diferente
quando você se posiciona ou posiciona sua empresa den-
tro do universo destas marcas, nomes, produtos que fa-
zem parte do emocional das pessoas? É o maior diferencial
competitivo que existe.

Pense que pode surgir um produto melhor que o seu no


dia seguinte. As pessoas que te “compraram emocional-
mente” não vão ligar, elas vão achar novas razões para
justificar para as outras pessoas o porque de continuarem
comprando o seu produto.

Portanto, a segunda etapa a ser trabalhada depois do ris-


co é exatamente essa conexão emocional. E uma vez isso
superado, você precisa entregar os argumentos racionais.

15
Neocórtex (RAZÃO)

É o cérebro que processa as informações, dados, lógica,


estatísticas. É ele, justamente, que permite que você en-
tenda do que está acontecendo a sua volta e faz com que
você possa compreender esse texto que você está lendo
nesse momento.

Então é aqui que tudo é validado para ser então devidamen-


te aprovado, e a decisão final ser concretizada pela pessoa.

Porém, você deve notar que grande parte das pessoas que
quer convencer, persuadir, influenciar ficam jogando da-
dos estatísticos, e somente isso. Uma falha enorme.

Quando trabalhava no mundo corporativo, recebia muitos


fornecedores que vinham apresentar suas empresas.

E logo que chegavam abriam o computador e no primeiro


slide diziam: tenho 300 funcionários, 20 anos de empresa,
3 plantas fabris, meu processo tem 18 etapas....

Confesso que o sono batia nessa hora. Logo no começo eu


acabava me fechando, sem maldade nenhuma, é algo comple-
tamente intuitivo e natural. E agora você entende o por quê.
16
Você só quer saber esse tipo de coisa a respeito de tal for-
necedor depois de estar convencido que esse fornecedor
não apresenta um risco.

Veja a diferença. Imagine que ele chegasse demonstrando


que me conhece, sabe as dificuldades que estamos passan-
do e como ele pode ajudar. Ele fala sobre mim, e não sobre
as estatísticas da empresa dele.

Assim eu imaginaria logo de cara que não perderia meu tem-


po com ele, que ele entregará exatamente o que eu preciso,
ou seja, não tenho nada a perder e muito a ganhar com ele.
Risco baixo. Mas não foi isso que esse fornecedor fez.

Ele tampouco estabeleceu alguma conexão emocional. Mos-


trando por exemplo como ele pode alinhar a empresa dele
aos meus objetivos. Ou de repente mostrando como ele
pode contribuir com o crescimento da minha empresa, e mais
que isso, mostrando que ele realmente quer muito fazer isso.
Mas nada disso ocorreu. Só números foram jogados na tela.

Se ele tivesse feito essa sequência nada complexa que eu


comentei, e depois justificado que ele realmente pode en-
tregar tudo isso porque tem “300 funcionários, 20 anos de
empresa, 3 plantas fabris, meu processo tem 18 etapas” a
conversa seria outra. Ele teria se alinhado ao modo como
o cérebro processa as informações.
17
Ele seria muito mais Neuro Persuasivo.

Resumindo, a primeira coisa que você deve fazer é deixar de


parecer um risco para essa pessoa que você deseja persuadir.

Ao deixar de ser um risco para ela você parte para a segunda


etapa que é o campo da emoção, criando uma conexão emo-
cional com essa pessoa, resolvendo problemas dela, ajudan-
do-a a ficar mais próxima dos objetivos que ela tem.

E somente depois disso você fundamenta tudo que foi dito e


prometido, através de argumentos lógicos que justifiquem e
defendam seus argumentos.

18
5 DICAS PARA COMEÇAR
5 dicas para começar

Em resumo a persuasão é uma ferramenta poderosíssima,


seja para seu lado pessoal, profissional, seus novos projetos
e objetivos. Em resumo, para te levar ou levar sua empresa
para um novo patamar.

E agora você deve estar querendo saber como colocar em


prática a persuasão certo? Primeiro, antes de mais nada se
inscreva no canal do Youtube do BrainPower.

Um vídeo diário é liberado para você se desenvolver ainda


mais. Além disso não deixe de se inscrever em neuropersua-
sao.com.br caso ainda não tenha feito.

Caso queira se inscrever nas


outras redes sociais, você en-
contrará o BrainPower sempre
no Facebook e no Instagram.

Para isso existem dicas simples


que você pode começar a colo-
car em prática agora mesmo,
somado a tudo que já foi dito,
para sentir o verdadeiro im-
pacto da persuasão:
1ª dica para começar: Conheça seu público
Conhecer o seu público é algo fundamental e imprescindível
para que você consiga persuadi-lo e obter o resultado que
deseja, afinal, como você pretende persuadir alguém que
você não conhece e que você não sabe do que precisa?

O ponto central de quem realmente sabe persuadir é que você não cria
uma decisão, um novo desejo, uma ambição, se não for através da ca-
nalização dos desejos da própria pessoa.

A persuasão significa fazer as pessoas agirem, concordarem,


comprarem ou qualquer ação que você queira pelas suas
próprias razões e não pelas razões de terceiros.

Por isso, conhecer o público e as pessoas com as quais você


irá se relacionar é um dos passos mais importantes para
começar, e pode ser a diferença entre o sucesso e o fracas-
so de suas ações. Se você fica falando só o que você quer, o
que você gosta, o que é importante para você, sabe o que irá
ocorrer? A pessoa vai te ignorar ou não prestar atenção na
sua mensagem.

Por isso, procure conhecer seu público ao máximo, estar no


lugar que seu público está, ver os mesmos sites que seu pú-
blico, para então poder direcionar todos os seus esforços na
direção correta, evitando perder tempo com ações que não
lhe darão resultados.
21
2ª dica para começar: Linguagem corporal
Uma excelente dica para persuadir uma pessoa é adotar
uma boa linguagem corporal, afinal além das palavras o cor-
po também se comunica e transmite mensagem, quer você
queira ou não.

E são mensagens em que nosso subconsciente confia mais,


pois sabe que é mais difícil manipular a linguagem corporal.

Por isso, preste atenção à maneira como você se posiciona,


a maneira como você interage com as pessoas e adote sem-
pre uma postura de confiança, pois se você demonstrar, nem
que seja o mínimo, que não acredita no que está dizendo,
ninguém mais acreditará.

Você não vai persuadir nin-


guém falando baixo, evi-
tando contato visual, tam-
pouco ficando com uma
postura ruim ou com os
braços cruzados.

Sua linguagem corporal é tão


importante, ou até mais, que
a sua linguagem falada. Ela
pode dizer muito sobre você.
3ª dica para começar: Conhecimento
A primeira coisa que você precisa saber sobre essa dica é
que as pessoas que são boas em persuadir são aquelas que
conhecem muito bem o assunto sobre o qual estão falando.
Isso aumenta a sua confiança em você mesmo e isso per si já
contribui muito com o processo de persuasão.

Mas além disso você demonstrará autoridade sobre o assunto.

Por isso, domine o que está se propondo a falar, e passe se-


gurança para as outras pessoas.

Leia bastante sobre o assunto, saiba as últimas novidades,


aprenda constantemente, participe de congressos, faça par-
te de um grupo sobre o tema e esteja conectado com quem
realmente entende do tema.

Entenda também que o processo de aquisição do conheci-


mento não é estático, ou seja, ele é um ciclo sem fim que
está em constante movimento de evolução.

Você pode ter certeza que as pessoas o ouvirão com muito


mais atenção se perceberem que você realmente sabe do
que está falando.

23
4ª dica para começar: Motivação
As pessoas com grande poder de persuasão têm também
uma grande habilidade em fazer com que as pessoas enxer-
guem os benefícios daquilo que estão oferecendo.

Se nem você estiver motivado com os benefícios que você


está oferecendo, a outra pessoa seguramente não ficará mo-
tivada.

Pessoas desmotivadas não motivam ninguém.

Para fazer isso com sucesso, você tem que ter clareza da sua
visão.

Você tem que ser claro em mostrar o que você irá permitir
que a pessoa atinja, essa nova possibilidade, esse novo cená-
rio que se abre é o que deixará a
pessoa motivada.

Dessa forma os benefícios que


você (ou seu produto/empresa)
oferece podem servir como óti-
mos motivadores para que as pes-
soas partam para a ação e tomem
a atitude que você espera delas.

24
5ª dica para começar: Credibilidade
Crie sua reputação! Ninguém fará isso por você e integridade
é fundamental no processo de confiança.

Sua palavra é seu maior ativo. Sempre que você disser algo,
que seja verdade! Sempre que prometer algo, faça questão
de entregar ou – idealmente - entregar mais que o prometido.

Mantenha a sua palavra.

Sendo assim é importante que você não faça promessas que


não pode cumprir e não prometa coisas que você não tem
como entregar.

Você pode até convencer numa primeira vez com base nisso,
mas assim que a pessoa perceber você estará acabado.

Nunca mais você terá essa pessoa do seu lado, e atualmente


nada mais é segredo depois das redes sociais. Seu nome, sua
marca estarão queimados com um simples deslize.

Seja íntegro e transparente.

Em outras palavras: se importe com seu cliente. Não faça


nada para ele que você não gostaria que fizessem para você
ou para alguém da sua família.
25
Por fim lembre-se que a persuasão é uma habilidade que
deve ser treinada constantemente e ajustada para as suas
necessidades, de acordo com o seu público e o seu foco.

Quanto mais você treinar mais você ficará maravilhado com


os resultados que a persuasão irá trazer, com as novas pos-
sibilidades que você poderá atingir, com o novo nível de
impacto positivo que você causará na vida das pessoas, ge-
rando valor para elas e recebendo sua devida parcela em
contrapartida.

O mais importante é que você se mantenha sempre aprenden-


do e estudando sobre o assunto para que o seu conhecimento
esteja sempre alinhado com o que há de mais novo e profundo
sobre o poder de persuadir, cativar e influenciar as pessoas.

É isso que o BrainPower quer entregar para você! ;)

Então, você está esperando o que para se aprofundar no


tema e dominar a habilidade de persuadir?

Não perca essa chance! Vamos juntos!

NEUROPERSUASAO.COM.BR
DESEJO UMA VIDA
DE MUITO IMPACTO!!
CONTE COMIGO E COM O BRAINPOWER!
#NOBRAINNOGAIN

GRANDE ABRAÇO!
ANDRÉ BURIC