Você está na página 1de 2

Curso de Extensão: Mídia e Racismo no Brasil

Diego Santos Francisco - ​diegsf@gmail.com

Justificativa: Discutir o racismo e os seus efeitos práticos e nocivos ao conjunto da


sociedade brasileira e, mais ainda, às pessoas negras que compõem o maior contingente
negro fora do continente africano e que, sendo maioria quantitativa na população brasileira,
não desfruta de condições igualitárias de sobrevivência e de acesso aos direitos mais
básicos, torna-se tarefa fundamental para a formação de profissionais críticos,
comprometidos e engajados com o exercício de sua profissão. Mais ainda em tratando-se
de profissionais do campo da Comunicação nas suas mais variadas vertentes.

Responsáveis por elaborar e transmitir as mensagens para os mais diferentes tipos de


veículos e plataformas, esses profissionais podem colaborar para a ampliação da tomada
de consciência da sociedade, bem como estabelecer novos critérios de apuração, de
construção de pautas e até mesmo de noticiabilidade.

É importante refletir e conhecer não apenas os aspectos que fazem parte da construção do
tema na sociedade brasileira, mas também ir ao encontro de ferramentas, práticas e dos
sujeitos que podem auxiliar neste debate tão importante para a construção de caminhos
coletivos para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, mais igualitária e
antirracista.

Neste contexto, a oferta do curso de extensão Mídia e Racismo no Brasil pretende oferecer
um ciclo básico de leituras e discussões sobre o tema, inaugurando um espaço de diálogo e
construção coletiva.

Ementa:​ Discussão sobre as Práticas Jornalísticas e os modos de produção nos meios de


comunicação brasileiros sob a perspectiva das Relações Étnico-Raciais.

Objetivo: Analisar, sob a ótica das relações étnico-raciais e da formação social das
identidades no Brasil, as práticas jornalísticas e a produção dos meios de comunicação
brasileiros.

Compreender a formatação da sociedade brasileira em seus aspectos econômicos, sociais


e políticos, com ênfase na estrutura e desenvolvimento dos diferentes meios de
comunicação.

Produzir a crítica como estratégia política para ampliação do debate sobre os meios de
comunicação e as relações étnico-raciais.

Colaborar com a formação de comunicadores/as, jornalistas, publicitários/as e demais


interessados na área da comunicação.
Programa

Seção 1: Mídia e Racismo no Brasil: conceitos, produções e fundamentos


sociohistóricos​.

Mídia e Racismo no Brasil

SANTOS, Yasmin. Letra preta: os negros na imprensa brasileira. Revista Piauí, ed. 57,
out.2019. São Paulo.

Seção 2: Identidades negras e as narrativas do cotidiano

Identidades Negras e a Disputa de Narrativas; Sensacionalismos, Invisibilidades e


Silenciamentos; Novas telas e novos modelos de Comunicação.

Hall, Stuart. Que "negro" é esse na cultura cultura popular negra?. Revista Lugar Comum, n
13-14, pp 147-159.

hooks, bell. A​mando a negritude como resistência política in: Olhares negros: raça e
representação. São Paulo: Elefante, 2019. Pp. 44-63

Hooks, bell. Masculinidade feminista/ Maternagem e Paternagem feministas in: O feminismo


é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018. Pp.
103-116.

Seção 3: Ampliando o olhar e entendendo a questão racial no Brasil

O que é racismo estrutural?; Representação e Presença, alternativas antirracistas?

MBEMBE, Achille. ​O devir-negro no mundo in: A crítica da Razão Negra. São Paulo? N-1
edições, 2018. pp.11-25

ALMEIDA, Silvio de. ​O que é Racismo estrutural?​ Belo Horizonte, Letramento. 2018.

Racismo, Ideologia e Estrutura Social pp. 50-54.

Representatividade importa? Pp.83-87.

Seção 4: Diálogos antirracistas

Mídia e Racismo no Brasil: alternativas e perspectivas

hooks, bell. ​Abraçar a mudança​: o ensino num mundo multicultural in: Ensinando a
transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2017. Pp.
51-64

Você também pode gostar