Você está na página 1de 1

Modelo Exemplo para a Resenha Comentada

Livro com Título: A Arte de Pregar: A comunicação na homilética


Autor: Robson Moura Marinho
Editora Vida Nova -------- 195 páginas

1.Argumento Central
Oferecer ao leitor-pregador subsídios para avaliar e aperfeiçoar os métodos e técnicas na comunicação da
mensagem, no propósito de minimizar os fatores que podem, por parte do pregador, ofuscar o conteúdo da própria
mensagem bíblica

2. Pontos Valiosos
 A grande quantidade de exemplos oferecidos pelo autor, tornando suas idéias bem claras.
 Foco na praticidade sem abandono da exposição da técnica necessária.
 A linguagem é simples e sem jargões acadêmicos.

3. Deficiências e objeções
 Constatado que a expressão corporal corresponde a 55% do processo de comunicação, o autor critica a
quantidade de horas gastas no preparo da palavra, uma vez que o uso das palavras representa apenas 7% da
comunicação. O autor não considerou a inutilidade de uma excelente comunicação com palavras-mensagem
erradas.
 O autor atraiu para os seus argumentos algumas dificuldades ao optar pela pregação temática como a alternativa
mais adequada.
 Não há como concordar com o autor quando ele advoga que a pregação expositiva, por exigir mais tempo de
preparo e “ser mais difícil de elaborar”, se constitua desvantagens para este tipo de pregação.
 É fraca e superficial a orientação dada para elaboração de um sermão expositivo. O cap. 16 embora esboce um
modelo de preparação de uma pregação expositiva tornou-se generalista em demasia, uma vez que divide espaço
com outras opções “melhores” ou “mais fáceis”.

4. Idéias principais
 A mensagem pode ser melhor comunicada à medida que o pregador se aperfeiçoa em seu estudo e pesquisa.
 Todo sermão precisa se tornar um apelo, um convite para praticar a mensagem.
 A introdução é a parte estratégica do sermão. É nela que o pregador “ganha” ou “perde” os seus ouvintes.
 Nunca houve missão espiritual sem a pregação da Palavra. Pregação sem missão é ideologia sem ação. Assim, a
pregação é uma oferta de “missão específica” a ser cumprida.

5. Idéias para desenvolver no futuro


 Até que ponto a habilidade de um pregador produz a persuasão dos ouvintes, considerando-se também o poder
da Palavra em si e a ação do Espírito Santo?
 Quais os limites aceitáveis do uso persuasivos das técnicas de comunicação e do uso das expressões corporais?
 A neuro-linguística é uma ferramenta pode ser utilizada em todo ou em parte?

6. Idéias para Meditar


 A atitude de humildade que o pregador deve desenvolver, principalmente quando tem sido eficiente e elogiado
em suas pregações.
 Até que ponto os estilos de outros pregadores bem conceituados podem ou têm sido absorvidos? Isto é bom ou
ruim, recomendável ou não?

7. Idéias para aplicar imediatamente


 Enriquecer a minha pregação revendo a minha forma de comunicar a mensagem, buscado prender a atenção dos
ouvintes, sem roubar o foco da mensagem, o qual deve estar inquestionavelmente dirigido para Jesus e sua
Palavra.
 Nunca permitir que as técnicas de comunicação venham a se tornar uma compensação da falta de oração, estudo
ou vida de santidade.