Você está na página 1de 14

Lista de Exercícios resolvidos recomendados para

consolidação do estudo:

1. (ENEM-MEC-010) Deseja-se instalar uma estação de geração de energia elétrica


em um município localizado no interior de um pequeno vale cercado de altas
montanhas de difícil acesso. A cidade é cruzada por um rio, que é fonte de água para
consumo, a irrigação das lavouras de subsistência e pesca. Na região, que possui
pequena extensão territorial, a incidência solar é alta o ano todo. A estação em
questão irá abastecer apenas o município apresentado.

Qual forma de obtenção de energia, entre as apresentadas, é a mais indicada para ser
implantada nesse município de modo a causar o menor impacto ambiental?

a) Termelétrica, pois é possível utilizar a água do rio no sistema de refrigeração.

b) Eólica, pois a geografia do local é própria para a captação desse tipo de energia.

c) Nuclear, pois o modo de resfriamento de seus sistemas não afetaria a população.

d) Fotovoltaica, pois é possível aproveitar a energia solar que chega à superfície do


local.

e) Hidrelétrica, pois o rio que corta o município é suficiente para abastecer a usina
construída.

2. (PUC-MG) Não realiza trabalho:

a) a força de resistência do ar
b) a força peso de um corpo em queda livre
c) a força centrípeta em um movimento circular uniforme
d) a força de atrito durante a frenagem de um veículo
e) a tensão no cabo que mantém um elevador em movimento uniforme.

3. (UFPE) Um carrinho com massa 1,0 kg, lançado sobre uma superfície plana com
velocidade inicial de 8,0 m/s, se move em linha reta, até parar. O trabalho total
realizado pela força de atrito sobre o objeto é, em J:

a) + 4,0
b) - 8,0
c) + 16
d) – 32
e) + 64

1
4. (UFSCAR-SP) Um bloco de 10kg movimenta-se em linha reta sobre uma mesa lisa
em posição horizontal, sob ação de uma força variável que atua na mesma direção do
movimento, conforme o gráfico abaixo.

O trabalho realizado pela força quando o bloco da origem até o ponto x=6m é:

a) 1J
b) 6J
c) 4J
d) zero
e) 2J

5. (UNIRIO-RJ) Três corpos idênticos de massa M deslocam-se entre dois níveis como
mostra a figura. A, caindo livremente; B deslizando ao longo de um tobogã e C
descendo uma rampa, sendo, em todos os movimentos, desprezíveis as forças
dissipativas.

Com relação ao módulo do trabalho (W) realizado pela força peso dos corpos, pode-se
afirmar que:

a) WC > WB > WA
b) WC = WB > WA
c) WC > WB = WA
d) WC = WB = WA
e) WC < WB > WA

2
6. (UPE-PE-011) Um corpo de massa m desliza sobre o plano horizontal, sem atrito ao
longo do eixo AB, sob a ação de duas forças F1 e F2, de acordo com a figura a
seguir.

A força F1 é constante, tem módulo igual a 10 N e forma com a vertical um ângulo


θ= 300.

A força F2 varia de acordo com o gráfico a seguir:

Dado; sen300=cos600=1/2
O trabalho realizado pelas forças F1 e F2, para que o corpo sofra um deslocamento de
0 a 4m, vale, em joules:

a) 20
b) 47
c) 27
d) 50
e) 40

7. (UFF-RJ) Um homem de massa 70 kg sobe uma escada, do ponto A ao ponto B, e


depois desce, do ponto B ao ponto C, conforme indica a figura.

3
O trabalho realizado pelo peso do homem desde o ponto A até o ponto C foi de:
(g=10m/s2).

a) 5,6.103 J
b) 1,4.103 J
c) 5,6.102 J
d) 1,4.102 J
e) zero

8. (UFSM-RS) O gráfico representa a elongação de uma mola, em função da tensão


exercida sobre ela.

O trabalho da tensão para distender a mola de 0 a 2 m é, em J,

a) 200
b) 100
c) 50
d) 25
e) 12,50

9. (UFLA-MG) O kevlar é uma fibra constituída de uma longa cadeia molecular de


poly-paraphenylene teraphthalamide, que associa leveza, flexibilidade e,
principalmente, alta resistência à ruptura. Entre as inúmeras aplicações dessa fibra,
está a confecção de coletes à prova de balas.

Considere um projétil de massa 50g com velocidade de 200m/s que se choca com essa
fibra e penetra 0,5cm. Pode-se afirmar que o kevlar apresentou uma força de
resistência média de:

a) 2.105N
b) 2.103N
c) 2.104N
d) 2.102N
e) 2.106N

4
10. (UFAL-AL-010) A figura mostra um bloco de peso 10 N em equilíbrio contraindo
uma mola ideal de constante elástica 100 N/m. Não existe atrito entre o bloco e o
plano inclinado e sabe-se que senθ= 0,8 e cosθ= 0,6. Considere que a energia
potencial elástica é nula quando a mola não está nem contraída nem distendida, e
que a energia potencial gravitacional é nula no nível do ponto P, situado a uma altura
de 10 cm acima do centro de massa do bloco.

Nesse contexto, pode-se afirmar que a soma das energias potenciais elástica da mola
e gravitacional do bloco na situação da figura vale:

a) −0,68 J
b) −0,32 J
c) zero
d) 0,32 J
e) 0,68 J

11. (UFLA-MG-011) Dois corpos 1 e 2 estão em movimento uniforme. Considerando


que a massa m1 do corpo 1 é metade da massa m2 do corpo 2, e que a velocidade v1
do corpo 1 é quatro vezes maior do que a velocidade v2 do corpo 2, é CORRETO
afirmar que a energia cinética do corpo 1 é:

a) quatro vezes maior do que a energia cinética do corpo 2.


b) metade da energia cinética do corpo 2.
c) oito vezes maior do que a energia cinética do corpo 2.
d) o dobro da energia cinética do corpo 2.

12. (UFPE-PE) Uma caixa d'água de 66 kg precisa ser içada até o telhado de um
pequeno edifício de altura igual a 18 m. A caixa é içada com velocidade constante,
em 2,0 min. Calcule a potência mecânica mínima necessária para realizar essa tarefa,
em watts. Despreze o efeito do atrito e considere g=10m/s2.

13. (FGV-SP) Procurando um parâmetro para assimilar o significado da informação


impressa na embalagem de um pão de forma - valor energético de duas fatias (50 g) =
100 kcal - , um rapaz calcula o tempo que uma lâmpada de 60 W permaneceria acesa
utilizando essa energia, concluindo que esse tempo seria, aproximadamente,
Dado: 1 cal = 4,2 J

5
a) 100 minutos.
b) 110 minutos.
c) 120 minutos.
d) 140 minutos.
e) 180 minutos.

14. A força F = (3x2 N) i, com x em metros, age sobre uma partícula, modificando
apenas a sua energia cinética. O Trabalho realizado para a partícula se deslocar de
x = 2 m a x = 3 m, é:

(Adaptado de Fundamentos da Física, V.1 ed, 6, 2008, Halliday, Resnik e Walker)

Raciocínio da Resolução 1:

A melhor alternativa é a energia fotovoltaica, ou energia solar, uma vez a energia


será usada para o abastecimento local e há incidência de sol em todo ano. Mesmo com
a existência de um rio, que indica a possibilidade da construção de uma hidroelétrica,
o seu custo de construção é muito maior e demorado que a energia solar, fora que a
construção de uma barragem de água causa um grande impacto ambiental.

Resposta: d

Raciocínio da Resolução 2:

a) A resistência do ar realiza Trabalho se um corpo estiver se deslocando.


b) A força Peso quando um corpo está em queda livre, realiza trabalho, pois tanto a
força quanto o deslocamento são paralelas.
c) A força centrípeta é sempre perpendicular ao deslocamento, portanto, não realiza
Trabalho.
d) A força de atrito realiza um Trabalho negativo, uma vez que, ela tem sentido
oposto ao deslocamento.
e) O cabo do elevador é paralelo ao deslocamento do elevador, a tensão exercida no
cabo para sustentar o elevador, também, é paralela ao deslocamento, logo, realiza
Trabalho.

Resposta: c

Raciocínio da Resolução 3:

Como sabemos o Trabalho realizado pela força de atrito deve ser negativo, pois a
força e o deslocamento possuem sentidos contrários. O atrito impede o movimento.

Assim, todas as opções positivas podem ser descartadas – a, c e e.

6
Como temos as velocidades inicial e final, podemos usar o Teorema do Trabalho e
Energia.

W = ∆Ec = 1/2.mv22 – ½.mv12

Não precisamos fazer qualquer tipo de conversão, pois todas as grandezas estão no SI.

Dados: m = 1,0 kg, v1 = 8,0 m/s e v2 = 0,0 m/s

Substituindo:

W = ∆Ec = 1/2.1,0.02 – ½.1,0. (8,0)2 = - ½.1,0. 64 = - 32 j

Resposta: d

Raciocínio da Resolução 4:

Sabemos que Trabalho para forças variáveis é definido como a área sob o gráfico de
F(N) x x(m),
Portanto, temos que calcular cada trecho da área sob o gráfico e depois soma-los:

Usaremos somente os cálculos de áreas de triângulos e retângulos:

Triângulo 1 – de x = 0 m a x = 1 m
Área1 = (b.h)/2 = (1.2)/2 = 1 J

Retângulo – de x = 1 m a x = 2 m
Área2 = b.h = 1.2 = 2 J

Triângulo 2 – de x = 2 m a x = 3 m
Área3 = (b.h)/2 = (1.2)/2 = 1 J

Triângulo 3 – de x = 2 m a x = 5 m
Área4 = (b.h)/2 = (2. - 2)/2 = - 2 J

De x = 5 m a x = 6 m, não temos área para calcular.

Concluindo o cálculo do Trabalho, temos que somar as áreas:

W = Área1 + Área2 + Área3 + Área4 = 1 + 2 + 1 – 2 = 2 J

Resposta: e

7
Raciocínio da Resolução 5:

Pelo teorema do Trabalho e Energia, o Trabalho da força peso é:

W = mgh2 – mgh1

Os corpos são idênticos, então m é igual para todo. A aceleração da gravidade é a


mesma para todas e (h2 – h1) = h (na figura), também, é igual para os três corpos,
logo:

WC = WB = WA

Resposta: d

Raciocínio da Resolução 6:

Temos que calcular o Trabalho de F1 e o Trabalho de F2, depois somá-los.

Trabalho de F1: Apenas a componente de F1 paralela ao deslocamento é que realiza


Trabalho.

Essa componente é: F1sen 300


O deslocamento é de 4 m, então:

W = F1sen 300 .4 = 10.0,5.4 = 20 J

Trabalho de F2: É a área sob o gráfico.

Retângulo1: x = 0 m a x = 4 m e h = 4 N

Área1 = 4.4 = 16 J

Retângulo2: x = 0 m a x = 2 m e h = 2 N

Área2 = 3.2 = 6 J

Triângulo1: x = 1 m a x = 2 m e h = 2 N

Área3 = (1.2)/2 = 1 J

Triângulo2: x = 3 m a x = 4 m e h = 4 N

Área4 = (1.4)/2 = 2 J

Retângulo3: x = 2 m a x = 3 m e h = 2 N

Área5 = 1.2 = 2 J

8
W = 16 + 6 +1 + 2 + 2 = 27 J

Trabalho Total

WT = 20 + 27 = 47 J

Resposta: b

Raciocínio da Resolução 7:

Vamos usar o Teorema do Trabalho e Energia.

W = ∆UG = mgh2 – mgh1

Dados: m = 70 kg, g = 10 m/s2, h1 = 50 - 20 = 30 cm (Tomando como ponto base o


começo da escada) e h2 = 50 cm.

Temos que converter a unidade dos hs para o SI


h1
1m 100 cm
Xm 30 cm

Logo: 100x = 30 e: x = 30/100 = 0,3 m

h2
1m 100 cm
Xm 50 cm

Logo: 100x = 50 e: x = 50/100 = 0,5 m

Substituindo:

W = 70.10 (h2 – h1) = 700. (0,5 – 0,3) = 700 . 0,2 = 1,4 x 102 J

Resposta: d

Raciocínio da Resolução 8:

Primeiro, temos que calcular a constante elástica k.


Sabemos que: F = k x, então: k = F/x

Encontrando k:

k = 50/1 = 50 N/m

9
Calculando o Trabalho pelo Teorema do Trabalho e Energia.

W = ∆UE = ½.kx22 – ½.k.x12 = ½.k (x22 - x12)

Substituindo:

W = 1/2.50 (22 – 02) = ½.50.4 = 100 J

Resposta: b

Raciocínio da Resolução 9:

Para calcularmos a força de resistência dessa fibra, vamos partir do cálculo do


Trabalho através do uso do Teorema do Trabalho e Energia, devido aos dados que nos
são oferecidos: massa = 50 g, velocidade inicial da bala = 200 m/s e, como a bala
parou, temos que a velocidade final da bala = 0 m/s.

Assim:

W = ∆K = ½.mv22 – ½.m.v12

A massa da bala está em g, temos que convertê-la para kg (unidade do SI).

1 kg 1000 g
X kg 50 g

1000x = 50
X = 50/1000 = 0,05 kg

Substituindo:

W = ∆K = ½.0,05.02 – ½.0,05.(200)2 = 0 – ½.0,005. 40000 = - 1000 J

Como as respostas estão em notação científica: W = - 103 J

No entanto, o objetivo do problema é encontrarmos o valor da força de resistência.


Com o valor do Trabalho e o deslocamento que a bala percorreu até parar, podemos
obter o valor dessa força.
Destacamos que a força de resistência é paralela ao deslocamento da bala, porém,
seu sentido é inverso, pois o objetivo é impedir a entrada da bala. Assim:

W = F. cos 1800. d

O deslocamento da bala está em cm, então, precisamos passar para m.

1
0
1m 100 cm
Xm 0,5 cm

100x = 0,5
X = 0,5/100 = 0,005 m

Como as respostas estão em notação científica: d = 5 x 10-3 m

Substituindo:

W = F. cos 1800. d
- 103 = F (-1). 5 x 10-3
- 5 x 10-3F = - 103
F = 103/5 x 10-3 = 103 . 0,2 x 103 = 103 . 2 x 102 = 2 x 105 N

Resposta: a

Raciocínio da Resolução 10:

Como o bloco está em equilíbrio, a resultante das forças que atuam sobre ele é zero.
Ou seja, a força elástica é equilibrada pela componente P x da força peso (ambas são
paralelas à inclinação do plano).

Então: Fe=Px.
Fe = kx e Px = Psenθ

Montando a equação:

Fe=Px.

kx = Psenθ

Substituindo:
100x = 10.0,8
x = 8/100 = 0,08 m

Calculando UE:

UE = ½.kx2 = ½.100. (0,08)2 = 0,32 J

Calculando UG:

O ponto de referencia para a UG encontra-se no ponto mais alto do plano inclinado, ou


seja, em href = 22 cm UG = 0 J. O bloco está parado abaixo desse ponto, em h = 10 cm,
logo: o valor de UG será negativo.

1
1
Convertendo h para m:

1m 100 cm
Xm 10 cm

100x = 10
X = 10/100 = 0,1 m

Como está abaixo do que está sendo considerado o solo, h = - 1,2 m


UG = P.h (P = mg)
UG = 10 . (- 0,1) = -1 J

A soma de UE + UG = 0,32 + (- 1) = - 0,68 J

Resposta: a

Raciocínio da Resolução 11:

Vamos calcular K para os dois corpos:

K1 = 1/2.m1v12 e K2 = 1/2.m2v22
Vamos expressar m1 em função de m2 e v1 em função de v2, pois só assim poderemos
comparar K1 e K2.
m1 = m2/2 e v1 = 4v2

Substituindo:

K1 = 1/2.m1v12 = ½. (m2/2). (4v2)2 =1/2.(m2/2).16v22 = ¼.m2.16v22 = (16/2)1/2.


m2.v22 = 8 K2

Resposta: c

Raciocínio da Resolução 12:

P = ∆E/∆t

A energia que está variando nesse processo é U G, então, temos que calcular a sua
variação. A variação na altura h é de 18 m, a massa erguida é 66 kg, então:

∆UG = mgh = 66.10.18 = 11880 J

Para calcular a potência precisamos do tempo medido em segundos (unidade do SI).

1
2
∆t = 2,0 min = 2,0 x 60 = 120s

Logo: P = ∆E/∆t = 11880/120 = 99 W

Raciocínio da Resolução 13:

Em duas fatias de pão temos 100 kcal. A potência está expressa em W (SI), assim,
devemos converter kcal para J.

É dado que: 1 cal = 4,2 J

1 kcal 1000 cal

100 kcal x cal


X = 100 x 1000 = 105 cal

Transformando de caloria para J.

1 cal 4,2 J

105 cal xJ

X = 4,2 x 105 J

Essa variação de energia corresponde a uma lâmpada de 60 W ligada durante um ∆t.


É o valor desse ∆t (em min) que queremos encontrar.

P = ∆E/∆t, então: ∆t = ∆E/P

Substituindo:

∆t = ∆E/P = 4,2 x 105/60 = 7000 s

Agora, temos que converter o tempo para min.

Como 1 min tem 60 s, em 1 s temos 1/60 min

∆t = 7000/60 = 116,7 min

Como fizemos arredondamentos, a opção mais próxima é a letra c.

1
3
Raciocínio da Resolução 14:

Como a Força é uma função de x, para calcularmos o Trabalho teremos que integrar
essa função no intervalo desejado.

∫ ∫
W = 3x2dx , pela Tabela de Integral, temos: xn dx = 1/(n + 1). x(n + 1)
2

3 3


W = 3 x2dx = 3. (1/2 +1). X(2+1) = 3. 1/3 x3 |x3 = 33 – 23 = 27 – 8 = 19 J
2 2

1
4