Você está na página 1de 3
CENTRO UNIVERSITÁRIO SANTO AGOSTINHO - UNIFSA COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA DISCIPLINA: Análise Experimental do

CENTRO UNIVERSITÁRIO SANTO AGOSTINHO - UNIFSA COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA DISCIPLINA: Análise Experimental do Comportamento Docente: Profª Ma. Milena Moura Fé Portela

ESTUDO DIRIGIDO IV

Ianara Silva Evangelista Raisa Miranda Costa

TERESINA (PI), OUTUBRO DE 2019

Estudo Dirigido para AV2

Responda as questões com base no capítulo 3, aprendizagem pelas consequências:

o reforçamento, do livro: MOREIRA, M. B.; MEDEIROS, C. A. Princípios básicos de análise do comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2007.

1) O que é o comportamento operante? Comportamento operante é o comportamento que produz alterações no ambiente e por essas é afetado, ou seja, age sobre o ambiente, gerando consequências.

2) Qual a diferença entre comportamento operante e comportamento respondente? No comportamento respondente, o indivíduo recebe um estímulo do meio e, em razão desse estímulo, emite uma resposta. Por sua vez, no comportamento operante, o sujeito age sobre o meio, nele provocando alterações, que irão afetar os futuros comportamentos (as consequências tornam mais ou menos provável que o comportamento seja repetido).

3) Na frase “as consequências que nossos comportamentos produziram no passado influenciam sua ocorrência futura” qual relação podemos estabelecer com consequências reforçadoras. O comportamento operante produz mudanças no meio e essas mudanças alteram a probabilidade desse comportamento vir a se repetir ou não. Assim, quando um comportamento “x” produz uma alteração no ambiente, caso essa mudança seja entendida como reforçadora, aumenta-se a probabilidade do comportamento se repetir, caso contrário, é comum que com o tempo esse comportamento tenha sua frequência reduzida até se extinguir.

4) Felipe fez as atividades e como consequência, ganhou um prêmio. O prêmio, nesse caso, pode ser considerado como uma consequência reforçadora? Segundo Skinner, como podemos saber se uma consequência é reforçadora? Consequência reforçadora é aquela capaz de aumentar a probabilidade do comportamento voltar a acontecer, porém, as características físicas de um

determinado estímulo ou suas propriedades não podem, por si só, qualificá-lo como reforçador. Assim, não basta saber que Felipe ganhou um prêmio para qualificar essa consequência como reforçadora ou não. Para Skinner, a melhor maneira de dizer se um dado evento é reforçador ou não para um dado organismo sob dadas condições é fazer um teste direto.

5) Quais os efeitos do reforçamento sobre o comportamento? O reforçamento aumenta a probabilidade do comportamento voltar a ocorrer, reduz a probabilidade de outros comportamentos e diminui a variabilidade na forma do comportamento. Cumpre ressaltar que os efeitos do reforço são temporários.

6) O que é o procedimento de extinção operante? Quais os efeitos desse procedimento sobre o comportamento? Extinção operante é o procedimento de suspensão do reforçamento, gerando como consequência um aumento inicial da frequência da resposta, seguido de um aumento na variabilidade topográfica, efeitos emocionais e, por fim, um retorno gradual da frequência do comportamento aos seus níveis prévios.

7) O que é a resistência à extinção? Que fatores influenciam nessa resistência? Resistência à extinção é o tempo ou número de vezes que um determinado comportamento continua ocorrendo após a suspensão de um reforçamento. A resistência é influenciada pelo número de exposições à contingência do reforçamento, pelos esquemas de reforçamento e pelo custo da resposta.