Você está na página 1de 3

GESTÃO AMBIENTAL: POR UMA CRÍTICA AO CONCEITO DE

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Luciane M. Heusner – Instituto Federal Farroupilha


Professor Ms. Rodrigo Melz- Instituto Federal Farroupilha

Resumo: Os recursos naturais têm se tornado cada vez mais escassos,


devendo-se levar em consideração sua possível exaustão. Com essa ameaça,
buscam-se alternativas para que o desenvolvimento sócio-econômico seja
sustentável, repensando os processos produtivos onde se leve em
consideração as relações de trabalho.

Palavras chave: Desenvolvimento sustentável, recursos naturais, crescimento.

Desenvolvimento:
Após a década de 60, início dos anos 70, surgiram diversas correntes de
pensamentos acerca do futuro, das mudanças climáticas e as relações sociais
perante o meio ambiente. A conferência das nações unidas firmou um conceito
mundial de “desenvolvimento sustentável”, que expressa sentimentos coletivos
de liberdade e democracia, com isso o mundo passou a questionar e repensar
um futuro em prol do bem comum.

A revolução industrial trouxe muitos avanços tecnológicos, acúmulo de


riquezas e desenvolvimento econômico para a sociedade como um todo. Junto
com o desenvolvimento vieram também outras questões que ganharam
destaque, pois se trata da exploração dos recursos naturais e principalmente a
degradação do ambiente de maneira desenfreada, o que trouxe como resultado
inúmeros problemas ambientais, incluindo o aquecimento global e suas
consequências, bem como a exploração de mão de obra barata, o que antes
era trabalho escravo, com o sistema de produção capitalista as pessoas são
livres para vender e comercializar sua força de trabalho.

Nesse cenário de desenvolvimento e crescimento a qualquer custo, sem


levar em consideração as consequências do aumento da produção e
exploração dos recursos naturais, começam ocorrer desastres ambientais, que
acendem o sinal vermelho do alarme ecológico.
A partir desse momento as questões ambientais ganham destaque no
cenário mundial em debates político internacional, o que leva o poder público
pensar nas tratativas que normatizariam desenvolvimento econômico, pensou-
se no desenvolvimento sustentável.

O desenvolvimento sustentável tem como principal objetivo orientar a


ação e prática empresarial para a sustentabilidade, tendo como tripé, a
obtenção lucros, ser socialmente justa e ambientalmente correta.

De acordo como artigo, “Por uma crítica ao conceito de desenvolvimento


sustentável” de (VIZEU et al., 2012) esse conceito é contraditório, ao passo
que a ideia de sustentabilidade cria uma falsa impressão de conciliação entre o
capitalismo e a questão ecológica, pois explora os indivíduos, destrói as
condições naturais, eliminando as possibilidades de que as relações humanas
sejam de fato a centralidade do processo civilizatório não destacando os
efeitos nocivos que o avanço tecnológico trouxe para o planeta,
particularmente, para a questão ambiental.

Desenvolvimento sustentável é uma questão que muito se aborda na


mídia e nas empresas de modo geral. Isso de fato ocorre? Ou é mais uma das
estratégias do mercado capitalista e das empresas que querem atingir suas
metas de expansão de mercado.

O autor destaca que embora a maioria das empresas que defendem o


desenvolvimento sustentável procuram incorporar um discurso positivo, não
raramente, elas se materializam em uma profunda e reveladora
insustentabilidade social, pois se trata de uma construção idealista do conceito
de desenvolvimento sustentável na curta duração frente às estruturais
contradições histórico-materiais da exploração do trabalho e do ambiente no
capitalismo.

Dessa maneira, tornam o desenvolvimento sustentável restrito a uma


estratégia para o próprio desenvolvimento econômico, cujo objetivo é
estabelecer relações de mercado para gerar maior lucratividade e crescimento.

Sendo assim, entende-se que crescer e se desenvolver significa


aumentar a exploração de recursos e de mão de obra acima do que
exploramos. Se vamos aumentar precisamos de mais recursos. Por isto
questionamos se o desenvolvimento sustentável é realmente sustentável e
compatível com crescimento? Quanto maior o crescimento, maior demanda por
matéria prima e mão de obra, ou seja, mais crescimento, mais exploração e
isto é o centro da crise.

Para se efetivar o Desenvolvimento Sustentável é preciso planejamento


e reconhecimento de que os recursos naturais são finitos, logo, é necessário
haver a integração do desenvolvimento com a conservação ambiental. Isso
implica em adoção de um padrão de desenvolvimento planejado com as
atividades setoriais, levando em consideração os limites existentes para a
renovação dos recursos naturais.