Você está na página 1de 32

APOSTILA PARA CURSO DE TÉCNICAS AVANÇADAS DE FIO A FIO EM SOBRANCELHAS

1-FISIOLOGIA DA PELE

A pele é um órgão muito mais complexo do que aparenta. A sua função

principal é a proteção do organismo das ameaças externas físicas. No entanto, ela tem também funções imunitárias, é o principal órgão da regulação do calor, protegendo contra a desidratação. Tem também funções nervosas, constituindo o sentido do tacto e metabólicas, como a produção da vitamina D.

Proteção física

A epiderme secreta proteínas e lípidos (a principal, é a queratina) que

protegem contra a invasão por parasitas e a injúria mecânica e o atrito. Contra esta também é fundamental o tecido conjuntivo da derme, no qual os fibrócitos depositam proteínas fibrilares com propriedades de resistência à tração e elasticidade, como os colágenos e a elastina. A melanina produzida pelos seus melanócitos protege contra a radiação, principalmente UV. Sua quantidade aumentada produz o bronzeamento da pele.

Proteção da desidratação

Uma das funções vitais da pele é a proteção contra a desidratação. Os seres humanos são animais terrestres, e necessitam proteger os seus corpos, compostos principalmente por água, contra a evaporação excessiva e desidratação e o subseqüente choque hipovolêmico e morte, que seriam inevitáveis num meio seco e quente. É comum vítimas de queimaduras graves entrarem em choque hipovolêmico (sangue com pouco volume devido à perda de água) se perderem superfície cutânea extensamente. A pele protege da desidratação por dois mecanismos. As junções celulares como tight junctions e desmossomas dão coesão às células da epiderme e a sua superfície contínua de membrana lipídica impede a saída de água (que não se mistura com lípidos). Regulação da temperatura corporal

A pele também é o principal órgão da regulação da temperatura corporal

através de diversos mecanismos:

1. Os vasos sangüíneos subcutâneos contraem-se com o frio e dilatam-se com o calor, de modo a minimizar ou maximizar as perdas de calor.

1
1

2. Os folículos pilosos têm músculos que produzem a sua ereção com o frio (“pele de galinha”), aprisionando bolhas de ar estático junto à pele que retarda as trocas de calor um mecanismo mais eficaz nos nossos antepassados mais peludos.

3. As glândulas sudoríparas secretam líquido aquoso cuja evaporação diminui a temperatura superficial do corpo.

4. A presença de tecido adiposo (gordura) subcutâneo protege contra o frio uma vez que a gordura é má condutora de calor. Como órgão imunitário

A pele é um órgão importante do sistema imunitário. Ela alberga diversos tipos de leucócitos. Há linfócitos que regulam a resposta imunitária e desenvolvem respostas específicas; células apresentadoras de antigénio (histiócitos ou células de Langerhans) que recolhem moléculas estranhas (possíveis invasores) que levam para os gânglios linfáticos onde as apresentam aos linfócitos CD4+; mastócitos envolvidos em reações alérgicas e luta contra parasitas.

Funções metabólicas

As funções metabólicas da pele são importantes. É lá que é fabricada, numa reação dependente da luz solar, a vitamina D, uma vitamina essencial para o metabolismo do cálcio e, portanto na formação e manutenção saudável dos ossos.

Como órgão dos sentidos

Finalmente, a pele também é um órgão sensorial, constituindo o sentido do tato. Ela apresenta numerosas terminações nervosas, algumas livres, outras com comunicação com órgãos sensoriais especializados, como células de Merckel, folículos pilosos. A pele tem capacidade de detectar sinais que criam as percepções da temperatura, movimento, pressão e dor. É um órgão importante na função sexual.

Tipos de Pele

Cada pessoa tem um tipo de pele, resultante da combinação de três fatores:

Quantidade de água – interfere na elasticidade da pele; interfere na elasticidade da pele;

Quantidade de lipídios – interfere na nutrição e suavidade; interfere na nutrição e suavidade;

Nível de sensibilidade – determina a resistência da pele. determina a resistência da pele.

2
2
TIPO DE PELE E POSSÍVEIS RESULTADOS EM MICROPIGMENTAÇÃO

TIPO DE PELE E POSSÍVEIS RESULTADOS EM MICROPIGMENTAÇÃO

TIPO DE PELE E POSSÍVEIS RESULTADOS EM MICROPIGMENTAÇÃO   A maior parte dos especialistas distinguem 5
 

A

maior parte dos especialistas distinguem 5 tipos de pele: A pele

normal, a pele oleosa, a pele mista, a pele sensível e a pele seca. Cada tipo de pele tem as suas características particulares que requerem cuidados diferentes. Em micropigmentação reconheço três tipos de pele como mais importantes. Conhecer a pele pode nos ajudar a instruir melhor a cliente e a usar uma técnica adequada para cada tipo de pele.

e a usar uma técnica adequada para cada tipo de pele.   PELE NORMAL > A
 

PELE NORMAL > A pele normal tem uma textura fina e uma

superfície suave, macia e é bem flexível. De todos os tipos de pele este

é

sem dúvida o mais equilibrado e o que menos problemas e

imperfeições como espinhas e manchas desenvolve. Não é nem demasiado seca nem demasiado gordurosa. Os poros são bem

pequenos e mal se notam. Este é um tipo de pele vibrante que reflete saúde. Em micropigmentação todas as técnicas podem ser executadas

e

os cuidados de assepsia e hidratação são normais.

e os cuidados de assepsia e hidratação são normais.   PELE OLEOSA > Este é um
 

PELE OLEOSA > Este é um tipo de pele que (como o seu nome sugere) produz uma maior quantidade de óleo, isto é, as glândulas sebáceas devido a vários fatores (principalmente o fator genético) têm maior atividade do que nas pessoas com pele seca, normal ou mista, o que leva a uma maior quantidade de secreção de sebo.

A

pele oleosa apresenta poros dilatados, bem maiores do que os

outros tipos de pele e também mais escuros, devido ao excesso de sebo que produzem e ao lixo que se vai acumulando, o que se revela num dos maiores problemas deste tipo de pele. É um tipo de pele marcado pelo aspecto gorduroso e brilhante que se vê em muitas pessoas. Tem também maior tendência para o desenvolvimento de espinhas. Em micropigmentação é uma pele que sangra e solta líquidos durante procedimento, pode dar mais retoque e ficar falhas evidentes. Por ter constante renovação celular o pigmento pode ter menor durabilidade. Prefiro técnica de sombreado que de fios. Requer um cuidado especial em assepsia.

o pigmento pode ter menor durabilidade. Prefiro técnica de sombreado que de fios. Requer um cuidado

PELE SECA > De todos os tipos de pele, a pele seca será o que requer mais cuidados, devido á sua tendência para envelhecer mais rapidamente e desenvolver problemas mais sérios. É um tipo de pele com maior tendência para descamar, ter menos elasticidade bem

3
3

como desenvolver rugas e linhas de expressão do que os outros tipos de pele. Em micropigmentação é uma pele que fixa pigmento com maior saturação. Uso técnicas de fios e sombreado aberto para que o pigmento sature menos.

2-FISIOLOGIA DO PÊLO

Os pêlos são formações córneas da epiderme, filiformes e flexíveis que recobrem toda a superfície do corpo, com exceção das palmas das mãos e das plantas dos pés, dos mamilos, e das mucosas labiais e genitais.

Possuem uma função protetora e termo-regulador. Os pêlos são mais desenvolvidos em algumas regiões do corpo, onde tomam nomes especiais de acordo com a localização, como: cabelos, barba, cílios, sobrancelhas, pêlos axilares, pêlos púbicos. No homem são mais desenvolvidos na zona peitoral, na zona dorsal, nos braços e nas pernas.

Os pêlos estão implantados na derme, obliquamente à superfície epidérmica, e geralmente obedecem, para cada zona do corpo, os mesmos sentidos, formando sistemas chamados “correntes do pêlo”.

A sua espessura é a mais variada possível, desde alguns centésimos de

milímetros, como na lanugem, até 0,30 mm na barba e nas sobrancelhas. A sua espessura também varia em função do tipo étnico, ou seja, nas raças (maior na raça negra, menos na amarela, e extremamente menos na branca).

Os pêlos, e de modo especial os cabelos, possuem cores diversas, desde o negro intenso, ao castanho, ao louro, ao ruivo e ao branco, sendo que o cabelo branco e o pêlo branco possuem duas causas distintas: no jovem é causado por falta de melanina e seus pigmentos derivados, o que ocasiona o albinismo; enquanto que no idoso a despigmentação é fisiológica.

ESTRUTURA DO PÊLO

Em cada pêlo distinguem-se duas partes: uma externa aparente que emerge

da epiderme e que recebe o nome de TALO ou HASTE, e uma “interna”

ou “invisível” que se insere até a derme e recebe o nome de RAIZ. A raiz do

pêlo está localizada numa invaginação epidérmica denominada FOLÍCULO PILOSO. A parte inferior do folículo piloso é formada por uma bainha epitelial externa e uma bainha epitelial interna.

4
4

Esta última está ligada diretamente à epidermícula do pêlo, tendo a função de calçar o pêlo e proteger a sua zona germinativa. A extremidade profunda

da raiz é mias larga e recebe o nome de BULBO. O bulbo é constituído de

uma cavidade oca, onde se insere a PAPILA DÉRMICA que contém um sistema vascular e nervoso muito importante, responsável pela fisiologia do pêlo.

ETAPAS DA EVOLUÇÃO DO PELO

Os pêlos, atingindo um determinado comprimento, cessam de crescer, entretanto se forem cortados, tornarão a crescer com uma rapidez que varia segundo a região do corpo, e é sempre maior nos jovens e nos períodos quentes do ano.

Os pêlos são formações transitórias, porque a intervalos mais ou menos longos se renovam; assim, por exemplo, os cabelos, renovam-se de dois a cinco anos, os cílios a cada três a cinco meses, etc

O processo inicia-se com um espessamento das camadas externas da bainha

externa (também chamada de bainha dérmica) do folículo piloso, enquanto

a papila do pêlo vai evoluindo, desaparecem as divisões mitódicas

(crescimento celular) nas células da matriz do pêlo; as células do bulbo do

pêlo se corneificam, e este perde a formação côncava que possuía na base (pêlo em forma de clava); e a bainha da raiz é reabsorvida.

Enquanto o folículo piloso se encurta e o bulbo do pêlo se desloca para o exterior, a epiderme do folículo apresenta uma proliferação que se constituí num verdadeiro cilindro epitelial que preenche o espaço deixado entre o bulbo do pêlo e o fundo do folículo piloso, empurrando cada vez mais o pêlo para o exterior. È a fase TELÓGENA que se conclui com a queda do pêlo.

A fase ANÁGENA, ao invés, inicia-se com a regeneração de uma nova

papila que, reproduzida em parte a custa da papila anterior, dá origem a um novo ciclo do pêlo. É na fase anágena que tanto o folículo quanto o pêlo atingem o seu comprimento normal e definitivo, sendo que nesta fase a

atividade mitódica é muito intensa.

A fase CATÁGENA sucede-se anágena. Aparentemente a papila separa-se e retira-se gradativamente da matriz. O pêlo ainda se encontra preso às paredes do folículo e continua a ser sustentado por fontes secundárias de

5
5

alimento. Porém a queda da papila inicia a degeneração da estrutura do folículo.

O período de tempo em que o pêlo permanece na fase catágena é muito

breve. Além disso, somente uma pequena porcentagem de pêlos de uma determinada área é que estão na fase catágena.

Por vezes acontece que o folículo passa desta fase tão rapidamente que não a tempo do pêlo cair, e outro pêlo começa a sair da base do folículo. Temos neste caso, dois pêlos no mesmo folículo, um atingindo a fase telógena e outro iniciando a fase anágena. A fase catágena é, pois o período de “repouso”, e este tempo de duração varia de acordo com o tipo de pêlo e a natureza do indivíduo.

3-COMO SE DÁ A CICATRIZAÇÃO

O sangue carrega vários tipos de células para recuperar a pele ferida

- Se a lesão é superficial como em caso de micropigmentação, mas com leve sangramento um dos componentes do sangue, as plaquetas se depositam na borda do machucado, iniciando o processo de reconstrução da pele.

- Em poucos minutos, a proteína fibrina também se acumula na região

lesionada. Ela se mistura às plaquetas até estancar o sangramento. Daí, a casquinha, que nada mais é do que sangue coagulado misturado com a

fibrina e plaquetas começam a se formar

- Enquanto a casca endurece, o ferimento é invadido por outro componente

do sangue: os glóbulos brancos, que destroem impurezas alojadas no

machucado, como as bactérias.

- Os glóbulos brancos matam a sujeira, mas deixam os restos por ali. Para

fazer a limpeza, surgem os macrófagos, um tipo de célula que "engole' outras células mortas (incluindo as da pele machucada). O fluxo de sangue

continua intenso e causa um leve inchaço. Nesse momento, se aceleramos a cicatrização com pomadas curativas podemos perder parte ou quase todo pigmento.

-A regeneração, que dura até duas semanas, é trabalho dos fibroblastos.

Essas células são ricas em colágeno, que ajuda a "dar liga" à nova camada de pele que está se formando. O processo começa de cima para baixo. É por isso que, nesta fase, a casquinha começa a cair

Somente após quatro semanas é que podemos mexer na pele que já estará intacta.

6
6

4-FORMATO DE SOBRANCELHAS

Para todo formato de rosto, existe um formato adequado para cada sobrancelha, segundo Hallawell (2006), o formato da sobrancelha é definido pelo formato do osso frontal, ela pode ser reta, caída, curta, longa ou levantada. Outro aspecto a considerar é a espessura delas, existe uma variedade grande, que se definem pela estrutura óssea e pela quantidade de pelos que possuem. SOBRANCELHAS LEVANTADAS:

Sobrancelha levantada é quando há um espaço entre a extremidade externa da sobrancelha e o olho do tamanho da Iris. A extremidade interna as sobrancelha fica abaixo da extremidade externa. A sobrancelha curva-se perto da extremidade externa. SOBRANCELHAS RETAS:

Sobrancelhas retas têm pouca ou nenhuma curvatura, o que diminui todo o espaço entre as sobrancelhas e área dos olhos. SOBRANCELHAS CAÍDAS: Também diminui o espaço entre o olho e a sobrancelha na parte externa, mas o aumentam na parte interna. Criam uma expressão de tristeza, preocupação, ou às vezes de surpresa. SOBRANCELHAS CURTAS:

São levemente curvas, simétricas e centralizadas sobre o olho, mas não se projetam além dos cantos, vão evidenciando a parte externa. SOBRANCELHAS LONGAS:

Quase se encontram um pouco acima dos olhos, o que pode dar a impressão de que a pessoa está franzindo a testa quando as sobrancelhas são retas, ou representam um ar ameaçador quando são levantadas.

Bem, após a análise das sobrancelhas e seus formatos, fazemos as correções de design que acharmos adequados juntamente com nossa cliente, conferimos as medidas e damos seguimentos às técnicas que irão ser utilizadas. Mas vamos primeiramente entender o que é de verdade o tão famoso 3D.

7
7
5- O QUE SIGNIFICA TÉCNICA 3D 8

5-O QUE SIGNIFICA TÉCNICA 3D

5- O QUE SIGNIFICA TÉCNICA 3D 8
8
8

Sabias palavras dessa grande profissional Anna Velazquez, sobre sobrancelhas 2D, 3D ou 4D (altura e largura), existe no plano teórico, mas, no mundo real torna-se 3D, já que tudo o que é palpável é tridimensional, pois possui (altura, largura e profundidade). Portanto, o Homem é um ser tridimensional, e, via de conseqüência, suas sobrancelhas também. Assim sendo, ao micropigmentar as sobrancelhas, estamos tecnicamente desenhando em 2D, em algo que por sua essência é 3D. Uma tatuagem 3D no antebraço, por exemplo, é um desenho em 3D numa superfície 3D. Portanto, quando se fala em sobrancelha 3D, seria a forma “incorreta” de talvez, querer dizer, sobrancelha “realista”, já que, tudo o que é desenhado com resultado mais aproximado da realidade, é chamado de realista. Quanto ao desenho feito na sobrancelha parece real, seja em fio a fio simples ou em suas variações, aí

já é outra coisa; não se trata mais de desenho e sim de técnica, habilidade,

talento, etc. Um desenho feito utilizando luz e sombra não é o suficiente para ser classificado como 3D, portanto, um desenho fio a fio bicolor/multicolor nas sobrancelhas, pode até deixá-las mais realista, mas continua sendo um desenho 2D, num plano 3D. Detalhe importante: a técnica luz e sombra nos dão a possibilidade de tornar um desenho mais realista, contudo, isso não basta para transformá-lo em 3D, da mesma forma que para se fazer um desenho 3D não é obrigatoriamente necessário utilizar

o efeito luz e sombra. Luz e sombra é técnica e não fator determinante. Se

eu fizer um quadrado numa folha de papel, terei um desenho em 2D, mas se eu pegar esta mesma folha e começar a balançá-la, transformarei este quadrado que é um desenho em 2D legítimo, pois possui apenas altura e largura, em 3D. Isso, porque tudo o que existe e o que os olhos enxergam, está vinculado à Física, e na física, também se trabalha com os elementos tempo e espaço. Assim sendo, não tem como aprender a desenhar ou falar de desenho sem falar de Física (e matemática). Por este motivo, para quem micropigmenta e não desenha, esse assunto pode ser considerado “maçante” e soar como uma “preocupação” desnecessária, já que o importante é a satisfação da cliente e um trabalho bem feito. Sendo assim, antecipo minhas justificativas, já que esta não é a intenção. Ocorre que para quem também desenha, um ponto vira motivo para um verdadeiro Tratado já que o mais complexo desenho começa do mais simples ponto. No tocante a possibilidade de se fazer um desenho em 4D, eu afirmo que não apenas é possível, como esta possibilidade é infinita, sobretudo se usados desenhos

9
9

geométricos. É possível fazer-se um desenho artístico em 4D e mais dimensões, como um todo (a imagem geral), mas seria algo em que o todo do desenho, consiste na sobreposição de 2 ou mais desenhos 3D. Por exemplo: Um desenho de um quadro desenhado em 3D, perdurado na parede, com a figura de um urso com a pata “para fora” e ao lado uma pessoa com expressão de susto, causando a impressão de que o urso está saindo da tela para atacá-la. Ou seja, uma imagem 3D (pessoa) + uma imagem 3D (desenho) + posicionamento e sobreposições corretas = imagem em 4D. Todavia, com a mesma certeza que afirmo isto, também afirmo que não é possível micropigmentar uma sobrancelha (convencional) em 4D, já que o seu desenho por suas características peculiares nos limita. Talvez, no máximo uma pintura corporal em 4D, com um desenho (similar) ao de uma sobrancelha. Existem pessoas vendendo micropigmentação de sobrancelhas com o nome 4D e mais dimensões? Sim. Se forem renomados ou talentosos ou possuem grandes conhecimentos, não creio que isto seja pauta para fazer destes, pessoas absolutamente ilibadas. Não adentremos neste mérito. Mas uma coisa é certa: ou tais pessoas desconhecem de menos o desenho, suas nomenclaturas e fundamentos, ou, conhecem de mais o público (leigo), que impressionantemente, tem uma tendência a comprar tudo àquilo que é “novidade” (não me excluo destes). Feliz ou infelizmente, assim como tudo ou quase tudo na vida, o marketing também é utilizado de forma boa, má ou nem boa e nem má, porém, tendenciosa. Certo ou errado, não é esta a questão, voltemos então. Toda altura e largura são medidas lineares, usualmente medida em metros, que por serem bidimensionais se calcula em m2 (metro quadrado). A profundidade também é medida linear e calculada em m3 (metro cúbico), tendo em vista o caráter tridimensional. Assim sendo, tais medidas lineares se tornam bi ou tridimensionais, de acordo com o que lhes é dado à medição. Da mesma forma que não é possível micropigmentar uma sobrancelha em 4D, não é possível um desenho ter cheiro por si só. O que caracteriza ou diferencia o 4D é a forma como um desenho é colocado num determinado espaço ou ainda, projetado num determinado intervalo de tempo. "Spatìum" do latim, que significa extensão, distância e intervalo. A indústria cinematográfica, assim como alguns equipamentos para treinamento técnico muito específico é que utilizam juntamente com a visualização da imagem , aparatos materiais apropriados que liberam cheiro, água, calor, frio, efetua movimentos, entre outros, para que o espectador não apenas veja, como também “sinta a imagem”. É por aí. Foto de Anna Velasquez.

10
10

Por este texto maravilhoso, podemos agora sim entender exatamente o que são as técnicas, 2D, 3D, 4D etc.

Na micropigmentação procuramos técnicas cada vez mais realistas que não denunciem que a cliente fez o procedimento.

A técnica 3D é indicada para falhas de sobrancelhas devido ao mau uso da pinça ou de processos mais graves como alopecia (perda total de fios) e pessoas que sofreram quimioterapia. Através de um dermógrafo, a sobrancelha vai sendo redesenhada de maneira indolor e usando pigmentos orgânicos ou inorgânicos.

6-FIO A FIO SIMPLES: É a técnica de fios usada para corrigir falhas, apenas simulando fios no tom mais próximo possível da (do) cliente, ou apenas para preencher um pouco mais uma sobrancelha rala.

ou apenas para preencher um pouco mais uma sobrancelha rala. Imagem capturada da Net, do Blog

Imagem capturada da Net, do Blog de “Açúcar em mim” de Regina Theodoro.

11
11

7-FIO A FIO INVERTIDO: É a técnica que invertemos as cores, isto é, se a sobrancelha está compacta ou esfumada podemos usar o pigmento Pele para simular os fios, isto causa uma ilusão óptica, parecendo fios de verdade feitos em marrom.

usar o pigmento Pele para simular os fios, isto causa uma ilusão óptica, parecendo fios de
12
12

8-FIO A FIO 3D: Nesta técnica, o uso de pigmentos não se restringe mais a apenas uma tonalidade, podendo chegar até três tons bem próximos, ou fazer o fundo esfumado num tom mais claro e usar mais dois tons de pigmentos para fazer os fios, procurando sempre dar luz e sombra.

de pigmentos para fazer os fios, procurando sempre dar luz e sombra. Trabalho da Net, por

Trabalho da Net, por Cristine Costa

Fio a Fio 2D

de pigmentos para fazer os fios, procurando sempre dar luz e sombra. Trabalho da Net, por
13
13

9-FIO A FIO CORRETO E ERRADO: Devemos nos ater a realidade de uma sobrancelha, isto é, como ela se apresenta e seguir o movimento dos fios existentes. Se observarem bem, não existe sobrancelha com os fios todos retos para cima, existe?Às vezes encontramos algumas que tem um pouco no comecinho, até aí, tudo bem, mas a seguir devemos observar a direção dos fios.

bem, mas a seguir devemos observar a direção dos fios. Erro em cor, design e formato
bem, mas a seguir devemos observar a direção dos fios. Erro em cor, design e formato

Erro em cor, design e formato dos fios, muito artificiais! E na foto acima, tudo errado, foi usado preto que jamais deve ser usado em sobrancelhas.

Sobrancelha capturado da Net, e acima cliente de Cristina von Ammon, antes de fazer a correção.

14
14

10-Fio a Fio Correto

10- Fio a Fio Correto Imagem retirada da Net, da propaganda da MaxCílios. Verifiquem, que em

Imagem retirada da Net, da propaganda da MaxCílios.

Verifiquem, que em determinado momento toda sobrancelha mostra os fios em movimento descendente, isto é, de cima para baixo, podemos fazer também todos em movimento ascendente (de baixo para cima), mas deitados.

também todos em movimento ascendente (de baixo para cima), mas deitados. Imagem retirada da Net, da

Imagem retirada da Net, da Tiger Tattoo.

15
15

11-A ANGULAÇÃO CORRETA DOS FIOS: A queda dos fios giram em torno de 45 à 35 graus (mais ou menos) a depender da região da sobrancelha, o importante é estarem acompanhando o movimento natural dos mesmos. Lembrando de dar movimento também, leve curvaturas, nada de muito reto demais, pois tira a naturalidade.

12-FIO A FIO PERIMETRAL: Essa técnica é utilizada, quando a pessoa tem pelos, mas quer engrossar um pouco ou alongar também, simulamos os fios no tom mais próximo possível de seus fios naturais, e vamos como o nome já diz, preenchendo nos perímetros (em volta) da sobrancelha, procurando sempre imitar o movimento dos fios existentes e de preferência não muito longos e sim mais curtos, do tamanho real de um fio.

dos fios existentes e de preferência não muito longos e sim mais curtos, do tamanho real

Foto da Net

16
16

13-FIO A FIO REALISTA: Aqui fazemos fios finíssimos diretamente na sobrancelha, sem esfumar antes, no mesmo tom dos pêlos existentes e realmente acompanhando os seus fios, em tamanhos e posições desiguais para imitar perfeitamente uma sobrancelha real.

realmente acompanhando os seus fios, em tamanhos e posições desiguais para imitar perfeitamente uma sobrancelha real.
17
17
Trabalho de Mary Ritcherson 18

Trabalho de Mary Ritcherson

18
18
Esse é um trabalho de Elena Nikora, Master Russa em Micropigmentação. Agora vamos às tão

Esse é um trabalho de Elena Nikora, Master Russa em Micropigmentação.

Agora vamos às tão esperadas dicas de como fazer esses fios perfeitos, fiz o curso Master em fios com Ana Savina e Elena Nikora, não tenho como demonstrar tudo, mas algumas coisas importantes posso explicar. Os fios realizados por Savina são maravilhosos, mas requer uma prática e treinos maiores, os de Nikora ficam tão lindos quanto e são bem mais simples de serem executados, depois vou desenhar o passo a passo. Primeiro temos que ter um dermógrafo bom, que não trepide e que deslize suavemente, a agulha é micro agulha de uma ponta, movimento bem lento de baixo para cima, cuidando para que a pressão da mão no início e fim seja mais leve, para não marcar, não cruzar os fios, pois no momento em que se dá o cruzamento fica um ponto mais marcado do pigmento, se for absolutamente necessário cruzar, deve-se pular o fio que queremos cruzar, a profundidade da agulha é de no máximo 1,00 milímetros, o ideal que seja 0,80 milímetros, ângulo 90 graus, mão leve, mas firme, ir do começo ao final devagar sem parar, lembrem que micro agulhas são extremamente fininhas, portanto a saída de pigmento também é pouca, se andarmos rápido não vai fixar pigmento. Pode-se refazer o fio até no máximo três vezes, mas o ideal que sejam duas

19
19

vezes, para não engrossar o mesmo, o desenho deve ser criado da forma mais natural possível, de maneira que combine com o rosto da cliente, as cores também devem ser escolhidas observando a cor natural dos cabelos e pelos para ficar harmônico e não destoar. O ideal é dividirmos a sobrancelha em três partes e fazermos os pelos seguindo a mesma direção dos que já existem e imitar os mesmos em suas características naturais, isto é, mais grossos na base e mais finos no final (no final, soltamos a mão no ar), deve ser feito um por vez tentando reproduzir ao máximo os que já existem, como tamanho, curvatura e a posição. Não devemos deixar uma distância menor que um milímetro entre um e outro, para que não esfumem, e não usar pigmento muito escuro para que não azule. Os pigmentos ideais são os inorgânicos, mais cremosos, de base mineral, os orgânicos têm maior possibilidade de expansão e migração. Ao comprarmos um pigmento devemos observar se as partículas do pigmento não sejam menor que seis mícron, é o que possibilita as migrações, devemos nos informar caso não venha escrito. A Elena Nikora faz o desenho a lápis na cliente, depois de aprovado faz a marcação como verão na página seguinte, por cima do lápis, bem devagar, pode usar um lápis mais claro para uma melhor visualização, depois que traçou os primeiros fios, ela limpa e passa o Blue Ice, antes disso passa um pré anestésico normal, como nós usamos, tipo o EMLA mesmo. Com estes fios demarcados já fica fácil continuar o trabalho entre eles, ela não se preocupa com simetria perfeita demais, pois isto ela acha antinatural, tanto que desenha à olho mesmo, não usa medidas nem nada, claro que a prática ajuda, mas não tem essa preocupação exagerada que temos em deixar uma exatamente igual à outra, óbvio que o alinhamento é perfeito, nada de uma começar mais em cima que a outra, por exemplo, mas como falamos, tem um olhar treinado já. A Savina tem um desenho mais complexo, cruza os fios e usa o dermógrafo a 45 graus, agora nada se compara ao dermógrafo e pigmentos que usa, pela lógica e pelo nosso material que usamos, achei mais lógico a técnica da Nikora e mais fácil também e com efeito lindo e natural.

20
20
21
21
21

Temos também as sobrancelhas masculinas, lembrando que nesse caso devemos respeitar o design masculino, precisamos agir com muita cautela.

Foto de Gustavoalveshair.blogspot.com, na Net

muita cautela. Foto de Gustavoalveshair.blogspot.com, na Net Neste caso poderia ter sido inseridos uns fios simples

Neste caso poderia ter sido inseridos uns fios simples apenas no começo!

I

na Net Neste caso poderia ter sido inseridos uns fios simples apenas no começo! I Imagens

Imagens da net

22
22
14- CONDIÇÕES IDEAIS DA PELE PARA UM FIO A FIO: A pele precisa estar hidratada,

14-CONDIÇÕES IDEAIS DA PELE PARA UM FIO A FIO:

A pele precisa estar hidratada, em pele ressecada se torna praticamente impossível o procedimento, na avaliação podemos já orientar a cliente a começar a usar o Bepantol à noite para ir hidratando e deixando a pele mais macia. O cuidado pós também se inclui a hidratação, importantíssimo a não formação de casquinhas, para isto temos o Bepantol Derma Solução que

23
23

podemos recomendar para que passe várias vezes ao dia e à noite. Pele muito oleosa também dificulta a fixação dos fios, assim como a micropigmentação em geral. Devemos lembrar à cliente que a duração do fio a fio é menor do que o procedimento normal, durando em média seis meses. Manter o local higienizado com sabonete neutro tipo glicerina ou íntimo e secar com papel toalha é uma boa opção, jamais esfregar, não freqüentar mar e piscina, sauna, secador de cabelo principalmente após procedimento, pois pode modificar a cor. Banhos quentes, cremes estéticos de qualquer natureza nos primeiros quinze dias é proibido, para um bom resultado final.

15-QUANTAS AGULHAS PODEM SER USADAS:

Podem ser usadas agulhas de uma, duas e três pontas circulares, como também, três, quatro, cinco e sete pontas lineares tipo slope (modelo linear em diagonal), pode-se inclusive quando estiverem mais práticas, usarem a agulha slope cinco pontas em diagonal, fazer um esfumado com ela e com a mesma agulha fazer fios no começo da sobrancelha, mudando a posição da agulha. A de uma ponta é a mais usada, por apresentar um trabalho mais delicado, especialmente se for micro agulhas.

24
24

TREINO

TREINO 25
25
25
26
26
26
27
27
27

z

z 28
28
28
29
29
29

PÁGINAS PARA ANOTAÇÕES E LEMBRETES

30
30

ESPERO QUE TENHAM APROVEITADO A APOSTILA, LEMBREM-SE, TREINAR NUNCA É DEMAIS, TREINEM MUITO EM MATERIAIS ALTERNATIVOS PRIMEIRO, DEPOIS CONSIGAM MODELOS, PARA SÓ ENTÃO, APÓS ESTAREM SEGURAS E PRECISAS NOS MOVIMENTOS E TRAÇOS, ATENDEREM AS CLIENTES!

COM AS MODELOS JÁ PODEM IR FORMANDO O ÁLBUM DE FOTOS, NUNCA É DEMAIS LEMBRAR A ÉTICA PROFISSIONAL, NÃO SE APROPRIEM DE FOTOS ALHEIAS PARA FAZEREM PROPAGANDA, LEMBREM-SE, NÃO FAÇA AO PRÓXIMO O QUE NÃO GOSTARIAM QUE FIZESSEM À VOCES! SUCESSO A TODOS E OBRIGADA PELA CONFIANÇA.

CRISTINA VON AMMON

A TODOS E OBRIGADA PELA CONFIANÇA. CRISTINA VON AMMON Agradecimento especial à Anna Velazquez e Renatha

Agradecimento especial à Anna Velazquez e Renatha Siqueira.

32
32